Você está na página 1de 2

ESCOLA MUNICIPAL FENELON CÂMARA

ALUNO (A):

ANO/CICLO: TURMA: SEMANA: 23/08 a 27/08/2021

PROF: Bruno / Gabriel / Joelma / Viviane DISCIPLINA: ENSINO RELIGIOSO

“Ninguém é tão pobre que não possa ajudar, nem tão rico que não possa ser ajudado”

Pesquisa aponta que pessoas mais pobres são as que mais fazem
doações em meio à pandemia.

Estudo feito com 3.321 moradores de 239 favelas de todo Brasil mostra que, seis entre
dez moradores pobres, já fizeram algum tipo de doação nesse período.

Uma pesquisa feita pela Central Única das Favelas (Cufa) e pelo Instituto Locomotiva
apontou que as pessoas mais pobres fazem mais doações aos necessitados nesse momento de
pandemia, em comparação com a população de maior renda.
O bombeiro desempregado, Eric Mascarenhas, abriu uma lanchonete para vender salgados
e petiscos, e também resolveu fazer o bem. Ele criou o projeto "Mãos que ajudam", que arrecada
donativos para as famílias atingidas pela pandemia.
"Já conseguimos distribuir mais de 100 cestas básicas para essas famílias, mais de 250 cafés da
manhã, mais de 300 peças de roupa. Com isso, fazemos acontecer o nosso lema, que ajudar é
bom, mas ajudar quem precisa é melhor ainda", disse Eric.
A pesquisa feita com 3.321 moradores de 239 favelas de todo Brasil mostra que 80% das
famílias estão vivendo com menos renda e, mesmo assim, são mais solidárias. Elas estão doando
mais que o restante dos brasileiros. Seis entre 10 moradores pobres já fizeram algum tipo de
doação durante a pandemia.
É fato que muitos indivíduos necessitam de apoio da população, dos estados e também dos
municípios, para conseguir o mínimo para sua subsistência e até mesmo para conseguir manter
sua família, ou seja poder ver sua família seus filhos e familiares, tendo no mínimo o que comer na
mesa. Infelizmente muitos são invisíveis perante a sociedade, e acabam em sinais de trânsito ou
até mesmo no mundo da criminalidade por falta de opção.
O maior aprendizado é entender que na vida precisamos uns dos outros, ninguém vive
sozinho: sendo possível dizer que isso é a arte de dar e receber ajuda.

ATIVIDADE

1. Converse um pouco com seu professor e colegas de sala, sobre o que você tenta
fazer pra ajudar ao próximo, ou o que poderia ser feito em conjunto para auxiliar
os que precisam de sua ajuda?

2. Elabore uma carta, para os governantes de sua cidade, propondo alternativas para
auxiliar àqueles que, na sua opinião, necessitam de amparo. Obs. Não precisa se
identificar.

Você também pode gostar