Você está na página 1de 4

UFF - EEIMVR

Propriedades elétricas e magnéticas dos materiais de engenharia

Turma V1
Isabelle Lima – 020046084
Lucas Terra – 218046098

Volta Redonda – 2021


Introdução
Para o mundo da engenharia o aprendizado sobre as propriedades dos materiais é algo de
suma importância para o desenvolvimentoe aplicação no cotidiano. Podemos dizer que
dentre todas as propriedades, as magnéticas e elétricas são uma das que mais impactam
todo o globo atualmente, mesmo para pessoas que não tenham contato nenhum com
a engenharia, elas estão desde sensores dos carros até a rede elétrica da nossa casa.
Analisando este ponto, vamos nesse trabalho discorrer sobre essas características
elétricas e magnéticas dos materiais a fim de entender um pouco mais do
comportamento de alguns materiais.

Desenvolvimento

A condução eletrônica varia para cada tipo de material. Nos sólidos uma corrente começa
no escoamento dos elétrons.
Somente elétrons com maiores energias do que a de Fermi conseguem ser acelerados na
presença de um campo, chamados de elétrons livres.
Nos semicondutores e isolantes uma entidade eletrônica conhecida como buraco também
participa da condução elétrica e tem energia menor que a energia de Fermi.

Figura 1 - A energia de Fermi está localizada dentro do espaçamento

Quanto maior o espaço das bandas menos condutor é o material.


Alguns exemplos de materiais condutores são cobre, alumínio, ouro prata, o cobre é muito
utilizado em fiações de redes elétricas residenciais, pelo seu relativo baixo custo e por ser
bom condutor, figura 2.

Figura 2 - Fio de cobre 10mm


Os isolantes opõem-se fortemente à movimentação de cargas e por isso são usados para
isolar superfícies de contato, como os isolantes dos fios de cobre.
Alguns isolantes são, borracha, plástico, vidro e cerâmica.

Os materiais podem ser classificados quanto ao seu magnetismo por:

 Paramagnéticos: Possuem elétrons desemparelhados, submetidos a um campo


magnético, alinham-se no sentido do campo que foram submetidos, mas que
desaparece assim que o campo externo é retirado. Não são atraídos fracamente
pelos imãs, como: alumínio, magnésio, sódio, etc.

 Ferromagnéticos: Submetidos a um campo magnético, adquirem campo magnético


no mesmo sentido do campo ao qual foram submetidos, que permanece quando o
material é removido. Possuem uma memória magnética. Eles são fortemente
atraídos pelos imãs, e esse comportamento é observado em poucas substâncias,
entre elas estão: ferro, níquel, cobalto e alguns de seus compostos.

 Diamagnéticos: Ao serem colocados na presença de um campo magnético,


estabelecem em seus átomos um campo magnético em sentido contrário ao que foi
submetido, mas que desaparece assim que o campo externo é removido. Em razão
desse comportamento, esse tipo de material não é atraído por imãs. São exemplos:
mercúrio, ouro, bismuto, chumbo, prata etc.

Na figura 3, observamos uma aplicabilidade de um material eletromagnético no


funcionamento de um sensor de interrupção elétrica, ao ser submetido ao imã as paletas
internas se tocam no interior da cúpula e forma o contato elétrico, amplamente utilizado
em motores de portões de garagem.

Figura 3 - Sensor eletromagnético


Conclusão
As propriedades elétricas e magnéticas dos materiais promovem uma diversificação
de tecnologias já criadas e que estão em desenvolvimento para a produção de
novos produtos, sejam desde baixas tecnologias até ao mais tecnológico do
mercado.

Bibliografia
- https://brasilescola.uol.com.br/;
- https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/188823/mod_res
ource/content/1/aula%209%20Propriedades%20el%C3%A9 tricas.pdf;
- https://professorpetry.com.br/Ensino/Repositorio/Docenci
a_UFSC/Materiais_EEL_7051/Apostila_Materiais.pdf;
- https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/5545501/mod_re
source/content/4/PMT3110_Topico_11_2018.pdf;

Você também pode gostar