Você está na página 1de 5

Unicarioca

Disciplina: Teoria Geral da Administração (TGA)


Prof: Marco
Alunos: Patrícia Borges
Sidney Azevedo
Thaiana Rocha
Teoria de Conteúdo da Motivação:
Descrevendo o modelo de “hierarquia de necessidades” de Abraham
Maslow, importantes necessidades biológicas tendem a gerar emoções mais
poderosas, dando origem a motivações mais poderosas, Sendo alocadas no
sistema de Produção.

Uma distinção pode ser feita entre a motivação direta e a indireta:

- Motivaçao direta: a ação satisfaz a necessidade.


Exemplo: satisfação com o trabalho e um ambiente social agradável são
motivações mais diretas.

- Motivaçao indireta: a ação satisfaz um objetivo intermediário, que por sua


vez pode direcionar na satisfação de uma necessidade.
Exemplo: em ambientes de trabalho, dinheiro é tipicamente visto como uma
poderosa motivação indireta.

Autocontrole => O autocontrole da motivação é crescentemente entendido


como um subconjunto da inteligência emocional: uma pessoa pode ser
altamente inteligente de acordo com uma definição mais conservadora (ou
seja, tem alto poder cognitivo, de maneira mensurável em testes de
inteligência), no entanto, não tem motivação para dedicar sua inteligência para
certas tarefas. Autocontrole é frequentemente contrastado com processos
automáticos de estímulo-resposta.

Exemplos:
1. Fatores externos:dois Um pai diz ao filho que ele precisa tirar boas notas
na escola,
2. Pressão social: um funcionário procura progredir na empresa porque é
isso que se espera dele.
3. Fatores internos: encontramos pessoas que agem por conta própria. São
pessoas auto motivadas que agem em função do que julgam bom para
elas e para o bem comum.

Teoria dos Dois Fatores

Exemplos:
Fatores humanos => Condições de trabalho e conforto, políticas da
organização, relações com o supervisor, competência técnica do supervisor,
salários, segurança no cargo, relações com colegas. Afetam a "satisfação" da
pessoa.

Fatores motivacionais => Delegação de responsabilidade, liberdade de decidir


como executar o trabalho, promoção, uso pleno das habilidades pessoais,
estabelecimento de objetivos. Afetam a "motivação" da pessoa.
Teoria de Processo
Os três principais fatores nessa teoria são: Valência, Expectativa e
Instrumentalidade.

Valência => é a importância colocada na recompensa.

Expectativa => é a crença de que os esforços estão ligados à performance.

Instrumentalidade => é a crença de que a performance está relacionada às


recompensas.

Por exemplo: a expectativa de um vendedor é a sua crença de que um maior


número de telefonemas vai resultar em mais vendas (performance). Sua
instrumentalidade é que mais vendas (performance) vão resultar em maiores
comissões (recompensas). Sua valência é a importância colocada nas
comissões (recompensas). Esses três fatores resultam na motivação. Se um
desses fatores não existe, a motivação se vai. Se o vendedor não acredita que
maiores esforços resultam em melhor performance, não há motivação.

Outro aspecto da teoria diz que uma pessoa só aplica esforço se há uma
chance de ela alcançar um determinado desempenho (performance). Alcançar
essa performance faria com que acontecesse determinada consequência que a
pessoa tinha em mente. A performance deve ser alcançável pelo sujeito em
questão. Objetivos inalcançáveis são desmotivadores.
De acordo com a teoria da expectativa, a quantidade de esforço que uma
pessoa exerce em uma tarefa específica depende da expectativa que ela tem
de seu resultado.

Teoria do Reforço
Baseia-se na ideia de que o comportamento humano pode ser explicado
em termos de previsao, positiva ou negativa, das consequencias desse mesmo
comportamento.

- o comportamento que é recompensado tende a ser repetido


- o comportamento que é punido tende a ser eliminado

Segundo H. Skinner o comportamento pode ser controlado e enformado,


recompensado (“reforçando”) os comportamentos desejados e ignorando os
indesejaveis.

1. identificar o desempenho desejado


2. identificar as recompensas
3. a recompensa seja uma consequencia direta do comportamento
4. escolher o programa de reforço optico
Exemplo: Suponha que um empregado esteja faltando de vez em quando. A
teoria do reforço positivo pode funcionar de duas maneiras:

- Você pode reforçar (elogiar, recompensa) o comportamento favorável do


empregado (chegar na hora certa), portanto encorajando-o a repeti-lo.
- Você pode desencorajá-lo (repreendê-lo, dar um aviso disciplinar escrito) em
relação a esse comportamento desfavorável através de punição, fazendo com
que não haja repetição.

Motivação: Teoria e prática voltada ao ambiente


corporativo.
Teorias bem desenvolvidas são a base para uma aplicação. Todas as
teorias sobre motivação devem ser uma base de aplicação efetiva.
Necessitamos de maiores informações e conhecimentos sobre incentivos
financeiros, aplicação da teoria das necessidades, determinação dos objetivos
que os indivíduos realmente procuram, pessoas em níveis diferentes na
organização, diferentes trabalhos e diferentes estágios da carreira.
Alguns cientistas pensaram na reestruturação do trabalho como solução
de torná-lo mais motivador. Para lutar contra os burocratas, que dão uma
abordagem mais mecânica do trabalho, esses cientistas têm sugerido técnicas
tais como: expansão de cargos e responsabilidades, iniciando um programa de
transferência e promoção planejada. Criar horas flexíveis de trabalho. Apesar
de algumas dessas técnicas serem desenvolvidas para o setor industrial como
uma reação contra a monotonia de uma linha de montagem, elas podem ser
aplicadas para qualquer empregado burocrático.

Expansão do Cargo => Esta técnica que tem recebido a maior atenção da
ciência do comportamento. A tarefa pode ser expandida tanto horizontal como
verticalmente.
Um programa bem-sucedido de expansão da tarefa deverá idealmente
aumentar a satisfação do empregado. Porém, como uma organização não
existe senão para criar satisfação ao empregado como um fim, deverá também
haver benefícios diretos à organização. Há evidências de que a expansão das
tarefas produz baixa rotatividade e reduz a ausência no trabalho.
A expansão vertical do cargo corresponde a adicionar tarefas do nível
superior dentro da escala hierárquica, ou seja, permitir que o empregado
execute algumas tarefas de seu supervisor também chamadas de
enriquecimento de cargo. A expansão horizontal do cargo significa adicionar
tarefas que são executadas dentro do mesmo nível hierárquico.
Obviamente, o uso dessa técnica deve ser balanceado. Uma grande
diversidade de tarefas requer grandes habilidades.

Rotação de Cargos => Essa técnica é adequada para o problema de


insatisfação do trabalhador cansado por excesso de estrutura do trabalho. A
rotação de tarefas pode ser usada de forma planejada como um programa de
treinamento. O empregado gasta alguns meses em uma atividade e depois é
transferido. Grandes organizações, em seus programas de desenvolver
gerentes, utilizam a técnica de rotação de cargos, mudando os indivíduos entre
posições de linha e staff. A vantagem da rotação de cargo esta clara. Amplia a
mente dos empregados e dá a eles uma grande experiência, principalmente
quando se ocupam de altos escalões.

Horário Flexível => É um sistema em que o empregado é contratado para


trabalhar um dado numero de horas por semana, porém é livre para variar a
hora de trabalho, dentro de um dado limite. O empregado é obrigado a
trabalhar dentro de um tempo fixo e tem um livre período para variar
conforme desejar. O período variável pode permitir horas extras a serem
acumuladas e o empregado pode obter um dia livre no fim do mês.
Sob o regime de horário flexível o empregado assume a responsabilidade
de completar a tarefa e aumenta o sentimento pessoal de alto valor. Este
sistema é condizente com o ponto de vista de que o indivíduo é pago para
produzir, e não para estar em seu posto de trabalho por um dado período de
tempo.
O conceito parece contribuir para a redução de ausência no trabalho,
para reduzir fadiga e para aumentar a lealdade organizacional.
O que podemos concluir é que há muito mais a ser motivado do que a
aplicação de técnicas mencionadas, ou outras tais como: telefone privado,
espaço no estacionamento, plano de benefício bastante rico, caixa de
sugestões, carro privado etc. Motivação é uma filosofia que deve ser emanada
de cima e espalhada para toda a organização. Essa filosofia é descoberta sobre
as necessidades e desejos de cada empregado e é a engrenagem criadora do
ambiente de trabalho que o permite dedicar-se, como indivíduo, a tarefa de
melhorar seu desempenho.