Você está na página 1de 5

O NOIVO ESTÁ CHEGANDO!

1
1 ¶ Então, o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas,
saíram a encontrar-se com o noivo.
2 Cinco dentre elas eram néscias, e cinco, prudentes.
3 As néscias, ao tomarem as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo;
4 no entanto, as prudentes, além das lâmpadas, levaram azeite nas vasilhas.
5 E, tardando o noivo, foram todas tomadas de sono e adormeceram.
6 Mas, à meia-noite, ouviu-se um grito: Eis o noivo! Saí ao seu encontro!
7 Então, se levantaram todas aquelas virgens e prepararam as suas lâmpadas.
8 E as néscias disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas
estão-se apagando.
9 Mas as prudentes responderam: Não, para que não nos falte a nós e a vós outras! Ide,
antes, aos que o vendem e comprai-o.
10 E, saindo elas para comprar, chegou o noivo, e as que estavam apercebidas entraram
com ele para as bodas; e fechou-se a porta.
11 Mais tarde, chegaram as virgens néscias, clamando: Senhor, senhor, abre-nos a porta!
12 Mas ele respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço.
13 Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora.
Mateus 25:1-13

INTRODUÇÃO
A parábola das dez virgens é uma linda história extraída dos costumes relacionados
ao casamento daquele tempo. Entre os judeuns um casamento era um acontecimento muito
importante. Toda a aldeia saía para acompanhar o casal a seu novo lar e usavam o caminho
mais longo possível para receber as felicitações da maior quantidade de pessoas que
pudessem. O custume era que o noivo fosse à casa da noiva e a conduzisse à sua própria
casa para a festa das bodas de casamento, que geralmente durava uma semana. As amigas
da noiva esperavam que ele viesse, para que pudessem aconpanhar o casal até a festa e
participar daquele banquete.
Na parábola de Jesus, noivo não veio quando era esperado, mas se atrasou. E algumas
das jovens que esperavam acompanhar a festa, adormeceram e quando ele chegou, as
lamparinas que serviam para iluminar o caminho na noite escura até a o local das bodas, de
cinco delas, estavam se apagando porque estas não trouxeram azeite suficiente para mantê-
las acesa na longa espera, o azeite acabou.
Podemos perceber claramente através do fio narrativo desta parábola duas coisas
muito preciosas para nós: uma grande lição e uma grande certeza.
A grande lição da parábola é esta: A grande lição da parábola é esta: Se quisermos
fazer parte da grande festa do casamento de Cristo com sua igreja precisamos estar
preparados quando ele voltar. Queridos irmãos, Jesus nos conta esta estória para nos ensinar
a necessidade de estarmos preparadas para sua segunda vinda. O enfoque dEle está no
despreparo das pessoas imprudentes. Ele conclui com a seguinte aplicação: v.13 “Vigiai,
pois, porque não sabeis o dia nem a hora”. Assim Ele nos ensina que seus verdadeiro
discípulos devem vigiar e estar preparados, porque Ele irá retornar quando eles menos o
esperarem, e quando Ele retornar para levar seu povo ao céu, nós precisaremos estar prontas.
A grande certeza desta parábola é: Ele vai voltar. Mais cedo ou mais tarde Cristo

2
vai voltar. Por mais demorada que seja a vinda, certamente virá e todo olho o verá (Ap.
1:7), todo joelho se dobrará, (Rm 14:11) e toda língua confessará que Jesus Cristo é
Senhor, para glória de Deus Pai (Fp 2:11). Sua aparente demora, conforme 2 Pedro 3:9,10
tem o propósito de dá-nos tempo o suficiente para fazer os preparativos para recebermos o
noivo da igreja que é Cristo, ele nos diz: “Não retarda o Senhor a sua promessa, como
alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo
que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento. “Virá, entretanto, como
ladrão, o Dia do Senhor…” Ele vem, certamente virá. “Eis que vem com as nuvens, e todo
olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre
ele”(Ap 1:7).
O noivo está chegando….

1. NÃO DEIXE O SONO TE PEGAR – V. 5 E, tardando o noivo, foram todas tomadas


de sono e adormeceram.
Na parábola Jesus nos conta que quando o noivo chegou as dez virgens haviam
adormecido e pegado no sono. Que trágico meus irmãos é quando o cristão se deixa levar
pelo mesmo espírito do mundo. É importante destacar que até as dez virgens prudentes
foram tomadas pelo sono.
Quando Jesus voltar ele não quer encontrar os filhos da luz dormindo desprevenidos
e despreparados. Embora os salvos não saibam o dia nem a hora da segunda vinda de Cristo,
eles têm azeite em suas lâmpadas e estarão esperando o noivo e sairão ao seu encontro. Os
salvos amam a segunda vinda, esperam a segunda vinda, oram pela segunda vinda e
apressam a segunda vinda por meio de um serviço consagrado. Para estes, a segunda vinda
será dia de luz e não de trevas! Por isso eles não podem pegar no sono como aqueles que
não tem Cristo.
Dormir aqui não se trata do sono natural (no sentido de descansar), nem o sentido
metafórico (morrer), mas o sentido moral (viver como se nunca houvesse de vir o dia do
juízo). Pressupõe-se a existência de relaxamento espiritual e moral. Significa estar
despreparado da mesma forma que as cinco virgens néscias da parábola (Mt 25.3,8). É o
sono espiritual e moral, o estado em que uma pessoa é espiritualmente inconsciente e
insensível à chamada de Deus. Quando uma pessoa está dormindo, ela não está alerta nem
envolvida no que está acontecendo ao seu redor. Assim, quando um crente está dormindo,
ele não está vigiando nem está envolvido nas coisas de Deus. Jesus adverte: "Vigiai, pois,
porque não sabeis o dia nem a hora" (Mt 25.13). Em 2 Tes. 5:6,7 está escrito: Assim, pois,
não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios. Ora, os que
dormem dormem de noite, e os que se embriagam é de noite que se embriagam. Nós, porém,
que somos do dia, sejamos sóbrios, revestindo-nos da couraça da fé e do amor e tomando
como capacete a esperança da salvação; porque Deus não nos destinou para a ira, mas
para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo”.
Não deixe o sono te pegar porque quando Cristo voltar a porta vai se fechar para
aqueles que dormem o sono da imoralidade. “Quanto, porém, aos covardes, aos
incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a
todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a
saber, a segunda morte”. (Ap 21.8b). Estarão fora do céu os abomináveis, os assassinos e
os impuros. Os abomináveis são aqueles que perderam a vergonha, o pudor e se entregam
abertamente ao pecado e aos vícios do mundo. Atentam contra a moral. Os assassinos são

3
aqueles que atentam contra a vida alheia, que praticam abortos criminosos, que matam com
armas e com a língua. Os impuros são aqueles que se entregam a toda sorte de luxúria,
lascívia e perversão moral. São viciados em pornografia, aberrações sexuais,
homossexualismo.
Não deixe o sono te pegar porque quando Cristo voltar a porta vai se fechar para
aqueles que dormem do cristianismo nominal - “Quanto, porém, aos covardes, aos
incrédulos” (Ap 21.8a). Fora da cidade santa ficarão os covardes e os incrédulos. Os
covardes falam dos indecisos, daqueles que temem o perigo e fogem das consequências de
confessar o nome de Cristo. Os covardes embora convencidos da verdade preferem não se
comprometer. Eles têm medo de perder os prazeres deste mundo. Têm medo de serem per-
seguidos. Mas também são aqueles que viveram um cristianismo de aparência, sem
conversão verdadeira; aqueles que vestiram uma capa de religiosidade mas seu coração mas
Cristo não morava em seu coração. Por essa razão não têm coragem de assumir que são de
Jesus. Os incrédulos são aqueles que buscam outro caminho para a salvação e rejeitam a
oferta gratuita do evangelho.
Efésios 5:14 Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os
mortos, e Cristo te iluminará.

O noivo está chegando….

2. NÃO DEIXE TUA LÂMPADA SE APAGAR – V. 8 E as néscias disseram às


prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas estão-se apagando.
A parábola nos diz que, tendo demorado o noivo e caído no sono as dez virgens, à
meia-noite, ouviu-se um grito: Eis o noivo! Saí ao seu encontro! Então, se levantaram todas
aquelas virgens e prepararam as suas lâmpadas. Mas tal foi o desespero das cinco virgens
despreparadas quando descobriram que suas lamparinas não tinham mais óleo e que apenas
fumegava queimando o pavio. Ela pedem emprestado um pouco de óleo às cinco prudentes
mas nada recebem porque é tarde demais. Sem óleo a lâmpada se apaga. Sem óleo um pavio
irá queimar por um tempo, mas não resistirá, a lâmpada vai apagar.
O óleo na vida Cristã é o Espírito Santo e a lâmpada é a espiritualidade do crente. sem
a ação e o poder do Espírito Santo em nossa vida, a vida cristã se apaga, arrefece e morre.
Quantos cristão estão hoje com suas lâmpadas apagadas porque lhes falta o óleo do Espírito.
Quantas crentes estão hoje vivendo uma vida cristã fria e mundana porque se não submeter
ao poder do Espírito de Deus. Uma vida cristã morna e apática é insuportável aos olho do
noivo. Ele disse aos Laodicenses: “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente.
Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou
a ponto de vomitar-te da minha boca” (Ap 3:15,16).
Laodiceia era a igreja que fechou as portas para Jesus, porque no em Ap. 3:20 está
escrito: “Eis que estou à porta e bato”. Irmãos, isso não é dirigido a pecadores por um
Salvador que aguarda permissão para adentrar o coração. Não. A figura aí é da triste imagem
do Senhor à porta da Igreja de Laodicéia, querendo entrar nela. Imagine só tal situação! O
noivo da igreja impedido de entrar na sua festa porque a igreja o havia deixado de fora. A
lâmpada daquela comunidade estava apagada, o óleo da unção do Espírito Santo havia
acabado e agora aquela comunidade como um pavio fumegando, tinha fama de que estava
vivo, mas estava morrendo espiritualmente.
Ah minhas queridos irmãos! Como será terrível aquele Dia quando o noivo chegar e

4
encontrar a lâmpada da nossa fé fumegando, e nos achar vivendo uma espiritualidade sem
vida e sem poder do Espírito Santo, uma espiritualidade de fachada, morna e acomodada.
Esse tipo de espritualidade é nauseante aos olho do noivo. Ele quer nossas lâmpadas acesas,
nossa fé vibrante e firmada em Cristo, um espiritualidade fervorosa e cheia da unção do
Espírito. Porque, casos contrário, ele repudiará totalmente aqueles cuja ligação com Ele é
puramente nominal e superficial. Aos tais ele dirá: “Em verdade vos digo que não vos
conheço” (v. 12).
Cuidemos irmãos, para que a lâmpada do nosso amor ao Cristo não se apague. Aos
crentes de Éfeso o senhor reclama: “Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro
amor” (Ap 2:4). Os irmãos haviam deixado o amor esfriar, haviam perdido a chama do
primeiro amor , o vínculo originário ao próprio Cristo, e agora estavam enfrentando a morte
por congelamento espiritual. Talvez estivesse experimentando antecipadamente o que está
escrito em Mt 24.12 - E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos.
Um formalismo religioso havia apagado a lâmpada do amor a Cristo. Amadas, é possível
servir e cultuar a Deus sem amor a Ele. Não deixe sua lâmpada apagar. Mantenha o óleo do
Espírito Santo em sua vida. “Não apagueis o Espírito” (1 Ts 5:19). “…mas enchei-vos do
Espírito” (Ef. 5:18).

O noivo está chegando….

3. PREPARE-SE PARA O ENCONTRO COM O NOIVO – V.10 E, saindo elas para


comprar, chegou o noivo, e as que estavam apercebidas entraram com ele para as bodas;
e fechou-se a porta.
Nessa parábola Jesus denuncia que o judeus que aguardavam a tantos séculos a
chegada do reino de Deus, não estavamo preparados quando ele chegou em Cristo Jesus,
por isso eles o rejeitaram conforme João 1:11 “Veio para o que era seu, e os seus não o
receberam”. Que grande desastre foi a falta de preparação do povo escolhido de Deus. Mas
isso também refere-se a nós. O noivo está voltando repetina e inesperadaemente e
precisamos estar preparados para a festa do cordeiro. Como nos preparar para a volta de
Jesus?
A. Vestindo as roupas da santidade. Hebreus 12:14 Segui a paz com todos e a
santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor. A santidade na vida de uma serva
de Deus é o seu principal adorno. Como está escrito: “Não seja o adorno da esposa o
que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário; seja,
porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível trajo de um espírito
manso e tranqüilo, que é de grande valor diante de Deus” (1 Pedro 3:3,4). A
santificação deve ser o principal objetivo de nossa vida vida. Leonard Ravenhill em
seu livro Por que tarda o pleno Avivamento? Diz que em nossos dias nossa é:
“Estamos todos satisfeitos?” Porém o propósito de Deus para nós não é que
experimentemos felicidade, mas santidade. “Quero ser como Cristo”, esta deve ser a
nossa canção. Ser semelhante a Jesus será o desejo que guiará nossos pensamentos e
nossas ações.
A Santificação é um processo com a seguinte sequência: convicção, que é a
consciência do pecado; arrependimento que é a mudança de mente; confissão que é o
acerto com Deus. Este processo deve ser constante na vida do cristão. A Bíblia diz:
Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não

5
está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os
nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. I João 1.8-9. Cada vez que
cometemos pecado, o Espírito Santo nos convence, nos arrependemos e confessamos.
A palavra confessar traz a ideia de concordar e reconhecer que pecamos. Nosso Pai
celestial é fiel e Justo, e com base no que Cristo fez na cruz nos perdoa os pecados e
nos purifica de toda injustiça. Que tremenda é a graça de Deus. Não temos que pagar
nada, basta crer em Sua Palavra. O desejo de Santificação é necessário para que não
o noivo chegar nos encontre de vestes lavadas e puras.
B. Mantendo a lâmpada da fé acesa com o óleo do Espírito Santo. “Em todo tempo
sejam alvas as tuas vestes, e jamais falte o óleo sobre a tua cabeça” (Ec 9:8). É a
presença do Espírito Santo em nossa vida que gera em nós vida cristã de verdade.
Não apenas barulho, espetáculo, show, mas a vida de Cristo em nós. Há muita gente
que tem apenas barulho, nome de espiritual mas no fundo está morrendo na fé e vive
uma espiritualidade fria e sem graça. Precisamos do óleo da unção do Espírito. Mas
não nos enganemos, essa unção não nos é dada pela imposição das mãos de um
pregador ou de um fim de seman num suposto encontro com Deus, como se fosse
uma porçao mágica que se passa repetinamente. Não ela só é recebida mediante o
preparo da oração, do jejum, da consagração e obediência ao Senhor.
Vivamos irmãos, na presença de Jesus como o fez Maria, naquele quando o Senhor
visitou sua casa e ela escolhe a melhor parte – estar com ele- e isso não nos será
tirado. Como está sua vida com Deus, amado irmão?

CONCLUSÃO
Quero concluir fazendo duas considerações bem práticas sobre essa parábola:
A. A primeira consideração é esta: há certas coisas que não se podem pedir
emprestadas. As virgens néscias não puderam pedir azeite emprestado quando
descobriram que o necessitavam. O homem não pode pedir emprestada uma relação
com Deus; deve possuí-la. Não pode pedir emprestada uma personalidade, deve estar
revestido dela. Não podemos viver sempre do capital espiritual que outros reuniram.
Há certas coisas que devemos ganhar ou possuir por nossa conta, porque não podemos
pedi-las a outros.
B. A segunda é esta: preparar-se para a vinda de Cristo não é algo que pode ser
deixado para a última hora. Tem que ser logo, agora, antes que a porta se feche.
C. Mateus 25:10 E, saindo elas para comprar, chegou o noivo, e as que estavam
apercebidas entraram com ele para as bodas; e fechou-se a porta.
D. Ilustração: Conta-se que quando Maria Henriqueta, uma Princesa Real da Inglaterra
em 1660 estava à beira da morte seu capelão tratou de lhe ensinar o caminho da
salvação. Mas a resposta da rainha foi não é preciso meu senhor: "Não deixei esse
assunto para este momento." Ela estava preparada antes da porta se fechar. Ainda bem
porque realmente não nada mais triste do que ouvir o som das palavras: É TARDE.
E. Vocês está prepara para a vinda do NOIVO?
F. Amós 4:12 “…prepara-te,…, para te encontrares com o teu Deus”.

Você também pode gostar