Você está na página 1de 11

APOSTILA DE DENDROLOGIA *

*Adaptação para fins didáticos do Livro


“Projeto Madeira do Paraná” de
Inoue, M. Takao
Roderjan, C.V.
Kunioshi, Y. S.
Para a disciplina de SILVICULTURA I
Universidade Estadual de Ponta Grossa
Prof. Dr. Emilio Trevisan – CREA PR-24375/D

1. Família Leguminosas

1.1 Sub-família Mimosoideae

Características gerais:

Folhas bipinadas, alternas, com estípulas, com glândulas no pecíolo / ráquis; flores

em racemos, espigas ou capítulos, fruto: legume; pré-floração valvar.

Ex:

a) Angico: Parapiptadenia rígida (Bentham) Brenan.

Ramificação: forma copa corimbiforme (guarda chuva).

Folhas: alternas, compostas, bipinadas com 3 a 6 pares de pinas, folíolos

sésseis numerosos de 1 cm de comprimento por 2 mm de largura.

Inflorescências: em forma de longas espigas cilindricas exilares, com

flores pequenas branco amareladas.

Frutos: uma vagem plana, coriácea, articulada.

Fenologia: no Paraná floresce de novembro a dezembro e frutifica no

inverno (jun. e jul.)

b) Bracatinga: Mimosa scabrella Bentham

Copa: arrendondada tendendo a flabeliforme, acinzentada.

Casca: áspera marron-acastanhada passando a acinzentada com o

crscimento, com manchas brancas (por fungos e líquens) ou totalmente negras (bracatinga

preta).

Folhas: compostas, bipinadas com folíolos 15-31 por pina, oblongo

elípticos ou lineares com pilosidade.

Inflorescências: em capítulos pedunculados, 1-3 por axilares ou laterais,

semelhantes a “pom-pons”.

-2-
Prof. Dr. Emilio Trevisan – CREA PR-24375/D

Fruto: vagem de 2 a 5 cm de comprimento por 0,5 cm a 0,9 cm de largura.

Fenologia: floresce entre maio e setembro; frutifica no verão de novembro

a fevereiro.

c) Pau-Jacaré: Piptadenia gonoacantha (Martius) Mac – bride variedade

gonoacantha (Jacaré, angico-branco, monjoleiro).

Copa: umbeliforme.

Casca: acinzentada, com cristas lineares longitudinais lembrando às vezes

o couro do jacaré.

Folhas: compostas bipinadas com inúmeros folíolos.

Inflorescências: em espigas.

Fruto: vagem reta, achatada, glabra de 8-14,5 cm de comprimento.

Fenologia: floresce de setembro a janeiro; frutifica entre maio a setembro.

Obs: Muito semelhante ao angico (Parapiptadenia rigida) apresentando

porém acúleos e a casca característica que lhe dá o nome popular. É parcialmente

caducifolia no inverno.

d) Timbaúva: Enterolobium contortisiliquum (Vellozo) Morong

Outros nomes: Timbaúba, Orelha-de-negro, pau sabão

Copa: umbeliforme (guarda-chuva)

Casca: casca cinzento clara, uniforme e lisa, porém pontilhada por

lenticelas de + 1 cm, dispostas transversalmente.

Folhas: compostas, bipinadas, alternas.

Inflorescências: capituliformes com pedúnculo delgado, com flores

brancas ou verde pálidas.

Fruto: negro ou quase, lembrando uma orelha humana.

-3-
Prof. Dr. Emilio Trevisan – CREA PR-24375/D

Fenologia: floresce no verão; frutifica de junho a setembro.

Obs: Caducifolia no inverno

e) Outras espécies

Acácia negra

Acácia mimosa

1.2 Sub-família Papilionoideae (Faboideae)

Características gerais:

Folhas imparipinadas, alternas com estípulas; flores zigoformes, pré-floração

imbricada descendente (o estandarte sobre as asas); fruto: legume.

Ex:

a) Araribé: Centrolobium robustum (Vellozo) Martius

Copa: ampla geralmente arredondada

Casca: acinzentada, áspera, com lenticelas formando linhas longitudinais,

soltando placas na base do tronco.

Folhas: compostas, imparipinadas com até 80 cm, com 15 a 22 folíolos

opostos ou sub-opostos.

Fruto: sâmaras grandes com asa coriácea e com o núcleo seminal coberto

de acúleos ponteagudos.

Fenologia: floresce de agosto a novembro; frutifica no verão.

Obs: Caduca no inverno.

b) Cabreuva: Myrocarpus frondosus Freire Alemão

Outros nomes: Cabriúna, Pau-de-óleo, bálsamo.

-4-
Prof. Dr. Emilio Trevisan – CREA PR-24375/D

Copa: ampla com folhagem verde clara brilhante ao sol, pouco densa.

Casca: acinzentada, grossa com sulcos longitudinais ondulados, muito

característicos, ao corte a casca exsuda odor de bálsamo agradável.

Folhas: alternas, compostas, imparipinadas com 7 a 9 folíolos alternos.

As folhas novas são membranosas e as velhas coriáceas.

Inflorescências: em racemos com cerca de 7 cm. Flores com 1 cm de

comprimentos, verdade amareladas.

Fruto: Sâmara elíptica, com semente alada.

1.3 Sub-família Caesalpinioideae

Características gerais:

Folhas perpinadas ou bipinadas (par), alternas, com estípulas, flores zigomorfas,

pré-floração imbricada ascendente )o estandarte sob as asas), fruto legume.

Ex:

a) Canafístula: Peltophorum dubium (Sprengel) Taubert

Copa: ampla em forma de guarda-chuva, com folhagem densa, miúda,

verde escura.

Casca: marrom escura com leves fissuras, descamando em lâminas

pequenas quando jovem.

Folhas: alternas, compostas, bipinadas, tendo cada pina 10 a 30 pares de

folíolos, com 5 a 10 mm de comprimento e 2 a 3 mm de largura. Caduca no inverno.

Inflorescências: terminais com flores amarelas vistosas.

Frutos: vagem achatada, indeiscente, medindo de 5 a 9 cm de

comprimento por 1 a 2 cm de largura, com 1 a 2 sementes.

Fenologia: Floresce de outubro a fevereiro, frutifica de julho a setembro.

-5-
Prof. Dr. Emilio Trevisan – CREA PR-24375/D

b) Grápia: Apuleia leiocarpa (Vogel) Macbride

Copa: densa no alto da planta. Caducifólia no inverno.

Casca: marrom claro acinzentada, quase lisa com cicatrizes côncavas

arredondadas ou irregulares proveniente da descamação em lâminas ou placas finas.

Folhas: alternas, compostas, imparipenadas com até 14 cm de

comprimento com 7 a 11 folíolos alternos.

Inflorescências: 4 a 5 cm de comprimento solitárias ou geminadas. Flores

pequenas e brancas.

Fruto: vagem oblonga, achatada, de 2 a 6 cm de comprimento e 2.5 a 2 cm

de largura, com apenas 1 (uma) semente.

Fenologia: floresce de agosto a outubro; frutifica no verão.

c) Guapuruvu: Schizolobium parahyba (Vellozo) Blake

Copa: muito ampla, corimbiforme. Caducifólia no inverno.

Casca: acinzentada quando adulto ou verde quando jovem, sempre

apresentando cicatrizes peciolares estreitas e compridas transversalmente.

Folhas: alternas, compostas, compridas (até 1 m), bipinadas com pinas

opostas (de 30 a 50). Cada pina com 40 a 60 folíolos de 2 a 3 cm de comprimento por 7-10

mm de largura.

Inflorescências: cachos terminais grandes (20 a 30 cm de comprimento)

com flores grandes amarelas.

Fruto: legume pardo escuro de 10 a 15 cm de comprimento por 4-6cm de

largura.

-6-
Prof. Dr. Emilio Trevisan – CREA PR-24375/D

Fenologia: floresce na primavera (setembro a dezembro); frutifica de abril

a agosto.

d) Outras espécies:

Caesalpinia echinata Pau-brasil

Cassia macranthera Chuva-de-Ouro

Cassia caroliniana

2. Família Lauraceae

Características Gerais:

Folhas simples, alternas, espiraladas, sem estípulas inteiras, geralmente lanceoladas,

nervuras laterais geralmente formando denso reticulado. Casca externa com lenticelas,

casca interna e folhas aromáticas.

a) Canela guaicá: Ocotea puberula Ness

Copa: alta, irregular ou mais arredondada, composta por folhagem em tom

verde claro característico.

Casca: acinzentada, áspera com numerosas lenticelas e internamente

mostra-se clara e grudenta.

Folhas: alternas, cimples, glabras, lâmina elíptica, base aguda e ápice mais

ou menos acuminado. Medem 10 a 12 cm de comprimento de 2-4 cm de largura. Pecíolo de

2-3 cm de comprimento.

Inflorescências: em densas panículas axilares de 4 cm de comprimento.

Flores de cor creme.

Fruto: baga globosa ou subglobosa de 6 a 7 mm de diâmetro.

-7-
Prof. Dr. Emilio Trevisan – CREA PR-24375/D

Fenologia: floresce de maio a agosto; frutifica no verão (novembro e

dezembro).

b) Imbuia: Ocotea porosa (Ness) Liberato Barroso

Copa: com ramificação pesada a baixa altura (3 a 6 m), formando copa

ampla e alta, porém pouco densa, com folhagem verde clara.

Casca: fissuras leves, numerosas, produzindo descamação em lâminas

pequenas e retangulares, de coloração acinzentada.

Folhas: simples, alternas, interas, oblongo, lanceoladas, de 6 a 10 cm de

comprimento por 1,5 a 2,0 cm de largura.

Inflorescências: em racemos simples de 2-4cm de comprimento, com

flores pequeninas, amareladas.

Fruto: baga globosa (esférica) de 13 a 17 mm de diâmetro.

Fenologia: floresce de outubro a novembro principalmente; frutifica em

fevereiro a março.

c) Outras espécies

Canela-lageana Ocotea pulchella Martius

Canela-preta Ocotea catharinesis Mez

3. Família Meliaceae

Características gerais:

Folhas compostas grandes, pinadas e bipinadas, alternas sem estípulas, pecíolo

geralmente com a base inchada e com lenticelas.

a) Cedro: Cedrella fissilis Vellozo

-8-
Prof. Dr. Emilio Trevisan – CREA PR-24375/D

Copa: umbeliforme ou arredondada quando isolada, com folhagem densa,

verde clara na primavera escurecendo no verão. Caducifólia no outono inverno.

Casca: marrom acinzentada, com fendilhado profundo formando linhas

longitudinais, descamando em laminas ou placas retangulares.

Folhas: longas, compostas, pinadas, grandes de 60 a 120 cm de

comprimento, com 24 a 30 folíolos de 7 a 14 cm de comprimento por 3 a 4 cm de largura,

muitas vezes opostos, com base assimétrica.

Inflorescências: tirso (pendão) amplo de 5 a 30 cm de comprimento.

Flores amareladas pequenas.

Fruto: cápsula lenhosa, castanho-escura, com várias semente aladas.

Persistente quando da foliação na primavera.

Fenologia: floresce de setembro a janeiro; frutifica em junho e julho

b) Outras espécies

Canjerana Cabralea glaberrima A. Jussieu

Mogno Swietenia sp

4. Família Bignoniaceae

Características Gerais:

Folhas simples ou compostas, opostas sem estípulas, flores chamativas. Fruto

síliqua com numerosas sementes aladas.

a) Ipê-roxo: Tababuia avellanedae Lorentz ex Grisebach

Copa: larga, verde escura porém esparsa.

Casca: fendilhada longitudinalmente, as fendas parecem retorcidas.

-9-
Prof. Dr. Emilio Trevisan – CREA PR-24375/D

Folhas: opostas, composta, digitadas e longamente pecioladas (pecíolos de

8 a 10 cm), folhas grandes de 5 a 7 folíolos, sendo que os do ápice chegam a 9-13 cm por

3,5 a 5 cm de largura.

Inflorescência: tirso curto multifloral. Flores arroxeadas ou róseas de 4 a 5

cm de comprimento.

Fruto: cápsula ou síliqua semelhante a uma vagem, semente com 6 a 7

mm de comprimento e 2,5 a 3 cm de largura, aladas;

Obs: Caducifólia no inverno.

b) Outras espécies

Jacarandá-mimoso Jacarandá sp.

Ipê-amarelo Tabebuia alba

Caxeta Tabebuia cassinoides

5. Família Aqüifoliáceas

Características Gerais:

Folhas simples, alternas com estípulas, geralmente coriáceas, discolores, obovadas;

casca interna arenosa, externa com lenticelas.

a) Erva – Mate: Ilex paraguariensis Saint Hilarie

Copa: alongada, densifoliada, verde escura.

Folhas: alternas, simples, geralmente estipuladas, subcoriáceas até

coriáceas, bordos irregularmente serreados, base aguda com ápice arredondado ou obtuso.

Inflorescências: fasciculadas e axilares nas folhas, flores pequeninas.

- 10 -
Prof. Dr. Emilio Trevisan – CREA PR-24375/D

Fruto: carnoso

Fenologia: floresce na primavera; frutifica de janeiro a abril.

6. Família Araucariaceae

a) Pinheiro: Araucária angustifólia (Bertaloni) Otto Kuntze

Copa: umbeliforme, nas árvores novas copa cônica.

Casca: grossa e resinosa, que se desprende em placas.

Folhas: 3 a 6 cm de comprimento e de 4 a 10 mm de largura verde

escuras, agudíssimo pungentes.

Árvores diócas ou seja com sexos separados.

Estóbilos masculinos: longos de 10 a 15 cm

Flores femininas: em estróbilo (pinha) de 10 a 20 cm de diâmetro com 10-

150 sementes.

b) Outras espécies

Araucaria araucana

Araucaria excelsa

- 11 -