Você está na página 1de 5

Entenda a importância do ferro durante a gravidez

Antes mesmo de engravidar, seu corpo precisa de ferro para realizar uma série de funções, como
a produção de hemoglobina (proteína do sangue que ajuda a carregar oxigênio para as células do corpo)
e a manutenção de um sistema imunológico saudável.

Uma vez que você fique grávida, o ferro passa a ser ainda mais importante. Entre os motivos estão:

• a quantidade de sangue aumenta do seu corpo em até 50% durante a gestação, então mais ferro é
necessário para produzir mais hemoglobina.

• ferro a mais também é usado pelo bebê em desenvolvimento e pela placenta, especialmente no
segundo e terceiro trimestres.

• muitas mulheres precisam de ferro porque já começaram a gravidez com estoques insuficientes
(carência de ferro pode levar a um tipo de anemia associada a partos prematuros, baixo peso do bebê ao
nascer e até, em casos mais graves, mortalidade infantil). É comum mulheres terem anemia por causa
dos sangramentos da menstruação.

Existem dois tipos de ferro: o ferro não heme, encontrado nas plantas, assim como em carnes, aves e
peixes, e o ferro heme, achado somente em produtos de origem animal. O corpo humano tem mais
facilidade de absorver o ferro heme (embora o não heme seja usado na composição de alimentos
enriquecidos com ferro e em suplementos).

Alimentos ricos em ferro heme:


Carnes vermelhas, aves e peixes são todos boas fontes deste tipo de ferro.
• 85 gramas de bife de acém (também conhecido com alcatrinho): 3,2 mg
• 85 gramas de bife de filé mignon: 3 mg
• 85 gramas de peru assado, carne escura: 2 mg
• 85 gramas de peru assado, peito: 1,4 mg
• 85 gramas de frango assado, carne escura: 1,1 mg
• 85 gramas de frango assado, peito: 1,1 mg
• 1 filé de linguado (127 gramas): 0,4 mg
• 85 gramas de salmão: 0,4 mg
• 85 gramas de lombo de porco: 0,8 mg

Alimentos ricos em ferro não heme:


• 1 xícara de cereal enriquecido com ferro: 24 mg
• 1 xícara de aveia instantânea enriquecida : 10 mg
• 1 xícara de lentilha cozida: 6,6 mg
• 1 xícara de feijão mulatinho cozido: 5,2 mg
• 1 xícara de grão-de-bico: 4,8 mg
• 1 xícara de feijão preto cozido: 3,6 mg
• 1/2 xícara de tofu firme: 3,4 mg
• 1/2 xícara de espinafre cozido: 3,2 mg
• 1/4 xícara de uvas passas: 0,75 mg

O ferro heme, que é absorvido pelo corpo de modo mais eficaz que o ferro não-heme, é
encontrado na carne vermelha, nas aves, nos peixes e mariscos. Sabe-se ainda que o ferro
heme promove a absorção de ferro não heme de outros alimentos quando ingeridos juntos.

A vitamina C aumenta a absorção de ferro não-heme. Melhora também a absorção de


folato. O folato é necessário para a formação das hemácias. Alimentos ricos em vitamina B
devem ser consumidos regularmente, porque o folato é solúvel em água e o corpo não
consegue armazená-lo em grande quantidade.

Os alimentos ricos em vitamina B6, que ajuda na formação da hemoglobina, também


são benéficos.
Seu arsenal alimentar
Alimentos Nutrientes Benefícios para a saúde
Amaranto Necessário para a formação da hemoglobina, que
Mexilhão transporta o oxigênio das hemácias para os órgãos e
Ostra tecidos. A fadiga, a fraqueza e o cansaço associados à
Ferro
Quinoa anemia por deficiência de ferro resultam da diminuição do
Tofu número das hemácias e da consequente distribuição
inadequada do oxigênio para as células.
Aspargo
O importante para a formação das hemácias. A ingestão
Chicória
adequada dessa vitamina B essencial também ajuda a
Feijão-fradinho
Folato prevenir o desenvolvimento da anemia megaloblástica.
Feijão-rajado
Alcoólatras e pessoas com alimentação deficiente correm
Lentilha
o risco de desenvolver esse tipo de anemia.

Cavala
Iogurte-natural- Esta vitamina é necessária para a produção de hemácias e
desnatado Mexilhão Vitamina- pode ajudar a prevenir a anemia por deficiência de
Sardinha B12 vitamina B12, comum em vegetarianos radicais ou
Truta pessoas com alimentação deficiente.

Brócolis
Frutas cítricas
O folato e o ferro dos alimentos são mais bem absorvidos
Morango Vitamina C
quando acompanhados por uma fonte de vitamina C.

Evite comer

Note que alguns alimentos contêm substâncias que podem reduzir a capacidade do
organismo de absorver ferro: o ácido tânico no chá; o fosfato de cálcio em derivados
do leite; o oxalato no espinafre, no ruibarbo, na acelga e no chocolate; e o fitato no
farelo de cereais, na ervilha, nas sementes e na soja. Todos eles podem inibir a
absorção de ferro pelo sistema digestivo. Uma alimentação rica em fibras, de modo
geral, pode agir como um inibidor de ferro.

DICAS IMPORTANTES:

• Quando consumir tomates, procure retirar as sementes, pois elas influenciam na absorção do ferro no
organismo;

• NÃO consuma derivados de leite nas refeições principais: almoço e janta (leite, creme de leite,
queijo), pois eles interferem na absorção do ferro;

• Durante ou após o almoço, consuma um alimento Fonte de Vitamina C, como frutas cítricas: laranja,
acerola, caju, limão, maracujá, manga, pois a vitamina C tem capacidade de aumentar a absorção de
ferro em até 6 vezes. Tenha essa preocupação de incluir os alimentos ricos em vitamina C, como suco de
laranja, morangos e brócolis, em todas as refeições, principalmente quando consumir fontes vegetarianas
de ferro, como feijão (a).

• Adicione as verduras verde-escura às preparações cozidas, como por exemplo brócolis cozido no arroz,
couve cozida com angu ou polenta;
• Prepare vísceras ou miúdos ao menos uma vez por semana, como coração ou fígado de galinha cozido.

• Evite sobremesas a base de leite, como sorvete, pudins, creme de leite. Prefira as frutas cítricas.

• Utilize farinhas, biscoitos e outros alimentos fortificados ou suplementados com ferro, existe uma
grande diversidade no mercado.

• Tente diminuir a quantidade de alimentos industrializados presentes na sua dieta, como enlatados e
chocolates; grandes quantidades de ferro podem levar ao acúmulo anormal de ferro no fígado. Riscos de
doenças cardíacas (lesão de vaso arterial) e câncer (pode ajudar a gerar quantidades excessivas de
radicais livres que atacam as moléculas celulares, aumentando dessa forma o número de moléculas
potencialmente carcinogênicas dentro das células) estão associados a essa sobrecarga.

• Evite beber chá ou café durante as refeições;

• Procure ingerir no almoço e jantar alimentos ricos em ferro, tais como: carne de boi (fígado), frango
(miúdos), e peixe, verduras de folha verde-escura (couve, agrião, brócolis, acelga, rúcula etc...), e
leguminosas (lentilha, feijão, ervilha);

• Não consuma leite, chá, café e refrigerante junto com o almoço e jantar. Estes alimentos dificultam a
absorção do Ferro pelo organismo. Manter um intervalo de pelo menos 1 hora, entre as refeições para o
consumo destas bebidas;

• Ingira alimentos Fontes de Vitamina C (laranja, acerola, caju, limão, maracujá, manga) com as
refeições, a Vitamina C ajuda a absorção do ferro no organismo;

• Procure no mercado alimentos enriquecidos com ferro como: biscoitos e leites.

• O Espinafre NÃO é uma fonte de Ferro, pela presença do ácido oxálico, que é um poderoso inibidor da
absorção de ferro no organismo, sendo então Proibido na dieta.

• As carnes vermelhas são uma das melhores fontes de ferro para gestantes. Era comum que
antigamente se recomendasse a ingestão de fígado, já que ele contém grande concentração de ferro,
mas, hoje em dia, sabe-se que ele também tem quantidades de vitamina A que podem ser excessivas
durante a gravidez, por isso é melhor evitá-lo. Além disso tem a questão do uso exacerbado de
anabolizantes e antibióticos que são sintetizados no fígado e acabam impregnando-o.

• Não cozinhe a beterraba no feijão. A beterraba no feijão impede a absorção do ferro presente no feijão.
Beterraba crua nem pensar! É rica em ácido oxálico.

• sobre o feijão: deixe de molho de um dia para o outro antes de cozinhar. E tente variar os tipos de
feijão, alterná-los com lentilha...

• trocar açúcar refinado por açúcar mascavo (tem ferro e outros nutrientes)

E por último acho que você devia investir em um polimineral como um centrum. Além
das vitaminas e minerais que todo mundo precisa e você como grávida mais ainda, você se
assegura de que mesmo que a alimentação falhe o seu organismo receba componentes
imprescindíveis:

- Ácido ascórbico: é o mais potente intensificador da absorção de ferro

− Cálcio: a presença de uma quantidade adequada de cálcio auxilia a remoção de


fosfato, oxalato e fitato, que se combinariam com o ferro e inibiriam sua absorção

Mas tome no intervalo das refeições para evitar que o cálcio impeça a absorção de ferro da sua
alimentação!

Fontes:
Assim, o ferro está presente nos alimentos em duas formas, o ferro heme e o ferro não-heme. A principal
diferença entre estes dois tipos de ferro, está na forma como cada um deles é absorvido. O ferro heme
existe principalmente nos produtos de origem animal, e é absorvido em cerca de 15 a 35%, enquanto o
ferro não-heme, presente nos alimentos de origem vegetal, é absorvido de forma diferente, numa
proporção de cerca de 2 a 20%. A maior ou menor absorção do ferro não-heme depende, em parte, da
presença de outros alimentos na mesma refeição. Os componentes da refeição podem ter um efeito,
tanto no aumento quanto na diminuição da absorção do ferro não-heme.

Alimentos ricos em ferro:


De origem animal:
· Carnes vermelhas, principalmente fígado de qualquer animal e outras vísceras (miúdos), como rim e
coração
· Carnes de aves e peixe
· Mariscos crus
De origem vegetal:
· Vegetais verde-escuros: agrião, couve, salsa
· Leguminosas: feijão, fava, grão-de-bico, ervilha, lentilha
· Grãos integrais ou enriquecidos
· Nozes, amêndoas, castanha de caju

suplemento de ferro
Embora seu corpo absorva melhor o ferro durante a gravidez, é bem possível que, ainda assim, você não
consuma uma quantia adequada do mineral através da alimentação. Muitas mulheres começam a
gestação já com níveis baixos de ferro no organismo e acabam não conseguindo elevar essa quantidade
para suprir as necessidades do corpo somente com a comida.

Diante disso, a partir dos três meses de gravidez, um grande número de médicos acaba recomendando
um suplemento de ferro de cerca de 30 mg por dia. A menos que você tenha ou venha a ter anemia,
essa quantia é geralmente suficiente. Não se assuste com a cor do seu cocô, que vai ficar bem mais
escuro.

O problema dos suplementos de ferro é que eles podem irritar seu trato intestinal, provocando prisão de
ventre, um sintoma que já é comum em gestantes, mesmo as que não tomam nada. Outros efeitos
colaterais são náusea e, mais raramente, diarreia.

Se você sentir esses incômodos, converse com seu médico para discutir as vantagens e desvantagens do
suplemento. Se você não estiver anêmica, pode ser que ele decida diminuir a dose do ferro ou mudar de
marca.

Caso você esteja com anemia, é possível que o médico comece com uma dose menor de ferro e,
gradualmente, aumente; outra alternativa é tomar o ferro em pequenas doses ao longo do dia.
Algumas mulheres preferem tomar o ferro à noite para evitar piorar o enjoo da manhã.

Em relação ao intestino preso, você pode tentar comer ameixas pretas secas (experimente colocar um
pacote pequeno de ameixas pretas em uma panela com água suficiente para cobri-las e deixe ferver por
alguns minutos; aí, você come três ou quatro ameixas por dia e acrescenta algumas colheres da caldinha
que se formou a algum suco de sua preferência).

Lembre-se de nunca tomar nenhum remédio, nem mesmo um suplemento, se seu obstetra não
prescrever, já que cada corpo e cada gravidez funcionam de um jeito, e o que é bom para a sua amiga
pode não ser bom para você.
Ferro de menos no corpo faz mal?
Sim, quando o consumo de ferro não é adequado, as reservas do mineral vão baixando até se exaurirem,
causando falta de produção de hemoglobina e, consequentemente, anemia.

A anemia causada por carência de ferro provoca fadiga e falta de energia, além de outros sintomas, como
maior dificuldade para o organismo combater infecções.

Em mulheres grávidas, esse tipo de anemia, especialmente no início e na metade da gestação, está
ligado a um maior risco de parto prematuro, bebê com baixo peso ao nascer e até, em casos extremos,
morte fetal ou do recém-nascido.

Se você estiver anêmica na hora do parto e perder muito sangue é também mais possível que vá precisar
de uma transfusão. Além disso, algumas pesquisas já chegaram a fazer uma conexão entre carência de
ferro na mãe e depressão pós-parto.

De modo geral, o bebê em desenvolvimento consegue suprir suas próprias necessidades de ferro
enquanto está no útero -- ele "separa" a parte dele antes mesmo que você. Ainda assim, se você estiver
muito anêmica, as reservas de ferro do seu filho ao nascer poderão estar baixas, elevando o risco de ele
ter anemia ainda criança, o que pode comprometer o crescimento físico e cognitivo no futuro.

Existe algum risco de consumir ferro em excesso?


Se você consumir mais ferro do que seu corpo precisa (através de suplementos ou complexos de
vitamina), os níveis do mineral no sangue podem ficar altos demais, podendo sim prejudicar você e seu
bebê.

Ferro demais pode aumentar o risco de uma grávida desenvolver diabete gestacional ou de ter estresse
oxidativo, um desequilíbrio do organismo que parece ter ligação com pré-eclâmpsia e abortos
espontâneos, além de problemas cardíacos, de pressão alta e asma.
Portanto, só tome suplementos se for com recomendação e supervisão médica.

Interesses relacionados