Você está na página 1de 8

Competências gerais

Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar
para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar
causas, elaborar e testar
hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.

Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.

Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática
e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para
se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer
escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.

Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos
humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do
planeta.

Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, compreendendo-se na diversidade humana e reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e
capacidade para lidar com elas.

Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação,fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização
da diversidade de indivíduos e
de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.

Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos,
sustentáveis e solidários.
Competências específicas de Matemática

Reconhecer que a Matemática é uma ciência humana, fruto das necessidades e preocupações de diferentes culturas, em diferentes momentos históricos, e é uma ciência viva, que
contribui para solucionar problemas científicos e tecnológicos e para alicerçar descobertas e construções, inclusive com impactos no mundo do trabalho.

Desenvolver o raciocínio lógico, o espírito de investigação e a capacidade de produzir argumentos convincentes, recorrendo aos conhecimentos matemáticos para compreender e atuar
no mundo.

Compreender as relações entre conceitos e procedimentos dos diferentes campos da Matemática (Aritmética, Álgebra, Geometria, Estatística e Probabilidade) e de outras áreas do
conhecimento, sentindo segurança quanto à própria capacidade de construir e aplicar conhecimentos matemáticos, desenvolvendo a autoestima e a perseverança na busca de
soluções.

Fazer observações sistemáticas de aspectos quantitativos e qualitativos presentes nas práticas sociais e culturais, de modo a investigar, organizar, representar e comunicar informações
relevantes, para interpretá-las e avaliá-las crítica e eticamente, produzindo argumentos convincentes.

Utilizar processos e ferramentas matemáticas, inclusive tecnologias digitais disponíveis, para modelar e resolver problemas cotidianos, sociais e de outras áreas de conhecimento,
validando estratégias e resultados.

Enfrentar situações-problema em múltiplos contextos, incluindo-se situações imaginadas, não diretamente relacionadas com o aspecto prático-utilitário, expressar suas respostas e
sintetizar conclusões, utilizando diferentes registros e linguagens (gráficos, tabelas, esquemas, além de texto escrito na língua materna e outras linguagens para descrever algoritmos,
como fluxogramas, e dados).

Desenvolver e/ou discutir projetos que abordem, sobretudo, questões de urgência social, com base em princípios éticos, democráticos, sustentáveis e solidários, valorizando a
diversidade de opiniões de indivíduos e de grupos sociais, sem preconceitos de qualquer natureza.

Interagir com seus pares de forma cooperativa, trabalhando coletivamente no planejamento e desenvolvimento de pesquisas para responder a questionamentos e na busca de
soluções para problemas, de modo a identificar aspectos consensuais ou não na discussão de uma determinada questão, respeitando o modo de pensar dos colegas e aprendendo com
eles.
Matemática

COMPONENTE ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES

Contagem de rotina
Contagem ascendente e
descendente
Reconhecimento de números no (EF01MA01) Utilizar números naturais como indicador de quantidade ou de
Matemática 1º Números contexto diário: indicação de ordem em diferentes situações cotidianas e reconhecer situações em que os
quantidades, indicação de números não indicam contagem nem ordem, mas sim código de identificação.
ordem ou indicação de código
para a organização de
informações

Quantificação de elementos de
uma coleção: estimativas, (EF01MA02) Contar de maneira exata ou aproximada, utilizando diferentes
Matemática 1º Números contagem um a um, pareamento estratégias como o pareamento e outros agrupamentos.
ou outros agrupamentos e
comparação

Quantificação de elementos de
uma coleção: estimativas, (EF01MA03) Estimar e comparar quantidades de objetos de dois conjuntos (em
Matemática 1º Números contagem um a um, pareamento torno de 20 elementos), por estimativa e/ou por correspondência (um a um, dois
ou outros agrupamentos e a dois) para indicar “tem mais”, “tem menos” ou “tem a mesma quantidade”.
comparação

Leitura, escrita e comparação de (EF01MA04) Contar a quantidade de objetos de coleções até 100 unidades e
Matemática 1º Números números naturais (até 100) apresentar o resultado por registros verbais e simbólicos, em situações de seu
Reta numérica interesse, como jogos, brincadeiras, materiais da sala de aula, entre outros.

Leitura, escrita e comparação de (EF01MA05) Comparar números naturais de até duas ordens em situações
Matemática 1º Números números naturais (até 100)
Reta numérica cotidianas, com e sem suporte da reta numérica.

Matemática 1º Números Construção de fatos básicos da (EF01MA06) Construir fatos básicos da adição e utilizá-los em procedimentos de
adição cálculo para resolver problemas.

(EF01MA07) Compor e decompor número de até duas ordens, por meio de


Matemática 1º Números Composição e decomposição de diferentes adições, com o suporte de material manipulável, contribuindo para a
números naturais compreensão de características do sistema de numeração decimal e o
desenvolvimento de estratégias de cálculo.

Problemas envolvendo (EF01MA08) Resolver e elaborar problemas de adição e de subtração, envolvendo


Matemática 1º Números diferentes significados da adição números de até dois algarismos, com os significados de juntar, acrescentar,
e da subtração (juntar, separar e retirar, com o suporte de imagens e/ou material manipulável, utilizando
acrescentar, separar, retirar) estratégias e formas de registro pessoais.

Padrões figurais e numéricos: (EF01MA09) Organizar e ordenar objetos familiares ou representações por figuras,
Matemática 1º Álgebra investig ação de regularidades ou por meio de atributos, tais como cor, forma e medida.
padrões em sequências

Sequências recursivas:
observação de regras usadas (EF01MA10) Descrever, após o reconhecimento e a explicitação de um padrão (ou
Matemática 1º Álgebra utilizadas em seriações reg ularidade), os elementos ausentes em sequências recursivas de números
numéricas (mais 1, mais 2, naturais, objetos ou figuras.
menos 1, menos 2, por exemplo)

Localização de objetos e de
(EF01MA11) Descrever a localização de pessoas e de objetos no espaço em
pessoas no espaço, utilizando relação
Matemática 1º Geometria à sua própria posição, utilizando termos como à direita, à esquerda, em
diversos pontos de referência e frente, atrás.
vocabulário apropriado

Localização de objetos e de (EF01MA12) Descrever a localização de pessoas e de objetos no espaço segundo


Matemática 1º Geometria pessoas no espaço, utilizando um dado ponto de referência, compreendendo que, para a utilização de termos
diversos pontos de referência e que se referem à posição, como direita, esquerda, em cima, em baixo, é
vocabulário apropriado necessário explicitar-se o referencial.

Fig uras geométricas espaciais:


Matemática 1º Geometria reconhecimento e relações com (EF01MA13) Relacionar figuras geométricas espaciais (cones, cilindros, esferas e
objetos familiares do mundo blocos retangulares) a objetos familiares do mundo físico.
físico

Fig uras geométricas planas:


(EF01MA14) Identificar e nomear figuras planas (círculo, quadrado, retângulo e
reconhecimento do formato das triângulo)
Matemática 1º Geometria em desenhos apresentados em diferentes disposições ou em contornos
faces de figuras geométricas de faces de sólidos geométricos.
espaciais

Medidas de comprimento, (EF01MA15) Comparar comprimentos, capacidades ou massas, utilizando termos


Matemática 1º Grandezas e medidas massa e capacidade: como mais alto, mais baixo, mais comprido, mais curto, mais grosso, mais fino,
comparações e unidades de mais largo, mais pesado, mais leve, cabe mais, cabe menos, entre outros, para
medida não convencionais ordenar objetos de uso cotidiano.

Medidas de tempo: unidades de (EF01MA16) Relatar em linguagem verbal ou não verbal sequência de
Matemática 1º Grandezas e medidas medida de tempo, suas relações acontecimentos relativos a um dia, utilizando, quando possível, os horários dos
e o uso do calendário eventos.

Medidas de tempo: unidades de


Matemática 1º Grandezas e medidas medida de tempo, suas relações (EF01MA17) Reconhecer e relacionar períodos do dia, dias da semana e meses do
e o uso do calendário ano, utilizando calendário, quando necessário.

Medidas de tempo: unidades de


Matemática 1º Grandezas e medidas medida de tempo, suas relações (EF01MA18) Produzir a escrita de uma data, apresentando o dia, o mês e o ano, e
e o uso do calendário indicar o dia da semana de uma data, consultando calendários.

Sistema monetário brasileiro: (EF01MA19) Reconhecer e relacionar valores de moedas e cédulas do sistema
Matemática 1º Grandezas e medidas reconhecimento de cédulas e
moedas monetário brasileiro para resolver situações simples do cotidiano do estudante.

Matemática 1º Probabilidade e Noção de acaso (EF01MA20) Classificar eventos envolvendo o acaso, tais como “acontecerá com
estatística certeza”, “talvez aconteça” e “é impossível acontecer”, em situações do cotidiano.

Matemática 1º Probabilidade e Leitura de tabelas e de g ráficos (EF01MA21) Ler dados expressos em tabelas e em gráficos de colunas simples.
estatística de colunas simples

Coleta e organização de
Probabilidade e informações (EF01MA22) Realizar pesquisa, envolvendo até duas variáveis categóricas de seu
Matemática 1º Registros pessoais para interesse e universo de até 30 elementos, e organizar dados por meio de
estatística comunicação de informações representações pessoais.
coletadas

Leitura, escrita, comparação e


ordenação de números de até
três ordens pela compreensão pela(EF02MA01) Comparar e ordenar números naturais (até a ordem de centenas)
Matemática 2º Números compreensão de características do sistema de numeração decimal (valor
de características do sistema de posicional e função do zero).
numeração decimal (valor
posicional e papel do zero)

Leitura, escrita, comparação e


ordenação de números de até
(EF02MA02) Fazer estimativas por meio de estratégias diversas a respeito da
três ordens pela compreensão quantidade
Matemática 2º Números de objetos de coleções e registrar o resultado da contagem desses
de características do sistema de objetos (até 1000 unidades).
numeração decimal (valor
posicional e papel do zero)

Leitura, escrita, comparação e


ordenação de números de até (EF02MA03) Comparar quantidades de objetos de dois conjuntos, por estimativa
Matemática 2º Números três ordens pela compreensão e/ou por correspondência (um a um, dois a dois, entre outros), para indicar “tem
de características do sistema de mais”, “tem menos” ou “tem a mesma quantidade”, indicando, quando for o caso,
numeração decimal (valor quantos a mais e quantos a menos.
posicional e papel do zero)

Matemática 2º Números Composição e decomposição de (EF02MA04) Compor e decompor números naturais de até três ordens, com
números naturais (até 1000) suporte de material manipulável, por meio de dif erentes adições.

Construção de fatos (EF02MA05) Construir fatos básicos da adição e subtração e utilizá-los no cálculo
Matemática 2º Números fundamentais da adição e da
subtração mental ou escrito.

Problemas envolvendo
(EF02MA06) Resolver e elaborar problemas de adição e de subtração, envolvendo
diferentes significados da adição números
Matemática 2º Números de até três ordens, com os significados de juntar, acrescentar, separar,
e da subtração (juntar, retirar, utilizando estratégias pessoais ou convencionais.
acrescentar, separar, retirar)

Problemas envolvendo adição (EF02MA07) Resolver e elaborar problemas de multiplicação (por 2, 3, 4 e 5) com
Matemática 2º Números de parcelas iguais a ideia de adição de parcelas iguais por meio de estratégias e formas de registro
(multiplicação) pessoais, utilizando ou não suporte de imagens e/ou material manipulável.

Problemas envolvendo (EF02MA08) Resolver e elaborar problemas envolvendo dobro, metade, triplo e
Matemática 2º Números significados de dobro, metade, terça parte, com o suporte de imagens ou material manipulável, utilizando
triplo e terça parte estratégias pessoais.

Construção de sequências (EF02MA09) Construir sequências de números naturais em ordem crescente ou


Matemática 2º Álgebra repetitivas e de sequências decrescente a partir de um número qualquer, utilizando uma regularidade
recursivas estabelecida.

Identificação de regularidade de
Matemática 2º Álgebra sequências e determinação de (EF02MA10) Descrever um padrão (ou regularidade) de sequências repetitivas e
elementos ausentes na de sequências recursivas, por meio de palavras, símbolos ou desenhos.
sequência

Identificação de regularidade de
Matemática 2º Álgebra sequências e determinação de (EF02MA11) Descrever os elementos ausentes em sequências repetitivas e em
elementos ausentes na sequências recursivas de números naturais, objetos ou figuras.
sequência

Localização e movimentação de
pessoas e objetos no espaço, (EF02MA12) Identificar e registrar, em linguagem verbal ou não verbal, a
Matemática 2º Geometria segundo pontos de referência, e localização e os deslocamentos de pessoas e de objetos no espaço, considerando
indicação de mudanças de mais de um ponto de referência, e indicar as mudanças de direção e de sentido.
direção e sentido

Matemática 2º Geometria Esboço de roteiros e de plantas (EF02MA13) Esboçar roteiros a ser seguidos ou plantas de ambientes familiares,
simples assinalando entradas, saídas e alguns pontos de referência.

Fig uras geométricas espaciais


(cubo, bloco retangular, (EF02MA14) Reconhecer, nomear e comparar figuras geométricas espaciais (cubo,
Matemática 2º Geometria pirâmide, cone, cilindro e bloco retangular, pirâmide, cone, cilindro e esfera), relacionando-as com objetos
esfera): reconhecimento e do mundo físico.
características

Fig uras geométricas planas


(EF02MA15) Reconhecer, comparar e nomear figuras planas (círculo, quadrado,
(círculo, quadrado, retângulo e retângulo
Matemática 2º Geometria e triângulo), por meio de características comuns, em desenhos
triângulo): reconhecimento e apresentados em diferentes disposições ou em sólidos geométricos.
características

Medida de comprimento:
(EF02MA16) Estimar, medir e comparar comprimentos de lados de salas (incluindo
Matemática 2º Grandezas e medidas unidades não padronizadas e contorno) e de polígonos, utilizando unidades de medida não padronizadas e
padronizadas (metro, padronizadas (metro, centímetro e milímetro) e instrumentos adequados.
centímetro e milímetro)

Medida de capacidade e de
massa: unidades de medida não (EF02MA17) Estimar, medir e comparar capacidade e massa, utilizando estratégias
Matemática 2º Grandezas e medidas convencionais e convencionais pessoais e unidades de medida não padronizadas ou padronizadas (litro, mililitro,
(litro, mililitro, cm3, g rama e grama e quilograma).
quilograma)

Medidas de tempo: intervalo de


(EF02MA18) Indicar a duração de intervalos de tempo entre duas datas, como dias
Matemática 2º Grandezas e medidas tempo, uso do calendário, da semana e meses do ano, utilizando calendário, para planejamentos e
leitura de horas em relógios organização de agenda.
digitais e ordenação de datas

Medidas de tempo: intervalo de


Matemática 2º Grandezas e medidas tempo, uso do calendário,
leitura de horas em relógios
(EF02MA19) Medir a duração de um intervalo de tempo por meio de relógio
digital e registrar o horário do início e do fim do intervalo.
digitais e ordenação de datas

Sistema monetário brasileiro:


Matemática 2º reconhecimento de cédulas e
Grandezas e medidas moedas (EF02MA20) Estabelecer a equivalência de valores entre moedas e cédulas do
e equivalência de sistema monetário brasileiro para resolver situações cotidianas.
valores

Matemática 2º Probabilidade e Análise da ideia de aleatório em (EF02MA21) Classificar resultados de eventos cotidianos aleatórios como “pouco
estatística situações do cotidiano prováveis”, “muito prováveis”, “improváveis” e “impossíveis”.

Coleta, classificação e (EF02MA22) Comparar informações de pesquisas apresentadas por meio de


Matemática 2º Probabilidade e representação de dados em tabelas de dupla entrada e em gráficos de colunas simples ou barras, para melhor
estatística tabelas simples e de dupla
entrada e em g ráficos de colunas compreender aspectos da realidade próxima.

Coleta, classificação e (EF02MA23) Realizar pesquisa em universo de até 30 elementos, escolhendo até
Matemática 2º Probabilidade e representação de dados em três variáveis categóricas de seu interesse, organizando os dados coletados em
estatística tabelas simples e de dupla
entrada e em g ráficos de colunas listas, tabelas e gráficos de colunas simples.
Leitura, escrita, comparação e (EF03MA01) Ler, escrever e comparar números naturais de até a ordem de
Matemática 3º Números ordenação de números naturais unidade de milhar, estabelecendo relações entre os registros numéricos e em
de quatro ordens língua materna.

Matemática 3º Números Composição e decomposição de (EF03MA02) Identificar características do sistema de numeração decimal,
números naturais utilizando a composição e a decomposição de número natural de até quatro
ordens.

Construção de fatos
Matemática 3º Números fundamentais da adição, (EF03MA03) Construir e utilizar fatos básicos da adição e da multiplicação para o
subtração e multiplicação cálculo mental ou escrito.
Reta numérica

Construção de fatos (EF03MA04) Estabelecer a relação entre números naturais e pontos da reta
Matemática 3º Números fundamentais da adição, numérica para utilizá-la na ordenação dos números naturais e também na
subtração e multiplicação construção de f atos da adição e da subtração, relacionando-os com
Reta numérica deslocamentos para a direita ou para a esquerda.

Procedimentos de cálculo (EF03MA05) Utilizar diferentes procedimentos de cálculo mental e escrito para
Matemática 3º Números (mental e escrito) com números resolver problemas significativos envolvendo adição e subtração com números
naturais: adição e subtração naturais.

Problemas envolvendo
significados da adição e da (EF03MA06) Resolver e elaborar problemas de adição e subtração com os
Matemática 3º Números significados de juntar, acrescentar, separar, retirar, comparar e completar
subtração: juntar, acrescentar, quantidades, utilizando diferentes estratégias de cálculo exato ou aproximado,
separar, retirar, comparar e
completar quantidades incluindo cálculo mental.

Problemas envolvendo
diferentes significados da
multiplicação e da divisão: (EF03MA07) Resolver e elaborar problemas de multiplicação (por 2, 3, 4, 5 e 10)
Matemática 3º Números adição de parcelas iguais, com os significados de adição de parcelas iguais e elementos apresentados em
configuração retangular, disposição retangular, utilizando diferentes estratégias de cálculo e registros.
repartição em partes iguais e
medida

Problemas envolvendo
diferentes significados da
multiplicação e da divisão: (EF03MA08) Resolver e elaborar problemas de divisão de um número natural por
Matemática 3º Números adição de parcelas iguais, outro (até 10), com resto zero e com resto diferente de zero, com os significados
configuração retangular, de repartição equitativa e de medida, por meio de estratégias e registros pessoais.
repartição em partes iguais e
medida

Sig nificados de metade, terça (EF03MA09) Associar o quociente de uma divisão com resto zero de um número
Matemática 3º Números parte, quarta parte, quinta parte natural por 2, 3, 4, 5 e 10 às ideias de metade, terça, quarta, quinta e décima
e décima parte partes.

Identificação e descrição de (EF03MA10) Identificar regularidades em sequências ordenadas de números


Matemática 3º Álgebra naturais, resultantes da realização de adições ou subtrações sucessivas, por um
reg ularidades em sequências mesmo número, descrever uma regra de formação da sequência e determinar
numéricas recursivas
elementos faltantes ou seguintes.

(EF03MA11) Compreender a ideia de igualdade para escrever diferentes


Matemática 3º Álgebra Relação de igualdade sentenças de adições ou de subtrações de dois números naturais que resultem na
mesma soma ou dif erença.

Localização e movimentação: (EF03MA12) Descrever e representar, por meio de esboços de trajetos ou


Matemática 3º Geometria utilizando croquis e maquetes, a movimentação de pessoas ou de objetos no
representação de objetos e espaço, incluindo mudanças de direção e sentido, com base em diferentes pontos
pontos de referência
de referência.

Fig uras geométricas espaciais


(cubo, bloco retangular, (EF03MA13) Associar figuras geométricas espaciais (cubo, bloco retangular,
Matemática 3º Geometria pirâmide, cone, cilindro e pirâmide, cone, cilindro e esfera) a objetos do mundo físico e nomear essas
esfera): reconhecimento, análise figuras.
de características e planificações

Fig uras geométricas espaciais


(cubo, bloco retangular, (EF03MA14) Descrever características de algumas figuras geométricas espaciais
Matemática 3º Geometria pirâmide, cone, cilindro e (prismas retos, pirâmides, cilindros, cones), relacionando-as com suas
esfera): reconhecimento, análise planificações.
de características e planificações

Fig uras geométricas planas


(triângulo, quadrado, retângulo, (EF03MA15) Classificar e comparar figuras planas (triângulo, quadrado, retângulo,
Matemática 3º Geometria trapézio e paralelogramo): trapézio e paralelogramo) em relação a seus lados (quantidade, posições relativas
reconhecimento e análise de e comprimento) e vértices.
características

Matemática 3º Geometria Cong ruência de figuras (EF03MA16) Reconhecer figuras congruentes, usando sobreposição e desenhos
geométricas planas em malhas quadriculadas ou triangulares, incluindo o uso de tecnologias digitais.

Matemática 3º Grandezas e medidas Sig nificado de medida e de (EF03MA17) Reconhecer que o resultado de uma medida depende da unidade de
unidade de medida medida utilizada.

Matemática 3º Grandezas e medidas Sig nificado de medida e de (EF03MA18) Escolher a unidade de medida e o instrumento mais apropriado para
unidade de medida medições de comprimento, tempo e capacidade.

Medidas de comprimento
(unidades não convencionais e (EF03MA19) Estimar, medir e comparar comprimentos, utilizando unidades de
Matemática 3º Grandezas e medidas convencionais): registro, medida não padronizadas e padronizadas mais usuais (metro, centímetro e
instrumentos de medida, milímetro) e diversos instrumentos de medida.
estimativas e comparações

Medidas de capacidade e de
massa (unidades não (EF03MA20) Estimar e medir capacidade e massa, utilizando unidades de medida
Matemática 3º Grandezas e medidas convencionais e convencionais): não padronizadas e padronizadas mais usuais (litro, mililitro, quilograma, grama e
reg istro, estimativas e miligrama), reconhecendo-as em leitura de rótulos e embalagens, entre outros.
comparações

Matemática 3º Grandezas e medidas Comparação de áreas por (EF03MA21) Comparar, visualmente ou por superposição, áreas de faces de
superposição objetos, de figuras planas ou de desenhos.

Medidas de tempo: leitura de


horas em relógios digitais e
(EF03MA22) Ler e registrar medidas e intervalos de tempo, utilizando relógios
Matemática 3º Grandezas e medidas analógicos, duração de eventos (analógico e digital) para informar os horários de início e término de realização de
e reconhecimento de relações uma atividade e sua duração.
entre unidades de medida de
tempo

Medidas de tempo: leitura de


horas em relógios digitais e
Matemática 3º Grandezas e medidas analógicos, duração de eventos (EF03MA23) Ler horas em relógios digitais e em relógios analógicos e reconhecer a
e reconhecimento de relações relação entre hora e minutos e entre minuto e segundos.
entre unidades de medida de
tempo

Sistema monetário brasileiro:


estabelecimento de (EF03MA24) Resolver e elaborar problemas que envolvam a comparação e a
Matemática 3º Grandezas e medidas equivalências de um mesmo equivalência de valores monetários do sistema brasileiro em situações de compra,
valor na utilização de diferentes venda e troca.
cédulas e moedas

Probabilidade e Análise da ideia de acaso em (EF03MA25) Identificar, em eventos familiares aleatórios, todos os resultados
Matemática 3º situações do cotidiano: espaço
estatística amostral possíveis, estimando os que têm maiores ou menores chances de ocorrência.

Leitura, interpretação e
Matemática 3º Probabilidade e representação de dados em (EF03MA26) Resolver problemas cujos dados estão apresentados em tabelas de
estatística tabelas de dupla entrada e dupla entrada, gráficos de barras ou de colunas.
gráficos de barras

Leitura, interpretação e (EF03MA27) Ler, interpretar e comparar dados apresentados em tabelas de dupla
Probabilidade e representação de dados em entrada, gráficos de barras ou de colunas, envolvendo resultados de pesquisas
Matemática 3º significativas, utilizando termos como maior e menor f requência, apropriando-se
estatística tabelas de dupla entrada e desse tipo de linguagem para compreender aspectos da realidade sociocultural
gráficos de barras
significativos.

Coleta, classificação e (EF03MA28) Realizar pesquisa envolvendo variáveis categóricas em um universo


Probabilidade e representação de dados de até 50 elementos, organizar os dados coletados utilizando listas, tabelas
Matemática 3º ref erentes a variáveis
estatística categ óricas, por meio de tabelas esimples ou de dupla entrada e representá-los em gráficos de colunas simples, com
sem uso de tecnologias digitais.
e gráficos

Sistema de numeração decimal:


Matemática 4º Números leitura, escrita, comparação e (EF04MA01) Ler, escrever e ordenar números naturais até a ordem de dezenas de
ordenação de números naturais milhar.
de até cinco ordens

Composição e decomposição de (EF04MA02) Mostrar, por decomposição e composição, que todo número natural
um número natural de até cinco pode ser escrito por meio de adições e multiplicações por potências de dez, para
Matemática 4º Números ordens, por meio de adições e
compreender o sistema de numeração decimal e desenvolver estratégias de
multiplicações por potências de cálculo.
10

Propriedades das operações


para o desenvolvimento de (EF04MA03) Resolver e elaborar problemas com números naturais envolvendo
Matemática 4º Números adição e subtração, utilizando estratégias diversas, como cálculo, cálculo mental e
diferentes estratégias de cálculo algoritmos, além de fazer estimativas do resultado.
com números naturais

Propriedades das operações


Matemática 4º Números para o desenvolvimento de (EF04MA04) Utilizar as relações entre adição e subtração, bem como entre
diferentes estratégias de cálculo multiplicação e divisão, para ampliar as estratégias de cálculo.
com números naturais

Propriedades das operações


Matemática 4º Números para o desenvolvimento de (EF04MA05) Utilizar as propriedades das operações para desenvolv er estratégias
diferentes estratégias de cálculo de cálculo.
com números naturais

Problemas envolvendo
diferentes significados da (EF04MA06) Resolver e elaborar problemas envolvendo diferentes significados da
multiplicação e da divisão: multiplicação (adição de parcelas iguais, organização retangular e
Matemática 4º Números adição de parcelas iguais,
configuração retangular, proporcionalidade), utilizando estratégias diversas, como cálculo por estimativa,
cálculo mental e algoritmos.
proporcionalidade, repartição
equitativa e medida

Problemas envolvendo
diferentes significados da (EF04MA07) Resolver e elaborar problemas de divisão cujo divisor tenha no
multiplicação e da divisão: máximo dois algarismos, envolvendo os significados de repartição equitativa e de
Matemática 4º Números adição de parcelas iguais,
configuração retangular, medida, utilizando estratégias diversas, como cálculo por estimativa, cálculo
mental e algoritmos.
proporcionalidade, repartição
equitativa e medida

(EF04MA08) Resolver, com o suporte de imagem e/ou material manipulável,


Matemática 4º Números Problemas de contagem problemas simples de contagem, como a determinação do número de
agrupamentos possíveis ao se combinar cada elemento de uma coleção com
todos os elementos de outra, utilizando estratégias e formas de registro pessoais.

Números racionais: frações (EF04MA09) Reconhecer as frações unitárias mais usuais (1/2, 1/3, 1/4, 1/5, 1/10
Matemática 4º Números unitárias mais usuais (1/2, 1/3, e 1/100) como unidades de medida menores do que uma unidade, utilizando a
1/4, 1/5, 1/10 e 1/100) reta numérica como recurso.

Números racionais:
representação decimal para (EF04MA10) Reconhecer que as regras do sistema de numeração decimal podem
Matemática 4º Números ser estendidas para a representação decimal de um número racional e relacionar
escrever valores do sistema décimos e centésimos com a representação do sistema monetário brasileiro.
monetário brasileiro

Sequência numérica recursiva (EF04MA11) Identificar regularidades em sequências numéricas compostas por
Matemática 4º Álgebra formada por múltiplos de um
número natural múltiplos de um número natural.

Sequência numérica recursiva


formada por números que
deixam o mesmo resto ao ser (EF04MA12) Reconhecer, por meio de investigações, que há grupos de números
Matemática 4º Álgebra naturais para os quais as divisões por um determinado número resultam em
divididos por um mesmo restos iguais, identificando regularidades.
número natural diferente de
zero

(EF04MA13) Reconhecer, por meio de investigações, utilizando a calculadora


Relações entre adição e
Matemática 4º Álgebra subtração e entre multiplicação quando necessário, as relações inversas entre as operações de adição e de
e divisão subtração e de multiplicação e de divisão, para aplicá-las na resolução de
problemas.

(EF04MA14) Reconhecer e mostrar, por meio de exemplos, que a relação de


Matemática 4º Álgebra Propriedades da igualdade ig ualdade existente entre dois termos permanece quando se adiciona ou se
subtrai um mesmo número a cada um desses termos.

Matemática 4º Álgebra Propriedades da igualdade (EF04MA15) Determinar o número desconhecido que torna verdadeira uma
ig ualdade que envolve as operações fundamentais com números naturais.

Localização e movimentação: (EF04MA16) Descrever deslocamentos e localização de pessoas e de objetos no


espaço, por meio de malhas quadriculadas e representações como desenhos,
Matemática 4º Geometria pontos de referência, direção e mapas, planta baixa e croquis, empregando termos como direita e esquerda,
sentido
Paralelismo e perpendicularismo mudanças de direção e sentido, intersecção, transversais, paralelas e
perpendiculares.

Fig uras geométricas espaciais


(prismas e pirâmides): (EF04MA17) Associar prismas e pirâmides a suas planificações e analisar, nomear
Matemática 4º Geometria reconhecimento, e comparar seus atributos, estabelecendo relações entre as representações planas
representações, planificações e e espaciais.
características

Ângulos retos e não retos: uso


Matemática 4º Geometria de dobraduras, esquadros e (EF04MA18) Reconhecer ângulos retos e não retos em figuras poligonais com o
uso de dobraduras, esquadros ou softwares de geometria.
softwares
(EF04MA19) Reconhecer simetria de reflexão em figuras e em pares de figuras
Matemática 4º Geometria Simetria de reflexão geométricas planas e utilizá-la na construção de figuras congruentes, com o uso
de malhas quadriculadas e de softwares de geometria.

Medidas de comprimento,
massa e capacidade: (EF04MA20) Medir e estimar comprimentos (incluindo perímetros), massas e
Matemática 4º Grandezas e medidas estimativas, utilização de capacidades, utilizando unidades de medida padronizadas mais usuais,
instrumentos de medida e de valorizando e respeitando a cultura local.
unidades de medida
convencionais mais usuais

(EF04MA21) Medir, comparar e estimar área de figuras planas desenhadas em


Matemática 4º Grandezas e medidas Áreas de figuras construídas em malha quadriculada, pela contagem dos quadradinhos ou de metades de
malhas quadriculadas quadradinho, reconhecendo que duas figuras com formatos diferentes podem ter
a mesma medida de área.

Medidas de tempo: leitura de


horas em relógios digitais e (EF04MA22) Ler e registrar medidas e intervalos de tempo em horas, minutos e
Matemática 4º Grandezas e medidas analógicos, duração de eventos segundos em situações relacionadas ao seu cotidiano, como informar os horários
e relações entre unidades de de início e término de realização de uma tarefa e sua duração.
medida de tempo

Medidas de temperatura em
grau Celsius: construção de (EF04MA23) Reconhecer temperatura como grandeza e o grau Celsius como
Matemática 4º Grandezas e medidas gráficos para indicar a variação unidade de medida a ela associada e utilizá-lo em comparações de temperaturas
da temperatura (mínima e em diferentes regiões do Brasil ou no exterior ou, ainda, em discussões que
máxima) medida em um dado envolvam problemas relacionados ao aquecimento global.
dia ou em uma semana

Medidas de temperatura em
grau Celsius: construção de (EF04MA24) Reg istrar as temperaturas máxima e mínima diárias, em locais do seu
Matemática 4º Grandezas e medidas gráficos para indicar a variação cotidiano, e elaborar gráficos de colunas com as variações diárias da temperatura,
da temperatura (mínima e utilizando, inclusive, planilhas eletrônicas.
máxima) medida em um dado
dia ou em uma semana

(EF04MA25) Resolver e elaborar problemas que envolvam situações de compra e


Matemática 4º Grandezas e medidas Problemas utilizando o sistema venda e formas de pagamento, utilizando termos como troco e desconto,
monetário brasileiro enfatizando o consumo ético, consciente e responsável.

Probabilidade e Análise de chances de eventos (EF04MA26) Identificar, entre eventos aleatórios cotidianos, aqueles que têm
Matemática 4º maior chance de ocorrência, reconhecendo características de resultados mais
estatística aleatórios prováveis, sem utilizar frações.

Leitura, interpretação e
representação de dados em (EF04MA27) Analisar dados apresentados em tabelas simples ou de dupla entrada
Matemática 4º Probabilidade e tabelas de dupla entrada,
estatística gráficos de colunas simples e e em gráficos de colunas ou pictóricos, com base em informações das diferentes
áreas do conhecimento, e produzir texto com a síntese de sua análise.
agrupadas, gráficos de barras e
colunas e gráficos pictóricos

Dif erenciação entre variáveis


categ óricas e variáveis (EF04MA28) Realizar pesquisa envolvendo variáveis categóricas e numéricas e
Matemática 4º Probabilidade e numéricas
estatística Coleta, classificação e organizar dados coletados por meio de tabelas e gráficos de colunas simples ou
agrupadas, com e sem uso de tecnologias digitais.
representação de dados de
pesquisa realizada
Matemática
MATERIAL SUPLEMENTAR PARA O REDATOR DE CURRÍCULO - NÃO FAZ PARTE DA BNCC
COMPONENTE ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES COMENTÁRIO POSSIBILIDADES PARA O CURRÍCULO

Contagem de rotina Utilizar os números naturais como indicadores de quantidade ou de ordem implica reconhecer que Na elaboração do currículo, contextualizar o trabalho com esta habilidade exige orientar práticas
Contagem ascendente e (EF01MA01) Utilizar números naturais como há três formas de utilização dos números: números que expressam contagem, usados para distintas em função do significado numérico que se deseja explorar. Para quantificação, é possível
descendente propor jogos, fazer coleções de objetos, explorar problemas de contagem de objetos do cotidiano,
Reconhecimento de números no indicador de quantidade ou de ordem em
diferentes situações cotidianas e reconhecer
responder a perguntas tais como: Quantos tem? Onde tem mais? Quantos a mais?; números que
expressam ordem e que são úteis em situações em que é importante indicar primeiro, segundo, entre outras ações. Ser exposto à realização de contagem para responder a perguntas tais como
Matemática 1º Números contexto diário: indicação de
quantidades, indicação de situações em que os números não indicam terceiro; números utilizados em contas, RG, CPF, título de leitor, código de barras e que expressam "quantos tem ou onde há mais?" é essencial. Para a exploração da ideia de ordem, é possível utilizar
brincadeiras de tradição oral e situações cotidianas, como tabelas de campeonatos esportivos. Para
contagem nem ordem, mas sim código de
ordem ou indicação de código identificação. códigos. Conhecer a sequência numérica falada e escrita e utilizá-la na resolução de problemas
possibilita perceber a diferença entre as três utilizações dos números envolvidas na habilidade, que o sentido de código, é interessante que sejam explorados documentos pessoais (cópias), códigos
para a organização de deve ser retomada no segundo ano. presentes em contas de água ou luz, código de barras presentes em embalagens etc. Caso se
informações explorem números que indiquem localização, a análise de endereços pode ser útil.

Na elaboração do currículo, há a necessidade de se apontar que jogos, resolução de problemas


numéricos cotidianos, bem como as brincadeiras de tradição oral são contextos naturais para que a
contagem ocorra. Um ponto importante a ser destacado é a possibilidade de os alunos realizarem
Quantificação de elementos de atividades genuínas de contagem e com variedade de quantidades, sem limitações a números
uma coleção: estimativas, (EF01MA02) Contar de maneira exata ou Essa habilidade supõe que o aluno possa resolver diferentes situações que envolvem contagens, pequenos. Apenas se os alunos se depararem com quantidades maiores do que 30 é que surge, por
Matemática 1º Números como a distribuição de objetos e comparação de quantidades. Dependendo das quantidades
contagem um a um, pareamento aproximada, utilizando diferentes estratégias envolvidas nessas situações surge a real necessidade de se utilizar diferentes estratégias para a exemplo, a necessidade de agrupar para contar. Vale lembrar também que, embora o conhecimento
ou outros agrupamentos e como o pareamento e outros agrupamentos. da sequência numérica de rotina não seja suficiente para que os alunos saibam resolver problemas
comparação contagem, como o pareamento e outros agrupamentos, conforme previsto na habilidade. numéricos, sem ele, responder a problemas do tipo "quantos tem?" seria difícil. Assim, explorar
situações que envolvam esse procedimento é importante. Isso pode ser feito com parlendas,
poemas, brincadeiras diversas, recursos tecnológicos, livros infantis, entre outros recursos que fazem
parte do cotidiano da criança.

Na elaboração do currículo, é interessante destacar a importância de se propor atividades para que


os alunos aprendam a comparar e o que torna uma estimativa eficiente ou não. Isso porque, apenas
Esta habilidade envolve estabelecer relações entre duas ou mais quantidades, expressando em situações em que efetivamente uma criança seja desafiada a comparar duas quantidades é que
ela desenvolverá estratégias para isso. Novamente, será nas atividades numéricas genuínas (nas
Quantificação de elementos de (EF01MA03) Estimar e comparar quantidades de numericamente a diferença entre elas. Isso exige elaborar estratégias de comparação, que podem quais de fato faz sentido realizar uma comparação) é que as estratégias de comparação se
uma coleção: estimativas, objetos de dois conjuntos (em torno de 20 ser diretas (pareando um elemento de um conjunto com o elemento de outro conjunto, por
Matemática 1º Números elementos), por estimativa e/ou por exemplo) ou o conhecimento da ordem de grandeza do número que representa a quantidade, o que desenvolvem. O mesmo vale para a estimativa. Por isso, além do que f oi comentado para as
contagem um a um, pareamento correspondência (um a um, dois a dois) para implica perceber quantas unidades há em uma quantidade. Assim, para compreender que o 8 é habilidades anteriores (EF01MA01) e EF01MA02), é importante sinalizar que, quando um jogo for o
ou outros agrupamentos e contexto de utilização numérica, comparar a quantidade de pontos entre os jogadores é útil para
comparação indicar “tem mais”, “tem menos” ou “tem a maior do que 6, será necessário entender que há duas unidades a mais em 8 do que em 6. Essa ideia alcançar as habilidades esperadas, bem como criar situações problematizadoras nas quais se deva
mesma quantidade”. de ordem de grandeza possibilitará estimar quantidades para além da noção inicial de "muito ou
pouco". saber a quantidade atual de objetos de uma coleção em relação a análises anteriores. Destaca- se
também a necessidade de cuidar que a linguagem matemática seja utilizada pelo professor, uma vez
que termos como "a mais", "a menos", "igual", "diferente" também são aprendizagens esperadas
paraelaboração
Na os alunos edosócurrículo,
acontecerão
é importante
se houverdestacar
preocupação
que, para
paraque
queaisso
aprendizagem
ocorra. relacionada a esta
habilidade possa acontecer, é necessário explorar diferentes formas de representação numérica:
procedimentos pessoais de registro de quantidades, aprendizagem da sequência numérica oral e
escrita numérica. Além disso, será importante o contato do aluno com a ideia de que, usando 10
algarismos (0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9), é possível representar quantidades de dif erentes magnitudes. A
Contar eficientemente uma quantidade envolve as seguintes ações: separar o que será contado
(EF01MA04) Contar a quantidade de objetos de daquilo que não será contado; contar todos os objetos sem pular nenhum e sem contar um mesmo representação dos números na reta numérica é introduzida. Para a contextualização da habilidade,
coleções até 100 unidades e apresentar o
Leitura, escrita e comparação de resultado são úteis os portadores numéricos, tais como fitas métricas, quadros de números e calendários, nos
Matemática 1º Números por registros verbais e simbólicos, em objeto duas vezes; associar a cada objeto contado um único número e identificar que o último quais os alunos podem encontrar representações convencionais das quantidades, além de álbuns de
números naturais (até 100) situações de seu interesse, como jogos, número falado corresponde à quantidade total dos objetos contados e não o “nome” do último
Reta numérica objeto contado. Após esse processo, então, usando representações diversas, inclusive numéricas, é figurinhas, jogos locais ou tradicionais da infância, como boliche, brincadeiras de perseguição ou
brincadeiras, materiais da sala de aula, entre que a representação da quantidade contada acontecerá e poderá ser aplicada nas diferentes jogos de arremesso para que os alunos gerem registros de pontuações que depois possam ser
outros. analisadas, comparadas e organizadas em listas e tabelas. A numeração escrita poderá ser
situações indicadas na habilidade. desenvolvida pelo aluno ao preencher calendários, trocar números de telefones entre os colegas,
anotar coisas a respeito de idade de familiares, número de calçados, quantidade de irmãos ou de
animais de estimação de cada um etc. As atividades relacionadas à estatística, em especial as que
envolvem a organização de listas, tabelas e gráficos, são excelentes contextos para integrar essas
duas unidades temáticas.

Comparar números naturais de até duas ordens exige que os alunos já tenham desenvolvido
estratégias anteriores de comparação de quantidades e, também, que possam conhecer processos
Leitura, escrita e comparação de (EF01MA05) Comparar números naturais de até de contagem que poderão utilizar como forma de estabelecer a comparação. O suporte da reta Na elaboração do currículo, as mesmas orientações dadas anteriormente para as habilidades
Matemática 1º Números EF01MA02, EF01MA03 e EF01MA04 podem ser utilizadas aqui. No entanto, é importante destacar o
números naturais (até 100) duas ordens em situações cotidianas, com e sem numérica está exatamente relacionado a contar e a localizar os números na sequência numérica (se papel da reta numérica como estratégia para auxiliar na aprendizagem dos conceitos envolvidos na
Reta numérica suporte da reta numérica. 20 vem depois do 18 na reta numérica, então 20 é maior do que 18; ou, ainda, de 18 para 20 são 2,
então, 20 é maior do que 18, ou é 2 a mais do que 18). Não se espera a exploração de unidades e habilidade. Por isso, sugere-se que ela comece a ser apresentada aos alunos neste momento.
dezenas ainda, o que será feito a partir do 2º ano.

Na elaboração do currículo, é importante sinalizar que os fatos básicos da adição, quando


Construir fatos básicos de adição envolve compreender que eles dizem respeito às relações construídos pelos próprios estudantes, compreendendo seu significado, têm maior possibilidade de
serem memorizados gradativamente. As situações-problema são excelentes meios para essa
estabelecidas entre números menores que 10. Ou seja, são os resultados das adições de dois
Matemática 1º Números Construção de fatos básicos da (EF01MA06) Construir fatos básicos da adição e números menores que 10. Por exemplo, 5 + 2 = 7 é um fato básico de adição. A construção dos f atos construção e para o desenvolvimento de processos de cálculo mental pelo aluno. No entanto, deve-
adição utilizá-los em procedimentos de cálculo para básicos decorre do desenvolvimento de procedimentos para resolver problemas, conhecendo se destacar que não se espera a memorização de processos sem sentido, nem a obrigatoriedade de
resolver problemas. o aluno usar sentenças matemáticas convencionais para demonstrar o desenvolvimento da
formas diversas de representação, inclusive com a apresentação dos sinais de adição e igualdade, habilidade. Uma forma de analisar se ela está ocorrendo ou não é propor, por exemplo, jogos de
sem exigência de que essa escrita seja a única forma de resolução de problemas aditivos.
dados e verificar se os alunos aos poucos ganham agilidade para indicar a quantidade total de pontos
em duas faces de dados sem contar um a um.

Na elaboração do currículo, merecem destaque as situações-problema que permitam aos alunos


pensarem em formas de compor e decompor números. Em uma situação em que tenham, por
exemplo, 12 lápis coloridos, é possível perguntar de quantas formas diferentes esses lápis podem ser
(EF01MA07) Compor e decompor número de até Compor e decompor números de até duas ordens por meio de adições exige conhecer a sequência
numérica escrita e falada com números maiores do que 10, bem como compreender que um número separados em dois, três ou quatro grupos com qualquer quantidade de lápis e depois registrar
duas ordens, por meio de diferentes adições, pode ser escrito como soma de outros números. Compor e decompor números não significa ainda a um numericamente as decomposições. Também em jogos tais como pega varetas, a decomposição será
Matemática 1º Números Composição e decomposição de com o suporte de material manipulável, recurso útil para contar os pontos das varetas ganhas. Há, ainda, problemas nos quais os alunos
números naturais contribuindo para a compreensão de sistematização de unidades e dezenas pelos alunos, mas sim que eles percebam que um número de
até dois algarismos pode ser representado por uma escrita aditiva. Por exemplo, podem entender possam realizar contagens de objetos e depois registrar diferentes modos pelos quais agruparam os
características do sistema de numeração decimal objetos para contar. Nessa fase, não é necessário tratar unidade e dezena formalmente, nem
e o desenvolvimento de estratégias de cálculo. que 20 pode ser representado como 10 + 10, 15 + 5 ou 5 + 5 + 5 + 5. Essa compreensão permitirá o mesmo com material estruturado. A exploração desses conceitos pode ser de modo intuitivo,
desenvolvimento de estratégias de cálculo. A habilidade prevê o suporte de materiais manipuláveis. deixando a sistematização para o 2º ano. Um aspecto a ser indicado nos currículos locais é que seja
estimulado o diálogo a respeito das muitas formas de fazer e representar os cálculos necessários
para resolver um problema.
Na elaboração do currículo, pode-se destacar que as situações do dia a dia apresentam muitas
oportunidades para a resolução e formulação de problemas. No entanto, há duas considerações que
A habilidade supõe resolver e elaborar problemas de adição e subtração com as ideias de: -Juntar, mereceriam destaque nos currículos locais: a primeira é que os alunos devem ter contato com uma
por exemplo – um grupo de 3 objetos e outro de 8 objetos, quando os juntamos, formam outro com variedade de problemas em diversos contextos; a segunda é que não há necessidade de os alunos
(EF01MA08) Resolver e elaborar problemas de
adição e de subtração, envolvendo números de 11 objetos;- acrescentar, por exemplo – há um grupo com 8 objetos e, se a esses, eu acrescento 3 resolverem problemas numéricos usando sentenças matemáticas no 1º ano. As crianças primeiro
Problemas envolvendo objetos, então, forma- se um novo grupo com 11 objetos;- separar, por exemplo, há um grupo com pensam ou agem mentalmente para obterem a solução (ou as soluções) de um problema, e tornam-
Matemática 1º Números diferentes significados da adição até dois algarismos, com os significados de 11 objetos e dele teremos que separar 8 objetos, ficando dois grupos um com 8 e outro com 3 se capazes de representá-la primeiro com suas próprias palavras e com símbolos pessoais (materiais,
e da subtração (juntar, juntar, acrescentar, separar e retirar, com o
suporte de imag ens e/ou material manipulável, objetos; - retirar, por exemplo – de um grupo de 11 objetos, retiramos 3 objetos e sobra um grupo corpo, desenho). Ao se considerar a parte metodológica do currículo, torna-se relevante o destaque
acrescentar, separar, retirar) utilizando estratégias e f ormas de registro com 8 objetos). A habilidade envolve conhecimento numérico e elaboração de formas pessoais de para incentivar diferentes processos de resolução, bem como analisar coletivamente e discutir a
registrar a resolução do problema, sem a obrigatoriedade da notação formal. Elaborar problemas se respeito das soluções encontradas. Fazer registros diversos também deve ser incentivado como
pessoais. relaciona com a experiência de resolver problemas. A habilidade prevê o suporte de imagens ou parte do processo de construção da linguagem matemática, da ampliação do raciocínio e da
materiais manipuláveis. capacidade de argumentação dos alunos. Nesta fase, a elaboração de problemas pode ser feita
coletivamente ou em pequenos grupos. Essa orientação favorece que o aluno valorize sua produção
e, também, reconheça a necessidade de produzir textos cada vez melhores.

Na elaboração do currículo, merece destaque o enfoque de que a álgebra desenvolve o pensamento


Padrões figurais e numéricos: (EF01MA09) Organizar e ordenar objetos Organizar e ordenar objetos se relaciona com observar um conjunto de objetos do cotidiano, algébrico que permeia toda a Matemática e é essencial torná-la útil na vida cotidiana. Agrupar,
Matemática 1º Álgebra familiares ou representações por figuras, por classificar e ordenar favorece o trabalho com padrões, em especial se os alunos explicitam suas
investig ação de regularidades ou meio de atributos, tais como cor, forma e identificar um padrão (forma, cor, tamanho etc.) e aplicar o padrão observado na organização de percepções oralmente, por escrito ou por desenho. Os padrões constituem uma forma pela qual os
padrões em sequências sequências.
medida. alunos mais novos conseguem reconhecer a ordem e organizar seu mundo, revelando-se muito
importantes para explorar o pensamento algébrico.

Na elaboração do currículo, é importante destacar um trabalho envolvendo noções que facilitam o


desenvolvimento do pensamento algébrico, como a identificação de regularidades ou padrões.
Agrupar, classificar e ordenar favorece o trabalho com padrões, em especial se os alunos explicitam
Sequências recursivas: Descrever um padrão implica em observar e explorar sequências numéricas ou geométricas, de suas percepções oralmente, por escrito ou por desenho. Por meio das experiências escolares com
observação de regras usadas (EF01MA10) Descrever, após o reconhecimento modo a perceber sua regularidade e, então, expressá-la. Chamamos de sequência recursiva (ou busca de padrões, os alunos deverão ser capazes de identificar o termo seguinte em uma sequência
Matemática 1º Álgebra e a explicitação de um padrão (ou regularidade), recorrente) quando um determinado termo pode ser calculado em função de termos antecessores, e expressar a regularidade observada em um padrão. Outro aspecto relevante é a exploração da
utilizadas em seriações os elementos ausentes em sequências recursivas como, por exemplo, na sequência numérica 0, 2, 4, 6, 8..., na qual cada elemento a partir do segundo ideia de igualdade, por exemplo, com situações nas quais seja necessário criar um conjunto em que o
numéricas (mais 1, mais 2,
menos 1, menos 2, por exemplo) de números naturais, objetos ou figuras. é obtido da soma do seu antecessor com 2. É importante acrescentar já no primeiro ano a
exploração da ideia de igualdade.
número de objetos seja maior que, menor que ou igual ao número de objetos em um outro unto. Por
ser uma ideia muito nova, vale a pena buscar referências bibliográficas para entender a melhor
forma de organizar o currículo em se tratando da álgebra. Considera-se relevante incentivar os
alunos a criarem representações visuais das regularidades observadas, bem como o estímulo para
que expliquem oralmente suas observações e hipóteses.

Na elaboração do currículo, é importante destacar que esta habilidade se desenvolve se houver a


exploração do espaço pela criança a partir de si mesma. Pode-se prever situações que exigem que os
Localização de objetos e de (EF01MA11) Descrever a localização de pessoas Para descrever a localização de pessoas ou objetos no espaço em relação a sua própria posição é alunos deem e sigam instruções de direção para localizar objetos familiares, bem como em que
Matemática 1º Geometria pessoas no espaço, utilizando e de objetos no espaço em relação à sua própria necessário conhecer os significados de termos como em frente, atrás, à direita, à esquerda, mais tenham que descrever as posições relativas de objetos ou pessoas usando linguagem posicional (por
diversos pontos de referência e posição, utilizando termos como à direita, à perto, mais longe, entre. Utilizar esse conhecimento para realizar a descrição esperada (João está ali, exemplo, acima, abaixo, na frente, atrás, dentro, fora, ao lado de, entre, ao longo) ou nas quais
vocabulário apropriado esquerda, em frente, atrás. à minha direita e Maria está atrás de mim.) necessitem descrever as posições relativas dos objetos em mapas concretos criados em sala de aula.
Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade (EF01GE09), da Geografia, no
que se refere à descrição da localização de objetos no espaço.

(EF01MA12) Descrever a localização de pessoas Para descrever a localização de algo ou alguém é preciso reconhecer que é necessário estabelecer
Localização de objetos e de e de objetos no espaço segundo um dado ponto um referencial e explicitá-lo nessa descrição. Essa ação implica em utilizar termos e expressões que Na elaboração do currículo, um aspecto a ser destacado é que, para que os alunos sejam capazes de
pessoas no espaço, utilizando de referência, compreendendo que, para a desenvolver a habilidade em questão, eles precisam de experiências reais de localização,
denotam localização (longe, em cima, embaixo, ao lado, entre, à direita, à esquerda, mais perto de, experimentando
Matemática 1º Geometria se colocar em locais e realizar trajetos que depois irão descrever ou representar.
diversos pontos de referência e utilização de termos que se referem à posição, mais longe de, o primeiro, o último) e, para realizar a descrição esperada, relacionar o objeto ou
vocabulário apropriado como direita, esquerda, em cima, em baixo, é pessoa a um referencial (João é o que está mais perto da porta). A descrição pode ser realizada com Observar um objeto em algum lugar do espaço em que se vive para então descrever sua localização
necessário explicitar-se o referencial. palavras, esboços, desenhos ou uma combinação de duas ou mais formas. segundo um ponto de referência é o ponto de partida para se desenvolver a habilidade.

Na elaboração do currículo, sugere-se evidenciar que a observação do mundo ao redor permite ver
as aplicações da geometria das figuras tridimensionais em construções, na natureza e na arte. É
importante que, já nessa fase, os alunos reconheçam e nomeiem o cubo, o cilindro, a esfera e o
bloco retangular. Também é relevante que sejam estimulados a representá-los por desenhos,
Fig uras geométricas espaciais: (EF01MA13) Relacionar figuras geométricas Relacionar figuras geométricas a objetos conhecidos ou familiares do mundo físico envolve a mesmo que pouco precisos. Da mesma forma, devem ser estimulados a comparar características
Matemática 1º Geometria reconhecimento e relações com espaciais (cones, cilindros, esferas e blocos introdução dos nomes das figuras que se quer comparar a esses objetos, bem como o comuns e não comuns entre os objetos, usando, para isso, uma linguagem ainda informal e baseada
objetos familiares do mundo retangulares) a objetos familiares do mundo reconhecimento de pelo menos algumas características que elas apresentam, em especial no que diz na visualização destes — por exemplo, o cubo tem “pontas” e a esfera não, ou a esfera parece uma
físico físico. respeito a ter ou não faces e vértices e ser ou não redondas. bola e o cubo, um dado. O registro em listas coletivas dessas observações auxilia a desenvolver os
processos de comunicação matemática que compõem o letramento matemático previsto no
documento introdutório. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade
(EF15AR02), da Arte, no que se refere à identificação de elementos gráficos e formas nas artes
visuais.

Na elaboração do currículo, da mesma forma que acontece com as formas tridimensionais, as figuras
geométricas planas também estão presentes no cotidiano dos alunos. Por isso, é essencial que sejam
Fig uras geométricas planas: (EF01MA14) Identificar e nomear figuras planas Identificar e nomear figuras geométricas planas em sólidos ou desenhos, independentemente da exploradas em conjunto com as formas espaciais. Reconhecer as figuras planas como parte das
(círculo, quadrado, retângulo e triângulo) em
reconhecimento do formato das desenhos posição em que aparecem, envolve o conhecimento do nome dessas figuras, bem como observar figuras não planas e descrever as figuras verbalmente usando propriedades simples (quantidade de
Matemática 1º Geometria apresentados em diferentes algumas de suas características. As figuras a serem conhecidas no primeiro ano podem ser faces e vértices dos sólidos não redondos e quantidade de lados e vértices das figuras planas não
faces de figuras geométricas disposições ou em contornos de faces de sólidos prioritariamente quadrado, retângulo, triângulo e círculo, que estão presentes nos sólidos indicados redondas) são aquisições importantes nessa fase escolar. Um aspecto relevante a se considerar na
espaciais
geométricos. na habilidade anterior (EF01MA13). elaboração dos currículos locais é o do desenvolvimento da a memória visual (a capacidade de
recordar um objeto que não está mais no campo de visão, relacionando suas características com
outros objetos).

Na elaboração do currículo, deve se explicitar que, entre as principais aprendizagens a serem feitas,
está a identificação do que pode ser medido. Também desde cedo os alunos devem aprender que
medir é fazer uma comparação entre grandezas de mesmo tipo. Medimos massa comparando com
(EF01MA15) Comparar comprimentos,
Medidas de comprimento, capacidades ou massas, utilizando termos como Comparar duas grandezas e expressar a comparação realizada usando termos indicados na outra massa, comprimento com outro comprimento e assim por diante. A consciência desse foco
habilidade é um aspecto essencial para as futuras aprendizagens das medidas utilizando unidades auxilia os alunos a não confundirem ser mais velho com ser o maior da classe, por exemplo. Como as
Matemática 1º Grandezas e medidas massa e capacidade: mais alto, mais baixo, mais comprido, mais curto, padronizadas ou não. Portanto, é necessário identificar tanto o que pode ser medido (comprimento, medições se fazem medindo, o currículo local pode indicar que as práticas de medição envolvam
comparações e unidades de mais grosso, mais fino, mais largo, mais pesado, capacidade, massa) quanto os termos associados e adequados a cada comparação (mais leve, mais atividades de experimentação. Merece destaque o fato de que, nessa fase, as medições sejam feitas
medida não convencionais mais leve, cabe mais, cabe menos, entre outros,
para ordenar objetos de uso cotidiano. pesado, mais curto, mais comprido, mais largo, mais estreito, mais cheio, mais vazio, entre outros). por meio de comparações que não envolvam ainda as unidades de medida convencionais — por
exemplo, medir comprimentos usando palitos de picolé ou partes do corpo; medir a capacidade de
determinado recipiente usando copinhos ou utensílios das próprias crianças; etc. Propor problemas
relacionados a medidas é importante.

Na elaboração do currículo, é necessário esclarecer que a elaboração do conceito de tempo exige a


vivência de experiências para compreender as estruturações temporais. As oportunidades para o
desenvolvimento da habilidade em análise estão em atividades que os alunos vivenciem ou que
Relatar uma sequência de acontecimentos envolve observar, perceber o que acontece, colocar uma
(EF01MA16) Relatar em linguagem verbal ou não ordem na sequência dos fatos para, então, expressar tudo isso com a linguagem necessária para a envolvam fatos e acontecimentos reais de seu dia. Em um primeiro momento, as observações e
Medidas de tempo: unidades de registros podem ser feitas no coletivo, com vivências relacionadas, por exemplo, a um período de
Matemática 1º Grandezas e medidas medida de tempo, suas relações verbal sequência de acontecimentos relativos a descrição. (Primeiro, levantei; depois, me arrumei; às 7h saí para a escola...). O registro por escrito aula, ou a descrição de acontecimentos da escola, para, então, se expandir para períodos observados
e o uso do calendário um dia, utilizando, quando possível, os horários uma sequência temporal também está envolvido nesta habilidade, ainda que seja utilizando
dos eventos. esquemas e desenhos. O uso dos números com sentido de ordem (primeiro, segundo...) substituem fora da escola. Pode-se ir de períodos curtos a períodos mais longos conforme a aprendizagem
temporariamente o uso de horas, que pode não acontecer no primeiro ano. evolui. O uso de marcadores temporais, tais como antes de, após isso, entre isso e aquilo devem ser
estimulados, bem como são indicadores de avanço na aprendizagem do tempo pelo aluno. Há, aqui,
oportunidade de trabalho interdisciplinar com as habilidades (EF01CI05), da Ciência; e (EF01GE05),
da Geografia, relacionadas à observação da passagem do tempo.

Na elaboração do currículo, é necessário esclarecer que a compreensão do tempo é processual, não


se limitando ao estudo do calendário ou à leitura de horas. Para saber o tempo e compreender suas
estruturas de intervalo, duração e unidades de medida, os alunos precisam experimentar
instrumentos e situações de medida do tempo que lhes permitam compreender o sentido do tempo
Medidas de tempo: unidades de (EF01MA17) Reconhecer e relacionar períodos Reconhecer e relacionar períodos de tempo exige conhecer os nomes dos dias da semana, dos e as diferentes unidades que são usadas para medi-lo (horas, dias, meses, anos). Pode- se destacar a
Matemática 1º Grandezas e medidas medida de tempo, suas relações do dia, dias da semana e meses do ano, meses do ano, bem como compreender aspectos tais como o de que uma semana tem sete dias e relevância de utilizar situações que envolvem músicas, exploração de rotinas, brincadeiras de corda,
e o uso do calendário utilizando calendário, quando necessário. um mês tem trinta dias, ou que um ano é dividido em doze meses. uso de relógios digitais ou de ponteiros como aliados importantes na criação de um contexto
problematizador para o tempo. Nessas situações, é importante que os alunos sejam levados a refletir
sobre a duração de diferentes eventos, estabelecendo comparações. Há oportunidade de trabalho
interdisciplinar com as habilidades (EF01CI05), da Ciência; e (EF 01GE05), da Geografia, relacionadas à
observação da passagem do tempo.

Na elaboração do currículo, além do que já foi mencionado nas habilidades anteriores relacionadas
ao tempo (EF01MA16) e (EF01MA17), vale indicar a necessidade de utilizar o calendário diariamente,
(EF01MA18) Produzir a escrita de uma data, Produzir escrita de datas exige conhecer o calendário e saber como utilizá-lo para f azer marcações para analisar o mês atual, o mês que veio antes, o que virá depois, assim como criar um ambiente
Medidas de tempo: unidades de em sala em que haja estímulo para marcações temporais, o que propicia o desenvolvimento da
Matemática 1º Grandezas e medidas medida de tempo, suas relações apresentando o dia, o mês e o ano, e indicar o temporais. A aprendizagem de notações específicas de marcação de datas (por exemplo, 2/3/2018), habilidade no aluno. O estímulo a investigar situações nas quais a marcação de datas seja importante
e o uso do calendário dia da semana de uma data, consultando entendendo o que cada elemento gráfico dessa notação representa (dia, mês e ano), também está (datas de eventos escolares, datas de aniversário, de nascimento, feriados etc.) favorece muito a
calendários. relacionada a esta habilidade.
aprendizagem desta habilidade. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com as
habilidades (EF01CI05), da Ciência; e (EF01GE05), da Geografia, relacionadas à observação da
passagem do tempo.

Na elaboração do currículo, além das explorações de reconhecimento das notas e moedas do


(EF01MA19) Reconhecer e relacionar valores de Reconhecer e relacionar valores de moedas e cédulas do sistema monetário brasileiro implica em sistema monetário nacional, uma boa forma de contextualizar essa habilidade é incluir no currículo
Sistema monetário brasileiro: moedas e cédulas do sistema monetário local a indicação de que se explore o valor de compra do dinheiro, bem como formas de utilizá-lo em
conhecer as moedas e cédulas, saber nomeá-las, identificar como fazer trocas de moedas por outras, situações
Matemática 1º Grandezas e medidas reconhecimento de cédulas e de compra e venda. Uma indicação é a visita a mercados ou feiras locais, analisar preços
moedas brasileiro para resolver situações simples do analisar quantas moedas ou cédulas de menor valor são necessárias para trocar por outra de valor de mercadorias, fazer lista de compras e, se possível, realizar uma compra de verdade para poder
cotidiano do estudante. maior etc.
analisar o que comprar, quanto gastar, como economizar, a relação entre querer comprar e valer a
pena gastar etc.

Na elaboração do currículo, merece destaque que, nesta etapa, as experiências iniciais com
probabilidade são informais e visam responder questões acerca da chance de ocorrer determinado
acontecimento, recorrendo a expressões como as indicadas na habilidade ou, de modo similar, mais
provável, menos provável. A ideia é promover a compreensão entre as crianças de que nem todos os
(EF01MA20) Classificar eventos envolvendo o Classificar eventos envolvendo o acaso diz respeito a analisar e descrever as possibilidades de algo fenômenos são determinísticos, ou seja, que o acaso tem um papel importante em muitas situações.
Probabilidade e acaso, tais como “acontecerá com certeza”, acontecer ou não. A classificação envolve conhecer e refletir sobre termos tais como provável, Para isso, o início da proposta de trabalho com probabilidade está centrado no desenvolvimento da
Matemática 1º Noção de acaso noção de aleatoriedade, de modo que os alunos compreendam a existência de eventos certos,
estatística “talvez aconteça” e “é impossível acontecer”, improvável, muito ou pouco provável, bem como discutir o grau de probabilidade usando palavras outros prováveis ou improváveis e também os impossíveis. Os cálculos de probabilidade só serão
em situações do cotidiano. como certo, possível e impossível.
estudados depois. As questões acerca de acontecimentos mais ou menos prováveis podem ser feitas
a partir das experiências com dados, lançamento de moeda ou situações tais como "tem um
cachorro na minha casa, o que é provável que ele faça? O que é impossível que ele faça? O que é
certo que ele faça?" Discutir as hipóteses dos alunos e analisar as respostas constituem formas de
ajudá- los a analisar possibilidades e previsões.

Na elaboração do currículo, merece destaque o fato de que as primeiras análises de gráficos e


tabelas podem ser coletivas, para que os alunos compreendam o que, como e para que analisam.
Para esse trabalho, sugere-se que as perguntas feitas para a análise de um gráfico ou tabela tenham
Matemática 1º Probabilidade e Leitura de tabelas e de g ráficos (EF01MA21) Ler dados expressos em tabelas e Ler dados em gráficos e tabelas simples exige, além do conhecimento dos números envolvidos, foco também em questões de identificação de dados (qual foi o preferido, qual o menos preferido
estatística de colunas simples em gráficos de colunas simples. observar e reconhecer nessas representações os elementos que as constituem. etc.) e outras que relacionem dados (quantas pessoas a mais preferem x do que y). Depois disso,
pode-se passar a questões numéricas (comparar quantidades, calcular somas e diferenças a partir do
gráfico etc.). A utilização de gráficos e tabelas com dados de mídia social também são importantes
para dar aos alunos a visão de que esse tipo de texto aparece muito fora da aula de matemática.

As variáveis categóricas ou qualitativas são aquelas que não são expressas numericamente, ou seja a
Coleta e organização de Na elaboração do currículo, vale sugerir que os dados que poderão ser coletados, organizados e
(EF01MA22) Realizar pesquisa, envolvendo até resposta à pergunta não é um número, mas =um nome como cor dos olhos, preferência por um representados pelos alunos sejam para responder perguntas cujas respostas não sejam
Probabilidade e informações duas variáveis categóricas de seu interesse e time de futebol, preferência por uma marca de automóvel, preferência musical, entre outras. A
Matemática 1º Registros pessoais para realização da pesquisa acontece a partir de procedimentos tais como identificar uma questão a ser demasiadamente óbvias. Assim, por exemplo, analisar qual é a preferência dos alunos da classe por
estatística comunicação de informações universo de até 30 elementos, e organizar dados respondida, desenvolver procedimentos que vão da escolha da população investigada a sorvete de chocolate ou de limão, envolve fazer uma pesquisa, organizar os dados e construir uma
por meio de representações pessoais. representação para finalmente responder à questão, indicando quantos preferem mais um sabor
coletadas procedimentos de coleta, organização e publicação dos dados da pesquisa; e, finalmente, responder que o outro.
à questão inicial.

Na elaboração do currículo, deve ficar claro que, neste ano, uma das principais aprendizagens a
serem realizadas diz respeito ao sistema de numeração decimal e suas regras. É esperado que os
Leitura, escrita, comparação e (EF02MA01) Comparar e ordenar números alunos sejam capazes de agrupar unidades em dezenas e centenas e realizar comparação de
ordenação de números de até quantidades. Para que isso ocorra, é possível indicar que as contagens de objetos, as situações para a
naturais (até a ordem de centenas) pela
três ordens pela compreensão compreensão Comparar e ordenar números considerando até a ordem das centenas exige conhecer a sequência estimativa, os jogos, a utilização de material estruturado, a resolução de problemas envolvendo ou
Matemática 2º Números de características do sistema de numérica escrita e falada, bem como estratégias diversas de comparar quantidades. Sugere-se que
de características do sistema de numeração decimal (valor posicional e função do seja incluída a representação dos números em reta numérica. não o sistema monetário e a exploração de estratégias pessoais de cálculo são formas de auxiliar na
numeração decimal (valor compreensão dos princípios do sistema decimal. Entretanto, também é importante indicar que,
posicional e papel do zero) zero). antes mesmo de a escola ensinar, os alunos têm hipóteses a respeito de como se registra e compara
quantidades maiores do que 100. É adequado que sejam consideradas essas pesquisas, uma vez que
as habilidades descritas na BNCC estão na f orma final da aprendizagem, são o ponto de chegada..

Na elaboração do currículo, recomenda-se explicitar que a estimativa ocorre conjuntamente com o


sentido de número e com o significado das operações e auxilia no desenvolvimento da capacidade
de tomar decisões. O trabalho com estimativas supõe sistematizar estratégias, sendo que seu
Leitura, escrita, comparação e Fazer estimativas se relaciona a avaliar a ordem de grandeza de uma quantidade de objetos e desenvolvimento e aperfeiçoamento se relaciona a um trabalho contínuo de aplicar, construir,
ordenação de números de até (EF02MA02) Fazer estimativas por meio de interpretar, analisar, justificar e verificar a partir de resultados exatos. As primeiras experiências que
atribuir a uma quantidade um valor aproximado, desenvolvendo procedimentos para diferenciar a envolvem números já devem valorizar o uso de estimativas para que seja possível ao aluno perceber
três ordens pela compreensão estratégias diversas a respeito da quantidade de avaliação
Matemática 2º Números de um palpite sem reflexão. Estimar consiste em f ormar um juízo aproximado relativ o a um
de características do sistema de objetos de coleções e registrar o resultado da valor, um cálculo, uma quantia, uma medida etc. O conhecimento da numeração escrita auxilia no a importância e o significado do valor estimado (ou aproximado) e seja capaz de utilizá-lo em
numeração decimal (valor contagem desses objetos (até 1000 unidades). situações da vida diária que comportam seu uso. Manter na classe cantos de estimativas, nos quais
posicional e papel do zero) registro de estimativas previsto na habilidade. haja desafios para que os alunos estimem a quantidade de objetos de um pote, ou quantos clipes
devem ser colocados em uma "corrente" para ter o comprimento de seu pé, ou quantos feijões
cabem em um copo , por exemplo, são algumas das possibilidades de atividades que favorecem o
desenvolvimento desta habilidade.
Na elaboração do currículo, é interessante destacar a ideia de que a comparação e a estimativa
serão, ao mesmo tempo, uma aprendizagem conceitual e um tipo de atividade a ser proposta para
que os alunos saibam como comparar e o que torna uma estimativa eficiente ou não. Isso porque,
Esta habilidade envolve estabelecer relações entre duas ou mais quantidades e expressar
(EF02MA03) Comparar quantidades de objetos numericamente a diferença entre elas. Isso exige elaborar estratégias de comparação, o que exige apenas em situações em que efetivamente uma criança seja desafiada a comparar duas quantidades
Leitura, escrita, comparação e é que ela desenvolverá estratégias para isso. Novamente, serão nas atividades numéricas genuínas
ordenação de números de até de dois conjuntos, por estimativa e/ou por conhecer a ordem de grandeza expressa pelo número que representa a quantidade, o que, no caso (nas quais de fato faz sentido realizar uma comparação) que a comparação se desenvolve. O mesmo
correspondência (um a um, dois a dois, entre
três ordens pela compreensão outros), de números naturais, implica em perceber quantas unidades há em uma quantidade. Assim, por
Matemática 2º Números para indicar “tem mais”, “tem menos” exemplo, para comparar o número 18 com o número 16, o aluno deverá concluir que 18 é maior do vale para a estimativa. Por isso, além do que foi comentado para as habilidades anteriores, é
de características do sistema de ou “tem a mesma quantidade”, indicando, importante sinalizar que, quando um jogo for o contexto de utilização numérica, comparar a
que 16 e expressar a comparação: 16 é dois a menos do que 18 ou que 18 é dois a mais do que 16. quantidade
numeração decimal (valor de pontos entre os jogadores é útil para alcançar as habilidades esperadas, bem como
posicional e papel do zero) quando for o caso, quantos a mais e quantos a Expressões tais como igual, diferente, maior, menor, a mesma quantidade são importantes, ainda criar situações problematizadoras nas quais se deva saber a quantidade atual de objetos de uma
menos. sem o uso de sinais de comparação, exceto o da igualdade e dos símbolos referentes à adição e à
subtração. coleção em relação a análises anteriores. Destaca-se a necessidade de cuidar que a linguagem
matemática seja utilizada pelo professor, uma vez que termos como a mais, a menos, igual, diferente
também são aprendizagens esperadas para os alunos e só acontecerão se houver preocupação para
que isso ocorra.
Na elaboração do currículo, é possível indicar que a exploração da composição e decomposição de
quantidades de até 3 ordens com materiais manipuláveis, como fichas numéricas ou jogos, pode
Compor e decompor números de até três ordens por meio de adições exige conhecer a sequência favorecer a compreensão do Sistema de Numeração Decimal. Outro bom contexto pode ser o
numérica escrita e falada com números maiores do que 100, bem como compreender que um sistema monetário por meio da análise de formas distintas de se obter uma quantia com cédulas
(EF02MA04) Compor e decompor números número pode ser escrito como soma de outros números. Compreender que há diferentes formas de diversas e depois representar as soluções obtidas com escritas aditivas — por exemplo, investigar
Matemática 2º Números Composição e decomposição de naturais de até três ordens, com suporte de decompor um número por adições (por exemplo, que 234 pode ser decomposto como 230 + 4, 200 + diferentes formas de representar 150 reais usando apenas cédulas de real e representar as soluções
números naturais (até 1000) material manipulável, por meio de diferentes 30 + 4 ou 220 + 14) permitirá desenvolver estratégias de cálculo, bem como apoiará a compreensão encontradas de pelo menos três maneiras diferentes. Na elaboração do currículo, vale a pena
adições. das características do sistema de numeração decimal. Por outro lado, as características do sistema destacar que decompor um número envolve adição, multiplicação ou uma combinação das duas
apresentadas na habilidade (EF02MA01) serão importantes para a compreensão de formas distintas operações e que, nesta etapa, será utilizada apenas a adição. Outro ponto que merece destaque é
de compor e decompor números. A habilidade prevê o suporte de materiais manipuláveis. que um número, por exemplo, 154, pode ter mais do que a decomposição usual expressa em 100 +
50 + 4, sendo possível também ter escritas tais como 150 + 4 ou 120 + 30 + 4 ou, ainda, 100 + 30 + 20
+ 4.

Na elaboração do currículo, é importante deixar claro que, na BNCC, no segundo ano, o domínio de
Construir fatos básicos de adição e subtração envolve perceber que eles dizem respeito às relações fatos básicos se relaciona diretamente ao cálculo mental e influencia na resolução de problemas,
estabelecidas entre números menores que 10. Por exemplo, 5 + 2 = 7 é um fato básico de adição e 7 fornece meios de controle sobre possíveis erros em cálculos, amplia o conhecimento do SND e
Construção de fatos (EF02MA05) Construir fatos básicos da adição e - 2 = 5 é um fato básico da subtração. A construção dos fatos básicos envolve compor e decompor permite uma boa relação do aluno com a aprendizagem das operações. Jogos de arremesso, tais
Matemática 2º Números fundamentais da adição e da subtração e utilizá-los no cálculo mental ou
subtração escrito. quantidades por meio de adições e subtrações, e decorre do desenvolvimento de procedimentos como o de argolas, para contagem de pontos, atividades com calculadora e busca de regularidades
para resolver pequenos problemas de contagem, conhecendo formas diversas de representação, em resultados de operações são formas de criar ambiente de desenvolvimento para sua
inclusive com a apresentação dos sinais de adição, subtração e igualdade. aprendizagem. Sugere- se que a reta numérica seja utilizada para auxiliar na construção dos fatos
básicos de adição e subtração.

Na elaboração do currículo, merece destaque que as atividades que envolvem resolução de


situações-problema são das mais relevantes para a aprendizagem da matemática. É importante que,
ao elaborar o currículo, essa centralidade esteja explicitada no texto. É esperado que, no segundo
ano, os alunos sejam capazes de formular e resolver problemas em diversos contextos, envolvendo a
Resolver e elaborar problemas de adição e subtração com as ideias de juntar (por exemplo, um adição e a subtração. Como a BNCC aborda principalmente os problemas relacionados às operações,
(EF02MA06) Resolver e elaborar problemas de grupo de 3 objetos e outro de 8 objetos, quando os juntamos, formam outro com 11 objetos), é importante incluir problemas não numéricos. Vale destacar também que uma situação-problema,
Problemas envolvendo nesta fase, como a própria redação da habilidade indica a utilização de estratégias diversas para a
adição e de subtração, envolvendo números de acrescentar (por exemplo, há um grupo com 8 objetos e, a esses, eu junto mais 3 objetos, então, o
diferentes significados da adição até sua resolução. Em especial no que diz respeito aos problemas de adição e subtração, deve-se estar
Matemática 2º Números três ordens, com os significados de juntar, grupo passa a ter 11 objetos), separar (por exemplo, há um grupo com 11 objetos e dele teremos
e da subtração (juntar, acrescentar, separar, retirar, utilizando que separar um grupo de 8 objetos, o outro grupo terá 3 objetos) e retirar (de um grupo de 11 atento ao fato de que envolvem diferentes ideias relativas a essas operações, uma vez que se
acrescentar, separar, retirar) encontram em um campo conceitual que relaciona as duas operações, o que resulta que a melhor
estratégias pessoais ou convencionais. objetos, retiramos 3 objetos e sobra um grupo com 8 objetos) envolve conhecimento numérico e aprendizagem ocorre quando ambas são abordadas conjuntamente, rompendo, assim, com a
elaboração de formas pessoais de registrar resolução do problema, incluindo a notação formal.
abordagem tradicional de primeiro ensinar problemas de adição para depois ensinar problemas de
subtração. A elaboração de problemas pode ser feita em duplas ou grupos, com estratégias variadas,
tais como elaborar uma pergunta, um problema parecido e até uma nova pergunta para o problema.
Após a elaboração, será fundamental explorar o texto produzido visando aprimorá-lo, modificá-lo ou
reescrevê-lo.
Na elaboração do currículo, é importante explicitar que um dos destaques desta habilidade é que ela
permite inferir que, em uma proposta curricular, as operações não venham antes dos problemas,
Para resolver e elaborar problemas de multiplicação com a ideia de adição de parcelas iguais (4 + 4 + mas em conjunto com eles. Aprende-se uma operação resolvendo problemas, expressando a
resolução de múltiplas maneiras, sendo uma delas a escrita aritmética. Na elaboração do currículo,
4 = 3 x 4) considera-se necessária a experiência anterior tanto com a resolução e elaboração de
(EF02MA07) Resolver e elaborar problemas de problemas vale lembrar que a BNCC apresenta o pressuposto de que, ao longo da escola, seja desenvolvida a
quanto com a escrita aditiva. A habilidade introduz as primeiras ideias relacionadas à
Problemas envolvendo adição multiplicação (por 2, 3, 4 e 5) com a ideia de competência do letramento matemático e a possibilidade de raciocinar e poder expressar esse
Matemática 2º Números de parcelas iguais adição de parcelas iguais por meio de estratégias multiplicação com foco na compreensão da relação entre adição e multiplicação. Não há exigência raciocínio visando comunicar-se e aprender mais matemática. Isso é algo relevante quando se
(multiplicação) nessa fase de memorizar fatos básicos da multiplicação, uma vez que o foco está em uma das ideias concebe um currículo de matemática. Ao se considerar a parte metodológica do currículo, torna-se
e formas de registro pessoais, utilizando ou não dessa operação. A representação do tipo a x b = c pode ser incluída como uma forma de representar
suporte de imag ens e/ou material manipulável. uma escrita aditiva de parcelas iguais. A expressão da relação multiplicativa pode ser feita com a relevante o destaque para incentivar diferent
utilização de recursos de expressão diversos tais como desenhos, esquemas e suporte de imagem.

Matemática 2º Números

Matemática 2º Álgebra

Matemática 2º Álgebra

Matemática 2º Álgebra

Matemática 2º Geometria

Matemática 2º Geometria

Matemática 2º Geometria

Matemática 2º Geometria

Matemática 2º Grandezas e medidas

Matemática 2º Grandezas e medidas

Matemática 2º Grandezas e medidas

Matemática 2º Grandezas e medidas

Matemática 2º Grandezas e medidas

Matemática 2º

Matemática 2º

Matemática 2º
Na elaboração do currículo, sugerir a leitura de tabelas e de textos que envolvem números da ordem
Comparar e ordenar números considerando até a ordem de unidade de milhar exige conhecimento de unidades de milhar para criar contextos de leitura, escrita e comparação de quantidades. Os
Leitura, escrita, comparação e (EF03MA01) Ler, escrever e comparar números
naturais de até a ordem de unidade de milhar, da sequência numérica escrita e falada, bem como estratégias diversas de comparação de alunos deverão ser estimulados a representar quantidades usando algarismos ou escrevendo os
Matemática 3º Números ordenação de números naturais estabelecendo relações entre os registros quantidades. Sugere-se que seja incluída a representação dos números em reta numérica em escalas nomes dos números utilizando a língua materna. Também é esperado que sejam exploradas
de quatro ordens de múltiplos de 10 e 100. A habilidade prevê que se dê atenção à representação das quantidades contagens com intervalos diferentes, em especial usando múltiplos de 10 (10 em 10, 100 em 100,
numéricos e em língua materna. com algarismos e palavras, estabelecendo relação entre elas. 1000 em 1000), que são úteis no desenvolvimento de procedimentos de cálculo. Estimativas da
ordem de grandeza dos números também contribuem para o desenvolvimento do senso numérico.

Na elaboração do currículo, vale destacar que, para aprender o sistema de numeração decimal, há
três ações que devem acontecer simultaneamente por meio de atividades desafiadoras: comparar
Identificar as características do sistema de numeração decimal – S ND – implica em saber que ele quantidades, produzir escritas numéricas e operar com o sistema (significa que os algoritmos das
tem base 10, uma vez que as trocas para uma nova ordem são feitas a cada dez elementos da ordem operações e a aprendizagem do sistema andam juntas). Aos alunos devem ser dadas oportunidades
de refletir sobre as características do sistema. O uso de calculadoras, materiais didáticos tais como
(EF03MA02) Identificar características do inferior (a cada dez unidades, uma dezena, a cada dez dezenas, uma centena etc.), possui um
Matemática 3º Números Composição e decomposição de sistema de numeração decimal, utilizando a símbolo para o zero, bem como que, com dez algarismos (0 a 9), se representa qualquer quantidade ábacos e fichas sobrepostas são úteis para a aprendizagem esperada pela habilidade. São
números naturais composição e a decomposição de número e, sobretudo, que é um sistema posicional (o valor de um algarismo no número depende da posição com recomendadas as propostas de desenvolver formas diversas de representar uma mesma quantidade,
decomposições diferentes, considerando o que já foi apresentado para o 2º ano. A resolução de
natural de até quatro ordens. que ele ocupa). Além disso, o SND é aditivo e multiplicativo (3234 =3x1000 + 2 x 100 + 3 x 10 + 4 x 1). problemas que envolvam contagens e o sistema monetário com quantidades expressas por números
Essas são as principais características do SND que começam a ser sistematizadas neste ano e que
deverão ser concluídas no 5º ano. de até quatro ordens é um excelente meio para o desenvolvimento do pensamento aritmético,
relativ amente ao SND. Há, aqui, oportunidade para o trabalho interdisciplinar com as habilidades
(EF03LP11) e (EF03LP16), da Língua Portuguesa, no que se refere à leitura, compreensão e utilização
de números em receitas.

Na elaboração do currículo, vale destacar que, a partir deste ano, será enfatizado ainda mais o
cálculo mental entendido como o conjunto de procedimentos relativos aos fatos básicos, aos quais
se recorre de memória, para obter resultados exatos ou aproximados, sem, contudo, utilizar os
Construir fatos básicos de adição e multiplicação envolve perceber que eles dizem respeito às algoritmos tradicionais. O cálculo mental favorece a compreensão do sistema de numeração
Construção de fatos (EF03MA03) Construir e utilizar fatos básicos da relações estabelecidas entre números menores que 10. Por exemplo, 5 + 2 = 7 é um fato básico de decimal e influencia na capacidade de resolver problemas. Ou seja, além de o cálculo mental
Matemática 3º Números fundamentais da adição,
subtração e multiplicação adição e da multiplicação para o cálculo mental adição e 7 x 2 = 14 é um fato básico da multiplicação. A utilização dos fatos básicos no cálculo básico desenvolver o pensamento numérico, ele aumenta a capacidade do aluno em resolver problemas,
ou escrito. mental ou escrito se relaciona a memorização de fatos mais simples, que podem ser acionados, porque dá a ele ferramentas próprias para operar com quantidades “grandes”. A exploração de
Reta numérica quando necessário, para a resolução de atividades numéricas mais complexas. regularidades com calculadora e a utilização dos fatos básicos (da adição e da subtração) e da
decomposição são essenciais para os cálculos (por exemplo, 57 + 19 = 57 + 20 – 1) são essenciais
para que os alunos consigam desenvolver essa habilidade. Deve-se também destacar a reta numérica
e sua relação com procedimentos de cálculo.

(EF03MA04) Estabelecer a relação entre Estabelecer a relação entre números naturais e pontos da reta numérica exige conhecer a sequência Na elaboração do currículo, deve-se levar em conta que o desenvolvimento desta habilidade
números naturais e pontos da reta numérica
Construção de fatos para utilizá-la na ordenação dos números numérica convencional, de processos de contagem ascendente e descendente com ou sem escala. O favorece a construção de estratégias de cálculo – mental ou escrito, exato ou aproximado. Portanto
Matemática 3º Números fundamentais da adição, uso da régua e a percepção de que há números associados a pontos e a intervalos numéricos
subtração e multiplicação naturais e também na construção de fatos da também f avorecem o desenvolvimento desta habilidade. Para marcar os números na reta numérica apodeconstrução , dos fatos básicos da adição e da subtração é necessária. A utilização da reta numérica
adição e da subtração, relacionando-os com favorecer essa construção. Assim, a marcação de pontos de um jogo e a marcação da
Reta numérica deslocamentos para a direita ou para a é necessário comparar e ordenar números naturais. A reta numérica é um excelente recurso para a sequência numérica são contextos para a construção da reta numérica.
construção dos fatos básicos, utilizando deslocamentos na reta.
esquerda.

Na elaboração do currículo, um pressuposto a ser considerado é o de que problema, em matemática,


não significa necessariamente um texto escrito que se encerra por um ponto de interrogação.
Problema é uma situação que exige investigação, para a qual não se tem uma resposta imediata. Por
isso, ao explorar situações problema envolvendo as operações de adição e subtração e formas de
resolvê-las no 3º ano, é recomendável que os alunos sejam incentivados a desenvolver estratégias
de cálculo. Pode-se, propor, por exemplo, que, antes de utilizar uma técnica convencional para
calcular a soma 238 + 497, os alunos possam imaginar meios de realizar o cálculo, produzir registros
Procedimentos de cálculo (EF03MA05) Utilizar diferentes procedimentos Utilizar diferentes procedimentos de cálculo – mental ou escrito, exato ou aproximado – para a pessoais das formas encontradas e, posteriormente, dialogar a respeito deles coletivamente. As
Matemática 3º Números de cálculo mental e escrito para resolver
(mental e escrito) com números problemas significativos envolvendo adição e adição e subtração na resolução de problemas, incluindo estratégias pessoais e convencionais, estratégias convencionais são uma forma, e não a única, de calcular os resultados de adições e de
naturais: adição e subtração envolve conhecer as ideias e significados dessas operações e seus fatos básicos. subtrações. Ao final do 3º ano já é esperado que o aluno conheça e utilize os algoritmos
subtração com números naturais. convencionais da adição e da subtração com e sem recursos, entre outras estratégias de cálculo.
Calculadoras, jogos e materiais didáticos variados também são úteis no desenvolvimento dessa
habilidade. Incluir a estimativa da ordem de grandeza do resultado de uma operação antes de
realizá-la
Na elaboração
permite
do desenvolver
currículo, as orientações
um processopara de análise
o desenvolvimento
da razoabilidade
desta
dehabilidade
uma somadevem
ou diferença.
indicar A
a
apresentaçãodedosealgoritmo
necessidade propor problemas
convencional
de modo
pode que
ser fos
eitadiferentes
usando problemas
significados
ousejam
materiais
contemplados.
manipulativos.
Assim, não bastaÉ importante,
diversificar os
entretanto,
contextos,queembora
essesseja
algoritmos
necessário.
convivam
Deve-se
com atentar,
as muitas
, emoutras
especial,
formas
aos problemas
de efetuar
de subtração
e representar
comcálculos.
as ideias de completar e comparar, que são as ampliações em
Resolver e elaborar problemas de adição e subtração com as ideias de juntar (por exemplo, um relação aos anos anteriores. No que se refere à elaboração de problemas, ela tem dupla
grupo de 3 objetos e outro de 8 objetos, quando os juntamos, formam outro com 11 objetos), interpretação, uma vez que é estratégia utilizada pelo professor para que os alunos desenvolvam
Problemas envolvendo (EF03MA06) Resolver e elaborar problemas de acrescentar (por exemplo, há um grupo com 8 objetos e, se a esses, acrescenta-se 3 objetos forma- habilidades de leitura e escrita de textos matemáticos e, simultaneamente, uma aprendizagem a ser
significados da adição e da adição e subtração com os significados de juntar, se um novo grupo com 11 objetos), separar (por exemplo, há um grupo com 11 objetos e dele feita pelos alunos sobre os significados das operações. A elaboração de problemas pode ter várias
Matemática 3º Números acrescentar, separar, retirar, comparar e separamos um grupo de 8 objetos, o outro grupo terá 3 objetos), retirar (de um grupo de 11 objetos, propostas distintas, sendo que, para o terceiro ano, elaborar um problema parecido a outro já visto,
subtração: juntar, acrescentar, completar quantidades, utilizando diferentes retiramos 3 objetos e sobra um grupo com 8 objetos), comparar (um grupo com 11 objetos tem 3 elaborar um problema dada uma operação ou elaborar perguntas para um problema são as mais
separar, retirar, comparar e
completar quantidades estratégias de cálculo exato ou aproximado, objetos a mais do que um grupo de 8 objetos) e completar (em um grupo com 8 objetos, para indicadas. Em particular, em se tratando da elaboração de problemas com as ideias das operações
incluindo cálculo mental. completar 11, é preciso acrescentar 3) envolve conhecimento numérico e elaboração de formas indicadas na habilidade, outra estratégia didática a ser usada é a de propor aos alunos que elaborem
pessoais de registro da resolução do problema, incluindo a notação formal. A sistematização de problemas dada uma das ideias estudadas. Há dois aspectos a serem considerados: para elaborar
diferentes algoritmos de adição e subtração, incluindo o convencional, pode ser feita neste ano. problemas, os alunos precisam ter repertório de resolução, ou seja, referências em problemas já
resolvidos; a elaboração do problema implica que haja um trabalho posterior com o texto elaborado,
e explicitar esse ponto na proposta é importante. Fazer revisão coletiva de um problema e trocar
comelaboração
Na o colega para uma análise
do currículo, crítica são estratégias
é importante a compreensão úteisdepara
queo resolver
processoproblemas
de explorar o texto
não se
elaborado.
relaciona exclusivamente com a aplicação direta de um algoritmo (técnica) ou uma
Resolver e elaborar problemas de multiplicação com a ideia de adição de parcelas iguais (4 + 4 + 4 = técnicas convencionais para achar uma resposta. Resolução de problemas envolve a aprendizagem combinação de
Problemas envolvendo 3 x 4) e elementos apresentados em disposição retangular, isto é, na forma de um retângulo (no
(EF03MA07) Resolver e elaborar problemas de exemplo
diferentes significados da seria um retângulo formado por três linhas com quatro quadradinhos em cada uma, o total de uma série de processos que necessitam ser aprendidos; entre eles, destacam-se a leitura do texto
multiplicação e da divisão: multiplicação (por 2, 3, 4, 5 e 10) com os de quadradinhos é 3 x 4 = 12). Considera- se que haja experiência anterior tanto com resolver e de um problema e compreender que é comum que haja mais de um caminho pelo qual seja possível
Matemática 3º Números significados de adição de parcelas iguais e chegar a ela. Por isso, não enf atizar que a resolução de problemas é necessariamente de uma
adição de parcelas iguais, elementos apresentados em disposição elaborar problemas quanto com a escrita aditiva e mesmo a multiplicativa para representar a operação. Além de resolver problemas, é importante que os alunos sejam levados a elaborar
configuração retangular, resolução dos problemas. A ampliação trazida pela habilidade em relação ao 2º ano está na
repartição em partes iguais e retangular, utilizando diferentes estratégias de representação retangular. Não há exigência ainda de memorizar fatos básicos da multiplicação (por problemas, sobretudo na forma escrita, em pequenos grupos ou coletivamente, mediados pela ação
cálculo e registros. do professor. Quadros numéricos nos quais se registrem os fatos fundamentais da multiplicação por
medida 2, 3, 4, 5 e 10), mas deve ser incluída a representação do tipo a x b = c como uma forma de 2, 3, 4, 5 e 10 podem ser organizados para permitir a exploração de regularidades dos produtos
representar uma escrita aditiva de parcelas iguais.
obtidos e, inclusive, investigar, a partir deles, como seriam os resultados das multiplicações por 6 e
por 8, por exemplo.
Na elaboração do currículo, pode se explicitar que a proposição desta habilidade envolve um
princípio no qual se considera que conceitos e procedimentos matemáticos são desenvolvidos
mediante a resolução de problemas. Assim, as ideias trazidas na habilidade devem ser desenvolvidas
Problemas envolvendo por meio de problemas – inclusive a problematização de jogos – envolvendo significados da
(EF03MA08) Resolver e elaborar problemas de Resolver e elaborar problemas de divisão de um número natural por outro se relaciona com explorar multiplicação
diferentes significados da e da divisão. Os alunos deverão ser convidados a representar suas resoluções usando
multiplicação e da divisão: divisão de um número natural por outro (até 10), novos processos de contagem, agora para dividir em partes iguais (10 dividido igualmente por 2 diferentes recursos (papel quadriculado, desenhos, materiais diversos, registros numéricos, entre
Matemática 3º Números com resto zero e com resto diferente de zero, resulta em 5 para cada um) e medir (2 cabe 5 vezes em 10). A representação da divisão pode ser
adição de parcelas iguais, com os significados de repartição equitativa e de feita por desenhos, palavras, esquemas e símbolos. A habilidade prevê a divisão entre números até outros). É indicado que, ao organizar o currículo, se explicite a necessidade de que os alunos possam
configuração retangular, comunicar e justificar seus procedimentos de resolução de problemas, bem como organizar registros
repartição em partes iguais e medida, por meio de estratégias e registros 10, com resto zero e resto diferente de zero — no caso de resto zero, serão explorados os fatos escritos das conclusões sobre as soluções dos problemas propostos. É recomendável introduzir as
pessoais. fundamentais da divisão. A relação com a multiplicação dev e ser feita.
medida escritas matemáticas relativas à multiplicação e à divisão, bem como explorar, com os alunos, o
sentido do resto na divisão. Há, aqui, oportunidade para o trabalho interdisciplinar com as
habilidades
Na elaboraçãode Língua
do currículo,
Portuguesa
um contexto
(EF03LP11)
natural
e (EFpara
03LP16),
a exploração
no que se
dasrefere
ideiasàtrazidas
leitura, compreensão
nesta
e utilizaçãosão
habilidade de divisão
problemas
em receitas.
nos quais os alunos devam repartir algo entre si para descobrir qual parte
cabe a cada um. Outra possibilidade é a de eles fazerem investigações usando a divisão de uma fita
ou barbante de 1m = 100 cm de comprimento em duas, três, quatro, cinco ou dez partes iguais. Essa
proposta tem também a vantagem de que será possível relacionar as frações de 1m com seu valor
em centímetros. Ao elaborar o currículo, é importante destacar dois aspectos inerentes a essa
aprendizagem inicial dos números racionais e sua relação com a divisão. A primeira é que sejam
Sig nificados de metade, terça (EF03MA09) Associar o quociente de uma apresentadas possibilidades de divisão que envolvam todos discretos (objetos contáveis) que está
Matemática 3º Números divisão com resto zero de um número natural Associar o quociente de uma divisão com resto zero às frações indicadas na habilidade envolve o presente nesta habilidade e todos contínuos que não estão envolvidos nesta habilidade. No caso de
parte, quarta parte, quinta parte por 2, 3, 4, 5 e 10 às ideias de metade, terça, conhecimento de fração como um quociente (resultado da divisão). Assim, por exemplo, 12 : 3 = 4 divisão de todos discretos, a repartição em partes iguais será dada por conjuntos de objetos com a
e décima parte pode ser escrito como 12/3 = 4, indicando que 4 é a terça parte de 12 .
quarta, quinta e décima partes. mesma quantidade. Por exemplo, dividir 12 pessoas (todo discreto) em 3 grupos com a mesma
quantidade de elementos significa ter 3 grupos com 4 pessoas em cada um. Vale dizer que deve-se
ter cuidado com as formas de representação e com a introdução da linguagem matemática referente
às repartições. Os alunos devem ser incentivados a fazer representações gráficas (desenhos,
esquemas) das divisões e aprenderem o sentido de metade, de terça parte ou um terço etc., mas as
representações das frações podem ser introduzidas ou não. Caso se opte pela introdução de escritas
fracionárias, deve ficar claro que não é esperado que elas sejam dominadas pelos alunos neste ano.
Haverá o 4º e o 5º anos para essa apropriação.
Na elaboração do currículo, é necessário esclarecer que a investigação de padrões numéricos que
relacionam adição e subtração será o contexto para que os alunos ampliem seu raciocínio algébrico
(EF03MA10) Identificar regularidades em nesta etapa escolar. Embora o foco sejam sequências envolvendo adições e subtrações, podem ser
Identificação e descrição de sequências ordenadas de números naturais, Identificar regularidades em sequências ordenadas de números naturais resultantes da realização de propostas sequências com figuras geométricas para o desenvolvimento desta habilidade. Os
Matemática 3º Álgebra resultantes da realização de adições ou adições ou subtrações sucessivas por um mesmo número (2, 13, 24, 35... — adição sucessiva de 11; diferentes aspectos envolvidos na habilidade (descobrir termos faltantes, identificar a recursividade
reg ularidades em sequências subtrações sucessivas, por um mesmo número, ou 150, 135, 120, 105... — subtração sucessiva de 15), sendo que a descrição do padrão se etc.) podem ser abordados sob o enfoque da problematização, uma vez que a investigação de
numéricas recursivas
descrever uma regra de formação da sequência assemelha ao que já foi definido como foco da habilidade (EF02MA10). padrões é uma atividade importante para o desenvolvimento do pensamento algébrico. A análise de
e determinar elementos faltantes ou seguintes. sequências numéricas, o modo como elas variam e a representação das percepções de forma
organizada por meio de esquemas, desenhos ou palavras deve ser objeto de atenção e, portanto,
indicada na elaboração do currículo.

Compreender a ideia de igualdade para escrever sentenças de adições ou subtrações de dois Na elaboração do currículo, é importante destacar que o estudo das operações aritméticas serão o
números naturais que resultem na mesma soma ou diferença significa compreender duas ideias
(EF03MA11) Compreender a ideia de igualdade distintas: a primeira é a de que, se 2 + 3 = 5, então, 5 = 2 + 3, o que indica o sentido de equivalência principal contexto para o desenvolvimento de relações associadas ao pensamento algébrico. Assim,
Matemática 3º Álgebra Relação de igualdade para escrever diferentes sentenças de adições é possível planejar atividades nas quais os alunos resolvam operações para investigar relações como
na igualdade; a outra ideia implícita na habilidade é a de que é possível que adições ou subtrações as descritas na habilidade. Aqui, o sentido de analisar, refletir e expressar as percepções oralmente
ou de subtrações de dois números naturais que entre números diferentes deem o mesmo resultado, como, por exemplo, 20 - 10, 30 - 20, 40 - 30 são
resultem na mesma soma ou diferença. subtrações diferentes com resultados iguais. Assim 20 – 10 = 30 – 20, pois as diferenças são iguais. ou por escrito para depois comparar as observações e percepções realizadas será essencial para a
abordagem de operações.
Do mesmo modo, 10 + 20 = 15 + 15, pois as duas somas são iguais

Na elaboração do currículo, o desenvolvimento desta habilidade pode se associar a atividades nas


(EF03MA12) Descrever e representar, por meio quais os alunos, em grupos, sejam desafiados a esconder um objeto na sala ou em um espaço
delimitado da escola, produzir mapas que descrevam sua localização e trocar entre si os mapas
Localização e movimentação: de esboços de trajetos ou utilizando croquis e Descrever e representar trajetos e a movimentação de pessoas ou de objetos no espaço, incluindo desenhados para que os grupos localizem os objetos escondidos uns dos outros. Esse é um bom
Matemática 3º Geometria maquetes, a movimentação de pessoas ou de mudanças de direção e sentido, com base em diferentes referenciais, é uma aplicação das ideias
representação de objetos e objetos no espaço, incluindo mudanças de contidas nas habilidades (EF02MA 12) e (EF02MA13), agora aqui utilizadas conjuntamente para a contexto para o desenvolvimento de todos os aspectos envolvidos nesta habilidade. Ao elaborar o
pontos de referência currículo, é importante destacar que situações desse tipo também são consideradas problemas a
direção e sentido, com base em diferentes resolução de problemas de localização e deslocamentos mais complexos. serem resolvidos. Por outro lado, além das representações visuais e gráficas, é importante incentivar
pontos de referência.
que as descrições de posição, trajetos, mudanças de direção e sentido sejam também feitas
oralmente, com uso da linguagem materna e de vocabulário geométrico.

Na elaboração do currículo, para além da nomeação das figuras espaciais e da identificação de


algumas de suas características, tais como faces, vértices e arestas, quando existirem, é importante
Fig uras geométricas espaciais (EF03MA13) Associar figuras geométricas explorar f ormas de classificá-las, assim como explicitar e justificar o critério utilizado. Os alunos
Associar figuras geométricas espaciais definidas na habilidade a objetos do mundo físico e nomeá-las devem ser desafiados a construir e desenhar objetos geométricos, seja em malhas, por meio de suas
(cubo, bloco retangular, espaciais (cubo, bloco retangular, pirâmide, implica em conhecer os nomes e a introdução de pelo menos algumas características que elas planificações ou em esboços que os representem em perspectivas simples. A associação das figuras
Matemática 3º Geometria pirâmide, cone, cilindro e apresentam, em especial no que diz respeito a ter ou não faces, vértices e arestas ou ser ou não
esfera): reconhecimento, análise cone, cilindro e esfera) a objetos do mundo físico redondas, para a comparação geométrica. Expressar a comparação verbalmente ou por escrito é com objetos de uso pessoal ou a análise de cenários diversos para a identificação de formas deve ser
de características e planificações e nomear essas figuras. recomendado. estimulada. Propor que os alunos façam esboços das figuras planas também é importante para
desenvolver habilidades visuais e de desenho. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar
com a habilidade (EF15AR02), da Arte, no que se refere à identificação dos elementos da geometria
e das artes visuais em objetos e suas representações geométricas.
Na elaboração do currículo, um aspecto a ser destacado no ensino de Geometria é a resolução de
problemas, assim como nas demais unidades temáticas. Um desafio interessante para esta faixa
etária, e que se caracteriza como um problema com mais de uma solução possível, é encontrar
diferentes planificações para o cubo e para a pirâmide de base quadrada, por exemplo. Outro
desafio que vale a pena é o de apresentar alguns desenhos de moldes do paralelepípedo e pedir aos
Fig uras geométricas espaciais (EF03MA14) Descrever características de Descrever características de algumas figuras geométricas espaciais, relacionando-as com suas alunos que identifiquem quais dos desenhos são de fato planificações para esse sólido, justificando
(cubo, bloco retangular, algumas figuras geométricas espaciais (prismas planificações, envolve conhecer as características mencionadas na descrição da habilidade anterior suas escolhas. Em problemas desse tipo, os estudantes desenvolvem capacidade de argumentar e
Matemática 3º Geometria pirâmide, cone, cilindro e ampliam o vocabulário geométrico (que deve ser usado e incentivado nas aulas), desenvolvendo
esfera): reconhecimento, análise asretos, pirâmides, cilindros, cones), relacionando- (EF 03MA13), além de explorar o significado de planificação de uma figura espacial (como fazer um suas habilidades para desenhar e de visualizar mentalmente no espaço as figuras cujos moldes são
com suas planificações. molde, uma representação plana da figura espacial).
de características e planificações apresentados por meio de desenhos no plano. Assim, na elaboração do currículo de Matemática,
deve-se notar que a escolha das atividades e do contexto em que se desenvolverá a aula são
aspectos decisivos, seja para alcançar a aprendizagem prevista na habilidade, seja para o
desenvolvimento integral do aluno. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com a
habilidade (EF15AR02), da Arte, no que se refere à identificação dos elementos da geometria e das
artes visuais em objetos e suas representações geométricas.
Na elaboração do currículo, pode-se classificar as figuras por critérios relativos à quantidade de lados
Classificar e comparar as figuras planas mencionadas na habilidade envolve utilizar propriedades tais e vértices. Já o estudo da posição relativa de lados (paralelos ou não) e do perpendicularismo ou não
Fig uras geométricas planas como a quantidade de lados e vértices das figuras planas. Essas propriedades são importantes para a de lados podem ser mais aprofundados a partir do 4º ano, após a introdução do conceito de ângulo.
(EF03MA15) Classificar e comparar figuras planas classificação de figuras planas em triângulos e quadriláteros, por exemplo. Medir os lados das figuras Essa classificação pode ser feita a partir de figuras presentes em quebra-cabeças, em mosaicos ou
(triângulo, quadrado, retângulo, (triângulo, quadrado, retângulo, trapézio e planas e separar aquelas que têm os lados de mesma medida de outras que não têm é outra aspecto em situações-problema nos quais os alunos devem separar f ormas planas que tenham recortado.
Matemática 3º Geometria trapézio e paralelogramo): paralelogramo) em relação a seus lados
reconhecimento e análise de (quantidade, posições relativas e comprimento) emenvolvido na habilidade. Esta habilidade pode ter uma ampliação ou desdobramento no quarto ano, Vale destacar que já é possível introduzir a terminologia de quadriláteros e triângulos e, ainda,
especial no que diz respeito à classificação de figuras segundo a posição relativa dos lados valorizar as justificativas, as argumentações e as explicações de por que uma figura se encaixa ou não
características e vértices. (paralelos e perpendiculares), uma vez que o conceito de ângulo, que é essencial para compreender na categoria de quadrilátero, por exemplo. Esses processos de investigar, descrever, representar,
retas perpendiculares, será abordado apenas no próximo ano. argumentar e justificar marcam aspectos relevantes do pensamento geométrico e, por isso, devem
ser bastante enfatizados no ensino da Matemática.

Na elaboração do currículo, um contexto para o desenvolvimento desta habilidade são as situações


em que os alunos possam explorar peças de quebra- cabeças que tenham mesmas formas e medidas
por sobreposição ou que sejam desafiados a desenhar em malhas quadriculadas ou triangulares duas
figuras planas que estejam em posições distintas, mas que tenham a mesma forma e o mesmo
tamanho, ou investigar entre diversas figuras aquelas que têm a mesma forma e o mesmo tamanho.
(EF03MA16) Reconhecer figuras congruentes, Assim o conceito de congruência é estudado no 3º ano de forma intuitiva por meio de material
Cong ruência de figuras usando sobreposição e desenhos em malhas Reconhecer que duas figuras são congruentes envolve saber que elas têm a mesma forma e o
Matemática 3º Geometria mesmo tamanho, ainda que estejam em posições diferentes. Malhas e tecnologia são recursos para concreto e tecnologias digitais. Desse modo, não se deve esperar como aprendizagem a perfeita
geométricas planas quadriculadas ou triangulares, incluindo o uso de a exploração desse conceito. compreensão do significado e da definição de congruência de figuras. Essa compreensão só pode ser
tecnologias digitais. feita quando os alunos, por volta do 7º ano, conhecerem medidas de ângulos, propriedades de
figuras planas relativas a lados e ângulos e, também, já tiverem estudado algumas transformações
geométricas, como reflexão em retas, translação e rotação. Serão esses aspectos que garantirão,
inclusive, a compreensão matemática da f rase "mesma forma e mesmo tamanho", uma vez que a
palavra tamanho terá o significado de mesma medida de lados, mesma medida de ângulos e,
consequentemente, mesma área e mesmo perímetro.

Reconhecer que o resultado de uma medida depende da unidade de medida implica em identificar Na elaboração do currículo, é importante destacar que atividades nas quais os alunos tenham que
quais as unidades de medida mais adequadas para realizar uma medição de uma grandeza
(EF03MA17) Reconhecer que o resultado de uma (comprimento, capacidade, massa). Além disso, o aluno deverá reconhecer que o resultado de uma realizar medições, em contextos diversos, de uma mesma grandeza com unidades distintas e analisar
Matemática 3º Grandezas e medidas Sig nificado de medida e de medida depende da unidade de medida o resultado final, explicando os valores obtidos e suas variações, são o contexto para o
unidade de medida utilizada. medição pode ser representado por números diferentes tendo em vista as unidades de medidas desenvolvimento desta habilidade. Variar as grandezas e os instrumentos de medida também é
escolhidas (uma unidade é maior ou menor que a outra). Por exemplo, a medida de um
comprimento pode ser 2 m ou 200 cm, porque 1 m vale 100 cm. importante.

Escolher a unidade de medida e o instrumento mais apropriado para realizar medições implica em Na elaboração do currículo, podem ser sugeridas as mesmas situações previstas na habilidade
(EF03MA18) Escolher a unidade de medida e o ter conhecimento do significado do que é medir e saber como se mede e utilizar diferentes (EF03MA17). Vale destacar a ideia de que medir se aprende medindo, por isso, os problemas
Matemática 3º Grandezas e medidas Sig nificado de medida e de instrumento mais apropriado para medições de relacionados a medidas devem envolver contextos significativos para os alunos. Além disso, os
unidade de medida comprimento, tempo e capacidade. instrumentos para fazer as medições. É importante, ainda, a compreensão da relação entre um alunos podem ter experiências com copos graduados, balanças digitais e de dois pratos, réguas,
instrumento de medida e a unidade escolhida para fazer a medição.
trenas, entre outros instrumentos.

Na elaboração do currículo, é importante prever que tanto a compreensão dos atributos


mensuráveis dos objetos como sistemas e processos de medição, nos quais utiliza-se uma unidade
adequada para medir e expressar a medição por um número, ocorram naturalmente. Também é
importante que os alunos aprendam a utilizar instrumentos de medida de comprimento, (régua,
Estimar, medir e comparar comprimentos implica em reconhecer o comprimento e a capacidade trena e fita métrica) de capacidade (copos graduados) e de tempo (relógios analógicos e digitais,
como grandezas que podem ser medidas, além de entender o significado de medir (fazer uma
Medidas de comprimento (EF03MA19) Estimar, medir e comparar comparação, escolhendo uma unidade de medida adequada, identificar quantas vezes a unidade cronômetros, ampulhetas) , . Embora a habilidade preveja a introdução das unidades padrão de
medida de comprimento, há duas coisas a considerar, sendo a primeira a necessidade de explorar a
(unidades não convencionais e comprimentos, utilizando unidades de medida
cabe no que vai ser medido, expressar o resultado da medição por um número seguido da unidade). relação de equivalência entre unidades diferentes (por exemplo, que 1 m = 100 cm) sem ensinar
Matemática 3º Grandezas e medidas convencionais): registro, não padronizadas e padronizadas mais usuais
Entretanto, a comparação para determinar a medida de tempo não é direta. Espera-se que o aluno
instrumentos de medida, (metro, centímetro e milímetro) e diversosaprenda que uma medição pode ser expressa por números diferentes dependendo da unidade de regras de transformação de unidades. A segunda consideração diz respeito ao fato de que o
milímetro pode ser explorado na sua relação com o centímetro (1 cm = 10 mm) ou com o metro (1 m
estimativas e comparações instrumentos de medida. medida utilizada. Esse fato é determinante para que o aluno compreenda a relação entre metro e
centímetro, por exemplo. A relação de equivalência entre metro e centímetro, metro e quilômetro e = 1000 mm). A representação fracionária dessa relação não precisa ser f eita agora, uma vez que sua
metro e milímetro amplia o conhecimento das unidades padrões de medida de comprimento. melhor aprendizagem ocorrerá no 4º ano, quando os alunos ampliarem seus conhecimentos a
respeito de frações e decimais. Finalmente, uma última consideração a ser feita é que f azer
estimativa de medidas de comprimento, de capacidade e de tempo e depois realizar as medições e
comparar
Na os dados
elaboração obtidos com as estimativas
devem éserum recurso essencial no desenvolvimento de
estratégias paradoo currículo, as medidas
desenvolvimento da competência associadas
métrica. com a resolução de problemas.
Destaca-se que esta habilidade deve ser desenvolvida em sintonia com a utilização dos instrumentos
de medida em um contexto significativo para os alunos. Por isso, essa é uma habilidade que
Estimar, medir e comparar capacidade e massa tem o mesmo significado explicitado na habilidade naturalmente sugere, nesta etapa escolar, a possibilidade de um projeto no qual se investigue o uso
Medidas de capacidade e de (EF03MA20) Estimar e medir capacidade e (EF 02MA16). Identificar as grandezas, compreender como medi-las (comparando com outra das medidas de capacidade e de comprimento na vida diária das pessoas (dosagem de
massa, utilizando unidades de medida não grandeza de mesma espécie, escolhendo uma unidade e expressando a medição numericamente medicamentos, medidas de móveis que serão comprados, de tecidos, etc). Merece destaque o
massa (unidades não
Matemática 3º Grandezas e medidas convencionais e convencionais): padronizadas e padronizadas mais usuais (litro, com a identificação da unidade utilizada) é o que está implícito nesta habilidade. As relações entre cuidado com a ideia de precisão que já pode aparecer com as unidades padrão de medida e o melhor
reg istro, estimativas e mililitro, quilograma, grama e miligrama), litro e mililitro (1l equivale a 1000 mL) e entre o quilograma e o grama (1 k g equivale a 1000 g) uso de instrumentos de medida. Vale explorar, com os alunos, recursos tecnológicos, tais como
reconhecendo-as em leitura de rótulos e podem ser exploradas. No entanto, a relação expressa por frações ou decimais ficará para anos balanças digitais e sua precisão em relação a balanças analógicas. Na elaboração do currículo, vale,
comparações embalagens, entre outros. posteriores. O conhecimento dessas duas grandezas e suas respectivas unidades de medida deverão ainda, analisar com os alunos em quais situações e para quais medições uma unidade de medida é
ser aplicadas em leituras de textos cotidianos, como é o caso de embalagens e bulas de remédios. adequada ou não e por que uma mesma medição pode ter representações numéricas distintas, pois
depende da unidade de medida utilizada. Destaca-se as relações entre esta habilidade e outras
relacionadas a números (em especial, ao sistema de numeração decimal e às ideias iniciais de
frações), bem como
Na elaboração a habilidades
do currículo, geométricas.
é importante lembrar que, antes do 3º ano, os alunos terão iniciado a
compreensão do significado de medir uma grandeza, isto é, identificar um atributo mensurável,
escolher uma unidade de medida adequada e compará-la com o objeto a ser medido. Esse processo
precisa ser desenvolvido também para as medidas de superfície. A ideia de que medimos superfície
Comparar áreas visualmente ou por superposição significa compreender uma nova grandeza com outra superfície e que o resultado da medição será a área da superfície medida é central nesta
habilidade. Para que os alunos compreendam isso, é interessante que realizem medições de
(EF03MA21) Comparar, visualmente ou por associada à medida de superfície, diferenciando-a das demais grandezas. Esta habilidade ainda não superfícies familiares, tais como o chão da sala de aula, usando, por exemplo, folhas de jornal.
Matemática 3º Grandezas e medidas Comparação de áreas por superposição, áreas de faces de objetos, de prevê medida expressa em números, mas a comparação por superposição de figuras, de modo a
superposição figuras planas ou de desenhos. expressar, entre duas superfícies, qual tem a maior área, lembrando que área é a medida da Também é interessante que observem superfícies recobertas por outras, como, por exemplo, uma
parede recoberta por azulejos, ou o chão com ladrilhos, e contem quantos azulejos ou ladrilhos
superfície. foram usados para recobrir a superfície observada. A medição da área da face de um sólido
geométrico não é essencial agora, embora esteja indicada na habilidade. Se ela acontecer, pode ser
feita por comparação direta e visual, isto é, encostando ou superpondo as faces do objeto
planificado para decidir qual é a maior. O mais central é que os alunos comecem a identificar o
significado de medição de superfície e a relação com o tipo de unidade utilizada para isso.
Na elaboração do currículo, o contexto indicado para o desenvolvimento desta habilidade é a
resolução de problemas envolvendo utilização de relógios analógicos e digitais, com situações nas
quais é necessário marcar por escrito o início e final de um acontecimento, bem como sua duração.
Medidas de tempo: leitura de (EF03MA22) Ler e registrar medidas e intervalos Nesse sentido, a análise de situações de sala de aula, a organização de rotinas, a proposta de marcar
horas em relógios digitais e
de tempo, utilizando relógios (analógico e Ler e registrar medidas de tempo implica em aprender as diferentes notações utilizadas para registro o tempo decorrido entre o início e o final de uma atividade durante a aula, entre outros, são formas
Matemática 3º Grandezas e medidas analógicos, duração de eventos digital) para inf ormar os horários de início e de horas, sendo capaz de, por meio de relógio digital ou analógico, indicar a duração de um de explorar situações problematizadoras que favorecem a compreensão da medida de tempo em
e reconhecimento de relações término de realização de uma atividade e sua acontecimento. É indicado sistematizar também anotações de datas em geral. horas, minutos e segundos. Finalmente, é recomendável que a linguagem e a representação das
entre unidades de medida de
tempo duração. medidas de tempo pelos alunos seja feita em conjunto com a exploração das relações e que se tome
como padrão de representação das abreviaturas das unidades o que é proposto pelo Instituto
Nacional de Pesos e Medidas. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade
(EF03CI08), da Ciência, no que se refere à observação e registro da passagem do tempo.

Na elaboração do currículo, assim como na habilidade (EF03MA22), o contexto indicado para que a
aprendizagens previstas por esta habilidade aconteçam é o da resolução de problemas, envolvendo
utilização de relógios analógicos e digitais. Importante destacar que a análise de situações de sala de
Medidas de tempo: leitura de aula, a organização de rotinas, a proposta de marcar o tempo que dura o início e o final de uma
horas em relógios digitais e
(EF03MA23) Ler horas em relógios digitais e em atividade durante a aula, entre outros, são formas de explorar situações problematizadoras que
Matemática 3º Grandezas e medidas analógicos, duração de eventos relóg ios analóg icos e reconhecer a relação entre Ler horas em relógios diversos e reconhecer a relação entre hora e minuto e minuto e segundo favorecem a compreensão da medida de tempo em horas, minutos e segundos. Dois pontos
e reconhecimento de relações hora e minutos e entre minuto e segundos. implica em saber que 1h = 60 min, 1min = 60s e que, em um dia, há 24h. merecem destaque: o primeiro é que se enfatize a necessidade de desenvolver estimativa da ordem
entre unidades de medida de
tempo de grandeza da duração de um evento, em especial em minutos e segundos e, depois, comprovar se
a estimativa realizada foi razoável ou não; o outro, trata da complexidade da estimativa da duração
de um evento em segundos, apesar de os alunos compreenderem que essa unidade mede um tempo
"pequeno”.

Sistema monetário brasileiro: Na elaboração do currículo, deve ficar claro que o sistema monetário pode ser explorado por meio
(EF03MA24) Resolver e elaborar problemas que Resolver e elaborar problemas que envolvam a comparação e a equivalência de valores monetários de situações-problema nas quais os alunos possam realizar ou simular situações de compra e venda
estabelecimento de envolvam a comparação e a equivalência de brasileiros se relaciona a conhecer notas e cédulas, bem como saber quantas notas de um valor e em que precisem trocar notas, analisar valores, utilizar a noção de desconto e troco. Uma sugestão
Matemática 3º Grandezas e medidas equivalências de um mesmo
valores monetários do sistema brasileiro em
valor na utilização de diferentes situações menor são necessárias para trocar por uma nota de valor maior, ou quantas vezes o valor de uma é a visita a mercados ou feiras locais (ou utilizar folhetos), analisando preços de mercadorias,
de compra, venda e troca. nota é maior (ou menor) do que o valor de outra. fazendo lista de compras e até, se possível e conveniente, realizar uma compra de verdade para
cédulas e moedas analisar o que comprar, quanto gastar e como economizar.

Identificar, em eventos familiares aleatórios, todos os resultados possíveis implica em analisar e Na elaboração do currículo, a indicação de situações de jogos com dados são bons contextos para
registrar o que pode ocorrer em uma ação sobre a qual se conhecem os possíveis resultados, mas desenvolver a habilidade prevista. Analisar, por exemplo, quais são todas as somas que podem
(EF03MA25) Identificar, em eventos familiares aparecer quando se jogam dois dados e se calcular a adição dos números nas faces superiores,
Probabilidade e Análise da ideia de acaso em aleatórios, todos os resultados possíveis, não se têm certeza sobre quais desses resultados podem sair, nem em que ordem. Por exemplo, ao
Matemática 3º situações do cotidiano: espaço jogar dois dados e anotar a diferença entre os pontos das faces, os resultados possíveis são {0, 1, 2, organizar uma tabela de resultados e observar se é mais comum a soma 7 ou a soma 3, por exemplo,
estatística amostral estimando os que têm maiores ou menores 3, 4, 5}, embora não se saiba em cada jogada qual deles sairá. No entanto, é possível saber que o permite decidir qual das duas somas têm mais chance de sair durante um jogo que envolva adição de
chances de ocorrência. números em dois dados. Ao elaborar o currículo, é importante considerar que a compreensão e
resultado 0 tem mais chance de sair do que o resultado 5 porque há seis subtrações com diferença 0 aplicação de conceitos iniciais de probabilidade também auxiliam que os alunos desenvolvam a
e apenas uma subtração com a diferença 5.
capacidade de fazer previsões (levantar hipóteses) e avaliar a razoabilidade delas por meio de testes.

Na elaboração do currículo, é importante que as atividades com gráficos realizadas em sala de aula
permitam aos alunos interpretá‑los por meio de questões que envolvam diferentes níveis de
compreensão. A leitura e a interpretação de gráficos e tabelas contribui para o desenvolvimento do
letramento matemático e das atitudes de questionar, levantar hipóteses e procurar relações entre
Leitura, interpretação e os dados. Essas atitudes são inerentes ao processo de leitura de qualquer tipo de texto. Ao propor
Probabilidade e representação de dados em (EF03MA26) Resolver problemas cujos dados Resolver problemas com base nos dados apresentados em tabelas de dupla entrada e gráficos exige problemas a partir dos gráficos e tabelas, é importante variar o nível de perguntas a serem feitas, de
Matemática 3º estão apresentados em tabelas de dupla alguma f amiliaridade com gráficos e tabelas para que se possa compreender como extrair as
estatística tabelas de dupla entrada e entrada, gráficos de barras ou de colunas. informações necessárias ao que está proposto no problema. modo que o aluno estabeleça relações entre os dados, façam estimativas, e previsões. Nesse nível, é
gráficos de barras possível que o aluno, dependendo da situação, utilizem informação implícita no gráfico, de modo a
extrapolar os dados, predizendo algum fato. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com
as habilidades (EF03LP25), EF35LP20), (EF03LP26), da Língua Portuguesa; (EF03CI06), (EF03CI09), da
Ciência; (EF03HI03), da História; e (EF03GE01), da Geografia, associadas a coleta, leitura, comparação
e interpretação de dados, com apoio de recursos multissemióticos, incluindo gráficos e tabelas.

(EF03MA27) Ler, interpretar e comparar dados Na elaboração do currículo, é importante destacar que habilidades relacionadas à estatística tem
apresentados em tabelas de dupla entrada, Ler, interpretar e comparar dados apresentados em gráficos e tabelas utilizando termos relacionados
Leitura, interpretação e gráficos de barras ou de colunas, envolvendo com frequência envolve a noção de que a frequência de um acontecimento é o número de vezes que como foco o desenvolvimento do pensamento estatístico, nesta fase, pode ser entendido como a
Probabilidade e representação de dados em capacidade de utilizar e/ou interpretar, de forma adequada, os dados apresentados em tabelas de
resultados de pesquisas significativas, utilizando ele se repete. Assim, por exemplo, se, ao jogar o dado dez v ezes, você notar que em 5 vezes saiu o dupla
Matemática 3º entrada e de gráficos de colunas. A análise de gráficos presentes nas mídias pode ser feita com
estatística tabelas de dupla entrada e termos como maior e menor frequência, número 6, então a frequência do número 6 é 5 (as cinco vezes em que o seis apareceu). Esta
gráficos de barras apropriando-se desse tipo de linguagem para habilidade prevê o uso desses dados de frequência para entender aspectos relevantes da realidade muita parcimônia tendo em vista que esses, geralmente envolvem números decimais, porcentagens,
compreender aspectos da realidade sociocultural do aluno. números de ordem de milhões ou mais e gráficos mais complexos. Na elaboração do currículo, é
importante dar destaque à resolução de problemas a partir de gráficos e tabelas.
sociocultural significativos.

Na elaboração do currículo, em relação à estatística é importante reiterar que os primeiros passos


Realizar pesquisa envolvendo variável categórica implica em identificar que as variáveis nos estudos envolvem o trabalho com a coleta e a organização de dados de uma pesquisa de interesse dos
estatísticos são os valores que assumem determinadas características dentro de uma pesquisa. alunos. O planejamento de como fazer a pesquisa ajuda a compreender o papel da estatística na vida
Coleta, classificação e (EF03MA28) Realizar pesquisa envolvendo Variáveis categóricas ou qualitativas são aquelas que não podem ser expressas numericamente, pois cotidiana. Assim, a leitura, a interpretação e a comparação de dados estatísticos apresentados em
variáveis categ óricas em um universo de até 50 relacionam situações como cor dos olhos, preferência por um time de futebol, preferência por uma tabelas e gráficos têm papel fundamental, bem como a produção de texto escrito para a
Probabilidade e representação de dados elementos, organizar os dados coletados marca de automóvel, preferência musical, entre outras. A realização da pesquisa acontece a partir de comunicação de d
Matemática 3º ref erentes a variáveis
estatística utilizando listas, tabelas simples ou de dupla
categ óricas, por meio de tabelas entrada procedimentos tais como identificar um problema a ser respondido e desenvolver procedimentos
e representá-los em gráficos de colunas que vão da escolha da população investigada a procedimentos de coleta, organização e publicação
e gráficos simples, com e sem uso de tecnologias digitais. dos dados da pesquisa e da resolução do problema investigado. Neste ano, a ampliação em relação
ao ano anterior está na escolha de uma amostra maior de pessoas e na utilização da tecnologia para
tabular e representar dados da pesquisa.

Matemática 4º Números

Matemática 4º Números

Matemática 4º Números

Matemática 4º Números

Matemática 4º Números

Matemática 4º Números

Matemática 4º Números

Matemática 4º Números Problemas de contagem

Matemática 4º Números

Matemática 4º Números

Matemática 4º Álgebra

Matemática 4º Álgebra

Matemática 4º Álgebra

Matemática 4º Álgebra Propriedades da igualdade

Matemática 4º Álgebra Propriedades da igualdade

Matemática 4º Geometria

Matemática 4º Geometria

Matemática 4º Geometria
Reconhecer simetria de reflexão em figuras e pares de figuras geométricas planas implica em
associar a reflexão a uma transformação geométrica que "espelha" todos os pontos em relação uma Na elaboração do currículo é importante que os alunos tenham chances de conhecer a simetria de
(EF04MA19) Reconhecer simetria de reflexão em reta (dita eixo de reflexão ou eixo de simetria). A simetria relativa a um ponto (dito centro de reflexão. Por meio dobraduras, malhas quadriculadas os alunos identificarão, se houver, o eixo (ou
figuras e em pares de figuras geométricas planas reflexão), será estudada posteriormente. A utilização da simetria para a construção de figuras eixos) de simetria da própria figura e também obter uma figura simétrica a uma figura dada
Matemática 4º Geometria Simetria de reflexão e utilizá-la na construção de figuras congruentes, congruentes (com a mesma forma e o mesmo tamanho), decorre diretamente de uma propriedade relativ amente a uma reta (reflexão em reta). Desse modo o aluno verificará a congruência da figura
com o uso de malhas quadriculadas e de desta transformação que mantém todas as medidas – lados e ângulos – entre uma figura e sua obtida com a figura dada. Uma análise da presença da simetria de reflexão na arte e na arquitetura
softwares de geometria. reflexão. As malhas quadriculadas e os softwares de geometria servem como suporte para a pode ser incluída em sequências didáticas, ou mesmo projetos, que favorecem o desenvolvimento
compreensão do significado de simetria de reflexão, bem como apoio para a construção de figuras de competência da área e competência geral.
congruentes por simetria.

Na elaboração do currículo, é importante considerar que esta habilidade envolve os números


Medidas de comprimento, Medir e estimar comprimentos (incluindo perímetro), massas e capacidades utilizando unidades de racionais – representação fracionária e representação decimal. Deve-se incluir situações-problema
(EF04MA20) Medir e estimar comprimentos medida padronizadas mais usuais implica identificar essas grandezas, compreender o que é medi-las
massa e capacidade: (incluindo perímetros), massas e capacidades, (comparar com outra grandeza de mesma espécie, escolhendo uma unidade e expressar a medição unidades envolvendo o uso das medições, dos instrumentos de medida e a exploração da relação entre
Matemática 4º Grandezas e medidas estimativas, utilização de utilizando unidades de medida padronizadas numericamente com a identificação da unidade utilizada), conhecer as principais unidades padrão de
de medida de uma mesma grandeza. Estimativas de medida também devem ser
instrumentos de medida e de mais usuais, valorizando e respeitando a cultura medida e estabelecer relações entre elas, incluindo a expressão por meio de frações ou decimais. O consideradas. Todas as sugestões de contexto que foram dadas para o estudo de grandezas e
unidades de medida local. conhecimento das grandezas e suas respectivas unidades de medida favorecerão a compreensão de as medidas no 3º ano se aplicam aqui, considerando apenas uma evolução com foco nas relações entre
convencionais mais usuais unidades padrão mais usuais de cada grandeza. Há, aqui, oportunidade de trabalho
alguns textos cotidianos. interdisciplinar com a habilidade (EF04CI01), no que se refere a medições de misturas.

Na elaboração do currículo, a resolução de problemas que impliquem em medir superfícies


Medir, comparar e estimar área de figuras planas desenhadas em malha quadriculada pela contagem desenhadas em malhas quadriculadas são contextos para o desenvolvimento da habilidade. É
de quadradinhos ou de metades de quadradinhos envolve identificar a área de um superfície como indicado que os alunos sejam desafiados a representar, em um quadriculado, retângulos diferentes
(EF04MA21) Medir, comparar e estimar área de uma grandeza, que será medida por meio da área de outra superfície, que servirá como unidade de com uma mesma área: por exemplo, desenhando na malha todos os retângulos de área 18
figuras planas desenhadas em malha medida (quadradinho ou metade de quadradinho). A quantidade de vezes que a unidade couber na quadradinhos, e analisar também a medida dos perímetros de cada retângulo, de modo a explorar e
Matemática 4º Grandezas e medidas Áreas de figuras construídas em quadriculada, pela contagem dos quadradinhos superfície a ser medida é expressa por um número que é a área da figura plana. A área do diferenciar as duas medidas (área e perímetro), bem como observar que figuras de mesma área
malhas quadriculadas ou de metades de quadradinho, reconhecendo quadradinho ou de sua metade são unidades de medida, e a malha quadriculada um suporte para podem ter perímetros diferentes. Outro aspecto relevante é a medição de uma mesma superfície
que duas figuras com formatos diferentes favorecer a contagem. Espera-se a compreensão de que o número que expressa a medida da usando duas unidades de medida, bem como solicitar a justificativa de por que os números que
podem ter a mesma medida de área.
superfície varia em função da unidade de medida e que duas superfícies com formatos distintos expressam medição são diferentes. O cálculo da medida de superfície de figuras irregulares, nas
podem ter a mesma área. quais a unidade de medida não caiba um número inteiro de vezes na medição, é um contexto
interessante para relacionar números racionais às medidas.

Na elaboração do currículo, é recomendado que a abordagem para esta habilidade seja por
resolução de problemas. Assim, resolver e elaborar problemas que envolvam medidas de tempo, em
especial o cálculo da duração de um evento, incluindo a estimativa dessa duração. A indicação de
Medidas de tempo: leitura de (EF04MA22) Ler e registrar medidas e intervalos que as situações propostas para medidas de tempo sejam do cotidiano dos alunos é importante para
horas em relógios digitais e de tempo em horas, minutos e segundos em Ler e registrar medidas e intervalos de tempo em horas, minutos e segundos implica saber ler horas que eles vivenciem a necessidade real de calcular durações de intervalos temporais e de utilizar as
Matemática 4º Grandezas e medidas analógicos, duração de eventos situações relacionadas ao seu cotidiano, como em relógios diversos, e utilizar em situações cotidianas a relação entre hora e minuto e a relação
e relações entre unidades de informar os horários de início e término de entre minuto e segundo e entre dia e hora. Deve-se propor situações que envolvem a marcação do relações entre as unidades de medida. Problemas nos quais sejam dados o horário de início e a
duração de um evento para que calculem o horário de término, ou em que sejam dados a duração e
medida de tempo realização de uma tarefa e sua duração. início e término de uma tarefa, bem como sua duração. o horário de término para que encontrem o horário de início, exploração da estimativa da ordem de
grandeza de um intervalo temporal, a utilização de diferentes relógios, incluindo um cronômetro
para contagem regressiva para iniciar um evento ou para sua duração, são bons contextos para o
desenvolvimento desta habilidade.

Na elaboração do currículo, é importante destacar que os alunos precisam vivenciar, com a


supervisão do professor ou outro adulto, a utilização e leitura de termômetros para ler e representar
Medidas de temperatura em (EF04MA23) Reconhecer temperatura como Reconhecer temperatura como grandeza e grau Celsius como a unidade de medida a ela associada temperaturas, conhecendo sua unidadede medida – grau Celsius – relacionando esse conhecimento
grandeza e o grau Celsius como unidade de
grau Celsius: construção de medida a ela associada e utilizá-lo em implica saber que, além das grandezas já estudadas, existe uma outra grandeza cuja medição é a situações da vida diária, tais como temperatura ambiente, corporal, temperatura máxima e mínima
Matemática 4º Grandezas e medidas gráficos para indicar a variação comparações de temperaturas em diferentes realizada por um termômetro e que sua unidade de medida é o grau Celsius. A habilidade inclui do dia divulgadas em sites, etc.. Tabelas de temperatura e termômetros reais são indicados como
da temperatura (mínima e reg iões do Brasil ou no exterior ou, ainda, em ainda identificar situações em que se usa o grau Celsius e o termômetro para fazer medições, ler contexto de exploração desta habilidade, assim como as questões climáticas, as diferenças de
máxima) medida em um dado discussões que envolvam problemas temperaturas, expressá-las por escrito e fazer comparações entre diferentes temperaturas, incluindo temperatura entre cidades e regiões brasileiras e de outros países. Não é meta explorar
dia ou em uma semana localidades brasileiras e as questões ambientais de aquecimento global. temperaturas negativas, mas, se elas aparecerem, os alunos podem ser informados sobre ou
relacionados ao aquecimento global. pesquisar o que elas significam. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade
(EF04CI02), da Ciência, no que se refere a observação e registro de mudanças de temperatura.

Na elaboração do currículo convém destacar que esta habilidade tem foco em procedimentos de
coleta e de informações relacionadas à temperatura. Assim, pode-se propor que o aluno faça
Medidas de temperatura em (EF04MA24) Reg istrar as temperaturas máxima e Registrar temperaturas máximas e mínimas diárias, em locais de seu cotidiano, e elaborar gráficos pesquisas a respeito da temperatura da cidade onde mora e apresentar uma tabela com
grau Celsius: construção de mínima diárias, em locais do seu cotidiano, e temperaturas máximas e mínimas em cada dia de uma semana, por exemplo, e construir um gráfico
com as variações diárias de temperatura utilizando, inclusive, planilhas eletrônicas é uma aplicação de
Matemática 4º Grandezas e medidas gráficos para indicar a variação elaborar gráficos de colunas com as variações dos conhecimentos relativos à habilidade EF04MA23. A utilização de planilhas eletrônicas é um colunas correspondente. Além do gráfico de colunas, é desejável a introdução do gráfico em
da temperatura (mínima e diárias da temperatura, utilizando, inclusive, procedimento a ser aprendido, pois é relevante como ferramenta de organização e representação de linha, mais comumente utilizado para representar as temperaturas ao longo de um período de
máxima) medida em um dado planilhas eletrônicas. dados coletados. tempo. Há a possibilidade, inclusive, de explorar gráficos de temperatura presentes em diferentes
dia ou em uma semana mídias para propor e elaborar problemas de medidas de temperatura. A utilização de planilhas
eletrônicas passa a ser uma ferramenta e um objeto de aprendizagem (aprender a usar planilhas
eletrônicas para representar dados coletados na forma de tabelas ou gráficos).

Na elaboração do currículo, as questões de consumo consciente e de compra e venda podem


envolver , além de valores, medidas de tempo, de comprimento, de capacidade e de massa. A
verificação das datas de validade, preço e quantidade que está sendo comprada é uma forma de os
Resolver e elaborar problemas que envolvam situações de compra e venda e formas de pagamento alunos entenderem o que compram, como não ser lesado, quanto tempo um produto que se compra
(EF04MA25) Resolver e elaborar problemas que envolve o conhecimento do valor das notas e moedas, da representação decimal de valores leva para se deteriorar quando descartado, entre outros aspectos. A utilização de planilhas de
envolvam situações de compra e venda e formas monetários, a comparação desses valores e, também, situações reais em que o poder de compra do diferentes controle de gastos, a exploração de folhetos de ofertas e a comparação de preços em lugares
Matemática 4º Grandezas e medidas Problemas utilizando o sistema de pagamento, utilizando termos como troco e dinheiro é utilizado. Na resolução de problemas, será natural que questões de consumo e também são recomendadas. Na resolução e elaboração de problemas, os alunos podem
monetário brasileiro desconto, enfatizando o consumo ético, responsabilidade com o uso de dinheiro, além de termos como parcelas, troco e desconto sejam operar com valores de preços, mesmo que ainda não saibam formalmente calcular com números
consciente e responsável. aprendidos. A exploração de diferentes formas de fazer pagamentos (dinheiro em espécie, cartões, decimais. Para isso, recomenda-se o uso de calculadora. O importante, no caso de somar, subtrair,
cheques) e sua utilização pode ser incluída. Operações simples envolvendo números decimais, com e multiplicar e dividir com decimais não é aprendizagem das técnicas , mas sim a identificação da
sem o uso da calculadora, podem ser aprendidas. operação a ser utilizada. Tal decisão envolve o desenvolvimento do senso numérico, bem como a
compreensão dos significados de cada operação. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar
com a habilidade (EF04LP09), da Língua Portuguesa, no que se refere a leitura de valores monetários
e reflexões sobre consumo consciente.
Na elaboração do currículo, pode ser esclarecido que, nos anos iniciais, a noção de probabilidade de
um evento futuro se baseia muito em sua experiência pessoal, e isso pode causar certa confusão no
Identificar, entre eventos aleatórios cotidianos, aqueles que têm mais chance de ocorrência,
reconhecendo características de resultados mais prováveis, sem utilizar f rações, implica ser capaz de uso de termos como eventos possíveis, certos e prováveis. Por isso, para evitar incompreensões e
identificar, em eventos f amiliares aleatórios, todos os resultados possíveis de ocorrer. Assim, por decisões baseadas em senso comum, é importante vivenciar experimentos situações primeiro para
identificar eventos possíveis e eventos não possíveis e, posteriormente, provável, improvável e
(EF04MA26) Identificar, entre eventos aleatórios exemplo, ao jogar dois dados e anotar a soma dos números das faces, os resultados possíveis {2, 3, 4, evento certo (explorando, aí sim, situações do cotidiano em que eles tenham que analisar e decidir
Matemática 4º Probabilidade e Análise de chances de eventos cotidianos, aqueles que têm maior chance de 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12}, verifica-se que entre as 36 possibilidades (6x6=36) algumas dessas somas são
estatística aleatórios ocorrência, reconhecendo características de mais prováveis que outras. Assim, é possível saber que o resultado 7 (5 + 2, 2 + 5; 4 +3, 3 + 4; 6 + 1; 1 se elas são ou não prováveis). A ideia chave para desenvolver probabilidade é ajudar as crianças a
ver que alguns desses eventos possíveis são mais prováveis ​o u menos prováveis ​d o que outros. Por
resultados mais prováveis, sem utilizar frações. + 6) tem mais chance de ocorrer do que o resultado 12 (6+6), porque há seis adições com soma 7 e exemplo, se um grupo de alunos tiver uma corrida, a chance de que Luis, um corredor muito rápido,
apenas uma com soma 12. Neste exemplo, expressar essas chances de ocorrência (sem o uso de
frações) como há 6 chances em 36 de sair soma 7 e 1 chance em 36 de sair soma 12 é esperado seja primeiro, não é certa, mas é muito prováv el. Em seguida, fazer experimentos aleatórios, como o
lançamento de dois dados, e anotar as somas ou produtos possíveis entre os números que saem nas
como aprendizagem. faces, decidindo depois qual deles tem mais chance (probabilidade de acontecer), também auxilia no
processo de compreensão proposto pela habilidade.
Na elaboração do currículo, pode ser explicitado que uma tabela é uma organização composta por
linhas ou colunas, e que em suas interseções se encontram os dados, que podem ser números,
palavras, frases etc. Também é interessante destacar ser comum, em publicações como revistas e
Leitura, interpretação e (EF04MA27) Analisar dados apresentados em Analisar dados apresentados em tabelas, simples ou de dupla entrada, e em gráficos de colunas, jornais, usar figuras relacionadas ao assunto da pesquisa retratada em um gráfico, tornando- os mais
atraentes. Quando um gráfico é construído assim, é chamado de pictórico, ou pictograma. Um
representação de dados em tabelas simples ou de dupla entrada e em
Matemática 4º Probabilidade e tabelas de dupla entrada, gráficos de colunas ou pictóricos, com base em pictóricos ou não, com base em informações das diferentes áreas do conhecimento, e produzir texto pictograma pode ser feito tendo como base gráficos de colunas e linhas. É importante que os alunos
estatística gráficos de colunas simples e informações das diferentes áreas do com síntese de sua análise envolve algum conhecimento anterior de tabelas e gráficos, bem como a tanto possam construir gráficos a partir de tabelas e tabelas a partir de gráficos, observando a
experiência de analisá-los e registrar por escrito conclusões possíveis de serem tiradas a partir dessa relação entre eles, quanto analisar gráficos e tabelas que já tenham sido elaborados, em especial
agrupadas, gráficos de barras e conhecimento, e produzir texto com a síntese de análise. aqueles presentes na mídia impressa ou digital e que abordem temas do cotidiano. A produção de
colunas e gráficos pictóricos sua análise.
textos para expressar as conclusões vindas da análise de gráficos e tabelas faz parte do
desenvolvimento do letramento estatístico. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com
as habilidades (EF04LP20), e (EF04LP21), da Língua Portuguesa, no que se refere à utilização de
gráficos e tabelas para a realização e comunicação de pesquisas e análise de dados.

Realizar pesquisa envolvendo variáveis numéricas ou quantitativas implica identificar que as Na elaboração do currículo, deve ficar clara a possibilidade de os alunos realizarem pesquisa
variáveis nos estudos estatísticos são os valores que assumem dentro de uma pesquisa. Variáveis estatística, que é o foco central desta habilidade. Assim, para o desenvolvimento de noções
Dif erenciação entre variáveis (EF04MA28) Realizar pesquisa envolvendo categóricas ou qualitativas são aquelas que não podem ser expressas numericamente, pois elementares e iniciais da estatística, o professor pode partir do levantamento de temas vivenciados
categ óricas e variáveis variáveis categ óricas e numéricas e organizar relacionam situações como mês de nascimento, preferência por um time de futebol, marca de pelos alunos; por exemplo, a observação do número de dias ensolarados, o número de alunos que
Matemática 4º Probabilidade e numéricas automóvel, preferência musical, entre outras. A habilidade também prevê a pesquisa com variáveis faltaram às aulas durante um mês, a coleta de opinião de outras pessoas a respeito de um
estatística Coleta, classificação e dados coletados por meio de tabelas e gráficos numéricas, ou quantitativas. A realização da pesquisa acontece a partir de procedimentos, tais como determinado fato, o levantamento do local de origem da família, entre outros contextos. Para
de colunas simples ou agrupadas, com e sem uso
representação de dados de de tecnolog ias digitais. identificar um problema a ser respondido e desenvolver procedimentos que vão da escolha da explorar variáveis quantitativas ou numéricas, podem ser usadas a quantidade de livros lidos em dois
pesquisa realizada população investigada a procedimentos de coleta, organização e publicação dos dados da pesquisa e meses de aula na turma, a quantidade de bichos de estimação. Há, aqui, oportunidade de trabalho
da resposta à questão proposta. A ampliação em relação ao ano anterior está na escolha de uma interdisciplinar com as habilidades (EF04LP20), e (EF04LP21), da Língua Portuguesa, no que se ref ere
amostra maior e na utilização da tecnologia para fazer planilhas para representar dados da pesquisa. à utilização de gráficos e tabelas para a realização e comunicação de pesquisas e análise de dados.

Você também pode gostar