Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO – UFMA

CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, SAÚDE E TECNOLOGIA – CCSST


CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS
DISCIPLINA: FÍSICA EXPERIMENTAL III
DOCENTE: PROF. RICARDO LIMA
DISCENTE: ALINE CRISTINE DA SILVA CUNHA

AULA 07. LEI DE OHM

IMPERATRIZ – MA
2021
ALINE CRISTINE DA SILVA CUNHA

AULA 07. LEI DE OHM

Relatório apresentado à disciplina de Física


Experimental III do curso de Engenharia de
Alimentos – UFMA como parte das
exigências para obtenção de nota.
Orientador: Prof. Ricardo Lima.

IMPERATRIZ – MA
2021
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ....................................................................................................... 4

2. OBJETIVOS ............................................................................................................ 6

3. MATERIAIS ............................................................................................................ 6

4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL ................................................................ 6

5. RESULTADOS E DISCUSSÕES .......................................................................... 7

6. CONCLUSÃO ....................................................................................................... 10

REFERÊNCIAS ........................................................................................................... 10
1. INTRODUÇÃO

Ao analisar, na primeira metade do século XIX, características de materiais


submetidos a potenciais diferentes e as correntes originadas nesses, George Simon Ohm
verificou que, para vários materiais, existia uma proporcionalidade entre a d.d.p e a
corrente elétrica. Com isso, o físico alemão definiu duas leis para calcular as grandezas
físicas aplicáveis no caso de resistências ôhmicas.

1° LEI DE OHM:

“Em um condutor ôhmico, mantido à temperatura constante, a


intensidade de corrente elétrica é proporcional à diferença de
potencial aplicada entre suas extremidades, ou seja, sua resistência
elétrica é constante”

Figura 01: formula da primeira lei de ohm.

 Resistores Ôhmico

Os resistores que obedecem a equação acima são denominados por resistores


ôhmicos. Para estes resistores a corrente elétrica (i) que os percorrem é diretamente
proporcional à voltagem ou ddp (V) aplicada. Consequentemente o gráfico V versus i é
uma linha reta, cuja inclinação é igual ao valor da resistência elétrica do material.

Figura 02: Resistores ôhmicos.


 Resistores não ôhmicos

Observa-se, em uma grande família de condutores que, alterando-se a ddp (V)


nas extremidades destes materiais altera-se a intensidade da corrente elétrica i, mas a duas
grandezas não variam proporcionalmente, isto é, o gráfico de V versus i não é uma reta
e, portanto, eles não obedecem a lei de Ôhm, veja gráfico abaixo. Estes resistores são
denominados de resistores não ôhmicos. Em geral, nos cursos básicos de Física, trata-se
apenas dos resistores ôhmicos.

Figura 03: Resistores não ôhmicos.

Unidade de resistência elétrica é chamada ohm e é abreviado pela letra grega


ômega W .Desde que R = V/i, então 1.0W é equivalente a 1.0 V/A. Em circuito elétricos
a resistência é representada pelo símbolo . Em geral os resistores têm
resistências que variam de um valor menor do que 1 ohm até milhões de ohms. O valor
da resistência de um dado resistor é escrito no seu exterior ou é feito por um código de
cores. As duas primeiras cores representam os dois primeiros dígitos no valor da
resistência, a terceira cor representa a potência de 10 que o valor deve ser multiplicado, e
a quarta cor é a tolerância no erro de fabricação.

Figura 04: Caracterização dos resistores.


Figura 05: tabela do código de cores.

2. OBJETIVOS

 Medir a tensão e a corrente dos resistores 01 e 02 e fazer o ajuste linear dos pontos
no gráfico.

3. MATERIAIS

 2 multímetros;
 Placa de teste de circuito;
 Cabos de conexão;
 Fonte DC (PS – 4000 0–30V/ 0-3A);
 2 resistores de filme de carbono.

4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

Inicialmente, foram conectados ao circuito a fonte de tensão DC e os dois


multímetros com as devidas configurações, onde a tesão (Volts) está conectada em
paralelo e o que medirá corrente (i) está conectado em série. Após a montagem do arranjo
experimental foram feitas as medidas de corrente e da tensão de dois resistores. Os valores
obtidos foram devidamente anotados e convertidos de miliampere para Ampere para
posteriormente realizar o ajuste linear dos pontos no gráfico.
Figura 06: arranjo experimental.

Figura 07: resistor no circuito.

5. RESULTADOS E DISCUSSÕES

Na tabela abaixo estão os valores correspondentes as medidas de corrente e


tensão do resistor 01 das cores vermelho, vermelho, preto e dourado.

Figura 08: imagem resistor 01.


Corrente (i) Ampere Tensão (V)
0,0376 0,82
0,0494 1,08
0,0592 1,29
0,0758 1,65
0,0842 1,83
0,1162 2,51
0,1462 3,15
0,1586 3,39
0,1643 3,51
0,1765 3,76
Tabela 1: valores obtidos das medidas de corrente e tensão no resistor 01 .

Gráfico do resistor 01
4

3,5

2,5
Tensão (V)

1,5

1
y = 21,167x + 0,0384
0,5
R² = 0,9999
0
0 0,05 0,1 0,15 0,2
Corrente (A)

Gráfico do ajuste linear dos pontos obtidos nas medidas do resistor 01.

Na tabela abaixo estão os valores correspondentes as medidas de corrente e


tensão do resistor 02.

Figura 09: imagem do resistor 02.


Corrente(i) ampere Tensão (V)
0 -0,17
0,0005 0,84
0,0007 1,13
0,0009 1,30
0,0017 2,25
0,0022 2,92
0,0025 3,25
0,0031 4,04
0,0036 4,67
0,0042 5,27
0,005 6,31
Tabela 2: valores obtidos das medidas de corrente e tensão no resistor 02.

Gráfico do resistor 02
7

4
Tensão (V)

2
y = 1247,9x + 0,1237
1
R² = 0,9968

0
0 0,001 0,002 0,003 0,004 0,005 0,006
-1
Corrente (A)

Gráfico do ajuste linear dos pontos obtidos nas medidas do resistor 02.

Portanto, a partir da leitura do código de cores e da obtenção coeficiente angular,


dos resistores 01 e 02 encontrou-se os seguintes resultados:

Resistor 01
vermelho vermelho preto dourado
2 2 100 5%
 Valor nominal: 22 ± 2,2 Ω
 Coeficiente angular do resistor 01: 21,167.

Resistor 02
marrom vermelho preto dourado
1 2 100 5%

 Valor nominal:1200 ± 120Ω.


 Coeficiente angular do resistor 02: 1247,9.

Concluímos que o valor nominal dos resistores 01 e 02 esta aproximadamente o


mesmo valor coeficiente angular encontrado a partir do ajuste linear dos pontos no
gráfico.

6. CONCLUSÃO

A Primeira Lei de Ohm estabelece que há uma relação de proporcionalidade entre


corrente e ddp, para um circuito com resistores lineares (Ôhmicos, constantes). Por isso,
a razão entre o potencial elétrico e a corrente dará uma constante que é o valor do resistor
ôhmico. Os autores HALLIDAY e RESNICK (2012) ainda afirmam que “Todos os
materiais homogêneos, sejam eles condutores como o cobre ou semicondutores como o
silício puro ou dopado com impurezas, obedecem à lei de Ohm dentro de uma faixa de
valores do campo elétrico aplicado. Para valores elevados do campo elétrico, porém,
sempre saõ observados desvios em relação à lei de Ohm.”(HALLIDAY; RESNICK,
2012).

REFERÊNCIAS

DAYANE BORGES, Leis de Ohm, o que são? Definição, principais características e


fórmulas, Conhecimentocientifico.com, disponível
em:<https://conhecimentocientifico.com/leis-de-ohm/>, acesso em: 16 Dec. 2021.

HALLIDAY, David; RESNICK, Robert. Fundamentos da Física, vol. 3


(Eletromagnetismo). 9. ed. Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2012. 375 p. v. 3.
Lei de Ohm - Mundo da Elétrica, Mundodaeletrica.com.br, disponível em:
<https://www.mundodaeletrica.com.br/lei-de-ohm/>, acesso em: 17 Dec. 2021.

Resistores e Leis de Ohm - educação. Física - educação. Disponível em:


<http://educacao.globo.com/fisica/assunto/eletromagnetismo/resistores-e-leis-de-
ohm.html>. Acesso em: 16 Dec. 2021.

Você também pode gostar