Você está na página 1de 6

c  


  
 

O transtorno do déficit de atenção / hiperatividade (TDAH) pode acometer os adultos,


apesar de ser uma doença mais conhecida na infância, é comum o diagnóstico até
mesmo em pais de crianças com déficit de atenção / hiperatividade.

O que provoca o TDAH adulto?

Acredita-se que genes podem desempenhar um importante papel no déficit de atenção e


hiperatividade. As questões ambientais, como a exposição a cigarros ou álcool,
enquanto no útero, também podem ser importantes

Confira os 10 sintomas mais comuns em adultos com déficit de atenção:

Os critérios diagnósticos convencionalmente utilizados para TDAH, incluindo os


sintomas mais comuns, foram desenvolvidos com base na forma como ele aparece nas
crianças. Estes sintomas incluem esquecimento excessivo, desatenção, bem como uma
incapacidade de se sentar quieto, constantemente se mexendo. No adulto, os sintomas
do déficit de atenção e hiperatividade se manifestam de maneira diferente, mais sutil.
Isto pode tornar mais difícil reconhecer e diagnosticar TDAH adulto.

Sintoma n º 1: Problemas Com a Organização


Para as pessoas com TDAH, o aumento das responsabilidades da idade adulta ±
trabalho, contas a pagar, e as crianças, para citar alguns ± pode dar problemas com a
organização mais importantes e mais nocivas do que na infância. Embora alguns
sintomas TDAH são mais irritantes para as outras pessoas do que para a pessoa com o
problema, a desorganização é frequentemente identificado por adultos com TDAH
como um grande aspecto do seu impacto na qualidade de vida.

Sintoma n º 2: Dirigir carro distraidamente ± Acidentes de Trânsito


No TDAH no adulto torna difícil manter a sua atenção em uma tarefa, para passar o
tempo ao volante de um carro pode ser difícil. Devido a isto, o TDAH pode tornar
algumas pessoas mais susceptíveis a acidentes de trânsito, e até perder a sua licença de
motorista, sem falar as multas e pontos na carteira.

Sintoma n º 3: problemas conjugais


Muitas pessoas sem TDAH têm problemas conjugais, naturalmente, um casamento
conturbado não deve ser visto como um sinal de alerta para adultos com TDAH. Mas
existem alguns problemas que tornam particularmente susceptíveis as pessoas com
TDAH de terem seus relacionamentos atrapalhados. Muitas vezes, os parceiros de
pessoas diagnosticadas com TDAH vêem o seu cônjuge com dificuldades de escutarem
pedidos feitos e até uma incapacidade de honrar compromissos, fica como um sinal de
que seu parceiro não se importa. Se você é a pessoa que sofre de TDAH, você pode não
entender por que seu parceiro está chateado, e você pode sentir-se culpado por algo que
não é sua culpa.

Sintoma n º 4: Distração Extrema


O Déficit de Atenção e hiperatividade é um problema com a regulação da atenção, na
forma adulta do TDAH, a pessoa pode ter difículdade grande em focar, gerando uma
distratibilidade muito grande. A distração pode levar a uma história de baixa
performance na carreira, especialmente em cargos de alta competitividade. Se você tem
TDAH, você pode descobrir que telefonemas ou e-mails, ruídos, qualquer solicitação
externa afetam a sua atenção, o que torna difícil para você para terminar de fazer
alguma coisa. É comum ver pessoas com déficit de atenção que começam as coisas e
nunca terminam

Sintoma n º 5: Dificuldade em Ouvir


Você viaja no pensamento durante as longas reuniões? Será que seu marido esquece de
pegar seu filho na escola, mesmo que você ligou para lembrá-lo disto? Problemas com
atenção resultar em má compreensão oral, em muitos adultos com TDAH, o que conduz
a uma série de mal-entendidos.

Sintoma n º 6: Inquietação, Problemas para Relaxar


Embora muitas crianças com TDAH são ³hiperativas´, este sintoma freqüentemente
aparece diferentemente TDAH em adultos. Os adultos com TDAH estão mais
propensos a apresentar agitação ou achar que não podem relaxar. Se você tem TDAH,
outros podem te descrever como uma pessoa nervosa ou tensa.

Sintoma n º 7: problemas ao iniciar uma tarefa


Assim como as crianças com TDAH frequentemente adiam o início da realização da
lição de casa, as pessoas com TDAH no adulto frequentemente se arrastam ao iniciar
tarefas que exigem muita atenção. Esta procrastinação agrava muitas vezes os
problemas já existentes, incluindo desavenças conjugais, problemas trabalho, e
problemas com os amigos.

Sintoma n º 8: Atraso Crônico


Existem muitas razões para adultos com déficit de atenção e hiperatividade serem
geralmente atrasadas nos compromissos. Primeiro, eles são muitas vezes distraídas no
caminho até um evento, talvez percebendo que o carro precisa ser lavado e, em seguida,
percebendo que eles estão com pouca gasolina, e antes que eles percebam que já passou
uma hora. Pessoas com TDAH também tendem a subestimar o tempo que leva para
finalizar uma tarefa, se é uma tarefa importante no trabalho ou uma simples tarefa de
casa.

Sintoma n º 9: Ímpetos de raiva


O TDAH freqüentemente leva a problemas com o controle das emoções. Muitos adultos
com TDAH são explosivos com pequenas questões, tem o chamado pavio curto. Muitas
vezes, a pessoa com TDAH sente como se eles não têm controle sobre suas emoções.
Muitas vezes, a sua raiva aparece mais rapidamente que a capacidade em controlá-la.

Sintoma n º 10: Prioridade nas Coisas


O déficit de atenção pode causar dificuldades no planejamento das ações. As pessoas
adultas com TDAH têm dificuldade em priorizar as obrigações mais importantes a
cumprir, como o término de um trabalho, enquanto gasta inúmeras horas em algo
insignificante, como um jogo de vídeo.

O c  
        c    


    O            
  

 
   




 
        

 
  
  
 O  

   
 

  
 ! " #


 
         

þ     
O transtorno se caracteriza por sinais claros e repetitivos de desatenção, inquietude e
impulsividade, mesmo quando o paciente tenta não mostrá-lo. Existem vários graus de
manifestação do TDAH, que recebe às vezes o nome   
  

  ou  
 
  
 . Em inglês, também é chamado
de ADD, as iniciais de          
  

Na década de 1980, a partir de novas investigações, passou-se a ressaltar aspectos


cognitivos da definição de síndrome, principalmente o „  de atenção e a
impulsividade ou falta de controle, considerando-se, além disso, que a atividade motora
excessiva é resultado do alcance reduzido da atenção da criança e da mudança contínua
de objetivos e metas a que é submetida. É um transtorno reconhecido pela OMS
(Organização Mundial da Saúde), tendo inclusive em muitos países, lei de proteção,
assistência e ajuda tanto aos que têm este transtorno ou distúrbios quanto aos seus
familiares. Há muita controvérsia sobre o assunto. Há especialistas que defendem o uso
de medicamentos e outros que, por tratar-se de um Transtorno Social, o indivíduo deve
aprender a lidar com ele sem a utilização de medicamentos.

Segundo Rohde e Benczick o TDAH é um problema de saúde mental que tem como
características básicas a desatenção, a agitação (hiperatividade) e a impulsividade,
podendo levar a dificuldades emocionais, de relacionamento, bem como a baixo
desempenho escolar; podendo ser acompanhado de outros problemas de saúde mental.
Os autores Rohde e Benczich, caracterizam o TDAH em dois grupos de sintomas.
Embora a criança hiperativa tenha muitas vezes uma inteligência normal ou acima da
média, o estado é caracterizado por problemas de aprendizado e comportamento. Os
professores e pais da criança hiperativa devem saber lidar com a falta de atenção,
impulsividade, instabilidade emocional e hiperativa incontrolável da criança.

A criança com Déficit de Atenção muitas vezes:

ƒ se sente isolada e segregada dos colegas, mas não entende por que é tão
diferente.
ƒ ±ica perturbada com suas próprias incapacidades.
ƒ Sem conseguir concluir as tarefas normais de uma criança na escola, no
playground ou em casa, a criança hiperativa pode sofrer de estresse, tristeza e
baixa auto-estima.

A imagem da esquerda ilustra áreas de atividade


cerebral de uma pessoa sem c  e a imagem
da direita de uma pessoa com TDAH. Há certa
controvérsia sobre o estudo do Dr. Alan Zametkin
que produziu estas imagens, pois as crianças que
fizeram parte do estudo tinham maioritariamente
disfunções severas.
   

ù Têm muitos talentos criativos, que geralmente não aparecem até que o TDAH
seja tratado.
ù Demonstram ter pensamento original, "fora da caixa´
ù Tendem a adotar um jeito diferente de encarar a própria vida. Costumam ser
imprevisíveis na maneira como abordam diferentes assuntos
ù Persistência e resiliência são suas características marcantes - mas, cuidado, às
vezes podem parecer cabeças-duras
ù São geralmente muito afetivos e de comportamento generoso
ù São altamente intuitivos
ù Difícil aprendizado mas fora da escola demonstram ter uma inteligência acima
da média para muitas coisas

'  

ù mrande dificuldade para transformar suas grandes idéias em ação verdadeira


ù Problemas para se fazer entender ou explicar seus pontos de vista
ù ±alta crônica de iniciativa
ù Humor volúvel, da raiva para a tristeza rapidamente
ù Pouca ou nenhuma tolerância à frustração
ù Problemas com organização e gerenciamento do tempo
ù Necessidade incessante de adrenalina. Inconscientemente, podem provocar
conflitos apenas para satisfazer essa necessidade de estímulo
ù Tendência ao isolamento e à solidão
ù Raramente conseguem aprender com os próprios erros

    

 

ù Não prestar atenção a detalhes;


ù Ter dificuldade para concentrar-se;
ù Não prestar atenção ao que lhe é dito;
ù Ter dificuldade em seguir regras e instruções;
ù Desvia a atenção com outras atividades;
ù Não terminar o que começa;
ù Ser desorganizado;
ù Evitar atividades que exijam um esforço mental continuado;
ù Perder coisas importantes;
ù Distrair-se facilmente com coisas alheias ao que está fazendo;
ù Esquecer compromissos e tarefas;
ù Problemas financeiros;
ù Tarefas complexas se tornam entediantes e ficam esquecidas;
ù Dificuldade em fazer planejamento de curto ou de longo prazo.

O    


  





ù ±icar remexendo as mãos e/ou os pés quando sentado;


ù Não permanecer sentado por muito tempo;
ù Pular, correr excessivamente em situações inadequadas;
ù Sensação interna de inquietude;
ù Ser barulhento em atividades lúdicas;
ù Ser muito agitado;
ù ±alar em demasia e sem pensar no que vai dizer;
ù Responder às perguntas antes de concluídas;
ù Ter dificuldade de esperar sua vez;
ù Intrometer-se em conversas ou jogos dos outros;

Para se diagnosticar um caso de TDAH é necessário que o indivíduo em questão


apresente pelo menos   dos sintomas de desatenção e/ou   dos sintomas de
hiperatividade; além disso os sintomas devem manifestar-se em pelo menos dois
ambientes diferentes e por um período superior a seis meses. Pessoas com TDAH tem
problemas para fixar sua atenção em coisas por mais tempo do que outras,
interessantemente, crianças com TDAH não tem problemas para filtrar informações.
Elas parecem prestar atenção aos mesmos temas que as crianças que não apresentam o
TDAH prestariam. Crianças com TDAH se sentem chateadas ou perdem o interesse por
seu trabalho mais rapidamente que outras crianças, parecem atraídas pelos aspectos
mais recompensadores, divertidos e reforçativos em qualquer situação, essas crianças
também tendem a optar por fazer pequenos trabalhos no presente momento em troca de
uma recompensa menor, embora mais imediata ao invés de trabalhar mais por uma
recompensa maior disponível apenas adiante. Na realidade, reduzir a estimulação torna
ainda mais difícil para uma criança com TDAH manter a atenção. Apresentam também
dificuldades em controlar impulsos. Os problemas de atenção e de controle de impulsos
também se manifestam nos atalhos que essas crianças utilizam, em seu trabalho. Elas
aplicam menor quantidade de esforços e despendem menor quantidade de tempo para
realizar tarefas desagrádaveis e enfadonhas.

þ  

As pesquisas têm apresentado como possíveis causas de TDAH a hereditariedade,


problemas durante a gravidez ou no parto, exposição a determinadas substâncias
(chumbo) ou problemas familiares que propiciam o aparecimento predisposto
geneticamente, como: um funcionamento familiar caótico, alto grau de discórdia
conjugal, baixa instrução, famílias com baixo nível socioeconômico, ou famílias com
apenas um dos pais. Tais problemas não originam tais distúrbios, mas os amplificam na
sua existência.

±amílias caracterizadas por alto grau de agressividade nas interações, podem contribuir
então para o aparecimento desses comportamentos agressivos ou de uma oposição
desafiante ou protetora nas crianças perante a sociedade. Segundo moldstein, alguns
fatores podem propiciar o aparecimento, recluto geneticamente, do TDAH quando em
condições favoráveis, por isso as causas do TDAH são de uma vulnerabilidade herdada
ao transtorno que vai se manifestar de acordo com a presença de desencadeadores
ambientais. A ansiedade, frustração, depressão ou criação imprópria podem levar ao
comportamento hiperativo.

 

    c 
O diagnóstico de TDAH é fundamentalmente clínico, realizado por profissional que
conheça profundamente o assunto, que necessariamente deve descartar outras doenças e
transtornos, para então indicar o melhor tratamento. O termo R „„ tem sido
popularizado e muitas crianças 
 „ erroneamente. É preciso cuidado ao se
caracterizar uma criança como portadora de TDAH. Somente um médico
(preferencialmente psiquiatra) psicólogo especializado ou terapeuta ocupacional podem
confirmar a suspeita de outros profissionais de áreas afins, como fonoaudiólogos,
educadores ou psicopedagogos, que devem encaminhar a criança para o devido
diagnóstico. Existem testes e questionários, como o site da psicóloga Cleide Heloisa
Partel, especialista em TDAH, que auxiliam o diagnóstico clínico. Hoje já se sabe que a
área do cérebro envolvida nesse processo é a região orbital frontal (parte da frente do
cérebro) responsável pela inibição do comportamento, pela atenção sustentada, pelo
autocontrole e pelo planejamento para o futuro. Entretanto, é importante frisar que o
cérebro deve ser visto como um órgão cujas partes apresentam grande interligação,
fazendo com que outras áreas que possuam conexão com a região frontal possam não
estar funcionando adequadamente, levando aos sintomas semelhantes aos de TDAH. Os
neurotransmissores que parecem estar deficitários em quantidade ou funcionamento, em
indivíduos com TDAH, são basicamente a dopamina e a noradrenalina, que precisam
ser estimuladas através de medicações.

Algumas pessoas precisam tomar estimulantes como forma de minorar os sintomas de


déficit de atenção/hiperatividade, entretanto nem todas respondem positivamente ao
tratamento. É importante que seja avaliada criteriosamente a utilização de
medicamentos em função dos efeitos colaterais que os mesmos possuem. Em alguns
casos, não apresentam nenhuma melhora significativa, não se justificando o uso dos
mesmos. A duração da administração de um medicamento também é decorrente das
respostas dadas ao uso e de cada caso em si.

O

  

O tratamento baseia-se em medicação se necessário e acompanhamento psicológico,


fonoaudiológico, terapeuta ocupacional ou psicopedagógico. É importante que seja
avaliada criteriosamente a utilização de medicamentos em função dos efeitos colaterais
que os mesmos possuem. Mais de 80% dos portadores de TDAH beneficiam-se com o
uso de medicamentos, como o cloridrato de metilfenidato (Ritalina ou Concerta em sua
versão comercial), Bupropiona, Modafinil e Antidepressivos Tricíclicos como a
Imipramina. Em alguns casos, não apresentam nenhuma melhora significativa, não se
justificando o uso dos mesmos. A duração da administração de um medicamento
também é decorrente das respostas dadas ao uso e de cada caso em si.

±amílias caracterizadas por alto grau de agressividade nas interações, podem contribuir
para o aparecimento de comportamento agressivo, geneticamente oculto, ou de uma
oposição desafiante ou protetora nas crianças perante a sociedade, o que pode ser
denomiado de Ê „„„ „

 , diferente de TDAH.

'    c   



 
 

ù Bill Cosby[3]
ù whoopi moldberg[4]
ù Michael Phelps [5]