Você está na página 1de 9

PLANO DE SEGURANÇA

Belém - Pará

Número de
Empresa Última versão Responsável pela elaboração Cargo Página
páginas
1. Identificação da Empresa Contratada

Razão Social
CNPJ
Código de Descrição da
Atividade Econômica 42.21-9-03 - Manutenção de redes de distribuição de energia
Principal elétrica 

Grau de Risco
Endereço Trav. N°: Bairro:
Localidade Município: UF: CEP:
Telefones
E-mail
Número de empregados
Total:  Masculino: Feminino: 
contratados
Horário de trabalho
administrativo
Responsável Técnico e
pela Empresa

Suporte

Número de
Empresa Última versão Responsável pela elaboração Cargo Página
páginas
2. Objetivo

Este plano tem como objetivo definir os procedimentos que devem ser observados
pelos funcionários da RESISTENCIA - CONSULTORIA DE ELETRICIDADE E
SERVICOS LTDA em situações tidas como de emergência tais como: incêndios,
vazamentos, explosões incontroláveis, fenômenos naturais ou qualquer acidente com
lesão, dano à propriedade, ao meio ambiente e até mesmo à comunidade, para que, caso
ocorra, saibam como proceder, além de atender a finalidade em questão, visa também
atender às exigências legais e normativas definidas pelos órgãos e áreas competentes.

2.1. Objetivos específicos

 Preservar a integridade física dos colaboradores da RESISTENCIA - CONSULTORIA


DE ELETRICIDADE E SERVICOS LTDA, meio ambiente e das instalações da
contratante;
 Definir procedimentos e treinamentos para orientação por parte de seus empregados
em situações emergenciais de segurança e meio ambiente, fornecendo recursos
materiais para o perfeito atendimento às tarefas;
 Estabelecer as responsabilidades pela implementação do Plano, de forma a assegurar
os recursos necessários e adoção de ações coordenadas;
 Atender as exigências legais e normativas dos órgãos fiscalizadores e as Diretrizes de
Segurança e Saúde Ocupacional da contratante.

3. Conceitos

Situação de Emergência – Toda ocorrência que possa resultar em danos a pessoas, a


equipamentos, ao patrimônio, ao meio ambiente e a continuidade operacional, exigindo
para as suas causas e/ou controle de seus efeitos, a interrupção imediata das rotinas de
trabalho e adoção de procedimentos especiais.

Procedimento de Abandono de Área – Prevê os passos para o abandono seguro da


localidade pelos empregados, contratados e visitantes de modo que não ocorram
atropelos e consequentes acidentes, o que pode agravar a situação de emergência;

Evento Iniciador (EI) – Evento capaz de dar origem a acidentes nas instalações
analisadas.

Coordenador de Abandono – Empregado designado para atuar coordenando as ações


para o abandono de determinada área física pelos demais empregados.

Coordenador de Campo – Empregado responsável pela tomada de decisões ligadas


diretamente ao controle da situação de emergência. Deve coordenar as ações dos
diversos grupos envolvidos.

Coordenador Local – Empregado que desempenha as funções do coordenador de


campo durante a emergência até a chegada deste ao local da ocorrência.

Rota de Fuga - Caminho por onde todo pessoal deverá seguir até o ponto de encontro;

Número de
Empresa Última versão Responsável pela elaboração Cargo Página
páginas
Ponto de Encontro - Local onde todo pessoal de determinada área deverá se reunir;

Plano de Emergência: É o conjunto de medidas a serem adotadas no caso de uma


emergência;

Procedimento de Parada de Emergência: prevê todas as atividades que o empregado


deve realizar, ao ouvir o sistema de comunicação de emergência (Alarme de Emergência,
alta voz e contatos telefônicos, entre outros), referentes ao uso de máquinas,
equipamentos e produtos químicos por ele utilizados;

Impacto ambiental: qualquer modificação do meio ambiente adversa ou benéfica que


resulte, no todo ou em parte, das atividades, produtos ou serviços de uma organização.

Mitigação: atenuação do impacto ambiental

Acidente ambiental: evento ou sequência de eventos de ocorrência anormal, que resulta


em consequências indesejadas e/ou algum tipo de perda, dano ou prejuízo pessoal,
ambiental ou patrimonial.

Dano Ambiental: qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do


meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das
atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam: a saúde, a segurança e o bem-
estar da população; as atividades sociais e econômicas; a biota; as condições estéticas e
sanitárias do meio ambiente; a qualidade dos recursos naturais.

Derrame: Qualquer liberação, súbita ou não, de produto químico, normalmente no estado


líquido ou sólido, para o solo, subsolo, água, superfícies ou atmosfera que possa colocar
em risco a integridade física das pessoas e/ou causar danos ambientais.

4. Descrição do local e da atividade (campo de aplicação)

O local das atividades será na área da Empresa COMPAR do Grupo Simões situada a
Rod. Augusto Montenegro S/N na cidade de Belém no Estado do Pará, área sem
cobertura, com ventilação natural, exposição ao calor devido às atividades do trabalho a
céu aberto,

O presente Plano de Segurança aplica-se a todas as atividades realizadas pela


RESISTENCIA - CONSULTORIA DE ELETRICIDADE E SERVICOS LTDA na área da
Empresa COMPAR do Grupo Simões, onde realizará as atividades de Manutenção de
Redes de Distribuição de Energia Elétrica.

5. Cenários de emergência
Os cenários de emergência descritos nesta seção foram identificados tendo como base a
Planilha de Identificação de Danos e Classificação dos Riscos, Estudos de Análises
Preliminares de Riscos considerados no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais.

Número de
Empresa Última versão Responsável pela elaboração Cargo Página
páginas
5.1 - Cenários para atividades críticas
Cenários e situações de emergência envolvendo Atividades Críticas com empregados
como trabalho em altura, movimentação de carga, maquinas e equipamento e com
eletricidade.

6. Números de contato da equipe de emergência na lista de contatos internos

Responsável Técnico e pela Empresa

Suporte

Consultoria em Saúde e Segurança do


Trabalho

7. Procedimentos em casos de emergências

7.1 Parada de Emergência

Procedimento

1 – Coordenação local identifica necessidade de evacuação da área;


2 – Coordenação local informa aos funcionários para se direcionarem ao ponto de
encontro;
3 – Coordenação local orienta os funcionários sobre os locais/saídas de emergência.
4 – Após o abandono da área, realiza a contagem de funcionários;
5 – Caso não localize alguém, toma providências para localizar o funcionário;
6 – O retorno a área dependerá da liberação da coordenação geral, socorristas e/ou
bombeiros.

Recomendações:
- Mantenha-se calmo durante o processo;
- Mantenha distância segura dos colegas;
- Evite correr;
- Evite tumultos;
- Não retorne ao local para apanhar os objetos.

Número de
Empresa Última versão Responsável pela elaboração Cargo Página
páginas
7.3 Atendimentos a acidentes com vítimas (primeiros socorros). Os primeiros
socorros serão realizados pelos profissionais de Saúde Ocupacionais da Empresa
COMPAR utilizando ambulância se necessário.

Procedimento
1 – Funcionário detecta acidente com vítima;
2 – Funcionário verifica o cenário e ver se este é seguro, depois verifica se a vítima está
consciente, tentando manter comunicação com ela (em casos de acidentes envolvendo
eletricidade, desligue a chave geral antes de tocar na vítima e use roupa, calçados e luvas
isolantes para tal);
3 – Funcionário verifica se a vítima pode se locomover;
4 – Funcionário entra em contato com o Ambulatório Médico da COMPAR, caso não
consiga manter contato com o ambulatório, o funcionário deverá entrar em contato com a
supervisão (coordenação local) que irá acionar os recursos;
5 – As enfermeiras (os) realizam atendimento de primeiros socorros e verificam a
necessidade de remoção ao hospital;
6 – Caso seja necessário encaminhar a vítima ao hospital o ambulatório aciona a
ambulância e a transporta até o hospital, caso contrário, encaminha-a a medicina da
COMPAR.

Recomendações:
- Mantenha-se calmo durante o processo;
- Não expresse pavor diante a vítima;
- Tente acalmar a vítima até a chegada do socorro;
- Nunca execute procedimentos que desconhece.

7.4 Combate a incêndio/explosão

Procedimento
1 – Funcionário detecta incêndio;
2 – Verifica se pode ser controlado por ele mesmo (podem ser controlados por
funcionários apenas princípios de incêndio) (caso o incêndio envolva eletricidade, deve, se
possível, ser desligada a chave geral, antes de iniciar a extinção);
3 – Implementa controle ao princípio de incêndio;
4 – Caso não possa ser controlado pelo próprio funcionário o mesmo deve entrar em
contato com a Brigada de Incêndio da COMPAR;
5 – Caso não consiga entrar em contato com a COMPAR ele deverá entrar em contato
com o supervisor;
6 – Supervisor entra em contato com a COMPAR;
6 – A COMPAR implementa controle;
7 – A COMPAR avalia e libera a área.

Recomendações:
- Mantenha-se calmo durante o processo;
- Nunca execute procedimentos que desconhece.

Número de
Empresa Última versão Responsável pela elaboração Cargo Página
páginas
7.5 Resgates

Procedimento
1 – Funcionário detecta acidente que necessita de resgate;
2 – Entra em contato com a COMPAR para realizar o resgate;
3 – Caso não consiga entrar em contato com a COMPAR entra em contato com o
supervisor que acionará a COMPAR.
4 – A COMPAR realiza o resgate;
5 – A COMPAR libera vítima para procedimentos de primeiros socorros.

7.6 Contenção de derrames de produtos químicos

Procedimento
1 – Funcionário detecta derrame de produto químico;
2 – Entra em contato com a COMPAR para entrará em contato com a Brigada e
após o Meio Ambiente;
3 – Meio Ambiente dirige-se para o local e inicia a contenção
4 – Se houver vitima a COMPAR realiza o resgate;
5 – A COMPAR libera vítima para procedimentos de primeiros socorros.

7.7 – Óbitos (acidente do trabalho fatal ou morte súbita)

Procedimento
1 – Ocorre acidente fatal ou morte súbita;
2 – Funcionário identificador da ocorrência informa imediatamente a COMPAR, segurança
do trabalho e segurança patrimonial;
3 – Segurança no Trabalho ou Segurança Patrimonial isolam a área e observam para que
não seja desconfigurada até a liberação policial;
4 – Supervisor, SESMT ou Segurança Patrimonial informa a autoridade policial;
5 – O Instituto Médico Legal (IML) promove a remoção do corpo;
6 – A empresa informa a família da vítima e ao SRTE – MTE;
7 – A empresa inicia o processo de investigação interno.

7.8 Fluxo de comunicação em emergências

Em casos de emergências os funcionários deverão seguir os fluxos indicados acima e


informar imediatamente ao Coordenador da empresa RESISTENCIA - CONSULTORIA
DE ELETRICIDADE E SERVICOS LTDA para que o mesmo possa dar continuidade ao
fluxo de comunicação interno da empresa e para acionar os recursos externos e internos
necessários para evitar agravos resultantes do sinistro.

Número de
Empresa Última versão Responsável pela elaboração Cargo Página
páginas
Não conseguindo informar ao supervisor imediato o mesmo deverá tentar informar a
outros responsáveis pela empresa para que possam dar continuidade ao fluxo de
comunicação e tomar providências em relação à emergência.

O principal meio de comunicação utilizado são os telefones móveis (verificar lista de


contato interno).

7.10 Fluxo de comunicação de emergências Contratada X COMPAR

Na ocorrência de emergências, o preposto do contrato deverá informar imediatamente ao


gestor de contrato que dará continuidade ao fluxo de comunicação interna da COMPAR.

O principal meio de comunicação serão os telefones móveis e correio eletrônico.

7.11 Pós-emergência

Após a ocorrência de emergências, se não oferecer riscos, o local onde o sinistro ocorreu
deve ser preservado para possíveis perícias e/ou investigação.
O local deverá ser sinalizado com cones, correntes, fita zebrada ou outro material
disponível, dependendo da gravidade o local deverá ser isolado com tela tapume
(cerquite) para preservação total da área.

Depois de informar a COMPAR, o acidente ou emergência deverá ser registrado,


analisado e investigado, onde, ao final deste processo será elaborado um plano de ação
que terá o intuito de evitar que situações idênticas ou parecidas ocorram novamente.
Em casos de acidentes do trabalho com lesão, será feita a Comunicação de Acidente do
trabalho – CAT no prazo máximo de 24 horas.

Número de
Empresa Última versão Responsável pela elaboração Cargo Página
páginas
8. ATENDIMENTO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA AO TRABALHADOR

ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR
* Permitir um atendimento rápido e eficiente aos empregados acidentados de forma que se
POR QUE evitem danos ou minimize efeitos a saúde em decorrência de acidentes de trabalho ou mal
súbito;
* Acionando e Utilizando o serviço de resgate e atendimento ambulatorial da empresa
COMO
Contratante;
QUEM * Qualquer trabalhador.
QUANDO * Em caso de acidente ou mal súbito;
ONDE * No Ambulatório da COMPAR acionando através do telefone móvel a ser definido.
BUSCA E REMOÇÃO DE ACIDENTADOS
POR QUE * Permitir um atendimento rápido e preciso do portador de Mal Súbito, visando preservar a
vida, reduzir risco de sequelas, preparar para remoção e/ou outros cuidados;
COMO * Será primeiramente encaminhado ao Ambulatório da COMPAR;
QUEM * Técnicos de enfermagem e Motorista da ambulância;
QUANDO * Em caso de acidente e/ou mal súbito;
ONDE * No Ambulatório da COMPAR.
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
* Permitir que o paciente receba cuidados de enfermagem em ambiente adequado e com
POR QUE
técnicas estabelecidas no Suporte Básico de Vida;
* Dispensando cuidados de enfermagem nos moldes previstos no ATLS, estabilizando o
COMO
acidentado e removendo ao hospital de referência quando necessário;
QUEM * Técnico de enfermagem e Motorista da ambulância;
QUANDO * Quando necessário;
ONDE * No Ambulatório da COMPAR
SUPORTE AVANÇADO DE VIDA
PORQUE * Prestar atendimento avançado quando necessário;
COMO * Transportando em ambulância para o Hospital METROPOLITANO em Belém- Pa.
QUEM * Corpo clínico dos Hospitais de referência acima estabelecidos;
QUANDO * Quando esgotados os recursos do Ambulatório da COMPAR;
ONDE * Transportando em ambulância para o Hospital METROPOLITANO.

Número de
Empresa Última versão Responsável pela elaboração Cargo Página
páginas

Você também pode gostar