Você está na página 1de 11

2

Sumário
Introdução ................................................................................................................................... 3

1.Psicologia do Desenvolvimento .............................................................................................. 4

1.1.Resenha histórica do surgimento da Psicologia do Desenvolvimento ................................. 4

1.2.A Psicologia de Desenvolvimento e a actividade do educador ............................................ 5

2.Desenvolvimento do ser humano ............................................................................................ 6

2.1.A Vida Antes do Nascimento (o Desenvolvimento Pré-Natal) ............................................ 6

2.2.A Vida depois do Nascimento .............................................................................................. 7

2.3.Factores que influenciam o desenvolvimento e crescimento humano ................................. 9

4.Aspectos do desenvolvimento humano ................................................................................. 10

Conclusão ................................................................................................................................. 10

Bibliografia ............................................................................................................................... 12
3

Introdução

O presente trabalho é de carcater avaliativo que tem como tema: Psicologia de


desenvolvimento e o desenvolvimento do ser humano.

Psicologia do desenvolvimento estuda o homem nas suas diferentes etapas de crescimento e a


sucessão das etapas da vida do ponto de vista físico, mental, cognitivo, moral, emocional e
afectivo.

A psicologia do desenvolvimento trata de explicar as transformações que as pessoas sofrem


com o passar do tempo.
A psicologia do desenvolvimento tem como objecto de estudo as alterações psicológicas que
se processam ao longo da vida.

A Psicologia do Desenvolvimento não relata com clara descrição o nascimento da Psicologia


do Desenvolvimento, no entanto, existem marcas históricas que possibilitam construir o
percurso deste ramo da Psicologia, tomando em consideração os traços de seu surgimento,
marcados por acontecimentos que precipitaram o aparecimento deste saber.

Desenvolvimento Humano é conjunto de fase pelas quais o Indivíduo passa ao longo do seu
ciclo de vida, desde a concepção até a velhice ou morte. Um processo multidimencional que
engloba os aspectos físico (crescimento), fisiológico (maturação), psicológicos (cognitivos e
afectivos), sociais (socialização), e culturais (aquisição de valores, normas).

Objectivos

Gerais:Conhecer A Psicologia de Desenvolvimento e o Desenvolvimento do ser Humano.

Especificos:Desenvolver A Psicologia de Desenvolvimento e o Desenvolvimento do ser


Humano.
4

1.Psicologia do Desenvolvimento

Psicologia do desenvolvimento estuda o homem nas suas diferentes etapas de crescimento e a


sucessão das etapas da vida do ponto de vista físico, mental, cognitivo, moral, emocional e
afectivo.

A psicologia do desenvolvimento trata de explicar as transformações que as pessoas sofrem


com o passar do tempo.

Este campo examina mudanças na estrutura do sujeito através de uma ampla variedade de
tópicos, tais como habilidades motoras, habilidades em solução de problemas, entendimento
conceitual, aquisição de linguagem, formação da identidade, etc.

A psicologia do desenvolvimento tem como objecto de estudo as alterações psicológicas que


se processam ao longo da vida.

Desenvolvimento (conjunto de fase pelas quais o indivíduo passa ao longo do seu ciclo de vida,
desde a concepção até a velhice ou morte).

Um processo multidimencional que engloba os aspectos físico (crescimento), fisiológico


(maturação), psicológicos (cognitivos e afectivos), sociais (socialização), e culturais (aquisição
de valores, normas).

1.1.Resenha histórica do surgimento da Psicologia do Desenvolvimento

A Psicologia do Desenvolvimento não relata com clara descrição o nascimento da Psicologia


do Desenvolvimento, no entanto, existem marcas históricas que possibilitam construir o
percurso deste ramo da Psicologia, tomando em consideração os traços de seu surgimento,
marcados por acontecimentos que precipitaram o aparecimento deste saber.

No entanto, pode-se arriscar afirmar que o surgimento da Psicologia do Desenvolvimento


remonta aos meados do séc. XIX, devido à penetração das ideias genéticas no campo da
Psicologia. Outras contribuições para este ramo foram:

A obra do eminente Pedagogo Russo K. O. Ushinski (1824- 1872) “O homem como objecto da
educação”. Nesta obra o autor recomenda aos educadores o seguinte
5

“estudem as leis que regem aqueles fenómenos psíquicos


que desejam dirigir, e, actuem tendo em conta essas leis e
as circunstâncias das quais sejam aplicadas”

As ideias evolucionistas de Charles Darwin (1809- 1884) que com base na sua teoria muitos
Psicólogos se interessam em conhecer como nascem e evoluem os processos mentais nos
humanos.

Em finais do século XIX, Hall usou o questionário para


explorar os “conteúdos da mente infantil” e descobriu
que a compreensão da criança cresce rapidamente
durante a infância. Mais tarde, chamamos atenção para
a adolescência (1904) como uma única no ciclo de vida
humana.

Hoje há muitas teorias que contribuem para que conhecemos hoje sobre o desenvolvimento de
crianças adolescentes. Ambas na ciência do desenvolvimento são boas à medida que permitem
prever e explicar importantes aspectos do desenvolvimento.

1.2.A Psicologia de Desenvolvimento e a actividade do educador

É importante compreender e conhecer como as pessoas desenvolvem e as condições necessárias


para esse desenvolvimento. Com o estudo do desenvolvimento pretende-se que os estudantes
sejam capazes de conhecer e distinguir as características gerais do processo de desenvolvimento
normal de um indivíduo, desde a sua concepção até a morte.

Além disso, pretende-se igualmente que os futuros profissionais de educação desenvolvam uma
visão crítica da diversidade de abordagens do estudo das mudanças ao longo do
desenvolvimento, bem como adquirir conhecimentos nas diversas áreas que este processo
compreende (desenvolvimento emocional, cognitivo, desenvolvimento da linguagem,
psicomotor, moral).

Após estes conhecimentos espera-se que os futuros profissionais de educação apliquem os


princípios básicos e as leis de desenvolvimento da criança; prestem maior atenção à psicologia
da criança e a natureza do seu crescimento; compreendam o porque de um certo comportamento
e melhor aplicar as actividades ou medidas mais adequadas para a instrução e educação de
6

crianças em cada etapa do seu desenvolvimento; saiba seleccionar as melhores estratégias de


direcção do processo de aprendizagem.

Como se pode ver, a Psicologia de Desenvolvimento, não é uma área de conhecimento isolada
a outras ciências, ela se relaciona com outras ciências, as quais fornecem conhecimentos para a
abordagem dos conteúdos desta.

2.Desenvolvimento do ser humano


Desenvolvimento Humano
É conjunto de fase pelas quais o indivíduo passa ao longo do seu ciclo de vida, desde a
concepção até a velhice ou morte. Um processo multidimencional que engloba os aspectos
físico (crescimento), fisiológico (maturação), psicológicos (cognitivos e afectivos), sociais
(socialização), e culturais (aquisição de valores, normas).

2.1.A Vida Antes do Nascimento (o Desenvolvimento Pré-Natal)

O desenvolvimento pré-natal (gestação) é o período compreendido entre a fecundação e o parto.

Segundo Mwamwenda (2006:29), depois da concepção, o feto humano passa por três fases de
desenvolvimento antes do nascimento: germinal (zigoto), embrionário (embrião) e fetal (feto).

a) Estádio Germinal

O estádio germinal é a fase do desenvolvimento pré-natal que compreende as duas primeiras


semanas após a concepção. Neste estádio forma-se o zigoto após a fecundação que flutua
livremente no fluido do útero.

Ao fim de cerca de duas semanas, o zigoto (ovo) fixa-se na parede do útero recebendo oxigénio
e alimentação do corpo da mãe. Dois ou três dias a sua implantação no útero, o novo ser passa
a chamar-se embrião.

b) Estádio Embrionário

Este é o segundo estádio de desenvolvimento pré-natal, que vai de duas semanas até o fim do
segundo mês (oito semanas depois da concepção), na altura em que o zigoto (ovo) se fixa a
parede uterina.

Durante este período, a maioria dos órgãos vitais e sistemas corpóreos começa a se formar no
organismo em desenvolvimento.
7

As primeiras fases de vida do embrião humano apresenta características semelhantes com os


outros mamíferos. A cabeça do embrião é muito grande em relação ao resto do corpo e membros
não são diferenciados. No final deste período, o organismo é claramente identificável como
humano (tem face, olhos, nariz, etc.) e passa a se designar feto.

c) Estádio Fetal

O estádio fetal é o terceiro período do desenvolvimento pré-natal que vai de dois meses (oitava
semana) até o nascimento. O feto é capaz de ouvir, movimentar os dedos, dar pontapés, fazer
punho, levar o polegar a boca, escolher a posição de dormir, sentir sabor, etc.

O feto ouve porque musicas fortes e ruído, aceleram as pulsões cardíacas da mãe como
consequência das reacções do feto. Algumas músicas provocam inquietação ao feto e outras
provocam sossego.

LILEY (1972) provou que os fetos sentem gosto. Ele introduziu no líquido amniótico sacarina
e verificou que o feto chupava com muita rapidez. Quando introduziu uma substância amarga,
o feto não manifestou em querer chupar.

Nascimento

O nascimento é o período de transição da vida privada do indivíduo para a vida em sociedade.


É o conjunto de fenómenos físicos que tem como finalidade expulsar o feto para o exterior.

Para MWAMWENDA (2006:32) o nascimento “é o processo pelo qual um feto humano é


expulso do útero para o mundo exterior”.

A primeira respiração imediatamente após o parto é difícil devido o oxigénio do ambiente que
a criança recebe, pois tem inicio a respiração pulmonar. Se o pequeno cérebro não recebe
oxigénio dentro de 8 minutos pode contrair lesões.

Por regra, a primeira respiração é acompanhada por grito. O grito converte-se em breve, numa
forma de manifestação de dissabores ou transtornos (indisposição, desconforto, mal estar, alerta
a mãe para acções de cuidado, isto é, um estimulo chave da mãe).

Em cada dor do parto, a criança está exposta a uma pressão com cerca de 25 kg. Por isso, partos
muito prolongados ou complicados colocam a criança provavelmente numa situação de
indisposição intensiva.
8

2.2.A Vida depois do Nascimento

O indivíduo após o nascimento passa por quatro estágios fundamentais: Infância, Adolescência,
Adulta e a Velhice.

a) Infância

É o período do desenvolvimento humano que vai do nascimento aos 11/12 anos de idade.
Refere-se aos primeiros anos da vida do indivíduo.

Aqui, a criança deve desenvolver actividades psicomotoras como a manipulação de objectos,


gatinhar, andar, jogar, fabricar brinquedos, etc.; desenvolver actividades ligadas ao
desenvolvimento sensorial (captar sons, identificar as cores, sabores, cheiros, etc); actividades
relacionadas com o desenvolvimento afectivo (sentimento de carinho, amor, emoções, etc.) e
actividades ligadas ao desenvolvimento da linguagem verbal (chorar, reacções ao novo mundo,
falar gritar, etc.) e não verbal (sorrir).

b) Adolescência

É o período de desenvolvimento entre a infância e a fase adulta. Em algumas culturas a


adolescência é uma transição muito breve que se realiza através de alguns ritos de passagem,
mas na cultura ocidental ela se estende do início da puberdade, em torno dos 12 anos até os 17
ou 18 anos.

A adolescência é uma época da vida humana marcada por profundas transformações


fisiológicas, afectivas, intelectuais e sociais. Ao terminar a adolescência o jovem tem o
sentimento de individualidade e compreende o seu papel activo na orientação da sua vida
aceitando compromissos.

Em algumas culturas a adolescência é uma transição muito breve que se realiza através de
algumas formas de ritos de passagem. A pesquisa sobre a adolescência tem enfatizado as quatro
áreas de desenvolvimento: competência, individualidade, identidade e auto-estima.

c) Idade Adulta

Nesta fase, o indivíduo saiu da idade de adolescência e atingiu a maioridade. Esta é a fase em
que o indivíduo desenvolve e implementa o conhecimento adquirido nas fases posteriores. É
conhecida também como a fase de produtividade e execução da actividade profissional, ou o
garante a reforma.
9

d) Velhice/ 3ª Idade

Considera-se indivíduo da 3ª idade, aquele que está muito avançado em termos de idade.
Designada também por fase de reforma, em que o indivíduo colhe fruto da semente lançada
durante a vida.

2.3.Factores que influenciam o desenvolvimento e crescimento humano

Segundo BOCK, FURTADO & TEIXEIRA (1999:82) eles Consideram quatro factores
indissociáveis e em permanente interacção, que afectam todos os aspectos do desenvolvimento.
São eles:

1ºHereditariedade
A carga genética estabelece o potencial do indivíduo, que pode ou não desenvolver-se. Existem
pesquisas que comprovam os aspectos genéticos da inteligência. No entanto, a inteligência pode
desenvolver-se a aquém ou alem do seu potencial, dependendo das condições do meio que
encontra.

2ºCrescimento orgânico
Refere-se ao aspecto fisco. O amadurecimento de altura e a estabilização do esqueleto permite
ao indivíduo comportamentos e um domínio do mundo que antes não existiam. Imaginemos
nas possibilidades de descobertas de uma criança, quando comera a engatinhar e depois de
andar, em relação a quando uma criança estava no berço com alguns dias de vida.

3ºMaturação neuropsicológica
É o que torna possível determinado padrão de comportamento. A alfabetização das crianças,
por exemplo, depende dessa maturação. Para segurar o lápis e maneja-lo como nos, e necessário
um desenvolvimento neurológico que a criança de 2, 3 ano não tem. Observe como ela segura
o lápis.

4ºMeio
O conjunto de influências e estimulações ambientais altera os padrões de comportamento do
indivíduo. Por exemplo, se a estimulação verbal for muito intensa, uma criança de 3 anos pode
ter um repertório verbal muito maior do que a média das crianças de sua idade, mas, ao mesmo
tempo, pode não subir e descer com uma facilidade uma escada, porque esta situação pode não
ter feito parte de uma experiência de vida.
10

4.Aspectos do desenvolvimento humano

Na visão de BOCK, FURTADO & TEIXEIRA (1999:82) o desenvolvimento humano deve ser
entendido com uma globalidade, mas, para efeito de estudo, tem sido abordado a partir de 4
aspectos básicos.

Aspecto fisico-motor – refere-se ao crescimento orgânico, a maturação neurofisiologica, a


capacidade de manipulação de objectos e de exercício do próprio corpo. (ex: a criança aos 7
meses consegue levar a chupeta a boca porque já tem uma certa concordância no movimento
das mãos).

Aspecto intelectual–é a capacidade de pensamento, raciocínio. Por exemplo, a criança de 2


anos, que usa um cabo de vassoura para puxar um brinquedo que esta debaixo de um móvel ou
o jovem que planeja seus gastos a partir de sua mesada ou salário.

Aspecto afectivo-emocional – é o modo particular de o indivíduo integrar as suas experiências.


É o sentir. A sexualidade faz parte deste aspecto. Exemplos: a vergonha que sentimos em
algumas situações, o medo em outras, a alegria de rever um amigo querido, etc.

Aspecto social – é a maneira como o indivíduo reage diante das situações que envolvem outras
pessoas. Por exemplo, em um grupo de crianças, no parque, é possível observar que algumas
espontaneamente buscam outras para brincar, e algumas que permanecem sozinhas.
Analisando cada um destes aspectos descobrimos que todos os aspectos estão presentes em cada
um dos casos.

Não é possível encontrar um exemplo “puro”, porque todos estes aspectos relacionam-se
permanentemente. Por exemplo, uma criança tem dificuldade de aprendizagem, repete o ano,
vai-se tornando cada vez mais “tímida” ou “agressiva”, com poucos amigos e, um dia, descobre-
se que as dificuldades tinham origem em uma deficiência auditiva. Quando isso é corrigido
todo o quadro reverte-se. A história pode também não ter um final feliz, se os danos forem
graves.
11

Conclusão

Depois de ter-se feito o presente trabalho concluiu-se que: A psicologia do desenvolvimento


trata de explicar as transformações que as pessoas sofrem com o passar do tempo.
O Desenvolvimento Humano é conjunto de fase pelas quais o indivíduo passa ao longo do seu
ciclo de vida, desde a concepção até a velhice ou morte
12

Bibliografia

OLIVEIRA, M. K. (1994) de. Vygotsky, Aprendizado e Desenvolvimento, Um Processo Sócio-


Histórico. São Paulo, Editora Scipione,

BOCK, Ana Maria Bahia; ODAIR, Furtado e TEIXEIRA, Maria de Lourdes T (1999).
Psicologia: uma introdução ao estudo da psicologia. 12ed. São Paulo:Saraiva,

SPRINTHALL, N. A. & SPRINTHALL, R. C (1993). Psicologia Educacional, Uma


Abordagem Desenvolvimentista. Lisboa, Mcgraw-Hill,

MWAMWENDA, Tuntuf (2005). Psicologia Educacional: uma perspectiva africana. Mapuro:


Texto Editora,

Você também pode gostar