Você está na página 1de 38

Direito Financeiro

BLOCO 01 – TEORIA GERAL DO DIREITO FINANCEIRO


TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1 – ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1 – ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO
1.1 – Conceito
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1 – ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO
1.1 – Conceito
1.2 – Necessidades públicas
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1 – ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO
1.1 – Conceito
1.2 – Necessidades públicas
1.3 – Duplo sentido
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1 – ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO
1.1 – Conceito
1.2 – Necessidades públicas
1.3 – Duplo sentido
1.4 – Pontos fundamentais
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1 – ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO
1.1 – Conceito
1.2 – Necessidades públicas
1.3 – Duplo sentido
1.4 – Pontos fundamentais
1.4.1 – Orçamento Público
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1 – ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO
1.1 – Conceito
1.2 – Necessidades públicas
1.3 – Duplo sentido
1.4 – Pontos fundamentais
1.4.1 – Orçamento Público
1.4.2 – Receita Pública
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1.4.3 – Despesa Pública
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1.4.3 – Despesa Pública
1.4.4 – Crédito Público
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1.4.3 – Despesa Pública
1.4.4 – Crédito Público

2 – CONCEITO DE DIREITO FINANCEIRO


TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1.4.3 – Despesa Pública
1.4.4 – Crédito Público

2 – CONCEITO DE DIREITO FINANCEIRO


2.1 – Diferença D. Financeiro e Ciência das Finanças
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
1.4.3 – Despesa Pública
1.4.4 – Crédito Público

2 – CONCEITO DE DIREITO FINANCEIRO


2.1 – Diferença D. Financeiro e Ciência das Finanças

3 – COMPETÊNCIA LEGISLATIVA
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
3 – COMPETÊNCIA LEGISLATIVA
3.1 – Previsão Constitucional
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
3 – COMPETÊNCIA LEGISLATIVA
3.1 – Previsão Constitucional
3.2 – A controvérsia acerca do Município
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
3 – COMPETÊNCIA LEGISLATIVA
3.1 – Previsão Constitucional
3.2 – A controvérsia acerca do Município
3.3 – Funcionamento da competência concorrente
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
3 – COMPETÊNCIA LEGISLATIVA
3.1 – Previsão Constitucional
3.2 – A controvérsia acerca do Município
3.3 – Funcionamento da competência concorrente
3.4 – Iniciativa
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
3 – COMPETÊNCIA LEGISLATIVA
3.1 – Previsão Constitucional
3.2 – A controvérsia acerca do Município
3.3 – Funcionamento da competência concorrente
3.4 – Iniciativa

4 – FONTES DO DIREITO FINANCEIRO


TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
4 – FONTES DO DIREITO FINANCEIRO
4.1 – Fontes Materiais
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
4 – FONTES DO DIREITO FINANCEIRO
4.1 – Fontes Materiais
4.2 – Fontes Formais
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
4 – FONTES DO DIREITO FINANCEIRO
4.1 – Fontes Materiais
4.2 – Fontes Formais
4.2.1 – Fontes formais primárias
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
4 – FONTES DO DIREITO FINANCEIRO
4.1 – Fontes Materiais
4.2 – Fontes Formais
4.2.1 – Fontes formais primárias
4.2.2 – Fontes formais secundárias
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
4 – FONTES DO DIREITO FINANCEIRO
4.1 – Fontes Materiais
4.2 – Fontes Formais
4.2.1 – Fontes formais primárias
4.2.2 – Fontes formais secundárias

5 – DISCIPILINA NORMATIVA
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
5 – DISCIPILINA NORMATIVA
5.1 – Constituição Federal
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
5 – DISCIPILINA NORMATIVA
5.1 – Constituição Federal
 CF, art. 163
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
5 – DISCIPILINA NORMATIVA
5.1 – Constituição Federal
 CF, art. 163
 CF, art. 165, § 9º
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
5 – DISCIPILINA NORMATIVA
5.1 – Constituição Federal
 CF, art. 163
 CF, art. 165, § 9º
 CF, art. 167, §3º. A abertura de crédito extraordinário somente será admitida
para atender a despesas imprevisíveis e urgentes, como as decorrentes de
guerra, comoção interna ou calamidade pública, observado o disposto no art.
62.
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
5 – DISCIPILINA NORMATIVA
5.1 – Constituição Federal
 CF, art. 163
 CF, art. 165, § 9º
 CF, art. 167, §3º. A abertura de crédito extraordinário somente será admitida
para atender a despesas imprevisíveis e urgentes, como as decorrentes de
guerra, comoção interna ou calamidade pública, observado o disposto no art.
62.

5.2 – Lei nº 4320/64


TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
5 – DISCIPILINA NORMATIVA
5.1 – Constituição Federal
 CF, art. 163
 CF, art. 165, § 9º
 CF, art. 167, §3º. A abertura de crédito extraordinário somente será admitida
para atender a despesas imprevisíveis e urgentes, como as decorrentes de
guerra, comoção interna ou calamidade pública, observado o disposto no art.
62.

5.2 – Lei nº 4320/64


5.3 – Lei de Responsabilidade Fiscal (LC nª 101/2000)
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
6 – PRINCÍPIOS GERAIS DE DIREITO FINANCEIRO
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
6 – PRINCÍPIOS GERAIS DE DIREITO FINANCEIRO
6.1 – Princípio da Legalidade
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
6 – PRINCÍPIOS GERAIS DE DIREITO FINANCEIRO
6.1 – Princípio da Legalidade
6.2 – Princípio da Transparência
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
6 – PRINCÍPIOS GERAIS DE DIREITO FINANCEIRO
6.1 – Princípio da Legalidade
6.2 – Princípio da Transparência
6.3 – Princípio da Responsabilidade Fiscal
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
6 – PRINCÍPIOS GERAIS DE DIREITO FINANCEIRO
6.1 – Princípio da Legalidade
6.2 – Princípio da Transparência
6.3 – Princípio da Responsabilidade Fiscal
6.4 – Princípio da Economicidade
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
6 – PRINCÍPIOS GERAIS DE DIREITO FINANCEIRO
6.1 – Princípio da Legalidade
6.2 – Princípio da Transparência
6.3 – Princípio da Responsabilidade Fiscal
6.4 – Princípio da Economicidade
6.5 – Princípio da Eficiência
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
6 – PRINCÍPIOS GERAIS DE DIREITO FINANCEIRO
6.1 – Princípio da Legalidade
6.2 – Princípio da Transparência
6.3 – Princípio da Responsabilidade Fiscal
6.4 – Princípio da Economicidade
6.5 – Princípio da Eficiência
6.6 – Princípio da Especialidade dos Incentivos Fiscais
TEORIA GERAL DO DIREITO
FINANCEIRO
6 – PRINCÍPIOS GERAIS DE DIREITO FINANCEIRO
6.1 – Princípio da Legalidade
6.2 – Princípio da Transparência
6.3 – Princípio da Responsabilidade Fiscal
6.4 – Princípio da Economicidade
6.5 – Princípio da Eficiência
6.6 – Princípio da Especialidade dos Incentivos Fiscais
6.7 – Princípio da Boa-Fé Objetiva
Direito Financeiro
BLOCO 01 – TEORIA GERAL DO DIREITO FINANCEIRO

Você também pode gostar