Você está na página 1de 4

Bactérias

Feito por: Pedro Fernandes nº21, Sofia Bettencourt nº27


Se todas as bactérias desaparecessem da Terra…

Consequências no que toca à produção de oxigénio: Haveria uma grande queda


na atividade fotossintética e quimiossintética, devido à perda das cianobactérias e
bactérias nitrificantes.
Com o declínio e seguinte estagnação da fotossíntese, a quantidade de oxigénio
diminuiria, com consequências negativas para todas as espécies na Terra.
A diminuição da quantidade de oxigénio não seria suficiente para causar estragos
maiores; no entanto, o declínio na sua produção levaria ao decréscimo da quantidade
de oxigénio molecular estratosférico, cuja consequência seria a redução da camada de
ozono. Com a redução da camada de ozono, mais raios solares (incluindo os
ultravioleta) iriam conseguir chegar à superfície da Terra, o que em si iria causar
muitos problemas às espécies terrestres; mais raios UV nefastos, mais mutações no
DNA de certas células; mais mutações, maior seria a probabilidade de tumores e
cancro aparecerem em humanos e outras espécies.
Consequências no que toca às quantidades de nitrogénio existentes: O ciclo de
nitrogénio iria abrandar e seguidamente cessar, fazendo com que a maior parte das
plantas morressem (sendo que o nitrogénio é importante para o crescimento das
plantas).
Consequências em relação às espécies ruminantes: Todas as espécies ruminantes
entrariam em extinção, pois, sem as bactérias presentes no seu sistema digestivo, não
seriam capazes de digerir o seu alimento e acabariam por morrer.
Consequências em relação à alimentação: Ciclos de nutrientes essenciais seriam
severamente afetados. Enquanto que os fungos e alguns insetos poderiam assumir
parte do papel das bactérias, os nutrientes acabariam por ficar presos em matéria
orgânica morta ao longo do tempo e a sua disponibilidade iria diminuir, tendo
consequências extremamente negativas como por exemplo a fome que gradualmente
se instalaria no mundo e levaria à extinção de quase todas as espécies.
Consequências em relação a doenças bacterianas: Provavelmente a única
consequência positiva da não-existência das bactérias seria o desaparecimento de
todas as doenças causadas por elas, como por exemplo tétano, tuberculose, febre
Bactérias
tifoide, salmonelose, pneumonia, antraz e a cólera.
Consequências em relação a pessoas que sofrem de condições cujo tratamento
depende da criação de substâncias necessárias a partir de bactérias: Indivíduos
que sofrem de condições cujo tratamento depende da criação de substâncias a partir
de bactérias, como por exemplo os diabéticos, teriam problemas severos devido à
diminuição da quantidade de insulina (hormona necessária para o metabolismo do
açúcar que não é produzida por indívíduos que sofrem de diabetes), o que em si
poderia causar milhões de mortes.
Consequências relacionadas com o corpo humano: as bactérias são essenciais
para a nossa sobrevivência; no entanto a morte de todos os humanos aconteceria
mais rapidamente devido à falta de nutrientes essenciais do que à ausência de
bactérias em si.
Em relação às consequências, o que poderíamos fazer para as atenuar?
A necessidade de nitrogénio poderia ser parcialmente preenchida, por exemplo, se
continuássemos a síntese de nitrogénio (já o fazemos para a produção de adubos) e a
aumentássemos, para limitar a morte das culturas e de algumas plantas, mas os
impactos seriam catastróficos de qualquer forma.
O declínio na população de espécies ruminantes poderia ser atenuado, senão
revertido se utilizássemos microorganismos eucarióticos como fonte de produção de
celulases ou se criássemos gado geneticamente modificado com a capacidade de
produzir as enzimas (celulases) necessárias para a digestão do alimento (essas
enzimas são produzidas por bactérias simbióticas no sistema digestivo dos
ruminantes).
Para a questão da insulina, teríamos de: encontrar um organismo cujo DNA fosse
facilmente manipulável, a baixo custo; usar certas partes do processo que já foi criado
(DNA recombinante) e fazer com que a replicação desses organismos fosse rápida, o
seu custo de manutenção relativamente baixo e a sua taxa de sucesso alta.
De qualquer forma, com o desaparecimento das bactérias, uma grande parte das
espécies, incluindo os humanos, seria levada à extinção, não tão rapidamente como
normalmente se pensa (já que os humanos farão tudo para que as espécies úteis para
eles e eles próprios sobrevivam), mas todos acabarão por sucumbir.
Cientistas previram que, apesar dos esforços dos humanos para que eles e as
espécies que lhes são úteis sobrevivam o máximo de tempo possível, o colapso total
da sociedade como a conhecemos (o primeiro passo para a extinção da humanidade)
iria acontecer ao fim de 1 ano, devido a uma falha catastrófica na cadeia alimentar.
Posteriormente, o mundo iria assistir a um período prolongado de fome, doença, falta
de descanso, guerras civis, anarquia e a uma asfixiação biogeoquímica global.
Para concluir, o desaparecimento de todas as bactérias à face da Terra teria
consequências extremamente negativas para praticamente todas as espécies
multicelulares diferenciadas.

Webgrafia: https://en.wikipedia.org/wiki/Cellulase - visitado em 24/03


https://prezi.com/j1zm9yh7vdyo/what-would-happen-if-all-bacteria-died/ - visitado em
21/3
https://www.washingtonpost.com/news/speaking-of-science/wp/2014/12/17/life-would-
go-on-if-all-bacteria-disappeared-but-it-would-totally-suck/ - visitado em 21/3
https://en.wikipedia.org/wiki/Yeast - visitado em 24/03

Você também pode gostar