Você está na página 1de 5

SOLUÇÕES

GRUPO I
Lê atentamente o texto.

Grão a grão se trava o mar

As criaturas da Terra nunca se esqueceram do dia em que a Água invadiu o


seu território, destruindo colheitas e cabanas e semeando o medo em toda a parte.
Quase todos retomaram as suas tarefas, achando que havia mais coisas
urgentes a fazer do que ficar a vigiar, dia e noite, o movimento das ondas. Mas os
5 mais velhos, que eram desconfiados, tomaram as suas precauções.
O mais respeitado deles chamou à sua presença os grãos de areia da praia
mais próxima e disse-lhes:
– Vou pedir-vos um favor. Montem guarda todas as noites, não vá o Diabo
tecê-las.
10 – Mas achas que vale a pena? – perguntou um dos grãos.
– Claro que acho! – respondeu o velho. Já uma vez vimos o que custa não
estar vigilante. Por isso o melhor é ficarmos alerta. Não vos custa nada.
Organizem- -se e montem sentinela. Se algum problema surgir, vocês serão a
nossa guarda avançada.
15 Os grãos de areia, que eram poucos, não deram grande importância às
palavras avisadas do velho e continuaram a brincar, despreocupados, na areia,
sem recearem a chegada imprevista da Água (…).
Um dia, o Grande Deus das Águas adoeceu de repente. (…)
– Se continuar assim, não vai durar muito tempo – comentavam os seus
20 camareiros e os seus guardas. (…)
Uma manhã, o Grande Deus das Águas não acordou. (…) Não podiam
restar dúvidas: ele partira de vez para a fonte do grande sossego.
Os filhos, que eram muito cheios de ambições, decretaram um luto
prolongado e começaram a discutir entre eles o que iria acontecer a seguir.(…)
25
Foi nesses dias, agitados e confusos, que a Água tornando-se de novo
irrequieta, decidiu tomar de assalto o maior número de praias possível. (…)
Quando os grãos de areia acordaram para o perigo, era já demasiado tarde.
Um deles, que se intitulava chefe dos outros, por ser mais grosso e experiente,
30 disse para a Água:
– Tu não podes fazer-nos uma coisa destas. Este território é nosso, e tu
tens o mar todo para dares largas à tua vontade de mandar. Por favor, fica onde
estás e respeita o nosso território.

A Água (…) riu a bom rir com as palavras do grão de areia, respondendo-
35
lhe:
– Só por grande atrevimento me podes falar dessa maneira. Será que não
vês que um punhado de grãos de areia nada pode fazer contra a força das minhas
ondas invadindo a Terra?
40 O pequeno grão de areia deixou cair os braços e deu-se por vencido. A
derrota teria sido total se um grupo de grãos mais jovens não tivesse vindo
procurá-lo para lhe dizer:
– Por favor, conta connosco e não te deixes derrotar. Se formos só um
45 punhado, aqui e ali, pouco ou nada valeremos, mas se nos unirmos todos,
teremos força bastante para deter a invasão da Água e do seu exército de ondas.
O velho grão de areia sentiu que o sangue voltava a aquecer nas suas
veias e (…) deu ordens e definiu táticas. E, quando ao amanhecer, as ondas
fizeram uma nova investida, encontraram pela frente um enorme exército de grãos
de areia (…).
E foi assim que nasceram as dunas, verdadeiros castelos de areia prontos
para impedir as ondas de invadirem a Terra.

José Jorge Letria, Lendas do Mar, Lisboa, Terramar, 2010, 7.ª edição
(texto com supressões)

Responde às questões que se seguem, de acordo com as orientações que te são dadas.

1. Assinala com X, nas questões 1.1. e 1.2., a única opção que completa cada frase de
acordo com o sentido do texto.

1.1. A expressão “(...) semeando o medo em toda a parte.” (linha 2) significa que a Água

fez uma plantação. X deixou todos assustados.

destruiu as colheitas. invadiu o território dos grãos.

1.2. Quando o velho ordenou “Montem guarda todas as noites, não vá o Diabo tecê-las.”
(linhas 8 e 9) quis dizer aos grãos para

fazerem construções para combater o Diabo.

X estarem atentos para não acontecer o pior.

chamarem os guardas para prenderem a Água.

2. Transcreve do sexto parágrafo do texto o conselho que o velho deu aos grãos.

“Por isso o melhor é ficarmos alerta.”


3. Como reagiram os grãos aos conselhos e avisos do velho?
Sugestão de resposta: Os grãos de areia não deram grande importância aos
conselhos e avisos do velho e continuaram a brincar, despreocupados.

4. “Foi nesses dias, agitados e confusos (…).(linha 25)


O que causou agitação naqueles dias?
Sugestão de resposta: Aqueles dias foram agitados, porque o Grande Deus das Águas
tinha morrido e os seus filhos começaram a discutir entre eles.
5. Como é que os grãos de areia impediram a Água de invadir o seu território?
Sugestão de resposta: Os grãos de areia uniram-se e organizaram-se, para juntos
impedirem a Água de avançar.

6. Ordena as seguintes afirmações, de 1 a 6, de acordo com a sequência do texto.

4 A Água achou que os grãos nada podiam fazer contra ela.


3 O Grande Deus das Águas morreu.
5 Os grãos de areia uniram-se.
1 As criaturas da Terra lembravam-se que a Água invadira a Terra.
2 O velho alertou os grãos de areia.
6 A Água foi impedida de invadir a Terra.

7. De acordo com o texto, a que são comparadas as dunas?


As dunas são comparadas a castelos de areia que impedem as ondas de invadirem
a Terra.

Lê atentamente o TEXTO B.
Homónimas

Rio no rio e leva à 8.


vela o barco? São tantas as coisas
canto a um canto O vento. que há neste mundo
de madrugada. Um sonho mau que um só dicionário
Não mato o mato um sonho 9. doce não ia chegar…
semeio a semente para trincar. E certas palavras
na terra molhada. No meu quarto menos egoístas
De que me livro um quarto de hora não se importam
se ler um livro? chega para brincar. de as partilhar.
Da solidão. A linha está torta
São como um pero torta de laranja
todas as coisas para saborear.
são como são.
Amo quem amo. Teresa Martinho Marques
Ao amo obedeço Meia rota e velha Das palavras, Eterogémeas, 2007
sem sentimento. e só meia hora
Quem apaga a vela para a remendar.

Lê as definições apresentadas na coluna 1 e copia do poema os versos onde se


encontram as palavras cujo significado lhes está associado. Observa o exemplo.

Coluna 1 Coluna 2

Bolo fofo feito de farinha e ovos. “um sonho doce”

Objeto organizado em páginas que serve para


“se ler um livro?”
se ler.

Que tem saúde; saudável. “São como um pero”


Pano forte e resistente que se prende aos
“e leva à vela o barco”
mastros para fazer andar as embarcações.

Peça de roupa que cobre o pé e parte da perna. “Meia rota e velha”

10. Por que razão dirá a autora que há certas palavras “menos egoístas”?
A autora diz que há certas palavras menos egoístas, pois não se importam de
partilhar o seu nome, existindo, assim, coisas diferentes que se designam
exatamente da mesma forma.

GRUPO II
Responde ao que te é pedido sobre gramática.

1. Lê as seguintes frases. Assinala com X as frases do tipo imperativo.

Mas achas que vale a pena?

As criaturas da Terra nunca se esqueceram daquele dia.

Organizem-se e montem sentinela. X


Claro que acho!

Por favor, fica onde estás. X

2. Em cada espaço da tabela, escreve uma palavra da seguinte frase, de acordo com a
classe à qual pertence.
As criaturas da Terra nunca se esqueceram do dia em que a Água invadiu o seu território.

nome determinante pronome determinante


nome comum verbo
próprio possessivo pessoal artigo
criaturas ou
Terra ou esqueceram
dia ou seu se As ou a ou o
Água ou invadiu
território

3. Rodeia o adjetivo presente na seguinte frase.

Havia grãos de areia mais jovens do que outros.

3.1. Em que grau se encontra o adjetivo? Grau comparativo de superioridade

4. Nas frases seguintes estão sublinhados advérbios. Classifica-os, assinalando com X


no local adequado.
QUANTIDADE
AFIRMAÇÃO NEGAÇÃO
E GRAU

Não te deixes derrotar. x

O velho mais respeitado chamou os grãos. x


As criaturas nunca se esqueceram daquele dia. x
Sim, valeu a pena os grãos unirem-se. x
Os velhos estavam muito preocupados. x

5. Na frase que se segue, sublinha de verde o sujeito e de preto o predicado.


O grão mais experiente e os mais jovens derrotaram a Água.
6. Assinala com X a opção que corresponde à transformação para o discurso indireto da
frase que se segue.

– Grão, conta connosco e não te deixes derrotar. – disseram os mais jovens.

Os mais jovens disseram ao grão para contar connosco e não se deixar derrotar.
Os mais jovens disseram ao grão: conta connosco e não te deixes derrotar.
X
Os mais jovens disseram ao grão para contar com eles e não se deixar derrotar.

7. Completa cada uma das frases seguintes com a forma dos verbos apresentados entre
parênteses, no tempo e no modo indicados.

Pretérito perfeito do modo indicativo

O Tiago e a Diana foram (ir) a casa dos avós e tiveram (ter) uma surpresa.

Futuro do modo indicativo

No próximo ano, haverá (haver) um concerto cujos bilhetes de entrada não serão (ser)
muito caros.

Modo imperativo

João e Maria, sejam (ser) amigos um do outro e deem (dar) um abraço.

Você também pode gostar