Você está na página 1de 12

Aula 8

Parte I

FORMAÇÃO EM
ORIENTAÇÃO VOCACIONAL
: MÁRCIA CHRISTOVAM
FACILITADORA
ENTREVISTA
A entrevista é a técnica que permite o acesso às representações mais
pessoais dos sujeitos: história, conflitos, representações, crenças, sonhos,
fantasmas, acontecimentos vividos, etc.

É um instrumento insubstituível no domínio das ciências humanas e em


especial no domínio da Orientação Vocacional, já que seu principal foco é
buscar compreender o indivíduo.

Só o cliente pode nos dizer “onde” e “como” sofre, e quais são suas
"verdades" assim é preciso escutá-lo.

Existem inúmeros modelos de entrevista, entretanto é unânime entre todas


as correntes, que a entrevista é uma “conversa“ profunda entre duas
pessoas num contexto específico.

A eficácia de qualquer tratamento ou procedimento psicológico está


diretamente relacionada com a qualidade da ENTREVISTA.
FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL
Este é o momento de observar e escutar (com uma atenção flutuante
e não seletiva), de “compreender”, de saber esperar e calar-se e no
momento oportuno intervir com perguntas de aprofundamento.

A abordagem fenomenológica, definida como um conhecimento


descritivo sem a priori dos fatos, vai ser crucial para este intento,
uma vez que busca apreender o indivíduo de maneira global, tendo
em conta o significado de suas vivências a partir dele mesmo.

É preciso praticar a Compreensão Empática onde o Orientador


coloca-se 100% presente e acessível à experiência do seu cliente.
Ao mesmo tempo o Orientador deve confiar nas suas próprias
sensações, naquilo que experimenta em cada momento de encontro
com o cliente. Deve ser sincero e autêntico, tentando aproximar-se
e sentir o mais perto possível a experiência do sujeito. Pela sua
escuta atenta, o Orientador ajuda o cliente a reformular os
diferentes dados da sua experiência, a integra-los e a tomar
consciência deles.
FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL
Tipos de Entrevista
Há diferentes tipos de entrevistas, modos de
conduzi-las e de analisar/interpretar os seus dados,
de acordo com os diversos enfoques teóricos, em
psicologia. De acordo com sua forma e estrutura a
entrevista apresenta-se em três tipos:

- Entrevista diretiva.

- Entrevista livre, não-diretiva ou aberta.

- Entrevista semi dirigida.

FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL


Entrevista Diretiva
Entrevista diretiva ou fechada é aquela em que as
perguntas são programadas, planejadas, inclusive
em seqüência, não alterando as perguntas, nem a
sua ordem, a qual permite a observação de certos
princípios da entrevista: o estabelecimento de uma
relação, obtenção de dados sobre o psicodinamismo
inconscientes da pessoa, observando as reações,
linguagem não verbal e etc.

FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL


Entrevista Aberta
Na Entrevista Aberta, Livre o u Não -Diretiva o
entrevistador tem ampla liberdade para perguntas e
intervenções.

É flexível e permite uma investigação mais ampla e


profunda da personalidade do entrevistado. Na técnica
psicanalítica a entrevista livre é uma constante fonte de
informações, já que está sempre aberta a novos níveis de
compreensão. Segundo a psicanálise a entrevista livre está
apoiada na teoria da transferência e contratransferência.

Ela é dinâmica, enquanto que a entrevista fechada é


estática.
FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL
Entrevista Semi Dirigida
Entrevista Semi Dirigida é aquela na qual o
cliente pode iniciar falando sobre o que escolher,
sendo que o entrevistador inter vém com os
objetivos de buscar maiores esclarecimentos,
clarear pontos obscuros ou confusos e ampliar
informações.

Esse tipo de entrevista é intermediário entre a


entrevista livre e a diretiva.

FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL


Postura Imprescindível
Independente do tipo de entrevista (diretiva,
aberta, semi dirigida), ou da base metodológica
para a mesta (fenomenologia; psicanálise;
Cognitiva; etc), um ponto é imprescindível:

CRIAR RAPPORT

FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL


RAPPORT
Rapport é um conceito do ramo da
psicologia que significa uma técnica
usada para criar uma ligação de
sintonia e empatia com outra pessoa.
Esta palavra tem origem no termo em
francês rapporter que significa "trazer
de volta".
FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL
RAPPORT

Gera a harmonia na relação, gerando para o


cliente tranquilidade, o que possibilita maior
entrega ao processo

Trata-se de uma relação cordial, afetuosa, de


confiança, de apreço e respeito mútuo,
relação eminentemente humana.

FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL


RAPPORT
É um momento em que encontramos o cliente
no mundo dele, de maneira a não gerar
estranhamentos.

Isto se dá através do ESPELHAMENTO do


comportamento Verbal e Não Verbal do cliente.

Mas CUIDADO! Este espelhamento, ou imitação


deve ser feito com elegância e sutileza para não
penetrar sua consciência.
FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL
Rapport
FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO VOCACIONAL

Você também pode gostar