Você está na página 1de 11

Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 1 de 11

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2011

NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PA000108/2011


DATA DE REGISTRO NO MTE: 24/02/2011
NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR056399/2010
NÚMERO DO PROCESSO: 46584.000004/2011-36
DATA DO PROTOCOLO: 24/02/2011

Confira a autenticidade no endereço http://www.mte.gov.br/mediador.

SIND DOS TRAB ROD - TRANSP DE PASS INTERESTADUAIS INTERMUNICIPAIS URB CARGAS LOC IND E
COM DO SUL E SUDESTE DO PARA, CNPJ n. 84.140.110/0001-49, neste ato representado(a) por seu
Presidente, Sr(a). JOSE SIDINEI FERREIRA DA SILVA;

SINDICATO DAS EMPRESAS DE TRANSPORTES DE CARGAS PARA A REGIAO SUDESTE DO PARA -


SINCARSUL, CNPJ n. 05.411.978/0001-60, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). ERNESTO
AUGUSTO FONTANA;

celebram a presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho previstas


nas cláusulas seguintes:

CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE

As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º de agosto de 2010 a 31
de julho de 2011 e a data-base da categoria em 1º de agosto.

CLÁUSULA SEGUNDA - ABRANGÊNCIA

A presente Convenção Coletiva de Trabalho abrangerá a(s) categoria(s) A presente Convenção coletiva de
Trabalho abrangerá a(s) categoria(s) de Trabalhadores em Empresas de Transportes de Cargas Secas,
Molhadas, Líquidas de Derivados de Petróleo e seus Concessionários e Anexos, com abrangência territorial
em Conceição do Araguaia/PA, Curionópolis/PA, Eldorado dos Carajás/PA, Itupiranga/PA, Jacundá/PA,
Marabá/PA, Redenção/PA, Rio Maria/PA, Rondon do Pará/PA, Santana do Araguaia/PA, São João do
Araguaia/PA, Tucumã/PA, Tucuruí/PA e Xinguara/PA.

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

PISO SALARIAL

CLÁUSULA TERCEIRA - DO PISO SALARIAL

Ficam assegurados aos empregados exercentes das funções indicadas nesta cláusula, pelo prazo da vigência da presen
Convenção, a remuneração mínima abaixo, remuneração esta a ser considerada na forma "pura", isto é, unicamente o pagamen
do salário fixo ou de comissão/prêmio; ou na forma "mista", isto é, pagamento de salário fixo e de comissão /prêmio.

CLÁUSULA QUARTA - SALÁRIOS NORMATIVOS

Assegura-se a partir de 01/08/2010, os integrantes da categoria, nas funções abaixo relacionados, os seguintes salários normativos:

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011
Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 2 de 11

FUNÇÕES SALÁRIOS
Motoristas
Veículo c/capacidade de carga de 0 a 6 ton.(3/4) R$ 737,20
Veículo c/capacidade de carga de 6 até 13 ton.(toco) R$ 848,00
Veículo c/capacidade de carga de 13 a 25 ton.(truck) R$ 1.087,00
Veículo c/capacidade de carga de 25 a 38 ton. (carreta) R$ 1.357,60
Veículo c/capacidade de carga de 38 a 50 ton. (bitrem 7 eixos) R$ 1.560,60
Veículo c/capacidade de carga acima de 50 ton. (rodotrem 9 eixos) R$ 1.795,90
Ajudante/Carregador R$ 583,00
Almoxarife R$ 719,40
Arrumador/Embalador R$ 660,00
Auxiliar de Escritório R$ 660,00
Auxiliar de Mecânico R$ 583,00
Chefe de Depósito R$ 957,80
Cobrador R$ 583,00
Conferente de Carga R$ 665,00
Cozinheiro R$ 583,00
Entregador R$ 583,00
Lavador R$ 583,00
Mecânico. R$ 862,00
Operador de Empilhadeira R$ 715,00
Motoqueiro/entregador (triciclo, said car.) R$ 583,00
Vigia R$ 583,00
Zelador R$ 583,00

CLÁUSULA QUINTA - ATIVIDADES NÃO INCLUÍDAS NA TABELA DE PISOS

As atividades não enquadradas na tabela de Piso Salarial, que existam dentro das Empresas de Transportes de Cargas, seus integrante
não poderão ser admitidos ou continuar trabalhando recebendo inferior R$ 583,00 (Quinhentos e oitenta e três reais)

PARÁGRAFO PRIMEIRO – Motoristas que operam caminhão fora de estrada terão salários equiparados aos motoristas de veículos com
capacidade de carga de 38 a 50 ton (bitrem 7 eixos).
 
PARÁGRAFO SEGUNDO – Motoristas operadores de caminhão Munck receberão adicional de 30 % (trinta por cento).

PARÁGRAFO TERCEIRO – Motoristas operadores de veículos tais como pás carregadeiras, escavadeiras, tratores e moto niveladoras
receberão o salário previsto para os motoristas de veículos com capacidade de carga de 25 A 38 toneladas.

PARÁGRAFO QUARTO – Motoristas de caminhão brock (transporte de gusa) receberão adicional de 20 % (vinte por cento)

REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS

CLÁUSULA SEXTA - DO REAJUSTE SALARIAL

Os salários dos integrantes da Categoria Profissional serão reajustados da seguinte forma: Para a primeira faixa de salário de motorista de
veículo de carga com capacide de carga de 0 a 6 ton. e demais funções abaixo deste valor serão reajustados em 10%(dez) por cento
demais funções acima deste valor o reajuste será de 6%(seis) por cento; e os empregados que recebem salário superior aos valores definid
na tabela salarial e aos que não tenham sua função discriminada na mesma tabela desta convenção coletiva terão seus salários reajustad
em 6%(seis) por cento, ficando quitadas as perdas salariais de agosto/2009 a julho de 2010.

PARÁGRAFO ÚNICO – Para os empregados que exerçam suas funções no DIM – Distrito Industrial de Marabá; na UHE – Usina
Hidrelétrica da Eletronorte em Tucurui; e no transporte de minério, fica assegurada, além do salário, a percepção de adicional de 7%, a
incidir sobre o salário contratual, sobre o qual incidirá, conforme o caso, os adicionais previsto na cláusula 5ª parágrafo 1º ao parágrafo
4º.

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011
Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 3 de 11

PAGAMENTO DE SALÁRIO – FORMAS E PRAZOS

CLÁUSULA SÉTIMA - DAS DIFENÇAS SALARIAIS

As diferenças decorrentes do reajuste salarial, referentes aos meses de Agosto a Dezembro/ 2010, serão pagas em três parcelas iguais e
sucessivas, sendo a primeira no dia 07 de Janeiro e a segunda no dia 04 de Fevereiro , e a terceira em 10 de março de 2011.

CLÁUSULA OITAVA - DO PAGAMENTO DE SALÁRIOS (PERIODICIDADE)

O pagamento dos salários será feito semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente, no horário das 8:00h às 17:00h, sendo expressament
proibido o pagamento através de cheques. No caso do pagamento mensal as empresas ficam obrigadas a conceder um adiantame
quinzenal, na ordem de 40% (quarenta por cento) do salário base até o dia 20 de cada mês.

PARÁGRAFO PRIMEIRO - Contra-cheques - as empresas fornecerão no ato do pagamento, envelope, contra-cheque ou assemelhados, on
conste todas as verbas que onerem ou acresçam a remuneração e o valor do depósito do FGTS, este em atenção ao dispositivo do art. 18
REFUNGATS.

DESCONTOS SALARIAIS

CLÁUSULA NONA - DESCONTO / PROIBIÇÃO

Fica expressamente proibido qualquer desconto nos salários dos empregados a título de multas, por infração de trânsito, cobrança de
peças e prejuízos, salvo quando resultar de ato cuja responsabilidade se atribuir ao condutor do veículo a menos que seja autorizado p
empregado.

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS

ADICIONAL DE HORA-EXTRA

CLÁUSULA DÉCIMA - DAS HORAS EXTRAS

O pagamento do adicional respectivo será de 50% (cinqüenta por cento), sobre o valor da hora normal, quando necessário ao atendimento d
especificidade dos serviços da operação de transporte ou que decorram de eventos de trânsito, congestionamentos, demora em filas
coletas/entregas, quebra ou defeitos mecânicos nos veículos ou pelo aumento ou diminuição dos serviços em determinados períodos.

OUTROS ADICIONAIS

CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA - DO ADICIONAL DE TRANSFERÊNCIA

No caso de transferência do empregado para localidade diversa da que for contratado, assim considerado aquelas fora da área metropolitan
da cidade, quando não previsto no contrato de trabalho tal possibilidade, fica assegurado ao empregado um adicional de 25% (vinte e cin
por cento) sobre o salário base recebido, enquanto durar esta situação.

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA - DAS VERBAS ADICIONAIS

As verbas adicionais previstas nesta Norma Coletiva de Trabalho se integram aos salários para todos os efeitos, notadamente para cálculo d
repouso semanal remunerado, indenização adicional, das férias, de gratificação natalina e do aviso prévio.

AUXÍLIO TRANSPORTE

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA - DO VALE TRANSPORTE

As empresas fornecerão aos seus empregados integrantes a categoria profissional demandante Vales-Transportes, de acordo com o

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011
Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 4 de 11

estabelecido na Lei 7.418/85, em números suficientes para o deslocamento mensal do trabalho/residência e vice-versa.

AUXÍLIO SAÚDE

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA - DO AUXILIO SAÚDE

As empresas fornecerão aos seus empregados, que optarem, inclusive aos licenciados, plano corporativo assistência méd
UNIMED SUL DO PARÁ, sendo que o empregado contribuirá com 50% (cinqüenta por cento) e o empregador contribuirá co
50% (cinquenta por cento), valor esse que será corrigido anualmente, ficando limitado ao reajuste do percentual dado aos salári
As empresas fornecerão aos empregados que optarem plano odontológico UNIODONTO, plano este sem nenhum ônus para
Empresas, ou seja o empregado arcará sozinho com o custo do plano odontológico.

AUXÍLIO MORTE/FUNERAL

CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA - AJUDA FUNERAL/INVALIDEZ

Na ocorrência de morte a Empresa pagará, aos dependentes um auxílio funeral equivalente a 1 (um) salário básico do empregado.

SEGURO DE VIDA

CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA - DO SEGURO DE VIDA

As empresas estipularão, ás expensas para os seus empregados pertencentes a categoria profissional demandante e sem qualquer ônus pa
estes, os seguros, nos termos do Art. 7º, XXVIII, da CF/88.

PARÁGRAFO PRIMEIRO - seguro de vida por morte natural - Com o capital mínimo equivalente a R$ 6.585,00( Seis mil e quinhentos e oiten
e cinco reais);

PARÁGRAFO SEGUNDO - seguro de vida por acidentes pessoal ou de invalidez permanente - Com o capital mínimo assegurado equivale
a R$ 13.170,00 ( Treze mil, cento e setenta reais);

PARÁGRAFO TERCEIRO - sinistro/inexistência cobertura – Ocorrendo o sinistro e constatado a inexistência da cobertura aqui prevista, ficam
as Empresas obrigadas ao pagamento do equivalente a liquidação do sinistro, aos herdeiros legais do empregado.

OUTROS AUXÍLIOS

CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA - AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO

As empresas fornecerão aos empregados gratuitamente, uma refeição, quando por imperiosa necessidade, e levando em consideração a
natureza da carga, ocorrer suplementação da jornada de trabalho, cuja jornada ultrapasse das 20:00h.

CLÁUSULA DÉCIMA OITAVA - DESPESAS DE VIAGEM A SERVIÇO

As despesas de viagem com alimentação e pousada serão custeados pelas Empresas aos Trabalhadores, quando estas ocorrerem para fora
da sede da Empresa, devendo as Empresas antecipar os valores necessários para o custo da viagem, ficando os empregados na obrigação
apresentar os respectivos recibos e notas das despesas efetuadas.

CONTRATO DE TRABALHO – ADMISSÃO, DEMISSÃO, MODALIDADES

NORMAS PARA ADMISSÃO/CONTRATAÇÃO

CLÁUSULA DÉCIMA NONA - CLÁUSULA MAIS BENÉFICAS PREVALÊNCIA

A presente Norma Coletiva de Trabalho não alterará as Cláusulas dos Contratos Individuais de Trabalho quando estas forem mais benéficas

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011
Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 5 de 11

ao trabalhador.

CLÁUSULA VIGÉSIMA - DO SUBSTITUTO

O salário do substituto, ainda que eventual, será igual ao do substituído, assumindo aquele todos os deveres, obrigações,
responsabilidades e atribuição deste, excluindo-se do cálculo dos salários as vantagens pessoais do substituído. O salário do
substituído, para os efeitos desta cláusula, será calculado dia por dia.

CLÁUSULA VIGÉSIMA PRIMEIRA - PENAS DISCIPLINARES

É vedado às empresas a aplicação de penas disciplinares sem fundamento em lei.

CLÁUSULA VIGÉSIMA SEGUNDA - DO AVISO DE FÉRIAS

A concessão de férias será participada por escrito ao empregado, com antecedência mínima de 30 (trinta) dias, ficando ele obrigado a assina
respectiva notificação, sob pena de não fazendo considerar-se notificado.

CLÁUSULA VIGÉSIMA TERCEIRA - DO INÍCIO DAS FÉRIAS

O período correspondente as férias não poderão ser iniciados em sábados, domingo ou feriados, em dias já compensados ou destinados ao
descanso semanal em decorrência de escala de trabalho. O seu pagamento será efetuado improrrogavelmente na data imediatamente ante
ao da concessão.

CLÁUSULA VIGÉSIMA QUARTA - DA CONCESSÃO DE FÉRIAS

Fica acordado que os Empregados, no seu interesse e a critério do Empregador, poderão solicitar concessão de férias, podendo as mesmas
serem concedidas em dois períodos concessivos distintos nunca inferiores a dez dias.

CLÁUSULA VIGÉSIMA QUINTA - RESPONSABILIDADE POR DANOS

Os trabalhadores não serão responsabilizados por danos causados ao patrimônio das empresas, salvo nos casos de dolo ou culpa.

DESLIGAMENTO/DEMISSÃO

CLÁUSULA VIGÉSIMA SEXTA - DA DOCUMENTAÇÃO

Por ocasião da dispensa, as empresas deverão fornecer ao trabalhador no ato da quitação, os formulários CB-13, Relação de Salário
Contribuição e CB-15 (Discriminação das Parcelas dos Salários de Contribuição) do INSS, devidamente preenchida, a Guia do Seg
Desemprego e uma cópia de cada documento que assinar, salvo no caso de justa causa ou por pedido de dispensa. (Lei nº. 8.900/94).

CLÁUSULA VIGÉSIMA SÉTIMA - DAS HOMOLOGAÇÕES

As homologações das rescisões dos contratos individuais de trabalho dos empregados com mais de 01 (um) ano de emprego, serão feitas
perante a entidade Sindical Profissional, em sua sede social, Delegacia, ou seções regularmente instaladas, na forma do Art. 477 da C
devendo as empresas apresentarem, por ocasião da homologação, a documentação exigida na Instrução Normativa n° 2 de março/92,
Ministério do Trabalho, na presente Convenção Coletiva acima. Nas localidade onde não existirem Delegacias ou Seção da Entidade Sindi
Profissional, as homologações serão feitas perante as Autoridades competentes, na forma e ordem prevista na Lei.

CLÁUSULA VIGÉSIMA OITAVA - DO PRAZO PARA RESCISÃO

As rescisões dos Contratos de Trabalho serão pagas como previsto no Art. 477, parágrafos 6 e 8 da CLT e da Lei 7855/89. A infrigência dos
prazos previstos acima sujeitarão as empresa ao pagamento da multa na forma da lei.

AVISO PRÉVIO

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011
Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 6 de 11

CLÁUSULA VIGÉSIMA NONA - DA RESILIAÇÃO POR INICIATIVA DO EMPREGADO

Tomando o empregado a iniciativa de rescindir o Contrato de Trabalho, este não fará jus a redução da jornada de trabalho, no período de
cumprimento do Aviso Prévio, na forma prevista do Art. 488 da CLT.

CLÁUSULA TRIGÉSIMA - DA DISPENSA DO AVISO PRÉVIO

No caso do empregado demitido obter novo emprego antes do término do Aviso Prévio, ficará o mesmo desobrigado de cumprir, desde que
comunique a empresa com antecedência mínima de 48 (quarenta e oito) horas, ficando as empresas desobrigadas do pagamento do perío
do Aviso Prévio não cumprido.

MÃO-DE-OBRA TEMPORÁRIA/TERCEIRIZAÇÃO

CLÁUSULA TRIGÉSIMA PRIMEIRA - EMPRESA INTERPOSTA

Salvo os casos de trabalho temporário, serviço que não se refiram a atividade fim da empresa e de serviço de vigilância, previsto na Lei
7.102/83, é ilegal a contratação de trabalhadores por empresas interpostas formando-se, em caso de descumprimento, vínculo empregatíc
diretamente com o tomador do serviço.

RELAÇÕES DE TRABALHO – CONDIÇÕES DE TRABALHO, NORMAS DE PESSOAL


E ESTABILIDADES

ESTABILIDADE MÃE

CLÁUSULA TRIGÉSIMA SEGUNDA - DA GESTANTE

É garantido a estabilidade de 60 (sessenta) dias após o fim da licença maternidade às trabalhadoras representadas pela entidade
demandante.

ESTABILIDADE APOSENTADORIA

CLÁUSULA TRIGÉSIMA TERCEIRA - DA APOSENTADORIA

As empresas asseguraram aos seus empregados com mais de 03 (três) anos no emprego, que estiverem comprovadamente a um ano da
aquisição do direito da aposentadoria integral, o emprego ou salário durante o período que faltar para aposentar-se, excetuando-se os cas
de despedidas por justa causa ou extinção do estabelecimento, por motivo de força maior comprovada.

OUTRAS NORMAS DE PESSOAL

CLÁUSULA TRIGÉSIMA QUARTA - DAS ELEIÇÕES PARA DELEGADO SINDICAL

As eleições serão convocadas pelo Sindicato Profissional com antecedência de, no mínimo trinta dias da data de sua realização. A votação
será realizada através da comissão designada pelo sindicato profissional que também estará com a incumbência de escrutinar o pleito,
candidatos terão prazo de inscrição até 48 horas antecedendo ao pleito, considerando-se eleito os mais votados pelos trabalhadores.
trabalhadores elegerão livremente, por escrutínio secreto e direto, um representante sindical, para cada grupo igual ou superior a
(cinqüenta) trabalhadores, com estabilidade de um ano, contado da data da posse, com as prerrogativas do Art. 543 da CLT;

PARAGRÁFO PRIMEIRO - As eleições deverão ser acompanhadas pelo Sindicato dos Trabalhadores, sob pena de nulidade do proces
eleitoral. A Empresa deverá colocar em local visível e destacado o edital de convocação onde deve constar o prazo de inscrição, data
eleição e posse, isto deve ser feito até dez dias antes da eleição.

PARÁGRAFO SEGUNDO – As inscrições dos interessados em concorrer ao cargo de Representante Sindical, serão feitas diretamente
secretaria da Entidade Sindical demandante, com prazo de 10 (dez) dias a contar da publicação do edital na sede da entidade sindic
apresentando no ato de inscrição os seguintes documentos: carteira de associado do sindicato e carteira de trabalho. Será feita a liberaç

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011
Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 7 de 11

remunerada para os Representantes da categoria eleitos, na base de 15 (quinze) dias durante o ano, para participarem de cursos, seminári
encontros sindicais, negociações, etc.

OUTRAS ESTABILIDADES

CLÁUSULA TRIGÉSIMA QUINTA - DOS DELEGADOS SINDICAIS

Aos Delegados Sindicais eleitos e demais empregados exercente de funções de representação Sindical será assegurado as prerrogativa, do
Art. 543 da CLT, caput.

JORNADA DE TRABALHO – DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS

DURAÇÃO E HORÁRIO

CLÁUSULA TRIGÉSIMA SEXTA - DO LIMITE SEMANAL DE JORNADA

O limite semanal da jornada de trabalho será de 44 horas (quarenta e quatro horas).

PARÁGRAFO PRIMEIRO - Para efeito de jornada de trabalho considerar-se-á o período em que o empregado estiver a disposição
empregador, aguardando ou executando ordens.

PRORROGAÇÃO/REDUÇÃO DE JORNADA

CLÁUSULA TRIGÉSIMA SÉTIMA - DA PRORROGAÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO

É facultado a prorrogação da jornada de trabalho em até 02:00 (duas horas), em obediência ao Art. 59 da CLT, que serão remuneradas n
forma da Cláusula 10ª desta Norma Coletiva de Trabalho.

CLÁUSULA TRIGÉSIMA OITAVA - DO BANCO DE HORAS

PARÁGRAFO PRIMEIRO - A prática do Banco de Horas consiste na dispensa do pagamento de horas extras, se o excesso de horas em um dia
for compensado pela correspondente diminuição em outro dia, de maneira que não exceda, no período de 180 (cento e oitenta) dias. As ho
das jornadas semanais de trabalho prescritas, não seja ultrapassado o limite máximo de 10 (dez) horas diárias.

PARÁGRAFO SEGUNDO - Na hipótese de rescisão de contrato de trabalho sem que tenha havido a compensação integral da jorna
extraordinária, na forma do parágrafo anterior, fará o trabalhador jus ao pagamento das horas extras não compensadas na base de 5
(cinquenta por cento), calculada sobre o valor do salário, se favorável ao empregado ou, a empresa, através do desconto na rescis
contratual caso a compensação seja favorável a esta.

COMPENSAÇÃO DE JORNADA

CLÁUSULA TRIGÉSIMA NONA - DA COMPENSAÇÃO

As Empresas ficam autorizadas a celebrar com seus empregados acordos para compensação de jornada de trabalho, independente de
assistência do Sindicato Profissional.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA - DIAS DE REPOUSO / FERIADOS

O trabalho em dia de repouso ou feriado Nacional gerará o direito ao pagamento em dobro ou folga compensatória.

CONTROLE DA JORNADA

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011
Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 8 de 11

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA PRIMEIRA - DO CONTROLE DE PONTO

A jornada de trabalho, nas Empresas com mais de 10 funcionários, será controlada através de cartão, livro ou folha de ponto, com utilização
modelo apropriado, sendo facultado a utilização suplementar de outros meios mecânicos ou eletrônicos de controle de jornada de trabal
Ficando assegurado ao trabalhador o direito de conferência dos cartões, livros ou folha de ponto, ou ainda, as papeletas de serviços extern
sempre que julgar necessário, de acordo com Art. 74 da CLT.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA SEGUNDA - DOS MOTORISTAS VIAJANTES

Fica expressamente acordado entre as partes, que para os motoristas e seus ajudantes que viajam em rota interestadual/intermunicipal sem
qualquer controle de jornada de trabalho, estes enquadram-se nas regras contidas no Art. 62 da CLT, não fazendo jus ao pagamento de ho
extras.

FALTAS

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA TERCEIRA - LICENÇA PARA EXAME PRÉ-NATAL

As empresas liberarão do expediente, sem prejuízo da remuneração, as empregadas que tiverem de se submeter o exame pré-natal, de
conformidade com a Lei nº. 9.799 de 26.05.99.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA QUARTA - DO ATESTADO MÉDICO

As empresas aceitarão os atestados médicos e odontológicos fornecidos por profissionais credenciados pela entidade sindical demandante,
prazo de entrega de 48 horas para fins de licença-saúde nos termos da CLPS.

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR

CONDIÇÕES DE AMBIENTE DE TRABALHO

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA QUINTA - DO LOCAL PARA REFEIÇÃO E VESTUÁRIO

As empresas que tiverem mais de 10 empregados em um posto de serviço, obrigam-se a criarem instalações adequadas para refeição e troc
de roupa dos empregados.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA SEXTA - DOS EMBARGOS E INTERDIÇÕES

Os embargos e interdições determinadas por autoridades competentes, serão imediatamente acatados qualquer que seja o entendimento da
empresa a respeito, não incorrendo ato faltoso ao trabalhador que acatar o embargo e interdição.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA SÉTIMA - DAS SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS

Fica estabelecido a obrigatoriedade, para as empresas de informar a seus respectivos empregados, por escrito, a natureza perigosa e
insalubre das substâncias sobre sua guarda ou vigilância, bem como, os cuidados especiais que devem ter.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA OITAVA - DA REVISÃO MÉDICA

Os trabalhadores submetidos a trabalhos em condições insalubres estarão sujeitas a revisão médica semestral, contados do início do trabalh
em questão.

UNIFORME

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA NONA - DOS UNIFORMES E EPI

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011
Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 9 de 11

Quando de usos obrigatório as empresas fornecerão aos trabalhadores, gratuitamente, 02 (dois) uniformes para cada semestre de serviço,
considerando-se o período aquisitivo em relação a data da admissão, bem como as ferramentas e equipamentos de proteção individual
trabalho (EPI) tais como capacetes, luvas, macacões, botas e ferramentas que forem necessários para desempenho de suas respectiv
funções. Os primeiros 02 (dois) jogos de uniformes serão entregues ao trabalhador por ocasião da admissão.
PARÁGRAFO PRIMEIRO - O uniforme e EPI são para uso exclusivo em serviço, respondendo o empregado pelos danos e/ou extravio resulta
da utilização indevido do mesmo.

CIPA – COMPOSIÇÃO, ELEIÇÃO, ATRIBUIÇÕES, GARANTIAS AOS CIPEIROS

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA - DA CIPA

As empresas na forma da legislação vigente se obrigam a constituir Comissões Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA.

OUTRAS NORMAS DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES E DOENÇAS PROFISSIONAIS

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA PRIMEIRA - DAS NORMAS DE HIGIENE E SEGURANÇA

As empresas e os trabalhadores, representados neste ato pela entidades acordantes Patronal e Profissional, respectivamente, reconhecend
importância e o interesse comum das partes, comprometem-se a dar estrito cumprimento a Normas de Higiene e Segurança do Traba
vigente, estabelecidos em lei, na presente convenção Coletiva de Trabalho e nos contratos individuais. As empresas darão a seus empregad
as informações necessárias a utilização de equipamento de proteção individual - EPI, dará conhecimento das áreas perigosas ou insalubre
informará sobre os eventuais riscos de agentes agressivos, e os cuidados especiais a eles relativos.

RELAÇÕES SINDICAIS

SINDICALIZAÇÃO (CAMPANHAS E CONTRATAÇÃO DE SINDICALIZADOS)

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA SEGUNDA - PARTICIPAÇÃO SINDICAL

O simples fato do associado acionar seu sindicato em defesa de seus direitos, de forma alguma pode ser utilizado como justificativa pelas
empresas para ou represália aos mesmos.

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA TERCEIRA - ASSOCIAÇÃO DE LAZER

De forma alguma, qualquer representado pela entidade demandante será obrigado, compelido ou coagido a fazer parte ou não das
associações existentes nas empresas sendo proibido vincular-se a contratação dos empregados à filiação dos mesmos à associaçõ
existentes.

CONTRIBUIÇÕES SINDICAIS

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA QUARTA - CONTRIBUIÇÃO SINDICAL / REMESSA DE RELAÇÕES

As empresas remeterão a entidade sindical demandante, no prazo legal, relação nominal dos empregados contribuintes, indicando a função
cada um, o salário do mês a corresponder o valor recolhido, bem como, a cópia da Guia de Recolhimento de Contribuição Sindical - GRC
conforme previsto no art. 2°, da Portaria MTB/GM n° 3.233/83 (DOU 30.12.83).

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA QUINTA - DO RECOLHIMENTO DOS DESCONTOS

Todo e qualquer desconto em favor da entidade sindical demandante, referente a Taxa de Fortalecimento Sindical, mensalidade e contribuiç
confederativa terá o seu montante recolhido à conta N° 03.000.443-9 da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Agência 0683 - Marabá – P
Qualquer contribuição devida ao sindicato demandante deverão ser recolhidas às contas do Sindicato Profissional até o dia 10 (dez) de ca
mês subsequente ao do vencimento sob pena de em caso de inadimplência, incorrer em multa de 2% (dois por cento) sem prejuízo d
demais cominações legais e convencionais. As empresas remeterão ao Sindicato Profissional demandante, no mesmo prazo relaç
nominal com dados sobre os valores descontados de empregados, especificando-se o desconto é Confederativa ou mensalidade sindical, b

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011
Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 10 de 11

como quando se tratar de recolhimento bancário, cópias das Guias de Depósitos, devidamente autenticada pelo banco depositário. Incumb
Entidade Sindical Profissional o fornecimento de Guia de recolhimento da Contribuição Confederativa.

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA SEXTA - DAS MENSALIDADES SOCIAIS

O desconto das mensalidades sociais dos associados do Sindicato Profissional será feito diretamente em folha de pagamento, inclusive
durante as férias, conforme determina o artigo 545 da C.L.T, mediante a apresentação da relação nominal dos associados, no valor de
(dois por cento) do salário base mensal e autorização dos descontos. A efetivação dos descontos somente poderá cessar após manifestaç
por escrito do empregado relativo ao desligamento, através de carta ao Sindicato e com cópia por este protocolada entregue a Empresa.
sindicato ficará desobrigado de fornecer recibos quando o desconto for feito em folha, hipótese em que valerá o comprovante de pagame
de salários. Com os descontos das mensalidades sindicais, os associados ficam automaticamente dispensados dos descontos
Contribuição Assistencial, prevista no parágrafo único desta cláusula.

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA SÉTIMA - DA CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL

As empresas, pela presente norma coletiva de trabalho, descontarão mensalmente de todos os seus trabalhadores pertencentes à categoria
profissional acordante, inclusive durante as férias, a título de contribuição assistencial, conforme fixado e aprovado em Assembléia Ge
realizada em 06 de julho de 2010 e de acordo com disposto nos arts. 513, alíneas “b” e “e”, e 611, § 1º, da CLT, também em conformida
com o MEMO CIRCULAR SIT/SRT-TEM Nº 1/2005, DE 20.01.2005, a importância equivalente a 2 % (dois por cento) do salário-base
trabalhador.

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA OITAVA - DA CONTRIBUIÇÃO CONFEDERATIVA PATRONAL

Nos precisos termos da decisão da Assembléia Geral e Art. 8° inciso IV da Constituição Federal, as empresas abrangidas pela presente
Norma Coletiva recolherão, mensalmente, as suas expensas, a titulo de contribuição para o custeio do sistema Confederativa Patrona
importância cujo valor será equivalente a 1,5% (um inteiro e cinco centésimos por cento) do valor total do salário base da folha de pagame
para as empresas não associadas ao Sindicato Patronal e de 1,5% (um inteiro e cinco centésimos por cento) do valor total do salário-base
folha de pagamento, cujo rateio obedecerá a seguinte proporção: 98% (noventa e oito por cento) para o Sindicato Patronal, 1,5%(um inteir
cinco centésimos por cento) para a Federação das Empresas de Transportes de Cargas da Amazônia - FETRAMAZ e 0,5%(meio por cen
para a Confederação Nacional do Transportes - CNT.

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA NONA - DA CONTRIBUIÇÃO ASSISTÊNCIAL PATRONAL

As Empresas abrangidas pela presente Norma Coletiva, a titulo de Contribuição Assistencial Patronal recolherão até o dia 30 de novembro d
2010, a quantia equivalente a R$ 510,00 (Quinhentos e dez reais), através de guia fornecida pela Entidade Sindical Patronal. O n
pagamento implica em multa de 2% (dois por cento) além de correção monetária na forma da Lei.

DIREITO DE OPOSIÇÃO AO DESCONTO DE CONTRIBUIÇÕES SINDICAIS

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA - DO DIREITO DE RECUSA

O trabalhador que não concordar com a efetivação dos referidos descontos manifestará, pois escrito, sua discordância no prazo de 10 (dez)
dias, a contar da data de realização da Assembléia que aprovou a presente NORMA COLETIVA DE TRABALHO, implicando sua oposição
na cessação dos descontos.

DISPOSIÇÕES GERAIS

MECANISMOS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA PRIMEIRA - CONCILIAÇÃO DAS DIVERGÊNCIAS

As divergências decorrentes da aplicação da presente Norma Coletiva de Trabalho e da Legislação vigente, serão dirimidas mediante acordo
entre as partes acordantes, que envidarão todos os esforços para resolverem amigavelmente as controvérsias, antes de recorrerem a
administrativa ou judicial.

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011
Mediador - Extrato Instrumento Coletivo Página 11 de 11

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA SEGUNDA - FORO

As partes desde já elegem a justiça do trabalho como foro competente para dirimir as dúvidas da presente Convenção Coletiva de Trabalho.

APLICAÇÃO DO INSTRUMENTO COLETIVO

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA TERCEIRA - AÇÃO DE CUMPRIMENTO

Fica prevista a possibilidade da Entidade Sindical Profissional, após parecer favorável do Departamento Jurídico, e não encontrados meios d
solução do litígio pela via pacífica, inclusive com a intervenção do Sindicato Patronal, ingressar na Justiça do Trabalho com ação
cumprimento inerente a presente Norma Coletiva.

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA QUARTA - DIVULGAÇÃO DA NORMA COLETIVA

As empresas são obrigadas a fixarem nos locais de trabalho, em lugar de destaque, cópia da presente, para amplo conhecimento dos
interessados ficando a entidade Sindical Patronal responsável pelo fornecimento dessas cópias, conforme determinação contida no parágr
2° do Art. 614 da CLT.

DESCUMPRIMENTO DO INSTRUMENTO COLETIVO

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA QUINTA - DA MULTA POR DESCUMPRIMENTO

Fica estabelecida a multa de 10% (dez por cento), do Piso Salarial do motorista previsto para a Categoria Profissional, por empregado e por
infração a qualquer cláusula do presente acordo coletivo, a ser aplicada à parte infratora e a reverter à parte prejudicada, seja ela entida
sindical, empregado ou empresa. A presente cláusula atende as exigências do Inciso VIII do Art. 613 da CLT, e quando de sua aplicaç
deverá ser respeitado o limite previsto no parágrafo o único do Art. 622 da Norma Consolidada.

OUTRAS DISPOSIÇÕES

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA SEXTA - ACORDO COLETIVO / CAPACIDADE

Fica a entidade demandante, para tal fim autorizada por sua assembléia geral, investida de poderes para celebrar acordo coletivo de trabalh
com as empresas integrantes da categoria econômica, na forma que dispõe o parágrafo 1° do Art. 611 da CLT, sendo obrigatória
participação da Entidade Sindical Patronal na assistência à empresa.

JOSE SIDINEI FERREIRA DA SILVA


PRESIDENTE
SIND DOS TRAB ROD - TRANSP DE PASS INTERESTADUAIS INTERMUNICIPAIS URB CARGAS LOC IND E COM DO SUL E
SUDESTE DO PARA

ERNESTO AUGUSTO FONTANA


PRESIDENTE
SINDICATO DAS EMPRESAS DE TRANSPORTES DE CARGAS PARA A REGIAO SUDESTE DO PARA - SINCARSUL

http://www2.mte.gov.br/internet/mediador/relatorios/ImprimirICXML.asp?NRRequerimento=MR0... 28/2/2011