Você está na página 1de 13

UNIVERSIDADE ZAMBEZE

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA


CURSO: CIÊNCIAS ACTUARIAIS

Gradiente de um Campo escalar

António Joaquim Dango


Hale António Fote
João Manuel
Machamba José

Beira, Janeiro
2022
UNIVERSIDADE ZAMBEZE
FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA
CURSO: CIÊNCIAS ACTUARIAIS

2º Ano - Laboral

CADEIRA: Analise Matemática IV

Gradiente de um Campo escalar

Discente:
António Joaquim Dango
Hale António Fote
João Manuel
Machamba José

Docente:
Dr. Rui Machava

Beira, Janeiro
2022
Índice
1.Introdução.....................................................................................................................................4

1.1.Objectivos..................................................................................................................................4

1.1.1.Geral.......................................................................................................................................4

1.1.2.Específicos..............................................................................................................................4

1.2.Metodologia...............................................................................................................................4

2. Elementos da teoria de campo.....................................................................................................5

2.1. Gradiente...................................................................................................................................5

2.2. Propriedades.............................................................................................................................7

2.3. Interpretação Geométrica do Gradiente....................................................................................7

2.4. Exercícios de Aplicação...........................................................................................................8

2.5. Resolução..................................................................................................................................9

3. Conclusão..................................................................................................................................11

4. Bibliografia................................................................................................................................12
1.Introdução

O presente trabalho cujo tema elemento de teoria de campo consiste na demonstração de


definições e teoremas relativo ao seguinte ponto: gradiente de uma função escalar. Referir que
gradiente é um dos tópicos que faz parte dos elementos da teoria de campo, neste trabalho irei
nos focalizar na contextualização do gradiente isto é definições, como é feito o cálculo de
gradiente e por fim exercícios de aplicação a respeito do tema em estudo. Após se tratar sobre o
determinado assunto, o trabalho dispõe de exemplos elucidativos a fim de difundir a aplicação.

1.1.Objectivos
1.1.1.Geral
 Estudar o Calculo de gradiente de um campo escalar
1.1.2.Específicos
 Contextualizar gradiente
 Identificar a fórmula para o cálculo de gradiente
 Apresentar as resoluções utilizando a fórmula do gradiente

1.2.Metodologia
Para LAKATOS e MARCONI (1992), metodologia são as formas ou maneiras de usar o pensar
para execução de um determinado assunto ou problema. Para a realização deste trabalho a autora
recorreu ao método bibliográfico, que consistiu na leitura da literatura e na consulta de artigos
que permitiram a realização deste trabalho.

Para a elaboração do presente trabalho baseou-se em pesquisa científica, no levantamento


bibliográfico, com base em artigos electrónicos, materiais digitais e de conhecimento adquirido
no livro de análise matemática.Recorreu-se ao uso de programas de digitação de texto (Word),
para elaboração do trabalho. Onde este teve as duas etapas, primeiro constitui em buscar material
teórico necessário para a compreensão dos conceitos envolvidas na teoria de campo, a segunda
constitui em analisar os exercícios práticos para a consolidação da teoria.

5
2. Elementos da teoria de campo
2.1. Gradiente
Nocalculo vectorial o gradiente é um vector que indica o sentido e a direcção na qual, por
deslocamento a partir do ponto especificado, obtêm-se o maior incremento possível no valor de
uma grandeza a partir na qual se define um campo escalar para o espaço em consideração.

Definição1:Seja E :Ω → R , Ω ⊂ Rn, Uma grandeza escalar que toma determinados valores do


espaço Rn. Nestas condições E chama-se espaço escalar.

O operador ∇chama-se nabla e⃗


∇representa gradiente. Assim, ⃗
∇ Esignifica gradiente do campo
escalar E ou simplesmente gradiente de E.

Define-se gradiente do campo escalar E ¿ ) como sendo um vector em que as suas coordenadas
são as derivadas parciais de E , isto é:

∂E ∂ E ∂E

∇ E= (,
∂ X1 ∂ X 2
,…,
∂ Xn )
Definição2: O campo gradiente de f é denotado por grad (f ) e definido por:

grad ( f ( x ) )= ( ∂∂xf ( x ) , ∂∂xf ( x ) , … … … … , ∂∂xf ( x ))


1 2 n

n
∂f
grad ( f ( x ) )=∑ (x ) ⃗
ei
i=1 ∂ xi

Observações:

No caso n=3, o gradiente def é:

grad ( f ( x , y , z ) ) = ( ∂∂ fx ( x , y , z ) , ∂∂ fy ( x , y , z ) , ∂∂ fz ( x , y , z ) )
Isto é equivalente a:
grad ( f ( x , y , z ) ) = ( ∂∂ fx ( x , y , z ) i⃗ , ∂∂ fy ( x , y , z ) ⃗j , ∂∂ fz ( x , y , z ) k⃗ )
Analogamente para n=2

grad ( f ( x , y ) )= ( ∂∂ fx ( x , y ) , ∂∂ fy ( x , y ) )
Equivalente a:

grad ( f ( x , y , z ) ) = ( ∂∂ fx ( x , y ) ⃗i , ∂∂ fy ( x , y ) ⃗j)

Introduzamos formalmente o símbolo:

∂ ⃗ ∂ ⃗ ∂ ⃗
∇= i+ j+ k
∂x ∂ y ∂z

Onde { i⃗ , ⃗j, k⃗ }é a base canónica de R3 :∇ é dito um operador, isto é, actua sobre funções com
valores em R.

Define – se ∇ f como sendo o vector em que as suas coordenadas são as derivadas parciais de f ,
isto é:

∂f ∂f ⃗ ∂f ⃗
grad ( f )= ⃗
∇ f = i⃗ + j+ k
∂x ∂ y ∂z

Exemplo1.1: achar a gradiente de E( X ,Y , Z )=ln ⁡( x 2+ y 3+ z 4)

∂E ∂ E ∂ E ∂ E ⃗ ∂E ⃗ ∂ E ⃗

∇ E= ,( ,
∂x ∂ y ∂z
ou i+
∂x ∂y
j+
∂z)k
2x 3 y2 4 z3

∇ E= ( , ,
x 2 + y 3 + z 4 x 2+ y 3 + z 4 x 2+ y 3+ z 4 )
Nota: para derivar uma função do logaritmo natural, consiste em derivar o argumento sobre o
argumento não derivado.

Exemplo1.2: achar a gradiente de

E( x , y , z )=e xyz

∂E ∂ E ∂ E

∇ E= ,( ,
∂x ∂y ∂z )
∇ E=e xyz ⃗i+ e xyz ⃗j+ e xyz k⃗

2.2. Propriedades

Sejam f e g funções escalares tais que existam ∇ f e ∇ g e c ∈ R :

2.3. Interpretação Geométrica do Gradiente

Consideremos uma junção escalar f (x ; y ; z) e suponhamos que, para cada constante k, em um


intervalo I, a equação f (x ; y ; z)=k representa uma superfície no espaço. Fazendo k tomar todos
os valores, obtemos uma família de superfícies, que são as superfícies de nível da função f.

2.4. Exercícios de Aplicação

Achar gradiente de:


2 3

a) V ( x , y , z )=e x+ y + z
b) V ( x , y , z )=x y 2 z 3
c) V ( x , y , z )=arctan ( x , y ) +lnz
d) V (x , y , z)=sin(x y 2 z 3)
e) V (x , y , z)=ln ⁡( x y 2 z )
f) V ( x , y )=x 2 + y 2 + z 2
g) V (x , y , z)=sin( x 2 y 3 z 4 )
2 3 4
h) V ( x , y , z )=e( x + y + z )
i) V (x , y , z)=cos(x 2 + y 2 + z2 )
j) V ( x , y , z )=sin x +sin y 2 +sin z 3

Gradiente: Formula:

⃗ ∂v ∂v ⃗ ∂v ⃗
∇ V = i⃗ + j+ k
∂x ∂ y ∂z

2.5. Resolução
2 3

a) V ( x , y , z )=e x+ y + z

2 3 2 3 2 3

∇ V =e x + y +z i⃗ +2 y e x+ y + z ⃗j+ 3 z 2 e x+ y
⃗ ⃗k
+z
b) V ( x , y , z )=x y 2 z 3

∇ V = y 2 z 3 ⃗i+ 2 xy z3 ⃗j+3 x y 2 z 2 k⃗

c) V ( x , y , z )=arctan ( x , y ) +lnz

⃗ y x ⃗j + 1 k⃗
∇V = ⃗i +
1+(xy )2
1+(xy )2
z

d) V (x , y , z)=sin(x y 2 z 3)

∇ V = y 2 z 3 cos(¿ x y 2 z 3 ) i⃗ ¿+2 xyz 3 cos ¿ ¿ ) ⃗j+3 x y 2 z 2 cos ( x y 2 z 3) ⃗k


e) V (x , y , z)=ln ⁡( x y 2 z )

⃗ 1 2y 1
∇ V = 2 i⃗ + 2 ⃗j+ 2 ⃗k
xy z xy z xy z

f) V ( x , y , z )=x 2 + y 2 + z 2


∇ f =2 x ⃗i +2 y ⃗j+2 z k⃗

g) V (x , y , z)=sin( x 2 y 3 z 4 )

∇ f =2 x y 3 z 4 cos ( x 2 y 3 z 4 ) i+3
⃗ ⃗ x2 y 2 z 4 cos ( x 2 y 3 z 4 ) ⃗j+ 4 x 2 y 3 z 3 cos ⁡(x 2 y3 z 4 ) ⃗k

2 3 4
h) V ( x , y , z )=e( x + y + z )

2 3 4 2 3 4 2 3 4

∇ f =( 2 x e ( x + y +z ) i⃗ +3 y 2 e( x + y + z ) ⃗j+ 4 z 3 e( x + y + z ) k⃗ )

i) V (x , y , z)=cos(x 2 + y 2 + z2 )
∇ f =−2 x sin ( x 2+ y 2 + z 2 ) i⃗ +¿ [−2 y sin ( x2 + y 2 + z2 ) ] ⃗j+ [−2 Z sin ( x 2 + y 2 + z2 ) ] k⃗ ¿

j) V ( x , y , z )=sin x +sin y 2 +sin z 3


∇ f =¿

3. Conclusão

Após o termino da pesquisa do trabalho chegou – se a conclusão do quão é fundamental o


conhecimento sobre um dos componentes da teoria de elemento de campo, o gradiente pode ser
calculado somente em funções escalares, o gradiente de uma função escalar resulta em uma
função vectorial, que da direcção de máxima variação da função escalar calculada. Por isso,
visualmente, o campo gradiente de uma função escalar apontara para a região de maior variação
da função. Um gradiente gera um campo vectorial.

4. Bibliografia

Calculo, George B. Thomas, (10ª edição), Volume2, Addison Wesley / PersonEducation do


Brasil, São Paulo, 2002.

DEMIDOVITCH, B problemas e exercícios de Analise Matemática, Editora Mir, 4ª ed. Moscovo


GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008

LAKATOS, Eva Maria, MARCONI, Maria de André, Metodologia de Trabalho Científico, 2ª


ed. São Paulo: Editora Atlas, 1992.

Você também pode gostar