Você está na página 1de 30
PerdaPerda dede cargacarga ManuelManuel F.F. BarralBarral
PerdaPerda dede cargacarga
ManuelManuel F.F. BarralBarral
1.1. EscoamentosEscoamentos emem DutosDutos SobSob--PressãoPressão
1.1. EscoamentosEscoamentos emem DutosDutos SobSob--PressãoPressão
1.1.1.1. PerdaPerda dede CargaCarga
1.1.1.1. PerdaPerda dede CargaCarga
1.1.1.1. PerdaPerda dede CargaCarga
1.1.1.1. PerdaPerda dede CargaCarga
1.2.1.2. PerdaPerda dede CargaCarga DistribuDistribuíídada
1.2.1.2. PerdaPerda dede CargaCarga DistribuDistribuíídada
1.2.1.2. PerdaPerda dede CargaCarga DistribuDistribuíídada Material Rugosidade absoluta ε(mm) Aço comercial novo
1.2.1.2. PerdaPerda dede CargaCarga DistribuDistribuíídada
Material
Rugosidade absoluta
ε(mm)
Aço comercial novo
Aço laminado novo
Aço soldado novo
Aço soldado limpo, usado
Aço soldado moderadamente oxidado
Aço soldado revestidode de cimento centrifugado
Aço laminado revestido de asfalto
Aço rebitado novo
Aço rebitado em uso
Aço galvanizado, com custura
Aço galvanizado , sem costura
Ferro forjado
Ferro fundido novo
Ferro fundido com leve oxidaçao
Ferro fundido velho
Ferro fundido centrifugado
Ferro fundido em uso com cimento centrifugado
Ferro fundido com revestimento asfáltico
Ferro fundido oxidado
Cimento amianto novo
Concreto centrifugado novo
Concreto armado liso, vários anos de uso
Concreto com acabamento normal
Concreto protendido Freyssinet
Cobre, latão, aço revestido de epoxi, PVC, plásticos em geral, tubos extrudados
0,045
0,04 a
0,1
0,05 a
0,1
0,15
0,2
0,4
0,1
0,05
1
a
3
6
0,15
0,06
0,05
0,25 a
0,5
0,3
3
a
5
0,05
0,1
0,12
1
a
1,5
0,025
0,16
0,2 a
0,3
1
a
3
0,04
0,0015
1.2.1.2. PerdaPerda dede CargaCarga DistribuDistribuíídada 2100 .v.D Re = A viscosidade da água varia com
1.2.1.2. PerdaPerda dede CargaCarga DistribuDistribuíídada
2100
.v.D
Re =
A viscosidade da água varia com a pressão e temperatura,
mas na prática, para água fria, é usado o valor referente à
temperatura de 20 ºC, que vale:
µ 20 = 1,00.10 -3 Pa.s (viscosidade dinâmica)
µ 20 = 1,00 cp (viscosidade dinâmica)
ν 20 = 1,007.10 -6 m 2 /s. (viscosidade cinemática)
=
1.2.1. Método de cálculo da Perda de Carga Distribuída Além do apoio teórico, várias experiências
1.2.1. Método de cálculo da Perda de Carga Distribuída
Além do apoio teórico, várias experiências foram efetuadas para o
desenvolvimento de fórmulas que expressem satisfatoriamente os
valores da perda de carga distribuída, destacando-se entre outros, os
trabalhos de Moody-Rouse, Hazen-Williams e Darcy-Weisbach.
As perdas de carga em geral são expressas pela fórmula:
2
P
v
h l perda de carga [m];
=
= k
h l
2 g
k coeficiente de perda de carga,
[adimensional]
v velocidade media do escoamento no duto,
[m/s];
g aceleração da gravidade [ m/s2].
AA--MMÉÉTODOTODO DEDE MOODYMOODY--ROUSEROUSE O ábaco de Moody-Rouseé um dos mais utilizados para o cálculo de
AA--MMÉÉTODOTODO DEDE MOODYMOODY--ROUSEROUSE
O ábaco de Moody-Rouseé um dos mais utilizados para o cálculo de perda
de carga distribuída. Entra-se com o valor de e/D(rugosidade relativa) e o
número de Reynolds (Re), obtendo-se o valor de f (coeficiente de atrito).
A fórmula de perda de carga para aplicação do ábaco de Moody-Rouse é:
2
P
L
v
=
= f
h l
D
2 g
hp : perda de carga; f : coeficiente de atrito;
L
: comprimento da tubulação; D : diâmetro da tubulação;
v
: velocidade; g : aceleração da gravidade
A
rugosidade relativa é expressa pelo quociente entre o diâmetro da tubulação
e
a rugosidade absoluta (e/D).
O
coeficiente de atrito f deve ser calculado corretamente para se estimar com
precisão a perda de carga. Ele , por sua vez, depende da velocidade do
escoamento , diâmetro, massa específica, viscosidade e rugosidade do duto.
Rugosidade dos tubos (valores de ε em metros)
Rugosidade dos tubos (valores de ε em metros)
Perda de carga-fator de atrito (Diagrama de Moody) 0,022
Perda de carga-fator de atrito (Diagrama de Moody)
0,022
Perda de carga 2 V 2 F = c * A * V k f
Perda de carga
2
V
2
F
= c
*
A
*
V
k
f
S
cilindro
(
P
P
)
* A
=
c
*
A
*
_ 2
2
1
Trans
f
S
cilindro
_ 2
=>
F
=
(
P
P
)
* A
k
1
2
Trans
A
2
V
(
S
_
cilindro
P
P
)
=
c f *
*
1
2
A
2
Trans
2
2
L
*
R
2 L
V 2
2 L
V 2
L
V
(
P
P
)
=
c
*
* V 2
=
c
*
*
=
*
*
= 4 c
.
.
*
c f
1
2
f
2
f
R
2
R 2
D
f
2
D
2
2
2
L
V
2
L
V
c f =>Fator de Fanny
4 . c
.
*
(
P
P
)
2
f
V
1 h
= 4.
c
.
*
D
2
1
2
l
f
h
=
=
= 4 . c
.
L *
D
g
l
f
D
2
g
2
L
V
f =>Fator de atrito de
h
=
f
.
*
l
D
g Moody
Perda de carga-fator de atrito Exemplo L= 30 m
Perda de carga-fator de atrito
Exemplo
L= 30 m
BB--MMÉÉTODOTODO DEDE HAZENHAZEN--WILLIAMSWILLIAMS ( 1 , 85 P P ) 10 641 Q , 1
BB--MMÉÉTODOTODO DEDE HAZENHAZEN--WILLIAMSWILLIAMS
(
1 , 85
P
P
)
10 641 Q
,
1
2
=
= L .
h l
1 85
,
4
,
87
C
D
DEDE HAZENHAZEN--WILLIAMSWILLIAMS ( 1 , 85 P P ) 10 641 Q , 1 2 =
BB--MMÉÉTODOTODO DEDE HAZENHAZEN--WILLIAMSWILLIAMS
BB--MMÉÉTODOTODO DEDE HAZENHAZEN--WILLIAMSWILLIAMS
BB--MMÉÉTODOTODO DEDE HAZENHAZEN--WILLIAMSWILLIAMS
CC--MMéétodotodo dede DarcyDarcy--WeisbachouWeisbachou FFóórmularmula UniversalUniversal Muitas vezes é mais
CC--MMéétodotodo dede DarcyDarcy--WeisbachouWeisbachou
FFóórmularmula UniversalUniversal
Muitas vezes é mais prático aplicar esta equação quando é
conhecida a vazão, e não a velocidade. Para isto basta
substituir a velocidade pela expressão vazão dividida pela
área. Essa operação resulta na expressão abaixo, onde o
valor 0,0826 substitui a relação entre as diversas
constantes envolvidas. Como são equações determinadas
teoricamente elas são dimensionalmente homogêneas, e o
coeficiente de perda de carga C f é um parâmetro
adimensional.
(
2
2
2
P
P
)
L
v
L
Q
1
8
L Q
.
1
1
2
=
=
C
=
C
.
.
=
. C
.
h l
f
f
4
2
f
5
D
2 g
D
2
D
2 g
D
g
16
2
L Q
.
h
=
0 , 0826
C
l
f
5
D
CC--MMéétodotodo dede DarcyDarcy--WeisbachouWeisbachou FFóórmularmula UniversalUniversal 2 L Q . h = 0 0826 ,
CC--MMéétodotodo dede DarcyDarcy--WeisbachouWeisbachou
FFóórmularmula UniversalUniversal
2
L Q
.
h
=
0 0826
,
C
l
f
5
D
Para o cálculo de Cf tem-se a fórmula de Swameee Jain,
que alia grande simplicidade e é uma ótima aproximação
nos regimes de escoamento normalmente encontrados nas
instalações de Máquinas Hidráulicas.
1 325
,
=
C f
2
5 74  
,
ln  
+
0 9
,
3
,
7 D
Re
E2. Uma vazão de 0,03 m3/s de água a 15 o C ocorre em um
E2. Uma vazão de 0,03 m3/s de água a 15 o C ocorre
em um duto de ferro fundido de 10 cm de diâmetro e
com 30 m de comprimento. Determine a perda de
carga estimada para essa condição.
1.3.1.3. PerdaPerda dede CargaCarga LocalizadaLocalizada A perda localizada ocorre sempre que um acessório é inserido
1.3.1.3. PerdaPerda dede CargaCarga LocalizadaLocalizada
A perda localizada ocorre sempre que um acessório é inserido na
tubulação, seja para promover a junção de dois tubos, ou para
mudar a direção do escoamento, ou ainda para controlar a vazão.
A ocorrência da perda de carga é considerada concentrada no
ponto provocando uma queda acentuada da pressão no curto
espaço compreendido pelo acessório.
A seguir serão vistos métodos de cálculo da perda de carga
localizada.
1.3.11.3.1--MMéétodotodo dodo CoeficienteCoeficiente dede PerdaPerda emem FunFunççãoão dada CargaCarga
1.3.11.3.1--MMéétodotodo dodo CoeficienteCoeficiente dede PerdaPerda emem FunFunççãoão
dada CargaCarga CinCinééticatica
O acessório tem sua perda de carga localizada calculada através do
produto de um coeficiente característico pela carga cinética que o
atravessa.
Cada tipo de acessório tem um coeficiente de perda de carga
característico, normalmente indicado pela letra K.
A perda causada pelo acessório, em m.c.a, é calculada pela expressão:
2
P
v
=
= K
h l
2 g
1.3.11.3.1--MMéétodotodo dodo CoeficienteCoeficiente dede PerdaPerda emem FunFunççãoão dada CargaCarga
1.3.11.3.1--MMéétodotodo dodo CoeficienteCoeficiente dede PerdaPerda emem FunFunççãoão
dada CargaCarga CinCinééticatica
A perda de carga total do sistema é dada pela somatória das perdas de
carga dos acessórios mais a perda distribuída do tubo, resultando na
expressão abaixo, na qual a carga cinética foi colocada em evidência.
2
P
L
 v
=
=
 f .
+
K
h l
i
D
2 g
E3.Calcular a perda d carga na instalação indicada na figura.
E3.Calcular a perda d carga na instalação indicada na figura.
1.3.21.3.2--MMéétodotodo dodo ComprimentoComprimento EquivalenteEquivalente É definido como um comprimento de
1.3.21.3.2--MMéétodotodo dodo ComprimentoComprimento EquivalenteEquivalente
É definido como um comprimento de tubulação, leq, que causa a mesma
perda de carga que o acessório. Os comprimentos equivalentes dos
acessórios presentes na tubulação são “adicionados” ao comprimento
físico da tubulação fornecendo um comprimento equivalente, Leq.
Matematicamente o comprimento equivalente pode ser calculado pela
expressão:
P
L
= =
L
+
∑ l
eq
eq
Este comprimento equivalente permite tratar o sistema de transporte
de líquido como se fosse um único conduto retilíneo. Nessa condição a
perda de carga total do sistema pode ser avaliada pelas equações:
2
2
P
L
v
P
LQ
=
= f
=
=
f 0 0826
,
h l
h l
5
D
2 g
D
onde o comprimento L é substituído pelo comprimento equivalente Leq.
1.3.21.3.2--MMéétodotodo dodo ComprimentoComprimento EquivalenteEquivalente O comprimento equivalente de cada tipo de
1.3.21.3.2--MMéétodotodo dodo ComprimentoComprimento EquivalenteEquivalente
O comprimento equivalente de cada tipo de acessório pode ser
determinado experimentalmente e o valor obtido é válido somente para o
tubo usado no ensaio.
Para uso em tubos diferentes os valores devem ser corrigidos em função
das características do novo tubo.
Existem
também
tabelas
de
fácil
utilização
onde
são
constados
os
comprimentos equivalentes dos principais componentes de um sistema
hidráulico.
1.3.21.3.2--MMéétodotodo dodo ComprimentoComprimento EquivalenteEquivalente Comprimentos equivalentes para peças
1.3.21.3.2--MMéétodotodo dodo ComprimentoComprimento EquivalenteEquivalente
Comprimentos equivalentes para peças
metálicas , ferro galvanizado e ferro fundido.
Le/D
Le/D
Cotovelo 90 o
raio longo
22
Registro gaveta
aberto
7
Cotovelo 90 o
raio médio
28,5
Registro globo
342
aberto
Cotovelo 90 o
raio curto
34
Registro de angulo
aberto
171,5
Cotovelo 45 o
15,4
passagem direta
21,8
Curva 90 o
R/D =1,5
12,8
69
saída lateral
Curva 90o
17,5
R/D=1
69
saída bilateral
Curva 45 o
7,8
Válvula de pé
com crivo
265
Entrada normal
14,7
Entrada com borda
30,2
Válvula de retenção
83,6
Saída
30,2
afogada
1.3.21.3.2--MMéétodotodo dodo ComprimentoComprimento EquivalenteEquivalente Comprimentos equivalentes para peças de
1.3.21.3.2--MMéétodotodo dodo ComprimentoComprimento EquivalenteEquivalente
Comprimentos equivalentes para peças de PVC rígido ou cobre
Tê 90
Tê 90
Entra
Válvula
Válvul
Registro
Registro
Diametro
Diametro
Joelho
Joelho
Curva
Curva
o
o
Entrada
da
Saída
de pé
a de
gaveta
globo
de
afogad
retençã
(externo)
nominal
90 o
45 o
90 o
45 o
direto
lateral
normal
borda
a
com crivo
o
aberto
aberto
(mm)
25
3/4
1,2
0,5
0,5
0,3
0,8
2,4
0,4
1,0
0,9
9,5
2,7
0,2
11,4
32
1
1,5
0,7
0,6
0,4
0,9
3,1
0,5
1,2
1,3
13,3
3,8
0,3
15,0
40
1 1/4
2,0
1,0
0,7
0,5
1,5
4,6
0,6
1,8
1,5
15,5
4,9
0,4
22,0
50
1 1/2
3,2
1,3
1,2
0,6
2,2
7,3
1,0
2,3
3,2
18,3
6,8
0,7
35,8
60
2
3,4
1,5
1,3
0,7
2,3
7,6
1,5
2,8
3,3
23,7
7,1
0,8
37,9
75
2 1/2
3,7
1,7
1,4
0,8
2,4
7,8
1,6
3,3
3,5
25,0
8,2
0,9
38,0
85
3
3,9
1,8
1,5
0,9
2,5
8,0
2,0
3,7
3,7
26,8
9,3
0,9
40,0
110
4
4,3
1,9
1,6
1,0
2,6
8,3
2,2
4,0
3,9
28,6
10,4
1,0
42,3
140
5
4,9
2,4
1,9
1,1
3,3
10,0
2,5
5,0
4,9
37,4
12,5
1,1
50,9
160
6
5,4
2,6
2,1
1,2
3,8
11,1
2,8
5,6
5,5
43,4
13,9
1,2
56,7
Exemplo 4. Na instalação hidráulica indicada na figura escoa água a uma vazão de 0,20
Exemplo 4. Na instalação hidráulica indicada na figura escoa água a uma
vazão de 0,20 l/s . No ponto A a carga de pressão é 3,3 mH2O.
Determinar a carga e a pressão disponíveis imediatamente antes do
chuveiro. A tubulação é de PVC rígido soldável de 1 “ de diâmetro
nominal ,os cotovelos são de 90 o ,os registros são do tipo gaveta
abertos e os tês estão fecahados em uma das saídas. No ponto A a
carga é 3,3 mca.
pi 3,141592654 g 9,81 Le/D Leq 3 joelhos 2 registro gaveta 1 Tê (direto) 1
pi
3,141592654
g
9,81
Le/D
Leq
3 joelhos
2 registro gaveta
1 Tê (direto)
1 Tê (p lateral)
1,5
4,5
4,5
0,3
0,6
0,6
0,9
0,9
0,9
3,1
3,1
3,1
L
8,6 m
ltotal
17,7
leq
9,1
Q
0,5
0,0005 m3/s
A
0,000515 m2
v
0,97 m/s
mi
1,00E-03
ro
998
re
3,10E+04
liso
f
0,027
2
L
V
h
=
f
.
*
0,72
l
D
g
hlA
3,3 m
h2
2,58 m
DP
25276,10632 Pa