Você está na página 1de 68

Emprego de Software para

Dimensionamento
Estrutural I

Prof. Robson Lopes, Eng. Civil – M. Sc.


Objetivo do Módulo
(Emprego de Software para Dimensionamento Estrutural – PARTE I)

Objetivo Geral: “Ter uma visão mais expandida sobre um


determinado assunto é a diferença entre o sucesso e a
sobrevivência.”
Citado por Norberto Valentini.

Objetivo Específico: Entender os softwares de


dimensionamento estrutural como calculadoras capazes de
facilitar e agilizar o processo de projeto sem esquecer que
quem “pensa” a estrutura é o engenheiro projetista estrutural.
Conhecendo os
Participantes

Prof. Robson Lopes, Eng. Civil – M. Sc.


Conhecendo os
Participantes
Desafio: Contar uma história em 15 s que
possibilite aos ouvintes memorizarem seu nome

Dica:

1- Associe a nomes iguais à pessoas famosas


2- Crie um rima mental
3- Diga o significado
4- Crie um quadro mental que coloque o nome
dentro de uma imagem mental
Estudo de 2012
Criatividade é viver com Salário Mínimo
ROTEIRO DO CURSO
1) Parte 1: Sistemas Estruturais e suas características;
2) Parte 2: Desmistificando os softwares estruturais;
3) Parte 3: Estudos de Casos;
4) Parte 4: Estudos de Casos.
Avaliação do Módulo
No final da Parte 4 (Domingo pela manhã), os alunos deverão produzir
um “Check List” dos itens a serem verificados no projeto estrutural,
sendo na fase de elaboração (Pré-projeto), Entrega/Recebimento e
acompanhamento (Pós-projeto), que possibilitem minimizar os
potenciais problemas causados por eventuais deficiências.
A nota será atribuída considerando o número de itens desenvolvidos
em comparação com o Check List Final elaborado pelo conjunto dos
pontos importantes relacionados pela totalidade das turmas (Check
List Total).

“O diabo mora nos Detalhes”


ROTEIRO
1) Sistemas Estruturais e suas Características
A) Eficiência Estrutural
B) Tipos de Lajes
C) Mudanças nas Estrutura
D) Tipologias Usuais dos Edifícios de Concreto
Elementos Estruturais

Nas estruturas Convencionais, os


elementos estruturais usuais são as
lajes, vigas e pilares, mas pode-se
utilizar de peças acessórias como
escadas, cortinas, paredes e alvenarias
estruturais, escoras, tirantes, vergas,
contra-vergas, etc...
Elementos Estruturais

LAJE

VIGA

PILAR

FUNDAÇÃO

Porquê tantas opções em lajes?


Lajes Maciça

Porquê na Graduação
usualmente só se estuda
as lajes maciças?
Eficiência Estrutural
Carregamento resistido
Eficiência
Peso próprio
Eficiência Estrutural de Pilares e Vigas

40tf 40000
Eficiência  143
20
20
280 Vigas
280
280

10tf
40
20
40tf
10000
Eficiência  18
560
Pilares
Eficiência Estrutural de Lajes Maciças

Lajes Maciças
12500
Eficiência 2
6250
500
10

00 2
5 500kgf/m
Consumo de Materiais por Elemento
Estrutura de um edifício com
lajes maciças
Pavimentos de 400 m2
Alvo da otimização

FORMAS CONCRETO AÇO


Lajes 400 m2 (54%) 40 m3 (61%) 2.000Kg (39%)
Vigas 170 m2 14 m3 1.500 Kg
Pilares 170 m2 12 m3 2.200 Kg
TOTAL 740 m2 66 m3 6.100 Kg
Eficiência da Laje Maciça
Laje Nervurada (Inicialmente)
(Laje pré-fabricada com vigotas de concreto armado)

Laje não é um
produto de prateleira
Arranjos que ERAM usuais para as Laje Volterranas
Laje Nervurada (Modernamente)
Uso do Artifício da Protensão
Classificação das Lajes
1.1 - Apoiadas em vigas
1.0 - Quanto ao tipo de apoio
1.2 - Apoiadas em pilares

2.1 - Maciça
2.0 - Quanto a seção transversal
2.2 - Nervurada
Concreto Armado*
3.1 - Moldadas "In loco"
3.0 - Quanto ao tipo de execução
3.2 - Pré-moldadas

4.1 - Numa única direção


( Unidirecionais)
4.0 - Quanto a disposição da armadura
4.2 - Nas duas direções
( Bidirecionais)

* Esta classificação também é válida para concreto protendido


Classificação das Lajes
1.1 - Apoiadas em vigas
1.0 - Quanto ao tipo de apoio
1.2 - Apoiadas em pilares

2.1 - Maciça
2.0 - Quanto a seção transversal
2.2 - Nervurada
Concreto Armado*
3.1 - Moldadas "In loco"
3.0 - Quanto ao tipo de execução
3.2 - Pré-moldadas

4.1 - Numa única direção


( Unidirecionais)
1.1 --Quanto
4.0 Apoiadas em vigas
1.1 - Apoiadas emdavigas
a disposição armadura
tipoao
nto detipo
apoio
de apoio 1.1 - Apoiadas em vigas4.2 - Nas duas direções
1.0 - Quanto ao tipo de apoio ( Bidirecionais)
1.2 - Apoiadas em 1.1
pilares
1.2 - Apoiadas -em pilares
Apoiadas em vigas
1.2 - Apoiadas em pilares
1.0 - Quanto ao tipo de apoio
* Esta classificação também
2.1 - éMaciça
válida
2.1 - Maciça -Formas
para concreto
1.21.1
2.1Apoiadasde
Maciça emMadeira
protendido
- Apoiadas pilares
em vigas
eção
nto 2.0 - Quanto ao
1.0
a transversal
seção transversal a seção
tipo detransversal
apoio
-Formas
2.12.2
1.2Maciça Plástica
- Nervurada
Apoiadas em pilares
eto Armado* 2.0 - Quanto a seção2.2transversal
- Nervurada
2.2 - Nervurada
-Enchimentos
2.23.1
2.1 Maciça "InPesados
Nervurada
- Moldadas loco"
Armado* 3.0 - Quanto a
aoseção
tipo de execução
2.0 3.1 -transversal
Moldadas "In 3.1
loco"
3.1 - Moldadas "In loco" "In loco"
-Enchimentos
3.2
2.2Moldadas
- Pré-moldadas
Nervurada Leves
tipoao
nto detipo
execução
de execução
3.0 - Quanto ao tipo de execução
eto Armado*
Laje de concreto armado
moldada “In Loco”, maciça, apoiada
em vigas ed)armada em
Lajes e Vigas uma
em uma direção.
Direção

f) Lajes e Vigas em 2 Direções


Laje de concreto armado
moldada “In Loco”, maciça, apoiada
em pilares.
a) Laje Lisa
Laje de concreto armado ou
Protendido Pré-moldada,
nervurada, apoiada em vigas
Laje Pré-Moldada Alveolar
Desvantagens das lajes pré-moldadas
Laje Nervurada
(Reduzir consumo de concreto)

Laje maciça

H
50

Laje nervurada
c (4cm)
H

40
10 10
Laje Nervurada
(Armada em uma direção)
f) Lajes e Vigas em 2 Direçõ

e) Módulo Largo g) Lajes Nervurada em 1 Dir.

h) Laje Armada em 1 Direção


Laje Nervurada
b) Laje Plana Nervurada.
(Armada em duas direções)
Laje Nervurada
(Laje pré-fabricada com vigotas Treliçadas)
Laje Treliçada
Laje Treliçada
Características construtivas
Laje Nervurada
Moldada “In loco” com tablado em Compensado
Laje Nervurada
Moldada “In loco” com Formas Plásticas Removíveis
Comparativo de Rigidezes e Alturas
MACIÇA NERVURADA
h Área Inércia Área Inércia
8 400 2.133,33 230 853,33
10 500 4.166,67 260 1.600,51
12 600 7.200,00 280 2.750,48
15 750 14.062,50 300 5.367,77
18 900 24.300,00 340 9.233,92
20 1.000 33.333,33 360 12.568,89
25 1.250 65.104,00 410 23.990,26
Lajes estaticamente eqüivalentes

É viável substituir “Lajes Maciças” por Lajes Nervuradas


estaticamente equivalentes.
Resumo - Eficiência
Estrutural
Resumo - Eficiência Estrutural
Conclusões Parciais
a) As lajes de uma edificação são os elementos estruturais que mais
podem contribui para a redução do custo global da estrutura.

b) É preciso o conhecimento das características de cada opção para


a efetiva melhoria de eficiência procurada sendo as lajes
Nervuradas uma ótima opção.
Mudanças nas
Estruturas
Vigas embaixo das
Paredes
Retirada de algumas Vigas
e aumento dos vãos
Paredes sobre a laje, Layout flexível
Lajes Nervuradas
Vãos cada vez maiores e
vigas somente nos
contornos
Sistema sem vigas
Dólar por m2 Redução do Custo a) Laje Lisa

f) Lajes e Vigas em 2 Direções


b) Laje Plan

12
e) Módulo Largo

11

10 a) Laje Lisa b) Laje P

Carga Total 366 kgf/m2 h) Laje Armada em 1 Direção c) Laje Cogumelo d) Lajes e
(com engrossamento de laje)
g) Lajes Nervurada em 1 Dir.
9

8 13

7 12 f) Lajes
a) Laje Lisa b) Laje c)
Plana Nervurada.
LajeLargo
Cogumelo
e) Módulo d) Lajes
(com engrossamento de laje)
6 Figura
11 2.2 – Sistemas Horizontais
Fonte: ANTHONY, W.R. New Formwork Perspectives. United States of America, SP 97-10, ACI,
1989.

10

h) Laje Ar
9
g) Lajes Nervurada em 1 Dir.

c) Laje Cogumelo f) La
d) Lajes e Vigas em uma Direção
(com
8 engrossamento de laje) e) Módulo Largo

7
2
Carga total 708 kgf/m

6
f) Lajes e Vigas em 2 Direções
4,57m 6,10m 7,62m 9,14m 10,67m 12,19m Figura 2.2 – Sistemas Horizontais
e) Módulo Largo Fonte: ANTHONY, W.R. New Formwork Perspectives. United h) Laje
Stat
1989.
g) Lajes Nervurada em 1 Dir.
Dimensão do Vão
Tipologias Usuais do Edifícios
Conceitos Importantes em Projeto
Conceitos Importantes em Projeto
Conceitos Importantes em Projeto
Conceitos Importantes em Projeto
Modelagem Estrutural
Conceitos Importantes em Projeto
Conceitos Importantes em Projeto
Qual estrutura é mais econômica?

Arranjos Estruturais usuais


Estrutura Vigada

Estrutura Nervurada

Estrutura Plana
Estrutura Vigada

Estrutura com Lajes maciças apoiando-se nas vigas a) Laje Lisa b) Laje Plana Nervurada.

• É a tipologia estrutural mais comum. Baseia-se na concepção de estruturas


reticuladas com elementos horizontais de inércia maior (vigas) suportando placas
de concreto (lajes).
c) Laje Cogumelo d) Lajes e Vigas em uma Direção
• baixa produtividade da carpintaria em função da não padronização do encontro
(com engrossamento de laje)

entre vigas e pilares

• projeto de vigas muito esbeltas, dificultando a concretagem das peças e


possibilitando o aparecimento de "bicheiras“ f) Lajes e Vigas em 2 Direções

e) Módulo Largo

• maior consumo de fôrmas e serviços de carpintaria.

h) Laje Armada em 1 Direção


g) Lajes Nervurada em 1 Dir.
Estrutura Nervurada
a) Laje Lisa b) Laje Pla

Estrutura com laje nervurada apoiadas nas vigas da estrutura

• Caracteriza-se pela utilização de um reticulado formado por vigas de pequena


altura e estreitos panos de lajes.
• Podem apresentar nervuras em uma ou nas duas direções. c) Laje Cogumelo d) Lajes e
(com engrossamento de laje)
• Possibilita alta inércia dos elementos resistentes levando a espessura média final
de concreto usualmente baixa.
• Baixa quantidade de aço utilizada, porém, a taxa de aço por metro cúbico é alta,
pois utiliza-se uma baixa quantidade de aço em um volume de concreto reduzido.
• Pode vencer significativos vãos estruturais sem a necessidade de protensão. f) Laj

e) Módulo Largo

h) Laje A
g) Lajes Nervurada em 1 Dir.
Estrutura Plana
Estrutura com laje plana de seção transversal maciça ou nervurada apoiada
diretamente nos pilares

• Eliminação das vigas como elementos estruturais de suporte da laje.


• Os importantes fatores no cálculo de lajes planas são o limite à deformação, os
esforços horizontais e sua transmissão aos pilares e a punção nos apoios.
• Nesta tipologia estrutural, os poços de elevador e caixas de escada normalmente
a) Laje Lisa b) Laje Plana Nervurada.
funcionam como elementos que absorverão boa parte dos esforços horizontais,
principalmente o vento.
• A utilização de vigas nas bordas externas das lajes planas também contribui
significativamente para a estabilidade do conjunto estrutural, servindo como
contraventamento, absorvendo e transmitindo os esforços horizontais advindos
das solicitações provocadas peloc) Lajevento.
b) Laje Plana Nervurada.
Cogumelo d) Lajes e Vigas em uma Direção
(com engrossamento de laje)

f) Lajes e Vigas em 2 Direções

d) Lajes e Vigas em uma Direção e) Módulo Largo


de laje)
Emprego de Software para Dimensionamento Estrutural I

Obrigado
Próxima Aula
Desmistificando os Softwares
estruturais

Prof. Robson Lopes, Eng. Civil – M. Sc.

Você também pode gostar