Você está na página 1de 4

Termoregulação

sistema fechado - o organismo (humano) não muda continuamente de temperatura em resposta ao


ambiente. As células não são ambientes fechados.

nem todos os organismos funcionam bem a 37°C, mas esse é um padrão dos mamíferos e aves.

o organismo dos mamíferos altera seu metabolismo e gasta mais energia em temperaturas abaixo
da ideal, assim como em temperaturas acima da ideal. A temperatura ideal do sangue é 37°C, mas a
temperatura externa ideal fica em torno de 25°C.

as proteínas são afetads pela temperatura das células - elas precisam manter um “sítio ativo”, onde
ocorrem as reações orgânicas. Esse sítio se fecha em baixas temperaturas, é desfeito em altas
temperaturas. Por isso, é importante manter os 37°C do sangue.
ocorrem pequenas variações da temperatura humana - uma queda de temperatura durante a
noite, uma temperatura mais baixa logo após o nascimento. Em poucas horas depois de nascer, a
temperatura do sangue é estabilizada em 37°C.

efeitos de variações da temperatura do sangue sobre o corpo. Só é possível sobreviver numa faixa
estreita de temperaturas ao redor de 37°C.

o hipotálamo percebe a temperatura do sangue e se comunica com o sistema neurovegetativo (SNV)


e a hipófise para ajustar essa temperatura. O SNV aciona a termogênese muscular, assim como a
traspiração. A hipófise controla a atividade da tireóide, cujos hormônios aumentam a termogênese.

o hipotálamo é a única parte do sistema nervoso central (SNC) sem a barreira hemato-encefálica
(BHC).
neurônios do SNV (vermelhos respondem a temperaturas acima de 37°C, azuis respondem a
temperaturas abaixo de 37°C. O SNV emite nervos até os principais órgãos de termogênese.

algumas substâncias químicas podem “enganar” os sensores do SNV. O mentol ativa os neurônios
sensores de frio e a capsaicina ativa os sensores de calor.

nervos do sistema simpático, que ativa as glâdulas sudoríparas e responde também ao estresse.

a termogênese humana é principalmente muscular, mas ocorre também no tecido adiposo marrom.
A oxidação de fontes de carbono deixa as mitocôndrias (dos músculos e do tec. adip. marrom)
eletrizadas. Esse energia é gasta como calor (termogênese) ou na síntese de ATP, que fornece
energia às reações de síntese. A atividade termogênica é maior nos indivíduos com maiores
concentrações de hormônios tireoideanos.
a pele é uma região onde ocorre perda de calor para o ar. Por isso, os vasos que irrigam a pele
podem ser dilatados (se o ambiente está quente) ou contraídos (se o ambiente está frio), de maneira
a facilitar ou dificultar a perda de calor.

na transpiração, as glândulas sudoríparas (ativadas pelo sist. nerv. simpático) absorvem o plasma
sanguíneo dos vasos e devolvem ao sangue a maioria dos componentes, restando quase só água e
cloreto de sódio (NaCl). A evaporação dessa água rouba calor da pele, resfriando-a.