Você está na página 1de 5

Obras Públicas:

Métodos de Combate a Desvios e Aplicação da Lei


Anticorrupção
CURSO INÉDITO

Com: Secretário de Infraestrutura de Petróleo do TCU


RAFAEL JARDIM CAVALCANTE
Nos dias 23 e 24 de maio, em Brasília - DF
Carga Horária: 16h/a de 8h30 as 17h30

APRESENTAÇÃO
O elevado volume de recursos investidos OBRAS PÚBLICAS pelos governos federal, estadual e
municipal exige de todos os agentes públicos e privados envolvidos direta ou indiretamente no
processo de contratação cuidado para que esses empreendimentos sejam efetivamente
concluídos com eficiência e probidade.
Em razão do altíssimo emprego de recursos públicos nessa área; em face da alta capacitação
técnica exigida dos agentes públicos que militam na área; além das particularidades afetas à
licitação, à contratação, à medição e ao pagamento dos serviços de engenharia, existe risco
substancial da ocorrência de contratações antieconômicas; ou mesmo desvios de verbas
públicas. Os recentes fatos investigados na Operação Lavajato demonstram esse risco.
O presente treinamento, nesse cenário, traz uma abordagem inovadora. Além de transmitir aos
alunos a jurisprudência detalhada que disciplina a matéria, com a identificação dos principais
riscos nos procedimentos práticos, técnicos e legais para a contratação e medição de uma obra
pública – trazendo métodos para mitiga-los –, aborda um tema ainda praticamente intocado
pela doutrina: a aplicação da recente Lei Anticorrupção em contratos de obras públicas (Lei
12.846/2013), que redunda na responsabilidade objetiva da contratada; nos acordos de
leniência; nos requisitos para a recuperação do prejuízo; confere outras consequências para o
jogo de planilhas e para o conluio; viabiliza a aplicação de multas mais gravosas; e todo um
extenso “arsenal” à disposição dos bons gestores.
Pretende-se, nesse contexto, repassar uma metodologia segura e organizada, para permitir aos
alunos que apliquem, com desenvoltura e praticidade, os conhecimentos fundamentais para o
seu trabalho do dia-a-dia, assegurando a construção de obras públicas que atendam, ao
máximo, as expectativas dos cidadãos, em termos de QUALIDADE, CUSTO E PRAZO.

POR QUE VOCÊ NÃO PODE PERDER


Porque abordará, de forma inédita, a aplicação da Lei Anticorrupção nos contratos de obras
públicas;
Porque ensinará, com base em experiência de um auditor experiente do TCU, quais são os
principais riscos de desvios em obras públicas;
Porque serão tratados com destaque e de forma prática os seguintes assuntos: planejamento da
licitação, elaboração dos projetos e do orçamento, elaboração do edital, condução da
licitação e fiscalização do contrato;
Porque serão discutidos e analisados os principais problemas que você precisa resolver no seu
dia-a-dia na área das licitações e contratos de obras e serviços de engenharia;
Porque envolverá os temas e questões mais polêmicas e controvertidas sobre o assunto;
Porque você poderá analisar e discutir a matéria com professor especialista no tema e
profissionais da área.
OBJETIVO
Oferecer visão geral e sistematizada a profissionais de diversas áreas sobre a licitação e
contratação de obras públicas, priorizando uma visão sistêmica, desde a concepção inicial até
o recebimento definitivo do objeto contratual, dos principais riscos de desvios e
superfaturamento. Realçando a atual legislação sobre a matéria, dentre elas, a Lei
Anticorrupção, pretende-se dotar os cursandos de conhecimentos, técnicas e “remédios” para a
identificação, acompanhamento e tratamento de temas relacionados a “desvios” em obras
públicas

PUBLICO ALVO
Membros de Comissões de Licitação; Gestores de Contrato; Ordenadores de despesa; Membros
de equipes designadas para fiscalização; Servidores de Auditoria e Controle Interno; Auditores e
Servidores dos Tribunais de Contas; Assessores e Consultores Jurídicos; Engenheiros; Empresas
prestadoras de serviço; Servidores

PROGRAMAÇÃO
INTRODUÇÃO
Considerações iniciais;
Histórico;
Características importantes de obras;
Definição de corrupção.
Definição de complience.
Definição de sobre preço e de superfaturamento.
Visão contextual sobre os principais riscos no procedimento licitatório, contratual e pós-
contratual.

VISÃO GERAL – IDENTIFICAÇÃO DAS CAUSAS DE DESVIOS EM CADA FASE DO EMPREENDIMENTO


Fase preliminar à licitação;
Fase interna da licitação;
Projeto básico;
Licenciamento ambiental;
Preparação do edital ou convite;
Projeto executivo;
Edital;
Fase externa da licitação;
Fase contratual;
Assinatura do contrato e ordem de serviço;
Fiscalização da execução da obra;
Recebimento da obra;
Fase posterior à contratação.
DIRECIONAMENTOS DE LICITAÇÃO
Habilitação.
Contratação Direta.
Critérios de aceitabilidade de preços.
Descrição do objeto.
Propostas inexequíveis.
Faixas de variação de preços.
Consórsios.
Pregão para obras e serviços de engenharia.
Orçamento sigiloso e fase negocial.

ORÇAMENTO – CUIDADOS PARA CONTRATAÇÃO ECONÔMICA E MÉTODOS PARA AVALIAÇÕES DE


SUPERFATURAMENTO
Principais conceitos;
Custos;
Custo direto e indireto;
Preço;
Insumos;
Serviços;
Composição de custos unitário;
BDI (Benefício/Bonificação e Despesas Indiretas);
Planilha orçamentária;
Encargos sociais;
Cálculo do custo horário Equipamentos;
Mobilização, desmobilização e canteiro;
Cronograma físico-financeiro;
Curva ABC;
Jogo de Planilhas;
Métodos de cálculo de superfaturamento.

FISCALIZAÇÃO DOS CONTRATOS


Controle de qualidade, prazo e custo;
Prorrogação de prazos;
Subcontratação e sub-rogação;
Pagamentos;
Alterações contratuais;
Limites para alteração;
Problemas em relação a preços;
Reajustamento;
Atualização;
Compensação e penalização;
Descontos.

CÁLCULO DE QUANTIDADES E MEDIÇÕES – PRINCIPAIS FONTES DE DESVIOS


Regras contratuais fundamentais
Terraplenagem;
Especificação dos materiais;
Documentos obrigatórios da medição;
Serviços de “inviável” comprovação posterior;
Qualidade dos serviços prestados.
Serviços;
Composição de custos unitário;
BDI (Benefício/Bonificação e Despesas Indiretas);
Planilha orçamentária;
Encargos sociais;
Cálculo do custo horário Equipamentos;
Mobilização, desmobilização e canteiro;
Cronograma físico-financeiro;
Curva ABC;
Jogo de Planilhas;

SANÇOES E APLICAÇÃO DA LEI ANTICORRUPÇÃO


Sanções na Lei 8.666/93;
Aplicabilidade da Lei Anticorrupção, quanto a obrigatoriedade;
Regulamentação da Lei Anticorrupção
Responsabilidade objetiva
Rol sanções previstas na Lei Anticorrupção
Irregularidades passíveis de serem enquadradas na Lei Anticorrupção
Formalização do processo administrativo de responsabilização da Lei Anticorrupção
Dosimetria das penas
Responsabilização individual dos agentes
Responsabilidade das consorciadas nas responsabilidades cometidas
Acordo de Leniência
Sigilo
Qual a relação entre a restituição integral do dano e a abertura de processo de tomada de
contas especial
Programa de Integridade

FACILITADOR

Rafael Jardim Cavalcante: Auditor do TCU desde 2005. Atual Secretário de Infraestrutura de
Petróleo do Tribunal, já foi também titular da Secretaria de Fiscalização de Obras de Energia e
Aeroportos. Coordenou as fiscalizações do TCU para a Copa do Mundo de 2014. Autor do livro
"Obras Públicas: comentários à jurisprudência do TCU" - Editora Fórum 2013, em parceria com o
Ministro Emérito do TCU, Valmir Campelo; e co autor da obra “RDC e Contratação Integrada na
prática: 250 questões fundamentais”, juntamente com o também auditor Cláudio Sarian
Altounian.
Formado pela Universidade de Brasília, tem ainda vasta experiência profissional na elaboração
de projetos e na execução de obras no setor privado.
INVESTIMENTO

INSCRIÇÃO: R$ 2.790,00 (dois mil setecentos e noventa reais) por participante.


INCLUSO: Material didático e de apoio, Pasta Executiva, Coffee Break, Almoço e certificado de
participação.
OBSERVAÇÃO

Confirmação de Participação: A confirmação deverá ser feita através do envio da Nota de


Empenho por e-mail ou fax (61) 3049-3091 no máximo até 10 dias antes da realização do evento.
Em caso do não envio, não será confirmada a inscrição dos servidores.

Confirmação do Treinamento: A confirmação do evento será por escrito, com 07 dias de


antecedência da data de realização.

Cancelamento e Substituição: O Cancelamento por parte do órgão deve ser informado até 07
dias antes do evento. Após este prazo deverá ser feita substituição ou solicitação de crédito no
valor da inscrição para utilização em outro evento. Todas as informações complementares
devem ser feitas por escrito.
Observação Importante: É necessário o aguardo da confirmação oficial da realização do
evento, para providências quanto a hospedagem e/ou compra de passagens para os
participantes do curso.

A Capacity Treinamentos reserva-se ao direito de adiar ou cancelar o curso caso haja


insuficiência de quórum, bem como substituir o docente por motivo de força maior.

Todos os treinamentos da CAPACITY TREINAMENTOS podem ser realizados na modalidade “in


company”, sendo formatados e adaptados à realidade e necessidade da sua organização.
Solicite-nos uma proposta.

DADOS DA INSTITUIÇÃO

Capacity Treinamento e Aperfeiçoamento Ltda.


CNPJ: 18.133.018/0001-27 I.E.: 07.643.346/001-63
END.: Rua Eugênio Jardim Qd. 26 Lt. 13 sala 201- Brasília-DF
CEP: 73.330-073
Dados Bancários:
Banco do Brasil Agência: 2883-5 C/C 25.595-5
CADASTRADA NO SICAF

INFORMAÇÃO E INSCRIÇÃO

Capacity Treinamento e Aperfeiçoamento


capacity@capacitytreinamentos.com.br
inscricao@capacitytreinamentos.com.br
Fone/Fax: (61) 3049-3091//3049-3095
Site: www.capacitytreinamentos.com.br

Você também pode gostar