Você está na página 1de 3

#SAMBARILOVE

314 Fundamentos de circuitos elétricos

5F

5H
1
2H 20 :
1 2 3
1 2 3
10 V + 2F 20 : 3A

10 A 5F  3V
2H 1
20 : +

0  3V 0
+
10 A

(a) (b)

Figura 8.49  (VTXHPDSDUDR([HPSOR a FRQVWUXomRGRFLUFXLWRGXDOGD)LJXUD b) circuito


dual redesenhado.

3DUDYHUL¿FDUDSRODULGDGHGDIRQWHGHWHQVmRHRVHQWLGRGDIRQWHGHFRUUHQWHSRGHUtD-
mos aplicar as correntes de malha i1, i2 e i3 (todas no sentido horário) no circuito ori-
JLQDOGD)LJXUD$IRQWHGHWHQVmRGH9SURGX]DFRUUHQWHGHPDOKDi1 positiva,
de modo que seu dual é uma fonte de corrente de 10 A indo de 0 a 1. Da mesma forma,
i3 ±$QD)LJXUDWHPFRPRVHXGXDOv3 ±9QD)LJXUDb.

PROBLEMA PRÁTICO 8.15 3DUDRFLUFXLWRGD)LJXUDREWHQKDRFLUFXLWRGXDO


Resposta: 9HU)LJXUD

5: 1
:
3

0,2 F 4H
0,2 H 4F

2A 3: + 20 V
 2V + 1
: 20 A
 5

Figura 8.50 Esquema para o


Figura 8.51  'XDOGRFLUFXLWRGD)LJXUD
3UREOHPDSUiWLFR


8.11 Aplicações
Entre as aplicações práticas para os circuitos RLC, temos circuitos de comu-
nicação e de controle como circuitos com oscilação circular, circuitos de pico,
FLUFXLWRVUHVVRQDQWHVFLUFXLWRVGHVXDYL]DomRH¿OWURV$PDLRULDGHVVHVFLU-
cuitos não pode ser estudada até que tratemos de fontes CA. Por enquanto,
limitaremo-nos a duas aplicações simples: circuitos de ignição de automóveis
e de suavização.

8.11.1 Sistema de ignição de automóveis


1D6HomRFRQVLGHUDPRVRVLVWHPDGHLJQLomRGHDXWRPyYHOFRPRGHFDU-
ga, sendo que este era apenas parte do sistema. Agora, veremos outra parte: o
sistema de geração de tensão. O sistema é modelado pelo circuito mostrado na
)LJXUD$IRQWHGHWHQVmRGH9VHGHYHjEDWHULDHDRDOWHUQDGRU2UH-
VLVWRUGHVUHSUHVHQWDDUHVLVWrQFLDGD¿DomR$ERELQDGHLJQLomRWHPFRPR
#SAMBARILOVE
Capítulo 8 y Circuitos de segunda ordem 315

PRGHORXPLQGXWRUGHP+(RFDSDFLWRUGHmF (conhecido como conden-


sador pelos mecânicos de automóvel) está em paralelo com a chave (denomi-
nada distribuidor ou ignição eletrônica). No exemplo a seguir, determinamos
como o circuito RLCGD)LJXUDpXVDGRQDJHUDomRGHDOWDWHQVmR
t=0

4: 1 mF

 v  i
C
+
12 V vL 8 mH


Vela de ignição
Bobina de ignição
Figura 8.52 Circuito para uma ignição de automóvel.

EXEMPLO 8.16
6XSRQGRTXHDFKDYHQD)LJXUDHVWHMDIHFKDGDDQWHVGHt = 0-, determine a tensão
vL no indutor para t 7 0.
Solução: Se a chave estiver fechada antes de t = 0- e o circuito estiver no estado
estável, então

12
i(0 ) 3 A, vC (0 ) 0
4

Em t = 0+, a chave está aberta. As condições de continuidade exigem que

i(0 ) 3 A, vC (0 ) 0 (8.16.1)
Obtemos di(0+)/dt de vL(0+ $SOLFDQGRD/.7jPDOKDHPt = 0+, conduz a

12 4i(0 ) vL(0 ) vC (0 ) 0
12 4 3 vL(0 ) 0 0 1 vL(0 ) 0
Portanto,

di(0 ) vL(0 )
0 (8.16.2)
dt L
À medida que t ĺ `, o sistema atinge o estado estável, de modo que o capacitor atue
como um circuito aberto. Então

i( ) 0 (8.16.3)
6HDSOLFDUPRVD/.7jPDOKDSDUDt 7 0, obtemos
t
di 1
12 Ri L i dt vC (0)
dt C 0

Derivando cada termo leva a

d 2i R di i
0 (8.16.4)
dt 2 L dt LC
Obtemos a forma da resposta transiente seguindo o procedimento na Seção 8.3. Substi-
tuindo R V, L P+HC = 1 mF, temos

R 1
a 250, 0 1,118 104
2L 2LC
#SAMBARILOVE
316 Fundamentos de circuitos elétricos

Uma vez que a 6 v0, a resposta é subamortecida. A frequência natural amortecida é

d 2 2
0 a2 0 1,118 104

A forma da resposta transiente é


a
it(t) e (A cos dt B sen d t) (8.16.5)

onde A e B são constantes. A resposta de estado estável é

iss (t) i( ) 0 (8.16.6)

de modo que a resposta completa seja


250t
i(t) it(t) iss (t) e (A cos 11.180t B sen 11.180 t) (8.16.7)

Agora, determinamos A e B

i(0) 3 A 0 1 A 3

Extraindo a derivada da Equação (8.16.7),

di 250t
250e (A cos 11.180t B sen 11.180t)
dt
250t
e ( 11.180A sen 11.180 t 11.180B cos 11.180t)

Fazendo t = 0 e incorporando a Equação (8.16.2),

0 250A 11.180B 1 B 0,0671

Portanto,

250t
i(t) e (3 cos 11.180t 0,0671 sen 11.180t) (8.16.8)

A tensão no indutor é então

di 250t
vL(t) L 268e sen 11.180t (8.16.9)
dt

Esta tem um valor máximo quando o seno é unitário, em 11.180t0 = p/2 ou t0 ms.
Em t = t0, a tensão no indutor atinge seu pico, que é
250t0
vL(t0) 268e 259 V (8.16.10)

(PERUDLVVRVHMDEHPPHQRVTXHRLQWHUYDORGHWHQVmRD9QHFHVViULDSDUD
gerar uma faísca na vela de ignição em um automóvel popular, um dispositivo conhe-
cido como transformador (que será discutido no Capítulo 13) é usado para aumentar a
tensão no indutor para o nível necessário.

PROBLEMA PRÁTICO 8.16 1D)LJXUDGHWHUPLQHDWHQVmRvC no capacitor para t 7 0.


Resposta: 12 12e 250t
cos 11.180t 267,7e 250t
sen 11.180 t V.

8.11.2 Circuitos suavizador


Em um sistema de comunicação digital comum, o sinal a ser transmitido é,
primeiro, amostrado. Amostragem refere-se ao procedimento de selecionar
amostras de um sinal para processamento, em contraposição ao processa-
mento do sinal inteiro. Cada amostra é convertida em um número binário
representado por uma série de pulsos. Os pulsos são transmitidos por uma

Você também pode gostar