Você está na página 1de 25

FICHA ESPÉCIE VEGETAL

Universidade Federal da Bahia • Faculdade de Arquitetura • Arquitetura e Urbanismo – Noturno

CATÁLOGO
DE ESPÉCIES

Disciplina: Paisagismo • Docente: Marta Raquel Alves • Discente: Alana Bomfim de Araujo

1
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

CONTEÚDO

ÁRVORES 3
Shizolobium parahyba 4

Jacaranda Mimosifolia 5

Cojoba arbórea 6

PALMEIRAS 7
Corypha umbraculifera 8

Syagrus coronata 9

TREPADEIRAS 10
Pyrostegia Venusta 11

Jasmynum polyanthum 12

HERBÁCEAS 13
Asparagus densiflorus Sprengeri 14

Alocasia amazônica 15

Strelitzia reginae 16

FORRAÇÕES 17
Tulbaghia violácea 18

Arachis repens 19

Pennisetum setaceum 20

PISOS VEGETAIS 21
Zoysia japônica 22

Zoysia tenuifolia 23

REFERÊNCIAS 24

2
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

ÁRVORES
Vegetação lenhosa, com tronco, copa
definida e tamanho adulto superior a 6
metros.

3
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

ÁRVORES

DESCRIÇÃO
Nome Popular Guapuruvu, Bacurubu, Pau-de-canoa

Nome Científico Shizolobium parahyba

Família/Classificação Fabaceae

Origem América do Sul, Brasil

Altura/Porte 20 a 40 metros

Forma/Diâmetro Copa alta em forma de cálice


16 metros de diâmetro

CARACTERÍSTICAS
Folhas Decídua. As folhas caem na época da floração.
(perene/semidecídua/decídua – De agosto até meados de outubro.
época do ano)

Flores A inflorescência é apresentada em cachos amarelos,


(época de floração/cor da flor) grandes e vistosos, reunidos em racemos terminais com até
30 cm de comprimento.

Frutos O fruto é uma vagem dura, lenhosa e achatada, marrom


(época de frutificação) quando maduro e esverdeado quando imaturo, com até 15
cm e até 6 cm de largura, que se abre liberando uma
semente alado. A frutificação ocorre de abril a julho.
Semente A semente é brilhante e lisa, oblonga e achatada, medindo
de 1,5 a 2 cm, envolta por uma membrana papirácea.

Cultivo/Propagação As sementes devem ser coletadas antes da deiscência dos


frutos, mas com os pedúnculos florais totalmente secos. O
guapuruvu sobre com ataques de broca da madeira,
ácaros e mosca da madeira.

Uso em projeto paisagístico Devido à beleza de sua floração, e seu porte, o guapuruvu é
muito utilizado no paisagismo. Entretanto, seus galhos leves
são muito quebradiços, podendo gerar estragos em suas
eventuais quedas. Seu crescimento é muito rápido,
chegando a 3 metros por ano.

4
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

ÁRVORES

DESCRIÇÃO
Nome Popular Jacarandá Mimoso, Jacarandá Azul

Nome Científico Jacaranda Mimosifolia

Família/Classificação Bignoniaceae

Origem América do Sul, Argentina

Altura/Porte Até 25 metros

Forma/Diâmetro Copa rala, esférica e irregular


Diâmetro de até 10 metros.

CARACTERÍSTICAS
Folhas Decídua. As folhas caem completamente durante o
(perene/semidecídua/decídua – época inverno para a floração.
do ano)

Flores As flores são perfumadas e arroxeadas, dispostas em


(época de floração/cor da flor) inflorescências do tipo panícula. A floração acontece
durante a primavera e se estende ao verão.

Frutos Os frutos surgem no outono. São lenhosos, duros, ovais,


(época de frutificação) achatados e deiscentes.

Semente Dentro dos frutos existe um grande número de sementes


“aladas”. Sementes denominadas aladas, pois possuem
uma membrana que permite que elas sejam carregadas
pelo vento.
Cultivo/Propagação Suas sementes aladas são transportadas, diminuindo a
competição entre raízes das árvores, por tratar-se de uma
arvore de grande porte. Deve ser cultivado em sol pleno,
solo fértil, bem drenado, normalmente longe de áreas
litorâneas.
Uso em projeto paisagístico O Jacarandá-mimoso é muito utilizado na arborização de
grandes cidades, devido ao seu porte e exuberância
quando florido, e por possuir raízes pouco agressivas,
permitindo o uso em calçadas, praças, pátios e espaços
públicos ou residenciais. Permite uso de forrações em seu
tronco.

5
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

ÁRVORES

DESCRIÇÃO
Nome Popular Brinco de índio

Nome Científico Cojoba arbórea

Família/Classificação Fabaceae

Origem América do Sul

Altura/Porte 8 a 15 metros, podendo excepcionalmente alcançar


altura de 30 metros com uma copa enorme
Forma/Diâmetro Copa em leque ou espalhada, variando bastante o seu
diâmetro.

CARACTERÍSTICAS
Folhas Perene. Folhas alternas, compostas bipinadas e glabras,
(perene/semidecídua/decídua – época com folíolos elípticos. Nascem avermelhadas, e se tornam
do ano) verde quando maduras.

Flores São do tipo capítulo, globosas, hermafroditas, com longos


(época de floração/cor da flor) estames cremes ou brancos, lembrando pompons.
Floresce na primavera.

Frutos Os frutos seguem a floração, e são vagens vermelhas


(época de frutificação) vibrantes, deiscentes, com cerca de 15 cm.

Semente As sementes ficam exteriores ao fruto, sendo pretas e


elipsoides.

Cultivo/Propagação Deve ser cultivada em solo fértil, profundo, sob sol pleno, e
rico em matéria orgânica. Propaga-se por sementes
retiradas dos frutos maduros, levando 22 dias para
germinar.
Uso em projeto paisagístico É uma árvore grande, logo deve ser projetada para um
espaço amplo, em que possa se desenvolver bem.
Fornece sombra, e quando frutificada, apresenta um
atrativo a mais, com seus frutos irreverentes.

6
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

PALMEIRAS
Vegetação de silhueta esbelta, com
folhas geralmente pinadas e flabeladas.

7
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

PALMEIRAS

DESCRIÇÃO
Nome Popular Palma Talipot, Palmeira Talipot

Nome Científico Corypha umbraculifera

Família/Classificação Arecaceae

Origem Índia e Sri Lanka

Altura/Porte Acima de 25 metros

Forma/Diâmetro 5 metros de diâmetro


Em forma de leque.

CARACTERÍSTICAS
Folhas Perene. Folhas compostas e de grande dimensão.
(perene/semidecídua/decídua – época
do ano)

Flores A floração ocorre apenas no final da vida dessa palmeira,


(época de floração/cor da flor) entre 40 e 80 anos. Floração exuberante, a maior do reino
vegetal, de cor creme. Com mais de um milhão de flores,
a inflorescência se ramifica no topo da palmeira, com
mais de 5 metros.
Frutos A frutificação acontece apenas no fim da vida da
(época de frutificação) palmeira talipot, entre 40 e 80 anos. De cor verde
acastanhado, formato globoso com cerca de 3 a 4 cm de
diâmetro.
Semente Quase um quinto das flores produz sementes férteis, o que
acarreta em cerca de 200 mil sementes por palmeira.

Cultivo/Propagação Por sementes, que devem ser plantadas assim que


começarem a cair, pois com o passar do tempo, a taxa
de germinação diminui.

Uso em projeto paisagístico A Palmeira Talipot possui alto valor ornamental. Durante
sua juventude, o caule permanece com as bases das
folhas caídas. A floração e frutificação que acontece
apenas no fim da vida dessa palmeira é a maior do reino
vegetal.

8
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

PALMEIRAS

DESCRIÇÃO
Nome Popular Licuri, Nicuri, Ouricuri

Nome Científico Syagrus coronata

Família/Classificação Arecaceae

Origem Nordeste do Brasil

Altura/Porte Até 10 metros de altura

Forma/Diâmetro 6 metros de diâmetro


Em forma de cálice/coroa.

CARACTERÍSTICAS
Folhas Perene. Folhas compostas, grandes em um tom de verde
(perene/semidecídua/decídua – época não muito escuro.
do ano)

Flores As inflorescências são protegidas por espatas, conhecidas


(época de floração/cor da flor) como cimbas, e chegam a ter 1m de comprimento. Uma
planta possui flores masculinas e femininas. A época de
floração é definida pelo clima e pelos índices
pluviométricos.
Frutos O fruto é ovoide e carnoso, e quando seco, a sua
(época de frutificação) endoderme é oleaginosa. Comprimento médio de 2 cm e
diâmetro de 1,4 cm. A época de frutificação é definida
pelo clima e pelos índices pluviométricos.
Semente Sementes marrons, duras e ovaladas. Cada fruto produz
uma semente com cerca de 1 cm de comprimento.

Cultivo/Propagação A propagação do Licuri é feita de forma sexuada.

Uso em projeto paisagístico Devido a sua boa relação com ambientes secos, o licuri,
torna-se uma ótima opção de palmeira para suportar
além de ambientes secos, altos graus de salinidade.
Floresce e frutifica o ano inteiro, tornando-se mais um
atrativo com seus frutos avermelhados amadurecidos.

9
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

TREPADEIRAS
Vegetação que necessita de suporte
para seu crescimento.

10
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

TREPADEIRAS

DESCRIÇÃO
Nome Popular Cipó-de-São-João, Flor de São João, Cipó de São
João Amarelo

Nome Científico Pyrostegia Venusta

Família/Classificação Bignoniaceae

Origem Costa Atlântica do Brasil, sul do Paraguai e nordeste


da Argentina

Altura/Porte Até 4 metros de comprimento

Forma/Diâmetro xxxxx

CARACTERÍSTICAS
Folhas Perene. Folhas de disposição simples, lisas e elípticas,
(perene/semidecídua/decídua – época do de coloração verde brilhante.
ano)

Flores Inflorescências densas e numerosas, formadas por


(época de floração/cor da flor) flores alaranjadas e tubulares, com cerca de 7cm de
comprimento e de 1,5 a 2 cm de diâmetro. Floresce
no inverno, entre julho e setembro.

Frutos Frutos secos e longos com aproximadamente 25-


(época de frutificação) 30cm de comprimento. Amadurecem na primavera.

Semente As sementes assemelham-se a pequenas folhas


secas.

Cultivo/Propagação Reproduz-se por autopolinização, mas necessita de


agentes polinizadores. Multiplica-se por sementes,
necessitando de solos férteis, sol pleno e rega
regular.
Uso em projeto paisagístico O cipó-de-são-joão é amplamente utilizado em
cercas, muros de casas e pergolados nas grandes
cidades. Por ter a floração durante o inverno, os
profissionais de paisagismo manifestam grande
interesse por esta planta.

11
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

TREPADEIRAS

DESCRIÇÃO
Nome Popular Jasmim dos poetas

Nome Científico Jasmynum polyanthum

Família/Classificação Oleaceae

Origem Ásia

Altura/Porte 3 a 4,7 metros

Forma/Diâmetro

CARACTERÍSTICAS
Folhas Perene. Folhas pinadas, com 5 a 9 folíolos, de
(perene/semidecídua/decídua – época do formato lanceolado.
ano)

Flores Axilares, em panículas, em numerosos botões cor de


(época de floração/cor da flor) rosa que se abrem em flores rosadas por fora e
brancas por dentro, com 5 pétalas, exalando um
perfume adocicado. A floração ocorre,
dependendo do clima, no outono, inverno ou
primavera.
Frutos Não possui frutos.
(época de frutificação)

Semente Utilizada de forma secundária para sua propagação.

Cultivo/Propagação O solo precisa ser bem fértil, e a planta precisa de


contado direto com o sol. Multiplica-se através de
estaquia de ramos removidos após a floração.

Uso em projeto paisagístico O jasmim dos poetas é amplamente utilizado em


jardins, em cercas e pergolados, servindo também
de fechamento em certos espaços abertos,
tornando-os mais privativos. O cheiro que a sua flor
exala também é uma grande motivação para seu
uso.

12
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

HERBÁCEAS
Vegetação de caule não lenhoso, de
porte variado.

13
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

HERBÁCEAS

DESCRIÇÃO
Nome Popular Aspargo-Alfinete

Nome Científico Asparagus densiflorus Sprengeri

Família/Classificação Asparagaceae

Origem África do Sul

Altura/Porte 40 a 60 cm de comprimento

Forma/Diâmetro Ramos verdes em forma de cascata

CARACTERÍSTICAS
Folhas Perene. Folhas verdes em forma de agulha.
(perene/semidecídua/decídua – época
do ano)

Flores A floração ocorre quase que durante o ano inteiro. As


(época de floração/cor da flor) flores são brancas, pequenas e discretas.

Frutos A frutificação acontece de acordo com a floração, ou


(época de frutificação) seja, não há uma época específica. São pequenos frutos
redondos, verdes quando nascem e vermelhos quando
maduros, não comestíveis.
Semente

Cultivo/Propagação De fácil cultivo e baixa manutenção, é uma planta que se


alastra bastante, portanto deve se tomar cuidado onde
plantar. Aprecia solo rico em matéria orgânica.

Uso em projeto paisagístico Muito utilizado em vasos, cestas suspensas e jardineiras


como ornamentos, principalmente em áreas internas.

14
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

HERBÁCEAS

DESCRIÇÃO
Nome Popular Punhal-malaio, Cara-de-burro, Alocasia-amazônica

Nome Científico Alocasia amazonica

Família/Classificação Araceae

Origem Brasil

Altura/Porte Chega a 1,50m de altura

Forma/Diâmetro A folha possui 0,65m de diâmetro

CARACTERÍSTICAS
Folhas De tamanho grande, com até 0,60m de comprimento,
(perene/semidecídua/decídua – época com formato de coração recortado. De coloração verde
do ano) escuro com nervuras brancas. Perene.

Flores Inflorescência com espádice.


(época de floração/cor da flor)

Frutos Não os possui. Possui apenas flores com espádices.


(época de frutificação)

Semente As sementes ficam alojadas nas espádices, e são


pequenas e beges.

Cultivo/Propagação É feito através da divisão da planta, sempre


acompanhada do rizoma, e através da propagação das
sementes por pássaros que se alimentam das espádices
das inflorescências.
Uso em projeto paisagístico Planta exótica, muito apreciada em maciços isolados
devido a vistosidade das suas grandes folhas verde
escuro, com um brilho metálico e nervuras brancas,

15
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

HERBÁCEAS

DESCRIÇÃO
Nome Popular Ave-do-paraíso, Flor-do-paraíso, Bananeira-rainha

Nome Científico Strelitzia reginae

Família/Classificação Strelitziaceae

Origem África do Sul

Altura/Porte Até 1,8 metros

Forma/Diâmetro 1,5 metros

CARACTERÍSTICAS
Folhas As folhas são perenes, grandes, entouceiradas, rijas e
(perene/semidecídua/decídua – época coriáceas, de coloração verde-azulada.
do ano)

Flores Floração perene. A espata é o bico e serve de bainha


(época de floração/cor da flor) para as flores de coloração laranja que emergem com
estigmas azuis, em forma de flecha,

Frutos Não possui.


(época de frutificação)

Semente As sementes são ovais, pretas com uma penugem laranja


em uma das suas extremidades.

Cultivo/Propagação Devem ser cultivadas sob sol pleno ou meia sombra, em


solo fértil e bem drenado, irrigado regularmente. Exige
manutenção semestral apenas para estimular a floração.
Multiplica-se por sementes e principalmente por divisão
das touceiras.
Uso em projeto paisagístico É uma planta rústica, adequada para o plantio isolado ou
em maciços e bordaduras. Tem grande valor ornamental
devido a suas inflorescências exóticas.

16
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

FORRAÇÕES
Vegetação de crescimento horizontal
extremamente maior que o crescimento
vertical, sem suportar pisoteio.

17
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

FORRAÇÕES

DESCRIÇÃO
Nome Popular Alho-social

Nome Científico Tulbaghia violacea

Família/Classificação Amaryllidaceae

Origem África do Sul

Altura/Porte Até 0,60 metros

Forma/Diâmetro Planta formada por tufps

CARACTERÍSTICAS
Folhas Folhas pequenas, em forma de fitas afiadas. Carnosas,
(perene/semidecídua/decídua – época com aroma de alho e cor verde-escura. Perene.
do ano)

Flores Inflorescências do tipo umbela, pequenas e de cor lilás,


(época de floração/cor da flor) rosa ou branca, que podem aparecer durante todo o
ano, preferindo os meses quentes.

Frutos Cápsulas triangulares, que seguem a floração.


(época de frutificação)

Semente As sementes são pequenas e pretas.

Cultivo/Propagação Com crescimento moderado, o alho social deve ser


cultivado sob sol pleno, em solo fértil, drenado e irrigado
regularmente. Multiplica-se por sementes ou divisão das
touceiras durante o inverno.
Uso em projeto paisagístico É uma planta versátil, fácil de cuidar e de extrema beleza
e efeito com seus tufos cheios e flores delicadas. Em
jardins, costumam compor maciços ou bordaduras.
Também pode ser plantada em jardineiras ou vasos e
utilizada como arranjos florais devido a durabilidade de
suas flores após o corte,

18
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

FORRAÇÕES

DESCRIÇÃO
Nome Popular Grama amendoim, Amendoim-rasteiro, Amendoinzinho

Nome Científico Arachis repens

Família/Classificação Fabaceae

Origem Brasil

Altura/Porte Até 0,3 metros

Forma/Diâmetro Denso colchão verde

CARACTERÍSTICAS
Folhas Folhagem perene, verde e de forma oval.
(perene/semidecídua/decídua – época
do ano)

Flores Pequenas são pequenas e amarelas. A floração ocorre


(época de floração/cor da flor) durante a primavera e no verão.

Frutos A frutificação ocorre logo após a floração, no outono. Os


(época de frutificação) frutos não são comestíveis.

Semente

Cultivo/Propagação O plantio pode ser feito durante todo o ano. Propaga-se


por estolho, muda e por semente, necessitando de sol
pleno ou meia sobra, e regas de média água.

Uso em projeto paisagístico É uma forragem muito procurada devido suas elegantes
flores amarelas, por não necessitar de podas periódicas,
rápido crescimento, e rápido rebrote. Além desses
aspectos, é excelente para combate à erosão, segurando
o solo, principalmente em terrenos desnivelados.

19
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

FORRAÇÕES

DESCRIÇÃO
Nome Popular Capim-do-texas

Nome Científico Pennisetum setaceum

Família/Classificação Poaceae

Origem África, Ásia

Altura/Porte Até 1,2 metros

Forma/Diâmetro Entouceirada.

CARACTERÍSTICAS
Folhas As folhas são afiadas e longas, podendo ser verdes,
(perene/semidecídua/decídua – época avermelhadas ou roxas. Folhagem perene.
do ano)

Flores As inflorescências cilíndricas tem aspecto de pluma e


(época de floração/cor da flor) acompanha a cor da folhagem. As flores surgem no
verão.

Frutos Não possui.


(época de frutificação)

Semente As sementes se soltam da floração e voam.

Cultivo/Propagação Por ter sementes que voam e germinam em locais mais


distantes, essa forração pode tornar-se uma praga.
Também é possível reproduzi-la arrancando pequenos
tufos com suas raízes, utilizando-os como mudas.
Adaptam-se facilmente a solos pobres e secos.
Uso em projeto paisagístico Apesar do alto risco de invasão ambiental, devido a suas
sementes e sua forte adaptação, tem alto valor
ornamental, devido a sua formação em grandes touceiras
e a plumagem das suas inflorescências. Pode ser cultivada
em maciços, bordaduras ou jardineiras. Funciona muito
bem em jardins de pedras.

20
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

PISOS VEGETAIS
Vegetação de crescimento horizontal
extremamente maior que o vertical,
suportando pisoteio.

21
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

PISOS VEGETAIS

DESCRIÇÃO
Nome Popular Grama-esmeralda

Nome Científico Zoysia japonica

Família/Classificação Poaceae

Origem China, Japão

Altura/Porte Menos de 15cm

Forma/Diâmetro Tapete

CARACTERÍSTICAS
Folhas Tem folhas estreitas, pequenas e pontiagudas, de um
(perene/semidecídua/decídua – época verde intenso. O seu caule fica abaixo do solo e suas
do ano) folhas são emitidas para cima.

Flores Não possui.


(época de floração/cor da flor)

Frutos Não possui.


(época de frutificação)

Semente Não possui.

Cultivo/Propagação Deve ser cultivada sob sol pleno, em solos férteis e regas
regulares. Seu plantio e feito através de placas. Embora
resistente ao pisoteio, não deve ser utilizada em tráfego
intenso.
Uso em projeto paisagístico Sua beleza e coloração a torna muito valorizada em
jardins residenciais e condomínios, formando gramados
densos e macios.

22
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

PISOS VEGETAIS

DESCRIÇÃO
Nome Popular Grama-coreana, Grama-veludo, Grama-japonesa

Nome Científico Zoysia tenuifolia

Família/Classificação Poaceae

Origem África, Ilhas Mascarenhas

Altura/Porte Menos de 15cm

Forma/Diâmetro Tapete

CARACTERÍSTICAS
Folhas Essa grama possui folhas bastante estreitas, pequenas e
(perene/semidecídua/decídua – época pontiagudas. O seu caule se desenvolve abaixo do solo, e
do ano) suas folhas são emitidas para cima.

Flores Não possui.


(época de floração/cor da flor)

Frutos Não possui.


(época de frutificação)

Semente Não possui.

Cultivo/Propagação Deve ser cultivada sob sol pleno, em solos férteis e regas
regulares. Não tolera seca, não tolera pisoteio. Multiplica-
se através da divisão dos rizomas.

Uso em projeto paisagístico É considerada uma das gramas mais bonitas, por isso,
apesar de pouco resistente a pisoteio, é uma grama
indicada para jardins residenciais, ou jardins com
desenhos delicados.

23
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

REFERÊNCIAS

REFERÊNCIAS
CULTIVANDO. Capim do Texas. Disponível em: <http://www.cultivando.com.br/capim-do-
texas-verde-pennisetum-setaceum/> Acesso em 21 de junho de 2017, às 21h09min.
CENTRAL DA GRAMA. Tipos De Grama. Disponível
em:<http://www.centraldagrama.com/dicas/tipos-de-grama> Acesso em 21 de junho de 2017,
às 18h47min.
EXOTIC RAIN FOREST. Alocasia. Disponível em:
<http://www.exoticrainforest.com/Alocasia%20micholitziana%20%20pc.html>. Acesso em 21 de
junho de 2017, às 17h25min.
FLORES E FOLHAGENS. Capim do Texas. Disponível
em:<http://www.floresefolhagens.com.br/capim-do-texas-pennisetum/> Acesso em 21 de junho
de 2017, às 21h05min.
FLORESTA UFPR. Plantas. Disponível
em<http://www.floresta.ufpr.br/alias/paisagem/public_html/plantas.htm> Acesso em 21 de junho
de 2017, às 21h23min.
G1. Guapuruvu. Disponível em:< http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/terra-da-
gente/flora/noticia/2015/02/guapuruvu.html> Acesso em 31 de maio de 2017, às 2h05min.
JARDIM DAS IDEIAS. Brinco de Índio. Disponível em:
<http://www.jardimdasideias.com.br/biblioteca-de-especies/90-cojoba_arborea> Acesso em 31
de maio de 2017, às 03h04min.
JARDINEIRO. Alho Social. Disponível em: <http://www.jardineiro.net/plantas/alho-social-
tulbaghia-violacea.html>. Acesso em 21 de junho de 2017 às 15h31min.
JARDINEIRO. Brinco De Índio. Disponível em: <http://www.jardineiro.net/plantas/brinco-de-
indio-cojoba-arborea.html>. Acesso em 31 de maio de 2017, às 02h38min
JARDINEIRO. Capim Do Texas. Disponível em: <http://www.jardineiro.net/plantas/capim-do-
texas-pennisetum-setaceum.html> Acesso em 21 de junho de 2017, às 21h08min.
JARDINEIRO. Cipó De São João. Disponível em: <http://www.jardineiro.net/plantas/cipo-de-
sao-joao-pyrostegia-venusta.html> Acesso em 31 de maio de 2017, às 01h26min.
JARDINEIRO. Estrelítzia. Disponível em <http://www.jardineiro.net/plantas/estrelitzia-strelitzia-
reginae.html> Acesso em 21 de junho de 2017, às 16h12min.
JARDINEIRO. Grama Coreana. Disponível em:< http://www.jardineiro.net/plantas/grama-
coreana-zoysia-tenuifolia.html> Acesso em 21 de junho de 2017, às 19h01min.
JARDINEIRO. Grama Esmeralda. Disponível em: <http://www.jardineiro.net/plantas/grama-
esmeralda-zoysia-japonica.html> Acesso em 21 de junho de 2017, às 17h21min.

24
FICHA ESPÉCIE VEGETAL

JARDINEIRO. Guapuruvu. Disponível em:< http://www.jardineiro.net/plantas/guapuruvu-


schizolobium-parahyba.html> Acesso em 31 de maio de 2017, às 01h55min.
JARDINEIRO. Jacarandá Mimoso. Disponível em:<
http://www.jardineiro.net/plantas/jacaranda-mimoso-jacaranda-mimosaefolia.html> Acesso em
31 de maio de 2017, às 3h15min.
JARDINEIRO. Jasmim dos poetas. Disponível em:<http://www.jardineiro.net/plantas/jasmim-
dos-poetas-jasminum-polyanthum.html> Acesso em 31 de maio de 2017, às 23h51min.
LORENZI, Harri. Plantas Ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. Nova
Odessa: Plantarum, 2008.
LORENZI, Harri. Plantas para jardim no Brasil. Nova Odessa; Plantarum, 2016.
MINHAS PLANTAS. Grama Amendoim. Disponível em:
<http://minhasplantas.com.br/plantas/grama-amendoim/imagem/263/> Acesso em 21 de junho
de 2017, às 18h49min.
PAISAGISMO DIGITAL. Estrelítzia. Disponível em
https://paisagismodigital.com/item.aspx?id=100102-Strelitzia-reginae> Acesso em 21 de Junho
de 2017, às 16h25min.
PLANTAS ORNAMENTAIS. Alocasia . Disponível em: <http://plantas-
ornamentais.blogspot.com.br/2011/01/normal-0-21-microsoftinternetexplorer4.html>. Acesso
em 21 de junho de 2017 às 15h14min.
PLANTAS ORNAMENTAIS. Aspargo-Alfinete. Disponível em: <http://plantas-
ornamentais.blogspot.com.br/2011/03/aspargo-alfinete-asparagus-densiflorus.html>. Acesso
em 17 de junho de 2017, às 23h18min.
PLANTAS ORNAMENTAIS. Palma Talipot. Disponível em:<https://plantas-
ornamentais.blogspot.com.br/2012/04/palma-talipot-corypha-umbraculifera-l.html Acesso em 31
de maio de 2017, às 23h25min.
REIS, Ademir; CORADIN, Lídio; SIMINSKI, Alexandre;.Espécies nativas da flora brasileira
de valor econômico atual ou potencial: plantas para o futuro – Região. Brasília: MMA,
2011.
SILVA, Camila Maia, et al. Guia de Plantas visitada por abelhas na Caatinga. Fundação
Brasil Cidadão. Ceará, 2012.
TUDO SOBRE PLANTAS. Guapuruvu. Disponível
em:<http://www.tudosobreplantas.com.br/asp/plantas/ficha.asp?id_planta=24896> Acesso em
31 de maio de 2017, às 2h.
TUDO SOBRE PLANTAS. Jacarandá Mimoso. Disponível
em:<http://www.tudosobreplantas.com.br/asp/plantas/ficha.asp?id_planta=1280> Acesso em 31
de maio de 2017, às 3h17min.
TUDO SOBRE PLANTAS. Palma Talipot. Disponível
em:<http://www.tudosobreplantas.com.br/asp/plantas/ficha.asp?id_planta=242> Acesso em 31
de maio de 2017, às 23h20min.

25

Você também pode gostar