Você está na página 1de 5

RELATÓRIO – VISITA AO HEMOMINAS

A Fundação Hemominas, Centro de Hematologia e Hemoterapia de Minas Gerais, foi inaugurada


em 26 de dezembro de 1989 em área cedida pelo Hospital das Clínicas.

Com a lei nº 10.057 de 26 de dezembro, a Fundação que antes era conhecida como Hemocentro
MG e vinculado a Fhemig (Fundação Hospitalar do Estado), passou a ser vinculada à Secretaria
de Estado da Saúde.

A transformação em Fundação e sua regulamentação permitiram maior crescimento e expansão


de seus serviços por todo o estado. Para tornar os processos mais claros e ágeis, de 1995 a 1999 a
Fundação Hemominas desenvolveu programas de gestão do ambiente e combate ao desperdício.

Com um novo decreto, em 26 de novembro de 2003, a Fundação integrou-se a Agências


transfusionais, Postos de Coleta, Núcleos Regionais e Hemocentro Regionais, localizados nas
macro regiões do estado. Visando ser reconhecida como organização de excelência mundial e
serviços de saúde, em setembro de 2010, registrou um milhão de cadastros de candidatos à
doação, apenas em Belo Horizonte.

De acordo com a Política Estadual de Saúde, a Fundação Hemominas deve assegurar o comando
relativo à hemoterapia e hematologia; garantir a oferta de outros tecidos biológicos e células de
boa qualidade; desenvolver atividades nas áreas de prestação de serviços, assistência médica,
ensino, pesquisa, desenvolvimento tecnológico, produção, controle de qualidade e educação
sanitária. Dentre outras funções, a mais importante é a de coordenar a distribuição dos
hemocomponentes, hemoderivados e os tecidos biológicos à rede pública.

Como fonte de financiamento possui as receitas advindas de serviços prestados ao SUS e de


ressarcimentos dos serviços prestados a planos e seguros de saúde; Tesouro do Estado; projetos
apresentados ao Ministério da Saúde e financiados pelo Fundo Nacional de Saúde e parcerias
com municípios sede das unidades.
Atualmente, o Hemominas é responsável por 91% do sangue destinado à transfusão, possuem
cerca de 29.000 voluntários a doação de sangue por mês, produzem 103.000 hemocomponentes,
realizam 187.000 exames sorológicos e presta atendimento médico a 5.700 pessoas por mês.

A FUNDAÇÃO HEMOMINAS

A Fundação Hemominas está situada na área central de Belo Horizonte e possui um amplo
espaço de funcionamento. O ambiente é muito tranqüilo, silencioso e todos os funcionários são
muito bem educados e simpáticos com os visitantes e possíveis doadores.

Na recepção somos identificados para termos acesso as demais áreas. As pessoas que vão ao
Hemominas para fazer a doação são atendidas em uma sala para realizarem o cadastro e, em
seguida, encaminhadas aos médicos. São eles que fazem a avaliação clínica dos possíveis
doadores de sangue, que são selecionados de acordo com as algumas leis vigentes e seguindo as
recomendações da Organização Mundial De Saúde (OMS).

Depois de avaliadas e aptas a doarem, são levadas até uma sala para a doação, onde fotos não
podem ser tiradas sem autorização prévia da Assessoria de Comunicação da empresa. O material
utilizado é descartável e ninguém corre riscos em contrair doenças. O volume colhido não faz
falta ao doador e o organismo se encarrega de sua reposição. O 2º andar do prédio possui algumas
salas administrativas e a comunicação interna da unidade.

Na Fundação existe o ambulatório para receber os indivíduos que necessitam do sangue doado; e
a visita a eles depende de alguns documentos prévios para proteção dos pacientes que ali estão. A
Fundação trabalha também com a doação de medula óssea e constrói uma publicidade e um lema
incrível para este tipo de doação: “Doe esperança. Doe vida em vida”.

Segundo a Fundação, a falta de doadores de medula é grande, devido a dúvidas e aos medos dos
indivíduos. E enfatiza que a doação de medula óssea pode representar a possibilidade de cura e a
única chance de vida para algumas pessoas.
A VISITA

Para fazer a visita, escolhemos a Fundação Hemominas, já que vários integrantes do grupo já
possuem o hábito de doar sangue.

Primeiramente, são feitas várias perguntas que fazem parte da triagem dos doadores. Os que são
aprovados nessa etapa, já são encaminhados para a coleta de sangue.

Infelizmente, por não estarmos dentro dos parâmetros exigidos pela Fundação, nenhum dos
participantes conseguiram praticar a doação (alguns por terem doado há pouco tempo, outros
porque estavam gripados).

CONCLUSÃO

A Fundação Hemominas foi criada com o dever de preservar a saúde dos candidatos à doação e
dos pacientes que irão receber a transfusão de sangue. E é pra isso que ela trabalha. A visita do
grupo foi no intuito de incentivar e motivar todas as empresas e funcionários destas a fazerem da
doação, uma prática constante.

CURIOSIDADES

O Hemominas já ganhou vários prêmios na sua trajetória.

Finalista Prêmio Abril de Publicidade 2010 – “Salve uma vida hoje. Doe sangue sempre”.

Prêmio Jessé Accioly, categoria Pesquisa Clínica, com o trabalho “Doppler Transcraniano na
Doença Falciforme: implantação na rede e custo-benefício”, apresentado pela médica
hematologista Célia Maria Silva, no V Simpósio Brasileiro de Doença Falciforme –
outubro/2009.
Homenagem do Instituto Nacional do Câncer (Inca) por se inserir entre as três instituições do país
que mais cadastraram candidatos à doação de medula óssea – julho/2008

Prêmio Nacional de Gestão Pública - Qualidade no Serviço Público – conferido pela Secretaria
de Gestão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – 2004.

Premiação do Ministério da Saúde por ser o primeiro Hemocentro a formatar o projeto Doador do
Futuro – Brasília/ 2000

HEMOCENTRO DE BELO HORIZONTE (AMBULATÓRIO)

Premiação da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) por ter sido o primeiro hemocentro
do país a investir na formação do “Doador do Futuro” – Brasília/2000·

1º lugar no Prêmio Internacional (Reino Unido) com o projeto de Educação Profissional dos
pacientes portadores de hemofilia

HEMOCENTRO DE GOVERNADOR VALADARES

Reconhecimento Nível 2 de Gestão do Programa de Qualidade do Serviço Público, ciclo 2002

Prêmio Bronze 2003 no Prêmio Nacional da Gestão Pública – Governo Federal

Prêmio Prata 2005 no Programa Mineiro de Qualidade e Produtividade

Prêmio Bronze 2005 no Prêmio Nacional da Gestão Pública – Governo Federal

HEMOCENTRO DE JUIZ DE FORA

Prêmio Bronze 2003 no Programa Juiz de Fora de Qualidade e Produtividade


Prêmio Prata 2004 no Programa Juiz de Fora de Qualidade e Produtividade

Prêmio Ouro 2005 no Programa Juiz de Fora de Qualidade e Produtividade

HEMOCENTRO DE MONTES CLAROS

Reconhecimento Nível 2 de Gestão do Programa Nacional da Gestão Pública (Gespública) –


Ministério do Planejamento, Ciclo 2004

HEMOCENTRO DE UBERLÂNDIA

Reconhecimento Nível 3 de Gestão do Programa Nacional da Gestão Pública (Gespública) –


Ministério do Planejamento, Ciclo 2004

Você também pode gostar