Você está na página 1de 3

Asterisk - O PBX de código aberto

Configurações - extensions.conf
Dentro de /etc/asterisk encontram-se os arquivos de configuração.

Basicamente o Asterisk já está configurado para funcionar, basta executar como root:

# asterisk -p

O arquivo extensions.conf é o responsável por criar as extensões ou ramais, nele criamos também caminhos genéricos
como XXX para cada X um dígito, onde podemos usar a imaginação para solucionar as questões que precisamos.

No extensions.conf criamos grupos de chamadas locais no qual podemos incluir outros grupos e criar os ramais dentro
dele. Abaixo temos um exemplo de configuração do grupo de chamada 'grupo1' que inclui os ramais do grupo 'demo' e
contém os seguintes ramais. Os comentários deste arquivo são precedidos de " ; ".

[grupo1]
include => demo

exten => 6600,1,Dial(SIP/teste,25)


; SIP-É o tipo da conta / teste-O nome do usuário / 25-O tempo que vai chamar em segundos.
exten => 6600,2,Hangup

exten => 6601,1,Dial(SIP/teste2,25)


exten => 6601,2,Hangup

exten => 6602,1,Dial(IAX2/teste3,25)


exten => 6602,2,Hangup

Veja que no contexto [grupo1] incluímos o contexto [demo] e criamos três ramais (6600, 6601, 6602).

O próximo passo é criar os usuários (SIP/IAX2) para usarem esses ramais.

O arquivo de configuração SIP - sip.conf

O arquivo sip.conf armazena informações sobre contas de usuários de protocolo SIP as informações são simples como
nome de usuário, bina, senha e qual grupo participam.

No exemplo abaixo estamos criando os usuários que receberam um número no extensions.conf.

[general] ; configurações básicas do protocolo


context=default ; Context padrão para recebimento de chamadas
bindport=5060 ; Porta UDP (A padrão é 5060)
bindaddr=0.0.0.0 ; Endereço IP para escutar (0.0.0.0 Escuta todos)
srvlookup=yes

[teste]
type=friend ; tipo friend=faz e recebe chamadas, user=faz chamadas, peer=recebe chamadas.
callerid = "Teste" <6600>
username=teste ;Nome do usuário para login
secret=123 ;Senha
host= dynamic ; se não tem ip fixo
nat=yes ; se está debaixo de nat
canreinvite=no ; no para não encaminhar chamadas
context=grupo1

[teste2]
type=friend
callerid = "Teste2" <6601>
username=teste2
secret=123
host= dynamic
nat=yes
canreinvite=no
context=grupo1

O arquivo de configuração IAX2 - iax.conf

O arquivo iax.conf armazena informações sobre contas de usuários de protocolo IAX2 as informações são simples
como o arquivo de usuários SIP

No exemplo abaixo estamos criando os usuários que receberam um número no extensions.conf.

[general] ; configurações básicas do protocolo


bandwidth=low
jitterbuffer=no
forcejitterbuffer=no
tos=lowdelay

[teste3]
type=friend
context=grupo1
username=teste3
secret=123
qualify=yes ; verifica se o host está respondendo (está a menos de 20ms)

Ao fazer alterações nos arquivos de configuração do Asterisk você precisa reiniciar o serviço para que ele enxergue as
novas configurações.

Você pode se conectar ao console do Asterisk para recarregar apenas as informações necessárias (dentre outras
coisas) sem interromper o serviço.

Para acessar o console, com o Asterisk rodando execute:

# asterisk -r

Utilize os comandos abaixo para recarregar as configurações novas:

asterisk*CLI> sip reload


asterisk*CLI> iax2 reload
asterisk*CLI> extensions reload
asterisk*CLI> quit

Agora seus novos usuários e suas novas extensões já estão ativas.


Fazendo e recebendo ligações - Softfones
Agora seu sistema já está apto a fazer e receber ligações. Para testar usaremos Softfones, que são aplicativos
multimídia para aplicações voip que simulam um telefone de verdade. Cada softfone pode usar um protocolo diferente
(SIP, IAX2) e também podem haver disponíveis vários codecs (gsm, g711, g726, etc.), assim você deve associar o
protocolo do seu usuário juntamente com os codecs disponíveis em seu servidor para aquele cliente de determinado
protocolo.

Vejamos alguns softfones.

IAX2:

• Idefisk

SIP:

• SJSoftphone
• Xten X-Lite

Imagem da versão paga do Xten:

Existem vários outros aplicativos disponíveis e dentre eles alguns open source também, porém não cheguei a testar a
funcionalidade deles. Verifique em seu repositório preferido a existência de algum softfone pré-compilado para sua
distribuição.

Nas páginas de cada aplicativo tem um manual ensinando a configurar sua conta.

Basicamente você deve fornecer usuário e senha e indicar em qual servidor você irá autenticar.

Após autenticado, você está liberado para fazer e receber ligações. Lembre-se dos números cadastrados em seu
extensions.conf, você ainda não tem saída para a rede de telefonia pública! Assim você pode utilizar um softfone em
cada computador da sua rede e fazer ligações entre eles.

Você também pode registrar seu servidor voip em outros servidores (próprios, públicos ou pagos) e ampliar sua rede.