Você está na página 1de 11

Fis120

Laboratório de Física
Prof. Luciano Moura

Por questões de direitos


autorais e/ou de imagem, esse
material não deve ser utilizado
fora do ambiente acadêmico da
UFV sem as devidas
autorizações.
Aulas Passadas
𝑴𝒆𝒅𝒊𝒅𝒂 – 𝑽𝒂𝒍𝒐𝒓 𝒆𝒔𝒑𝒆𝒓𝒂𝒅𝒐
• O ato de medir e suas implicações; E% = 𝒙𝟏𝟎𝟎%
𝑽𝒂𝒍𝒐𝒓 𝒆𝒔𝒑𝒆𝒓𝒂𝒅𝒐

• Medidas diretas e indiretas;

• (Valor ± incerteza) unidade; Analógico :


E = ± (menor divisão)/2
1 A.S.
A.S. 1 A.S.

Medida única Medida ± limitação do instrumento


Digital :
E = fornecido pelo
fabricante ou ± dígito
Medida Várias
menos significativo.
1 A.S.
direta medidas Valor médio ± desvio médio

1 A.S.
Na aula remota

Medida Propagação de erros ou incertezas


indireta

𝒎𝒎𝒆𝒍𝒉𝒐𝒓 ± 𝜹𝒎 𝒖
Método dos Método da
𝒎𝒎𝒆𝒍𝒉𝒐𝒓 = 𝒇(𝒙, 𝒚, 𝒛, … 𝑵)
valores limites derivada

𝒎𝒎𝒆𝒍𝒉𝒐𝒓 = 𝒇(ഥ
𝒙, 𝒚 ഥ)
ഥ, 𝒛ത , … 𝑵
𝒎𝒎𝒆𝒍𝒉𝒐𝒓 →
Situação: Você abandona uma pequena esfera de uma mesma altura e cronometra o
tempo de queda algumas vezes e quer estimar o valor do módulo da aceleração da
gravidade local.

1 2
𝑦 = 𝑔𝑡 𝑦 = 𝑦ത ± ∆𝑦 Medida direta
2 (trena para altura e cronômetro para o tempo)

𝑡 = 𝑡ҧ ± ∆𝑡

2𝑦
𝑔= 2 𝑔𝐿𝑜𝑐𝑎𝑙 = 𝑔ҧ ± ∆𝑔
𝑡
Medida indireta
No exemplo de queda livre foram realizadas tanto medidas diretas, quanto indireta. Vamos
relembrar a definição desses termos.
Medida direta: quando o valor padrão é comparado diretamente com o valor
desconhecido da grandeza (Ex: medir a altura comparando-a com a trena).

Medida indireta: obtida a partir de expressões matemáticas que a relacionam com outras
grandezas medidas diretamente*(Ex: a aceleração da gravidade local). Em geral, nas
situações a serem analisadas, a grandeza m será função de outras grandezas x, y, z, t etc.,
cada uma com seu respectivo desvio ∆x, ∆y, ∆z, etc., ou seja:

m= m(x ± ∆x, y ± ∆y, z ± ∆z, t ± ∆t, . . .)

No exemplo da queda livre: g= g(y ± ∆y, t ± ∆t)


*W. Corradi, S. L. A Vieira, R. D. Társia, K. Balzuweit, L. Fonseca e W. S. de Oliveira. Física Experimental. Editora UFMG.
Belo Horizonte (2008). http://lilith.fisica.ufmg.br/~wag/transf/LIVRO_FEBIO_21AGO2009_2PP.pdf
Método dos Valores Limites
Uma maneira de se estimar a incerteza de uma grandeza f obtida indiretamente é calculando
os valores limites que f pode assumir a partir dos valores máximos x + ∆x, y + ∆y, … e mínimos
x - ∆x, y - ∆y, … das grandezas x, y e z.

f= f (x ± ∆x, y ± ∆y, z ± ∆z, t ± ∆t, . . .)


𝑓𝑀á𝑥𝑖𝑚𝑜 + 𝑓𝑀í𝑛𝑖𝑚𝑜
𝑓ҧ =
2
𝑓𝑀á𝑥𝑖𝑚𝑜 − 𝑓𝑀í𝑛𝑖𝑚𝑜
∆𝑓 =
2
MEDIDA INDIRETA:PROPAGAÇÃO DE ERRO
MÉTODO DOS VALORES LIMITES
EXEMPLO 1: Seja uma pequena esfera sólida de diâmetro D. Utilizando um paquímetro, meça
o diâmetro da esfera e obtenha o volume da mesma. O desvio deve ser calculado pelo método
1
dos valores limites. Sabe-se que o volume de uma esfera sólida é dado por V = πD3 .
6

Medida do diâmetro:

D= (29,45 ± 0,05) mm = (29,45 ± 0,05) x10-3 m


Usando o método dos valores limites:
D= (29,45 ± 0,05) mm = (29,45 ± 0,05) x10-3 m

DMÁX= 29,50 mm 1
VMáx = πDMáx 3 =13.442,02412 mm3
6
DMÍN= 29,40 mm
1
VMím = πDMím3 = 13.305,78843 mm3
6

𝑉𝑀Á𝑋 + 𝑉𝑀Í𝑀 𝑉𝑀Á𝑋 − 𝑉𝑀Í𝑀


𝑉ത = = 13.373,90628 𝑚𝑚3 𝑉 = = 68,117845 𝑚𝑚3
2 2

𝑉ത = 13.373,90628𝑚𝑚3 =13.374 𝑚𝑚3 = 1.337,4 x10 𝑚𝑚3 𝑉 = 7𝑥10 𝑚𝑚3

Resultado Final com o número correto de algarismos significativos:

𝑉 = 1.337 ± 7 𝑥10 𝑚𝑚3 = 133,7 ± 0,7 𝑥102 𝑚𝑚3 = 133,7 ± 0,7 𝑥10-7m3
Método da derivada
D= (29,45 ± 0,05) mm = (29,45 ± 0,05) x10-3 m
1 3 𝝏𝑽
𝟐
𝝏𝑽
V = πD 𝝈𝑽 = 𝝈𝟐𝑫 = 𝝈𝑫
6 𝝏𝑫 𝝏𝑫
1 𝝏𝑽 𝟏
V = π(29,45 𝑚𝑚)3 𝝏𝑫
= 𝝅𝑫𝟐
𝟐
6
V = 13.373,79062 𝑚𝑚3 𝟏
𝝈𝑽 = 𝝅𝑫𝟐 𝝈𝑫
A incerteza determinará o número de A.S 𝟐
𝟏
V = 1.337𝑥 10 𝑚𝑚 3 𝝈𝑽 = 𝝅 𝟐𝟗, 𝟒𝟓 𝒎𝒎 𝟐 (𝟎, 𝟎𝟓 𝒎𝒎)
𝟐
𝝈𝑽 = 𝟔𝟖, 𝟏𝟏𝟕𝟕𝟕𝟗𝟎𝟔 𝒎𝒎𝟑 𝟏 𝑨. 𝑺. 𝝈𝑽 = 𝟕 𝒙 𝟏𝟎 𝒎𝒎𝟑
Resultado Final com o número correto de algarismos significativos:
𝑉 = 1.337 ± 7 𝑥10 𝑚𝑚3 = 133,7 ± 0,7 𝑥102 𝑚𝑚3 = 133,7 ± 0,7 𝑥10-7m3
Fis120
FÍSICA EXPERIMENTAL

Você também pode gostar