Você está na página 1de 28

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL

CLÍNICA / SEMIOLOGIA

Profª Ma. Marcela R. da Costa


SEMIOLOGIA NUTRICIONAL

• Método de avaliação que investiga sinais e sintomas


associados a excessos ou carências nutricionais.
SINAIS
• Trata-se de uma marca, de um
aviso ou de qualquer meio que
informa, avisa ou adverte algo.
Este aviso permite dar a conhecer
uma informação e realizar uma
advertência.

http://conceito.de/sinal
SINTOMAS
• São os relatos, as queixas, aquilo que o paciente diz durante a
consulta. É o que se escuta ou pergunta-se ao/à paciente
durante a entrevista (anamnese).

• É uma queixa subjetiva, o que a pessoa está sentindo ou


sentiu.

https://medicoresponde.com.br/qual-a-diferenca-entre-sintomas-e-sinais-de-uma-doenca/
SEMIOLOGIA NUTRICIONAL

Adaptado de: TIRAPEGUI,J.;RIBEIRO,S.M.L. Avaliação Nutricional: teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.4p.
SEMIOLOGIA NUTRICIONAL

Adaptado de: TIRAPEGUI,J.;RIBEIRO,S.M.L. Avaliação Nutricional: teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.4p.
SEMIOLOGIA NUTRICIONAL

Adaptado de: TIRAPEGUI,J.;RIBEIRO,S.M.L. Avaliação Nutricional: teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.4p.
SEMIOLOGIA NUTRICIONAL

Cabelos Opaco, quebradiço, seco, muita Malnutrição proteico


queda. energética.
Unhas Formato de colher, quebradiças, Estado de ferro.
sulcadas, pálidas.
Rosto Pálido, descamado, pele Malnutrição proteico
quebradiça. energética, estado
nutricional relativo ao ferro
ou vit. A.

Adaptado de: TIRAPEGUI,J.;RIBEIRO,S.M.L. Avaliação Nutricional: teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.4p.
COILONÍQUIAS
Vantagens e Limitações Limitações
da Semiologia
Nutricional • Exige treinamento
• Manifestações clínicas em
Vantagens estágios avançados
• Manifestações semelhantes
• Fácil execução por outras causas
• Baixo custo
SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.
Observações sobre o Exame Físico Nutricional

 Busca-se sinais e sintomas de excessos ou carências nutricionais


e correlaciona-los com os hábitos alimentares;
Semiologia é um indicador subjetivo pois resulta de impressões
do avaliar e do avaliado;
Sinal clínico de problema nutricional é BILATERAL;
Priorizar sinais de carências prevalentes por faixa etária;

SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.


Observações para antes de iniciar o Exame Físico
Nutricional
Higiene – com as mãos antes e após, entre pacientes. EPI’s se
necessário (jaleco, luvas, máscara etc);
Preparar o paciente para o exame – o quê, como, por quanto
tempo;
Sempre manter o corpo do avaliado o mais coberto possível;
Realizar o exame em locais adequados,

SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.


Observações para antes de iniciar o Exame Físico
Nutricional

Sempre expressar interesse e respeito sobre o problema do


paciente (princípio humanístico e ético).
Nunca manifestar tristeza ou formular julgamento diante do
relato do paciente (não somos juízes e nosso papel é ajudar).

SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.


Avaliação Muscular Subjetiva

• Avalia atrofia de determinados grupos musculares,


correlacionando com as funções dos mesmos.
• Não necessita de nenhum equipamento, apenas a habilidade
do avaliador.
• Exame físico direcionado a quatro grupos musculares
relacionados às atividades diárias.

SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.


Avaliação Muscular Subjetiva
1. Músculo temporal superficial e masseter, relacionados com
a mastigação;
2. Músculo adutor do polegar, relacionado com a vida
laborativa e déficit muscular;
3. Músculos interósseos da mão, relacionados com a vida
laborativa e déficit muscular;
4. Músculos da panturrilha, relacionados com a deambulação
e déficit muscular.

SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.


1. Músculo temporal superficial e
masseter, relacionados com a mastigação

a. Atrofia leve: sem exposição do arco zigomático;


b. Atrofia moderada: exposição do arco zigomático;
c. Atrofia grave: quando é possível a visualização do contorno
ósseo, envolvendo a órbita, o arco zigomático e o ramo
ascendente da mandíbula, sugerindo o desenho de uma
“chave”.

SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.


2. Músculo adutor do polegar, relacionado com a
vida laborativa e déficit muscular.
a. Atrofia leve e moderada: depressão em graus variados do
relevo muscular;
b. Atrofia grave: possibilidade de visualização de um contorno
ósseo do indicador e do polegar, formando uma concha.

SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.


3. Músculos interósseos da mão, relacionados
com a vida laborativa e déficit muscular.

a. Tróficos: ausência de depleção;


b. Não tróficos: visualização de depleção (perda importante
da musculatura).

SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.


4. Músculos da panturrilha, relacionados com a
deambulação e déficit muscular.

a. Tróficos: ausência de depleção;


b. Não tróficos: visualização de depleção (perda importante
da musculatura).

SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.


IMC = (PESO/ALTURA)/ALTURA
MARASMO KWASHIOKOR
Referências

• SAMPAIO,L.R. Avaliação Nutricional. 2012.

• TIRAPEGUI,J.;RIBEIRO,S.M.L. Avaliação Nutricional: teoria e prática.


Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.4p.

Você também pode gostar