Você está na página 1de 2

RESENHA DO FILME JOGADA DE GÊNIO

Jogada de Gênio, (Flash of Genius), EUA, 2008, 119 min., drama.


Direção de Marc Abraham e produção de Gary Barber. Com Greg
Kennear, Louren Graham, Jake Abel e Desmot Mulroney.

A percepção de uma grande oportunidade e o sonho de torná-la um negócio


rentável dão inicio ao filme Jogada de Gênio que conta a historia de Robert W. Kearns
(Greg Kinnear), engenheiro e professor universitário que vive na industrializada cidade
de Detroit (EUA) e conta sua difícil jornada na luta contra grandes corporações
automobilísticas que lhes roubaram um invento.

No seio de sua amável família, Keanrs, nas horas vagas também trabalhava
como inventor e numa de suas indagação a respeito dos limpadores de pará-brisa
manuais ele tem um insight e cria o limpador de pára brisa intermitente que funciona a
eletricidade e com velocidade que varia de acordo com a intensidade da chuva.

Movido pelo propósito de se tornar o produtor em escala industrial da criativa e


útil engenhoca, Bob Kearns vai atrás dos recursos necessários para a execução do
empreendimento que mudaria sua vida. Contudo, o inventor é enganado por executivos
e cientista da Ford que depois de ter conhecer um protótipo da máquina, desistem de
financiar a produção do invento.

Frustrado, o homem afunda-se na depressão que o leva a um centro


psiquiátrico de recuperação. Indignado com a situação, Robert decide, após a
desistência de vários advogados, começar a tortuosa empreitada de se autodefender num
processo contra uma das mais poderosas empresas do mundo.

Infelizmente, a obstinação de Kearns leva-o ao divórcio e à interrupção de sua


brilhante carreira. Apesar disso, depois do longo litígio, Bob Kearns obtêm êxito em seu
objetivo de ter reconhecida a sua invenção.

Se por um lado o filme mostra a antiética da conduta de uma organização


como a Ford, por outro demonstra valiosas nuances do perfil empreendedor que
segundo o grande mestre da área no Brasil, Fernando Dolabella, possui traços de
personalidade, atitudes e comportamentos que contribuem para alcançar o êxito em seus
objetivos. É na figura de Kearns que em determinado momento do filme diz que “existe
uma diferença entre uma boa idéia e um bom produto” que se vê características do
empreendedor de sucesso. A autoconfiança, determinação, criatividade e iniciativa o
guiam na tentativa de dar vida ao projeto.

Portanto, visto por esta ótica, o filme é de grande valia para aqueles que têm ou
desejam construir seu próprio negócio e ter mais uma forma de auto-realização e nos
ensina que a busca pela dignidade e justiça pode levar o homem a desafiar gigantes.

Cássio Sousa
Estudante do Curso de Gestão de RH da UNIJORGE

Você também pode gostar