Você está na página 1de 9

CONTRATO PARTICULAR DE PROMESSA DE CESSÃO DE

DIREITOS HEREDITÁRIOS

Pelo presente Contrato Particular de Promessa de Cessão de


Direitos Hereditários, DE UM LADO como OUTORGANTE
PROMITENTE CEDENTE, ANTÔNIO BARTOLOMEU RAIMUNDO; e
DE OUTRO LADO, na qualidade de OUTORGADO o PROMISSÁRIO
CESSIONÁRIO, MARCOS ANTONIO MEDEIROS DE MOURA,
doravante denominado simplesmente OUTORGADO; como abaixo é
declarado.

Saibam todos quantos este instrumento virem, que no ano de dois mil e
oito, no primeiro dia do mês de outubro (1°/10/2008), nesta cidade de
Gurupi, Estado do Tocantins, foi celebrado livremente o presente
contrato, conforme as cláusulas e condições adiante lavradas.

I- DAS PARTES CONTRATANTES

Como PROMITENTE CEDENTE, ANTÔNIO BARTOLOMEU


RAIMUNDO, português, solteiro, agropecuarista, portador da Cédula
de Identidade Civil com Registro Geral sob o nº .................. e inscrito no
CPF sob o nº, , residente e domiciliado na cidade Gurupi-TO, na Av.
Amazonas , centro; e, de outro lado, como PROMITENTE
CESSSIONÁRIO, MARCOS ANTONIO MEDEIROS DE MOURA,
brasileiro, casado pelo regime da comunhão universal de bens
com ......................... , agropecuarista, portador da Cédula de Identidade
Civil com Registro Geral sob o nº 98001273982 /SSP-AL e inscrito no
CPF sob o nº 220139544-68 , residente e domiciliado na cidade de
Lagoa da Confusão TO, na Rua 21 de dezembro Quadra 37, Lote 10 .

II - DO BEM OBJETO, ÔNUS E EMBARAÇOS

II.I. - O PROMITENTE CEDENTE, observando os princípios da


probidade e da boa-fé exigidos pelo art. 422 do Código Civil, declara, sob
as penas da lei, ser legítimo e único sucessor do “de
cujus”( FRANCISCO BARTOLOMEU RAIMUNDO) tendo o mesmo
falecido na cidade de Goiânia GO, no dia10 de Dezembro de 2001
( 10/12/2001), conforme prova o atestado de óbito anexo, lavrado nas
notas do 4º Registro Civil e Tabelionato de Notas da cidade de Goiânia
Estado de Goiás, Livro C-087 Folha 188 Termo 031768.

II.II - Conforme documentação extraída dos autos de Inventário, ainda


em curso, perante o juízo da Vara de Família e Sucessões da Comarca
de Gurupi TO Processo n.º........., ora em fase de tramitação, verifica-se
que o falecido acima qualificado, configura-se como legítimo proprietário
dos bens inventariados, no processo retro descrito.

II.III - Para total clareza, das declarações das cláusulas anteriores, o


PROMITENTE CEDENTE apresenta todas as documentações
comprobatórias quais sejam: atestado de óbito, testamento
particular, ação de publicação e confirmação de testamento
particular e sentença proferida na referida ação confirmando o
testamento formulado por Francisco Antônio Bartolomeu
Raimundo e como testamenteiro o Promitente cedente.

II.IV - Conforme demonstra a documentação pertinente, o “de cujus”


identificado nos autos de inventário é senhor e possuidor de uma
propriedade rural localizada na zona rural do município de Lagoa da
Confusão- TO, assim identificada:
II.V. - Tais descrições constam na Matrícula nº 1026,R2, Livro 02-
C, fls. 216 do Cartório de Registro de Imóveis de Cristalândia TO., tudo
conforme a Certidão acima digitalizada.

II.VI. - Eventual incorreção na descrição constante deste


instrumento com a lançada junto no registro público não terá o efeito de
atingir a validade do negócio, se reportando as partes à literalidade da
matrícula supra referida, nos termos como consta no registro público.

II.VII. - Integram a propriedade rural, diversas benfeitorias, tais


como casas, curral, cercas limítrofes e divisórias , secador para cereal e
outras.

II.VIII. - Como bem se verifica da matrícula, recaem sobre o imóvel


gravames.

II.IX. - Não existem embaraços, ocupação por terceiro, demanda


ou qualquer gravame sobre o imóvel, afora os acima declarados,
responsabilizando-se civil e criminalmente o PROMITENTE CEDENTE
por tal declaração.

II.X. - Por ocasião das negociações preliminares o PROMITENTE


CESSIONÁRIO teve amplo acesso às informações bancárias, inclusive
recebendo extratos das operações junto ao Banco do Brasil S.A.

II.XI. - Os débitos frente ao Banco do Brasil S.A. estão sendo


objetos de negociação conforme oportuniza medida provisória 432 de
27/06/2008, pendente ainda ação de execução frente ao Juízo da 1ª
Vara Cível da Comarca de Gurupi TO.

III - DO OBJETO DA PROMESSA

III.I. - Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito os


PROMITENTE CEDENTE nos termos do artigo 1793 do Código Civil
ajusta a ceder e transferir, a título oneroso ao PROMISSÁRIO
CESSIONÁRIO a totalidade dos direitos hereditários que possue,
correspondente ao imóvel acima descrito, sendo este objeto do monte
hereditário extraído dos autos de inventário supracitado.

III.II. - A presente promessa compreende as benfeitorias existentes


no imóvel, segundo o princípio de que o acessório segue o principal,
excluem os móveis, semoventes.
IV - DO PREÇO
DA ASSUNÇÃO OU PAGAMENTO DAS DÍVIDAS BANCÁRIAS

IV.I. - O preço certo e ajustado da promessa de compra e venda ora feita


é de R$ 2.500,000,00 ( dois milhões e quinhentos mil reais).

IV.II. -Ajustam que os PROMITENTES CESSIONÁRIOS solverão o


preço mediante a seguinte forma de pagamento: (1) R$ 400.000,00
(quatrocentos mil reais ) em 09/11/2008 , em moeda corrente do país,
pelo que dará por ocasião do recebimento a quitação o PROMITENTE
CEDENTE; (2) R$ 2.100,000,00 ( Dois milhões e cem mil reais) em
30/04/2009 também em moeda corrente do país .

IV.III Ajustam que o pagamento da segunda parcela no valor de R$


2.100,000,00 a vencer em 30/04/2009, será feito pelo saldo
abatendo-se o valor da dívida bancária para pagamento a vista
apurada segundo renegociação feita pela medida provisória
432/2008 ou outra que a substituir.

IV.II. -Os PROMITENTES CESSIONÁRIOS, após o pagamento da


segunda parcela conforme descrito na cláusula anterior ficam com
ampla liberdade para renegociar, reescalonar, prorrogar, pedir
abatimentos e benefícios à solução das dívidas, sem que com isso
implique no dever de repassar qualquer quantia complementar ou
remanescente ao PROMITENTE CEDENTE, o qual se da por satisfeitos
pela assunção ou pagamento dos financiamentos, independentemente
da quantia for desembolsada por aquele.

IV.III - Ajustam que os PROMITENTES CESSIONÁRIOS após a


obtenção do valor do desconto das dívidas para fins de pagamento
da segunda parcela poderão assumir as dívidas bancárias antes
especificadas dentro do prazo de 30 (trinta) dias, a contar desta data,
com seus acessórios e despesas incidentes (inclusive judiciais),
operando quitação integral do preço. O referido prazo ficará interrompido
se depender de questões internas dos bancos, tais como análise de
propostas ou similares.

IV.IV. - Caso haja algum óbice, seja da natureza que for, ou


simplesmente optem os PROMITENTES CESSIONÁRIOS, poderão
regularizar os débitos dentro do prazo antes referido e continuar pagando
as parcelas vincendas, nos termos ajustados em cada operação, os
quais são de seu conhecimento.
IV.V - O PROMITENTE CEDENTE se obriga de outorgar
procuração ao PROMITENTE CESSIONÁRIO dentro do prazo de 03
(três) dias, a contar do pagamento da primeira parcela, com plenos
poderes para que este possa representá-los frente a referida instituição
financeira, para os fins deste contrato. Inclusive se obriga a assinar todo
e qualquer documento que se faça necessário e venham a ser exigidos
pelos credores.

IV.VI - O PROMITENTE CESSIONÁRIO fica com ampla


liberdade para renegociar, reescalonar, prorrogar, pedir abatimentos e
benefícios à solução das dívidas, sem que com isso implique no dever de
repassar qualquer quantia complementar ou remanescente aos
PROMITENTES CEDENTE, o quaL se darÁ por satisfeito pela assunção
ou pagamento dos financiamentos, independentemente da quantia for
desembolsada por aquele.

IV.VII. – O presente contrato é feito em caráter personalíssimo, de


modo que o PROMITENTE CESSIONÁRIO não poderá transmitir para
terceiros os direitos contratuais que ora lhe são outorgados.

IV.VIII. - A ausência de assunção ou de regularização dos mútuos


e a inadimplência das parcelas, consistirá em falta contratual grave,
resolvendo o negócio.

V- DA POSSE

O PROMITENTE CEDENTE transmite neste ato a posse precária


do bem objeto ao PROMITENTE CESSIONÁRIO, por força deste
instrumento e do constituto possessório (cláusula constituti),
consolidando a posse plena automaticamente pelo pagamento integral
do preço.

Fica avençado que a desocupação do imóvel, será até o dia ............ bem
como para a retirada do gado, eqüinos, aves e suínos; inclusive fica
concedido o mesmo prazo para a retirada de máquinas e implementos
agrícolas, ferramentas, móveis e utensílios domésticos.

VI - DA ESCRITURA PÚBLICA DE COMPRA E VENDA


DOS AJUSTES DECORRENTES
DOS ÔNUS E/OU EMBARAÇOS

VI.I. - Os PROMITENTES CEDENTE outorgará aos


PROMITENTES CESSIONÁRIOS, ou a quem estes indicar, dentro do
prazo de 30 (trinta) dias após o pagamento da segunda parcela *
30/04/2009) , a escritura pública de compra e venda, ficando desde já
estabelecido para tanto o 1º Tabelionato de Notas de Gurupi, situado na
Rua 5, defronte ao Cartório de Registro de Imóveis.

VI.II. - Ficarão ao encargo e às custas do PROMITENTE


CEDENTE os documentos indispensáveis à lavratura da escritura pública
de compra e venda.

V.III. -As despesas de georeferenciamento, escritura e de registro


ficarão a cargo dos PROMITENTES CESSIONÁRIOS.

VI.IV. - O PROMITENTE CEDENTE resguarda o


PROMITENTE CESSIONÁRIOS de quaisquer ônus reais e/ou
embaraços de qualquer ordem, com relação aos imóveis objetos, exceto
quanto aos débitos antes relacionados, inclusive assumindo os riscos da
evicção.

VI.V. - As partes estabelecem que o preço foi estipulado por


medida de extensão, de modo que a falta ou o excesso deverá ser objeto
de reembolso à parte prejudicada, ficando estabelecido que eventual
diferença até 5% (cinco por cento) será tolerada e não haverá direito a
qualquer reclamação.

VII - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

VII.I. - Até a presente data correrão por conta e ordem dos


PROMITENTES CEDENTES todos os impostos, taxas e/ou encargos e
responsabilidades outras, que direta ou indiretamente decorram do
imóvel ora prometido, inclusive de relação empregatícia, mesmo que
futuramente cobrados e/ou lançados em dívida ativa.

VII.II. - O presente contrato é feito sob a condição expressa


de sua irrevogabilidade e irretratabilidade, renunciando os contratantes à
faculdade de arrependimento prevista pelo art. 420 do Código Civil
Brasileiro.

VII.III. - O não cumprimento dos ajustes ora pactuados, caso não


opte a parte inocente à execução forçada, implicará na automática
resolução do negócio, independentemente de notificação ou interpelação
judicial (art. 474 do Código Civil), incidindo multa penal compensatória
em desfavor da parte faltosa, equivalente a 30% (trinta por cento) do
valor corrigido do presente negócio (pela Tabela Judicial) (art. 410
Código Civil). No caso de simples mora, a parte inadimplente terá que
pagar a quantia equivalente a 5% (cinco por cento), sobre a mesma
base de cálculo referida.

VII.III. - Tendo em vista a outorga futura das escrituras


públicas, fica o PROMITENTE CEDENTE impedido contratualmente de
proceder qualquer oneração e/ou alienação do bem objeto, configurando
falta contratual grave o seu descumprimento.

VII.IV. - Ajustam que todos os atos de comunicação, como


notificação e/ou interpelação, poderão ser feitos por via postal, operando
o recebimento com o simples comprovante de entrega no endereço de
cada contratante, desnecessitando o recebimento por mão própria.

VII.V. - Caso os contratantes queiram se fazer representar em


qualquer ato ulterior, deverão destinar o documento original de
representação ou certidão do traslado à outra parte contratante com o
prazo mínimo de 03 (três) dias do ato a realizar. Caso não constem
poderes específicos a parte poderá exigir a presença da outra e
desconsiderar a representação, mesmo que venha a ser reconhecida
posteriormente como perfeita, por absoluta faculdade contratual.

VIII.VI. - Para todos os fins e efeitos de direito, os contratantes


declaram aceitar o presente contrato nos exatos termos em que foi
lavrado, obrigando-se a si, seus herdeiros e/ou sucessores a bem e
fielmente cumpri-lo.

VIII.VII. - Para dirimirem quaisquer questões que direta ou


indiretamente venham decorrer deste contrato, as partes elegem o foro
do imóvel, qual seja, Gurupi-TO, com renúncia expressa de qualquer
outro, por mais privilegiado que seja.

VIII.VIII. - A remuneração da intermediação do negócio será por


conta e às custas do PROMITENTE CEDENTE, bem como quanto aos
honorários do advogado que os assiste e os representa, Luiz Tadeu
Guardiero Azevedo. Atuou como intermediador do negócio DANIEL
RAIMUNDO CARCIA, brasileiro, casado, autônomo, CPF 212.919.931-
34, residente e domiciliado na cidade de Lagoa da Confusão TO, o qual
receberá a remuneração de R$ 125.000,00 (cento e vinte e cinco mil
reais) sendo R$ 20.000,00 (vinte mim reais) até 09 de novembro de
2008,e o restante ( R$ 105.000,00) em 30/04/2009.

E, por estarem assim ajustados, firmam o presente instrumento


particular em três vias de igual teor e forma, na presença de duas
testemunhas, que também assinam.

Você também pode gostar