Você está na página 1de 9

DESAFIO SOLAR BRASIL – 2011

Hangar - UFRJ

INSTRUÇÃO DE COMPETIÇÃO

1– Organização do evento
O DESAFIO SOLAR BRASIL 2011 tem a organização e responsabilidade técnica do PÓLO NÁUTICO DA
UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e apoio técnico da FRISIAN (Frisian Solar Challenge
foundation).

CONTATOS DA ORGANIZAÇÃO

Site Oficial http://desafiosolar.wordpress.com/


Polo Náutico 21 3866-6926 desafiosolar@gmail.com
Thiago Marinho thiagomarinho@gmail.com
Luciano Sobrinho lsobrinho@peno.coppe.ufrj.br
Luiz Monteso lmonteso@gmail.com
Bernardo Mello bernardo@peno.coppe.ufrj.br
Comitê Técnico
Franklin Andolph franklinandolph@peno.coppe.ufrj.br
Fábio Nascimento fabion@peno.coppe.ufrj.br

Fábio Nascimento fabion@peno.coppe.ufrj.br


Comissão de Fred Hoffmann 21 8807-0679 fredhoffmann@projetograel.com.br
Competição Luiz Monteso lmonteso@gmail.com
2– Programação
EVENTO: 25, 26, 27 e 28 de maio de 2011.

3– Regras, pontuação, Comissão de Competição e de Protestos


3.1 – Regras
As provas do DESAFIO SOLAR BRASIL 2011 serão realizadas sob o governo do RIPEAN (Regulamento
Internacional para Evitar Abalroamentos no Mar), das Regras Técnicas do Evento e das recomendações da
MARINHA DO BRASIL, salvo modificação conforme a Instruções de Competição que estarão disponíveis
durante o registro, e incluirão alterações feitas pelas Comissões de Competição e de Protesto.

3.1.1 – Em caso de conflito entre os Avisos de Competição e as Instruções de Competição estas


últimas prevalecem.

3.2 – Pontuação
O sistema de pontuação será o de tempo acumulado (horas, minutos e segundos), isto é, o somatório dos tempos
que a embarcação levou para completar cada uma das etapas do evento.

Será considerada vencedora a embarcação que obtiver o menor tempo acumulado depois de completadas todas
as etapas.

3.2.1 – Haverá limite de tempo para completar as etapas, conforme instruções específicas.

3.2.1 – A embarcação que não completar uma etapa, dentro do tempo limite determinado ou
abandonar a prova será considerada DNF (Do Not Finish). Para computo daquela prova no somatório geral
de tempos, receberá o tempo de duração da prova para o último barco a cruzar a linha, acrescido de 10%.

3.2.1 – A embarcação que não largar em uma prova será considerada DNS (Do Not Start). Para
computo daquela prova no somatório geral de tempos, receberá o tempo de duração da prova acrescido de
15%.

3.2.1 – Não haverá descarte de nenhuma prova, isto é, valerão todas as provas realizadas na série.

3.2.1 – Os resultados provisórios estarão disponíveis ao fim de cada etapa no Quadro Oficial de
Avisos.
3.3 – Comissões

3.3.1 – A Comissão de Competição (CC) será constituída por um Júri de 3 membros, o presidente e
mais 2 juízes, que terão seus nomes divulgados nas Instruções de Competição.

3.3.1.1 – Farão parte da Comissão de Competição os Fiscais de Provas e Fiscais de Inspeção,


que terão seus nomes divulgados nas Instruções de Competição.

§ É permitido a um membro da CC acumular mais de uma função dentro desta comissão.

3.3.2 – A Comissão de Protestos em suas reuniões será constituída por um Júri de 3 membros, o
presidente e mais 2 juízes. Esta terá plenos poderes para julgar qualquer divergência que apresentada
formalmente, exista entre participantes e participantes e a Comissão de Competição.

§ A Comissão de Protestos poderá ser composta por diversos membros, mas somente 3 farão parte de
cada uma de suas reuniões.

4– Área da Competição
As provas ocorrerão na Baía da Guanabara, nas proximidades da Ilha do Fundão.

Os percursos diários, podem variar em função das condições climáticas e de interesse da organização. Estes
serão divulgados no Quadro Oficial de Avisos do evento, até as 08h30min do dia da Prova.

4.1 – Como Pontos de percurso poderão ser utilizadas bóias infláveis, bóias de sinalização existentes ou
marcos naturais como ilhas, lajes, pontas e etc.

5– Classes convidadas
A competição é aberta a duas únicas categoria de embarcação:

Classe A : Catamarã Pólo Náutico


Classe B : Aberto

(*) As características encontram-se nas Regras Técnicas e seus anexos, divulgados através do site oficial.

6– Elegibilidade das Embarcações


Estarão aptas a participar das provas todas as embarcações que tenham sido aprovadas na fase de inspeção
técnica.

Caso alguma equipe apresente um protesto durante a fase de inspeção técnica, o mesmo deverá ser julgado antes
do encerramento da fase de prólogo.

7– Alteração de Piloto
Para uma equipe proceder a uma alteração de piloto o chefe da equipe deverá preencher uma solicitação junto a
CC, que será fixada no Quadro Oficial de Avisos do evento, e o piloto substituto deverá ser pesado e ter sido
aprovado na prova de habilitação durante a inspeção técnica além de possuir habilitação para barcos a motor.
8– Avisos aos Competidores
Serão afixados no Quadro Oficial de Avisos do evento.

9– Alteração destas Instruções


As informações relativas à(s) prova(s) do dia, bem como qualquer alteração das Instruções de Competição
serão afixadas no Quadro Oficial de Avisos do evento até 01 (uma) hora antes da sinalização de início da
primeira prova do dia.

10 – Sinais em Terra
10.1 – Não serão expostos sinais em terra.

10.1.1 – Caso algum aviso tenha que ser dado entre às 08h30minh e o início dos procedimentos de
largada, o mesmo deverá ser feito através do mastro da CC e/ ou Chamada Geral.

10.2 – A bandeira de retardamento ( RECON ) com 02 (dois) sinais sonoros significa que a prova está
retardada. O sinal de atenção não será dado antes de 15 (quinze) minutos após a bandeira RECON ter sido
arriada, com 01 (um) sinal sonoro. Isto modifica o significado do Sinal de RECON.

11 – Alteração de Percurso após a partida


Uma alteração do percurso será sinalizada e informada antes que o primeiro barco inicie a perna alterada, mesmo
que a nova marca não esteja posicionada. Qualquer marca a ser contornada após a nova marca, poderá ser
reposicionada a fim de manter a configuração original do percurso.

12 – Inspeção
12.1 – Todas as embarcações poderão ser inspecionadas imediatamente após qualquer prova.

12.1.1 – É terminantemente proibida, sob pena de desclassificação, qualquer ação, após a aprovação das
embarcações na fiscalização inicial, que possa permitir o acúmulo de energia para propulsão, que não seja a
solar, diretamente fornecida por meios naturais.

12.1.1 – A escolha do(s) propulsor(es) é livre e o(s) mesmo(s) poderá(ão) ser trocados livremente
durante a competição.

12.2 – Os pilotos deverão passar por pesagem antes do início das provas, para verificação do limite de peso
conforme a regra, podendo ser solicitada nova pesagem a qualquer instante da competição.

13 – Premiação
A premiação do evento está prevista para o dia 28/05/2011 na festa de encerramento, às 13h00min:
Serão premiados o 1º, 2º e 3º colocados.

14 – Radiocomunicação
Durante a realização das provas a CC estará sintonizada no canal 06 INT em VHF, caso não haja possibilidade
do uso deste canal, outro canal será informado no Quadro de Avisos.

14.1 – A CC somente informará ou responderá a questões que envolvam todos os competidores, ficando ao
seu critério manter ou não atitude de silêncio.

15 – Largada
15.1 – A linha de largada será formada pelo alinhamento do mastro de sinalização do Píer do Hangar e uma
bóia e somente deverá ser cruzada após o sinal de largada para a respectiva embarcação.

15.2 – Procedimentos de largada:

15.2.1 – A ordem de largada para a primeira prova será por sorteio e para as demais provas a
classificação da etapa do dia anterior.

15.2.1 – Sinalização de largada:

Hora Bandeira Sinalização Descrição


Atenção – Inicia-se o procedimento
05 minutos antes da -Hasteada a bandeira amarela “Q”
de largada para todas as
primeira largada -01 sinal sonoro longo
embarcações.

04 minutos antes da -Hasteada a bandeira “P” Preparação – Faltam 4 (quatro)


primeira largada -01 sinal sonoro longo minutos para a 1ª largada.

01 minuto antes da -Desce a bandeira “P” Falta 1 (um) minuto para a 1ª


primeira largada -01 sinal sonoro longo largada.

-Hasteada a bandeira “Z”


Somente a 1ª embarcação deve
30 segundos antes -Indicado o numeral da
manter-se próxima a linha de
da primeira largada embarcação a largar
largada
-01 sinal sonoro curto
-Desce a bandeira “Z”
-Retirada a identificação da Largada – Largada para a 1ª
0 segundo
embarcação a largar embarcação
-01 sinal sonoro
-Hasteada a bandeira “Z”
Somente a 2ª embarcação deve
30 segundos após a -Indicado o numeral da
manter-se próxima a linha de
largada anterior embarcação a largar
largada
-01 sinal sonoro curto
-Desce a bandeira “Z”
01 minuto após a -Retirada a identificação da Largada – Largada para a 2ª
largada anterior embarcação a largar embarcação
-01 sinal sonoro
E assim sucessivamente até a última largada oficial
Fim dos procedimentos de largada.
-Bandeira amarela “Q” é arriada. Embarcações atrasadas ou que
largaram escapadas podem largar.

15.3 – A embarcação que não largar até o início do procedimento de largada da próxima embarcação (novo
hasteamento da bandeira “Z”) ou queimar a sua largada (largar antes da sinalização) somente poderá largar após
a finalização dos procedimentos de largada.

15.4 – Um barco que partir depois de decorridos 10 (dez) minutos da finalização dos procedimentos de largada
será, sem audiência, considerado como não tendo partido – DNS (Do Not Start).

15.5 – O barco da CC poderá manter uma posição no alinhamento de largada usando motor.

16 – Linha de Chegada
A linha de chegada será entre o mastro de sinalização do Píer do Hangar e uma bóia ou uma marca fixa;

17 – Limite de Tempo
Os barcos que chegarem depois do tempo limite de cada prova, serão considerados DNF. O tempo limite de cada
prova será afixado no Quadro Oficial de Avisos do evento, juntamente com o percurso do dia.

18 – Protestos
18.1 – Ao protestar, um concorrente deverá informar em voz alta ao protestado que este está sob protesto e por
qual motivo. De preferência deverá também identificar uma testemunha do fato ocorrido.

18.1.1 – No caso do protestado ser uma embarcação concorrente, este reconhecendo o seu erro, poderá
informar ao protestante do seu reconhecimento e como penalidade, assim que houver condição de
segurança, proceder com uma manobra de dar 04 (quatro) voltas completas em torno de seu próprio eixo e
depois retornar a competição.

§ Caso o protestante mantenha a sua atitude de protesto, mesmo após o protestado pagar a penalidade de 04
voltas, a Comissão de Protestos deverá julgar se o infrator é passível de alguma penalidade adicional ou
não.

18.1.1 – Caso a atitude de protesto seja mantida até o final da prova, a embarcação protestante deverá
informar a CC de sua intenção assim que cruzar a linha de chagada.

18.2 – Os Protestos deverão ser apresentados, por escrito, em formulários disponíveis na secretaria do evento
até 1/2 (meia) hora após a chegada do barco da CC a terra, do dia da prova que motiva o protesto. O horário de
chegada da CC será divulgado no Quadro Oficial de Avisos.

18.3 – O Júri dará audiência aos protestos na ordem aproximada de entrega, nas datas de 15/05/10 e 16/05/10
com início anunciado no Quadro Oficial de Avisos.

18.4 – Avisos de protestos serão afixados no Quadro Oficial de Avisos, informando hora e local da audiência e
as partes envolvidas no protesto.

18.5 – Nas audiências serão lidas as argumentações preenchidas no formulário, ouvidas as partes envolvidas e
testemunhas e feito isso, os juízes irão se reunir e decidir sobre a questão, por maioria simples.
18.6 – Os resultados das audiências serão afixados no Quadro Oficial de Avisos e são inapeláveis.

19 – Comunicação
19.1 – É permitido a qualquer barco fazer transmissões por rádio ou telefonia celular ou receber comunicações
especiais e individuais enquanto estiver em competição.

§ Será permitido às equipes o acompanhamento das provas com barco de apoio, desde que o mesmo sempre
se posicione fora da área de largada ou chagada e durante a prova, atrás do barco da CC que estiver
escoltando os competidores ou na ausência deste atrás do último colocado da prova.

19.2 – Em VHF será usado o canal 06 ou outro a ser informado no Quadro de Avisos, para comunicação barco/
CC. Esta será a única via de comunicação permitida durante as provas, exceto em casos de emergência.

20 – Barco que se Retira


Um barco que se retira da prova, deve avisar a CC assim que possível.

21 – Responsabilidades
Como condição de participação nas provas do DESAFIO SOLAR 2011, as equipes e seus pilotos reconhecem
serem os únicos responsáveis pelos seus atos, manejo e segurança de suas embarcações. Reconhecem também
que a Comissão Organizadora, Comissão de Competição, UFRJ, Júri ou qualquer de seus membros,
funcionários ou representantes não terão quaisquer responsabilidades por possíveis perdas e danos, pessoais e/ou
materiais, de qualquer natureza, seja na água ou em terra, como conseqüência de sua participação direta ou
indireta no DESAFIO SOLAR 2011.
Será responsabilidade única e exclusiva do comandante de cada embarcação decidir se toma parte das provas ou
mesmo se delas continua.
Será de inteira responsabilidade dos pilotos a existência de todo o equipamento de salvatagem, atualizado,
conforme exigido pela Marinha Brasileira, bem como o atendimento às solicitações dos membros da
organização do evento.
O chefe de equipe de cada embarcação participante do DESAFIO SOLAR 2011 será responsável pelo
comportamento dos membros da sua equipe, bem como de seus acompanhantes.
Em caso de qualquer destruição de propriedade, ou falta de boa conduta por qualquer membro das equipes, ou
ainda desacato a qualquer solicitação dos membros da organização do evento dirigida aos membros das equipes
inscritas, inclusive seus acompanhantes, a embarcação envolvida poderá ser impedido da participação das
edições futuras do DESAFIO SOLAR 2011.

22 – Tábua de Marés durante o evento


23 – Bandeiras de Sinalização

Bandeira Descrição Sinalização

Atenção – Inicia-se o procedimento de largada para todas as


Letra “Q” (Quebec)
embarcações.

Letra “P” (Papa) Preparação – Indicação dos tempos para a 1ª largada.

Letra “Z” (Zulu) Largada – Procedimentos de largada individual.

Largada Escapada – Indica que a embarcação largou antes


Letra “X” (X-Ray) do tempo e deverá largar novamente somente ao final dos
procedimentos de largada.
Quando hasteada e acompanhada de com 02 (dois) sinais
RECON sonoros, significa que as provas que não partiram estão
retardadas.
Quando hasteada e acompanhada de com 03 (três) sinais
Letra “N” (November) sonoros, significa que todas as largadas estão ANULADAS,
retorne à área de PARTIDA ou aproxime-se.

Alteração de Percurso – Alteração de posição da próxima


Letra “C” (Charlie)
marca ou comprimento da próxima perna do percurso.

Chamada Geral – Aproxime-se ao alcance da voz ou siga-


Letra “L” (Lima)
me.
Marca desaparecida. Esta embarcação ou objeto substitui
Letra “M” (Mike)
uma marca.

Chegue entre este barco e a marca que está nas


Bandeira Azul
proximidades.

24 – Cartas e publicações
Recomendam-se as cartas e publicações:

• Carta 12.000 – Símbolos e Abreviaturas


• RIPEAM
• Lista de Faróis
• Tábua de Marés

Todas estas cartas e publicações estão disponíveis através da DHN, Capitanias dos Portos e lojas náuticas
credenciadas.

Interesses relacionados