Você está na página 1de 6

Licenciatura em Geologia Aplicada e do Ambiente - 2005/2006

INTRODUÇÃO À MECÂNICA DAS ROCHAS


Fernando M. S. F. Marques *

Aula teórica 4

* Departamento de Geologia, Faculdade de Ciências de Lisboa

PROPRIEDADES DO MATERIAL ROCHA: PERMEABILIDADE

Permeabilidade primá
primária – resultante da circulaç
circulação nos poros da rocha –
porosidade primá
primária – poros herdados da estrutura sedimentar da rocha
com interconexão (importante no contexto da Geologia do Petró
Petróleo)

Permeabilidade secundá
secundária – resultante da circulaç
circulação ao longo da rede de
descontinuidades do maciç
maciço rochoso, incluindo vazios por dissoluç
dissolução –
porosidade secundá
secundária (a mais importante no contexto da Geologia de
Engenharia)

- Na maioria das rochas, a permeabilidade do material rocha é muito pequena,


existindo grande contraste entre a permeabilidade do material rocha
rocha e a do
maciç
maciço: circulaç
circulação ao longo das descontinuidades

- O fluxo da água num maciç


maciço é adequadamente descrito por um tensor de 2ª
2ª ordem, tal
como a tensão ou a deformaç
deformação (ou seja é uma quantidade com magnitude, direcç
direcção e um
plano referência.

-Nas aplicaç
aplicações prá
práticas (Geologia de Engenharia) é normalmente tratada como um escalar.

Interessa habitualmente saber pressões e/ou caudais no contexto da obra de engenharia.

1
PROPRIEDADES DO MATERIAL ROCHA: PERMEABILIDADE
Fluxo normal Actua no plano
y x kzz normal ao eixo x
kxx
Entrada de água Fluxo cruzado Actua no plano
normal ao eixo x
kzy kzx
kxy
z kyz kxz k
kyx xy Actua na direcção
do eixo y

kyy kxx

 k xx k xy k xz   k1 0 0
  0
 k yx k yy k yz   k2 0 
 k zx k zy k zz   0 0 k 3 

Matriz de permeabilidade geral Permeabilidades principais, sem fluxo cruzado

PROPRIEDADES DO MATERIAL ROCHA: PERMEABILIDADE

Fluxo de água em provetes de rocha h


(por analogia com o fluxo em solos) t = tempo
h
Fluxo de tipo laminar

Rocha
Lei de Darcy Q.L A
k= ( cm / s ) ou
(m/s)
Q
A.h.t
L

prática, h é incrementado aumentando a pressão


Como a permeabilidade das rochas é baixa, na prá
na interface ar/á
ar/água na entrada do sistema

2
dh
PROPRIEDADES DO MATERIAL ROCHA: dx
PERMEABILIDADE z
qx

A Rocha

x
y

Coeficiente de condutividade hidrá


hidráulica k- Lei de Darcy (Permeabilidade):
dh t ≈ 20º
- Água a temperatura constante
qx = k A com 20ºC
dx
Com qx - fluxo na direcç
direcção x (L3T-1)
h - diferenç
diferença de potencial hidrá
hidráulico (L)
A - área da secç
secção normal a x (L2)

Permeabilidade - Lei geral, independente do fluido e da temperatura:

k dp
qx = A
Com p - pressão do fluido (γw h) (FL
(FL-2)
µ dx
µ - viscosidade do fluido (FL-2T) k (L
(L2)

Viscosidade da água a 20º


20ºC µ = 1,005 x 10-
10-3 N s/m2 γw = 9,81 kN/m
kN/m3

Contraste entre a permeabilidade do material rocha e dos maciç


maciços (circulaç
(circulação pelas descontinuidades)

K (cm/s) 10-2 10-4 10-6 10-8 10-10 10-12 10-14

Arenitos

Argilitos

Calcários, dolomitos

Basaltos

Granitos

Xistos

Xistos fissurados

Ensaios em laborató
laboratório

Ensaios de campo
(efeitos da compartimentaç
compartimentação (Adaptado de Goodman, 1989)
dos maciç
maciços rochosos)

3
PERMEABILIDADE NOS MACIÇ
MACIÇOS ROCHOSOS
Fluxo dos fluidos nas descontinuidades (meios fracturados) é domí
domínio especí
específico complexo.

FUNDAMENTOS

Fluxo ao longo de uma descontinuidade (fractura) lisa

Pressão P1
Abertura
Fluxo é devido a: e
diferença de pressão – P / γ
- Potencial por diferenç
1
- Potencial por diferenç
diferença de ní
níveis – z
cinemático – ν2 / 2g
- Potencial cinemá
Fluxo
P1 Q Pressão P2
Em 1: H1 = + z1
γw Z1

P2 2
Em 2: H2 = + z2 L Z2
γw

Q = c HL Nível de referência arbitrá


arbitrário
3
ge Com: g – aceleraç
aceleração da gravidade (9,81m/s2)
Com: c - conductância c= e – Abertura da descontinuidade
12νL
ν – Coeficiente de viscosidade cinemá
cinemática
HL - diferenç
diferença de potencial (H1 – H2)
20ºC – 1,0 x 10-6 m2/s )
( água pura a 20º
L – Comprimento da descontinuidade

PERMEABILIDADE NOS MACIÇ


MACIÇOS ROCHOSOS
Fluxo ao longo de uma famí
família de descontinuidades

λ ge 3
k=
12ν
Com:
g – aceleraç
aceleração da gravidade (9,81m/s2)
e – Abertura da descontinuidade
ν – Coeficiente de viscosidade cinemá
cinemática
20ºC – 1,0 x 10-6 m2/s )
( água pura a 20º
λ – Frequência de descontinuidades

4
PERMEABILIDADE NOS MACIÇ
MACIÇOS ROCHOSOS

Ensaios do tipo LeFranc


(para maciç
maciços terrosos e rochosos)

Aspectos a considerar para a determinaç


determinação da
permeabilidade

- Localizaç
Localização do troç
troço de furo a ensaiar:
Acima ou abaixo do nínível freá
freático

- Forma da cavidade onde é feita a injecç


injecção de
água

- Ensaios de ní
nível variá
variável ou de ní
nível constante

5
Ensaios de injecç
injecção de água do tipo Lugeon

-Injecç
Injecção de água em patamares de pressão pré pré-estabelecidos de acordo com a espessura do recobrimento
(procura-
(procura-se normalmente não induzir fractura hidráhidráulica dos terrenos), em ciclo de carga e descarga
Ex.: 0,5 ; 1,0 ; 1,5 ; 1,0 ; 0,5 kg/cm3 – mediç
medição do caudal injectado em regime estacioná
estacionário (steady state)
durante 10 minutos em cada patamar.

-Se os caudais forem proporcionais às pressões de injecç


injecção – fluxo laminar
-Caudais não proporcionais com reduç
redução relativa nas mais altas pressões – fluxo turbulento
-Caudais não proporcionais com aumento relativo nas mais altas pressões
pressões – fractura hidrá
hidráulica