Você está na página 1de 7

Rotura de furos de sondagem

Rotura de furos de sondagem

1
Indicador de tensões horizontais muito elevadas – fractura em discos de amostras de sondagem

Com o avanç
avanço da perfuraç
perfuração, a
relaxaç
relaxação de tensões provoca corte na
amostra

Indicador de tensões horizontais muito elevadas – fractura em discos de amostras de sondagem

- A experiência indica que a direcç


direcção da concavidade dos discos está
está preferencialmente
alinhada com a tensão horizontal má
máxima
- As lineaç
lineações presentes nas superfí
superfícies dos discos estão també
também alinhadas com a
direcç
direcção da tensão má
máxima horizontal
- Ensaios laboratoriais sugerem haver reduç
redução da espessura dos discos com o aumento
da tensão má
máxima horizontal

2
Ensaios com macacos planos

3
4
Problemas envolvidos na determinaç
determinação do estado de tensão “in situ”
situ”:
- Problemas de dimensão da amostra ensaiada face à extensão e variabilidade do maciç
maciço rochoso
- Modificaç
Modificações locais do estado de tensão pela presenç
presença de cavidades e ou descontinuidades
abertas sem preenchimento ou com preenchimento com mó módulo de deformabilidade
muito inferior ao da rocha encaixante (p. ex.
ex. falha com “fault gauge”
gauge” ou filão alterado)

5
Direcções das tensões principais em torno de um túnel horizontal sujeito a um
estado de tensão in situ com σh1 = 3 σv (Segundo Hoek, 2000)

6
Problemas resultantes de elevadas tensões “in situ”
situ”

σ3

σ 1 >> σ 3

Esmagamento da galeria com 3 m de diametro,


diametro, no nível de -420 m, no “Underground
Research Laboratory (URL)”
(URL)”, Canada.

Resultado de uma rotura explosiva (“rockburst”) numa mina em rochas com


comportamento frágil, sujeita a tensões in situ muito elevadas (Segundo Hoek, 2000)