Você está na página 1de 4

10 truques psicológicos

para estudar melhor e de


forma mais eficiente

Estudar utilizando imagens e textos é uma ótima forma de crescer


intelectualmente, mas essa maneira de estudar tem algumas
deficiências óbvias. Um exemplo disso é quando estudamos por
obrigação. Nesse caso, além de todo o trabalho para aprender, ainda
precisamos gerenciar o tempo e a ansiedade que resultam dessa
carga psicológica. Há ainda outros inconvenientes como, por exemplo,
o risco de ver como a sua própria saúde se deteriora enquanto você
passa muito tempo sentado ou quando você acaba forçando
excessivamente os seus olhos ou até mesmo quando tem dificuldades
para dormir.

Para estudar bem, conheça melhor alguns


truques psicológicos
É muito bom ter uma rotina de estudos, mas será muito melhor se
você o fizer de forma eficiente. Comece se poupando de alguns
esforços, hábitos e estratégias de estudo que só o levam à fadiga e à
frustração. Além disso, estudar pode ocupar muitas horas da semana,
do mês ou até mesmo da vida toda, e é por isso que vale a pena se
perguntar… Será que eu estou estudando da melhor maneira
possível?
Ao ler este artigo você poderá avaliar melhor os seus métodos de
estudo, estudar de forma mais eficiente, otimizar o seu tempo e o
esforço que você dedica a sua aprendizagem.
Ao seguir essas dicas tenha em mente que estudar melhor não
significa ter que estudar por mais tempo. Por isso, algumas dessas
dicas não são dirigidas ao estudo em si, mas ao melhor uso do tempo.
Estude melhor em seu dia a dia

1. Corte o tempo de estudo em pedaços


Pesquisas sobre processos de atenção e desempenho mostram que é
melhor controlar as horas impondo um limite de tempo mais baixo
para cada sessão de estudo. O ideal é fazer com que os tempos
dedicados aos estudos não superem 30 minutos. Como mostrado
nas pesquisas, é muito mais fácil assimilar as informações em rajadas
curtas e repetidas do que de uma só vez em um período longo e
tedioso.
O ponto é manter o cérebro a 100% em todos os momentos (para
isso, é importante manter o sono em dia, procure dormir bem).

2. Crie uma rotina de estudo


Propor um horário e segui-lo não serve apenas para passar uma
imagem de maturidade e organização, isso causa efeitos significativos
no seu rendimento. Se você não se organizar para estudar, poderá
acabar estendendo os estudos até tarde da noite, quando o sono e o
cansaço minarão a sua capacidade de concentração. Além disso, se
você tiver uma programação, será muito mais fácil não pular os
horários de estudo, isso vai permitir que você dedique a eles o tempo
que merecem.

Nesse sentido, o mesmo que funciona para exercícios físicos também


funciona para memorizar e assimilar informações. Não deixe para
amanhã!

3. Crie notas-resumos em folhas individuais


Não confie demais na técnica de sublinhar textos. Só sublinhar não vai
ajudar você a memorizar o texto se este não for revisado várias vezes.
Além disso, memorizar as frases com uma linha embaixo significa
continuar ancorado à forma que a informação é distribuída no texto
original.
Em vez disso, faça esboços e pequenos resumos em pedaços de
papel, isso fará com que você reformule a informação que lê, e
também torna mais fácil criar combinações de notas que são
diferentes do texto, mas que o ajudará a entender melhor o que você
leu, porque você poderá juntar ou separar os pedaços de papel como
quiser e assimilar a informação na ordem desejada.
4. Mantenha-se afastado de distrações
Pode parecer óbvio, mas nunca é demais lembrar que essas
distrações podem tomar as formas mais inesperadas e é bom
identificá-las. Na sua lista negra devem estar: o Facebook, o
celular e a televisão, mas você pode incluir outros elementos do
seu dia a dia. Faça o possível para se isolar de tudo na hora que você
for estudar (lembre-se que serão períodos curtos, então não será tão
difícil assim).
Faça isso antes de começar, isso o ajudará a não cair em tentação
durante o seu estudo.
5. Prepare o seu material de estudo
Antes de qualquer coisa, prepare tudo o que você vai precisar para
não ter que se levantar e buscar algo, pois isso o distrairá. Além
disso, associar o conjunto de objetos que você usa para estudar
ao estudo fará com que você entre na dinâmica de estudar com
mais facilidade cada vez que ver esses objetos… Mesmo não
sabendo explicar exatamente porque isso acontece!
Preste atenção na organização dos livros e nas ferramentas que você
vai usar antes de se sentar para estudar.
6. Um tema de estudo em cada sessão (pelo
menos)
Escolha um tema para estudar e estude-o. Se você organizar as
informações relacionadas entre si (seja um tema ou uma categoria de
qualquer classe) ficará muito mais fácil estudar do que se você tentar
estudar com pedaços dispersos e desordenados de informações. Por
isso, leia a lição uma vez para criar um mapa mental da
localização dos temas no texto e, em seguida, foque em cada um
deles.
7. Fuja da memorização literal
Tome posse das informações contidas nos textos, relacione com
episódios da sua vida, reformule com suas próprias palavras e use
exemplos conhecidos. Dessa forma, você vai atingir uma
aprendizagem muito mais precisa, significativa e mais resistente ao
tempo, do que se você se basear na memorização de dados que não
fazem muito sentido.

8. Fuja da memória linear


Pense especialmente nas semelhanças e diferenças entre os
conceitos e as informações que você estudou, talvez os textos
pareçam não estar muito conectados, mas podem aparecer em
algumas questões nos exames, por exemplo.

9. Pratique constantemente
Se tiver oportunidade, se auto avalie com exames ou testes sobre o
assunto que você estuda. Isso o ajudará a detectar falhas, a medir
seu progresso e a manter a sua motivação elevada, o que repercutirá
positivamente no seu rendimento.
10. Explique a lição para outra pessoa
Este é literal. O fato de explicar em suas próprias palavras o que você
aprendeu é possivelmente o conselho mais valioso. Fazer isso trará
dois benefícios principais: Por um lado, reformular a lição é uma
maneira de repassar mentalmente o que você estudou, assim o
tempo que você gasta nisso vai servir para assimilar melhor o que
havia estudado antes.
Por outro lado, serve para você se auto avaliar, detectar pontos que
você acreditava ter aprendido, e oferece uma imagem bastante
precisa do seu progresso.

Você também pode gostar