Você está na página 1de 2

OS SÍMBOLOS DA PÁSCOA JUBILOSA

As festas cristãs recordam ao Povo de Deus o “Dia que o Senhor fez” para
exultar n’Ele com alegria. O fundamento da alegria das Comunidades cristãs é o Senhor
ressuscitado. A simbólica pascal manifesta também a alegria profunda da alma pelo
acontecimento celebrado; é a expressão dos sentimentos do nosso espírito, gerados pela
acção do Espírito Santo.
Pelos símbolos pascais transmitimos uns aos outros o novo sentido da vida,
nascido pela Páscoa do Senhor, a nossa esperança. Precisamos de criar mais símbolos
pascais para cantar a Páscoa; e renovar a nossa alma, para que a celebração do Mistério
Pascal de Cristo em nós, na Igreja e no mundo seja vital e revitalizante.
Se a morte de Cristo for operante em nós, também o serão a Sua
ressurreição e o poder do Seu Espírito! Então, no meio das tristezas deste mundo,
podemos dizer: “A ALEGRIA DO SENHOR É A NOSSA FORÇA!”.

A PÁSCOA JUDAICA
a) A Páscoa foi originariamente uma festa pastoril, que celebrava o nascimento dos
cordeiros na Primavera
b) Assumida por Israel, tornou-se a celebração do Êxodo, simbolizado na refeição
pascal, pela postura inclinada e pelo vestuário de viagem dos comensais (Ex 12,
1 ss)
c) O sacrifício do cordeiro evocava a salvação dos primogénitos de Israel da fúria
do anjo exterminador que dizimou os primogénitos dos egípcios (Ex 13, 2 ss)
d) A Páscoa tornou-se a grande festa nacional de Israel, que celebrava a sua
constituição como Povo de Deus
e) Celebrar a festa da Páscoa era o reviver do êxodo ao longo das gerações
f) O rito fundamental era o banquete, onde se comia o cordeiro imolado
g) Houve modificações no ritual, sendo feita a imolação do cordeiro e a refeição no
templo (Nm 9, 2 ss)

O ALELUIA PASCAL
a) Palavra hebraica que significa: “LOUVAI JAVÉ”
b) Exclamação litúrgica declamada no início dos salmos e repetida pelo coro no
fim (Cfr. Salmo 106)
c) Foi sempre a exclamação da alegria pascal dos cristãos na Liturgia e fora dela.

A PÁSCOA DE JESUS
a) Para os Evangelhos Sinópticos (Mt, Mc e Lc) a Ceia da Instituição da Eucaristia
foi a ceia pascal (Mt 26, 2)
b) Para S. João, Cristo é o cordeiro pascal, mas morreu antes da ceia pascal dos
judeus (na “parasceve”)
c) A Ceia da Instituição da Eucaristia tem carácter pascal, mas é diferente e
original em relação à ceia pascal dos judeus e aos banquetes do Evangelho.
d) Porque a morte de Jesus aconteceu por ocasião da Páscoa, a liturgia cristã
introduziu nela temas pascais
e) Para alguns autores, a Ceia da Instituição da Eucaristia aconteceu dentro do
ritual da páscoa judaica, talvez na terceira páscoa celebrada por Cristo
f) Para outros, foi um “banquete próprio de despedida”, com discursos semelhantes
aos discursos dos Patriarcas antigos antes de morrer, explicando a “aliança-
testamento” pela qual se constituiu a sua descendência (Crf. Gn 27, 48-49)
g) A Páscoa cristã é constituída pela “morte-ressurreição” de Cristo. Ele é a nossa
Páscoa!