Você está na página 1de 7

Norma Técnica

NTC-123

CONEXÕES EM FERRO FUNDIDO DÚCTIL – PARA REDE DE


DISTRIBUIÇÃO E ADUTORA
Especificação

Sumário

1. APRESENTAÇÃO………………………………………………………………………………...2
2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS…………………………………………………………………2
3. DEFINIÇÕES……………………………………………………………………………………...2
4. GENERALIDADE………………………………………………………………………………...2
5. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS……………………………………………………………….2
6. PINTURA…………………………………………………………………………………………..4
7. QUALIFICAÇÃO TÉCNICA……………………………………………………………………...4
8. INSPEÇÃO E ENSAIOS…………………………………………………………………………5
9. GARANTIA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA………………………………………………………..6
10. EMBALAGEM, TRANSPORTE, DESCARGA E ARMAZENAGEM……………………..6
11. RECEBIMENTO FINAL……………………………………………………………………...6
12. REVISÕES…………………………………………………………………………………….7

COMPESA – Companhia Pernambucana de Saneamento


DGC – Diretoria de Gestão Corporativa

GLD – Gerência de Logística e Controle de Qualidade


Avenida da Recuperação, s/n Dois Irmãos
Recife – PE | CEP 52171-340
Email: gld@compesa.com.br

Este documento, como qualquer outro, é um documento dinâmico, podendo ser revisado sempre que for necessário. Sugestões e
comentários devem ser enviados à GLD.
NORMA TÉCNICA DA COMPESA NTC-123-04

1. APRESENTAÇÃO

1.1. A Companhia Pernambucana de Saneamento – COMPESA, ao publicar esta “Norma Técnica” visa
padronizar os requisitos básicos necessários e demais condições a serem adotadas e exigidas pela
COMPESA para a aquisição de conexões de ferro fundido dúctil.
1.2. A Gerência de Logística e Controle de Qualidade - GLD, subordinada à Diretoria de Gestão
Corporativa, é a autoridade funcional na COMPESA responsável pela elaboração deste documento.

2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS

2.1. As normas relacionadas a seguir contêm disposições que, ao serem citadas neste texto, constituem
prescrições para esta norma. Nos casos de omissão, devem ser utilizadas as especificações presentes
nas últimas revisões das normas das principais organizações de normatização nacional e internacional.
2.2. As seguintes normas mencionadas devem ser adotadas em sua última revisão publicada:
2.2.1. NBR 7675 – Tubos e conexões de ferro fundido dúctil e acessório para sistemas de aquisição e
distribuição de água – requisitos;
2.2.2. NBR 13747 – Junta elástica para tubos e conexões de ferro fundido dúctil - Tipo JE2GS –
Especificação.
2.2.3. NBR-14243 - Juntas de ferro fundido dúctil tipo 'Gibault' - Requisitos .
2.2.4. NBR 7677 – Junta mecânica para conexões de ferro fundido dúctil - Especificação.
2.2.5. NBR 7676 – Anel de borracha para juntas elásticas e mecânicas de tubos e conexões de ferro
fundido – tipos JE, JM e JE2GS – Especificações.
2.2.6. NBR 15420 - Tubos, conexões e acessórios de ferro dúctil para canalizações de esgotos –
Requisitos
2.2.7. NBR 15880 – Conexões de ferro fundido dúctil para tubos de PVC 6,3 e polietileno PE -
Requisitos
2.2.8. NTC-003 – Inspeção de Produto;
2.2.9. NTC-004 - Garantia e Assistência Técnica de Produto

3. DEFINIÇÕES

3.1. Produto
3.1.1. Todo material, equipamento ou produto químico adquirido pela COMPESA nos processos
diversos processos de aquisição.
3.2. Descrição Longa
3.2.1. É a descrição de produto presente em todas as planilhas de cotação, estimativa de preço,
Ordens de Compra, Notas Fiscais de Remessa e outros. É gerada pelo ERP - Resource
Planning (sistema integrado de gestão empresarial) da COMPESA, chamado de ALPHA.

4. GENERALIDADE

4.1. O produto deve ser fabricado conforme especificado neste documento.


4.2. O Fabricante é responsável único pela adequada seleção de materiais de construção do produto. Caso
este documento indique o material para uma determinada peça, deve ser entendido como preferencial
e de padrão mínimo aceitável pela COMPESA. É obrigatório ao fabricante indicar materiais
equivalentes ou superiores aos aqui listados.

5. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

5.1. Identificação do produto


5.1.1. Aplicação:
5.1.1.1.1. Água bruta ou tratada (quando omitido da descrição);
5.1.1.1.2. Esgoto (quando constar na descrição)
5.1.1.1.3. Água Salgada (quando constar na descrição). Aplicação em captação do mar;
5.1.2. O produto deve possuir marcação com, no mínimo, as seguintes informações:
5.1.2.1. Nome do Fabricante e da usina de fundição, quando for o caso;
5.1.2.2. Rastreio da fabricação (data da fabricação com dia/mês/ano e panela);
5.1.2.3. Diâmetro Nominal;

CONEXÃO EM FERRO FUNDIDO DÚCTIL 2/7


NORMA TÉCNICA DA COMPESA NTC-123-04

5.1.2.4. Classe de Pressão Nominal;


5.1.2.5. Norma de Fabricação.
5.2. Características Gerais
5.2.1. Características gerais são apresentadas na Descrição Longa do produto, sendo por exemplo:
5.2.1.1. Luvas
5.2.1.1.1. LUVA CORRER FERRO FUNDIDO DUCTIL BB JE NBR 7676 COM ANEL
NBR 7677 DN 1000mm COMPLETA (CONFORME NBR 7675 E NTC-123)
5.2.1.1.2. LUVA CORRER FERRO FUNDIDO DUCTIL BB JE NBR 7676 COM ANEL
NBR 7677 TIPO JE (AFX) DN 100mm COMPLETA (CONFORME NBR 7675 E NTC-
123)
5.2.1.1.3. LUVA CORRER FERRO FUNDIDO DUCTIL JM NBR 7676 E NBR 7677 DN
100mm COMPLETA (CONFORME NBR 7675 E NTC-123)
5.2.1.1.4. LUVA CORRER FERRO FUNDIDO DUCTIL PARA PVC 6,3 (PBA) (NBR
5647) BB JE COM ANEL DN 100mm COMPLETA (CONFORME NBR 7675 E NTC-
123)
5.2.1.1.5. ADAPTADOR FERRO FUNDIDO DUCTIL PARA PVC 6,3 (PBA) (NBR 5647)
BF JE DN 50mm (CONFORME NBR 7675 E NTC-123)
5.2.1.1.6. ADAPTADOR FERRO FUNDIDO DUCTIL PONTA FLANGE PN10 DN 100mm
(CONFORME NBR 7675 E NTC-123)
5.2.1.1.7. CAP FERRO FUNDIDO DUCTIL JE COM ANEL DN 75mm (CONFORME
NBR 7675 E NTC-123)
5.2.1.1.8. CRUZETA FERRO FUNDIDO DUCTIL BBBB JE DN 350mm (CONFORME
NBR 7675 E NTC-123)
5.2.1.1.9. FLANGE FERRO FUNDIDO DUCTIL PN16, DN 75mm, FACE COM
RESSALTO E COM ROSCA BSP, (CONFORME NBR 7675 E NTC-123)
5.2.1.1.10. JUNCAO FERRO FUNDIDO DUCTIL FFF PN10 DN 600mm (CONFORME
NBR 7675 E NTC-123)
5.3. Características Específicas
5.3.1. Padrão construtivo: Deve estar de acordo com a NBR 7675 e a NBR 15880;
5.3.2. Tipos: Conforme Descrição Longa;
5.3.3. As conexões devem possuir requisitos gerais em conformidade com a NBR 7675 e a NBR
15880 e normas, em relação ao:
5.3.3.1. Controle de processo de fabricação;
5.3.3.2. Aspectos superficiais e reparos;
5.3.3.3. Tipos de juntas e interconexões, conforme normas específicas;
5.3.3.3.1. BB: Bolsa-Bolsa;
5.3.3.3.2. BF: Bolsa-Flange;
5.3.3.3.3. PB: Ponta-Bolsa
5.3.3.3.4. JM: Junta-Mecânica (NBR 7677)
5.3.3.3.5. JE: Junta Elástica;
5.3.3.3.6. FF: Flange-Flange;
5.3.3.3.7. JT: Junta de Topo (Gibault NBR 14243) ;
5.3.3.4. Materiais em contato com água potável (quando aplicável);
5.3.3.5. Requisitos dimensionais;
5.3.3.6. Características dos materiais;
5.4. Acessórios
5.4.1.Quando a descrição longa estiver com a nomenclatura COMPLETA, as conexões devem vir
com todos os acessórios, tais como:
5.4.1.1. Juntas Elásticas (Anéis);
5.4.1.2. Juntas Mecânicas (quando couber);
5.4.1.3. Conjuntos de Parafusos, porcas e arruelas (quando couber);
5.4.2.Os Anéis devem seguir suas respectivas aplicações:
5.4.2.1. Água Bruta ou Tratada:
5.4.2.1.1. Conforme NBR 7675 e
5.4.2.1.2. Conforme NBR 15880
5.4.2.2. Esgoto:
5.4.2.2.1. Conforme NBR 7675 e 15420, exceto EPDM;
5.4.2.3. Água Salgada:

CONEXÃO EM FERRO FUNDIDO DÚCTIL 3/7


NORMA TÉCNICA DA COMPESA NTC-123-04

5.4.2.3.1. Borracha nitrílica;

6. PINTURA

6.1. A CONTRATADA deverá adotar um esquema de pintura para cada tipo de instalação e fluído de acordo
com a Descrição Longa do produto:
6.1.1. Água Bruta ou Tratada:
6.1.1.1. Para REVESTIMENTOS INTERNOS adotar o seguinte esquema:
6.1.1.1.1. Conforme item 4.9.1 da NBR 7675 – espessura mínima de 100µm;
6.1.1.1.2. Conforme item 4.6.3 da NBR 15880 – espessura mínima de 200µm.
6.1.1.2. Para REVESTIMENTOS EXTERNOS adotar o seguinte esquema:
6.1.1.2.1. Conforme item 4.9.2 da NBR 7675 - espessura mínima de 100µm;
6.1.1.2.2. Conforme item 4.6.3 da NBR 15880 – espessura mínima de 200µm.
6.1.2. Esgoto:
6.1.2.1. Para REVESTIMENTOS INTERNOS adotar o seguinte esquema:
6.1.2.1.1. Conforme item 5.12.1 da NBR 15420 - espessura mínima de 200µm;
6.1.2.2. Para REVESTIMENTOS EXTERNOS adotar o seguinte esquema:
6.1.2.2.1. Conforme item 5.12.1 da NBR 15420 - espessura mínima de 200µm;
6.1.3. Água Salgada:
6.1.3.1. Para REVESTIMENTOS INTERNOS adotar o seguinte esquema:
6.1.3.1.1. Em epóxi, conforme item 4.9.1 da NBR 7675 – espessura mínima de 250µm;
6.1.3.2. Para REVESTIMENTOS EXTERNOS adotar o seguinte esquema:
6.1.3.2.1. Em epóxi, conforme item 4.9.2 da NBR 7675 – espessura mínima de 250µm;
6.1.3.3. Cor externa, conforme fabricante;

7. QUALIFICAÇÃO TÉCNICA

7.1. O PROPONENTE deverá apresentar na etapa de HABILITAÇÃO – QUALIFICAÇÃO TÉCNICA os


seguintes documentos oficiais, autenticados e com os devidos responsáveis pela emissão, para
cada modelo ofertado:
7.1.1.Atestado de Fornecimento do produto: O PROPONENTE deverá comprovar, por meio de
atestado(s) fornecido(s) por pessoa jurídica de direito público ou privado, que forneceu
satisfatoriamente na avaliação sobre a qualidade na aplicação do produto e prazo de entrega da
demanda estimada para o período que será contratado o(s) produto(s) compatível(eis) com o(s)
item(ens) licitado(s);
7.1.2.Folha de dados (ou descrição detalhada) emitida pelo fabricante : O PROPONENTE deverá
enviar documento(s) emitido(s) pelo FABRICANTE que conste todas as especificações técnicas
solicitadas nesta NTC para fins de comparação e análise;
7.1.3.Desenho Preliminar (ou Desenho Técnico): O PROPONENTE deverá apresentar o desenho
preliminar do produto com as dimensões básicas externas e massas aproximadas dos
principais componentes, emitido pelo FABRICANTE;
7.1.4.Plano de Revestimento Interno e Externo: Deverá apresentar documento emitido pelo
FABRICANTE indicando, no mínimo, as informações da tinta, número de demãos, preparação
de superfície, espessura da camada seca da tinta e ensaios de revestimento;
7.1.5.Atestado de capacidade produtiva: O PROPONENTE deverá enviar documento em que o
FABRICANTE ateste a sua capacidade produtiva mensal para o(s) produto(s) que solicita
qualificação. Tal documento poderá ser utilizado para fins de comprovação da capacidade
produtiva do FABRICANTE durante diligência;
7.1.6.Termo de Atendimento às Tabelas D.1 e D.2 da NBR 7675: O PROPONENTE deverá
apresentar documento emitido pelo FABRICANTE indicando todos os ensaios realizados
durante a fabricação e que atendam às Tabelas D.1 e D.2 da NBR7675;
7.1.7.Termo de Atendimento às Tabelas A.1 e A.2 da NBR 15880: O PROPONENTE deverá
apresentar documento emitido pelo FABRICANTE indicando todos os ensaios realizados
durante a fabricação e que atendam às Tabelas A.1 e A.2 da NBR 15800. Quando for o caso;
7.1.8.Termo de Atendimento às Tabelas B.1 e B.2 da NBR 15880: O PROPONENTE deverá
apresentar documento emitido pelo FABRICANTE indicando todos os ensaios realizados
durante a fabricação e que atendam às Tabelas B.1 e B.2 da NBR 15800. Quando for o caso;

CONEXÃO EM FERRO FUNDIDO DÚCTIL 4/7


NORMA TÉCNICA DA COMPESA NTC-123-04

7.1.9. Termo de Existência de Laboratório de Controle de Qualidade: O PROPONENTE deverá


apresentar documento emitido pelo FABRICANTE indicando a existência de laboratório de
qualidade que atenda a tabela D.2 da NBR 7675 e a tabela A.2 da NBR 15880nas suas
instalações ou se o mesmo é terceirizado. Nesse último caso, deverá ser indicado o nome,
endereço e CNPJ do(s) laboratório(s) informando quais ensaios são realizados.
7.1.10. Termo de Garantia: O PROPONENTE deverá apresentar documento emitido pelo
FABRICANTE informando as condições mínimas de garantia, prazo e atendimento ao item 9
desta norma;
7.1.11. Termo de Assistência Técnica no Brasil: O PROPONENTE deverá apresentar documento
emitido pelo FABRICANTE indicando o nome da empresa para assistência técnica, endereço,
telefone e e-mail para contato das assistências técnicas autorizadas em território nacional;
7.2. Caso a COMPESA julgue necessário, o PROPONENTE deverá disponibilizar:
7.2.1.Diligência: O acesso aos funcionários da COMPESA as instalações do Fabricante para cada
item ofertado para verificação das condições de fabricação, testes e ensaios e adequação as
normas técnicas, mediante prévia programação, para complemento da etapa de qualificação
técnica.
7.2.1.1. O PROPONENTE deverá propiciar para a verificação:
7.2.1.1.1. Evidências da documentação apresentada;
7.2.1.1.2. Sistema de gestão da qualidade da planta fabril;
7.2.1.1.3. Controle do processo de fabricação de acordo com a norma de fabricação;
7.2.1.1.4. Processo de controle de qualidade (periodicidade, rastreabilidade, calibração
de instrumentos, histórico de registros, outros);
7.2.1.1.5. Atendimento às exigências do edital de licitação.
7.2.1.1. Durante a diligência deverá ser acompanhado a produção de conexões conforme DN
preferencial do grupamento descrito na Tabela 7 da NBR7675 que atenda cada item da
proposta.
7.2.1.2. O PROPONENTE será responsável pelo custo dos exames, testes e ensaios exigidos
que não possam ser executados no laboratório do fabricante.
7.2.2. Amostras: A amostra de cada item do(s) lote(s) da licitação atendendo a todas as
características solicitadas.

8. INSPEÇÃO E ENSAIOS

8.1. Requisitos Gerais


8.1.1. O produto passará por: inspeção no recebimento (IR) e deve atender a NTC-003.
8.1.2. As inspeções não isentam o Fabricante da total responsabilidade pelo fornecimento.
8.2. Inspeção no Recebimento
8.2.1. A inspeção no recebimento de acordo com NTC-003 e deve abranger ao menos:
8.2.1.1. Exame visual (conforme amostragem da NTC-003);
8.2.1.2. Exame dimensional (conforme amostragem da NTC-003);
8.2.1.3. Resistência a polimerização (conforme amostragem da NTC-003);
8.2.1.4. Resistência ao impacto (conforme amostragem da NTC-003);
8.2.1.5. Verificação das propriedades químicas e mecânicas (conforme amostragem da NTC-
003):
8.2.1.5.1. Ensaio de tração;
8.2.1.5.2. Dureza;
8.2.1.5.3. Metalografia;
8.2.2. O PROPONENTE deverá entregar junto com as conexões os seguintes documentos:
8.2.2.1. Certificados de análise química e propriedades mecânicas do produto sem pintura;
8.2.2.2. Cópia de relatório de todas as inspeções e ensaios exigidos pela NBR 7675 e pela
NBR 15880: deve conter todos os relatórios das inspeções e ensaios realizados nos
tubos;
8.2.3. O PROPONENTE deve manter em disponibilidade, para eventuais solicitações da COMPESA,
o seguinte:
8.2.3.1. Todos os procedimentos de qualificação de operadores de ensaios não destrutivos;

CONEXÃO EM FERRO FUNDIDO DÚCTIL 5/7


NORMA TÉCNICA DA COMPESA NTC-123-04

8.2.3.2. Relatórios de não conformidade emitidos durante a fabricação.

9. GARANTIA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA

9.1. O FORNECEDOR deve atender ao documento “NTC-004 – Garantia e Assistência Técnica de


Produto”.
9.2. O FORNECEDOR deve possuir Assistência Técnica, permanente ou por meio de seus representantes,
no Brasil, com oficina própria para atender a reparos ou orientar sobre aplicações de seus produtos.
9.3. O PROPONENTE deve garantir, no mínimo, os produtos contra quaisquer defeitos de material ou de
fabricação por um período de 24 (vinte e quatro) meses após a data de emissão do atesto de
recebimento pela COMPESA;
9.4. Em caso de falhas no período de garantia, o PROPONENTE se obriga a efetuar a reposição imediata
dos elementos defeituosos sem qualquer ônus para a COMPESA. Se qualquer peça apresentar defeito
e ficar comprovado que a falha é causada por projeto incorreto, o PROPONENTE se obriga a corrigir a
falha, sem ônus para a COMPESA;
9.5. O PROPONENTE deverá assumir, também, integral responsabilidade pelo desempenho dos materiais
ofertados em concordância com as condições de trabalho do sistema;

10. EMBALAGEM, TRANSPORTE, DESCARGA E ARMAZENAGEM

10.1. O embarque só poderá acontecer após autorização da GCP – Gerência de Compras.


10.2. Durante o transporte, deverão ser obedecidas as seguintes condições:
10.2.1. As conexões deverão ser colocadas sobre berços de madeira;
10.2.2. Deverão ser previstos acessórios especiais para proteção do revestimento externo da conexão;
10.2.3. Para conexões de diâmetro maior ou igual a 500mm deverão ser manuseados pelas
extremidades não revestidas, com o uso de patolas (empilhadeiras com garfos curvados) de
superfícies de contato curvadas, com raio igual ao do tubo num arco mínimo de 15º, ou por
meio de correias.
10.3. O PROPONENTE será único responsável pelos custos e serviços necessários para a recuperação de
trechos danificados, por ventura venham a acontecer durante a carga, transporte, descarga e
armazenamento;
10.4. O PROPONENTE será único responsável pelo custo da embalagem, transporte, descarga das
conexões e armazenamento.

11. RECEBIMENTO FINAL

11.1. O PROPONENTE deve apresentar no ato da entrega do produto os documentos listados no item 8;
11.2. Caracteriza-se pela comprovação do atendimento ao especificado.

CONEXÃO EM FERRO FUNDIDO DÚCTIL 6/7


NORMA TÉCNICA DA COMPESA NTC-123-04

12. REVISÕES

Nº Data Objetivo Nome Setor Assinatura


Claudio Henrique Milfont de
GLD
01 07/04/15 Emissão inicial. Magalhães
Milton Tavares de Melo Neto DGC
Claudio Henrique Milfont de
GLD
02 22/04/16 Acréscimo Junta Gibault Magalhães
Milton Tavares de Melo Neto DGC

Revisão e atualização de Ana Flávia Rodrigues GLD


03 05/04/2018
texto José Carlos de Oliveira GLD
Cláudio Henrique Milfont de
04 10/10/2019 Inclusão da NBR 15880 GLD
Magalhães

CONEXÃO EM FERRO FUNDIDO DÚCTIL 7/7

Você também pode gostar