Você está na página 1de 120

www.pmanalysis.com.

br
consulte@pmanalysis.com
2
DISTRIBUIÇÃO MUNDIAL DE CERTIFICADOS ISO 14001 - 2017

Fonte: The ISO Survey 2017


3
EVOLUÇÃO DO N° DE CERTIFICADOS ISO 14001 NO BRASIL

3076 ISO valid


certificates in 2016

Fonte: The ISO Survey 2017


4
ISO 14001:2015
Sistema de Gestão Ambiental - Requisitos

5
HISTÓRICO DAS NORMAS

BS ISO ISO ISO


1992 1996 2004 2015
7750 14.001 14.001 14.001

6
0
INTRODUÇÃO

7
0.1 Histórico

CONSIDERAÇÕES NA NORMA ECONÔMICO

SOCIAL

Desenvolvimento
sustentável
AMBIENTAL 8
0.2 Objetivo de um Sistema de Gestão Ambiental

CONSIDERAÇÕES NA NORMA
• Prover estrutura para proteção ambiental;

• Criar alternativas que contribuam para um desenvolvimento sustentável;

• Possibilitar resposta a mudança das condições ambientais equilibrando necessidades


socioeconômicas;

• Abordar de forma sistemática o tema ambiental alimentando a Alta Direção de uma


organização com informações necessárias a longo prazo.

9
0.3 Fatores de sucesso

CONSIDERAÇÕES DA NORMA

Comprometimento em todos os níveis Integração junto a estratégia do negócio

Abordagem de riscos e oportunidades

10
0.3 Fatores de sucesso

CONSIDERAÇÕES DA NORMA

A adoção da ISO 14001 por si só


NÃO GARANTE resultados
ambientais ideais.

Quando houver o propósito de


certificação, requisitos NÃO PODEM
ser excluídos.

11
0.4 Ciclo Plan-Do-Check-Act

12
0.5 Conteúdo desta Norma

CONSIDERAÇÕES DA NORMA
• Abordagem comum e baseada na mentalidade de risco, integrada
a outros sistemas de gestão;
• Formas verbais utilizadas:
• “deve”
• “convém que”
• “pode“

13
1
ESCOPO

14
1 Escopo

ESCOPO
• Resultados pretendidos pela aplicação da norma:
o Aumento do desempenho ambiental
o Atendimento dos requisitos ambientais e outros requisitos
o Alcance dos objetivos ambientais
• Norma aplicável a qualquer organização
• Quando houver o propósito de certificação, requisitos não podem ser excluídos

15
2
REFERÊNCAS NORMATIVAS

16
2 Referência Normativa

DOCUMENTOS QUE FIGURAM NA BIBLIOGRAFIA DA NORMA


ABNT NBR ISO 14004, Sistema da gestão ambiental-Diretrizes gerais sabre princípios, sistemas e técnicos de apoio

ABNT NBR ISO 14006, Sistemas de gestão ambiental- Diretrizes para incorporar o ecodesign

ABNT NBR ISO 14031, Gestão ambiental- Avaliação de desempenho ambiental- Diretrizes

ABNT NBR ISO 14044, Gestão ambiental – Avaliação do ciclo de vida- Requisitos e orientações

ABNT NBR ISO 14063, Gestão ambiental – Comunicação ambiental- Diretrizes e exemplos

ABNT NBR ISO 19011, Diretrizes para auditoria de sistemas de gestão

ABNT NBR ISO 31000, Gestão de riscos- Princípios e diretrizes

ABNT NBR ISO 50001, Sistema de gestão da energia - Requisitos com orientações para uso

ABNT ISO Guia 73, Gestão de riscos - vocabulário

17
3
TERMOS E DEFINIÇÕES

18
3 Termos e definições

TERMOS E DEFINIÇÕES

• ISO 14050:2009 Gestão Ambiental – Vocabulário


• Detalhamento no Material de Apoio.

19
4
CONTEXTO DA ORGANIZAÇÃO

20
4.1 Entendendo a Organização e o Seu Contexto

CONTEXTO DA ORGANIZAÇÃO
• A organização deve determinar as questões internas e
externas a serem consideradas

Internos (exemplos)
• Governança
A intenção do item 4.1 é prover
• Cultura uma compreensão conceitual
• Normas de alto nível das questões
• Recursos importantes que podem afetar,
tanto positiva como
negativamente, a maneira pela
Externos (exemplos)
qual a organização gerencia
• Legislação suas responsabilidades
• Concorrentes ambientais.
• Tecnologia
• Economia
• Comunidade

21
4.2 Entendendo as necessidades e expectativas de partes interessadas

PARTES INTERESSADAS
A organização deve determinar:
• As partes interessadas pertinentes;
• As necessidades e expectativas;
• Quais são ou podem se tornar requisitos legais e outros requisitos

o regulamentares aplicáveis (requisitos legais)


o de cliente (outros requisitos)
o Demandas da comunidade, sindicatos.

22
4.3 Determinando o Escopo do SGA

ESCOPO Informação
Documentada

O escopo do SGA destina-se a


Ao definir o escopo do sistema de gestão considerar: esclarecer os limites físicos e
organizacionais aos quais se aplica o
• Questões internas e externas; SGA, especialmente se a
organização for parte de uma
• Requisitos Legais e Outros Requisitos; organização maior.
Uma organização possui a liberdade
• Unidades organizacionais, funções e limites físicos; e flexibilidade para definir seus
limites. Ela pode optar por
• Atividades, produtos e serviços; implementar esta Norma em toda a
organização, ou somente em parte(s)
• Autoridade e capacidade de exercer controle e influência. especifica(s) da organização,
contanto que a Alta Direção dessa(s)
parte(s) tenha autoridade para
estabelecer um sistema de gestão
ambiental.

23
4.4 Sistema de Gestão Ambiental

SGA
• A organização deve estabelecer,
implementar, manter e melhorar
continuamente o SGA, incluindo
os processos necessários e suas
interações.

24
5
LIDERANÇA

25
5.1 Liderança e Comprometimento

LIDERANÇA E COMPROMETIMENTO
Alta Direção deve demonstrar liderança e comprometimento com relação ao SGA:

DIRIGINDO PROMOVENDO
ASSEGURANDO
COMUNICANDO

APOIANDO

RESPONSABILIZANDO-SE

26
5.2 Política Ambiental

POLÍTICA Informação
Documentada

A Política do SGA deve:


• Ser apropriada ao propósito e ao contexto da organização
• Prover estrutura para estabelecimento de objetivos e metas

• Incluir compromisso com:


 Proteção do meio ambiente;
 Atendimento aos requisitos legais
e outros requisitos, e
 a melhoria contínua do SGA.

27
5.2 Política

POLÍTICA AMBIENTAL Informação


Documentada

A política deve :
• Informação documentada;
• Ser comunicada na organização;
• Estar disponível para as partes interessadas.
• Ser comunicada

28
5.3 Papeis, responsabilidades e autoridades organizacionais

PAPÉIS, RESPONSABILIDADES E AUTORIDADES


A organização deve assegurar que as responsabilidades e autoridades sejam:
• Atribuídas
• Comunicadas

29
5.3 Papeis, responsabilidades e autoridades organizacionais

PAPÉIS, RESPONSABILIDADES E AUTORIDADES

Atribuição de responsabilidade para:

a) assegurar que o SGA esteja conforme com os requisitos da Norma;

b) relatar o desempenho do SGA para a Alta Direção.

Normalmente definidos em organogramas, descrições de


cargos, matrizes de competências, polivalência,
procedimentos, etc.

30
6
PLANEJAMENTO

31
6.1.1 Ações para abordar riscos e oportunidades - Generalidades

ABORDAGEM DE RISCO
A organização deve determinar os riscos e oportunidades relacionados a:
• Aspectos ambientais
• Requisitos legais e outros requisitos e
• Outras questões relacionadas em 4.1 e os requisitos em 4.2

32
6.1.1 Ações para abordar riscos e oportunidades - Generalidades

ABORDAGEM DE RISCO Informação


Documentada

Os riscos e oportunidades devem ser abordados para:


• Assegurar que o SGA alcance seus resultados planejados
• Prevenir ou reduzir os efeitos indesejáveis
• Alcançar a melhoria contínua

33
6.1.1 Ações para abordar riscos e oportunidades - Generalidades

ABORDAGEM DE RISCO
Exemplos (Anexo 1 – A.6.1.1)
• Barreiras de alfabetização / idioma
• Decorrências da mudança climática
• Escassez de recursos
• Restrições econômicas
• Dependência de fornecedores
• Novas fontes de financiamento
• Introdução de nova tecnologia
• Reaproveitamento de recursos
• Fomento ao desenvolvimento local
34
6.1.1 Ações para abordar riscos e oportunidades - Generalidades

ABORDAGEM DE RISCO

A organização deve determinar potenciais situações de emergência.

35
6.1.2 Aspectos ambientais

ASPECTOS AMBIENTAIS - CONCEITO Informação


Documentada

Aspectos Impacto Controle


Ambientais Ambiental Operacional
Entradas Saídas
Consumo de água Efluentes Contaminação das
Caixa S.A.O
águas / solo
Consumo de energia Utilização de RN Escassez do recurso Consumo consciente
natural Painel solar
Insumos / Químicos Resíduos sólidos Contaminação das Coletores, destinação
águas / solo correta.

36
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Emissões Atmosféricas

37
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Geração de Resíduos
Sólidos
38
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS
AMBIENTAIS

Emissão de ruído /
vibração para comunidade

39
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Vazamento de óleo e demais


produtos químicos
40
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Geração de Efluentes

41
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Incêndio / Explosão
42
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Consumo de energia

43
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Vazamento de água

44
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Consumo de madeira

45
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Consumo de minério

46
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Perda de biodiversidade

47
6.1.2 Aspectos ambientais

EXEMPLOS DE ASPECTOS AMBIENTAIS

Alteração paisagística

48
6.1.2 Aspectos ambientais

ASPECTOS AMBIENTAIS Informação


Documentada

A organização deve determinar os aspectos ambientais que ela possa


controlar ou influenciar relacionados a:
• Produtos
• Processos PASSADO – PRESENTE - FUTURO
• Atividades
• Serviços

49
6.1.2 Aspectos ambientais

ASPECTOS AMBIENTAIS Informação


Documentada

Considerar:
• PERSPECTIVA de um CICLO DE VIDA;
• Mudanças (planejadas, não planejadas,
intencionais, não intencionais);
• Condições anormais e
• Situações de emergência
razoavelmente previsíveis

50
6.1.2 Aspectos ambientais

ASPECTOS x IMPACTOS Informação


Documentada

BENÉFICOS
(oportunidades)

ADVERSOS
(ameaças)

51
6.1.2 Aspectos ambientais

ASPECTOS x IMPACTOS Informação


Documentada

Situações a considerar (Anexo 1 – A.6.1.2)


 Projeto e desenvolvimento de suas instalações, processos, produtos e serviços
 Aquisição de matérias-primas, incluindo extração
 Processos operacionais ou de fabricação, incluindo o armazenamento
 Operação e manutenção de instalações, recursos organizacionais e infraestrutura
 Desempenho ambiental e práticas de provedores externos
 Transporte e prestação de serviços incluindo a embalagem
 Armazenamento, uso e tratamento pós-uso dos produtos
 Gestão de rejeitos, incluindo a reutilização, recuperação, reciclagem e disposição
52
6.1.2 Aspectos ambientais

CLASSIFICAÇÃO Informação
Documentada

53
6.1.2 Aspectos ambientais

CLASSIFICAÇÃO Informação
Documentada

54
6.1.2 Aspectos ambientais

SIGNIFICÂNCIA (exemplo de cálculo) Informação


Documentada

Frequência / Raro Improvável Ocasional Provável Frequente


Probabilidade

Severidade 2 3 5 9 13

Níveis de Risco
Catastrófica 32 64 96 160 288 416
Muito Alto (> 144) Urgente

Crítica 16 32 48 80 144 208


Alto (72 to 104) Controlar

Séria 8 16 24 40 72 104
Médio (25 to 64) Avaliar

Baixo (< 24) Tolerar


Moderada 4 8 12 20 36 52

Leve 2 4 6 10 18 26

55
6.1.3 Requisitos legais e outros requisitos

REQUISITOS LEGAIS Informação


Documentada

• Determinar e ter acesso aos requisitos legais e outros requisitos;

• Determinar a aplicabilidade;

• Considerar requisitos legais e outros requisitos quando estabelecer, implementar, manter


e melhorar continuamente seu sistema de gestão ambiental;

56
6.1.3 Requisitos legais e outros requisitos

REQUISITOS LEGAIS Informação


Documentada

• Manter o levantamento atualizado;


• Manter informação documentada.

NOTA: Os requisitos e outros requisitos


podem resultar e riscos e oportunidades
para a organização.

57
6.1.3 Requisitos legais e outros requisitos

REQUISITOS LEGAIS
Internacional
A abrangência dependerá do escopo de
atuação da organização
Nacional

Estadual /
Provincial

Municipal

Outros
Requisitos
Aplicáveis à
Empresa

58
6.1.3 Requisitos legais e outros requisitos

REQUISITOS LEGAIS
Requisitos podem incluir (Anexo 1 – A.6.1.3)
• Requisitos de organizações governamentais ou outras autoridades pertinentes
• Leis e regulamentos internacionais, nacionais e locais
• Requisitos especificados em permissões, licenças, outorgas ou outras formas de
autorização
• Ordens, regras ou orientações de agências regulamentadoras
• Sentenças de tribunais ou órgãos administrativos

59
6.1.3 Requisitos legais e outros requisitos

REQUISITOS LEGAIS
Outros requisitos podem incluir (Anexo 1 – A.6.1.3)
• Acordos com grupos comunitários ou organizações não governamentais
• Acordos com autoridades públicas ou clientes
 Alvarás
• Requisitos organizacionais
 AVCBs
• Condicionantes de Licenças Ambientais  Outorgas
• Princípios voluntários ou códigos de práticas  Normas Técnicas.

• Rotulagem voluntária ou compromissos ambientais


• Obrigações decorrentes de acordos contratuais com a organização
• Normas organizacionais ou industriais pertinentes

60
6.1.4 Planejamento de ações

PLANEJAMENTO DE AÇÕES

Aspectos
Controles
Ambientais
Operacionais
Significativos

Requisitos Objetivos
Planejamento
Legais e Outros Ambientais e
de Ações Avaliar a
Requisitos Ações
Eficácia
das Ações
Riscos e Planos de
Oportunidades Emergência

61
6.2 Objetivos ambientais e planejamento para alcançá-los

6.2.1 OBJETIVOS AMBIENTAIS Informação


Documentada

Devem ser:
• Coerentes com a Política
• Mensuráveis (se viável)
• Monitorados
• Comunicados
• Atualizados

62
6.2 Objetivos ambientais e planejamento para alcançá-los

6.2.1 OBJETIVOS AMBIENTAIS Informação


Documentada

OBJETIVO META PLANO DE AÇÃO INDICADOR

Redução da geração - Campanhas; Geração de resíduos


- Alteração de
de resíduos sólidos Redução de 20% ao processos; sólidos (kg ou ton).
perigosos ano - Aquisição de MP
com menos
embalagens.

63
6.2 Objetivos ambientais e planejamento para alcançá-los

6.2.2 PLANEJAMENTO DE AÇÕES

Considerar a integração
com processos de
negócios da organização
(budget, Business Plan,
etc)
64
7
APOIO

65
7.1 Recursos

RECURSOS NECESSÁRIOS
Humanos

Determinar e prover os recursos


necessários para o
Financeiros Naturais
estabelecimento, implementação,
manutenção e melhoria do SGA
(Anexo 1 – A.7.1)
SGA

Tecnológicos Infraestrutura

66
7.2 Competência

REQUISITOS DE QUALIFICAÇÃO DO PESSOAL Informação


Documentada
A organização deve:
• Determinar as competências;
• Assegurar que sejam competentes, com base em educação, treinamento ou experiência;
• Onde aplicável, tomar ações para adquirir a competência necessária e avaliar a eficácia
das ações tomadas
• Determinar as necessidades de treinamento associadas aos seus aspectos ambientais e
ao SGA;

Treinamento
Evidências

Educação Eficácia

Experiência Resultados Desempenho

Necessidades Qualificações Pessoal Competente


67
7.3 Conscientização

REQUISITOS

Assegurar que as pessoas estejam conscientes:


• da política;
• dos aspectos ambientais significativos e dos impactos ambientais reais ou potenciais
associados ao seu trabalho;
• da sua contribuição para a eficácia do SGA, incluindo os benefícios de desempenho
melhorado;
• das implicações de não estar conforme com os requisitos do sistema de gestão.

68
7.3 Conscientização

COMENTÁRIOS

• Conscientização: Integração, campanhas específicas,


informação através de distintas mídias etc.

• Verificar a eficácia na conscientização, sem


necessariamente registrar, significa ver se as ações
surtiram o efeito desejado quando foram planejadas.

69
7.4 Comunicação

7.4.1 GENERALIDADES

Determinar as comunicações internas e externas relacionadas ao SGA:


a) Sobre o que comunicar
b) Quando comunicar
c) Com quem comunicar
d) Como comunicar

70
7.4.1 Comunicação - Generalidades Registro

COMUNICAÇÃO
• Considerar requisitos legais e outros requisitos
• Garantir a confiabilidade das informações comunicadas
• Responder as comunicações pertinentes

Entradas Saídas

ver ABNT NBR ISO 14063, Gestão ambiental – Comunicação ambiental – Diretrizes e exemplos
71
7.4.2 Comunicação interna

COMUNICAÇÃO INTERNA

• Comunicar as informações
pertinentes incluindo
mudanças

Top Down

Botton Up
• Nos diversos níveis e funções
• Assegurar que a comunicação
possibilite que qualquer
pessoa contribua para a
melhoria do SGA

72
7.4.3 Comunicação externa

COMUNICAÇÃO EXTERNA

• Considerar as partes interessadas


externas
• Comunicar as informações pertinentes
• Considerar requisitos legais e outros
requisitos

73
7.5 Informação documentada

7.5.1 Generalidades

Informação documentada considera:


a) Itens requeridos pelas Normas
b) Aquela determinada pela organização como
necessária para a eficácia do SGA.

74
7.5 Informação documentada

7.5.2 CRIANDO E ATUALIZANDO


A organização deve assegurar:

 Identificação e descrição (por exemplo, um título, data, autor ou número de referência)

 Formato (por exemplo, linguagem, versão do software, gráficos) e meio (por exemplo,
papel, eletrônico)

 Análise crítica e aprovação quanto à adequação e suficiência

75
7.5 Informação documentada

7.5.3 CONTROLE DA INFORMAÇÃO DOCUMENTADA

Assegurar que a informação documentada esteja:

a) Disponível e adequada para uso

b) Protegida suficientemente (confidencialidade,


uso impróprio, perda de integridade)
76
7.5 Informação documentada

7.5.3 CONTROLE DE INFORMAÇÃO DOCUMENTADA

Controle da informação documentada, CONSIDERAR:


• Distribuição, acesso, recuperação e uso
• Armazenamento e preservação
• Controle de alterações
• Retenção e disposição

Inclui a documentação de origem externa

Antigo
“CONTROLE DE REGISTROS”
77
7.5.3 Controle de informação documentada

DOCUMENTOS DE ORIGEM EXTERNA – Comentários

Normas técnicas
Especificações aplicáveis
Requisitos legais e outros requisitos
Acordos

78
8
OPERAÇÃO
79
8.1 Planejamento e controle operacionais
Controle Operacional
CONTROLE OPERACIONAL (bloqueio)
Parte a ser protegida
Exemplo 1: produto /
Bloqueio Físico serviço / processo)
Exemplo 2: flora / fauna

Manutenção

Procedimento

Processos necessários para Efeito


atender aos requisitos do
Sistema de Gestão

Situação de
Risco Mitigação
80
8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLE OPERACIONAL

Controle Controle ineficaz


Controle eficaz parcialmente
eficaz

81
8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLE OPERACIONAL - EXEMPLOS

Procedimentos, normas técnicas,


normas internas, manuais e etc.

82
8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLE OPERACIONAL - EXEMPLOS

Treinamento e conscientização

83
8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLE OPERACIONAL - EXEMPLOS

Programas de
manutenção

84
8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLE OPERACIONAL - EXEMPLOS

Contenções e
impermeabilizações

85
8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLE OPERACIONAL - EXEMPLOS

Monitoramentos
ambientais
86
8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLE OPERACIONAL - EXEMPLOS

Plano de Atendimento a
Emergências
87
8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLE OPERACIONAL - EXEMPLOS

Inspeções, rondas e
auditorias

88
8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLE DE MUDANÇAS
• Controlar as mudanças planejadas
• Analisar as consequências de mudanças não intencionais

89
MUDANÇA é qualquer circunstância que tenha

potencial para ALTERAR OS RISCOS de uma

determinada atividade, processo ou condição.


90
8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLE DE MUDANÇAS - ORIGEM

Origem das mudanças:


• Mudanças de produtos, serviços ou processos

• Legislação

• Novas tecnologias

• Pessoas

• Estrutura organizacional

• Demanda de partes interessadas


91
8.1 Planejamento e controle operacionais

PROCESSOS TERCEIRIZADOS

• Processos terceirizados devem ser controlados ou influenciados;

• O tipo e a extensão do controle e a influência devem ser definidos no Sistema de Gestão

• Comunicação dos requisitos aos provedores externos

Para informações detalhadas ver Anexo 1 – A.8.1 [14k] 92


8.1 Planejamento e controle operacionais

CONTROLES x CICLO DE VIDA


Disposição Final

a) Controles estabelecidos no projeto e desenvolvimento


b) Requisitos para aquisição de produtos e serviços Pós Uso
c) Comunicação dos requisitos aos provedores externos
d) Considerar a necessidade de prover informações sobre
os impactos decorrentes de produto ou serviço Uso

(transporte, entrega, uso, tratamento pós-uso,


disposição final) Transporte / Entrega

Produção

Informação Projeto
Documentada

Matéria Prima
93
8.2 Preparação e resposta a emergências

RESPOSTA A EMERGÊNCIAS

a) Preparação para responder pelo planejamento de


ações para prevenir ou mitigar impactos ambientais
adversos
b) Responder às situações de emergências reais.

Informação
Documentada

94
8.2 Preparação e resposta a emergências

RESPOSTA A EMERGÊNCIAS Informação


Documentada

c) Tomar ações para prevenir ou mitigar as


consequências decorrentes de situações de
emergência .

95
8.2 Preparação e resposta a emergências

Informação
TREINAMENTOS E SIMULADOS Documentada

d) Testar periodicamente (realizar


simulações), onde viável
e) Periodicamente analisar criticamente
os processos de resposta,
principalmente após ocorrências e
testes
f) Prover informações e treinar as partes
interessadas e envolvidas
96
9
AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

97
9.1 Monitoramento, medição, análise e avaliação

9.1.1 Generalidades Informação


Documentada

Determinar
• O que precisa ser monitorado e medido
• Os métodos para assegurar resultados válidos
• Os critérios de avaliação de desempenho e indicadores apropriados
• Quando o monitoramento e medição devem ser realizados
• Quando os resultados devem ser analisados e avaliados.

98
9.1 Monitoramento, medição, análise e avaliação

9.1.1 Generalidades Informação


Documentada

- Inclui desempenho e eficácia do SGA


- Assegurar calibração ou verificação de equipamento de monitoramento e
medição
- Comunicar interna e externamente informações pertinentes sobre o
desempenho ambiental, de acordo com o processo de comunicação e
requisitos legais e outros requisitos

99
9.1 Monitoramento, medição, análise e avaliação
Registro

9.1.2 Avaliação do atendimento aos


requisitos legais e outros requisitos

a) Determinar a frequência de avaliação


b) Avaliar o atendimento e tomar ações, se
necessário
c) Manter o conhecimento e o entendimento
da situação de atendimento.

RETER informação documentada


como evidência do resultado das
avaliações de requisitos legais e
outros requisitos.
100
9.1 Monitoramento, medição, análise e avaliação
Registro

9.1.2 Avaliação do atendimento aos


requisitos legais e outros requisitos

AUDITORIA AVALIAÇÃO
AMOSTRAL 100%

101
9.2. Auditoria interna

9.2.1 Generalidades
A organização deve conduzir auditorias a intervalos planejados para verificar:

• Conformidade com requisitos da organização e requisitos da Norma


• Se está implementado e mantido eficazmente

INTERVALO PERIÓDICO
PLANEJADO Frequência
estabelecida
PODE haver períodos
irregulares 102
9.2 Auditoria interna

9.2.2 Programa de auditoria interna Informação


Documentada

A organização deve:
Implementar e manter um programa de
auditoria, com:
• Frequência;
• Métodos;
• Responsabilidades;
• Requisitos para planejar e para relatar.

CONSIDERANDO: Importância dos


processos, mudanças que afetam a
organização e os resultados de
auditorias anteriores.
103
9.2 Auditoria interna

9.2.2 Programa de auditoria interna Informação


Documentada

• definir critérios de auditoria e o escopo;

• selecionar auditores e garantir a imparcialidade do processo de auditoria;

• assegurar que os resultados das auditorias sejam relatados para a gerência


pertinente;

• Reter informação documentada da implementação do programa e resultados

104
9.2 Auditoria interna

9.2.2 PROGRAMA DE AUDITORIA INTERNA

Para referência, utilizar a ISO 19011


105
9.3 Análise crítica pela direção Registro

9.3 Análise Crítica

A Alta Direção deve analisar criticamente o SGA a


intervalos planejados para assegurar sua
contínua adequação, suficiência e eficácia.

106
9.3 Análise crítica pela direção

ENTRADAS da Análise Crítica

a) Status das ações de


análises críticas
anteriores.

107
9.3 Análise crítica pela direção

ENTRADAS da Análise Crítica


b) MUDANÇAS em:

1) Questões internas e externas;


2) Necessidades e expectativas das PARTES INTERESSADAS, incluindo requisitos
LEGAIS e outros requisitos;
3) Aspectos ambientais significativos;
4) RISCOS e OPORTUNIDADES.

108
9.3 Análise crítica pela direção

ENTRADAS da Análise Crítica

c) Alcance dos OBJETIVOS AMBIENTAIS;

109
9.3 Análise crítica pela direção

ENTRADAS da Análise Crítica


d) DESEMPENHO em:

1) Não conformidades e ações corretivas;


2) Resultados de monitoramento e medicação;
3) Atendimento de requisitos legais e outros requisitos;
4) Resultado de auditorias.

110
9.3 Análise crítica pela direção

ENTRADAS da Análise Crítica


e) Suficiência dos RECURSOS;

111
9.3 Análise crítica pela direção

ENTRADAS da Análise Crítica


f) Comunicações das partes interessadas, incluindo reclamações;

112
9.3 Análise crítica pela direção

ENTRADAS da Análise Crítica

g) Oportunidades para
MELHORIA CONTÍNUA.

113
9.3 Análise crítica pela direção

SAÍDAS da Análise Crítica - DECISÕES

114
10
MELHORIA

101
10 Melhoria

10.1 Generalidades

A organização deve determinar oportunidades de melhoria e implementar ações para


alcança os resultados pretendidos do SGA.

116
10 Melhoria

10.2 Não conformidade e ação corretiva Informação


Documentada

Ao ocorrer uma não conformidade a organização deve:


a) Reagir a NC (tomada de ação, lidar com as consequências e mitigar impactos);
b) Analisar a necessidade de uma ação para eliminar causas;
c) Implementar as ações necessárias;
d) Analisar a eficácia das ações corretivas tomadas;
e) Realizar mudanças no SGA, se necessário.

117
10 Melhoria

10.2 Não conformidade e ação corretiva Informação


Documentada

Reter informação documentada como evidência:


• Da natureza das NCs e das ações tomadas;
• Dos resultados de qualquer ação corretiva.

118
10 Melhoria

10.3 Melhoria contínua

A organização deve:

Melhorar continuamente a
adequação, suficiência e eficácia do
sistema de gestão para aumentar o
desempenho

119
Mais cursos em www.pmanalysis.eadplataforma.com

Visite também www.pmanalysis.com.br

Entre em contato consulte@pmanalysis.com ou academia@pmanalysis.com.br

120

Você também pode gostar