Você está na página 1de 6

(Valores expressos em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma)

RESULTADO DO SERVIÇO

31/3/2010 31/3/2009 Variação %


CONSOLIDADO R$ R$
Receita operacional 2.162.063 1.913.558 12,99
Fornecim ento de energia elétrica 1.869.101 1.655.050 12,93
Suprim ento de energia elétrica 45.124 55.729 (19,03)
Receita de construção 208.913 185.011 12,92
Outras receitas 38.925 17.768 119,07
Deduções da receita bruta (667.568) (577.780) 15,54
ICMS (376.475) (328.421) 14,63
PIS (32.704) (28.550) 14,55
COFINS (150.897) (131.502) 14,75
Quota res erva global de revers ão (15.619) (15.854) (1,48)
Outras (91.873) (73.453) 25,08
Receita líquida dos serviços vendidos 1.494.495 1.335.778 11,88
Custo dos serviços de energia elétrica (768.764) (656.884) 17,03
Energia elétrica com prada para revenda (666.007) (580.876) 14,66
Encargos de uso do s is t. de transm . e dis tribuição (102.757) (76.008) 35,19

Custo dos serviços vendidos (462.093) (432.350) 6,88


Pes s oal (54.151) (55.954) (3,22)
Material (10.309) (8.730) 18,09
Matéria prim a e insum os p/prod. de energia elétrica (57.612) (49.663) 16,01
Serviços de terceiros (78.473) (82.510) (4,89)
Depreciação e am ortização (92.857) (87.951) 5,58
Aluguéis e arrendam entos (3.039) (2.194) 38,51
Cus to do s erviço pres tado a terceiros (148) (468) (68,38)
Subvenção CCC 50.396 50.268 0,25
Des pes a de cons trução (208.913) (185.011) 12,92
Outros (6.987) (10.137) (31,07)
Resultado do serviço 263.638 246.544 6,93

1) A receita líquida dos serviços vendidos atingiu no 1o trimestre de 2010 o montante de


R$ 1.494.495, apresentando um crescimento de 11,88% em relação ao mesmo
trimestre do exercício anterior, devido basicamente aos seguintes fatos:

a) Incremento de 226,8 mil novos consumidores que contribuiu para o aumento das
vendas de energia no 1o trimestre de 2010.

b) Reajustes tarifários concedidos pela ANEEL a partir de abril de 2009 às controladas


distribuidoras, cujos aumentos médios variaram de 2,15% a 23,47%.
c) As deduções da receita bruta apresentaram uma variação na comparação entre os
trimestres (15,54%), próxima da variação apresentada pela receita operacional
(12,99%), evidenciando assim que esta rubrica não ofereceu impacto relevante no
resultado do serviço.

2) O custo dos serviços de energia elétrica apresentou no primeiro trimestre de 2010 um


aumento de 17,03% em relação ao mesmo período do exercício anterior, motivado
pelos seguintes fatos:

a) Reajustes tarifários na energia elétrica adquirida pelas controladas distribuidoras a


partir de abril de 2009, que contribuiu para o aumento dos custos no trimestre atual.

b) Aquisição de maior quantidade de energia elétrica para atender o crescimento da


demanda.

3) Os custos dos serviços vendidos cresceram 6,88% no primeiro trimestre de 2010 em


relação ao mesmo período do exercício anterior, devido à combinação dos seguintes
fatos:

a) Matéria prima e insumos para produção de energia elétrica: O crescimento de


16,01% verificado no trimestre atual é devido ao maior consumo de óleo diesel na
controlada CELPA, proveniente do aumento da energia gerada nas termelétricas, que
produziu 94.505 MWh no trimestre atual contra 71.848 MWh no primeiro trimestre do
ano anterior.

b) Serviços de Terceiros: O decréscimo de 4,89% na comparação entre os trimestres


deve se substancialmente a redução de custos na controlada CEMAT com as
despesas de manutenção devido à desativação de usinas termelétricas e pela
prestação de serviços de atualização e manutenção de softwares que impactou o
primeiro trimestre de 2009 em detrimento do trimestre atual.
RECEITA OPERACIONAL
Nº de cons um idore s M Wh R$

CONSOLIDADO 31/3/2010 31/3/2009 31/3/2010 31/3/2009 31/3/2010 31/3/2009

Residencial 3.656.941 3.501.478 1.695.944 1.574.088 715.326 632.615


Industrial 38.638 35.385 997.845 925.545 325.291 282.904
Comercial, Serv. Outras atividades 351.371 341.514 1.030.257 958.007 447.737 405.716
Rural 424.403 368.716 362.298 337.951 97.800 85.483
Poder público 44.131 41.991 249.723 239.508 104.615 99.330
Iluminação pública 3.469 3.169 228.340 222.437 51.227 47.091
Serviço público 4.975 4.847 168.175 161.903 46.395 42.700
Consumo próprio 1.057 1.053 13.873 13.235 - -
Fornecimento não f aturado - - - - 7.587 (27.705)
Receita do uso rede elétrica 33 28 - - 36.739 40.492
Redução receita baixa renda - - - - 31.292 28.082
Reposição tarif ária extraordinária (1.068) 23.873
Fornec. não faturado -repos. tarif ária - - - - 9.961 (3.348)
Provisão redução tarifa irrigação - - - - (2.051) (2.183)
Fornec. não faturado - RTE majoração (1.750) -

4.525.018 4.298.181 4.746.455 4.432.674 1.869.101 1.655.050

Suprimento - - 281.766 588.641 45.124 55.729


Receita de construção - - - - 208.913 185.011
Outras Receitas - - - - 38.925 17.768

4.525.018 4.298.181 5.028.221 5.021.315 2.162.063 1.913.558

a) No 1o trimestre de 2010, o fornecimento de energia elétrica foi de 4.732.582 MWh


(excluindo o consumo próprio). Esse volume correspondeu a um acréscimo de 7,09%
em relação ao mesmo período do ano anterior, motivado basicamente pelo
incremento de 226,8 mil novos consumidores, impactando principalmente nas classes
residencial e rural, com 155,4 mil e 55,6 mil respectivamente.

b) A tarifa média de fornecimento no 1o trimestre de 2010 teve o valor de


R$ 377,89/MWh,(excluído o consumo próprio) contra R$ 361,10/MWh no mesmo
trimestre de 2009.
RECEITAS E DESPESAS FINANCEIRAS

31/3/2010 31/3/2009 Variação (%)


CONSOLIDADO

Receitas Financeiras:

Renda de aplicação financeira 5.670 6.708 (15,47)


Juros ativos 47.244 35.013 34,93
Acréscim os m oratórios - energia vendida 25.392 17.652 43,85
Variação m onetária 91.135 46.681 95,23
Outras receitas financeiras 89.974 19.307 366,02

Total das receitas 259.415 125.361 106,93

Despesas Financeiras:

Encargos de dívidas (139.891) (156.340) (10,52)


Variação m onetária (130.363) (14.311) 810,93
Juros e Multas (61.083) (51.565) 18,46
Outras des pes as financeiras (152.632) (128.101) 19,15

Total das despesas (483.969) (350.317) 38,15

Resultado Financeiro (224.554) (224.956) (0,18)

O resultado financeiro negativo, registrado no 1o trimestre de 2010 apresentou uma


redução de 0,18% em relação ao mesmo período de 2009, motivado principalmente pela
combinação dos seguintes fatos:

1.1. Receitas financeiras

As receitas financeiras do 1o trimestre de 2010 apresentaram um acréscimo de 106,93%


em relação a igual período de 2009, devido principalmente a:

a) Variação Monetária: O acréscimo de 95,23% na comparação entre os trimestres


deve-se, principalmente, a variação cambial negativa na cotação do dólar nos meses
de fevereiro e março de 2010, que gerou receita de R$ 88.766 sobre os empréstimos
corrigidos por esta moeda, contra R$ 48.572 no primeiro trimestre de 2009.

b) Outras Receitas Financeiras: O aumento de 366,02% verificado no primeiro trimestre


de 2010, quando comparado com o mesmo período de 2009 é devido, principalmente
as operações com Swap que gerou nos meses de janeiro e fevereiro de 2010, receita
de R$ 67.228, enquanto que no mesmo período de 2009, a receitas desta operação
totalizou apenas R$ 2.673.

1.2. Despesas financeiras

As despesas financeiras apresentaram um aumento de 38,50% na comparação entre os


trimestres devido à combinação dos seguintes principais fatos:
a) Variação monetária: O aumento apresentado nesta rubrica deve-se, basicamente, a
variação positiva de 7,67% na cotação do dólar, no mês de janeiro de 2010. Esta, por
sua vez, gerou despesa de variação cambial sobre a atualização das dívidas
corrigidas por esta moeda, impactando o tirmestre atual em detrimento da variação
cambial negativa de 0,93% registrada em igual período de 2009, que gerou receita
naquele trimestre.

b) Outras despesas financeiras: Apresentou um aumento de 19,15% na comparação


entre os trimestres, devido principalmente a marcação a mercado do Bônus Perpétuo
na Companhia, que gerou no trimestre atual uma despesa de R$ 58.892.

EBITDA

31/3/2010 31/3/2009 Variação (%)

CONSOLIDADO

Receita Operacional 2.162.063 1.913.558 12,99


Deduções da Receita Operacional (667.568) (577.780) 15,54
Receita Operacional Líquida 1.494.495 1.335.778 11,88

Custo de Bens e Serviços Vendidos (1.230.857) (1.089.234) 13,00

Despesas Operacionais (159.817) (154.847) 3,21


(-) Despesas com Vendas (52.830) (50.216) 5,21
(-) Despesas Gerais e Administrativas (95.523) (82.171) 16,25
(-) Outras Des pesas Operacionais (11.464) (22.460) (48,96)

Depreciação e Amortização 103.737 96.098 7,95


Outros resultados 3.123 17.234 (81,88)

EBITDA 210.681 205.029 2,76

O EBITDA Consolidado passou de R$ 205.029 mil no trimestre findo em 31/3/2009 para


R$ 210.681 no trimestre atual, registrando um crescimento de 2,76%. Essa variação
positiva deve-se basicamente ao aumento da Receita Operacional que foi impactada pelo
crescimento na quantidade da energia elétrica vendida pelas controladas.
INDICADORES ECONÔMICO – FINANCEIROS

31/3/2010 31/12/2009

1 - Liquidez corrente 0,77 0,78


(ativo circulante/pass ivo circulante)

2 - Liquidez geral 0,64 0,64


(ativo circulante + realizável a longo prazo/exigível total)

3 - Endividam ento 0,80 0,79


(exigível total/ativo total)

4 - Capitalização 0,08 0,09


(patrim ônio líquido/ativo total)

5 - Valor patrim onial - por lote de mil ações (R$) 2.939,93 3.263,93

INDICADORES OPERACIONAIS

31/3/2010 31/12/2009

1 - Núm ero de em pregado 6.424 6.350

2 - Cons um idor por em pregado 704 677