Você está na página 1de 6

Manutenção de Gaita

Este é apenas um resumo sobre a manuteção de gaitas diatônicas. Se você quiser


informações mais completas e aprofundadas, recomendo adquirir o "Manual de
Manuteção Geral de Gaitas" do Prof. Ulysses Cazallas. Veja maiores informações na
sessão "Métodos".

Fazer a manutenção de suas próprias gaitas dará a você instrumentos mais duráveis, que
tocam melhor e soam mais agradavelmente. Assim como guitarristas tem que mudar as
cordas de suas guitarras e afina-las constantemente, os gaitistas devem estar aptos a
ajustar seus instrumentos para soarem e tocarem bem. A manutenção da gaita
geralmente se concentra nas palhetas (reeds), que são mostradas na figura abaixo.

Ferramentas

Existem no mercado alguns kit de ferramentas para manutenção de gaitas. Eles trazem
várias ferramentas, tais como limas, suportes, centralizadores e extratores de palhetas,
microparafusos, microporcas, mini-chaves , martelinhos e outras. A Lee Oskar,
comercializa um kit com 7 ferramentas que custa U$ 30,00. Mas você pode e deve
montar seu próprio Kit com ferramentas improvisadas.

Afastamento da Palheta

O afastamento entre a palheta e a place de vozes influencia muito no funcionamento da


palheta, e na forma como a gaita responde ao seu sopro. Quando a palheta está muito
afastada, ela requer mais pressão para vibrar, e permite tocar mais agressivamente sem
que a palheta fique travada. Se você toca com muita força, um afastamento
relativamente amplo pode ajuda-lo a manter um bom som. Um afastamento menor
permite ativar a palheta com menos ar. Se você toca suavemente, um afastamento
relativamente pequeno irá ajuda-lo. Se o afastamento for pequeno demais a palheta não
irá vibrar. Por outro lado, se o afastamento for grande demais, a palheta permitirá muito
vazamento de ar, e não responderá no tempo.

Uma vez que o afastamento da palheta é tão importante para a ação da gaita, cada
instrumentista deve aprender a ajusta-lo para sua própria forma de tocar.

O afastamento deve ser maior para as palhetas mais longas do que para as palhetas mais
curtas para uma ação uniforme. Em outras palavras, as notas graves devem ter um
afastamento levemente maior entre a palheta e a placa de vozes do que as notas agudas.
Desta forma a gaita irá tocar mais suave e uniformemente, a resposta deverá ser
consistente para todas as palhetas, com as pequenas diferenças de altura aplicadas para
os diferentes comprimentos de palhetas. A altura normal para o afastamento é de
aproximadamente a expessura da palheta. Faça um ajuste fino a partir daí.

Ajustar o afastamento das palhetas é fácil, seguro, e um requerimento básico para fazer
a gaita tocar bem. As palhetas normalmente vem muito afastada de fábrica e ajustadas
de forma inconsistente ao longo da gaita. É extremamente recomendável re-ajustar a
altura das palhetas de sua gaita de acordo com seu estilo pessoal de tocar.

Centralização da Palheta

Quando uma palheta está descentralizada, parte dela pode encostar na abertura (slot) da
placa de vozes, impedindo que a palheta vibre livremente. Você deve segurar a placa de
vozes contra a luz para verificar o alinhamento. É preciso que a palheta esteja
centralizada em seu slot, em todo o seu comprimento. Se a palheta estiver
descentralizada, use uma lâmina fina para empurrar a palheta de volta para o centro,
mas com muito cuidado para não danificá-la. .

Afinação

Com o passar do tempo, as palhetas tendem a perder a afinação e ficar com o som mais
grave. Normalmente você pode voltar à afinação correta. Porém, se a palheta estiver
desafinada em um semitom ou mais, ela provavelmente está trincada, e a afinação não
irá resolver. Neste caso a palheta deverá ser substituida.

A afinação é feita atravéz da remoção (normalmente) ou adição (pouco frequênte) de


metal de/para as palhetas. Funciona assim:

• Para aumentar a frequência do som produzido pela palheta (tornar o som mais
agudo), remova um pouco do metal (limar, raspar) próximo da extremidade livre
da palheta (veja a figura). Isso deixa mais leve a ponta da palheta, fazendo com
que ela vibre mais rápido, aumentando o tom.
• Para baixar o tom da palheta, remova um pouco do metal (limar, raspar)
próximo da base da palheta (veja a figura). Isso torna a extremidade mais
pesada em relação à base, e faz a palheta vibrar mais lentamente, diminuindo o
tom.

Antes de limar a palheta, você deve apoiá-la com uma lâmina ou espátula. Ao limar a
palheta, tenha cuidado para não desalinhá-la lateralmente, pois assim ela não irá vibrar
livremente.

Você precisará usar um afinador cromático para checar a afinação. Uma boa opção é o
software TuneIt. Para usa-lo, basta ligar um microfone à placa de som e tocar a gaita, o
software apresenta a nota que está sendo executada, sua frequência e o grau de desvio
da frequência padrão. Aí é só ir ajustando a afinação até obter o frequência desejada.

Tipos de Afinação

Historicamente, a frequencia da nota A é usada como referência para afinação dos


instrumentos. O padrão, normalmente é 440 Hz para o A central, mas gaitas
frequentemente são afinadas com A=441 ou 442 ou até mais alto, porque as gaitas são
normalmente tocadas de forma levemente bemolizada, então afinar mais alto faz a nota
resultante combinar bem com os outros instrumentos.

Se você afinar cada nota exatamente de acordo com seu afinador, o resultado obtido
será a afinação conhecida como "temperada". Este tipo de afinação é comum em muitos
modelos de gaita, como as Lee Oskar Major e a Hohner Golden Melody. Esta afinação é
própria para tocar notas sozinhas (melodias), mas os acordes soam um pouco
desafinados. Para que os acordes soem melhor, muitas gaitas usam a afinação "justa".
Este tipo de afinação consiste em modificar a frequência de certas notas para fazer
alguns acordes soarem melhor - mas as notas na melodia soarão um pouco fora do tom.

Além destas, várias afinações especiais podem ser feitas para prover diferentes notas
(sem requerer técnicas especiais como bend e overbend) e diferentes acordes. Exemplos
incluem as afinações Natural Minor, Country e Melody Maker (veja detalhes na sessão
"Afinações Especiais"). Usando os procedimentos já descritos, é relativamente fácil
fazer sua própria gaita com afinação especial.

A afinação justa é uma adaptação da afinação temperada para fazer os acordes soarem
melhor. Há muitas variações de afinação justa, e o modelo apresentado a seguir é apenas
uma das muitas possibilidades. Os valores são desvios (em percentual) da afinação
temperada (frequência exata do afinador cromático). Os valores negativos indicam que a
frequencia deve ser diminuida e números positivos, indicam que a frequência deve ser
aumentada.

Grau da Escala 1º 3º 5º 7ºb 9º

Ajuste (%) 0 -14 +2 -32 +4

Note o quanto deve ser bemolizada a dominante (grau 7, orifício 5 aspirado) - quase
meio semiton. É muito bemolizado e pode soar meio desafinado quando tocando
melodias ao invés de acordes. Há muitos meios de combinar a afinação temperada e a
justa. A idéia é obter uma afinação boa para melodias mas sem comprometer os acordes
e vice versa. Aí vai uma sugestão:

Grau da Escala 1º 3º 5º 7ºb 9º

Ajuste (%) 0 -8 0 -8 0

Para as palhetas aspiradas, o 3º grau está nos orifícios 3 e 7, o 5º nos orifícios 4 e 8, o 7º


nos orifícios 5 e 9, e o 9º no 6 e 10 (as notas do 1º grau não tem ajuste). Obs: 2ª posição.

Substituição de Palheta

Se for necessário substituir uma palheta, você pode usar uma palheta retirada de uma
outra gaita. Escolha na gaita velha a palheta que você quer usar no lugar da que
quebrou.Ela pode ser de comprimento maior do que a que quebrou, assim você poderá
cortá-la para o tamanho desejado, mas nunca deverá ser de comprimento menor, pois
ficará deixando um vazamento de ar e isso prejudica a execução das notas daquele
orifício.

Lime o rebite na parte posterio (inversa a da palheta) até que fique um pouco abaixo do
plano da pla de vozes. Com a parte limada para cima, coloque a placa de vozes sobre
um desnível como se fosse de uma escada. O rebite deve ficar bem perto do degrau.
Com o auxilio de um martelinho e um punção bem agudo retire a palheta velha.

Coloque a palheta retirada no lugar da que quebrou. Sobre um plano de aço ou ferro,
bata com pancadas leves na parte posterior do rebite até que ele fique um pouco
amassado. Centre a palheta e da mesma forma bata na parte anterior. Se por ventura,
não conseguir fixar bem a palheta, use uma gotícula de cola instantâne só na cabeça da
palheta. Cuidado com essa gotícula que poderá ser colocada também na parte posterior
do rebite.

Vedação da Gaita
A gaita pode apresentar vazamento de ar, dificultando a execução. Vazamentos podem
ocorrer por vários motivos:

• Se as palhetas estiverem afastadas demais das placas de vozes. Neste caso a


solução é simples, basta diminuir o afastamento.
• Pode ocorrer vazamento também pelas laterais da palheta, caso exista muita
folga entre a largura da palheta e o rasgo (slot) da placa de vozes. Neste caso a
melhor solução é substituir a palheta.
• Vazamentos podem ocorrer também entre o corpo da gaita (pente) e a placa de
vozes. Neste caso você pode fazer a vedação utilizando cola de silicone ou cola
branca. Passe a cola em toda a superfície do corpo da gaita que entra em contato
com as placas de vozes. Muito cuidado para não utilizar cola em excesso e não
deixar a cola escorrer para outras partes, que não aquelas que entram em contato
com as placas.

Valvulas

Valvulas são abas atachadas à placa de vozes, na posição do rebite, sobre o slot no lado
oposto à palheta. Veja a figura acima. Elas são feitas de uma fina lâmina de plástico. As
válvulas são mais frequentemente encontradas em gaitas cromáticas, onde são usadas
para evitar o vazamento de ar.

As válvulas funcionam impedindo a passagem do ar em um determinado Sentido.


Durante o sopro, a válvula da palheta soprada permite a passagem do ar, enquanto a
válvula da palheta aspirada impede a passagem do ar. Durante a aspiração, a situação se
inverte.

Uma vez que as válvulas bloqueiam o vazamento de ar pela palheta oposta, menos ar é
necessário para acionar a palheta, o que é muito importante nas cromáticas devido ao
vazamento que ocorre no bocal e nos mecanismos deslizantes. As válvulas são
normalmente empregadas em todas as palhetas da gaita cromática.

Este não é o caso da diatonica, que geralmente possue melhor vedação que a cromática.
As válvulas na diatonica não são usadas para evitar vazamentos de ar. Elas são usadas
para possibilitar bends valvulados.

Um bend valvulado é simplesmente um bend em uma palheta cuja palheta-par (no


mesmo orifício) é valvulada. Na diatonica, nem todas as palhetas devem ser valvuladas.
As valvulas são usadas para obter bends que normalmente não estão disponíveis na
gaita diatonica. Normalmente os bends são aspirados nos orifícios 1 até 6, e soprados no
orifícios 7 até 10. Uma diatônica valvulada permite todos os bends regulares, mais
bends soprados nos orifícios 1 até 6, e aspirados nos orifícios 7 até 10. Então quando
valvulando uma gaita diatônica, as válvulas são colocadas como segue:

• Sobre o lado oposto dos slots das palhetas aspiradas dos orifícios 1 ao 6.
• Sobre o lado oposto dos slots das palhetas sopradas dos orifícios 7 ao 10.

As valvulas para os orifícios 1-6 ficam do lado de dentro do corpo da gaita, então a
placa de vozes inferior deve ser removida para que as válvulas possam ser instaladas.

A instalação é simples. Basta usar cola instantânea para fixar a válvula à placa de vozes
na posição do rebite, do lado oposto ao que estão fixadas as palhetas. Apenas uma
pequena quantidade de cola deve ser aplicada à válvla, e tome muito cuidado para não
aplicar cola nas palhetas. Tenha cuidado ao remontar a gaita para que o corpo da gaita
não interfira no funcionamento da vávula.

Você pode comprar válvulas de fabricantes de gaitas como Hohner ou Hering, ou até
mesmo fazer suas próprias válvulas.

O único modelo de diatônica valvulada disponível comercialmente é a Suzuki


ProMaster Valvulada. A Hering tem um modelo de diatônica chamado "Master Solo"
que possue 12 orifícios, dos quais os 5 primeiros são valvulados, tanto nas palhetas
sopradas quanto nas apiradas (este modelo não segue o sistema Richter).

Com um pouco de prática, você poderá fazer sua própria gaita valvulada em 10 ou 15
minutos.

Gaita preparada para Execução Cromática usando Válvulas e Overblows

Overblows e overdraws (overbends) funcionam atravez do travamento da palheta que


tocaria normalmente com a direção do fluxo de ar (soprado ou aspirado) e ativando a
outra palheta. Para overblows, isso significa que a palheta soprada é travada e a aspirada
é ativada para produzir o som. Usando overblows e overdraws é possível cromatizar
completamente a gaita diatônica, bem como usando bends valvulados.

As vávulas interferem nos overbends. Po exemplo, se uma palheta aspirada está


valvulada, um over blow não será possível neste ofirício devido ao fluxo de ar não
poder alcançar a palheta aspirada enquanto você sopra. A conclusão é que você não
pode tocar bends valvulados e overbends no mesmo orifício.

Valvular as palhetas aspiradas dos orifícios 1,2,3 e a soprada do orifício 8, é a melhor


maneira de valvular uma gaita e ainda assim obter completa capacidade cromática sem
perder os overblows mais úteis.