Você está na página 1de 45

Cartografia Escolar e

Alfabetização Cartográfica
na Educação Básica

O que é Cartografia

Prof.: Denis Rocha Calazans


Ciência Técnica Arte

A essência da Cartografia é a representação da Terra ou de parte dela, de


maneira que as pessoas possam, de forma mais fácil, se apropriar de um
conhecimento sobre o planeta ou parte dele.

Esses conhecimentos variam em função do desenvolvimento tecnológico e


do interesse sobre determinada área.
(CALAZANS, 2015)
Mapa Tema Escala
Legenda Símbolos
Orientação Pontos Cardeais Coordenadas Geográficas

Projeções Cartográficas Tipos de projeção Curvas de Nível

Imagens de satélite
Aerofotogrametria SIG Aparelhos eletrônicos
Softwares

Essa produção deve possibilitar conhecimento para a vida social.


(FRANCISCHETT, 2007)
Rota e chegada
do ônibus. Comprar uma casa. É
nascente? Tem fácil
acesso?

Previsão do
tempo. Locomover-se de
forma orientada.

Fazer
negócios. Onde sentar no buzão
para não pegar sol na
cara?
Orientação espacial e localização, utilizando o corpo como referencial, a
lateralidade, as dimensões esquerda-direita, acima-abaixo, frente-trás, são
habilidades de pensamento fundamentais para estimular a criança a desenvolver
senso de direção e sentido.

Fase 1: noções espaciais de Fase 2: localização, orientação, legenda,


área, extensão, distância, proporção/escala, representação gráfica
altura, profundidade, e cartográfica, visão vertical e oblíqua,
quantidade, volume, peso, imagem tridimensional e bidimensional.
dentro e fora.

Fase 3:, área, temas, extensão, limite,


fronteira, transformação, ocorrência,
mudança, distribuição e temporalidade.
Ferramenta metodológica Instrumento de autoconhecimento

▪ O exercício das atividades de cartografia escolar representam o


momento de transposição didática que pode instrumentalizar o aluno
para conhecer, desenvolver a percepção, se apropriar e agir sobre o
espaço, decodificando e recodificando seus signos e significados.

“Todo território é ao mesmo tempo e obrigatoriamente, em diferentes


combinações, funcional e simbólico, pois exercemos domínio sobre o
espaço tanto para realizar funções tanto para produzir significados”.

(HAESBAERT, 2009, p.96)


▪ A construção simbólica do mundo não se dá exclusivamente na escola.

▪ É importante que os alunos desenvolvam capacidades cognitivas de entender e


representar seu espaço, partindo da representação do espaço vivido.

A observação, a percepção, a análise conceitual e a síntese formam a gama de


representações que cada indivíduo constrói através da realidade onde vive e do elo
cultural de seu entorno. Nesse contexto, a Cartografia Escolar possibilita pensar
significativamente o conhecimento do espaço geográfico através da leitura e
entendimento das representações cartográficas para além do objeto, ou seja, na
constituição de seu significado.

(MOREIRA, 2012)
CARTOGRAFIA ESCOLAR

▪ Que cartografia ensinamos nos cursos de licenciatura?

▪ Os professores que formamos estão aptos a trabalhar cartografia na Educação


Básica?

As Universidades e/ou Faculdades que formam professores de Geografia, e


também de História, têm a grande responsabilidade de organizar seus currículos,
introduzir a disciplina Cartografia Escolar e/ou Educação Cartográfica.

(ABREU; CASTROGIOVANNI, 2010)


ALGUNS ASPECTOS DAS AULAS DE CARTOGRAFIA
NA EDUCAÇÃO BÁSICA

▪ Os conteúdos de cartografia, muitas vezes são desconsiderados


ou negligenciados pelo professor(a).

▪ O professor(a) “ensina” o que está no livro.

▪ O assunto de cartografia no Ensino Médio é “trabalhado” em


duas semanas.

▪ O professor(a) não sabe diferenciar horizontal de vertical.

▪ O professor(a) reproduz conhecimentos adquiridos e não reflete


sobre sua aplicação, eficácia ou efeito sobre os alunos.
Os cursos de licenciatura devem formar professores que:
▪ Dominem os aspectos técnicos da cartografia.

▪ Consigam fazer a transposição didática.

▪ Busquem novas formas de trabalhar a cartografia escolar.

▪ Tenham em mente a importância da Alfabetização Cartográfica.

▪ Façam da práxis um exercício contínuo de busca pela cidadania.

▪ Sejam inclusivos.
O ensino de cartografia escolar deve obedecer a um planejamento, ao
respeito às idades e níveis escolares, e deve ser introduzido a partir do
conhecimento do EU e do seu ESPAÇO PROXIMAL.

AÇÃO E
CORPO ESPAÇO
TRANSFORMAÇÃO

CONSCIENTIZAÇÃO IDENTIDADE REPRESENTAÇÃO

COMPREENÇÃO INTERAÇÃO ESPAÇO REAL


RELAÇÃO DO REAL COM A REPRESENTAÇÃO

➢ MAPAS MENTAIS

➢ DESENHO DA MINHA CASA OU MINHA ESCOLA

➢ O CAMINHO DA MINHA CASA PARA A ESCOLA

REPRESENTAÇÃO ABSTRATA DO REAL

APREENSÃO DO ESPAÇO COMO ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO

DOMÍNIO DO CORPO COMO INSTRUMENTO DE ORIENTAÇÃO


Alfabetizar é criar possibilidade de comunicação com o mundo através da sua
leitura e da sua escrita, é relacionar diretamente o aluno à vida e ao espaço por
ele construído.

A alfabetização cartográfica deve ser estudada com o mesmo cuidado e método


com que se estuda a alfabetização para a linguagem escrita ou para a matemática.

Agora (PASSINI, 2012, p. 13)


entendi! Portanto, quando
Identificar o objeto e mapear.
se alfabetiza
cartograficamente Utilizar dados e elementos cartográficos para um fim.
se possibilita Extrapolar do local para espaços mais amplos.

Libertar-se da realidade concreta, para, através da função simbólica,


interpretar o mundo em sua complexidade.
DESAFIOS DE UMA
CARTOGRAFIA SIGNIFICATIVA
Ser Inclusiva.
Cartografia Tátil.
CARTOGRAFIA TÁTIL
DESAFIOS DE UMA CARTOGRAFIA SIGNIFICATIVA

Ser lúdica. Tornar o aprendizado prazeroso.


ORIENTAÇÃO
ORIENTAÇÃO
ORIENTAÇÃO
ORIENTAÇÃO
ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO
ORIENTAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E REGIONALIZAÇÃO
CARTOGRAFIA E REGIONALIZAÇÃO
CARTOGRAFIA E REGIONALIZAÇÃO
CONHECIMENTO E LUDICIDADE /
CAPACITAÇÃO
CONHECIMENTO E LUDICIDADE
CONHECIMENTO E LUDICIDADE
ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO

USO DA BÚSSOLA / CAÇA AO TESOURO


USO DA BÚSSOLA / CAÇA AO TESOURO
USO DA BÚSSOLA / CAÇA AO TESOURO
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
Trabalho desenvolvido
pelo PIBID
Interdisciplinar,
desenvolvido pela
professora Dr. Jacqueline
Praxedes de Almeida
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA/CAPACITAÇÃO
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA/CURVAS DE
NÍVEL
COORDENADAS GEOGRÁFICAS
COORDENADAS GEOGRÁFICAS
COORDENADAS GEOGRÁFICAS
PINTURA DE MAPAS E REGIONALIZAÇÃO

TÍTULO: TÍTULO: CLIMAS DO BRASIL


CARTOGRAFIA ESCOLAR

Desafios para uma aprendizagem significativa


▪ Formar professores capazes de dominar os aspectos técnicos e de fazer a
mediação dos conteúdos da cartografia.

▪ Proporcionar formação continuada para capacitar os professores que já atuam.

▪ Tornar o aluno ator do seu aprendizado, valorizando o conhecimento prévio e o


espaço vivido.

▪ Ação, reflexão, ação em busca de significação da sua prática.

▪ Trocar conhecimento, compartilhar, inovar, exercitar a cidadania (ser inclusivo).


Então! Vamos
Será que eles
aperfeiçoar
sabem quem
nossa cartografia
eu sou?
escolar?

Estão dispostos a
detonar no ensino
de Cartografia? E aí? Vamos botar
para empenar?
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Abreu, Paulo Roberto; Castrogiovanni, Antônio Carlos. A CARTOGRAFIA ESCOLAR NA COTIDIANIDADE. In: XVI
ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS. 2010, Porto Alegre. Anais. Porto Alegre, RS, 2010. p. 1-10.

CALAZANS, Denis Rocha. Cartografia no Ensino da Geografia. Maceió: [s.n.], 2015.

FRANCISCHETT, Mafalda Nesi. A cartografia escolar crítica. Unioeste: Paraná, 2007.

HAESBAERT, Rogério. Dilema de Conceitos: Espaço-Território e Contenção. In: SAQUET, M. A. E SPOSITO, E. S.


(Org.). Territorial, Territórios e Territorialidades: teorias, processos, e conflitos. São Paulo: Expressão Popular,
2009.

MOREIRA, M. A. O que é afinal aprendizagem significativa? Revista Qurriculum, La Laguna, Espanha, v. 25, p. 29-
56, mar. 2012.

PASSINI, Elza Yasuko. Alfabetização cartográfica e a aprendizagem de geografia. São Paulo: CORTEZ, 2012.

PISSINATI, M. C.; ARCHELA, R. S. Fundamentos da alfabetização cartográfica no ensino de Geografia. GEOGRAFIA,


Revista da Universidade Estadual de Londrina, v. 16, n. 1, jan./jun. 2007. p. 169-194.

Você também pode gostar