Você está na página 1de 6

1.

2 Pessoa e cultura

Atividades complementares
1. Indica quais das seguintes afirmações são as verdadeiras.
❑ A. Pessoa e personalidade são conceitos idênticos.
❑ B. A personalidade do indivíduo depende apenas da sua herança biológica.
❑ C. Ser homem ou mulher determina as escolhas profissionais.
❑ D. A construção da personalidade é um processo.
❑ E. As experiências de vida já nada mudam a personalidade dos seres humanos.

2. Escolhe uma das duas questões que se seguem e apresenta conclusões.


A. Entrevista dois gémeos e averigua os fatores que podem ter originado personalidades diferentes.
B. Entrevista um indivíduo de nacionalidade estrangeira e avalia de que forma os costumes do seu país de
origem terão contribuído para a formação da sua personalidade.

3. Escolhe as afirmações corretas.

3.1 Os indivíduos desempenham vários papéis nos grupos de referência. Esta afirmação é…
❑ A. … verdadeira, porque os indivíduos desempenham uma pluralidade de papéis nos grupos
em que estão integrados.
❑ B. … verdadeira, porque os grupos de referência constituem-se como agentes fundamentais
na integração social dos indivíduos.
❑ C. … falsa, porque os grupos de referência são grupos aos quais os indivíduos não pertencem,
não desempenhando neles qualquer função.
❑ D. … falsa, porque os indivíduos desempenham papéis semelhantes em todos os grupos a que
pertencem.

3.2 O estatuto social corresponde ao conjunto de comportamentos que…


❑ A. … o indivíduo associa a uma determinada tarefa que desempenha.
❑ B. … a sociedade espera dos indivíduos, face ao cargo que desempenham.
❑ C. … a sociedade associa a uma determinada tarefa que o indivíduo desempenha.
❑ D. … o indivíduo espera da sociedade em função dos papéis sociais que desempenha.

4. O que caracteriza qualquer coletividade não são os indivíduos que a compõem, mas o tipo de interações
que se estabelecem entre os indivíduos.

4.1 Através de um exemplo, ilustra a afirmação anterior.

4.2 Justifica o interesse da sociologia pelo campo das relações intersubjetivas.

© Texto Editores
1
1.2 Pessoa e cultura

Atividades complementares
5. Lê o seguinte texto.

«A aprendizagem inicia-se muito cedo, desde a primeira infância. Voluntariamente, ou não, (os outros)
modelam-nos, dão-nos forma, inculcam-nos as crenças familiares, os ritos, as atitudes, as convenções, a
língua materna e, também, as fraquezas, as aspirações, os preconceitos, os rancores, assim como os diversos
sentimentos de pertença e de não pertença.
E, desde muito cedo também, em casa e na escola ou nas ruas da vizinhança, surgem os primeiros conflitos.
Os outros fazem-nos sentir, pelas palavras e pelos olhares, que somos pobres ou aleijados, demasiado baixos ou
demasiado altos, escuros ou demasiado louros. A pertença que está em causa – a cor, a religião, a língua, a classe
social – invade, então, toda a identidade. Os que a partilham sentem-se solidários, reúnem-se, mobilizam-se,
encorajam-se reciprocamente, colocam-se juntos contra “os do outro lado”.»
Amin Maalouf, As Identidades Assassinas, Lisboa, Difel (adaptado)

5.1 Elabora um comentário ao texto, tendo em atenção os seguintes aspetos:


– a socialização como processo de transmissão cultural;
– padrões de cultura e etnocentrismo cultural.

6. Lê o texto.

«A socialização é tanto mais bem-sucedida quanto menos especializados forem os conhecimentos e os


valores sociais que fornece, para que não nos impeçam de entender situações e pessoas diferentes com quem
temos de viver.»
Peter Worsley, Introdução à Sociologia, Lisboa, Publicações D. Quixote

6.1 O que são valores sociais?

6.2 De que modo os valores determinam os nossos comportamentos?

6.3 Comenta o texto acima transcrito.

© Texto Editores
2
1.2 Pessoa e cultura

Atividades complementares
7. No processo de socialização intervêm vários agentes.

7.1 Indica dois deles.

7.2 Tenta encontrar o contributo de cada um dos agentes acima referidos.

7.3 Justifica o desenvolvimento de tensões, ou mesmo de conflitos, entre grupos ou agentes


concorrentes no processo de socialização.

7.4 Discute, em grupo, as consequências dos conflitos acima referidos no processo de socialização e de
integração social da criança ou do jovem.

8. Comenta a seguinte frase de Simone de Beauvoir: «Uma mulher não nasce mulher, torna-se mulher.»

9. Lê a quadra popular.

«Não sou esperto nem bruto,


Nem bem nem mal educado,
Sou apenas o produto
Do meio em que fui criado.»

António Aleixo (1899-1949).

9.1 Comenta o conteúdo da quadra popular de António Aleixo.

© Texto Editores
3
1.2 Pessoa e cultura

Atividades complementares
10. Lê o seguinte texto.

O homem moldado pelo costume, não pelo instinto

Há sociedades em que a Natureza perpetua o mais Hoje, na nossa civilização, mais humanitária, já não
ténue modo de comportamento por meio de mecanis- se encontram crianças selvagens. Mas o facto ressalta
mos biológicos, mas tais sociedades não são de homens, com igual clareza de qualquer caso de adoção de uma
são de insetos. criança em outra raça ou cultura. Uma criança oriental
Feliz ou infelizmente, a solução do homem ocupa o adotada por uma família ocidental, aprende inglês, re-
polo oposto. Nada da sua organização social tribal, da vela para os seus pais adotivos as atitudes correntes
sua linguagem, da sua religião local é transportada na entre as crianças com quem brinca, e encarreira-se para
sua célula germinal. Na Europa, em séculos passados, as mesmas profissões que elas escolhem. Aprende todo
quando se encontravam crianças que tinham sido aban- o conjunto de feições culturais da sociedade que ado-
donadas e se tinham conservado em florestas, separadas tou, e o grupo dos seus verdadeiros progenitores não
de outros seres humanos, eram de tal modo parecidas desempenha em tudo isto qualquer papel. Por toda a
entre si que Lineu as classificou como uma espécie à parte, e desde o princípio da história do homem, se de-
parte, Homo Ferus, e supôs que eram uma espécie de monstra que certos povos puderam adotar a cultura de
anões raros. Não podia conceber que tivessem nascido povos de outro sangue. Não há na estrutura biológica do
de homens, esses brutos idiotas, esses seres sem interesse homem nada que torne isto sequer difícil, muito me-
no que se passava à sua volta, oscilando ritmicamente nos impossível. O homem não é obrigado, pela sua cons-
para trás e para diante como qualquer animal de jardim tituição biológica, a obedecer em pormenor a qualquer
zoológico, com órgãos da fala e da audição que mal po- variedade particular de comportamento.
diam educar-se, que resistiam ao frio apenas com uns A grande diversidade de soluções elaboradas por
farrapos e tiravam batatas de água a ferver sem o menor ele em diferentes culturas relativamente à união do se-
incómodo. É claro que não havia qualquer dúvida que xos, por exemplo, ou ao comércio, são todas igualmente
se tratava de crianças abandonadas na infância, e o que possíveis na base dos seus dotes originais. A cultura não
a todas faltara fora a associação com os seus semelhantes, é um complexo que seja transmitido biologicamente.
só através da qual as faculdades do homem se afinam e Ruth Benedict, Padrões de Cultura,
ganham forma. Lisboa, Livros do Brasil (adaptado)

10.1 Como designas o processo pelo qual os indivíduos adquirem as práticas sociais do seu grupo de
pertença?

10.2 Dá uma definição de socialização.

10.3 Os comportamentos das sociedades animais baseiam-se no instinto enquanto que, nas sociedades
humanas, o seu comportamento é moldado pelo costume. Sublinha no texto os excertos que
confirmam a afirmação anterior.

10.4 Justifica, com exemplos retirados do texto, que todo o ser humano, para ter práticas sociais
«humanas», precisa de ser socializado com outros indivíduos da sua espécie.

10.5 Justifica que a cultura não é um complexo transmitido biologicamente.

© Texto Editores
4
1.2 Pessoa e cultura

11. Comenta o conteúdo da banda desenhada, tendo em conta os conceitos de cultura, socialização integração
social e coesão social.

Eu também estou
Mas porque é que muito, muito farto de ser
estão sempre a gozar gozado por ser gordo! Ah, e então eu?
comigo por ser baixo? Não é justo! Quantas vezes fui discriminado
Porquê? por ser preto?

Adaptado de Racista, Eu?, Publ. Comunidade Europeia. Ilustração: Hélio Falcão.


Já chega Racismo estúpido e
disto! primitivo!
Isto é racismo!

Baixinho, gordo e negro!


Ena! Os dias dele não devem
ser fáceis!

Imagino!

12. Lê o seguinte texto.

12.1 Dá uma noção de cultura.

12.2 A cultura de qualquer grupo social é constituída por elementos materiais e imateriais. Através de
um exemplo, distingue os dois tipos de elementos culturais referidos, e explica a afirmação anterior.

© Texto Editores
5
1.2 Pessoa e cultura

Atividades Complementares
13. Lê o seguinte texto.

«O homem é um ator. Se o seu comportamento depende da herança genética, do que lhe foi ensinado e
transmitido pelos pais, pela escola e pela igreja, depende também, e muito, dos modelos com que se identifica e
que, como ator que é, imita.
[…]
Os modelos, para além de ditarem os maneirismos sociais de uma época, regem outros aspetos muito mais
importantes, como os comportamentos e os valores relativos a toda a vivência de uma geração.
Na geração anterior, a maioria dos jovens escolhia como modelo alguém do mundo do Cinema, […]
Hoje, a fonte do modelo é não só o Cinema, mas também a Televisão.»
A. Ramos de Almeida, Expresso, 23-09-89 (adaptado)

13.1 No primeiro parágrafo do texto são referidos três agentes de socialização. Indica-os acrescentando
um outro agente de socialização.

13.2 Comenta o conteúdo do texto, tendo em conta os conceitos de socialização e agentes de socialização.

14. Comenta o conteúdo da seguinte banda


desenhada, tendo em conta os conceitos
de socialização, integração e coesão
sociais.

© Texto Editores
6

Você também pode gostar