Você está na página 1de 87

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.

com

por @viciodeumaestudante

caderno
DE LEIS E
SÚMULAS SE MA NA 05
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 0


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 2º Declarada a inconstitucionalidade por omissão


SEMANA 05 de medida para tornar efetiva norma constitucional,
será dada ciência ao Poder competente para a
DIA 29 adoção das providências necessárias e, em se
tratando de órgão administrativo, para fazê-lo em
trinta dias.
CONSTITUCIONAL
§ 3º Quando o Supremo Tribunal Federal apreciar a
CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE inconstitucionalidade, em tese, de norma legal ou
CF/88 ato normativo, citará, previamente, o Advogado-
Geral da União, que defenderá o ato ou texto
Art. 52 CF. Compete privativamente ao Senado
impugnado.
Federal:
Art. 103-A CF. O Supremo Tribunal Federal poderá,
X - suspender a execução, no todo ou em parte, de lei
de ofício ou por provocação, mediante decisão de
declarada inconstitucional por decisão definitiva do
dois terços dos seus membros, após reiteradas
Supremo Tribunal Federal;
decisões sobre matéria constitucional, aprovar
Art. 102 CF. Compete ao Supremo Tribunal Federal, súmula que, a partir de sua publicação na imprensa
precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo- oficial, terá efeito vinculante em relação aos demais
lhe: órgãos do Poder Judiciário e à administração pública
direta e indireta, nas esferas federal, estadual e
I - processar e julgar, originariamente:
municipal, bem como proceder à sua revisão ou
a) a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou cancelamento, na forma estabelecida em lei.
ato normativo federal ou estadual e a ação
§ 1º A súmula terá por objetivo a validade, a
declaratória de constitucionalidade de lei ou ato
interpretação e a eficácia de normas determinadas,
normativo federal;
acerca das quais haja controvérsia atual entre
Art. 103 CF. Podem propor a ação direta de órgãos judiciários ou entre esses e a administração
inconstitucionalidade e a ação declaratória de pública que acarrete grave insegurança jurídica e
constitucionalidade: relevante multiplicação de processos sobre questão
I - o Presidente da República; idêntica.

II - a Mesa do Senado Federal; § 2º Sem prejuízo do que vier a ser estabelecido


em lei, a aprovação, revisão ou cancelamento de
III - a Mesa da Câmara dos Deputados; súmula poderá ser provocada por aqueles que
V - a Mesa de Assembléia Legislativa ou da Câmara podem propor a ação direta de
Legislativa do Distrito Federal; inconstitucionalidade.

V - o Governador de Estado ou do Distrito § 3º Do ato administrativo ou decisão judicial que


Federal; contrariar a súmula aplicável ou que indevidamente
a aplicar, caberá reclamação ao Supremo Tribunal
VI - o Procurador-Geral da República; Federal que, julgando-a procedente, anulará o ato
VII - o Conselho Federal da Ordem dos Advogados administrativo ou cassará a decisão judicial
do Brasil; reclamada, e determinará que outra seja proferida
com ou sem a aplicação da súmula, conforme o caso.
VIII - partido político com representação no
Congresso Nacional; Art. 125 CF. Os Estados organizarão sua Justiça,
observados os princípios estabelecidos nesta
IX - confederação sindical ou entidade de classe de Constituição.
âmbito nacional.
§ 2º Cabe aos Estados a instituição de representação
§ 1º O Procurador-Geral da República deverá ser de inconstitucionalidade de leis ou atos normativos
previamente ouvido nas ações de estaduais ou municipais em face da Constituição
inconstitucionalidade e em todos os processos de Estadual, vedada a atribuição da legitimação para
competência do Supremo Tribunal Federal. agir a um único órgão.


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 1


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

CLÁUSULA DE RESERVA DO PLENÁRIO observado o disposto no art. 22, após a audiência


dos órgãos ou autoridades dos quais emanou a lei ou
CF/88
ato normativo impugnado, que deverão pronunciar-
Art. 97 CF. Somente pelo voto da maioria absoluta se no prazo de cinco dias.
de seus membros ou dos membros do respectivo
§ 1o O relator, julgando indispensável, ouvirá o
órgão especial poderão os tribunais declarar a
Advogado-Geral da União e o Procurador-Geral da
inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do
República, no prazo de três dias.
Poder Público.
§ 2o No julgamento do pedido de medida cautelar,
CPC
será facultada sustentação oral aos representantes
Art. 949 CPC. Se a arguição for: judiciais do requerente e das autoridades ou órgãos
I - rejeitada, prosseguirá o julgamento; responsáveis pela expedição do ato, na forma
estabelecida no Regimento do Tribunal.
II - acolhida, a questão será submetida ao plenário
do tribunal ou ao seu órgão especial, onde houver. § 3o Em caso de excepcional urgência, o Tribunal
poderá deferir a medida cautelar sem a audiência
Parágrafo único. Os órgãos fracionários dos dos órgãos ou das autoridades das quais emanou a
tribunais não submeterão ao plenário ou ao órgão lei ou o ato normativo impugnado.
especial a arguição de inconstitucionalidade quando
já houver pronunciamento destes ou do plenário do Art. 12-A. Podem propor a ação direta de
Supremo Tribunal Federal sobre a questão. inconstitucionalidade por omissão os legitimados à
propositura da ação direta de inconstitucionalidade
LEI 9868/99 (ADI, ADC e ADO) e da ação declaratória de constitucionalidade.
Art. 2o Podem propor a ação direta de Art. 12-B. A petição indicará:
inconstitucionalidade:
I - a omissão inconstitucional total ou parcial quanto
I - o Presidente da República; ao cumprimento de dever constitucional de legislar
II - a Mesa do Senado Federal; ou quanto à adoção de providência de índole
administrativa;
III - a Mesa da Câmara dos Deputados;
II - o pedido, com suas especificações.
IV - a Mesa de Assembléia Legislativa ou a Mesa da
Câmara Legislativa do Distrito Federal; Parágrafo único. A petição inicial, acompanhada de
instrumento de procuração, se for o caso, será
V - o Governador de Estado ou o Governador do apresentada em 2 (duas) vias, devendo conter
Distrito Federal; cópias dos documentos necessários para comprovar
VI - o Procurador-Geral da República; a alegação de omissão.
VII - o Conselho Federal da Ordem dos Advogados Art. 12-F. Em caso de excepcional urgência e
do Brasil; relevância da matéria, o Tribunal, por decisão da
maioria absoluta de seus membros, observado o
VIII - partido político com representação no disposto no art. 22, poderá conceder medida
Congresso Nacional; cautelar, após a audiência dos órgãos ou autoridades
IX - confederação sindical ou entidade de classe de responsáveis pela omissão inconstitucional, que
âmbito nacional. deverão pronunciar-se no prazo de 5 (cinco)
dias.
Art. 5o Proposta a ação direta, não se admitirá
desistência. § 1o A medida cautelar poderá consistir na
suspensão da aplicação da lei ou do ato normativo
Art. 8o Decorrido o prazo das informações, serão questionado, no caso de omissão parcial, bem como
ouvidos, sucessivamente, o Advogado-Geral da na suspensão de processos judiciais ou de
União e o Procurador-Geral da República, que procedimentos administrativos, ou ainda em outra
deverão manifestar-se, cada qual, no prazo de providência a ser fixada pelo Tribunal.
quinze dias.
§ 2o O relator, julgando indispensável, ouvirá o
Art. 10. Salvo no período de recesso, a medida Procurador-Geral da República, no prazo de 3
cautelar na ação direta será concedida por decisão (três) dias.
da maioria absoluta dos membros do Tribunal,

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 2


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 3o No julgamento do pedido de medida cautelar, comparecimento dos Ministros ausentes, até que se
será facultada sustentação oral aos representantes atinja o número necessário para prolação da decisão
judiciais do requerente e das autoridades ou órgãos num ou noutro sentido.
responsáveis pela omissão inconstitucional, na
LEI 9882/99 ADPF
forma estabelecida no Regimento do Tribunal.
Art. 1o A arguição prevista no § 1o do art. 102 da
Art. 12-H. Declarada a inconstitucionalidade por
Constituição Federal será proposta perante o
omissão, com observância do disposto no art. 22,
Supremo Tribunal Federal, e terá por objeto evitar
será dada ciência ao Poder competente para a
ou reparar lesão a preceito fundamental, resultante
adoção das providências necessárias.
de ato do Poder Público.
§ 1o Em caso de omissão imputável a órgão
Parágrafo único. Caberá também arguição de
administrativo, as providências deverão ser
descumprimento de preceito fundamental:
adotadas no prazo de 30 (trinta) dias, ou em prazo
razoável a ser estipulado excepcionalmente pelo I - quando for relevante o fundamento da
Tribunal, tendo em vista as circunstâncias controvérsia constitucional sobre lei ou ato
específicas do caso e o interesse público normativo federal, estadual ou municipal,
envolvido. incluídos os anteriores à Constituição;
§ 2o Aplica-se à decisão da ação direta de Art. 2o Podem propor arguição de descumprimento
inconstitucionalidade por omissão, no que couber, o de preceito fundamental:
disposto no Capítulo IV desta Lei. I - os legitimados para a ação direta de
Art. 13. Podem propor a ação declaratória de inconstitucionalidade;
constitucionalidade de lei ou ato normativo § 1o Na hipótese do inciso II, faculta-se ao
federal: interessado, mediante representação, solicitar a
I - o Presidente da República; propositura de arguição de descumprimento de
preceito fundamental ao Procurador-Geral da
II - a Mesa da Câmara dos Deputados;
República, que, examinando os fundamentos
III - a Mesa do Senado Federal; jurídicos do pedido, decidirá do cabimento do seu
ingresso em juízo.
IV - o Procurador-Geral da República.
Art. 4o A petição inicial será indeferida
Art. 16. Proposta a ação declaratória, não se
liminarmente, pelo relator, quando não for o caso de
admitirá desistência.
arguição de descumprimento de preceito
Art. 18. Não se admitirá intervenção de terceiros fundamental, faltar algum dos requisitos prescritos
no processo de ação declaratória de nesta Lei ou for inepta.
constitucionalidade.
§ 1o Não será admitida arguição de
Art. 22. A decisão sobre a constitucionalidade ou a descumprimento de preceito fundamental quando
inconstitucionalidade da lei ou do ato normativo houver qualquer outro meio eficaz de sanar a
somente será tomada se presentes na sessão pelo lesividade.
menos oito Ministros.
§ 2o Da decisão de indeferimento da petição inicial
Art. 23. Efetuado o julgamento, proclamar-se-á a caberá agravo, no prazo de cinco dias.
constitucionalidade ou a inconstitucionalidade da
Art. 11. Ao declarar a inconstitucionalidade de lei ou
disposição ou da norma impugnada se num ou
ato normativo, no processo de arguição de
noutro sentido se tiverem manifestado pelo menos
descumprimento de preceito fundamental, e tendo
seis Ministros, quer se trate de ação direta de
em vista razões de segurança jurídica ou de
inconstitucionalidade ou de ação declaratória de
excepcional interesse social, poderá o Supremo
constitucionalidade.
Tribunal Federal, por maioria de dois terços de
Parágrafo único. Se não for alcançada a maioria seus membros, restringir os efeitos daquela
necessária à declaração de constitucionalidade ou de declaração ou decidir que ela só tenha eficácia a
inconstitucionalidade, estando ausentes Ministros partir de seu trânsito em julgado ou de outro
em número que possa influir no julgamento, este momento que venha a ser fixado.
será suspenso a fim de aguardar-se o

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 3


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Art. 12. A decisão que julgar procedente ou V - o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do
improcedente o pedido em arguição de Brasil;
descumprimento de preceito fundamental é
VI - o Defensor Público-Geral da União;
irrecorrível, não podendo ser objeto de ação
rescisória. VII – partido político com representação no
Congresso Nacional;
Art. 13. Caberá reclamação contra o
descumprimento da decisão proferida pelo Supremo VIII – confederação sindical ou entidade de classe de
Tribunal Federal, na forma do seu Regimento âmbito nacional;
Interno. IX – a Mesa de Assembléia Legislativa ou da Câmara
LEI 11417/06 Legislativa do Distrito Federal;
Art. 2º O Supremo Tribunal Federal poderá, de ofício X - o Governador de Estado ou do Distrito Federal;
ou por provocação, após reiteradas decisões sobre XI - os Tribunais Superiores, os Tribunais de Justiça
matéria constitucional, editar enunciado de súmula de Estados ou do Distrito Federal e Territórios, os
que, a partir de sua publicação na imprensa oficial, Tribunais Regionais Federais, os Tribunais
terá efeito vinculante em relação aos demais órgãos Regionais do Trabalho, os Tribunais Regionais
do Poder Judiciário e à administração pública direta Eleitorais e os Tribunais Militares.
e indireta, nas esferas federal, estadual e municipal,
bem como proceder à sua revisão ou cancelamento, § 1º O Município poderá propor, incidentalmente ao
na forma prevista nesta Lei. curso de processo em que seja parte, a edição, a
revisão ou o cancelamento de enunciado de súmula
§ 1º O enunciado da súmula terá por objeto a vinculante, o que não autoriza a suspensão do
validade, a interpretação e a eficácia de normas processo.
determinadas, acerca das quais haja, entre órgãos
judiciários ou entre esses e a administração pública, § 2º No procedimento de edição, revisão ou
controvérsia atual que acarrete grave insegurança cancelamento de enunciado da súmula vinculante, o
jurídica e relevante multiplicação de processos relator poderá admitir, por decisão irrecorrível, a
sobre idêntica questão. manifestação de terceiros na questão, nos termos do
Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal.
§ 2º O Procurador-Geral da República, nas propostas
que não houver formulado, manifestar-se-á Art. 4º A súmula com efeito vinculante tem eficácia
previamente à edição, revisão ou cancelamento de imediata, mas o Supremo Tribunal Federal, por
enunciado de súmula vinculante. decisão de 2/3 (dois terços) dos seus membros,
poderá restringir os efeitos vinculantes ou decidir
§ 3º A edição, a revisão e o cancelamento de que só tenha eficácia a partir de outro momento,
enunciado de súmula com efeito vinculante tendo em vista razões de segurança jurídica ou de
dependerão de decisão tomada por 2/3 (dois excepcional interesse público.
terços) dos membros do Supremo Tribunal
Federal, em sessão plenária. Art. 6º A proposta de edição, revisão ou
cancelamento de enunciado de súmula vinculante
§ 4º No prazo de 10 (dez) dias após a sessão em não autoriza a suspensão dos processos em que se
que editar, rever ou cancelar enunciado de súmula discuta a mesma questão.
com efeito vinculante, o Supremo Tribunal Federal
fará publicar, em seção especial do Diário da Justiça Art. 7º Da decisão judicial ou do ato administrativo
e do Diário Oficial da União, o enunciado respectivo. que contrariar enunciado de súmula vinculante,
negar-lhe vigência ou aplicá-lo indevidamente
Art. 3º São legitimados a propor a edição, a revisão caberá reclamação ao Supremo Tribunal Federal,
ou o cancelamento de enunciado de súmula sem prejuízo dos recursos ou outros meios
vinculante: admissíveis de impugnação.
I - o Presidente da República; § 1º Contra omissão ou ato da administração
II - a Mesa do Senado Federal; pública, o uso da reclamação só será admitido após
esgotamento das vias administrativas.
III – a Mesa da Câmara dos Deputados;
§ 2º Ao julgar procedente a reclamação, o Supremo
IV – o Procurador-Geral da República;
Tribunal Federal anulará o ato administrativo ou

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 4


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

cassará a decisão judicial impugnada, determinando orçamentos da União, dos Estados, do Distrito
que outra seja proferida com ou sem aplicação da Federal e dos Municípios, e das seguintes
súmula, conforme o caso. contribuições sociais:
SUMULA VINCULANTE 10- Viola a cláusula de I - do empregador, da empresa e da entidade a ela
reserva de plenário (CF, artigo 97) a decisão de equiparada na forma da lei, incidentes sobre:
órgão fracionário de Tribunal que embora não
a) a folha de salários e demais rendimentos do
declare expressamente a inconstitucionalidade de
trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à
lei ou ato normativo do poder público, afasta sua
pessoa física que lhe preste serviço, mesmo sem
incidência, no todo ou em parte.
vínculo empregatício;
SUMULA 642 STF - Não cabe ação direta de
b) a receita ou o faturamento;
inconstitucionalidade de lei do Distrito Federal
derivada da sua competência legislativa municipal. c) o lucro;
SUMULA 734 STF - Não cabe reclamação quando II - do trabalhador e dos demais segurados da
já houver transitado em julgado o ato judicial que se previdência social, podendo ser adotadas alíquotas
alega tenha desrespeitado decisão do Supremo progressivas de acordo com o valor do salário de
Tribunal Federal. contribuição, não incidindo contribuição sobre
aposentadoria e pensão concedidas pelo Regime
ORDEM SOCIAL Geral de Previdência Social;
Art. 194 CF. A seguridade social compreende um III - sobre a receita de concursos de prognósticos.
conjunto integrado de ações de iniciativa dos
Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a IV - do importador de bens ou serviços do exterior,
assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência ou de quem a lei a ele equiparar.
e à assistência social. § 1º As receitas dos Estados, do Distrito Federal e
Parágrafo único. Compete ao Poder Público, nos dos Municípios destinadas à seguridade social
termos da lei, organizar a seguridade social, com constarão dos respectivos orçamentos, não
base nos seguintes objetivos: integrando o orçamento da União.
I - universalidade da cobertura e do atendimento; § 2º A proposta de orçamento da seguridade social
será elaborada de forma integrada pelos órgãos
II - uniformidade e equivalência dos benefícios e responsáveis pela saúde, previdência social e
serviços às populações urbanas e rurais; assistência social, tendo em vista as metas e
III - seletividade e distributividade na prestação dos prioridades estabelecidas na lei de diretrizes
benefícios e serviços; orçamentárias, assegurada a cada área a gestão de
seus recursos.
IV - irredutibilidade do valor dos benefícios;
§ 3º A pessoa jurídica em débito com o sistema da
V - equidade na forma de participação no custeio; seguridade social, como estabelecido em lei, não
VI - diversidade da base de financiamento, poderá contratar com o Poder Público nem dele
identificando-se, em rubricas contábeis específicas receber benefícios ou incentivos fiscais ou
para cada área, as receitas e as despesas vinculadas creditícios.
a ações de saúde, previdência e assistência social,
§ 4º A lei poderá instituir outras fontes destinadas a
preservado o caráter contributivo da previdência
garantir a manutenção ou expansão da seguridade
social;
social, obedecido o disposto no art. 154, I.
VII - caráter democrático e descentralizado da § 5º Nenhum benefício ou serviço da seguridade
administração, mediante gestão quadripartite, com
social poderá ser criado, majorado ou estendido sem
participação dos trabalhadores, dos empregadores,
a correspondente fonte de custeio total.
dos aposentados e do Governo nos órgãos
colegiados. § 6º As contribuições sociais de que trata este artigo
só poderão ser exigidas após decorridos noventa
Art. 195 CF. A seguridade social será financiada por
dias da data da publicação da lei que as houver
toda a sociedade, de forma direta e indireta, nos
instituído ou modificado, não se lhes aplicando o
termos da lei, mediante recursos provenientes dos
disposto no art. 150, III, "b".
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 5


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 7º São isentas de contribuição para a seguridade § 1º - As instituições privadas poderão participar de


social as entidades beneficentes de assistência social forma complementar do sistema único de saúde,
que atendam às exigências estabelecidas em lei. segundo diretrizes deste, mediante contrato de
direito público ou convênio, tendo preferência as
§ 8º O produtor, o parceiro, o meeiro e o
entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos.
arrendatário rurais e o pescador artesanal, bem
como os respectivos cônjuges, que exerçam suas § 2º É vedada a destinação de recursos públicos
atividades em regime de economia familiar, sem para auxílios ou subvenções às instituições privadas
empregados permanentes, contribuirão para a com fins lucrativos.
seguridade social mediante a aplicação de uma
§ 3º É vedada a participação direta ou indireta de
alíquota sobre o resultado da comercialização da
empresas ou capitais estrangeiros na assistência à
produção e farão jus aos benefícios nos termos da lei.
saúde no País, salvo nos casos previstos em lei.
§ 9º As contribuições sociais previstas no inciso I do
§ 4º A lei disporá sobre as condições e os requisitos
caput deste artigo poderão ter alíquotas
que facilitem a remoção de órgãos, tecidos e
diferenciadas em razão da atividade econômica, da
substâncias humanas para fins de transplante,
utilização intensiva de mão de obra, do porte da
pesquisa e tratamento, bem como a coleta,
empresa ou da condição estrutural do mercado de
processamento e transfusão de sangue e seus
trabalho, sendo também autorizada a adoção de
derivados, sendo vedado todo tipo de
bases de cálculo diferenciadas apenas no caso das
comercialização.
alíneas "b" e "c" do inciso I do caput.
Art. 200 CF. Ao sistema único de saúde compete,
§ 10. A lei definirá os critérios de transferência de
além de outras atribuições, nos termos da lei:
recursos para o sistema único de saúde e ações de
assistência social da União para os Estados, o I - controlar e fiscalizar procedimentos, produtos e
Distrito Federal e os Municípios, e dos Estados para substâncias de interesse para a saúde e participar da
os Municípios, observada a respectiva contrapartida produção de medicamentos, equipamentos,
de recursos. imunobiológicos, hemoderivados e outros insumos;
§ 11. São vedados a moratória e o parcelamento em II - executar as ações de vigilância sanitária e
prazo superior a 60 (sessenta) meses e, na forma epidemiológica, bem como as de saúde do
de lei complementar, a remissão e a anistia das trabalhador;
contribuições sociais de que tratam a alínea "a" do III - ordenar a formação de recursos humanos na
inciso I e o inciso II do caput. área de saúde;
§ 12. A lei definirá os setores de atividade econômica IV - participar da formulação da política e da
para os quais as contribuições incidentes na forma execução das ações de saneamento básico;
dos incisos I, b; e IV do caput, serão não-
cumulativas. V - incrementar, em sua área de atuação, o
desenvolvimento científico e tecnológico e a
§ 14. O segurado somente terá reconhecida como inovação;
tempo de contribuição ao Regime Geral de
Previdência Social a competência cuja contribuição VI - fiscalizar e inspecionar alimentos,
seja igual ou superior à contribuição mínima mensal compreendido o controle de seu teor nutricional,
exigida para sua categoria, assegurado o bem como bebidas e águas para consumo humano;
agrupamento de contribuições. VII - participar do controle e fiscalização da
Art. 196 CF. A saúde é direito de todos e dever do produção, transporte, guarda e utilização de
Estado, garantido mediante políticas sociais e substâncias e produtos psicoativos, tóxicos e
econômicas que visem à redução do risco de doença radioativos;
e de outros agravos e ao acesso universal e VIII - colaborar na proteção do meio ambiente, nele
igualitário às ações e serviços para sua promoção, compreendido o do trabalho.
proteção e recuperação.
Art. 203 CF. A assistência social será prestada a
Art. 199 CF. A assistência à saúde é livre à iniciativa quem dela necessitar, independentemente de
privada. contribuição à seguridade social, e tem por
objetivos:

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 6


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

I - a proteção à família, à maternidade, à infância, à I - educação básica obrigatória e gratuita dos 4


adolescência e à velhice; (quatro) aos 17 (dezessete) anos de idade,
assegurada inclusive sua oferta gratuita para todos
II - o amparo às crianças e adolescentes carentes;
os que a ela não tiveram acesso na idade própria;
III - a promoção da integração ao mercado de
II - progressiva universalização do ensino médio
trabalho;
gratuito;
IV - a habilitação e reabilitação das pessoas
III - atendimento educacional especializado aos
portadoras de deficiência e a promoção de sua
portadores de deficiência, preferencialmente na
integração à vida comunitária;
rede regular de ensino;
V - a garantia de um salário mínimo de benefício
IV - educação infantil, em creche e pré-escola, às
mensal à pessoa portadora de deficiência e ao idoso
crianças até 5 (cinco) anos de idade;
que comprovem não possuir meios de prover à
própria manutenção ou de tê-la provida por sua V - acesso aos níveis mais elevados do ensino, da
família, conforme dispuser a lei. pesquisa e da criação artística, segundo a capacidade
de cada um;
Art. 206 CF. O ensino será ministrado com base nos
seguintes princípios: VI - oferta de ensino noturno regular, adequado às
condições do educando;
I - igualdade de condições para o acesso e
permanência na escola; VII - atendimento ao educando, em todas as etapas
da educação básica, por meio de programas
II - liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e
suplementares de material didáticoescolar,
divulgar o pensamento, a arte e o saber;
transporte, alimentação e assistência à saúde.
III - pluralismo de idéias e de concepções
§ 1º O acesso ao ensino obrigatório e gratuito é
pedagógicas, e coexistência de instituições públicas
direito público subjetivo.
e privadas de ensino;
§ 2º O não-oferecimento do ensino obrigatório pelo
IV - gratuidade do ensino público em
Poder Público, ou sua oferta irregular, importa
estabelecimentos oficiais;
responsabilidade da autoridade competente.
V - valorização dos profissionais da educação
§ 3º Compete ao Poder Público recensear os
escolar, garantidos, na forma da lei, planos de
educandos no ensino fundamental, fazer-lhes a
carreira, com ingresso exclusivamente por concurso
chamada e zelar, junto aos pais ou responsáveis, pela
público de provas e títulos, aos das redes
frequência à escola.
públicas;
Art. 210 CF. Serão fixados conteúdos mínimos para
VI - gestão democrática do ensino público, na forma
o ensino fundamental, de maneira a assegurar
da lei;
formação básica comum e respeito aos valores
VII - garantia de padrão de qualidade. culturais e artísticos, nacionais e regionais.
VIII - piso salarial profissional nacional para os § 1º O ensino religioso, de matrícula facultativa,
profissionais da educação escolar pública, nos constituirá disciplina dos horários normais das
termos de lei federal. escolas públicas de ensino fundamental.
IX - garantia do direito à educação e à aprendizagem § 2º O ensino fundamental regular será ministrado
ao longo da vida. em língua portuguesa, assegurada às comunidades
Parágrafo único. A lei disporá sobre as categorias indígenas também a utilização de suas línguas
de trabalhadores considerados profissionais da maternas e processos próprios de aprendizagem.
educação básica e sobre a fixação de prazo para a Art. 211 CF. A União, os Estados, o Distrito Federal e
elaboração ou adequação de seus planos de carreira, os Municípios organizarão em regime de
no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal colaboração seus sistemas de ensino.
e dos Municípios.
§ 1º A União organizará o sistema federal de ensino
Art. 208 CF. O dever do Estado com a educação será e o dos Territórios, financiará as instituições de
efetivado mediante a garantia de: ensino públicas federais e exercerá, em matéria

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 7


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

educacional, função redistributiva e supletiva, de § 4º Os programas suplementares de alimentação e


forma a garantir equalização de oportunidades assistência à saúde previstos no art. 208, VII, serão
educacionais e padrão mínimo de qualidade do financiados com recursos provenientes de
ensino mediante assistência técnica e financeira aos contribuições sociais e outros recursos
Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios; orçamentários.
§ 2º Os Municípios atuarão prioritariamente no § 5º A educação básica pública terá como fonte
ensino fundamental e na educação infantil. adicional de financiamento a contribuição social do
salário-educação, recolhida pelas empresas na
§ 3º Os Estados e o Distrito Federal atuarão
forma da lei.
prioritariamente no ensino fundamental e médio.
§ 6º As cotas estaduais e municipais da arrecadação
§ 4º Na organização de seus sistemas de ensino, a
da contribuição social do salário-educação serão
União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios
distribuídas proporcionalmente ao número de
definirão formas de colaboração, de forma a
alunos matriculados na educação básica nas
assegurar a universalização, a qualidade e a
respectivas redes públicas de ensino.
equidade do ensino obrigatório.
§ 7º É vedado o uso dos recursos referidos
§ 5º A educação básica pública atenderá
no caput e nos §§ 5º e 6º deste artigo para
prioritariamente ao ensino regular.
pagamento de aposentadorias e de pensões.
§ 6º A União, os Estados, o Distrito Federal e os
§ 8º Na hipótese de extinção ou de substituição de
Municípios exercerão ação redistributiva em relação
impostos, serão redefinidos os percentuais referidos
a suas escolas.
no caput deste artigo e no inciso II do caput do art.
§ 7º O padrão mínimo de qualidade de que trata o § 212-A, de modo que resultem recursos vinculados à
1º deste artigo considerará as condições adequadas manutenção e ao desenvolvimento do ensino, bem
de oferta e terá como referência o Custo Aluno como os recursos subvinculados aos fundos de que
Qualidade (CAQ), pactuados em regime de trata o art. 212-A desta Constituição, em aplicações
colaboração na forma disposta em lei equivalentes às anteriormente praticadas.
complementar, conforme o parágrafo único do art.
§ 9º A lei disporá sobre normas de fiscalização, de
23 desta Constituição.
avaliação e de controle das despesas com educação
Art. 212 CF. A União aplicará, anualmente, nunca nas esferas estadual, distrital e municipal.
menos de dezoito, e os Estados, o Distrito Federal e
Art. 217 CF. É dever do Estado fomentar práticas
os Municípios vinte e cinco por cento, no mínimo,
desportivas formais e não-formais, como direito de
da receita resultante de impostos, compreendida a
cada um, observados:
proveniente de transferências, na manutenção e
desenvolvimento do ensino. I - a autonomia das entidades desportivas dirigentes
e associações, quanto a sua organização e
§ 1º A parcela da arrecadação de impostos
funcionamento;
transferida pela União aos Estados, ao Distrito
Federal e aos Municípios, ou pelos Estados aos II - a destinação de recursos públicos para a
respectivos Municípios, não é considerada, para promoção prioritária do desporto educacional e, em
efeito do cálculo previsto neste artigo, receita do casos específicos, para a do desporto de alto
governo que a transferir. rendimento;
§ 2º Para efeito do cumprimento do disposto no III - o tratamento diferenciado para o desporto
"caput" deste artigo, serão considerados os sistemas profissional e o não- profissional;
de ensino federal, estadual e municipal e os recursos
IV - a proteção e o incentivo às manifestações
aplicados na forma do art. 213.
desportivas de criação nacional.
§ 3º A distribuição dos recursos públicos assegurará
§ 1º O Poder Judiciário só admitirá ações relativas
prioridade ao atendimento das necessidades do
à disciplina e às competições desportivas após
ensino obrigatório, no que se refere a
esgotarem-se as instâncias da justiça desportiva,
universalização, garantia de padrão de qualidade e
regulada em lei.
equidade, nos termos do plano nacional de
educação. § 2º A justiça desportiva terá o prazo máximo de
sessenta dias, contados da instauração do processo,

para proferir decisão final.
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 8


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 3º O Poder Público incentivará o lazer, como forma obrigatoriamente a gestão das atividades e
de promoção social. estabelecerão o conteúdo da programação.
Art. 220 CF. A manifestação do pensamento, a § 2º A responsabilidade editorial e as atividades de
criação, a expressão e a informação, sob qualquer seleção e direção da programação veiculada são
forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer privativas de brasileiros natos ou naturalizados
restrição, observado o disposto nesta Constituição. há mais de dez anos, em qualquer meio de
comunicação social.
§ 1º Nenhuma lei conterá dispositivo que possa
constituir embaraço à plena liberdade de § 3º Os meios de comunicação social eletrônica,
informação jornalística em qualquer veículo de independentemente da tecnologia utilizada para
comunicação social, observado o disposto no art. 5º, a prestação do serviço, deverão observar os
IV, V, X, XIII e XIV. princípios enunciados no art. 221, na forma de lei
específica, que também garantirá a prioridade de
§ 2º É vedada toda e qualquer censura de natureza
profissionais brasileiros na execução de produções
política, ideológica e artística.
nacionais.
§ 3º Compete à lei federal:
§ 4º Lei disciplinará a participação de capital
I - regular as diversões e espetáculos públicos, estrangeiro nas empresas de que trata o § 1º.
cabendo ao Poder Público informar sobre a natureza
§ 5º As alterações de controle societário das
deles, as faixas etárias a que não se recomendem,
empresas de que trata o § 1º serão comunicadas ao
locais e horários em que sua apresentação se mostre
Congresso Nacional.
inadequada;
Art. 225 CF. Todos têm direito ao meio ambiente
II - estabelecer os meios legais que garantam à
ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do
pessoa e à família a possibilidade de se defenderem
povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-
de programas ou programações de rádio e televisão
se ao Poder Público e à coletividade o dever de
que contrariem o disposto no art. 221, bem como da
defendê-lo e preservá- lo para as presentes e futuras
propaganda de produtos, práticas e serviços que
gerações.
possam ser nocivos à saúde e ao meio ambiente.
§ 1º Para assegurar a efetividade desse direito,
§ 4º A propaganda comercial de tabaco, bebidas
incumbe ao Poder Público:
alcoólicas, agrotóxicos, medicamentos e terapias
estará sujeita a restrições legais, nos termos do I - preservar e restaurar os processos ecológicos
inciso II do parágrafo anterior, e conterá, sempre essenciais e prover o manejo ecológico das espécies
que necessário, advertência sobre os malefícios e ecossistemas;
decorrentes de seu uso.
II - preservar a diversidade e a integridade do
§ 5º Os meios de comunicação social não podem, patrimônio genético do País e fiscalizar as entidades
direta ou indiretamente, ser objeto de monopólio ou dedicadas à pesquisa e manipulação de material
oligopólio. genético;
§ 6º A publicação de veículo impresso de III - definir, em todas as unidades da Federação,
comunicação independe de licença de autoridade. espaços territoriais e seus componentes a serem
especialmente protegidos, sendo a alteração e a
Art. 222 CF. A propriedade de empresa jornalística
supressão permitidas somente através de lei,
e de radiodifusão sonora e de sons e imagens é
vedada qualquer utilização que comprometa a
privativa de brasileiros natos ou naturalizados há
integridade dos atributos que justifiquem sua
mais de dez anos, ou de pessoas jurídicas
proteção;
constituídas sob as leis brasileiras e que tenham
sede no País. IV - exigir, na forma da lei, para instalação de obra
ou atividade potencialmente causadora de
§ 1º Em qualquer caso, pelo menos setenta por
significativa degradação do meio ambiente, estudo
cento do capital total e do capital votante das
prévio de impacto ambiental, a que se dará
empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de
publicidade;
sons e imagens deverá pertencer, direta ou
indiretamente, a brasileiros natos ou naturalizados
há mais de dez anos, que exercerão


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 9


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

V - controlar a produção, a comercialização e o forma de negligência, discriminação, exploração,


emprego de técnicas, métodos e substâncias que violência, crueldade e opressão.
comportem risco para a vida, a qualidade de vida e o
§ 1º O Estado promoverá programas de assistência
meio ambiente;
integral à saúde da criança, do adolescente e do
VI - promover a educação ambiental em todos os jovem, admitida a participação de entidades não
níveis de ensino e a conscientização pública para a governamentais, mediante políticas específicas e
preservação do meio ambiente; obedecendo aos seguintes preceitos:
VII - proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da I - aplicação de percentual dos recursos públicos
lei, as práticas que coloquem em risco sua função destinados à saúde na assistência materno-infantil;
ecológica, provoquem a extinção de espécies ou
II - criação de programas de prevenção e
submetam os animais a crueldade.
atendimento especializado para as pessoas
§ 2º Aquele que explorar recursos minerais fica portadoras de deficiência física, sensorial ou mental,
obrigado a recuperar o meio ambiente degradado, bem como de integração social do adolescente e do
de acordo com solução técnica exigida pelo órgão jovem portador de deficiência, mediante o
público competente, na forma da lei. treinamento para o trabalho e a convivência, e a
facilitação do acesso aos bens e serviços coletivos,
§ 3º As condutas e atividades consideradas lesivas
com a eliminação de obstáculos arquitetônicos e de
ao meio ambiente sujeitarão os infratores, pessoas
todas as formas de discriminação.
físicas ou jurídicas, a sanções penais e
administrativas, independentemente da § 2º A lei disporá sobre normas de construção dos
obrigação de reparar os danos causados. logradouros e dos edifícios de uso público e de
fabricação de veículos de transporte coletivo, a fim
§ 4º A Floresta Amazônica brasileira, a Mata
de garantir acesso adequado às pessoas portadoras
Atlântica, a Serra do Mar, o Pantanal Mato-Grossense
de deficiência.
e a Zona Costeira são patrimônio nacional, e sua
utilização far-se-á, na forma da lei, dentro de § 3º O direito a proteção especial abrangerá os
condições que assegurem a preservação do meio seguintes aspectos:
ambiente, inclusive quanto ao uso dos recursos
I - idade mínima de quatorze anos para admissão
naturais.
ao trabalho, observado o disposto no art. 7º, XXXIII;
§ 5º São indisponíveis as terras devolutas ou
II - garantia de direitos previdenciários e
arrecadadas pelos Estados, por ações
trabalhistas;
discriminatórias, necessárias à proteção dos
ecossistemas naturais. III - garantia de acesso do trabalhador adolescente e
jovem à escola;
§ 6º As usinas que operem com reator nuclear
deverão ter sua localização definida em lei federal, IV - garantia de pleno e formal conhecimento da
sem o que não poderão ser instaladas. atribuição de ato infracional, igualdade na relação
processual e defesa técnica por profissional
§ 7º Para fins do disposto na parte final do inciso VII
habilitado, segundo dispuser a legislação tutelar
do § 1º deste artigo, não se consideram cruéis as
específica;
práticas desportivas que utilizem animais, desde
que sejam manifestações culturais, conforme o § 1º V - obediência aos princípios de brevidade,
do art. 215 desta Constituição Federal, registradas excepcionalidade e respeito à condição peculiar de
como bem de natureza imaterial integrante do pessoa em desenvolvimento, quando da aplicação de
patrimônio cultural brasileiro, devendo ser qualquer medida privativa da liberdade;
regulamentadas por lei específica que assegure o VI - estímulo do Poder Público, através de
bem-estar dos animais envolvidos. assistência jurídica, incentivos fiscais e subsídios,
Art. 227 CF. É dever da família, da sociedade e do nos termos da lei, ao acolhimento, sob a forma de
Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao guarda, de criança ou adolescente órfão ou
jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à abandonado;
saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à VII - programas de prevenção e atendimento
profissionalização, à cultura, à dignidade, ao especializado à criança, ao adolescente e ao jovem
respeito, à liberdade e à convivência familiar e dependente de entorpecentes e drogas afins.
comunitária, além de colocá-los a salvo de toda
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 10


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 4º A lei punirá severamente o abuso, a violência e § 2º As terras tradicionalmente ocupadas pelos


a exploração sexual da criança e do adolescente. índios destinam-se a sua posse permanente,
cabendo-lhes o usufruto exclusivo das riquezas do
§ 5º A adoção será assistida pelo Poder Público, na
solo, dos rios e dos lagos nelas existentes.
forma da lei, que estabelecerá casos e condições de
sua efetivação por parte de estrangeiros. § 3º O aproveitamento dos recursos hídricos,
incluídos os potenciais energéticos, a pesquisa e a
§ 6º Os filhos, havidos ou não da relação do
lavra das riquezas minerais em terras indígenas só
casamento, ou por adoção, terão os mesmos direitos
podem ser efetivados com autorização do Congresso
e qualificações, proibidas quaisquer designações
Nacional, ouvidas as comunidades afetadas, ficando-
discriminatórias relativas à filiação.
lhes assegurada participação nos resultados da
§ 7º No atendimento dos direitos da criança e do lavra, na forma da lei.
adolescente levar-se- á em consideração o disposto
§ 4º As terras de que trata este artigo são
no art. 204.
inalienáveis e indisponíveis, e os direitos sobre
§ 8º A lei estabelecerá: elas, imprescritíveis.
I - o estatuto da juventude, destinado a regular os § 5º É vedada a remoção dos grupos indígenas de
direitos dos jovens; suas terras, salvo, "ad referendum" do Congresso
II - o plano nacional de juventude, de duração Nacional, em caso de catástrofe ou epidemia que
decenal, visando à articulação das várias esferas do ponha em risco sua população, ou no interesse da
poder público para a execução de políticas públicas. soberania do País, após deliberação do Congresso
Nacional, garantido, em qualquer hipótese, o
Art. 229 CF. Os pais têm o dever de assistir, criar e retorno imediato logo que cesse o risco.
educar os filhos menores, e os filhos maiores têm o
dever de ajudar e amparar os pais na velhice, § 6º São nulos e extintos, não produzindo efeitos
carência ou enfermidade. jurídicos, os atos que tenham por objeto a ocupação,
o domínio e a posse das terras a que se refere este
Art. 230 CF. A família, a sociedade e o Estado têm o artigo, ou a exploração das riquezas naturais do solo,
dever de amparar as pessoas idosas, assegurando dos rios e dos lagos nelas existentes, ressalvado
sua participação na comunidade, defendendo sua relevante interesse público da União, segundo o que
dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à dispuser lei complementar, não gerando a nulidade
vida. e a extinção direito a indenização ou a ações contra
§ 1º Os programas de amparo aos idosos serão a União, salvo, na forma da lei, quanto às
executados preferencialmente em seus lares. benfeitorias derivadas da ocupação de boa fé.

§ 2º Aos maiores de sessenta e cinco anos é § 7º Não se aplica às terras indígenas o disposto no
garantida a gratuidade dos transportes coletivos art. 174, § 3º e § 4º.
urbanos. TRABALHO
Art. 231 CF. São reconhecidos aos índios sua
EXTINÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO
organização social, costumes, línguas, crenças e
tradições, e os direitos originários sobre as terras Art. 476 CLT - Em caso de seguro-doença ou auxílio-
que tradicionalmente ocupam, competindo à União enfermidade, o empregado é considerado em licença
demarcá-las, proteger e fazer respeitar todos os seus não remunerada, durante o prazo desse benefício.
bens. Art. 477 CLT. Na extinção do contrato de trabalho,
§ 1º São terras tradicionalmente ocupadas pelos o empregador deverá proceder à anotação na
índios as por eles habitadas em caráter permanente, Carteira de Trabalho e Previdência Social,
as utilizadas para suas atividades produtivas, as comunicar a dispensa aos órgãos competentes e
imprescindíveis à preservação dos recursos realizar o pagamento das verbas rescisórias no
ambientais necessários a seu bem-estar e as prazo e na forma estabelecidos neste artigo.
necessárias a sua reprodução física e cultural,
§ 2º - O instrumento de rescisão ou recibo de
segundo seus usos, costumes e tradições. quitação, qualquer que seja a causa ou forma de
dissolução do contrato, deve ter especificada a
natureza de cada parcela paga ao empregado e


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 11


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

discriminado o seu valor, sendo válida a quitação, tulo de indenização, e por metade, a remuneração
apenas, relativamente às mesmas parcelas. a que teria direito até o termo do contrato.
§ 4o O pagamento a que fizer jus o empregado será Parágrafo único - Para a execução do que dispõe o
efetuado: presente artigo, o cálculo da parte variável ou
incerta dos salários será feito de acordo com o
I - em dinheiro, depósito bancário ou cheque visado,
prescrito para o cálculo da indenização referente à
conforme acordem as partes; ou
rescisão dos contratos por prazo indeterminado.
II - em dinheiro ou depósito bancário quando o
Art. 480 CLT - Havendo termo estipulado, o
empregado for analfabeto.
empregado não se poderá desligar do contrato, sem
§ 5º - Qualquer compensação no pagamento de que justa causa, sob pena de ser obrigado a indenizar
trata o parágrafo anterior não poderá exceder o o empregador dos prejuízos que desse fato lhe
equivalente a um mês de remuneração do resultarem.
empregado.
§ 1º - A indenização, porém, não poderá exceder
§ 6o A entrega ao empregado de documentos que àquela a que teria direito o empregado em idênticas
comprovem a comunicação da extinção contratual condições.
aos órgãos competentes bem como o pagamento dos
Art. 481 CLT - Aos contratos por prazo
valores constantes do instrumento de rescisão ou
determinado, que contiverem cláusula
recibo de quitação deverão ser efetuados até dez
asseguratória do direito recíproco de rescisão
dias contados a partir do término do contrato.
antes de expirado o termo ajustado, aplicam-se,
§ 8º - A inobservância do disposto no § 6º deste caso seja exercido tal direito por qualquer das
artigo sujeitará o infrator à multa de 160 BTN, por partes, os princípios que regem a rescisão dos
trabalhador, bem assim ao pagamento da multa a contratos por prazo indeterminado.
favor do empregado, em valor equivalente ao seu
Art. 482 CLT - Constituem justa causa para rescisão
salário, devidamente corrigido pelo índice de
do contrato de trabalho pelo empregador:
variação do BTN, salvo quando,
comprovadamente, o trabalhador der causa à a) ato de improbidade;
mora.
b) incontinência de conduta ou mau procedimento;
§ 10. A anotação da extinção do contrato na Carteira
c) negociação habitual por conta própria ou alheia
de Trabalho e Previdência Social é documento hábil
sem permissão do empregador, e quando constituir
para requerer o benefício do seguro-desemprego e a
ato de concorrência à empresa para a qual trabalha
movimentação da conta vinculada no Fundo de
o empregado, ou for prejudicial ao serviço;
Garantia do Tempo de Serviço, nas hipóteses legais,
desde que a comunicação prevista no caput deste d) condenação criminal do empregado, passada em
artigo tenha sido realizada. julgado, caso não tenha havido suspensão da
execução da pena;
Art. 477-A CLT. As dispensas imotivadas
individuais, plúrimas ou coletivas equiparam-se e) desídia no desempenho das respectivas funções;
para todos os fins, não havendo necessidade de f) embriaguez habitual ou em serviço;
autorização prévia de entidade sindical ou de
celebração de convenção coletiva ou acordo g) violação de segredo da empresa;
coletivo de trabalho para sua efetivação. h) ato de indisciplina ou de insubordinação;
Art. 477-B CLT. Plano de Demissão Voluntária ou i) abandono de emprego;
Incentivada, para dispensa individual, plúrima ou
coletiva, previsto em convenção coletiva ou acordo j) ato lesivo da honra ou da boa fama praticado no
coletivo de trabalho, enseja quitação plena e serviço contra qualquer pessoa, ou ofensas físicas,
irrevogável dos direitos decorrentes da relação nas mesmas condições, salvo em caso de legítima
empregatícia, salvo disposição em contrário defesa, própria ou de outrem;
estipulada entre as partes. k) ato lesivo da honra ou da boa fama ou ofensas
Art. 479 CLT - Nos contratos que tenham termo físicas praticadas contra o empregador e superiores
estipulado, o empregador que, sem justa causa, hierárquicos, salvo em caso de legítima defesa,
despedir o empregado será obrigado a pagar-lhe, a tí própria ou de outrem;

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 12


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

l) prática constante de jogos de azar. Art. 484-A CLT. O contrato de trabalho poderá ser
extinto por acordo entre empregado e empregador,
m) perda da habilitação ou dos requisitos
caso em que serão devidas as seguintes verbas
estabelecidos em lei para o exercício da profissão,
trabalhistas:
em decorrência de conduta dolosa do
empregado. I - por metade:
Parágrafo único - Constitui igualmente justa causa a) o aviso prévio, se indenizado; e
para dispensa de empregado a prática, devidamente
b) a indenização sobre o saldo do Fundo de Garantia
comprovada em inquérito administrativo, de atos
do Tempo de Serviço, prevista no § 1o do art. 18 da
atentatórios à segurança nacional.
Lei no 8.036, de 11 de maio de 1990;
Art. 483 CLT - O empregado poderá considerar
II - na integralidade, as demais verbas
rescindido o contrato e pleitear a devida indenização
trabalhistas.
quando:
§ 1o A extinção do contrato prevista no caput deste
a) forem exigidos serviços superiores às suas forças,
artigo permite a movimentação da conta vinculada
defesos por lei, contrários aos bons costumes, ou
do trabalhador no Fundo de Garantia do Tempo de
alheios ao contrato;
Serviço na forma do inciso I-A do art. 20 da Lei no
b) for tratado pelo empregador ou por seus 8.036, dze 11 de maio de 1990, limitada até 80%
superiores hierárquicos com rigor excessivo; (oitenta por cento) do valor dos
depósitos.
c) correr perigo manifesto de mal considerável;
§ 2o A extinção do contrato por acordo prevista
d) não cumprir o empregador as obrigações do
no caput deste artigo não autoriza o ingresso no
contrato;
Programa de Seguro-Desemprego.
e) praticar o empregador ou seus prepostos, contra
Art. 485 CLT - Quando cessar a atividade da
ele ou pessoas de sua família, ato lesivo da honra e
empresa, por morte do empregador, os empregados
boa fama;
terão direito, conforme o caso, à indenização a que
f) o empregador ou seus prepostos ofenderem-no se referem os art. 477 e 497.
fisicamente, salvo em caso de legítima defesa,
Art. 486 CLT - No caso de paralisação temporária ou
própria ou de outrem;
definitiva do trabalho, motivada por ato de
g) o empregador reduzir o seu trabalho, sendo este autoridade municipal, estadual ou federal, ou pela
por peça ou tarefa, de forma a afetar sensivelmente promulgação de lei ou resolução que impossibilite a
a importância dos salários. continuação da atividade, prevalecerá o pagamento
§ 1º - O empregado poderá suspender a prestação da indenização, que ficará a cargo do governo
dos serviços ou rescindir o contrato, quando tiver de responsável.
desempenhar obrigações legais, incompatíveis com § 1º - Sempre que o empregador invocar em sua
a continuação do serviço. defesa o preceito do presente artigo, o tribunal do
§ 2º - No caso de morte do empregador constituído trabalho competente notificará a pessoa de direito
em empresa individual, é facultado ao empregado público apontada como responsável pela
rescindir o contrato de trabalho. paralisação do trabalho, para que, no prazo de 30
(trinta) dias, alegue o que entender devido,
§ 3º - Nas hipóteses das letras "d" e "g", poderá o passando a figurar no processo como chamada à
empregado pleitear a rescisão de seu contrato de autoria.
trabalho e o pagamento das respectivas
indenizações, permanecendo ou não no serviço até § 2º - Sempre que a parte interessada, firmada em
final decisão do processo. documento hábil, invocar defesa baseada na
disposição deste artigo e indicar qual o juiz
Art. 484 CLT - Havendo culpa recíproca no ato que competente, será ouvida a parte contrária, para,
determinou a rescisão do contrato de trabalho, o dentro de 3 (três) dias, falar sobre essa
tribunal de trabalho reduzirá a indenização à que alegação.
seria devida em caso de culpa exclusiva do
empregador, por metade. § 3º - Verificada qual a autoridade responsável, a
Junta de Conciliação ou Juiz dar-se-á por

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 13


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

incompetente, remetendo os autos ao Juiz Privativo § 1º - A imprevidência do empregador exclui a razão


da Fazenda, perante o qual correrá o feito nos de força maior.
termos previstos no processo comum.
§ 2º - À ocorrência do motivo de força maior que não
Art. 487 CLT - Não havendo prazo estipulado, a afetar substancialmente, nem for suscetível de
parte que, sem justo motivo, quiser rescindir o afetar, em tais condições, a situação econômica e
contrato deverá avisar a outra da sua resolução com financeira da empresa não se aplicam as restrições
a antecedência mínima de: desta Lei referentes ao disposto neste Capítulo.
I - oito dias, se o pagamento for efetuado por Art. 502 CLT- Ocorrendo motivo de força maior
semana ou tempo inferior; que determine a extinção da empresa, ou de um dos
estabelecimentos em que trabalhe o empregado, é
II - trinta dias aos que perceberem por quinzena ou
assegurada a este, quando despedido, uma
mês, ou que tenham mais de 12 (doze) meses de
indenização na forma seguinte:
serviço na empresa.
I - sendo estável, nos termos dos arts. 477 e 478;
§ 1º - A falta do aviso prévio por parte do
empregador dá ao empregado o direito aos salários II - não tendo direito à estabilidade, metade da que
correspondentes ao prazo do aviso, garantida seria devida em caso de rescisão sem justa causa;
sempre a integração desse período no seu tempo de
III - havendo contrato por prazo determinado,
serviço.
aquela a que se refere o art. 479 desta Lei, reduzida
§ 2º - A falta de aviso prévio por parte do empregado igualmente à metade.
dá ao empregador o direito de descontar os salários
SUMULA 369 TST
correspondentes ao prazo respectivo.
I - É assegurada a estabilidade provisória ao
§ 3º - Em se tratando de salário pago na base de
empregado dirigente sindical, ainda que a
tarefa, o cálculo, para os efeitos dos parágrafos
comunicação do registro da candidatura ou da
anteriores, será feito de acordo com a média dos
eleição e da posse seja realizada fora do prazo
últimos 12 (doze) meses de serviço.
previsto no art. 543, § 5º, da CLT, desde que a
§ 4º - É devido o aviso prévio na despedida ciência ao empregador, por qualquer meio, ocorra
indireta. na vigência do contrato de trabalho.
§ 5o O valor das horas extraordinárias habituais II - O art. 522 da CLT foi recepcionado pela
integra o aviso prévio indenizado. Constituição Federal de 1988. Fica limitada, assim,
a estabilidade a que alude o art. 543, § 3.º, da CLT a
§ 6o O reajustamento salarial coletivo, determinado
sete dirigentes sindicais e igual número de
no curso do aviso prévio, beneficia o empregado pré-
suplentes.
avisado da despedida, mesmo que tenha recebido
antecipadamente os salários correspondentes ao III - O empregado de categoria diferenciada eleito
período do aviso, que integra seu tempo de serviço dirigente sindical só goza de estabilidade se
para todos os efeitos legais. exercer na empresa atividade pertinente à categoria
profissional do sindicato para o qual foi eleito
Art. 489 CLT - Dado o aviso prévio, a rescisão torna-
dirigente.
se efetiva depois de expirado o respectivo prazo,
mas, se a parte notificante reconsiderar o ato, antes IV - Havendo extinção da atividade empresarial no
de seu termo, à outra parte é facultado aceitar ou não âmbito da base territorial do sindicato, não há razão
a reconsideração. para subsistir a estabilidade.
Parágrafo único - Caso seja aceita a reconsideração V - O registro da candidatura do empregado a cargo
ou continuando a prestação depois de expirado o de dirigente sindical durante o período de aviso
prazo, o contrato continuará a vigorar, como se o prévio, ainda que indenizado, não lhe assegura a
aviso prévio não tivesse sido dado. estabilidade, visto que inaplicável a regra do § 3º
do art. 543 da Consolidação das Leis do Trabalho.
Art. 501 CLT - Entende-se como força maior todo
acontecimento inevitável, em relação à vontade do SUMULA 443 TST - Presume-se discriminatória a
empregador, e para a realização do qual este não despedida de empregado portador do vírus HIV ou
concorreu, direta ou indiretamente. de outra doença grave que suscite estigma ou

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 14


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

preconceito. Inválido o ato, o empregado tem direito Art. 611 CLT - Convenção Coletiva de Trabalho é o
à reintegração no emprego. acordo de caráter normativo, pelo qual dois ou mais
Sindicatos representativos de categorias
SUMULA 441 TST - O direito ao aviso prévio
econômicas e profissionais estipulam condições de
proporcional ao tempo de serviço somente é
trabalho aplicáveis, no âmbito das respectivas
assegurado nas rescisões de contrato de trabalho
representações, às relações individuais de
ocorridas a partir da publicação da Lei nº 12.506,
trabalho.
em 13 de outubro de 2011.
§ 1º É facultado aos Sindicatos representativos de
SUMULA 163 TST - Cabe aviso prévio nas rescisões
categorias profissionais celebrar Acordos Coletivos
antecipadas dos contratos de experiência, na forma
com uma ou mais empresas da correspondente
do art. 481 da CLT
categoria econômica, que estipulem condições de
SUMULA 14 TST - Reconhecida a culpa recíproca na trabalho, aplicáveis no âmbito da empresa ou das
rescisão do contrato de trabalho (art. 484 da CLT), acordantes respectivas relações de
o empregado tem direito a 50% (cinquenta por trabalho.
cento) do valor do aviso prévio, do décimo
§ 2º As Federações e, na falta desta, as
terceiro salário e das férias proporcionais.
Confederações representativas de categorias
SUMULA 382 TST - A transferência do regime econômicas ou profissionais poderão celebrar
jurídico de celetista para estatutário implica convenções coletivas de trabalho para reger as
extinção do contrato de trabalho, fluindo o prazo da relações das categorias a elas vinculadas,
prescrição bienal a partir da mudança de regime. inorganizadas em Sindicatos, no âmbito de suas
SUMULA 389 TST representações.

I - Inscreve-se na competência material da Justiça do Art. 611-A CLT. A convenção coletiva e o acordo
Trabalho a lide entre empregado e empregador coletivo de trabalho têm prevalência sobre a lei
tendo por objeto indenização pelo não-fornecimento quando, entre outros, dispuserem sobre:
das guias do seguro-desemprego. I - pacto quanto à jornada de trabalho, observados os
II - O não-fornecimento pelo empregador da guia limites constitucionais;
necessária para o recebimento do seguro- II - banco de horas anual;
desemprego dá origem ao direito à indenização
III - intervalo intrajornada, respeitado o limite
SUMULA 32 TST - Presume-se o abandono de mínimo de trinta minutos para jornadas
emprego se o trabalhador não retornar ao serviço no superiores a seis horas;
prazo de 30 (trinta) dias após a cessação do
IV - adesão ao Programa Seguro-Emprego (PSE), de
benefício previdenciário nem justificar o motivo de
que trata a Lei no 13.189, de 19 de novembro de
não o fazer.
2015;
SUMULA 276 TST - O direito ao aviso prévio é
V - plano de cargos, salários e funções compatíveis
irrenunciável pelo empregado. O pedido de dispensa
com a condição pessoal do empregado, bem como
de cumprimento não exime o empregador de pagar
identificação dos cargos que se enquadram como
o respectivo valor, salvo comprovação de haver o
funções de confiança;
prestador dos serviços obtido novo emprego.
VI - regulamento empresarial;
DIREITO COLETIVO DO TRABALHO
VII - representante dos trabalhadores no local de
Art. 477-B CLT. Plano de Demissão Voluntária ou
trabalho;
Incentivada, para dispensa individual, plúrima ou
coletiva, previsto em convenção coletiva ou acordo VIII - teletrabalho, regime de sobreaviso, e trabalho
coletivo de trabalho, enseja quitação plena e intermitente;
irrevogável dos direitos decorrentes da relação IX - remuneração por produtividade, incluídas as
empregatícia, salvo disposição em contrário gorjetas percebidas pelo empregado, e remuneração
estipulada entre as partes. por desempenho individual;
X - modalidade de registro de jornada de
trabalho;

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 15


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

XI - troca do dia de feriado; IV - salário mínimo;


XII - enquadramento do grau de insalubridade; V - valor nominal do décimo terceiro
salário;
XIII - prorrogação de jornada em ambientes
insalubres, sem licença prévia das autoridades VI - remuneração do trabalho noturno superior à do
competentes do Ministério do Trabalho; diurno;
XIV - prêmios de incentivo em bens ou serviços, VII - proteção do salário na forma da lei,
eventualmente concedidos em programas de constituindo crime sua retenção dolosa;
incentivo;
VIII - salário-família;
XV - participação nos lucros ou resultados da
IX - repouso semanal remunerado;
empresa.
X - remuneração do serviço extraordinário superior,
§ 1o No exame da convenção coletiva ou do acordo
no mínimo, em 50% (cinquenta por cento) à do
coletivo de trabalho, a Justiça do Trabalho observará
normal;
o disposto no § 3o do art. 8o desta
Consolidação. XI - número de dias de férias devidas ao
empregado;
§ 2o A inexistência de expressa indicação de
contrapartidas recíprocas em convenção coletiva ou XII - gozo de férias anuais remuneradas com, pelo
acordo coletivo de trabalho não ensejará sua menos, um terço a mais do que o salário
nulidade por não caracterizar um vício do negócio normal;
jurídico. XIII - licença-maternidade com a duração mínima de
§ 3o Se for pactuada cláusula que reduza o salário ou cento e vinte dias;
a jornada, a convenção coletiva ou o acordo coletivo XIV - licença-paternidade nos termos fixados em
de trabalho deverão prever a proteção dos lei;
empregados contra dispensa imotivada durante o
prazo de vigência do instrumento XV - proteção do mercado de trabalho da mulher,
coletivo. mediante incentivos específicos, nos termos da
lei;
§ 4o Na hipótese de procedência de ação anulatória
de cláusula de convenção coletiva ou de acordo XVI - aviso prévio proporcional ao tempo de serviço,
coletivo de trabalho, quando houver a cláusula sendo no mínimo de trinta dias, nos termos da
compensatória, esta deverá ser igualmente anulada, lei;
sem repetição do indébito. XVII - normas de saúde, higiene e segurança do
§ 5o Os sindicatos subscritores de convenção trabalho previstas em lei ou em normas
coletiva ou de acordo coletivo de trabalho deverão regulamentadoras do Ministério do
participar, como litisconsortes necessários, em ação Trabalho;
individual ou coletiva, que tenha como objeto a XVIII - adicional de remuneração para as atividades
anulação de cláusulas desses instrumentos. penosas, insalubres ou perigosas;
Art. 611-B CLT. Constituem objeto ilícito de XIX - aposentadoria;
convenção coletiva ou de acordo coletivo de
trabalho, exclusivamente, a supressão ou a redução XX - seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do
dos seguintes direitos: empregador;
I - normas de identificação profissional, inclusive as XXI - ação, quanto aos créditos resultantes das
anotações na Carteira de Trabalho e Previdência relações de trabalho, com prazo prescricional de
Social; cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais,
até o limite de dois anos após a extinção do contrato
II - seguro-desemprego, em caso de desemprego de trabalho;
involuntário;
XXII - proibição de qualquer discriminação no
III - valor dos depósitos mensais e da indenização tocante a salário e critérios de admissão do
rescisória do Fundo de Garantia do Tempo de trabalhador com deficiência;
Serviço (FGTS);


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 16


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

XXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou Acordos deverão ser afixados de modo visível, pelos
insalubre a menores de dezoito anos e de qualquer Sindicatos convenentes, nas respectivas sedes e nos
trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na estabelecimentos das empresas compreendidas no
condição de aprendiz, a partir de quatorze seu campo de aplicação, dentro de 5 (cinco) dias da
anos; data do depósito previsto neste artigo.
XXIV - medidas de proteção legal de crianças e § 3o Não será permitido estipular duração de
adolescentes; convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho
superior a dois anos, sendo vedada a
XXV - igualdade de direitos entre o trabalhador com
ultratividade.
vínculo empregatício permanente e o trabalhador
avulso; Art. 620 CLT. As condições estabelecidas em acordo
coletivo de trabalho sempre prevalecerão sobre as
XXVI - liberdade de associação profissional ou
estipuladas em convenção coletiva de trabalho.
sindical do trabalhador, inclusive o direito de não
sofrer, sem sua expressa e prévia anuência, Art. 625-F CLT. As Comissões de Conciliação Prévia
qualquer cobrança ou desconto salarial têm prazo de dez dias para a realização da sessão
estabelecidos em convenção coletiva ou acordo de tentativa de conciliação a partir da provocação do
coletivo de trabalho; interessado.
XXVII - direito de greve, competindo aos Parágrafo único. Esgotado o prazo sem a realização
trabalhadores decidir sobre a oportunidade de da sessão, será fornecida, no último dia do prazo, a
exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio declaração a que se refere o § 2º do art. 625-D.
dele defender;
Art. 625-G CLT. O prazo prescricional será suspenso
XXVIII - definição legal sobre os serviços ou a partir da provocação da Comissão de Conciliação
atividades essenciais e disposições legais sobre o Prévia, recomeçando a fluir, pelo que lhe resta, a
atendimento das necessidades inadiáveis da partir da tentativa frustrada de conciliação ou do
comunidade em caso de greve; esgotamento do prazo previsto no art. 625-F
XXIX - tributos e outros créditos de SUMULA 423 TST - Estabelecida jornada superior
terceiros; a seis horas e limitada a oito horas por meio de
regular negociação coletiva, os empregados
XXX - as disposições previstas nos arts. 373-
submetidos a turnos ininterruptos de revezamento
A, 390, 392, 392-A, 394, 394-A, 395, 396 e 400
não têm direito ao pagamento da 7ª e 8ª horas
desta Consolidação.
como extras.
Parágrafo único. Regras sobre duração do trabalho
SUMULA 364 TST
e intervalos não são consideradas como normas de
saúde, higiene e segurança do trabalho para os fins I - Tem direito ao adicional de periculosidade o
do disposto neste artigo. empregado exposto permanentemente ou que, de
forma intermitente, sujeita-se a condições de risco.
Art. 614 CLT - Os Sindicatos convenentes ou as
Indevido, apenas, quando o contato dá-se de forma
empresas acordantes promoverão, conjunta ou
eventual, assim considerado o fortuito, ou o que,
separadamente, dentro de 8 (oito) dias da
sendo habitual, dá-se por tempo extremamente
assinatura da Convenção ou Acordo, o depósito de
reduzido.
uma via do mesmo, para fins de registro e arquivo,

no Departamento Nacional do Trabalho, em se
II - Não é válida a cláusula de acordo ou convenção
tratando de instrumento de caráter nacional ou
coletiva de trabalho fixando o adicional de
interestadual, ou nos órgãos regionais do Ministério
periculosidade em percentual inferior ao
do Trabalho e Previdência Social, nos demais
estabelecido em lei e proporcional ao tempo de
casos.
exposição ao risco, pois tal parcela constitui medida
§ 1º As Convenções e os Acordos entrarão em vigor
de higiene, saúde e segurança do trabalho, garantida
3 (três) dias após a data da entrega dos mesmos no
por norma de ordem pública (arts. 7º, XXII e XXIII,
órgão referido neste artigo.
da CF e 193, §1º, da CLT).
§ 2º Cópias autênticas das Convenções e dos



Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 17


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

SUMULA 384 TST DIA 30


I - O descumprimento de qualquer cláusula
constante de instrumentos normativos diversos não
submete o empregado a ajuizar várias ações, PROCESSO CIVIL
pleiteando em cada uma o pagamento da multa RECURSOS
referente ao descumprimento de obrigações
previstas nas cláusulas respectivas. Art. 995 CPC. Os recursos não impedem a eficácia da
decisão, salvo disposição legal ou decisão judicial
II - É aplicável multa prevista em instrumento em sentido diverso.
normativo (sentença normativa, convenção ou
acordo coletivo) em caso de descumprimento de Parágrafo único. A eficácia da decisão recorrida
obrigação prevista em lei, mesmo que a norma poderá ser suspensa por decisão do relator, se da
coletiva seja mera repetição de texto legal. imediata produção de seus efeitos houver risco de
dano grave, de difícil ou impossível reparação, e ficar
demonstrada a probabilidade de provimento do
recurso.

Art. 998 CPC. O recorrente poderá, a qualquer
tempo, sem a anuência do recorrido ou dos
litisconsortes, desistir do recurso.
Parágrafo único. A desistência do recurso não
impede a análise de questão cuja repercussão geral
já tenha sido reconhecida e daquele objeto de
julgamento de recursos extraordinários ou especiais
repetitivos.

Art. 1.003 CPC. O prazo para interposição de


recurso conta-se da data em que os advogados, a
sociedade de advogados, a Advocacia Pública, a
Defensoria Pública ou o Ministério Público são
intimados da decisão.

§ 1º Os sujeitos previstos no caput considerar-se-ão
intimados em audiência quando nesta for proferida
a decisão.
§ 2º Aplica-se o disposto no art. 231, incisos I a VI,
ao prazo de interposição de recurso pelo réu contra
decisão proferida anteriormente à citação.
§ 3º No prazo para interposição de recurso, a petição
será protocolada em cartório ou conforme as
normas de organização judiciária, ressalvado o
disposto em regra especial.
§ 4º Para aferição da tempestividade do recurso
remetido pelo correio, será considerada como data
de interposição a data de postagem.

§ 5º Excetuados os embargos de declaração, o prazo


para interpor os recursos e para responder-lhes é de
15 (quinze) dias.
§ 6º O recorrente comprovará a ocorrência de
feriado local no ato de interposição do recurso.

Art. 1.004 CPC. Se, durante o prazo para a


interposição do recurso, sobrevier o falecimento da



Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 18


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

parte ou de seu advogado ou ocorrer motivo de força § 2º Se as questões referidas no § 1º forem


maior que suspenda o curso do processo, será tal suscitadas em contrarrazões, o recorrente será
prazo restituído em proveito da parte, do herdeiro intimado para, em 15 (quinze) dias, manifestar-se
ou do sucessor, contra quem começará a correr a respeito delas.
novamente depois da intimação.
§ 3º O disposto no caput deste artigo aplica-se
Art. 1.007 CPC. No ato de interposição do recurso, o mesmo quando as questões mencionadas no art.
recorrente comprovará, quando exigido pela 1.015 integrarem capítulo da sentença.
legislação pertinente, o respectivo preparo,
Art. 1.012 CPC. A apelação terá efeito suspensivo.
inclusive porte de remessa e de retorno, sob pena
de deserção. § 1º Além de outras hipóteses previstas em lei,
começa a produzir efeitos imediatamente após a sua
§ 1º São dispensados de preparo, inclusive porte
publicação a sentença que:
de remessa e de retorno, os recursos interpostos
pelo Ministério Público, pela União, pelo Distrito I - homologa divisão ou demarcação de terras;
Federal, pelos Estados, pelos Municípios, e II - condena a pagar alimentos;
respectivas autarquias, e pelos que gozam de
isenção legal. III - extingue sem resolução do mérito ou julga
improcedentes os embargos do executado;
§ 2º A insuficiência no valor do preparo, inclusive
porte de remessa e de retorno, implicará deserção se IV - julga procedente o pedido de instituição de
o recorrente, intimado na pessoa de seu advogado, arbitragem;
não vier a supri-lo no prazo de 5 (cinco) dias. V - confirma, concede ou revoga tutela provisória;
§ 3º É dispensado o recolhimento do porte de VI - decreta a interdição.
remessa e de retorno no processo em autos
eletrônicos. § 2º Nos casos do § 1º, o apelado poderá promover
o pedido de cumprimento provisório depois de
§ 4º O recorrente que não comprovar, no ato de publicada a sentença.
interposição do recurso, o recolhimento do preparo,
inclusive porte de remessa e de retorno, será § 3º O pedido de concessão de efeito suspensivo nas
intimado, na pessoa de seu advogado, para realizar o hipóteses do § 1º poderá ser formulado por
recolhimento em dobro, sob pena de deserção. requerimento dirigido ao:
§ 5º É vedada a complementação se houver I - tribunal, no período compreendido entre a
insuficiência parcial do preparo, inclusive porte de interposição da apelação e sua distribuição, ficando
remessa e de retorno, no recolhimento realizado na o relator designado para seu exame prevento para
forma do § 4º. julgá-la;
§ 6º Provando o recorrente justo impedimento, o II - relator, se já distribuída a apelação.
relator relevará a pena de deserção, por decisão § 4º Nas hipóteses do § 1º, a eficácia da sentença
irrecorrível, fixando-lhe prazo de 5 (cinco) dias poderá ser suspensa pelo relator se o apelante
para efetuar o preparo. demonstrar a probabilidade de provimento do
§ 7º O equívoco no preenchimento da guia de custas recurso ou se, sendo relevante a fundamentação,
não implicará a aplicação da pena de deserção, houver risco de dano grave ou de difícil reparação.
cabendo ao relator, na hipótese de dúvida quanto ao Art. 1.013 CPC. A apelação devolverá ao tribunal o
recolhimento, intimar o recorrente para sanar o conhecimento da matéria impugnada.
vício no prazo de 5 (cinco) dias.
§ 1º Serão, porém, objeto de apreciação e
Art. 1.009 CPC. Da sentença cabe apelação. julgamento pelo tribunal todas as questões
§ 1º As questões resolvidas na fase de conhecimento, suscitadas e discutidas no processo, ainda que não
se a decisão a seu respeito não comportar agravo de tenham sido solucionadas, desde que relativas ao
instrumento, não são cobertas pela preclusão e capítulo impugnado.
devem ser suscitadas em preliminar de apelação, § 2º Quando o pedido ou a defesa tiver mais de um
eventualmente interposta contra a decisão final, ou fundamento e o juiz acolher apenas um deles, a
nas contrarrazões. apelação devolverá ao tribunal o conhecimento dos
demais.
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 19


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 3º Se o processo estiver em condições de imediato Parágrafo único. Também caberá agravo de


julgamento, o tribunal deve decidir desde logo o instrumento contra decisões interlocutórias
mérito quando: proferidas na fase de liquidação de sentença ou de
cumprimento de sentença, no processo de execução
I - reformar sentença fundada no art. 485 ;
e no processo de inventário.
II - decretar a nulidade da sentença por não ser ela
Art. 1.018 CPC. O agravante poderá requerer a
congruente com os limites do pedido ou da causa de
juntada, aos autos do processo, de cópia da petição
pedir;
do agravo de instrumento, do comprovante de sua
III - constatar a omissão no exame de um dos interposição e da relação dos documentos que
pedidos, hipótese em que poderá julgá-lo; instruíram o recurso.
IV - decretar a nulidade de sentença por falta de § 1º Se o juiz comunicar que reformou inteiramente
fundamentação. a decisão, o relator considerará prejudicado o
§ 4º Quando reformar sentença que reconheça a agravo de instrumento.
decadência ou a prescrição, o tribunal, se possível, § 2º Não sendo eletrônicos os autos, o agravante
julgará o mérito, examinando as demais questões, tomará a providência prevista no caput, no prazo de
sem determinar o retorno do processo ao juízo 3 (três) dias a contar da interposição do agravo de
de primeiro grau. instrumento.
§ 5º O capítulo da sentença que confirma, concede § 3º O descumprimento da exigência de que trata o
ou revoga a tutela provisória é impugnável na § 2º, desde que arguido e provado pelo agravado,
apelação. importa inadmissibilidade do agravo de
Art. 1.014 CPC. As questões de fato não propostas instrumento.
no juízo inferior poderão ser suscitadas na apelação, Art. 1.021 CPC. Contra decisão proferida pelo
se a parte provar que deixou de fazê-lo por motivo relator caberá agravo interno para o respectivo
de força maior. órgão colegiado, observadas, quanto ao
Art. 1.015 CPC. Cabe agravo de instrumento contra processamento, as regras do regimento interno do
as decisões interlocutórias que versarem sobre: tribunal.

I - tutelas provisórias; § 1º Na petição de agravo interno, o recorrente


impugnará especificadamente os fundamentos da
II - mérito do processo; decisão agravada.
III - rejeição da alegação de convenção de § 2º O agravo será dirigido ao relator, que intimará
arbitragem; o agravado para manifestar-se sobre o recurso no
IV - incidente de desconsideração da personalidade prazo de 15 (quinze) dias, ao final do qual, não
jurídica; havendo retratação, o relator levá-lo-á a julgamento
pelo órgão colegiado, com inclusão em pauta.
V - rejeição do pedido de gratuidade da justiça ou
acolhimento do pedido de sua revogação; § 3º É vedado ao relator limitar-se à reprodução dos
fundamentos da decisão agravada para julgar
VI - exibição ou posse de documento ou coisa; improcedente o agravo interno.
VII - exclusão de litisconsorte; § 4º Quando o agravo interno for declarado
VIII - rejeição do pedido de limitação do manifestamente inadmissível ou improcedente em
litisconsórcio; votação unânime, o órgão colegiado, em decisão
fundamentada, condenará o agravante a pagar ao
IX - admissão ou inadmissão de intervenção de agravado multa fixada entre um e cinco por cento
terceiros; do valor atualizado da causa.
X - concessão, modificação ou revogação do efeito § 5º A interposição de qualquer outro recurso está
suspensivo aos embargos à execução; condicionada ao depósito prévio do valor da multa
XI - redistribuição do ônus da prova nos termos prevista no § 4º, à exceção da Fazenda Pública e do
do art. 373, § 1º; beneficiário de gratuidade da justiça, que farão o
pagamento ao final.
XIII - outros casos expressamente referidos em lei.


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 20


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Art. 1.022 CPC. Cabem embargos de declaração contra a decisão originária tem o direito de
contra qualquer decisão judicial para: complementar ou alterar suas razões, nos exatos
limites da modificação, no prazo de 15 (quinze)
I - esclarecer obscuridade ou eliminar contradição;
dias, contado da intimação da decisão dos embargos
II - suprir omissão de ponto ou questão sobre o qual de declaração.
devia se pronunciar o juiz de ofício ou a
§ 5º Se os embargos de declaração forem rejeitados
requerimento;
ou não alterarem a conclusão do julgamento
III - corrigir erro material. anterior, o recurso interposto pela outra parte antes
Parágrafo único. Considera-se omissa a decisão da publicação do julgamento dos embargos de
que: declaração será processado e julgado
independentemente de ratificação.
I - deixe de se manifestar sobre tese firmada em
julgamento de casos repetitivos ou em incidente de Art. 1.026 CPC. Os embargos de declaração não
assunção de competência aplicável ao caso sob possuem efeito suspensivo e interrompem o prazo
julgamento; para a interposição de recurso.

II - incorra em qualquer das condutas descritas § 1º A eficácia da decisão monocrática ou colegiada


no art. 489, § 1º . poderá ser suspensa pelo respectivo juiz ou relator
se demonstrada a probabilidade de provimento
Art. 1.023 CPC. Os embargos serão opostos, no do recurso ou, sendo relevante a fundamentação,
prazo de 5 (cinco) dias, em petição dirigida ao juiz, se houver risco de dano grave ou de difícil reparação.
com indicação do erro, obscuridade, contradição ou
omissão, e não se sujeitam a preparo. § 2º Quando manifestamente protelatórios os
embargos de declaração, o juiz ou o tribunal, em
§ 1º Aplica-se aos embargos de declaração o art. decisão fundamentada, condenará o embargante a
229 . pagar ao embargado multa não excedente a dois
§ 2º O juiz intimará o embargado para, querendo, por cento sobre o valor atualizado da causa.
manifestar-se, no prazo de 5 (cinco) dias, sobre os § 3º Na reiteração de embargos de declaração
embargos opostos, caso seu eventual acolhimento manifestamente protelatórios, a multa será elevada
implique a modificação da decisão embargada. a até dez por cento sobre o valor atualizado da
Art. 1.024 CPC. O juiz julgará os embargos em 5 causa, e a interposição de qualquer recurso ficará
(cinco) dias. condicionada ao depósito prévio do valor da multa,
à exceção da Fazenda Pública e do beneficiário
§ 1º Nos tribunais, o relator apresentará os de gratuidade da justiça, que a recolherão ao
embargos em mesa na sessão subsequente, final.
proferindo voto, e, não havendo julgamento nessa
sessão, será o recurso incluído em pauta § 4º Não serão admitidos novos embargos de
automaticamente. declaração se os 2 (dois) anteriores houverem sido
considerados protelatórios.
§ 2º Quando os embargos de declaração forem
opostos contra decisão de relator ou outra decisão Art. 1.027 CPC. Serão julgados em recurso
unipessoal proferida em tribunal, o órgão prolator ordinário:
da decisão embargada decidi-los-á I - pelo Supremo Tribunal Federal, os mandados de
monocraticamente. segurança, os habeas data e os mandados de
§ 3º O órgão julgador conhecerá dos embargos de injunção decididos em única instância pelos
declaração como agravo interno se entender ser este tribunais superiores, quando denegatória a decisão;
o recurso cabível, desde que determine II - pelo Superior Tribunal de Justiça:
previamente a intimação do recorrente para, no
prazo de 5 (cinco) dias, complementar as razões a) os mandados de segurança decididos em única
recursais, de modo a ajustá-las às exigências do art. instância pelos tribunais regionais federais ou pelos
1.021, § 1º . tribunais de justiça dos Estados e do Distrito Federal
e Territórios, quando denegatória a decisão;
§ 4º Caso o acolhimento dos embargos de declaração
implique modificação da decisão embargada, o b) os processos em que forem partes, de um lado,
embargado que já tiver interposto outro recurso Estado estrangeiro ou organismo internacional e, de

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 21


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

outro, Município ou pessoa residente ou domiciliada § 3º O Supremo Tribunal Federal ou o Superior


no País. Tribunal de Justiça poderá desconsiderar vício
formal de recurso tempestivo ou determinar sua
§ 1º Nos processos referidos no inciso II, alínea “b”,
correção, desde que não o repute grave.
contra as decisões interlocutórias caberá agravo de
instrumento dirigido ao Superior Tribunal de § 4º Quando, por ocasião do processamento do
Justiça, nas hipóteses do art. 1.015. incidente de resolução de demandas repetitivas, o
presidente do Supremo Tribunal Federal ou do
§ 2º Aplica-se ao recurso ordinário o disposto
Superior Tribunal de Justiça receber requerimento
nos arts. 1.013, § 3º, e 1.029, § 5º.
de suspensão de processos em que se discuta
Art. 1.028 CPC. Ao recurso mencionado no art. questão federal constitucional ou
1.027, inciso II, alínea “b”, aplicam-se, quanto aos infraconstitucional, poderá, considerando razões
requisitos de admissibilidade e ao procedimento, as de segurança jurídica ou de excepcional
disposições relativas à apelação e o Regimento interesse social, estender a suspensão a todo o
Interno do Superior Tribunal de Justiça. território nacional, até ulterior decisão do recurso
§ 1º Na hipótese do art. 1.027, § 1º, aplicam-se as extraordinário ou do recurso especial a ser
disposições relativas ao agravo de instrumento e o interposto.
Regimento Interno do Superior Tribunal de Justiça. § 5º O pedido de concessão de efeito suspensivo a
§ 2º O recurso previsto no art. 1.027, incisos I e II, recurso extraordinário ou a recurso especial poderá
alínea “a”, deve ser interposto perante o tribunal de ser formulado por requerimento dirigido:
origem, cabendo ao seu presidente ou vice- I – ao tribunal superior respectivo, no período
presidente determinar a intimação do recorrido compreendido entre a publicação da decisão de
para, em 15 (quinze) dias, apresentar as admissão do recurso e sua distribuição, ficando o
contrarrazões. relator designado para seu exame prevento para
§ 3º Findo o prazo referido no § 2º, os autos serão julgá-lo;
remetidos ao respectivo tribunal superior, II - ao relator, se já distribuído o recurso;
independentemente de juízo de admissibilidade.
III – ao presidente ou ao vice-presidente do tribunal
Art. 1.029 CPC. O recurso extraordinário e o recurso recorrido, no período compreendido entre a
especial, nos casos previstos na Constituição interposição do recurso e a publicação da decisão de
Federal, serão interpostos perante o presidente ou o admissão do recurso, assim como no caso de o
vice-presidente do tribunal recorrido, em petições recurso ter sido sobrestado, nos termos do art.
distintas que conterão: 1.037
I - a exposição do fato e do direito; Art. 1.030 CPC. Recebida a petição do recurso pela
II - a demonstração do cabimento do recurso secretaria do tribunal, o recorrido será intimado
interposto; para apresentar contrarrazões no prazo de 15
(quinze) dias, findo o qual os autos serão conclusos
III - as razões do pedido de reforma ou de ao presidente ou ao vice-presidente do tribunal
invalidação da decisão recorrida. recorrido, que deverá:
§ 1º Quando o recurso fundar-se em dissídio I – negar seguimento:
jurisprudencial, o recorrente fará a prova da
divergência com a certidão, cópia ou citação do a) a recurso extraordinário que discuta questão
repositório de jurisprudência, oficial ou constitucional à qual o Supremo Tribunal Federal
credenciado, inclusive em mídia eletrônica, em que não tenha reconhecido a existência de repercussão
houver sido publicado o acórdão divergente, ou geral ou a recurso extraordinário interposto contra
ainda com a reprodução de julgado disponível na acórdão que esteja em conformidade com
rede mundial de computadores, com indicação da entendimento do Supremo Tribunal Federal
respectiva fonte, devendo-se, em qualquer caso, exarado no regime de repercussão geral;
mencionar as circunstâncias que identifiquem ou b) a recurso extraordinário ou a recurso especial
assemelhem os casos confrontados. interposto contra acórdão que esteja em
conformidade com entendimento do Supremo
Tribunal Federal ou do Superior Tribunal de Justiça,


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 22


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

respectivamente, exarado no regime de julgamento I - contrarie súmula ou jurisprudência dominante do


de recursos repetitivos; Supremo Tribunal Federal;
II – encaminhar o processo ao órgão julgador para III - tenha reconhecido a inconstitucionalidade de
realização do juízo de retratação, se o acórdão tratado ou de lei federal, nos termos do art. 97 da
recorrido divergir do entendimento do Supremo Constituição Federal.
Tribunal Federal ou do Superior Tribunal de Justiça
§ 4º O relator poderá admitir, na análise da
exarado, conforme o caso, nos regimes de
repercussão geral, a manifestação de terceiros,
repercussão geral ou de recursos repetitivos;
subscrita por procurador habilitado, nos termos do
III – sobrestar o recurso que versar sobre Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal.
controvérsia de caráter repetitivo ainda não
§ 5º Reconhecida a repercussão geral, o relator no
decidida pelo Supremo Tribunal Federal ou pelo
Supremo Tribunal Federal determinará a suspensão
Superior Tribunal de Justiça, conforme se trate de
do processamento de todos os processos pendentes,
matéria constitucional ou
individuais ou coletivos, que versem sobre a questão
infraconstitucional;
e tramitem no território nacional.
IV – selecionar o recurso como representativo de
§ 6º O interessado pode requerer, ao presidente ou
controvérsia constitucional ou infraconstitucional,
ao vice-presidente do tribunal de origem, que exclua
nos termos do § 6º do art. 1.036;
da decisão de sobrestamento e inadmita o recurso
V – realizar o juízo de admissibilidade e, se positivo, extraordinário que tenha sido interposto
remeter o feito ao Supremo Tribunal Federal ou ao intempestivamente, tendo o recorrente o prazo de
Superior Tribunal de Justiça, desde que: 5 (cinco) dias para manifestar-se sobre esse
requerimento.
a) o recurso ainda não tenha sido submetido ao
regime de repercussão geral ou de julgamento de § 7º Da decisão que indeferir o requerimento
recursos repetitivos; referido no § 6º ou que aplicar entendimento
firmado em regime de repercussão geral ou em
b) o recurso tenha sido selecionado como
julgamento de recursos repetitivos caberá agravo
representativo da controvérsia; ou
interno.
c) o tribunal recorrido tenha refutado o juízo de
§ 8º Negada a repercussão geral, o presidente ou o
retratação.
vice-presidente do tribunal de origem negará
§ 1º Da decisão de inadmissibilidade proferida com seguimento aos recursos extraordinários
fundamento no inciso V caberá agravo ao tribunal sobrestados na origem que versem sobre matéria
superior, nos termos do art. 1.042. idêntica.
§ 2º Da decisão proferida com fundamento nos § 9º O recurso que tiver a repercussão geral
incisos I e III caberá agravo interno, nos termos do reconhecida deverá ser julgado no prazo de 1 (um)
art. 1.021. ano e terá preferência sobre os demais feitos,
Art. 1.035 CPC. O Supremo Tribunal Federal, em ressalvados os que envolvam réu preso e os
decisão irrecorrível, não conhecerá do recurso pedidos de habeas corpus.
extraordinário quando a questão constitucional nele § 11. A súmula da decisão sobre a repercussão geral
versada não tiver repercussão geral, nos termos constará de ata, que será publicada no diário oficial
deste artigo. e valerá como acórdão.
§ 1º Para efeito de repercussão geral, será Art. 1.037 CPC. Selecionados os recursos, o relator,
considerada a existência ou não de questões no tribunal superior, constatando a presença do
relevantes do ponto de vista econômico, político, pressuposto do caput do art. 1.036, proferirá
social ou jurídico que ultrapassem os interesses decisão de afetação, na qual:
subjetivos do processo.
I - identificará com precisão a questão a ser
§ 2º O recorrente deverá demonstrar a existência de submetida a julgamento;
repercussão geral para apreciação exclusiva pelo
II - determinará a suspensão do processamento de
Supremo Tribunal Federal.
todos os processos pendentes, individuais ou
§ 3º Haverá repercussão geral sempre que o coletivos, que versem sobre a questão e tramitem no
recurso impugnar acórdão que: território nacional;
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 23


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

III - poderá requisitar aos presidentes ou aos vice- § 11. A outra parte deverá ser ouvida sobre o
presidentes dos tribunais de justiça ou dos tribunais requerimento a que se refere o § 9º, no prazo de 5
regionais federais a remessa de um recurso (cinco) dias.
representativo da controvérsia.
§ 12. Reconhecida a distinção no caso:
§ 1º Se, após receber os recursos selecionados pelo
I - dos incisos I, II e IV do § 10, o próprio juiz ou
presidente ou pelo vice-presidente de tribunal de
relator dará prosseguimento ao processo;
justiça ou de tribunal regional federal, não se
proceder à afetação, o relator, no tribunal superior, II - do inciso III do § 10, o relator comunicará a
comunicará o fato ao presidente ou ao vice- decisão ao presidente ou ao vice-presidente que
presidente que os houver enviado, para que seja houver determinado o sobrestamento, para que o
revogada a decisão de suspensão referida no art. recurso especial ou o recurso extraordinário seja
1.036, § 1º. encaminhado ao respectivo tribunal superior, na
forma do art. 1.030, parágrafo único.
§ 3º Havendo mais de uma afetação, será prevento o
relator que primeiro tiver proferido a decisão a que § 13. Da decisão que resolver o requerimento a que
se refere o inciso I do caput. se refere o § 9º caberá:
§ 4º Os recursos afetados deverão ser julgados no I - agravo de instrumento, se o processo estiver em
prazo de 1 (um) ano e terão preferência sobre os primeiro grau;
demais feitos, ressalvados os que envolvam réu II - agravo interno, se a decisão for de relator.
preso e os pedidos de habeas corpus.
Art. 1.042 CPC. Cabe agravo contra decisão do
§ 6º Ocorrendo a hipótese do § 5º, é permitido a presidente ou do vice-presidente do tribunal
outro relator do respectivo tribunal superior afetar recorrido que inadmitir recurso extraordinário ou
2 (dois) ou mais recursos representativos da recurso especial, salvo quando fundada na
controvérsia na forma do art. 1.036. aplicação de entendimento firmado em regime
§ 7º Quando os recursos requisitados na forma do de repercussão geral ou em julgamento de
inciso III do caput contiverem outras questões além recursos repetitivos.
daquela que é objeto da afetação, caberá ao tribunal § 2º A petição de agravo será dirigida ao presidente
decidir esta em primeiro lugar e depois as demais, ou ao vice-presidente do tribunal de origem e
em acórdão específico para cada processo. independe do pagamento de custas e despesas
§ 8º As partes deverão ser intimadas da decisão de postais, aplicando-se a ela o regime de repercussão
suspensão de seu processo, a ser proferida pelo geral e de recursos repetitivos, inclusive quanto à
respectivo juiz ou relator quando informado da possibilidade de sobrestamento e do juízo de
decisão a que se refere o inciso II do caput . retratação.
§ 9º Demonstrando distinção entre a questão a ser § 3º O agravado será intimado, de imediato, para
decidida no processo e aquela a ser julgada no oferecer resposta no prazo de 15 (quinze) dias.
recurso especial ou extraordinário afetado, a parte § 4º Após o prazo de resposta, não havendo
poderá requerer o prosseguimento do seu processo. retratação, o agravo será remetido ao tribunal
§ 10. O requerimento a que se refere o § 9º será superior competente.
dirigido: § 5º O agravo poderá ser julgado, conforme o caso,
I - ao juiz, se o processo sobrestado estiver em conjuntamente com o recurso especial ou
primeiro grau; extraordinário, assegurada, neste caso, sustentação
oral, observando-se, ainda, o disposto no regimento
II - ao relator, se o processo sobrestado estiver no
interno do tribunal respectivo.
tribunal de origem;
§ 6º Na hipótese de interposição conjunta de
III - ao relator do acórdão recorrido, se for
recursos extraordinário e especial, o agravante
sobrestado recurso especial ou recurso
deverá interpor um agravo para cada recurso não
extraordinário no tribunal de origem;
admitido.
IV - ao relator, no tribunal superior, de recurso
§ 7º Havendo apenas um agravo, o recurso será
especial ou de recurso extraordinário cujo
remetido ao tribunal competente, e, havendo
processamento houver sido sobrestado.

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 24


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

interposição conjunta, os autos serão remetidos ao SUMULA 99 STJ - O Ministério Público tem
Superior Tribunal de Justiça. legitimidade para recorrer no processo em que
oficiou como fiscal da lei, ainda que não haja
§ 8º Concluído o julgamento do agravo pelo Superior
recurso da parte.
Tribunal de Justiça e, se for o caso, do recurso
especial, independentemente de pedido, os autos SUMULA 203 STJ - Não cabe recurso especial
serão remetidos ao Supremo Tribunal Federal para contra decisão proferida por órgão de segundo grau
apreciação do agravo a ele dirigido, salvo se estiver dos Juizados Especiais.
prejudicado.
SUMULA 331 STJ - A apelação interposta contra
SUMULA 279 STF - Para simples reexame de prova sentença que julga embargos à arrematação tem
não cabe recurso extraordinário. efeito meramente devolutivo.
SUMULA 280 STF - Por ofensa a direito local não SUMULA 484 STJ - Admite-se que o preparo seja
cabe recurso extraordinário. efetuado no primeiro dia útil subsequente,
quando a interposição do recurso ocorrer após o
SUMULA 317 STF - São improcedentes os embargos
encerramento do expediente bancário.
declaratórios, quando não pedida a declaração do
julgado anterior, em que se verificou a omissão. SUMULA 568 STJ - O relator, monocraticamente e
no Superior Tribunal de Justiça, poderá dar ou negar
SUMULA 356 STF - O ponto omisso da decisão,
provimento ao recurso quando houver
sobre o qual não foram opostos embargos
entendimento dominante acerca do tema.
declaratórios, não pode ser objeto de recurso
extraordinário, por faltar o requisito do PROCESSO NOS TRIBUNAIS
prequestionamento.
Art. 932 CPC. Incumbe ao relator:
SUMULA 518 STJ - Para fins do art. 105, III, a, da
I - dirigir e ordenar o processo no tribunal, inclusive
Constituição Federal, não é cabível recurso
em relação à produção de prova, bem como, quando
especial fundado em alegada violação de enunciado
for o caso, homologar autocomposição das partes;
de súmula.
SUMULA 597 STF - Não cabem embargos II - apreciar o pedido de tutela provisória nos
recursos e nos processos de competência originária
infringentes de acórdão que, em mandado de
do tribunal;
segurança decidiu, por maioria de votos, a apelação.
III - não conhecer de recurso inadmissível,
SUMULA 636 STF - Não cabe recurso
prejudicado ou que não tenha impugnado
extraordinário por contrariedade ao princípio
especificamente os fundamentos da decisão
constitucional da legalidade, quando a sua
recorrida;
verificação pressuponha rever a interpretação dada
a normas infraconstitucionais pela decisão IV - negar provimento a recurso que for contrário a:
recorrida.
a) súmula do Supremo Tribunal Federal, do Superior
SUMULA 641 STF - Não se conta em dobro o prazo Tribunal de Justiça ou do próprio tribunal;
para recorrer, quando só um dos litisconsortes haja
b) acórdão proferido pelo Supremo Tribunal Federal
sucumbido.
ou pelo Superior Tribunal de Justiça em julgamento
SUMULA 640 STF - É cabível recurso extraordinário de recursos repetitivos;
contra decisão proferida por juiz de primeiro grau
c) entendimento firmado em incidente de resolução
nas causas de alçada, ou por turma recursal de
de demandas repetitivas ou de assunção de
juizado especial cível e criminal.
competência;
SUMULA 735 STF - Não cabe recurso
V - depois de facultada a apresentação de
extraordinário contra acórdão que defere medida
contrarrazões, dar provimento ao recurso se a
liminar.
decisão recorrida for contrária a:
SUMULA 98 STJ - Embargos de declaração
a) súmula do Supremo Tribunal Federal, do Superior
manifestados com notório propósito de
Tribunal de Justiça ou do próprio tribunal;
prequestionamento não tem caráter protelatório.
b) acórdão proferido pelo Supremo Tribunal Federal

ou pelo Superior Tribunal de Justiça em julgamento


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 25


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

de recursos repetitivos; § 3º O acórdão proferido em assunção de


competência vinculará todos os juízes e órgãos
c) entendimento firmado em incidente de resolução
fracionários, exceto se houver revisão de tese.
de demandas repetitivas ou de assunção de
competência; § 4º Aplica-se o disposto neste artigo quando
ocorrer relevante questão de direito a respeito da
VI - decidir o incidente de desconsideração da
qual seja conveniente a prevenção ou a composição
personalidade jurídica, quando este for instaurado
de divergência entre câmaras ou turmas do tribunal.
originariamente perante o tribunal;
VII - determinar a intimação do Ministério Público, AÇÃO RESCISÓRIA
quando for o caso; Art. 966 CPC. A decisão de mérito, transitada em
VIII - exercer outras atribuições estabelecidas no julgado, pode ser rescindida quando:
regimento interno do tribunal. I - se verificar que foi proferida por força de
Parágrafo único. Antes de considerar prevaricação, concussão ou corrupção do juiz;
inadmissível o recurso, o relator concederá o II - for proferida por juiz impedido ou por juízo
prazo de 5 (cinco) dias ao recorrente para que seja absolutamente incompetente;
sanado vício ou complementada a documentação
III - resultar de dolo ou coação da parte vencedora
exigível.
em detrimento da parte vencida ou, ainda, de
Art. 933 CPC. Se o relator constatar a ocorrência de simulação ou colusão entre as partes, a fim de
fato superveniente à decisão recorrida ou a fraudar a lei;
existência de questão apreciável de ofício ainda
IV - ofender a coisa julgada;
não examinada que devam ser considerados no
julgamento do recurso, intimará as partes para que V - violar manifestamente norma jurídica;
se manifestem no prazo de 5 (cinco) dias.
VI - for fundada em prova cuja falsidade tenha sido
§ 1º Se a constatação ocorrer durante a sessão de apurada em processo criminal ou venha a ser
julgamento, esse será imediatamente suspenso a fim demonstrada na própria ação rescisória;
de que as partes se manifestem especificamente.
VII - obtiver o autor, posteriormente ao trânsito em
§ 2º Se a constatação se der em vista dos autos, julgado, prova nova cuja existência ignorava ou de
deverá o juiz que a solicitou encaminhá-los ao que não pôde fazer uso, capaz, por si só, de lhe
relator, que tomará as providências previstas assegurar pronunciamento favorável;
no caput e, em seguida, solicitará a inclusão do feito
VIII - for fundada em erro de fato verificável do
em pauta para prosseguimento do julgamento, com
exame dos autos.
submissão integral da nova questão aos julgadores.
§ 1º Há erro de fato quando a decisão rescindenda
Art. 947 CPC. É admissível a assunção de
admitir fato inexistente ou quando considerar
competência quando o julgamento de recurso, de
inexistente fato efetivamente ocorrido, sendo
remessa necessária ou de processo de competência
indispensável, em ambos os casos, que o fato não
originária envolver relevante questão de direito,
represente ponto controvertido sobre o qual o juiz
com grande repercussão social, sem repetição
deveria ter se pronunciado.
em múltiplos processos.
§ 2º Nas hipóteses previstas nos incisos do caput,
§ 1º Ocorrendo a hipótese de assunção de
será rescindível a decisão transitada em julgado que,
competência, o relator proporá, de ofício ou a
embora não seja de mérito, impeça:
requerimento da parte, do Ministério Público ou da
Defensoria Pública, que seja o recurso, a remessa I - nova propositura da demanda; ou
necessária ou o processo de competência originária II - admissibilidade do recurso correspondente.
julgado pelo órgão colegiado que o regimento
indicar. § 3º A ação rescisória pode ter por objeto apenas 1
(um) capítulo da decisão.
§ 2º O órgão colegiado julgará o recurso, a remessa
necessária ou o processo de competência originária § 4º Os atos de disposição de direitos, praticados
se reconhecer interesse público na assunção de pelas partes ou por outros participantes do processo
competência. e homologados pelo juízo, bem como os atos

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 26


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

homologatórios praticados no curso da execução, § 2º O depósito previsto no inciso II do caput deste


estão sujeitos à anulação, nos termos da lei. artigo não será superior a 1.000 (mil) salários-
mínimos.
§ 5º Cabe ação rescisória, com fundamento no inciso
V do caput deste artigo, contra decisão baseada em § 3º Além dos casos previstos no art. 330, a petição
enunciado de súmula ou acórdão proferido em inicial será indeferida quando não efetuado o
julgamento de casos repetitivos que não tenha depósito exigido pelo inciso II do caput deste
considerado a existência de distinção entre a artigo.
questão discutida no processo e o padrão decisório
§ 4º Aplica-se à ação rescisória o disposto no art.
que lhe deu fundamento.
332.
§ 6º Quando a ação rescisória fundar-se na hipótese
§ 5º Reconhecida a incompetência do tribunal para
do § 5º deste artigo, caberá ao autor, sob pena de
julgar a ação rescisória, o autor será intimado para
inépcia, demonstrar, fundamentadamente, tratar-
emendar a petição inicial, a fim de adequar o objeto
se de situação particularizada por hipótese fática
da ação rescisória, quando a decisão apontada como
distinta ou de questão jurídica não examinada, a
rescindenda:
impor outra solução jurídica.
I - não tiver apreciado o mérito e não se enquadrar
Art. 967 CPC. Têm legitimidade para propor a ação
na situação prevista no § 2º do art. 966;
rescisória:
II - tiver sido substituída por decisão posterior.
I - quem foi parte no processo ou o seu sucessor a
título universal ou singular; § 6º Na hipótese do § 5º, após a emenda da petição
inicial, será permitido ao réu complementar os
II - o terceiro juridicamente interessado;
fundamentos de defesa, e, em seguida, os autos serão
III - o Ministério Público: remetidos ao tribunal competente.
a) se não foi ouvido no processo em que lhe era Art. 969 CPC. A propositura da ação rescisória não
obrigatória a intervenção; impede o cumprimento da decisão rescindenda,
ressalvada a concessão de tutela provisória.
b) quando a decisão rescindenda é o efeito de
simulação ou de colusão das partes, a fim de fraudar Art. 974 CPC. Julgando procedente o pedido, o
a lei; tribunal rescindirá a decisão, proferirá, se for o caso,
novo julgamento e determinará a restituição do
c) em outros casos em que se imponha sua atuação;
depósito a que se refere o inciso II do art. 968.
IV - aquele que não foi ouvido no processo em que
Parágrafo único. Considerando, por unanimidade,
lhe era obrigatória a intervenção.
inadmissível ou improcedente o pedido, o tribunal
Parágrafo único. Nas hipóteses do art. 178, o determinará a reversão, em favor do réu, da
Ministério Público será intimado para intervir como importância do depósito, sem prejuízo do disposto
fiscal da ordem jurídica quando não for parte. no § 2º do art. 82.
Art. 968 CPC. A petição inicial será elaborada com Art. 975 CPC. O direito à rescisão se extingue em 2
observância dos requisitos essenciais do art. 319, (dois) anos contados do trânsito em julgado da
devendo o autor: última decisão proferida no processo.
I - cumular ao pedido de rescisão, se for o caso, o de § 1º Prorroga-se até o primeiro dia útil
novo julgamento do processo; imediatamente subsequente o prazo a que se refere
II - depositar a importância de cinco por cento o caput, quando expirar durante férias forenses,
sobre o valor da causa, que se converterá em multa recesso, feriados ou em dia em que não houver
caso a ação seja, por unanimidade de votos, expediente forense.
declarada inadmissível ou improcedente. § 2º Se fundada a ação no inciso VII do art. 966, o
§ 1º Não se aplica o disposto no inciso II à União, termo inicial do prazo será a data de descoberta da
aos Estados, ao Distrito Federal, aos Municípios, às prova nova, observado o prazo máximo de 5
suas respectivas autarquias e fundações de direito (cinco) anos, contado do trânsito em julgado da
público, ao Ministério Público, à Defensoria Pública última decisão proferida no processo.
e aos que tenham obtido o benefício de gratuidade
da justiça.

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 27


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 3º Nas hipóteses de simulação ou de colusão das Art. 977 CPC. O pedido de instauração do incidente
partes, o prazo começa a contar, para o terceiro será dirigido ao presidente de tribunal:
prejudicado e para o Ministério Público, que não
I - pelo juiz ou relator, por ofício;
interveio no processo, a partir do momento em que
têm ciência da simulação ou da colusão. II - pelas partes, por petição;
SUMULA 401 STJ - O prazo decadencial da ação III - pelo Ministério Público ou pela Defensoria
rescisória só se inicia quando não for cabível Pública, por petição.
qualquer recurso do último pronunciamento Parágrafo único. O ofício ou a petição será instruído
judicial. com os documentos necessários à demonstração do
SUMULA 514 STF - Admite-se ação rescisória preenchimento dos pressupostos para a instauração
contra sentença transitada em julgado, ainda que do incidente.
contra ela não se tenha esgotado todos os
recursos. ADMINISTRATIVO
SUMULA 515 STF - A competência para a ação LICITAÇÕES E CONTRATOS
rescisória não é do Supremo Tribunal Federal, ADMINISTRATIVOS
quando a questão federal, apreciada no recurso *OBS: podem ser cobradas na prova da OAB as 2
extraordinário ou no agravo de instrumento, seja leis que estão vigentes de licitações e contratos
diversa da que foi suscitada no pedido rescisório. administrativos. Nesse caderno, vou dispor
INCIDENTE DE RESOLUÇÃO DE DEMANDAS sobre a lei antiga, 8.666/93 e você pode
REPETITIVAS consultar a nova legislação comentada/anotada
no módulo 11, 11.2*
Art. 976 CPC. É cabível a instauração do incidente
de resolução de demandas repetitivas quando LEI 8666/93
houver, simultaneamente: Art. 1o Esta Lei estabelece normas gerais sobre
I - efetiva repetição de processos que contenham licitações e contratos administrativos pertinentes a
controvérsia sobre a mesma questão unicamente de obras, serviços, inclusive de publicidade, compras,
direito; alienações e locações no âmbito dos Poderes da
União, dos Estados, do Distrito Federal e dos
II - risco de ofensa à isonomia e à segurança jurídica. Municípios.
§ 1º A desistência ou o abandono do processo não Parágrafo único. Subordinam-se ao regime desta
impede o exame de mérito do incidente. Lei, além dos órgãos da administração direta, os
§ 2º Se não for o requerente, o Ministério Público fundos especiais, as autarquias, as fundações
intervirá obrigatoriamente no incidente e deverá públicas, as empresas públicas, as sociedades de
assumir sua titularidade em caso de desistência ou economia mista e demais entidades controladas
de abandono. direta ou indiretamente pela União, Estados, Distrito
Federal e Municípios.
§ 3º A inadmissão do incidente de resolução de
demandas repetitivas por ausência de qualquer de Art. 3o A licitação destina-se a garantir a
seus pressupostos de admissibilidade não impede observância do princípio constitucional da
que, uma vez satisfeito o requisito, seja o incidente isonomia, a seleção da proposta mais vantajosa para
novamente suscitado. a administração e a promoção do desenvolvimento
nacional sustentável e será processada e julgada em
§ 4º É incabível o incidente de resolução de estrita conformidade com os princípios básicos da
demandas repetitivas quando um dos tribunais legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da
superiores, no âmbito de sua respectiva igualdade, da publicidade, da probidade
competência, já tiver afetado recurso para definição administrativa, da vinculação ao instrumento
de tese sobre questão de direito material ou convocatório, do julgamento objetivo e dos que lhes
processual repetitiva. são correlatos.
§ 5º Não serão exigidas custas processuais no § 1o É vedado aos agentes públicos:
incidente de resolução de demandas repetitivas.




Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 28


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

I - admitir, prever, incluir ou tolerar, nos atos de deficiência ou para reabilitado da Previdência Social
convocação, cláusulas ou condições que e que atendam às regras de acessibilidade previstas
comprometam, restrinjam ou frustrem o seu caráter na legislação.
competitivo, inclusive nos casos de sociedades
§ 6o A margem de preferência de que trata o § 5o será
cooperativas, e estabeleçam preferências ou
estabelecida com base em estudos revistos
distinções em razão da naturalidade, da sede ou
periodicamente, em prazo não superior a 5 (cinco)
domicílio dos licitantes ou de qualquer outra
anos, que levem em consideração:
circunstância impertinente ou irrelevante para o
específico objeto do contrato, ressalvado o disposto I - geração de emprego e renda;
nos §§ 5o a 12 deste artigo e no art. 3o da Lei no 8.248, II - efeito na arrecadação de tributos federais,
de 23 de outubro de 1991; estaduais e municipais;
II - estabelecer tratamento diferenciado de natureza III - desenvolvimento e inovação tecnológica
comercial, legal, trabalhista, previdenciária ou realizados no País;
qualquer outra, entre empresas brasileiras e
estrangeiras, inclusive no que se refere a moeda, IV - custo adicional dos produtos e serviços;
modalidade e local de pagamentos, mesmo quando e
envolvidos financiamentos de agências V - em suas revisões, análise retrospectiva de
internacionais, ressalvado o disposto no resultados.
parágrafo seguinte e no art. 3o da Lei no 8.248, de
23 de outubro de 1991. § 7o Para os produtos manufaturados e serviços
nacionais resultantes de desenvolvimento e
§ 2o Em igualdade de condições, como critério de inovação tecnológica realizados no País, poderá ser
desempate, será assegurada preferência, estabelecido margem de preferência adicional
sucessivamente, aos bens e serviços: àquela prevista no § 5o.
II - produzidos no País; § 8o As margens de preferência por produto,
III - produzidos ou prestados por empresas serviço, grupo de produtos ou grupo de serviços, a
brasileiras. que se referem os §§ 5o e 7o, serão definidas pelo
Poder Executivo federal, não podendo a soma
IV - produzidos ou prestados por empresas que delas ultrapassar o montante de 25% (vinte e
invistam em pesquisa e no desenvolvimento de cinco por cento) sobre o preço dos produtos
tecnologia no País. manufaturados e serviços estrangeiros.
V - produzidos ou prestados por empresas que § 9o As disposições contidas nos §§ 5o e 7o deste
comprovem cumprimento de reserva de cargos artigo não se aplicam aos bens e aos serviços cuja
prevista em lei para pessoa com deficiência ou para capacidade de produção ou prestação no País seja
reabilitado da Previdência Social e que atendam às inferior:
regras de acessibilidade previstas na
legislação. I - à quantidade a ser adquirida ou contratada;
ou
§ 3o A licitação não será sigilosa, sendo públicos e
acessíveis ao público os atos de seu procedimento, II - ao quantitativo fixado com fundamento no §
salvo quanto ao conteúdo das propostas, até a 7o do art. 23 desta Lei, quando for o caso.
respectiva abertura. § 10. A margem de preferência a que se refere o §
§ 5o Nos processos de licitação, poderá ser 5o poderá ser estendida, total ou parcialmente, aos
estabelecida margem de preferência bens e serviços originários dos Estados Partes do
para: Mercado Comum do Sul - Mercosul.
I - produtos manufaturados e para serviços § 11. Os editais de licitação para a contratação de
nacionais que atendam a normas técnicas bens, serviços e obras poderão, mediante prévia
brasileiras; e justificativa da autoridade competente, exigir
que o contratado promova, em favor de órgão ou
II - bens e serviços produzidos ou prestados por entidade integrante da administração pública ou
empresas que comprovem cumprimento de reserva daqueles por ela indicados a partir de processo
de cargos prevista em lei para pessoa com isonômico, medidas de compensação comercial,

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 29


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

industrial, tecnológica ou acesso a condições f) alienação gratuita ou onerosa, aforamento,


vantajosas de financiamento, cumulativamente ou concessão de direito real de uso, locação ou
não, na forma estabelecida pelo Poder Executivo permissão de uso de bens imóveis residenciais
federal. construídos, destinados ou efetivamente utilizados
no âmbito de programas habitacionais ou de
§ 12. Nas contratações destinadas à implantação,
regularização fundiária de interesse social
manutenção e ao aperfeiçoamento dos sistemas de
desenvolvidos por órgãos ou entidades da
tecnologia de informação e comunicação,
administração pública;
considerados estratégicos em ato do Poder
Executivo federal, a licitação poderá ser restrita a g) procedimentos de legitimação de posse de que
bens e serviços com tecnologia desenvolvida no trata o art. 29 da Lei no 6.383, de 7 de dezembro de
País e produzidos de acordo com o processo 1976, mediante iniciativa e deliberação dos órgãos
produtivo básico de que trata a Lei no 10.176, de 11 da Administração Pública em cuja competência legal
de janeiro de 2001. inclua-se tal atribuição;
§ 13. Será divulgada na internet, a cada exercício h) alienação gratuita ou onerosa, aforamento,
financeiro, a relação de empresas favorecidas em concessão de direito real de uso, locação ou
decorrência do disposto nos §§ 5o, 7o, 10, 11 e 12 permissão de uso de bens imóveis de uso comercial
deste artigo, com indicação do volume de recursos de âmbito local com área de até 250 m² (duzentos e
destinados a cada uma delas. cinquenta metros quadrados) e inseridos no âmbito
de programas de regularização fundiária de
§ 14. As preferências definidas neste artigo e nas
interesse social desenvolvidos por órgãos ou
demais normas de licitação e contratos devem
entidades da administração pública;
privilegiar o tratamento diferenciado e favorecido às
microempresas e empresas de pequeno porte na i) alienação e concessão de direito real de uso,
forma da lei. gratuita ou onerosa, de terras públicas rurais da
União e do Incra, onde incidam ocupações até o
§ 15. As preferências dispostas neste artigo
limite de que trata o § 1o do art. 6o da Lei no 11.952,
prevalecem sobre as demais preferências previstas
de 25 de junho de 2009, para fins de regularização
na legislação quando estas forem aplicadas sobre
fundiária, atendidos os requisitos legais; e
produtos ou serviços estrangeiros.
II - quando móveis, dependerá de avaliação prévia e
Art. 17. A alienação de bens da Administração
de licitação, dispensada esta nos seguintes casos:
Pública, subordinada à existência de interesse
público devidamente justificado, será precedida de a) doação, permitida exclusivamente para fins e uso
avaliação e obedecerá às seguintes normas: de interesse social, após avaliação de sua
oportunidade e conveniência sócio-econômica,
I - quando imóveis, dependerá de autorização
relativamente à escolha de outra forma de alienação;
legislativa para órgãos da administração direta e
entidades autárquicas e fundacionais, e, para todos, b) permuta, permitida exclusivamente entre órgãos
inclusive as entidades paraestatais, dependerá de ou entidades da Administração Pública;
avaliação prévia e de licitação na modalidade de
c) venda de ações, que poderão ser negociadas em
concorrência, dispensada esta nos seguintes casos:
bolsa, observada a legislação específica;
a) dação em pagamento;
d) venda de títulos, na forma da legislação
b) doação, permitida exclusivamente para outro pertinente;
órgão ou entidade da administração pública, de
e) venda de bens produzidos ou comercializados
qualquer esfera de governo, ressalvado o disposto
por órgãos ou entidades da Administração Pública,
nas alíneas f, h e i;
em virtude de suas finalidades;
c) permuta, por outro imóvel que atenda aos
f) venda de materiais e equipamentos para outros
requisitos constantes do inciso X do art. 24 desta Lei;
órgãos ou entidades da Administração Pública, sem
d) investidura; utilização previsível por quem deles dispõe.
e) venda a outro órgão ou entidade da § 1o Os imóveis doados com base na alínea "b" do
administração pública, de qualquer esfera de inciso I deste artigo, cessadas as razões que
governo; justificaram a sua doação, reverterão ao patrimônio

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 30


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

da pessoa jurídica doadora, vedada a sua alienação § 3o Entende-se por investidura, para os fins desta
pelo beneficiário. lei:
§ 2o A Administração também poderá conceder I - a alienação aos proprietários de imóveis lindeiros
título de propriedade ou de direito real de uso de de área remanescente ou resultante de obra pública,
imóveis, dispensada licitação, quando o uso área esta que se tornar inaproveitável isoladamente,
destinar-se: por preço nunca inferior ao da avaliação e desde que
esse não ultrapasse a 50% (cinqüenta por
I - a outro órgão ou entidade da Administração
cento) do valor constante da alínea "a" do inciso II
Pública, qualquer que seja a localização do imóvel;
do art. 23 desta lei;
II - a pessoa natural que, nos termos de lei,
II - a alienação, aos legítimos possuidores diretos ou,
regulamento ou ato normativo do órgão
na falta destes, ao Poder Público, de imóveis para
competente, haja implementado os requisitos
fins residenciais construídos em núcleos urbanos
mínimos de cultura, ocupação mansa e pacífica e
anexos a usinas hidrelétricas, desde que
exploração direta sobre área rural, observado o
considerados dispensáveis na fase de operação
limite de que trata o § 1o do art. 6o da Lei no 11.952,
dessas unidades e não integrem a categoria de bens
de 25 de junho de 2009;
reversíveis ao final da concessão.
§ 2º-A. As hipóteses do inciso II do § 2o ficam
§ 4o A doação com encargo será licitada e de seu
dispensadas de autorização legislativa, porém
instrumento constarão, obrigatoriamente os
submetem-se aos seguintes condicionamentos:
encargos, o prazo de seu cumprimento e cláusula de
I - aplicação exclusivamente às áreas em que a reversão, sob pena de nulidade do ato, sendo
detenção por particular seja comprovadamente dispensada a licitação no caso de interesse público
anterior a 1o de dezembro de 2004; devidamente justificado;
II - submissão aos demais requisitos e § 5o Na hipótese do parágrafo anterior, caso o
impedimentos do regime legal e administrativo da donatário necessite oferecer o imóvel em garantia
destinação e da regularização fundiária de terras de financiamento, a cláusula de reversão e demais
públicas; obrigações serão garantidas por hipoteca em
III - vedação de concessões para hipóteses de segundo grau em favor do doador.
exploração não-contempladas na lei agrária, nas leis § 6o Para a venda de bens móveis avaliados, isolada
de destinação de terras públicas, ou nas normas ou globalmente, em quantia não superior ao limite
legais ou administrativas de zoneamento ecológico- previsto no art. 23, inciso II, alínea "b" desta Lei, a
econômico; e Administração poderá permitir o leilão.
IV - previsão de rescisão automática da concessão, Art. 21. Os avisos contendo os resumos dos editais
dispensada notificação, em caso de declaração de das concorrências, das tomadas de preços, dos
utilidade, ou necessidade pública ou interesse concursos e dos leilões, embora realizados no local
social. da repartição interessada, deverão ser publicados
§ 2o-B. A hipótese do inciso II do § 2o deste com antecedência, no mínimo, por uma vez:
artigo: I - no Diário Oficial da União, quando se tratar de
I - só se aplica a imóvel situado em zona rural, não licitação feita por órgão ou entidade da
sujeito a vedação, impedimento ou inconveniente a Administração Pública Federal e, ainda, quando se
sua exploração mediante atividades agropecuárias; tratar de obras financiadas parcial ou totalmente
com recursos federais ou garantidas por instituições
II – fica limitada a áreas de até quinze módulos federais;
fiscais, desde que não exceda mil e quinhentos
hectares, vedada a dispensa de licitação para II - no Diário Oficial do Estado, ou do Distrito Federal
áreas superiores a esse limite; quando se tratar, respectivamente, de licitação feita
por órgão ou entidade da Administração Pública
III - pode ser cumulada com o quantitativo de área Estadual ou Municipal, ou do Distrito Federal;
decorrente da figura prevista na alínea g do inciso I
do caput deste artigo, até o limite previsto no inciso III - em jornal diário de grande circulação no Estado
II deste parágrafo. e também, se houver, em jornal de circulação no
Município ou na região onde será realizada a obra,

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 31


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

prestado o serviço, fornecido, alienado ou alugado o § 1o Concorrência é a modalidade de licitação entre


bem, podendo ainda a Administração, conforme o quaisquer interessados que, na fase inicial de
vulto da licitação, utilizar-se de outros meios de habilitação preliminar, comprovem possuir os
divulgação para ampliar a área de requisitos mínimos de qualificação exigidos no
competição. edital para execução de seu objeto.
§ 1o O aviso publicado conterá a indicação do local § 2o Tomada de preços é a modalidade de licitação
em que os interessados poderão ler e obter o texto entre interessados devidamente cadastrados ou que
integral do edital e todas as informações sobre a atenderem a todas as condições exigidas para
licitação. cadastramento até o terceiro dia anterior à data do
recebimento das propostas, observada a necessária
§ 2o O prazo mínimo até o recebimento das
qualificação.
propostas ou da realização do evento será:
§ 3o Convite é a modalidade de licitação entre
I - quarenta e cinco dias para:
interessados do ramo pertinente ao seu objeto,
a) concurso; cadastrados ou não, escolhidos e convidados em
b) concorrência, quando o contrato a ser celebrado número mínimo de 3 (três) pela unidade
contemplar o regime de empreitada integral ou administrativa, a qual afixará, em local apropriado,
quando a licitação for do tipo "melhor técnica" ou cópia do instrumento convocatório e o estenderá aos
"técnica e preço" demais cadastrados na correspondente
II - trinta dias para: especialidade que manifestarem seu interesse com
antecedência de até 24 (vinte e quatro) horas da
a) concorrência, nos casos não especificados na apresentação das propostas.
alínea "b" do inciso anterior;
§ 4o Concurso é a modalidade de licitação entre
b) tomada de preços, quando a licitação for do tipo quaisquer interessados para escolha de trabalho
"melhor técnica" ou "técnica e preço"; técnico, científico ou artístico, mediante a instituição
III - quinze dias para a tomada de preços, nos casos de prêmios ou remuneração aos vencedores,
não especificados na alínea "b" do inciso anterior, ou conforme critérios constantes de edital publicado na
leilão; imprensa oficial com antecedência mínima de 45
(quarenta e cinco) dias.
IV - cinco dias úteis para convite.
§ 5o Leilão é a modalidade de licitação entre
§ 3o Os prazos estabelecidos no parágrafo anterior quaisquer interessados para a venda de bens móveis
serão contados a partir da última publicação do inservíveis para a administração ou de produtos
edital resumido ou da expedição do convite, ou ainda legalmente apreendidos ou penhorados, ou para a
da efetiva disponibilidade do edital ou do convite e alienação de bens imóveis prevista no art. 19, a
respectivos anexos, prevalecendo a data que ocorrer quem oferecer o maior lance, igual ou superior ao
mais tarde. valor da avaliação.
§ 4o Qualquer modificação no edital exige § 6o Na hipótese do § 3o deste artigo, existindo na
divulgação pela mesma forma que se deu o texto praça mais de 3 (três) possíveis interessados, a
original, reabrindo-se o prazo inicialmente cada novo convite, realizado para objeto idêntico ou
estabelecido, exceto quando, assemelhado, é obrigatório o convite a, no mínimo,
inquestionavelmente, a alteração não afetar a mais um interessado, enquanto existirem
formulação das propostas. cadastrados não convidados nas últimas
Art. 22. São modalidades de licitação: licitações.

I - concorrência; § 7o Quando, por limitações do mercado ou


manifesto desinteresse dos convidados, for
II - tomada de preços; impossível a obtenção do número mínimo de
III - convite; licitantes exigidos no § 3o deste artigo, essas
circunstâncias deverão ser devidamente justificadas
IV - concurso; no processo, sob pena de repetição do convite.
V - leilão. § 8o É vedada a criação de outras modalidades de
licitação ou a combinação das referidas neste artigo.
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 32


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 9o Na hipótese do parágrafo 2o deste artigo, a § 4o Nos casos em que couber convite, a


administração somente poderá exigir do licitante Administração poderá utilizar a tomada de preços e,
não cadastrado os documentos previstos nos arts. 27 em qualquer caso, a concorrência.
a 31, que comprovem habilitação compatível com o
§ 5o É vedada a utilização da modalidade "convite"
objeto da licitação, nos termos do edital.
ou "tomada de preços", conforme o caso, para
Art. 23. As modalidades de licitação a que se parcelas de uma mesma obra ou serviço, ou ainda
referem os incisos I a III do artigo anterior serão para obras e serviços da mesma natureza e no
determinadas em função dos seguintes limites, mesmo local que possam ser realizadas conjunta e
tendo em vista o valor estimado da contratação: concomitantemente, sempre que o somatório de
seus valores caracterizar o caso de "tomada de
I - para obras e serviços de engenharia:
preços" ou "concorrência", respectivamente, nos
a) convite - até R$ 150.000,00 (cento e cinquenta termos deste artigo, exceto para as parcelas de
mil reais); natureza específica que possam ser executadas
b) tomada de preços - até R$ 1.500.000,00 (um por pessoas ou empresas de especialidade
milhão e quinhentos mil reais); diversa daquela do executor da obra ou
serviço.
c) concorrência: acima de R$ 1.500.000,00 (um
milhão e quinhentos mil reais); § 6o As organizações industriais da Administração
Federal direta, em face de suas peculiaridades,
II - para compras e serviços não referidos no inciso obedecerão aos limites estabelecidos no inciso I
anterior: deste artigo também para suas compras e serviços
a) convite - até R$ 80.000,00 (oitenta mil em geral, desde que para a aquisição de materiais
reais); aplicados exclusivamente na manutenção, reparo ou
fabricação de meios operacionais bélicos
b) tomada de preços - até R$ 650.000,00 (seiscentos pertencentes à União.
e cinqüenta mil reais);
§ 7o Na compra de bens de natureza divisível e
c) concorrência - acima de R$ 650.000,00 desde que não haja prejuízo para o conjunto ou
(seiscentos e cinqüenta mil reais). complexo, é permitida a cotação de quantidade
§ 1o As obras, serviços e compras efetuadas pela inferior à demandada na licitação, com vistas a
Administração serão divididas em tantas parcelas ampliação da competitividade, podendo o edital
quantas se comprovarem técnica e economicamente fixar quantitativo mínimo para preservar a
viáveis, procedendo-se à licitação com vistas ao economia de escala.
melhor aproveitamento dos recursos disponíveis no § 8o No caso de consórcios públicos, aplicar-se-á o
mercado e à ampliação da competitividade sem dobro dos valores mencionados no caput deste
perda da economia de escala. artigo quando formado por até 3 (três) entes da
§ 2o Na execução de obras e serviços e nas compras Federação, e o triplo, quando formado por maior
de bens, parceladas nos termos do parágrafo número.
anterior, a cada etapa ou conjunto de etapas da obra, Art. 24. É dispensável a licitação:
serviço ou compra, há de corresponder licitação
distinta, preservada a modalidade pertinente para a I - para obras e serviços de engenharia de valor até
execução do objeto em licitação. 10% (dez por cento) do limite previsto na alínea
"a", do inciso I do artigo anterior, desde que não se
§ 3o A concorrência é a modalidade de licitação refiram a parcelas de uma mesma obra ou serviço ou
cabível, qualquer que seja o valor de seu objeto, ainda para obras e serviços da mesma natureza e no
tanto na compra ou alienação de bens imóveis, mesmo local que possam ser realizadas conjunta e
ressalvado o disposto no art. 19, como nas concomitantemente;
concessões de direito real de uso e nas licitações
internacionais, admitindo-se neste último caso, II - para outros serviços e compras de valor até
observados os limites deste artigo, a tomada de 10% (dez por cento) do limite previsto na alínea
preços, quando o órgão ou entidade dispuser de "a", do inciso II do artigo anterior e para alienações,
cadastro internacional de fornecedores ou o convite, nos casos previstos nesta Lei, desde que não se
quando não houver fornecedor do bem ou serviço no refiram a parcelas de um mesmo serviço, compra ou
País. alienação de maior vulto que possa ser realizada de
uma só vez;
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 33


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

III - nos casos de guerra ou grave perturbação da XI - na contratação de remanescente de obra,


ordem; serviço ou fornecimento, em consequência de
rescisão contratual, desde que atendida a ordem
IV - nos casos de emergência ou de calamidade
de classificação da licitação anterior e aceitas as
pública, quando caracterizada urgência de
mesmas condições oferecidas pelo licitante
atendimento de situação que possa ocasionar
vencedor, inclusive quanto ao preço, devidamente
prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas,
corrigido;
obras, serviços, equipamentos e outros bens,
públicos ou particulares, e somente para os bens XII - nas compras de hortifrutigranjeiros, pão e
necessários ao atendimento da situação emergencial outros gêneros perecíveis, no tempo necessário para
ou calamitosa e para as parcelas de obras e serviços a realização dos processos licitatórios
que possam ser concluídas no prazo máximo de 180 correspondentes, realizadas diretamente com base
(cento e oitenta) dias consecutivos e ininterruptos, no preço do dia;
contados da ocorrência da emergência ou
XIII - na contratação de instituição brasileira
calamidade, vedada a prorrogação dos
incumbida regimental ou estatutariamente da
respectivos contratos;
pesquisa, do ensino ou do desenvolvimento
V - quando não acudirem interessados à licitação institucional, ou de instituição dedicada à
anterior e esta, justificadamente, não puder ser recuperação social do preso, desde que a
repetida sem prejuízo para a Administração, contratada detenha inquestionável reputação
mantidas, neste caso, todas as condições ético-profissional e não tenha fins lucrativos;
preestabelecidas;
XIV - para a aquisição de bens ou serviços nos
VI - quando a União tiver que intervir no domínio termos de acordo internacional específico aprovado
econômico para regular preços ou normalizar o pelo Congresso Nacional, quando as condições
abastecimento; ofertadas forem manifestamente vantajosas para o
Poder Público;
VII - quando as propostas apresentadas
consignarem preços manifestamente superiores aos XV - para a aquisição ou restauração de obras de
praticados no mercado nacional, ou forem arte e objetos históricos, de autenticidade
incompatíveis com os fixados pelos órgãos oficiais certificada, desde que compatíveis ou inerentes
competentes, casos em que, observado o parágrafo às finalidades do órgão ou entidade.
único do art. 48 desta Lei e, persistindo a situação,
XVI - para a impressão dos diários oficiais, de
será admitida a adjudicação direta dos bens ou
formulários padronizados de uso da administração,
serviços, por valor não superior ao constante do
e de edições técnicas oficiais, bem como para
registro de preços, ou dos serviços;
prestação de serviços de informática a pessoa
VIII - para a aquisição, por pessoa jurídica de direito jurídica de direito público interno, por órgãos ou
público interno, de bens produzidos ou serviços entidades que integrem a Administração Pública,
prestados por órgão ou entidade que integre a criados para esse fim específico;
Administração Pública e que tenha sido criado para
XVII - para a aquisição de componentes ou peças de
esse fim específico em data anterior à vigência desta
origem nacional ou estrangeira, necessários à
Lei, desde que o preço contratado seja
manutenção de equipamentos durante o período de
compatível com o praticado no
garantia técnica, junto ao fornecedor original desses
mercado;
equipamentos, quando tal condição de exclusividade
IX - quando houver possibilidade de for indispensável para a vigência da
comprometimento da segurança nacional, nos casos garantia;
estabelecidos em decreto do Presidente da
XVIII - nas compras ou contratações de serviços
República, ouvido o Conselho de Defesa Nacional;
para o abastecimento de navios, embarcações,
X - para a compra ou locação de imóvel destinado ao unidades aéreas ou tropas e seus meios de
atendimento das finalidades precípuas da deslocamento quando em estada eventual de curta
administração, cujas necessidades de instalação e duração em portos, aeroportos ou localidades
localização condicionem a sua escolha, desde que o diferentes de suas sedes, por motivo de
preço seja compatível com o valor de mercado, movimentação operacional ou de adestramento,
segundo avaliação prévia; quando a exiguidade dos prazos legais puder

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 34


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

comprometer a normalidade e os propósitos das XXVII - na contratação da coleta, processamento e


operações e desde que seu valor não exceda ao limite comercialização de resíduos sólidos urbanos
previsto na alínea "a" do inciso II do art. 23 desta recicláveis ou reutilizáveis, em áreas com sistema de
Lei: coleta seletiva de lixo, efetuados por associações ou
cooperativas formadas exclusivamente por pessoas
XIX - para as compras de material de uso pelas
físicas de baixa renda reconhecidas pelo poder
Forças Armadas, com exceção de materiais de uso
público como catadores de materiais recicláveis,
pessoal e administrativo, quando houver
com o uso de equipamentos compatíveis com as
necessidade de manter a padronização requerida
normas técnicas, ambientais e de saúde pública.
pela estrutura de apoio logístico dos meios navais,
aéreos e terrestres, mediante parecer de comissão XXVIII – para o fornecimento de bens e serviços,
instituída por decreto; produzidos ou prestados no País, que envolvam,
cumulativamente, alta complexidade tecnológica e
XX - na contratação de associação de portadores de
defesa nacional, mediante parecer de comissão
deficiência física, sem fins lucrativos e de
especialmente designada pela autoridade máxima
comprovada idoneidade, por órgãos ou entidades da
do órgão.
Admininistração Pública, para a prestação de
serviços ou fornecimento de mão-de-obra, desde XXIX – na aquisição de bens e contratação de
que o preço contratado seja compatível com o serviços para atender aos contingentes militares das
praticado no mercado. Forças Singulares brasileiras empregadas em
operações de paz no exterior, necessariamente
XXI - para a aquisição ou contratação de produto
justificadas quanto ao preço e à escolha do
para pesquisa e desenvolvimento, limitada, no caso
fornecedor ou executante e ratificadas pelo
de obras e serviços de engenharia, a 20% (vinte por
Comandante da Força.
cento) do valor de que trata a alínea “b” do inciso I
do caput do art. 23; XXX - na contratação de instituição ou organização,
pública ou privada, com ou sem fins lucrativos, para
XXII - na contratação de fornecimento ou
a prestação de serviços de assistência técnica e
suprimento de energia elétrica e gás natural com
extensão rural no âmbito do Programa Nacional de
concessionário, permissionário ou autorizado,
Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura
segundo as normas da legislação específica;
Familiar e na Reforma Agrária, instituído por lei
XXIII - na contratação realizada por empresa federal.
pública ou sociedade de economia mista com suas
XXXI - nas contratações visando ao cumprimento do
subsidiárias e controladas, para a aquisição ou
disposto nos arts. 3º, 4º, 5º e 20 da Lei no 10.973, de
alienação de bens, prestação ou obtenção de
2 de dezembro de 2004, observados os princípios
serviços, desde que o preço contratado seja
gerais de contratação dela constantes.
compatível com o praticado no mercado.
XXXII - na contratação em que houver transferência
XXIV - para a celebração de contratos de prestação
de tecnologia de produtos estratégicos para o
de serviços com as organizações sociais, qualificadas
Sistema Único de Saúde - SUS, no âmbito da Lei
no âmbito das respectivas esferas de governo, para
no 8.080, de 19 de setembro de 1990, conforme
atividades contempladas no contrato de
elencados em ato da direção nacional do SUS,
gestão.
inclusive por ocasião da aquisição destes produtos
XXV - na contratação realizada por Instituição durante as etapas de absorção tecnológica.
Científica e Tecnológica - ICT ou por agência de
XXXIII - na contratação de entidades privadas sem
fomento para a transferência de tecnologia e para o
fins lucrativos, para a implementação de cisternas
licenciamento de direito de uso ou de exploração de
ou outras tecnologias sociais de acesso à água para
criação protegida.
consumo humano e produção de alimentos, para
XXVI – na celebração de contrato de programa com beneficiar as famílias rurais de baixa renda atingidas
ente da Federação ou com entidade de sua pela seca ou falta regular de água.
administração indireta, para a prestação de serviços
XXXIV - para a aquisição por pessoa jurídica de
públicos de forma associada nos termos do
direito público interno de insumos estratégicos para
autorizado em contrato de consórcio público ou em
a saúde produzidos ou distribuídos por fundação
convênio de cooperação.
que, regimental ou estatutariamente, tenha por


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 35


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

finalidade apoiar órgão da administração pública II - para a contratação de serviços técnicos


direta, sua autarquia ou fundação em projetos de enumerados no art. 13 desta Lei, de natureza
ensino, pesquisa, extensão, desenvolvimento singular, com profissionais ou empresas de notória
institucional, científico e tecnológico e estímulo à especialização, vedada a inexigibilidade para
inovação, inclusive na gestão administrativa e serviços de publicidade e divulgação;
financeira necessária à execução desses projetos, ou
III - para contratação de profissional de qualquer
em parcerias que envolvam transferência de
setor artístico, diretamente ou através de
tecnologia de produtos estratégicos para o Sistema
empresário exclusivo, desde que consagrado pela
Único de Saúde – SUS, nos termos do inciso XXXII
crítica especializada ou pela opinião pública.
deste artigo, e que tenha sido criada para esse fim
específico em data anterior à vigência desta Lei, § 1o Considera-se de notória especialização o
desde que o preço contratado seja compatível com o profissional ou empresa cujo conceito no campo de
praticado no mercado. sua especialidade, decorrente de desempenho
anterior, estudos, experiências, publicações,
XXXV - para a construção, a ampliação, a
organização, aparelhamento, equipe técnica, ou de
reforma e o aprimoramento de estabelecimentos
outros requisitos relacionados com suas atividades,
penais, desde que configurada situação de grave e
permita inferir que o seu trabalho é essencial e
iminente risco à segurança pública.
indiscutivelmente o mais adequado à plena
§ 1o Os percentuais referidos nos incisos I e II satisfação do objeto do contrato.
do caput deste artigo serão 20% (vinte por cento)
§ 2o Na hipótese deste artigo e em qualquer dos
para compras, obras e serviços contratados por
casos de dispensa, se comprovado
consórcios públicos, sociedade de economia mista,
superfaturamento, respondem solidariamente
empresa pública e por autarquia ou fundação
pelo dano causado à Fazenda Pública o fornecedor
qualificadas, na forma da lei, como Agências
ou o prestador de serviços e o agente público
Executivas.
responsável, sem prejuízo de outras sanções
§ 2o O limite temporal de criação do órgão ou legais cabíveis.
entidade que integre a administração pública
Art. 26. As dispensas previstas nos §§ 2o e 4o do art.
estabelecido no inciso VIII do caput deste artigo não
17 e no inciso III e seguintes do art. 24, as situações
se aplica aos órgãos ou entidades que produzem
de inexigibilidade referidas no art. 25,
produtos estratégicos para o SUS, no âmbito da Lei
necessariamente justificadas, e o retardamento
no 8.080, de 19 de setembro de 1990, conforme
previsto no final do parágrafo único do art. 8o desta
elencados em ato da direção nacional do
Lei deverão ser comunicados, dentro de 3 (três)
SUS.
dias, à autoridade superior, para ratificação e
§ 3o A hipótese de dispensa prevista no inciso XXI publicação na imprensa oficial, no prazo de 5
do caput, quando aplicada a obras e serviços de (cinco) dias, como condição para a eficácia dos
engenharia, seguirá procedimentos especiais atos.
instituídos em regulamentação específica.
Parágrafo único. O processo de dispensa, de
§ 4o Não se aplica a vedação prevista no inciso I inexigibilidade ou de retardamento, previsto neste
do caput do art. 9o à hipótese prevista no inciso XXI artigo, será instruído, no que couber, com os
do caput. seguintes elementos:
Art. 25. É inexigível a licitação quando houver I - caracterização da situação emergencial,
inviabilidade de competição, em especial: calamitosa ou de grave e iminente risco à segurança
pública que justifique a dispensa, quando for o
I - para aquisição de materiais, equipamentos, ou
caso;
gêneros que só possam ser fornecidos por produtor,
empresa ou representante comercial exclusivo, II - razão da escolha do fornecedor ou executante;
vedada a preferência de marca, devendo a
III - justificativa do preço.
comprovação de exclusividade ser feita através de
atestado fornecido pelo órgão de registro do IV - documento de aprovação dos projetos de
comércio do local em que se realizaria a licitação ou pesquisa aos quais os bens serão alocados.
a obra ou o serviço, pelo Sindicato, Federação ou
Confederação Patronal, ou, ainda, pelas entidades
equivalentes;
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 36


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Art. 39. Sempre que o valor estimado para uma I - as propostas que não atendam às exigências do
licitação ou para um conjunto de licitações ato convocatório da licitação;
simultâneas ou sucessivas for superior a 100
II - propostas com valor global superior ao limite
(cem) vezes o limite previsto no art. 23, inciso I,
estabelecido ou com preços manifestamente
alínea "c" desta Lei, o processo licitatório será
inexequíveis, assim considerados aqueles que não
iniciado, obrigatoriamente, com uma audiência
venham a ter demonstrada sua viabilidade através
pública concedida pela autoridade responsável com
de documentação que comprove que os custos dos
antecedência mínima de 15 (quinze) dias úteis da
insumos são coerentes com os de mercado e que os
data prevista para a publicação do edital, e
coeficientes de produtividade são compatíveis com a
divulgada, com a antecedência mínima de 10
execução do objeto do contrato, condições estas
(dez) dias úteis de sua realização, pelos mesmos
necessariamente especificadas no ato convocatório
meios previstos para a publicidade da licitação, à
da licitação.
qual terão acesso e direito a todas as informações
pertinentes e a se manifestar todos os interessados. § 1º Para os efeitos do disposto no inciso II deste
artigo consideram-se manifestamente inexequíveis,
Parágrafo único. Para os fins deste artigo,
no caso de licitações de menor preço para obras e
consideram-se licitações simultâneas aquelas com
serviços de engenharia, as propostas cujos valores
objetos similares e com realização prevista para
sejam inferiores a 70% (setenta por cento) do
intervalos não superiores a trinta dias e licitações
menor dos seguintes valores:
sucessivas aquelas em que, também com objetos
similares, o edital subsequente tenha uma data a) média aritmética dos valores das propostas
anterior a cento e vinte dias após o término do superiores a 50% (cinquenta por cento) do valor
contrato resultante da licitação antecedente. orçado pela administração, ou
Art. 44. No julgamento das propostas, a Comissão b) valor orçado pela administração.
levará em consideração os critérios objetivos § 2º Dos licitantes classificados na forma do
definidos no edital ou convite, os quais não devem parágrafo anterior cujo valor global da proposta for
contrariar as normas e princípios estabelecidos por inferior a 80% (oitenta por cento) do menor
esta Lei. valor a que se referem as alíneas "a" e "b", será
§ 1o É vedada a utilização de qualquer elemento, exigida, para a assinatura do contrato, prestação de
critério ou fator sigiloso, secreto, subjetivo ou garantia adicional, dentre as modalidades previstas
reservado que possa ainda que indiretamente elidir no § 1º do art. 56, igual a diferença entre o valor
o princípio da igualdade entre os licitantes. resultante do parágrafo anterior e o valor da
correspondente proposta.
§ 2o Não se considerará qualquer oferta de
vantagem não prevista no edital ou no convite, § 3º Quando todos os licitantes forem inabilitados ou
inclusive financiamentos subsidiados ou a fundo todas as propostas forem desclassificadas, a
perdido, nem preço ou vantagem baseada nas administração poderá fixar aos licitantes o prazo de
ofertas dos demais licitantes. oito dias úteis para a apresentação de nova
documentação ou de outras propostas escoimadas
§ 3o Não se admitirá proposta que apresente
das causas referidas neste artigo, facultada, no caso
preços global ou unitários simbólicos, irrisórios ou
de convite, a redução deste prazo para três dias
de valor zero, incompatíveis com os preços dos
úteis.
insumos e salários de mercado, acrescidos dos
respectivos encargos, ainda que o ato convocatório Art. 55. São cláusulas necessárias em todo
da licitação não tenha estabelecido limites mínimos, contrato as que estabeleçam:
exceto quando se referirem a materiais e instalações I - o objeto e seus elementos característicos;
de propriedade do próprio licitante, para os quais
ele renuncie a parcela ou à totalidade da II - o regime de execução ou a forma de
remuneração. fornecimento;
§ 4o O disposto no parágrafo anterior aplica-se III - o preço e as condições de pagamento, os
também às propostas que incluam mão-de-obra critérios, data-base e periodicidade do
estrangeira ou importações de qualquer natureza. reajustamento de preços, os critérios de atualização
monetária entre a data do adimplemento das
Art. 48. Serão desclassificadas: obrigações e a do efetivo pagamento;

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 37


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

IV - os prazos de início de etapas de execução, de I - caução em dinheiro ou em títulos da dívida


conclusão, de entrega, de observação e de pública, devendo estes ter sido emitidos sob a forma
recebimento definitivo, conforme o caso; escritural, mediante registro em sistema
centralizado de liquidação e de custódia autorizado
V - o crédito pelo qual correrá a despesa, com a
pelo Banco Central do Brasil e avaliados pelos seus
indicação da classificação funcional programática e
valores econômicos, conforme definido pelo
da categoria econômica;
Ministério da Fazenda;
VI - as garantias oferecidas para assegurar sua plena
II - seguro-garantia;
execução, quando exigidas;
III - fiança bancária.
VII - os direitos e as responsabilidades das partes, as
penalidades cabíveis e os valores das multas; § 2o A garantia a que se refere o caput deste artigo
não excederá a cinco por cento do valor do
VIII - os casos de rescisão;
contrato e terá seu valor atualizado nas mesmas
IX - o reconhecimento dos direitos da
condições daquele, ressalvado o previsto no
Administração, em caso de rescisão administrativa
parágrafo 3o deste artigo.
prevista no art. 77 desta Lei;
§ 3o Para obras, serviços e fornecimentos de grande
X - as condições de importação, a data e a taxa de
vulto envolvendo alta complexidade técnica e riscos
câmbio para conversão, quando for o caso;
financeiros consideráveis, demonstrados através de
XI - a vinculação ao edital de licitação ou ao termo parecer tecnicamente aprovado pela autoridade
que a dispensou ou a inexigiu, ao convite e à competente, o limite de garantia previsto no
proposta do licitante vencedor; parágrafo anterior poderá ser elevado para até dez
XII - a legislação aplicável à execução do contrato e por cento do valor do contrato.
especialmente aos casos omissos; § 4o A garantia prestada pelo contratado será
XIII - a obrigação do contratado de manter, durante liberada ou restituída após a execução do contrato e,
toda a execução do contrato, em compatibilidade quando em dinheiro, atualizada monetariamente.
com as obrigações por ele assumidas, todas as § 5o Nos casos de contratos que importem na
condições de habilitação e qualificação exigidas na entrega de bens pela Administração, dos quais o
licitação. contratado ficará depositário, ao valor da garantia
§ 2o Nos contratos celebrados pela Administração deverá ser acrescido o valor desses bens.
Pública com pessoas físicas ou jurídicas, inclusive Art. 57. A duração dos contratos regidos por esta
aquelas domiciliadas no estrangeiro, deverá constar Lei ficará adstrita à vigência dos respectivos créditos
necessariamente cláusula que declare competente o orçamentários, exceto quanto aos relativos:
foro da sede da Administração para dirimir qualquer
I - aos projetos cujos produtos estejam
questão contratual, salvo o disposto no § 6o do art.
contemplados nas metas estabelecidas no Plano
32 desta Lei.
Plurianual, os quais poderão ser prorrogados se
§ 3o No ato da liquidação da despesa, os serviços de houver interesse da Administração e desde que isso
contabilidade comunicarão, aos órgãos incumbidos tenha sido previsto no ato convocatório;
da arrecadação e fiscalização de tributos da União,
II - à prestação de serviços a serem executados de
Estado ou Município, as características e os valores
forma contínua, que poderão ter a sua duração
pagos, segundo o disposto no art. 63 da Lei no 4.320,
prorrogada por iguais e sucessivos períodos com
de 17 de março de 1964.
vistas à obtenção de preços e condições mais
Art. 56. A critério da autoridade competente, em vantajosas para a administração, limitada a
cada caso, e desde que prevista no instrumento sessenta meses;
convocatório, poderá ser exigida prestação de
IV - ao aluguel de equipamentos e à utilização de
garantia nas contratações de obras, serviços e
programas de informática, podendo a duração
compras.
estender-se pelo prazo de até 48 (quarenta e
§ 1o Caberá ao contratado optar por uma das oito) meses após o início da vigência do contrato.
seguintes modalidades de garantia:
V - às hipóteses previstas nos incisos IX, XIX, XXVIII
e XXXI do art. 24, cujos contratos poderão ter
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 38


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

vigência por até 120 (cento e vinte) meses, caso II - rescindi-los, unilateralmente, nos casos
haja interesse da administração. especificados no inciso I do art. 79 desta Lei;
§ 1o Os prazos de início de etapas de execução, de III - fiscalizar-lhes a execução;
conclusão e de entrega admitem prorrogação,
IV - aplicar sanções motivadas pela inexecução total
mantidas as demais cláusulas do contrato e
ou parcial do ajuste;
assegurada a manutenção de seu equilíbrio
econômico-financeiro, desde que ocorra algum V - nos casos de serviços essenciais, ocupar
dos seguintes motivos, devidamente autuados em provisoriamente bens móveis, imóveis, pessoal e
processo: serviços vinculados ao objeto do contrato, na
hipótese da necessidade de acautelar apuração
I - alteração do projeto ou especificações, pela
administrativa de faltas contratuais pelo contratado,
Administração;
bem como na hipótese de rescisão do contrato
II - superveniência de fato excepcional ou administrativo.
imprevisível, estranho à vontade das partes, que
§ 1o As cláusulas econômico-financeiras e
altere fundamentalmente as condições de execução
monetárias dos contratos administrativos não
do contrato;
poderão ser alteradas sem prévia concordância do
III - interrupção da execução do contrato ou contratado.
diminuição do ritmo de trabalho por ordem e no
§ 2o Na hipótese do inciso I deste artigo, as cláusulas
interesse da Administração;
econômico-financeiras do contrato deverão ser
IV - aumento das quantidades inicialmente revistas para que se mantenha o equilíbrio
previstas no contrato, nos limites permitidos por contratual.
esta Lei;
Art. 60. Os contratos e seus aditamentos serão
V - impedimento de execução do contrato por fato lavrados nas repartições interessadas, as quais
ou ato de terceiro reconhecido pela Administração manterão arquivo cronológico dos seus autógrafos e
em documento contemporâneo à sua ocorrência; registro sistemático do seu extrato, salvo os
relativos a direitos reais sobre imóveis, que se
VI - omissão ou atraso de providências a cargo da
formalizam por instrumento lavrado em cartório de
Administração, inclusive quanto aos pagamentos
notas, de tudo juntando-se cópia no processo que lhe
previstos de que resulte, diretamente, impedimento
deu origem.
ou retardamento na execução do contrato, sem
prejuízo das sanções legais aplicáveis aos Parágrafo único. É nulo e de nenhum efeito o
responsáveis. contrato verbal com a Administração, salvo o de
pequenas compras de pronto pagamento, assim
§ 2o Toda prorrogação de prazo deverá ser
entendidas aquelas de valor não superior a 5%
justificada por escrito e previamente autorizada pela
(cinco por cento) do limite estabelecido no art. 23,
autoridade competente para celebrar o contrato.
inciso II, alínea "a" desta Lei, feitas em regime de
§ 3o É vedado o contrato com prazo de vigência adiantamento.
indeterminado.
Art. 65. Os contratos regidos por esta Lei poderão
§ 4o Em caráter excepcional, devidamente ser alterados, com as devidas justificativas, nos
justificado e mediante autorização da autoridade seguintes casos:
superior, o prazo de que trata o inciso II do caput
I - unilateralmente pela Administração:
deste artigo poderá ser prorrogado por até doze
meses. a) quando houver modificação do projeto ou das
especificações, para melhor adequação técnica aos
Art. 58. O regime jurídico dos contratos
seus objetivos;
administrativos instituído por esta Lei confere à
Administração, em relação a eles, a prerrogativa de: b) quando necessária a modificação do valor
contratual em decorrência de acréscimo ou
I - modificá-los, unilateralmente, para melhor
diminuição quantitativa de seu objeto, nos limites
adequação às finalidades de interesse público,
permitidos por esta Lei;
respeitados os direitos do contratado;
II - por acordo das partes:



Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 39


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

a) quando conveniente a substituição da garantia de indenização por outros danos eventualmente


execução; decorrentes da supressão, desde que
regularmente comprovados.
b) quando necessária a modificação do regime de
execução da obra ou serviço, bem como do modo de § 5o Quaisquer tributos ou encargos legais criados,
fornecimento, em face de verificação técnica da alterados ou extintos, bem como a superveniência de
inaplicabilidade dos termos contratuais originários; disposições legais, quando ocorridas após a data da
apresentação da proposta, de comprovada
c) quando necessária a modificação da forma de
repercussão nos preços contratados, implicarão a
pagamento, por imposição de circunstâncias
revisão destes para mais ou para menos, conforme o
supervenientes, mantido o valor inicial atualizado,
caso.
vedada a antecipação do pagamento, com relação
ao cronograma financeiro fixado, sem a § 6o Em havendo alteração unilateral do contrato
correspondente contraprestação de fornecimento que aumente os encargos do contratado, a
de bens ou execução de obra ou serviço; Administração deverá restabelecer, por aditamento,
o equilíbrio econômico-financeiro inicial.
d) para restabelecer a relação que as partes
pactuaram inicialmente entre os encargos do § 8o A variação do valor contratual para fazer face
contratado e a retribuição da administração para a ao reajuste de preços previsto no próprio contrato,
justa remuneração da obra, serviço ou fornecimento, as atualizações, compensações ou penalizações
objetivando a manutenção do equilíbrio econômico- financeiras decorrentes das condições de
financeiro inicial do contrato, na hipótese de pagamento nele previstas, bem como o empenho de
sobrevirem fatos imprevisíveis, ou previsíveis dotações orçamentárias suplementares até o limite
porém de consequências incalculáveis, retardadores do seu valor corrigido, não caracterizam alteração
ou impeditivos da execução do ajustado, ou, ainda, do mesmo, podendo ser registrados por simples
em caso de força maior, caso fortuito ou fato do apostila, dispensando a celebração de aditamento.
príncipe, configurando álea econômica
Art. 70. O contratado é responsável pelos danos
extraordinária e extracontratual.
causados diretamente à Administração ou a
§ 1o O contratado fica obrigado a aceitar, nas terceiros, decorrentes de sua culpa ou dolo na
mesmas condições contratuais, os acréscimos ou execução do contrato, não excluindo ou reduzindo
supressões que se fizerem nas obras, serviços ou essa responsabilidade a fiscalização ou o
compras, até 25% (vinte e cinco por cento) do acompanhamento pelo órgão interessado.
valor inicial atualizado do contrato, e, no caso
Art. 78. Constituem motivo para rescisão do
particular de reforma de edifício ou de equipamento,
contrato:
até o limite de 50% (cinquenta por cento) para os
seus acréscimos. I - o não cumprimento de cláusulas contratuais,
especificações, projetos ou prazos;
§ 2o Nenhum acréscimo ou supressão poderá
exceder os limites estabelecidos no parágrafo II - o cumprimento irregular de cláusulas
anterior, salvo: contratuais, especificações, projetos e prazos;
II - as supressões resultantes de acordo celebrado III - a lentidão do seu cumprimento, levando a
entre os contratantes. Administração a comprovar a impossibilidade da
conclusão da obra, do serviço ou do fornecimento,
§ 3o Se no contrato não houverem sido
nos prazos estipulados;
contemplados preços unitários para obras ou
serviços, esses serão fixados mediante acordo entre IV - o atraso injustificado no início da obra, serviço
as partes, respeitados os limites estabelecidos no ou fornecimento;
§ 1o deste artigo. V - a paralisação da obra, do serviço ou do
§ 4o No caso de supressão de obras, bens ou fornecimento, sem justa causa e prévia comunicação
serviços, se o contratado já houver adquirido os à Administração;
materiais e posto no local dos trabalhos, estes VI - a subcontratação total ou parcial do seu objeto,
deverão ser pagos pela Administração pelos custos a associação do contratado com outrem, a cessão ou
de aquisição regularmente comprovados e transferência, total ou parcial, bem como a fusão,
monetariamente corrigidos, podendo caber cisão ou incorporação, não admitidas no edital e no
contrato;
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 40


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

VII - o desatendimento das determinações regulares XVII - a ocorrência de caso fortuito ou de força
da autoridade designada para acompanhar e maior, regularmente comprovada, impeditiva da
fiscalizar a sua execução, assim como as de seus execução do contrato.
superiores;
XVIII – descumprimento do disposto no inciso V do
VIII - o cometimento reiterado de faltas na sua art. 27, sem prejuízo das sanções penais
execução, anotadas na forma do § 1o do art. 67 desta cabíveis.
Lei;
Parágrafo único. Os casos de rescisão contratual
IX - a decretação de falência ou a instauração de serão formalmente motivados nos autos do
insolvência civil; processo, assegurado o contraditório e a ampla
defesa.
X - a dissolução da sociedade ou o falecimento do
contratado; Art. 79. A rescisão do contrato poderá ser:
XI - a alteração social ou a modificação da finalidade I - determinada por ato unilateral e escrito da
ou da estrutura da empresa, que prejudique a Administração, nos casos enumerados nos incisos I
execução do contrato; a XII e XVII do artigo anterior;
XII - razões de interesse público, de alta relevância e II - amigável, por acordo entre as partes, reduzida a
amplo conhecimento, justificadas e determinadas termo no processo da licitação, desde que haja
pela máxima autoridade da esfera administrativa a conveniência para a Administração;
que está subordinado o contratante e exaradas no
III - judicial, nos termos da legislação;
processo administrativo a que se refere o contrato;
§ 1o A rescisão administrativa ou amigável deverá
XIII - a supressão, por parte da Administração, de
ser precedida de autorização escrita e
obras, serviços ou compras, acarretando
fundamentada da autoridade competente.
modificação do valor inicial do contrato além do
limite permitido no § 1o do art. 65 desta Lei; § 2o Quando a rescisão ocorrer com base nos incisos
XII a XVII do artigo anterior, sem que haja culpa do
XIV - a suspensão de sua execução, por ordem
contratado, será este ressarcido dos prejuízos
escrita da Administração, por prazo superior a 120
regularmente comprovados que houver sofrido,
(cento e vinte) dias, salvo em caso de calamidade
tendo ainda direito a:
pública, grave perturbação da ordem interna ou
guerra, ou ainda por repetidas suspensões que I - devolução de garantia;
totalizem o mesmo prazo, independentemente do II - pagamentos devidos pela execução do contrato
pagamento obrigatório de indenizações pelas até a data da rescisão;
sucessivas e contratualmente imprevistas
desmobilizações e mobilizações e outras previstas, III - pagamento do custo da desmobilização.
assegurado ao contratado, nesses casos, o direito de § 5o Ocorrendo impedimento, paralisação ou
optar pela suspensão do cumprimento das sustação do contrato, o cronograma de execução
obrigações assumidas até que seja normalizada a será prorrogado automaticamente por igual tempo.
situação;
Art. 84. Considera-se servidor público, para os fins
XV - o atraso superior a 90 (noventa) dias dos desta Lei, aquele que exerce, mesmo que
pagamentos devidos pela Administração transitoriamente ou sem remuneração, cargo,
decorrentes de obras, serviços ou fornecimento, ou função ou emprego público.
parcelas destes, já recebidos ou executados, salvo
em caso de calamidade pública, grave § 1o Equipara-se a servidor público, para os fins
perturbação da ordem interna ou guerra, desta Lei, quem exerce cargo, emprego ou função em
assegurado ao contratado o direito de optar pela entidade paraestatal, assim consideradas, além das
suspensão do cumprimento de suas obrigações até fundações, empresas públicas e sociedades de
que seja normalizada a situação; economia mista, as demais entidades sob controle,
direto ou indireto, do Poder Público.
XVI - a não liberação, por parte da Administração, de
área, local ou objeto para execução de obra, serviço § 2o A pena imposta será acrescida da terça parte,
ou fornecimento, nos prazos contratuais, bem como quando os autores dos crimes previstos nesta Lei
das fontes de materiais naturais especificadas no forem ocupantes de cargo em comissão ou de função
projeto;
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 41


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

de confiança em órgão da Administração direta, respectivo processo, no prazo de 5 (cinco) dias


autarquia, empresa pública, sociedade de economia úteis.
mista, fundação pública, ou outra entidade
§ 3o A sanção estabelecida no inciso IV deste artigo
controlada direta ou indiretamente pelo Poder
é de competência exclusiva do Ministro de Estado,
Público.
do Secretário Estadual ou Municipal, conforme o
Art. 86. O atraso injustificado na execução do caso, facultada a defesa do interessado no respectivo
contrato sujeitará o contratado à multa de mora, na processo, no prazo de 10 (dez) dias da abertura de
forma prevista no instrumento convocatório ou no vista, podendo a reabilitação ser requerida após 2
contrato. (dois) anos de sua aplicação.
§ 1o A multa a que alude este artigo não impede que Art. 88. As sanções previstas nos incisos III e IV do
a Administração rescinda unilateralmente o artigo anterior poderão também ser aplicadas às
contrato e aplique as outras sanções previstas nesta empresas ou aos profissionais que, em razão dos
Lei. contratos regidos por esta Lei:
§ 2o A multa, aplicada após regular processo I - tenham sofrido condenação definitiva por
administrativo, será descontada da garantia do praticarem, por meios dolosos, fraude fiscal no
respectivo contratado. recolhimento de quaisquer tributos;
§ 3o Se a multa for de valor superior ao valor da II - tenham praticado atos ilícitos visando a frustrar
garantia prestada, além da perda desta, responderá os objetivos da licitação;
o contratado pela sua diferença, a qual será
III - demonstrem não possuir idoneidade para
descontada dos pagamentos eventualmente devidos
contratar com a Administração em virtude de atos
pela Administração ou ainda, quando for o caso,
ilícitos praticados.
cobrada judicialmente.
Art. 87. Pela inexecução total ou parcial do contrato
a Administração poderá, garantida a prévia defesa,
aplicar ao contratado as seguintes sanções:

I - advertência;

II - multa, na forma prevista no instrumento
convocatório ou no contrato;
III - suspensão temporária de participação em
licitação e impedimento de contratar com a
Administração, por prazo não superior a 2
(dois) anos;
IV - declaração de inidoneidade para licitar ou
contratar com a Administração Pública enquanto
perdurarem os motivos determinantes da punição
ou até que seja promovida a reabilitação perante a

própria autoridade que aplicou a penalidade, que
será concedida sempre que o contratado ressarcir
a Administração pelos prejuízos resultantes e
após decorrido o prazo da sanção aplicada com
base no inciso anterior.
§ 1o Se a multa aplicada for superior ao valor da
garantia prestada, além da perda desta, responderá
o contratado pela sua diferença, que será descontada
dos pagamentos eventualmente devidos pela
Administração ou cobrada judicialmente.

§ 2o As sanções previstas nos incisos I, III e IV deste
artigo poderão ser aplicadas juntamente com a do
inciso II, facultada a defesa prévia do interessado, no

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 42


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

DIA 31 Art. 1.649 CC. A falta de autorização, não suprida


pelo juiz, quando necessária (art. 1.647), tornará
anulável o ato praticado, podendo o outro cônjuge
DIREITO CIVIL pleitear-lhe a anulação, até dois anos depois de
terminada a sociedade conjugal.
DIREITO DE FAMILIA – DIREITO
PATRIMONIAL Parágrafo único. A aprovação torna válido o ato,
desde que feita por instrumento público, ou
Art. 1.639 CC. É lícito aos nubentes, antes de particular, autenticado.
celebrado o casamento, estipular, quanto aos seus
bens, o que lhes aprouver. Art. 1.653 CC. É nulo o pacto antenupcial se não for
feito por escritura pública, e ineficaz se não lhe
§ 1 o O regime de bens entre os cônjuges começa a seguir o casamento.
vigorar desde a data do casamento.
Art. 1.658 CC. No regime de comunhão parcial,
§ 2 o É admissível alteração do regime de bens, comunicam-se os bens que sobrevierem ao casal, na
mediante autorização judicial em pedido motivado constância do casamento, com as exceções dos
de ambos os cônjuges, apurada a procedência das artigos seguintes.
razões invocadas e ressalvados os direitos de
terceiros. Art. 1.659 CC. Excluem-se da comunhão:

Art. 1.640 CC. Não havendo convenção, ou sendo I - os bens que cada cônjuge possuir ao casar, e os
ela nula ou ineficaz, vigorará, quanto aos bens entre que lhe sobrevierem, na constância do casamento,
os cônjuges, o regime da comunhão parcial. por doação ou sucessão, e os sub-rogados em seu
lugar;
Parágrafo único. Poderão os nubentes, no processo
de habilitação, optar por qualquer dos regimes que II - os bens adquiridos com valores exclusivamente
este código regula. Quanto à forma, reduzir-se-á a pertencentes a um dos cônjuges em sub-rogação dos
termo a opção pela comunhão parcial, fazendo-se o bens particulares;
pacto antenupcial por escritura pública, nas demais III - as obrigações anteriores ao casamento;
escolhas.
IV - as obrigações provenientes de atos ilícitos, salvo
Art. 1.641 CC. É obrigatório o regime da separação reversão em proveito do casal;
de bens no casamento:
V - os bens de uso pessoal, os livros e instrumentos
I - das pessoas que o contraírem com inobservância de profissão;
das causas suspensivas da celebração do casamento;
VI - os proventos do trabalho pessoal de cada
II – da pessoa maior de 70 (setenta) anos; cônjuge;
III - de todos os que dependerem, para casar, de VII - as pensões, meios-soldos, montepios e outras
suprimento judicial. rendas semelhantes.
Art. 1.647 CC. Ressalvado o disposto no art. Art. 1.660 CC. Entram na comunhão:
1.648, nenhum dos cônjuges pode, sem autorização
do outro, exceto no regime da separação I - os bens adquiridos na constância do casamento
absoluta: por título oneroso, ainda que só em nome de um
dos cônjuges;
I - alienar ou gravar de ônus real os bens imóveis;
II - os bens adquiridos por fato eventual, com ou
II - pleitear, como autor ou réu, acerca desses bens sem o concurso de trabalho ou despesa anterior;
ou direitos;
III - os bens adquiridos por doação, herança ou
III - prestar fiança ou aval; legado, em favor de ambos os cônjuges;
IV - fazer doação, não sendo remuneratória, de bens IV - as benfeitorias em bens particulares de cada
comuns, ou dos que possam integrar futura meação. cônjuge;
Parágrafo único. São válidas as doações nupciais V - os frutos dos bens comuns, ou dos particulares de
feitas aos filhos quando casarem ou estabelecerem cada cônjuge, percebidos na constância do
economia separada. casamento, ou pendentes ao tempo de cessar a
comunhão.
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 43


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Art. 1.669 CC. A incomunicabilidade dos bens suportar totalmente o encargo, serão chamados a
enumerados no artigo antecedente não se estende concorrer os de grau imediato; sendo várias as
aos frutos, quando se percebam ou vençam durante pessoas obrigadas a prestar alimentos, todas devem
o casamento. concorrer na proporção dos respectivos recursos, e,
intentada ação contra uma delas, poderão as demais
Art. 1.689 CC. O pai e a mãe, enquanto no exercício
ser chamadas a integrar a lide.
do poder familiar:
Art. 1.699 CC. Se, fixados os alimentos, sobrevier
I - são usufrutuários dos bens dos filhos;
mudança na situação financeira de quem os supre,
II - têm a administração dos bens dos filhos menores ou na de quem os recebe, poderá o interessado
sob sua autoridade. reclamar ao juiz, conforme as circunstâncias,
Art. 1.692 CC. Sempre que no exercício do poder exoneração, redução ou majoração do encargo.
familiar colidir o interesse dos pais com o do filho, a Art. 1.700 CC. A obrigação de prestar alimentos
requerimento deste ou do Ministério Público o juiz transmite-se aos herdeiros do devedor, na forma do
lhe dará curador especial. art. 1.694.
Art. 1.693 CC. Excluem-se do usufruto e da Art. 1.702 CC. Na separação judicial litigiosa, sendo
administração dos pais: um dos cônjuges inocente e desprovido de recursos,
I - os bens adquiridos pelo filho havido fora do prestar-lhe-á o outro a pensão alimentícia que o juiz
casamento, antes do reconhecimento; fixar, obedecidos os critérios estabelecidos no art.
1.694.
II - os valores auferidos pelo filho maior de
dezesseis anos, no exercício de atividade Art. 1.704 CC. Se um dos cônjuges separados
profissional e os bens com tais recursos adquiridos; judicialmente vier a necessitar de alimentos, será o
outro obrigado a prestá-los mediante pensão a ser
III - os bens deixados ou doados ao filho, sob a fixada pelo juiz, caso não tenha sido declarado
condição de não serem usufruídos, ou culpado na ação de separação judicial.
administrados, pelos pais;
Parágrafo único. Se o cônjuge declarado culpado
IV - os bens que aos filhos couberem na herança, vier a necessitar de alimentos, e não tiver parentes
quando os pais forem excluídos da sucessão. em condições de prestá-los, nem aptidão para o
Art. 1.694 CC. Podem os parentes, os cônjuges ou trabalho, o outro cônjuge será obrigado a assegurá-
companheiros pedir uns aos outros os alimentos de los, fixando o juiz o valor indispensável à
que necessitem para viver de modo compatível com sobrevivência.
a sua condição social, inclusive para atender às Art. 1.707 CC. Pode o credor não exercer, porém lhe
necessidades de sua educação. é vedado renunciar o direito a alimentos, sendo o
§ 1 o Os alimentos devem ser fixados na proporção respectivo crédito insuscetível de cessão,
das necessidades do reclamante e dos recursos da compensação ou penhora.
pessoa obrigada. Art. 1.709 CC. O novo casamento do cônjuge
§ 2 o Os alimentos serão apenas os indispensáveis à devedor não extingue a obrigação constante da
subsistência, quando a situação de necessidade sentença de divórcio.
resultar de culpa de quem os pleiteia. SUMULA 01 STJ - O foro do domicílio ou da
Art. 1.696 CC. O direito à prestação de alimentos é residência do alimentando é o competente para a
recíproco entre pais e filhos, e extensivo a todos os ação de investigação de paternidade, quando
ascendentes, recaindo a obrigação nos mais cumulada com a de alimentos.
próximos em grau, uns em falta de outros. SUMULA 277 STJ - Julgada procedente a
Art. 1.697 CC. Na falta dos ascendentes cabe a investigação de paternidade, os alimentos são
obrigação aos descendentes, guardada a ordem de devidos a partir da citação.
sucessão e, faltando estes, aos irmãos, assim SUMULA 301 STJ - Em ação investigatória, a recusa
germanos como unilaterais. do suposto pai a submeter-se ao exame de DNA
Art. 1.698 CC. Se o parente, que deve alimentos em induz presunção juris tantum de paternidade.
primeiro lugar, não estiver em condições de

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 44


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

SUMULA 309 STJ- O débito alimentar que autoriza IV - os irmãos, unilaterais ou bilaterais, e demais
a prisão civil do alimentante é o que compreende as colaterais, até o terceiro grau inclusive;
três prestações anteriores ao ajuizamento da
V - o adotado com o filho do adotante;
execução e as que se vencerem no curso do processo.
VI - as pessoas casadas;
SUMULA 336 STJ - A mulher que renunciou aos
alimentos na separação judicial tem direito à pensão VII - o cônjuge sobrevivente com o condenado por
previdenciária por morte do ex-marido, homicídio ou tentativa de homicídio contra o seu
comprovada a necessidade econômica consorte.
superveniente. Art. 1.523 CC. Não devem casar:
SUMULA 358 STJ - O cancelamento de pensão I - o viúvo ou a viúva que tiver filho do cônjuge
alimentícia de filho que atingiu a maioridade está falecido, enquanto não fizer inventário dos bens do
sujeito à decisão judicial, mediante contraditório, casal e der partilha aos herdeiros;
ainda que nos próprios autos.
II - a viúva, ou a mulher cujo casamento se desfez por
SUMULA 594 STJ - O Ministério Público tem ser nulo ou ter sido anulado, até dez meses depois
legitimidade ativa para ajuizar ação de alimentos em do começo da viuvez, ou da dissolução da sociedade
proveito de criança ou adolescente conjugal;
independentemente do exercício do poder
familiar dos pais, ou do fato de o menor se III - o divorciado, enquanto não houver sido
encontrar nas situações de risco descritas no art. 98 homologada ou decidida a partilha dos bens do
do Estatuto da Criança e do Adolescente, ou de casal;
quaisquer outros questionamentos acerca da IV - o tutor ou o curador e os seus descendentes,
existência ou eficiência da Defensoria Pública na ascendentes, irmãos, cunhados ou sobrinhos, com a
comarca. pessoa tutelada ou curatelada, enquanto não cessar
SUMULA 596 STJ - A obrigação alimentar dos avós a tutela ou curatela, e não estiverem saldadas as
tem natureza complementar e subsidiária, respectivas contas.
somente se configurando no caso de impossibilidade Parágrafo único. É permitido aos nubentes solicitar
total ou parcial de seu cumprimento pelos pais. ao juiz que não lhes sejam aplicadas as causas
SUMULA 621 STJ - Os efeitos da sentença que reduz, suspensivas previstas nos incisos I, III e IV deste
majora ou exonera o alimentante do pagamento artigo, provando-se a inexistência de prejuízo,
retroagem à data da citação, vedadas a respectivamente, para o herdeiro, para o ex-cônjuge
compensação e a repetibilidade. e para a pessoa tutelada ou curatelada; no caso do
inciso II, a nubente deverá provar nascimento de
SUMULA 149 STF - É imprescritível a ação de filho, ou inexistência de gravidez, na fluência do
investigação de paternidade, mas não o é a de prazo.
petição de herança.
Art. 1.549 CC. A decretação de nulidade de
SUMULA 377 STF - No regime de separação legal de casamento, pelos motivos previstos no artigo
bens, comunicam-se os adquiridos na constância do antecedente, pode ser promovida mediante ação
casamento. direta, por qualquer interessado, ou pelo Ministério
DIREITO PESSOAL Público.
Art. 1.520 CC. Não será permitido, em qualquer Art. 1.550 CC. É anulável o casamento:
caso, o casamento de quem não atingiu a idade núbil, I - de quem não completou a idade mínima para
observado o disposto no art. 1.517 deste Código. casar;
Art. 1.521 CC. Não podem casar: II - do menor em idade núbil, quando não autorizado
I - os ascendentes com os descendentes, seja o por seu representante legal;
parentesco natural ou civil; III - por vício da vontade, nos termos dos arts. 1.556
II - os afins em linha reta; a 1.558;
III - o adotante com quem foi cônjuge do adotado e o IV - do incapaz de consentir ou manifestar, de modo
adotado com quem o foi do adotante; inequívoco, o consentimento;

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 45


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

V - realizado pelo mandatário, sem que ele ou o Art. 1.561 CC. Embora anulável ou mesmo nulo, se
outro contraente soubesse da revogação do contraído de boa-fé por ambos os cônjuges, o
mandato, e não sobrevindo coabitação entre os casamento, em relação a estes como aos filhos,
cônjuges; produz todos os efeitos até o dia da sentença
anulatória.
VI - por incompetência da autoridade celebrante.
§ 1 o Se um dos cônjuges estava de boa-fé ao celebrar
§ 1 o .Equipara-se à revogação a invalidade do
o casamento, os seus efeitos civis só a ele e aos filhos
mandato judicialmente decretada.
aproveitarão.
§ 2 o A pessoa com deficiência mental ou intelectual
§ 2 o Se ambos os cônjuges estavam de má-fé ao
em idade núbia poderá contrair matrimônio,
celebrar o casamento, os seus efeitos civis só aos
expressando sua vontade diretamente ou por meio
filhos aproveitarão.
de seu responsável ou curador.
Art. 1.563 CC. A sentença que decretar a nulidade do
Art. 1.551 CC. Não se anulará, por motivo de idade,
casamento retroagirá à data da sua celebração, sem
o casamento de que resultou gravidez.
prejudicar a aquisição de direitos, a título
Art. 1.555 CC. O casamento do menor em idade oneroso, por terceiros de boa-fé, nem a resultante de
núbil, quando não autorizado por seu sentença transitada em julgado.
representante legal, só poderá ser anulado se a
Art. 1.581 CC. O divórcio pode ser concedido sem
ação for proposta em cento e oitenta dias, por
que haja prévia partilha de bens.
iniciativa do incapaz, ao deixar de sê-lo, de seus
representantes legais ou de seus herdeiros Art. 1.600 CC. Não basta o adultério da mulher,
necessários. ainda que confessado, para ilidir a presunção legal
da paternidade.
§ 1 o O prazo estabelecido neste artigo será contado
do dia em que cessou a incapacidade, no primeiro Art. 1.609 CC. O reconhecimento dos filhos havidos
caso; a partir do casamento, no segundo; e, no fora do casamento é irrevogável e será feito:
terceiro, da morte do incapaz.
I - no registro do nascimento;
§ 2 o Não se anulará o casamento quando à sua
II - por escritura pública ou escrito particular, a ser
celebração houverem assistido os representantes
arquivado em cartório;
legais do incapaz, ou tiverem, por qualquer modo,
manifestado sua aprovação. III - por testamento, ainda que incidentalmente
manifestado;
Art. 1.556 CC. O casamento pode ser anulado por
vício da vontade, se houve por parte de um dos IV - por manifestação direta e expressa perante o
nubentes, ao consentir, erro essencial quanto à juiz, ainda que o reconhecimento não haja sido o
pessoa do outro. objeto único e principal do ato que o contém.
Art. 1.557 CC. Considera-se erro essencial sobre a Parágrafo único. O reconhecimento pode preceder
pessoa do outro cônjuge: o nascimento do filho ou ser posterior ao seu
falecimento, se ele deixar descendentes.
I - o que diz respeito à sua identidade, sua honra e
boa fama, sendo esse erro tal que o seu Art. 1.610 CC. O reconhecimento não pode ser
conhecimento ulterior torne insuportável a vida em revogado, nem mesmo quando feito em testamento.
comum ao cônjuge enganado; Art. 1.614 CC. O filho maior não pode ser
II - a ignorância de crime, anterior ao casamento, reconhecido sem o seu consentimento, e o menor
que, por sua natureza, torne insuportável a vida pode impugnar o reconhecimento, nos quatro anos
conjugal; que se seguirem à maioridade, ou à emancipação.
III - a ignorância, anterior ao casamento, de defeito Art. 1.618 CC. A adoção de crianças e adolescentes
físico irremediável que não caracterize deficiência será deferida na forma prevista pela Lei n o 8.069,
ou de moléstia grave e transmissível, por contágio de 13 de julho de 1990 - Estatuto da Criança e do
ou por herança, capaz de pôr em risco a saúde do Adolescente.
outro cônjuge ou de sua descendência; Art. 1.634 CC. Compete a ambos os pais, qualquer
que seja a sua situação conjugal, o pleno exercício

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 46


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

do poder familiar, que consiste em, quanto aos IV - incidir, reiteradamente, nas faltas previstas no
filhos: artigo antecedente.
I - dirigir-lhes a criação e a educação; V - entregar de forma irregular o filho a terceiros
para fins de adoção.
II - exercer a guarda unilateral ou compartilhada nos
termos do art. 1.584; Parágrafo único. Perderá também por ato judicial o
poder familiar aquele que:
III - conceder-lhes ou negar-lhes consentimento
para casarem; I – praticar contra outrem igualmente titular do
mesmo poder familiar:
IV - conceder-lhes ou negar-lhes consentimento
para viajarem ao exterior; a) homicídio, feminicídio ou lesão corporal de
natureza grave ou seguida de morte, quando se
V - conceder-lhes ou negar-lhes consentimento para
tratar de crime doloso envolvendo violência
mudarem sua residência permanente para outro
doméstica e familiar ou menosprezo ou
Município;
discriminação à condição de mulher;
VI - nomear-lhes tutor por testamento ou
b) estupro ou outro crime contra a dignidade sexual
documento autêntico, se o outro dos pais não lhe
sujeito à pena de reclusão;
sobreviver, ou o sobrevivo não puder exercer o
poder familiar; II – praticar contra filho, filha ou outro
descendente:
VII - representá-los judicial e extrajudicialmente até
os 16 (dezesseis) anos, nos atos da vida civil, e a) homicídio, feminicídio ou lesão corporal de
assisti-los, após essa idade, nos atos em que forem natureza grave ou seguida de morte, quando se
partes, suprindo-lhes o consentimento; tratar de crime doloso envolvendo violência
doméstica e familiar ou menosprezo ou
VIII - reclamá-los de quem ilegalmente os detenha;
discriminação à condição de mulher;
IX - exigir que lhes prestem obediência, respeito e os
b) estupro, estupro de vulnerável ou outro crime
serviços próprios de sua idade e condição.
contra a dignidade sexual sujeito à pena de reclusão.
Art. 1.635 CC. Extingue-se o poder familiar:
PROCESSO PENAL
I - pela morte dos pais ou do filho;
DOS RECURSOS E AÇÕES AUTÔNOMAS DE
II - pela emancipação, nos termos do art. 5 o ,
IMPUGNAÇÃO
parágrafo único;
Art. 574 CPP. Os recursos serão voluntários,
III - pela maioridade;
excetuando-se os seguintes casos, em que deverão
IV - pela adoção; ser interpostos, de ofício, pelo juiz:
V - por decisão judicial, na forma do artigo 1.638. I - da sentença que conceder habeas corpus;
Art 1.636 CC. O pai ou a mãe que contrai novas II - da que absolver desde logo o réu com
núpcias, ou estabelece união estável, não perde, fundamento na existência de circunstância que
quanto aos filhos do relacionamento anterior, os exclua o crime ou isente o réu de pena, nos termos
direitos ao poder familiar, exercendo-os sem do art. 411.
qualquer interferência do novo cônjuge ou
Art. 575 CPP. Não serão prejudicados os recursos
companheiro.
que, por erro, falta ou omissão dos funcionários, não
Parágrafo único. Igual preceito ao estabelecido tiverem seguimento ou não forem apresentados
neste artigo aplica-se ao pai ou à mãe solteiros que dentro do prazo.
casarem ou estabelecerem união estável.
Art. 576 CPP. O Ministério Público não poderá
Art. 1.638 CC. Perderá por ato judicial o poder desistir de recurso que haja interposto.
familiar o pai ou a mãe que:
Art. 577 CPP. O recurso poderá ser interposto pelo
I - castigar imoderadamente o filho; Ministério Público, ou pelo querelante, ou pelo réu,
II - deixar o filho em abandono; seu procurador ou seu defensor.

III - praticar atos contrários à moral e aos bons


costumes;
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 47


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Parágrafo único. Não se admitirá, entretanto, XX - que impuser medida de segurança por
recurso da parte que não tiver interesse na reforma transgressão de outra;
ou modificação da decisão.
XXI - que mantiver ou substituir a medida de
Art. 580 CPP. No caso de concurso de agentes segurança, nos casos do art. 774;
(Código Penal, art. 25), a decisão do recurso
XXII - que revogar a medida de segurança;
interposto por um dos réus, se fundado em motivos
que não sejam de caráter exclusivamente XXIII - que deixar de revogar a medida de
pessoal, aproveitará aos outros. segurança, nos casos em que a lei admita a
revogação;
Art. 581 CPP. Caberá recurso, no sentido estrito, da
decisão, despacho ou sentença: XXIV - que converter a multa em detenção ou em
prisão simples.
I - que não receber a denúncia ou a queixa;
XXV - que recusar homologação à proposta de
II - que concluir pela incompetência do juízo;
acordo de não persecução penal, previsto no art. 28-
III - que julgar procedentes as exceções, salvo a de A desta Lei.
suspeição;
Art. 586 CPP. O recurso voluntário poderá ser
IV – que pronunciar o réu; interposto no prazo de cinco dias.
V - que conceder, negar, arbitrar, cassar ou julgar Parágrafo único. No caso do art. 581, XIV, o prazo
inidônea a fiança, indeferir requerimento de prisão será de vinte dias, contado da data da publicação
preventiva ou revogá-la, conceder liberdade definitiva da lista de jurados.
provisória ou relaxar a prisão em flagrante;
Art. 589 CPP. Com a resposta do recorrido ou sem
VII - que julgar quebrada a fiança ou perdido o seu ela, será o recurso concluso ao juiz, que, dentro de
valor; dois dias, reformará ou sustentará o seu despacho,
mandando instruir o recurso com os traslados que
VIII - que decretar a prescrição ou julgar, por outro
Ihe parecerem necessários.
modo, extinta a punibilidade;
Parágrafo único. Se o juiz reformar o despacho
IX - que indeferir o pedido de reconhecimento da
recorrido, a parte contrária, por simples petição,
prescrição ou de outra causa extintiva da
poderá recorrer da nova decisão, se couber recurso,
punibilidade;
não sendo mais lícito ao juiz modificá-la. Neste caso,
X - que conceder ou negar a ordem de habeas independentemente de novos arrazoados, subirá
corpus; o recurso nos próprios autos ou em traslado.
XI - que conceder, negar ou revogar a suspensão Art. 593 CPP. Caberá apelação no prazo de 5
condicional da pena; (cinco) dias:
XII - que conceder, negar ou revogar livramento I - das sentenças definitivas de condenação ou
condicional; absolvição proferidas por juiz singular;
XIII - que anular o processo da instrução criminal, II - das decisões definitivas, ou com força de
no todo ou em parte; definitivas, proferidas por juiz singular nos casos
XIV - que incluir jurado na lista geral ou desta o não previstos no Capítulo anterior;
excluir; III - das decisões do Tribunal do Júri,
XV - que denegar a apelação ou a julgar deserta; quando:

XVI - que ordenar a suspensão do processo, em a) ocorrer nulidade posterior à pronúncia;


virtude de questão prejudicial; b) for a sentença do juiz-presidente contrária à lei
XVII - que decidir sobre a unificação de penas; expressa ou à decisão dos jurados;

XVIII - que decidir o incidente de falsidade; c) houver erro ou injustiça no tocante à aplicação da
pena ou da medida de segurança;
XIX - que decretar medida de segurança, depois de
transitar a sentença em julgado; d) for a decisão dos jurados manifestamente
contrária à prova dos autos.


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 48


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 1o Se a sentença do juiz-presidente for contrária à SUMULA 700 STF - É de cinco dias o prazo para
lei expressa ou divergir das respostas dos jurados interposição de agravo contra decisão do juiz da
aos quesitos, o tribunal ad quem fará a devida execução penal.
retificação.
SUMULA 705 STF - A renúncia do réu ao direito de
§ 2o Interposta a apelação com fundamento no apelação, manifestada sem a assistência do
no III, c, deste artigo, o tribunal ad quem, se lhe der defensor, não impede o conhecimento da apelação
provimento, retificará a aplicação da pena ou da por este interposta.
medida de segurança.
SUMULA 707 STF - Constitui nulidade a falta de
§ 3o Se a apelação se fundar no no III, d, deste artigo, intimação do denunciado para oferecer contra-
e o tribunal ad quem se convencer de que a decisão razões ao recurso interposto da rejeição da
dos jurados é manifestamente contrária à prova dos denúncia, não a suprindo a nomeação de defensor
autos, dar-lhe-á provimento para sujeitar o réu a dativo.
novo julgamento; não se admite, porém, pelo mesmo
SUMULA 709 STF - Salvo quando nula a decisão
motivo, segunda apelação.
de primeiro grau, o acórdão que provê o recurso
§ 4o Quando cabível a apelação, não poderá ser contra a rejeição da denúncia vale, desde logo, pelo
usado o recurso em sentido estrito, ainda que recebimento dela.
somente de parte da decisão se recorra.
SUMULA 281 STF - É inadmissível o recurso
Art. 600 CPP. Assinado o termo de apelação, o extraordinário, quando couber na Justiça de origem,
apelante e, depois dele, o apelado terão o prazo de recurso ordinário da decisão impugnada.
oito dias cada um para oferecer razões, salvo nos
processos de contravenção, em que o prazo será
HABEAS CORPUS
de três dias. Art. 647 CPP. Dar-se-á habeas corpus sempre que
alguém sofrer ou se achar na iminência de sofrer
§ 1o Se houver assistente, este arrazoará, no prazo
violência ou coação ilegal na sua liberdade de ir e vir,
de três dias, após o Ministério Público.
salvo nos casos de punição disciplinar.
§ 2o Se a ação penal for movida pela parte ofendida,
Art. 648 CPP. A coação considerar-se-á ilegal:
o Ministério Público terá vista dos autos, no prazo do
parágrafo anterior. I - quando não houver justa causa;
§ 3o Quando forem dois ou mais os apelantes ou II - quando alguém estiver preso por mais tempo do
apelados, os prazos serão comuns. que determina a lei;
§ 4o Se o apelante declarar, na petição ou no termo, III - quando quem ordenar a coação não tiver
ao interpor a apelação, que deseja arrazoar na competência para fazê-lo;
superior instância serão os autos remetidos ao
IV - quando houver cessado o motivo que autorizou
tribunal ad quem onde será aberta vista às partes,
a coação;
observados os prazos legais, notificadas as partes
pela publicação oficial. V - quando não for alguém admitido a prestar fiança,
nos casos em que a lei a autoriza;
Art. 617 CPP. O tribunal, câmara ou turma atenderá
nas suas decisões ao disposto nos arts. VI - quando o processo for manifestamente nulo;
383, 386 e 387, no que for aplicável, não podendo,
VII - quando extinta a punibilidade.
porém, ser agravada a pena, quando somente o réu
houver apelado da sentença. Art. 640 CPP. A carta testemunhável será requerida
ao escrivão, ou ao secretário do tribunal, conforme o
Art. 619 CPP. Aos acórdãos proferidos pelos caso, nas quarenta e oito horas seguintes ao
Tribunais de Apelação, câmaras ou turmas, poderão despacho que denegar o recurso, indicando o
ser opostos embargos de declaração, no prazo de requerente as peças do processo que deverão ser
dois dias contados da sua publicação, quando trasladadas.
houver na sentença ambiguidade, obscuridade,
contradição ou omissão. Art. 654 CPP. O habeas corpus poderá ser
impetrado por qualquer pessoa, em seu favor ou de
SUMULA 710 STF - No processo penal, contam-se os outrem, bem como pelo Ministério Público.
prazos da data da intimação, e não da juntada aos
autos do mandado ou da carta precatória ou de
ordem.
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 49


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 1o A petição de habeas corpus conterá: I - pelo Supremo Tribunal Federal, quanto às


condenações por ele proferidas;
a) o nome da pessoa que sofre ou está ameaçada de
sofrer violência ou coação e o de quem exercer a II - pelo Tribunal Federal de Recursos, Tribunais de
violência, coação ou ameaça; Justiça ou de Alçada, nos demais casos.
b) a declaração da espécie de constrangimento ou, § 1o No Supremo Tribunal Federal e no Tribunal
em caso de simples ameaça de coação, as razões em Federal de Recursos o processo e julgamento
que funda o seu temor; obedecerão ao que for estabelecido no respectivo
regimento interno.
c) a assinatura do impetrante, ou de alguém a seu
rogo, quando não souber ou não puder escrever, e a § 2o Nos Tribunais de Justiça ou de Alçada, o
designação das respectivas residências. julgamento será efetuado pelas câmaras ou turmas
criminais, reunidas em sessão conjunta, quando
§ 2o Os juízes e os tribunais têm competência para
houver mais de uma, e, no caso contrário, pelo
expedir de ofício ordem de habeas corpus, quando
tribunal pleno.
no curso de processo verificarem que alguém sofre
ou está na iminência de sofrer coação ilegal. § 3o Nos tribunais onde houver quatro ou mais
câmaras ou turmas criminais, poderão ser
SUMULA 693 STF - Não cabe habeas corpus contra
constituídos dois ou mais grupos de câmaras ou
decisão condenatória a pena de multa, ou relativo a
turmas para o julgamento de revisão, obedecido o
processo em curso por infração penal a que a pena
que for estabelecido no respectivo regimento
pecuniária seja a única cominada.
interno.
SUMULA 694 STF - Não cabe habeas corpus contra
Art. 626 CPP. Julgando procedente a revisão, o
a imposição da pena de exclusão de militar ou de
tribunal poderá alterar a classificação da infração,
perda de patente ou de função pública.
absolver o réu, modificar a pena ou anular o
SUMULA 695 STF - Não cabe habeas corpus quando processo.
já extinta a pena privativa de liberdade.
Parágrafo único. De qualquer maneira, não poderá
REVISÃO CRIMINAL ser agravada a pena imposta pela decisão revista.
Art. 621 CPP. A revisão dos processos findos será MANDADO DE SEGURANÇA
admitida:
SUMULA 701 STF - No mandado de segurança
I - quando a sentença condenatória for contrária ao impetrado pelo Ministério Público contra decisão
texto expresso da lei penal ou à evidência dos autos; proferida em processo penal, é obrigatória a citação
do réu como litisconsorte passivo.
II - quando a sentença condenatória se fundar em
depoimentos, exames ou documentos
comprovadamente falsos;
III - quando, após a sentença, se descobrirem novas
provas de inocência do condenado ou de
circunstância que determine ou autorize diminuição
especial da pena.
Art. 622 CPP. A revisão poderá ser requerida em
qualquer tempo, antes da extinção da pena ou após.
Parágrafo único. Não será admissível a reiteração
do pedido, salvo se fundado em novas provas.
Art. 623 CPP. A revisão poderá ser pedida pelo
próprio réu ou por procurador legalmente
habilitado ou, no caso de morte do réu, pelo cônjuge,
ascendente, descendente ou irmão.
Art. 624 CPP. As revisões criminais serão
processadas e julgadas:

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 50


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

DIA 32 Excesso de exação

§ 1º - Se o funcionário exige tributo ou contribuição


social que sabe ou deveria saber indevido, ou,
DIREITO PENAL quando devido, emprega na cobrança meio
DOS CRIMES CONTRA A ADM PÚBLICA vexatório ou gravoso, que a lei não autoriza:

Peculato Pena - reclusão, de 3 (três) a 8 (oito) anos, e


multa.
Art. 312 CP - Apropriar-se o funcionário público de
dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, § 2º - Se o funcionário desvia, em proveito próprio
público ou particular, de que tem a posse em razão ou de outrem, o que recebeu indevidamente para
do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou recolher aos cofres públicos:
alheio: Pena - reclusão, de dois a doze anos, e multa.
Pena - reclusão, de dois a doze anos, e multa. Corrupção passiva
§ 1º - Aplica-se a mesma pena, se o funcionário Art. 317 CP - Solicitar ou receber, para si ou para
público, embora não tendo a posse do dinheiro, valor outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da
ou bem, o subtrai, ou concorre para que seja função ou antes de assumi-la, mas em razão dela,
subtraído, em proveito próprio ou alheio, valendo- vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal
se de facilidade que lhe proporciona a qualidade vantagem:
de funcionário.
Pena – reclusão, de 2 (dois) a 12 (doze) anos, e
Peculato culposo multa.
§ 2º - Se o funcionário concorre culposamente para § 1º - A pena é aumentada de um terço, se, em
o crime de outrem: consequência da vantagem ou promessa, o
Pena - detenção, de três meses a um ano. funcionário retarda ou deixa de praticar qualquer
ato de ofício ou o pratica infringindo dever funcional.
§ 3º - No caso do parágrafo anterior, a reparação do
dano, se precede à sentença irrecorrível, extingue a § 2º - Se o funcionário pratica, deixa de praticar ou
punibilidade; se lhe é posterior, reduz de metade a retarda ato de ofício, com infração de dever
pena imposta. funcional, cedendo a pedido ou influência de
outrem:
Inserção de dados falsos em sistema de
informações Pena - detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Art. 313-A CP. Inserir ou facilitar, o funcionário Prevaricação


autorizado, a inserção de dados falsos, alterar ou Art. 319 CP - Retardar ou deixar de praticar,
excluir indevidamente dados corretos nos sistemas indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra
informatizados ou bancos de dados da disposição expressa de lei, para satisfazer interesse
Administração Pública com o fim de obter vantagem ou sentimento pessoal:
indevida para si ou para outrem ou para causar
dano: Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.

Pena – reclusão, de 2 (dois) a 12 (doze) anos, e Advocacia administrativa


multa. Art. 321 CP - Patrocinar, direta ou indiretamente,
Concussão interesse privado perante a administração pública,
valendo-se da qualidade de funcionário:
Art. 316 CP - Exigir, para si ou para outrem, direta
ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes Pena - detenção, de um a três meses, ou multa.
de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida: Parágrafo único - Se o interesse é ilegítimo:
Pena - reclusão, de 2 (dois) a 12 (doze) anos, e Pena - detenção, de três meses a um ano, além da
multa. multa.



Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 51


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Corrupção ativa SUMULA 599 STJ - O princípio da insignificância é


inaplicável aos crimes contra a administração
Art. 333 CP - Oferecer ou prometer vantagem
pública.
indevida a funcionário público, para determiná-lo a
praticar, omitir ou retardar ato de ofício: SUMULA 606 STJ- Não se aplica o princípio da
insignificância a casos de transmissão clandestina de
Pena – reclusão, de 2 (dois) a 12 (doze) anos, e
sinal de internet via radiofrequência, que caracteriza
multa.
o fato típico previsto no art. 183 da Lei n.
Parágrafo único - A pena é aumentada de um terço, 9.472/1997.
se, em razão da vantagem ou promessa, o
funcionário retarda ou omite ato de ofício, ou o LEGISLAÇÃO PENAL ESPECIAL
pratica infringindo dever funcional. LEI DE DROGAS 11343/2006
Denunciação caluniosa Art. 28. Quem adquirir, guardar, tiver em depósito,
Art. 339 CP. Dar causa à instauração de inquérito transportar ou trouxer consigo, para consumo
policial, de procedimento investigatório criminal, de pessoal, drogas sem autorização ou em desacordo
processo judicial, de processo administrativo com determinação legal ou regulamentar será
disciplinar, de inquérito civil ou de ação de submetido às seguintes penas:
improbidade administrativa contra alguém, I - advertência sobre os efeitos das drogas;
imputando-lhe crime, infração ético-disciplinar ou
ato ímprobo de que o sabe inocente: II - prestação de serviços à comunidade;

Pena - reclusão, de dois a oito anos, e multa. III - medida educativa de comparecimento a
programa ou curso educativo.
§ 1º - A pena é aumentada de sexta parte, se o
agente se serve de anonimato ou de nome suposto. § 1º Às mesmas medidas submete-se quem, para seu
consumo pessoal, semeia, cultiva ou colhe plantas
§ 2º - A pena é diminuída de metade, se a imputação destinadas à preparação de pequena quantidade de
é de prática de contravenção. substância ou produto capaz de causar dependência
Favorecimento pessoal física ou psíquica.

Art. 348 CP - Auxiliar a subtrair-se à ação de § 2º Para determinar se a droga destinava-se a


autoridade pública autor de crime a que é cominada consumo pessoal, o juiz atenderá à natureza e à
pena de reclusão: quantidade da substância apreendida, ao local e às
condições em que se desenvolveu a ação, às
Pena - detenção, de um a seis meses, e multa. circunstâncias sociais e pessoais, bem como à
§ 1º - Se ao crime não é cominada pena de reclusão: conduta e aos antecedentes do agente.
Pena - detenção, de quinze dias a três meses, e § 3º As penas previstas nos incisos II e III do caput
multa. deste artigo serão aplicadas pelo prazo máximo de
5 (cinco) meses.
§ 2º - Se quem presta o auxílio é ascendente,
descendente, cônjuge ou irmão do criminoso, fica § 4º Em caso de reincidência, as penas previstas nos
isento de pena. incisos II e III do caput deste artigo serão aplicadas
pelo prazo máximo de 10 (dez) meses.
Favorecimento real
§ 5º A prestação de serviços à comunidade será
Art. 349 CP - Prestar a criminoso, fora dos casos de cumprida em programas comunitários, entidades
co-autoria ou de receptação, auxílio destinado a educacionais ou assistenciais, hospitais,
tornar seguro o proveito do crime: estabelecimentos congêneres, públicos ou privados
Pena - detenção, de um a seis meses, e multa. sem fins lucrativos, que se ocupem,
preferencialmente, da prevenção do consumo ou da
SUMULA 151 STJ - A competência para o processo e recuperação de usuários e dependentes de drogas.
julgamento por crime de contrabando ou
descaminho define-se pela prevenção do juízo § 6º Para garantia do cumprimento das medidas
federal do lugar da apreensão dos bens. educativas a que se refere o caput, nos incisos I, II e
III, a que injustificadamente se recuse o agente,
poderá o juiz submetê-lo, sucessivamente a:

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 52


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

I - admoestação verbal; Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 1 (um) ano, e


pagamento de 700 (setecentos) a 1.500 (mil e
II - multa.
quinhentos) dias-multa, sem prejuízo das penas
§ 7º O juiz determinará ao Poder Público que previstas no art. 28.
coloque à disposição do infrator, gratuitamente,
§ 4º Nos delitos definidos no caput e no § 1º deste
estabelecimento de saúde, preferencialmente
artigo, as penas poderão ser reduzidas de um sexto
ambulatorial, para tratamento especializado.
a dois terços, vedada a conversão em penas
Art. 33. Importar, exportar, remeter, preparar, restritivas de direitos, desde que o agente seja
produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, primário, de bons antecedentes, não se dedique
oferecer, ter em depósito, transportar, trazer às atividades criminosas nem integre
consigo, guardar, prescrever, ministrar, entregar a organização criminosa.
consumo ou fornecer drogas, ainda que
SUMULA 607 STJ- A majorante do tráfico
gratuitamente, sem autorização ou em desacordo
transnacional de drogas (art. 40, I, da Lei n.
com determinação legal ou regulamentar:
11.343/2006) configura-se com a prova da
Pena - reclusão de 5 (cinco) a 15 (quinze) anos e destinação internacional das drogas, ainda que não
pagamento de 500 (quinhentos) a 1.500 (mil e consumada a transposição de fronteiras.
quinhentos) dias-multa.
SUMULA 587 STJ - Para a incidência da majorante
§ 1º Nas mesmas penas incorre quem: prevista no art. 40, V, da Lei n. 11.343/2006, é
I - importa, exporta, remete, produz, fabrica, desnecessária a efetiva transposição de fronteiras
adquire, vende, expõe à venda, oferece, fornece, tem entre estados da Federação, sendo suficiente a
em depósito, transporta, traz consigo ou guarda, demonstração inequívoca da intenção de realizar o
ainda que gratuitamente, sem autorização ou em tráfico interestadual.
desacordo com determinação legal ou regulamentar, LEI MARIA DA PENHA 11340/2006
matéria-prima, insumo ou produto químico
destinado à preparação de drogas; Art. 5º Para os efeitos desta Lei, configura violência
doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação
II - semeia, cultiva ou faz a colheita, sem autorização ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte,
ou em desacordo com determinação legal ou lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano
regulamentar, de plantas que se constituam em moral ou patrimonial:
matéria-prima para a preparação de drogas;
I - no âmbito da unidade doméstica, compreendida
III - utiliza local ou bem de qualquer natureza de que como o espaço de convívio permanente de pessoas,
tem a propriedade, posse, administração, guarda ou com ou sem vínculo familiar, inclusive as
vigilância, ou consente que outrem dele se utilize, esporadicamente agregadas;
ainda que gratuitamente, sem autorização ou em
desacordo com determinação legal ou regulamentar, II - no âmbito da família, compreendida como a
para o tráfico ilícito de drogas. comunidade formada por indivíduos que são ou se
consideram aparentados, unidos por laços naturais,
IV - vende ou entrega drogas ou matéria-prima, por afinidade ou por vontade expressa;
insumo ou produto químico destinado à preparação
de drogas, sem autorização ou em desacordo com a III - em qualquer relação íntima de afeto, na qual o
determinação legal ou regulamentar, a agente agressor conviva ou tenha convivido com a ofendida,
policial disfarçado, quando presentes elementos independentemente de coabitação.
probatórios razoáveis de conduta criminal Parágrafo único. As relações pessoais enunciadas
preexistente. neste artigo independem de orientação sexual.
§ 2º Induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso Art. 16. Nas ações penais públicas condicionadas à
indevido de droga: representação da ofendida de que trata esta Lei, só
Pena - detenção, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa será admitida a renúncia à representação perante o
de 100 (cem) a 300 (trezentos) dias-multa. juiz, em audiência especialmente designada com tal
finalidade, antes do recebimento da denúncia e
§ 3º Oferecer droga, eventualmente e sem ouvido o Ministério Público.
objetivo de lucro, a pessoa de seu relacionamento,
para juntos a consumirem:

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 53


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Art. 41. Aos crimes praticados com violência b) circunstanciado pelo emprego de arma de fogo
doméstica e familiar contra a mulher, (art. 157, § 2º-A, inciso I) ou pelo emprego de arma
independentemente da pena prevista, não se de fogo de uso proibido ou restrito (art. 157, § 2º-
aplica a Lei nº 9.099, de 26 de setembro de 1995. B);
SUMULA 542 STJ - A ação penal relativa ao crime de c) qualificado pelo resultado lesão corporal grave ou
lesão corporal resultante de violência doméstica morte (art. 157, § 3º);
contra a mulher é pública incondicionada.
III - extorsão qualificada pela restrição da liberdade
SUMULA 536 STJ - A suspensão condicional do da vítima, ocorrência de lesão corporal ou morte
processo e a transação penal não se aplicam na (art. 158, § 3º);
hipótese de delitos sujeitos ao rito da Lei Maria da
IV - extorsão mediante sequestro e na forma
Penha.
qualificada (art. 159, caput, e §§ lo, 2o e 3o);
SUMULA 588 STJ - A prática de crime ou
V - estupro (art. 213, caput e §§ 1o e 2o);
contravenção penal contra a mulher com violência
ou grave ameaça no ambiente doméstico VI - estupro de vulnerável (art. 217-A, caput e §§
impossibilita a substituição da pena privativa de 1o, 2o, 3o e 4o);
liberdade por restritiva de direitos. VII - epidemia com resultado morte (art. 267, §
SUMULA 589 STJ - É inaplicável o princípio da 1o).
insignificância nos crimes ou contravenções penais VII-B - falsificação, corrupção, adulteração ou
praticados contra a mulher no âmbito das relações alteração de produto destinado a fins terapêuticos
domésticas. ou medicinais (art. 273, caput e § 1o, § 1o-A e § 1o-
SUMULA 600 STJ - Para a configuração da violência B, com a redação dada pela Lei no 9.677, de 2 de
doméstica e familiar prevista no artigo 5º da Lei n. julho de 1998).
11.340/2006 (Lei Maria da Penha) não se exige a VIII - favorecimento da prostituição ou de outra
coabitação entre autor e vítima. forma de exploração sexual de criança ou
CRIMES HEDIONDOS LEI 8072/90 adolescente ou de vulnerável (art. 218-B, caput, e
§§ 1º e 2º).
Art. 1o São considerados hediondos os seguintes
crimes, todos tipificados no Decreto-Lei no 2.848, IX - furto qualificado pelo emprego de explosivo ou
de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, de artefato análogo que cause perigo comum (art.
consumados ou tentados: 155, § 4º-A).
I - homicídio (art. 121), quando praticado em Parágrafo único. Consideram-se também
atividade típica de grupo de extermínio, ainda que hediondos, tentados ou consumados:
cometido por um só agente, e homicídio qualificado I - o crime de genocídio, previsto nos arts. 1º, 2º e
(art. 121, § 2º, incisos I, II, III, IV, V, VI, VII e 3º da Lei nº 2.889, de 1º de outubro de 1956;
VIII);
II - o crime de posse ou porte ilegal de arma de fogo
I-A – lesão corporal dolosa de natureza gravíssima de uso proibido, previsto no art. 16 da Lei nº
(art. 129, § 2o) e lesão corporal seguida de morte 10.826, de 22 de dezembro de 2003;
(art. 129, § 3o), quando praticadas contra
autoridade ou agente descrito nos arts. 142 e 144 III - o crime de comércio ilegal de armas de fogo,
da Constituição Federal, integrantes do sistema previsto no art. 17 da Lei nº 10.826, de 22 de
prisional e da Força Nacional de Segurança Pública, dezembro de 2003;
no exercício da função ou em decorrência dela, ou IV - o crime de tráfico internacional de arma de fogo,
contra seu cônjuge, companheiro ou parente acessório ou munição, previsto no art. 18 da Lei nº
consanguíneo até terceiro grau, em razão dessa 10.826, de 22 de dezembro de 2003;
condição;
V - o crime de organização criminosa, quando
II - roubo: direcionado à prática de crime hediondo ou
a) circunstanciado pela restrição de liberdade da equiparado.
vítima (art. 157, § 2º, inciso V); Art. 2º Os crimes hediondos, a prática da tortura, o

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 54


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins e o VI - inobservar os deveres previstos nos incisos II e
terrorismo são insuscetíveis de: V, do artigo 39, desta Lei.
I - anistia, graça e indulto; VII – tiver em sua posse, utilizar ou fornecer
aparelho telefônico, de rádio ou similar, que permita
II - fiança.
a comunicação com outros presos ou com o
§ 1o A pena por crime previsto neste artigo será ambiente externo.
cumprida inicialmente em regime fechado.
VIII - recusar submeter-se ao procedimento de
(DECLARADO INCONSTITUCIONAL PELO STF)
identificação do perfil genético.
§ 3o Em caso de sentença condenatória, o juiz
Parágrafo único. O disposto neste artigo aplica-se,
decidirá fundamentadamente se o réu poderá apelar
no que couber, ao preso provisório.
em liberdade.
Art. 115. O Juiz poderá estabelecer condições
§ 4o A prisão temporária, sobre a qual dispõe a Lei
especiais para a concessão de regime aberto, sem
no 7.960, de 21 de dezembro de 1989, nos crimes
prejuízo das seguintes condições gerais e
previstos neste artigo, terá o prazo de 30 (trinta)
obrigatórias:
dias, prorrogável por igual período em caso de
extrema e comprovada necessidade. I - permanecer no local que for designado, durante o
repouso e nos dias de folga;
Art. 3º A União manterá estabelecimentos penais, de
segurança máxima, destinados ao cumprimento de II - sair para o trabalho e retornar, nos horários
penas impostas a condenados de alta fixados;
periculosidade, cuja permanência em presídios
III - não se ausentar da cidade onde reside, sem
estaduais ponha em risco a ordem ou incolumidade
autorização judicial;
pública.
IV - comparecer a Juízo, para informar e justificar as
LEI DE EXECUÇÃO PENAL LEI 7210/84 suas atividades, quando for determinado.
Art. 45. Não haverá falta nem sanção disciplinar Art. 112. A pena privativa de liberdade será
sem expressa e anterior previsão legal ou executada em forma progressiva com a
regulamentar. transferência para regime menos rigoroso, a ser
§ 1º As sanções não poderão colocar em perigo a determinada pelo juiz, quando o preso tiver
integridade física e moral do condenado. cumprido ao menos:
§ 2º É vedado o emprego de cela escura. I - 16% (dezesseis por cento) da pena, se o
apenado for primário e o crime tiver sido cometido
§ 3º São vedadas as sanções coletivas.
sem violência à pessoa ou grave ameaça;
Art. 49. As faltas disciplinares classificam-se em
II - 20% (vinte por cento) da pena, se o apenado
leves, médias e graves. A legislação local especificará
for reincidente em crime cometido sem violência à
as leves e médias, bem assim as respectivas sanções.
pessoa ou grave ameaça;
Parágrafo único. Pune-se a tentativa com a sanção
III - 25% (vinte e cinco por cento) da pena, se o
correspondente à falta consumada.
apenado for primário e o crime tiver sido cometido
Art. 50. Comete falta grave o condenado à pena com violência à pessoa ou grave ameaça;
privativa de liberdade que: IV - 30% (trinta por cento) da pena, se o apenado
I - incitar ou participar de movimento para for reincidente em crime cometido com violência à
subverter a ordem ou a disciplina; pessoa ou grave ameaça;
II - fugir; V - 40% (quarenta por cento) da pena, se o
apenado for condenado pela prática de crime
III - possuir, indevidamente, instrumento capaz de
hediondo ou equiparado, se for primário;
ofender a integridade física de outrem;
VI - 50% (cinquenta por cento) da pena, se o
IV - provocar acidente de trabalho;
apenado for:
V - descumprir, no regime aberto, as condições
a) condenado pela prática de crime hediondo ou
impostas;
equiparado, com resultado morte, se for primário,


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 55


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

vedado o livramento condicional; § 6º O cometimento de falta grave durante a


execução da pena privativa de liberdade interrompe
b) condenado por exercer o comando, individual ou
o prazo para a obtenção da progressão no regime de
coletivo, de organização criminosa estruturada para
cumprimento da pena, caso em que o reinício da
a prática de crime hediondo ou equiparado; ou
contagem do requisito objetivo terá como base a
c) condenado pela prática do crime de constituição pena remanescente.
de milícia privada;
§ 7º O bom comportamento é readquirido após 1
VII - 60% (sessenta por cento) da pena, se o (um) ano da ocorrência do fato, ou antes, após o
apenado for reincidente na prática de crime cumprimento do requisito temporal exigível para a
hediondo ou equiparado; obtenção do direito.
VIII - 70% (setenta por cento) da pena, se o Art. 122. Os condenados que cumprem pena em
apenado for reincidente em crime hediondo ou regime semi-aberto poderão obter autorização
equiparado com resultado morte, vedado o para saída temporária do estabelecimento, sem
livramento condicional. vigilância direta, nos seguintes casos:
§ 1º Em todos os casos, o apenado só terá direito à I - visita à família;
progressão de regime se ostentar boa conduta
II - frequência a curso supletivo profissionalizante,
carcerária, comprovada pelo diretor do
bem como de instrução do 2º grau ou superior, na
estabelecimento, respeitadas as normas que vedam
Comarca do Juízo da Execução;
a progressão.
III - participação em atividades que concorram para
§ 2º A decisão do juiz que determinar a progressão
o retorno ao convívio social.
de regime será sempre motivada e precedida de
manifestação do Ministério Público e do defensor, § 1º A ausência de vigilância direta não impede a
procedimento que também será adotado na utilização de equipamento de monitoração
concessão de livramento condicional, indulto e eletrônica pelo condenado, quando assim
comutação de penas, respeitados os prazos determinar o juiz da execução.
previstos nas normas vigentes.
§ 2º Não terá direito à saída temporária a que se
§ 3º No caso de mulher gestante ou que for mãe ou refere o caput deste artigo o condenado que cumpre
responsável por crianças ou pessoas com pena por praticar crime hediondo com resultado
deficiência, os requisitos para progressão de regime morte.
são, cumulativamente:
Art. 126. O condenado que cumpre a pena em
I - não ter cometido crime com violência ou grave regime fechado ou semiaberto poderá remir, por
ameaça a pessoa; trabalho ou por estudo, parte do tempo de execução
da pena.
II - não ter cometido o crime contra seu filho ou
dependente; § 1o A contagem de tempo referida no caput será
feita à razão de:
III - ter cumprido ao menos 1/8 (um oitavo) da
pena no regime anterior; I - 1 (um) dia de pena a cada 12 (doze) horas de
frequência escolar - atividade de ensino
IV - ser primária e ter bom comportamento
fundamental, médio, inclusive profissionalizante, ou
carcerário, comprovado pelo diretor do
superior, ou ainda de requalificação profissional -
estabelecimento;
divididas, no mínimo, em 3 (três) dias;
V - não ter integrado organização criminosa.
II - 1 (um) dia de pena a cada 3 (três) dias de
§ 4º O cometimento de novo crime doloso ou falta trabalho.
grave implicará a revogação do benefício previsto no
§ 2o As atividades de estudo a que se refere o §
§ 3º deste artigo.
1o deste artigo poderão ser desenvolvidas de forma
§ 5º Não se considera hediondo ou equiparado, para presencial ou por metodologia de ensino a distância
os fins deste artigo, o crime de tráfico de drogas e deverão ser certificadas pelas autoridades
previsto no § 4º do art. 33 da Lei nº 11.343, de 23 de educacionais competentes dos cursos frequentados.
agosto de 2006.


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 56


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 3o Para fins de cumulação dos casos de remição, as penal, é imprescindível a instauração de


horas diárias de trabalho e de estudo serão definidas procedimento administrativo pelo diretor do
de forma a se compatibilizarem. estabelecimento prisional, assegurado o direito de
defesa, a ser realizado por advogado constituído ou
§ 4o O preso impossibilitado, por acidente, de
defensor público nomeado.
prosseguir no trabalho ou nos estudos continuará a
beneficiar-se com a remição SUMULA 526 STJ - O reconhecimento de falta grave
decorrente do cometimento de fato definido como
§ 5o O tempo a remir em função das horas de estudo
crime doloso no cumprimento da pena prescinde do
será acrescido de 1/3 (um terço) no caso de
trânsito em julgado de sentença penal condenatória
conclusão do ensino fundamental, médio ou
no processo penal instaurado para apuração do fato.
superior durante o cumprimento da pena, desde
que certificada pelo órgão competente do SUMULA 562 STJ - É possível a remição de parte do
sistema de educação. tempo de execução da pena quando o condenado, em
regime fechado ou semiaberto, desempenha
§ 6o O condenado que cumpre pena em regime
atividade laborativa, ainda que extramuros.
aberto ou semiaberto e o que usufrui liberdade
condicional poderão remir, pela frequência a curso SUMULA 441 STJ - A falta grave não interrompe o
de ensino regular ou de educação profissional, parte prazo para obtenção de livramento condicional.
do tempo de execução da pena ou do período de
SUMULA 534 STJ - A prática de falta grave
prova, observado o disposto no inciso I do §
interrompe a contagem do prazo para a
1o deste artigo.
progressão de regime de cumprimento de pena, o
§ 7o O disposto neste artigo aplica-se às hipóteses de qual se reinicia a partir do cometimento dessa
prisão cautelar. infração.
§ 8o A remição será declarada pelo juiz da execução, SUMULA 535 STJ - A prática de falta grave não
ouvidos o Ministério Público e a defesa. interrompe o prazo para fim de comutação de pena
ou indulto.
Art. 127. Em caso de falta grave, o juiz poderá
revogar até 1/3 (um terço) do tempo remido, SUMULA 617 - A ausência de suspensão ou
observado o disposto no art. 57, recomeçando a revogação do livramento condicional antes do
contagem a partir da data da infração disciplinar. término do período de prova enseja a extinção da
punibilidade pelo integral cumprimento da pena.
SUMULA 491 STJ - É inadmissível a chamada
progressão per saltum de regime prisional. SUMULA 715 STF - A pena unificada para atender
ao limite de trinta anos de cumprimento,
SUMULA 493 STJ - É inadmissível a fixação de pena
determinado pelo art. 75 do Código Penal, não é
substitutiva (art. 44 do CP) como condição especial
considerada para a concessão de outros benefícios,
ao regime aberto.
como o livramento condicional ou regime mais
SUMULA 439 STJ - Admite-se o exame favorável de execução.
criminológico pelas peculiaridades do caso, desde
SUMULA 611 STF - Transitada em julgado a
que em decisão motivada.
sentença condenatória, compete ao Juízo das
SUMULA 471 STJ - Os condenados por crimes execuções a aplicação de lei mais benigna.
hediondos ou assemelhados cometidos antes da
vigência da Lei n. 11.464/2007 sujeitam-se ao ADMINISTRATIVO
disposto no art. 112 da Lei n. 7.210/1984 (Lei de IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA (LEI
Execução Penal) para a progressão de regime
8.429/92)
prisional.
Art. 1º O sistema de responsabilização por atos de
SUMULA 341 STJ - A frequência a curso de ensino
improbidade administrativa tutelará a probidade na
formal é causa de remição de parte do tempo de
organização do Estado e no exercício de suas
execução de pena sob regime fechado ou semi-
funções, como forma de assegurar a integridade do
aberto.
patrimônio público e social, nos termos desta
SUMULA 533 STJ - Para o reconhecimento da Lei. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
prática de falta disciplinar no âmbito da execução



Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 57


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 1º Consideram-se atos de improbidade Art. 2º Para os efeitos desta Lei, consideram-se


administrativa as condutas dolosas tipificadas nos agente público o agente político, o servidor público e
arts. 9º, 10 e 11 desta Lei, ressalvados tipos todo aquele que exerce, ainda que transitoriamente
previstos em leis especiais. (ATUALIZADO PELA ou sem remuneração, por eleição, nomeação,
LEI 14.230/21) designação, contratação ou qualquer outra forma de
investidura ou vínculo, mandato, cargo, emprego ou
§ 2º Considera-se dolo a vontade livre e consciente
função nas entidades referidas no art. 1º desta
de alcançar o resultado ilícito tipificado nos arts. 9º,
Lei. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
10 e 11 desta Lei, não bastando a voluntariedade do
agente. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) Parágrafo único. No que se refere a recursos de
origem pública, sujeita-se às sanções previstas nesta
§ 3º O mero exercício da função ou desempenho de
Lei o particular, pessoa física ou jurídica, que celebra
competências públicas, sem comprovação de ato
com a administração pública convênio, contrato de
doloso com fim ilícito, afasta a responsabilidade por
repasse, contrato de gestão, termo de parceria,
ato de improbidade administrativa. (ATUALIZADO
termo de cooperação ou ajuste administrativo
PELA LEI 14.230/21)
equivalente. (ATUALIZADO PELA LEI
§ 4º Aplicam-se ao sistema da improbidade 14.230/21)
disciplinado nesta Lei os princípios constitucionais
Art. 3º As disposições desta Lei são aplicáveis, no
do direito administrativo
que couber, àquele que, mesmo não sendo agente
sancionador. (ATUALIZADO PELA LEI
público, induza ou concorra dolosamente para a
14.230/21)
prática do ato de improbidade. (ATUALIZADO PELA
§ 5º Os atos de improbidade violam a probidade na LEI 14.230/21)
organização do Estado e no exercício de suas funções
§ 1º Os sócios, os cotistas, os diretores e os
e a integridade do patrimônio público e social dos
colaboradores de pessoa jurídica de direito privado
Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, bem
não respondem pelo ato de improbidade que venha
como da administração direta e indireta, no âmbito
a ser imputado à pessoa jurídica, salvo se,
da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito
comprovadamente, houver participação e benefícios
Federal. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
diretos, caso em que responderão nos limites da sua
§ 6º Estão sujeitos às sanções desta Lei os atos de participação. (ATUALIZADO PELA LEI
improbidade praticados contra o patrimônio de 14.230/21)
entidade privada que receba subvenção, benefício
§ 2º As sanções desta Lei não se aplicarão à pessoa
ou incentivo, fiscal ou creditício, de entes públicos ou
jurídica, caso o ato de improbidade administrativa
governamentais, previstos no § 5º deste
seja também sancionado como ato lesivo à
artigo. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
administração pública de que trata a Lei nº 12.846,
§ 7º Independentemente de integrar a de 1º de agosto de 2013. (ATUALIZADO PELA LEI
administração indireta, estão sujeitos às sanções 14.230/21)
desta Lei os atos de improbidade praticados contra
Art. 7º Se houver indícios de ato de improbidade, a
o patrimônio de entidade privada para cuja criação
autoridade que conhecer dos fatos representará ao
ou custeio o erário haja concorrido ou concorra no
Ministério Público competente, para as providências
seu patrimônio ou receita atual, limitado o
necessárias. (ATUALIZADO PELA LEI
ressarcimento de prejuízos, nesse caso, à
14.230/21)
repercussão do ilícito sobre a contribuição dos
Art. 8º O sucessor ou o herdeiro daquele que causar
cofres públicos. (ATUALIZADO PELA LEI
dano ao erário ou que se enriquecer ilicitamente
14.230/21)
estão sujeitos apenas à obrigação de repará-lo até o
§ 8º Não configura improbidade a ação ou omissão limite do valor da herança ou do patrimônio
decorrente de divergência interpretativa da lei, transferido. (ATUALIZADO PELA LEI
baseada em jurisprudência, ainda que não 14.230/21)
pacificada, mesmo que não venha a ser
Art. 8º-A A responsabilidade sucessória de que trata
posteriormente prevalecente nas decisões dos
o art. 8º desta Lei aplica-se também na hipótese de
órgãos de controle ou dos tribunais do Poder
alteração contratual, de transformação, de
Judiciário. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
incorporação, de fusão ou de cisão
societária. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 58


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Parágrafo único. Nas hipóteses de fusão e de exploração ou a prática de jogos de azar, de


incorporação, a responsabilidade da sucessora será lenocínio, de narcotráfico, de contrabando, de usura
restrita à obrigação de reparação integral do dano ou de qualquer outra atividade ilícita, ou aceitar
causado, até o limite do patrimônio transferido, não promessa de tal vantagem;
lhe sendo aplicáveis as demais sanções previstas
VI - receber vantagem econômica de qualquer
nesta Lei decorrentes de atos e de fatos ocorridos
natureza, direta ou indireta, para fazer declaração
antes da data da fusão ou da incorporação, exceto
falsa sobre qualquer dado técnico que envolva obras
no caso de simulação ou de evidente intuito de
públicas ou qualquer outro serviço ou sobre
fraude, devidamente
quantidade, peso, medida, qualidade ou
comprovados. (ATUALIZADO PELA LEI
característica de mercadorias ou bens fornecidos a
14.230/21)
qualquer das entidades referidas no art. 1º desta
CAPÍTULO II Lei; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
Dos Atos de Improbidade Administrativa
VII - adquirir, para si ou para outrem, no exercício de
Seção I mandato, de cargo, de emprego ou de função pública,
Dos Atos de Improbidade Administrativa que e em razão deles, bens de qualquer natureza,
Importam Enriquecimento Ilícito decorrentes dos atos descritos no caput deste
artigo, cujo valor seja desproporcional à evolução do
Art. 9º Constitui ato de improbidade administrativa
patrimônio ou à renda do agente público,
importando em enriquecimento ilícito auferir,
assegurada a demonstração pelo agente da licitude
mediante a prática de ato doloso, qualquer tipo de
da origem dessa evolução; (ATUALIZADO PELA LEI
vantagem patrimonial indevida em razão do
14.230/21)
exercício de cargo, de mandato, de função, de
emprego ou de atividade nas entidades referidas no VIII - aceitar emprego, comissão ou exercer
art. 1º desta Lei, e notadamente: (ATUALIZADO atividade de consultoria ou assessoramento para
PELA LEI 14.230/21) pessoa física ou jurídica que tenha interesse
suscetível de ser atingido ou amparado por ação ou
I - receber, para si ou para outrem, dinheiro, bem
omissão decorrente das atribuições do agente
móvel ou imóvel, ou qualquer outra vantagem
público, durante a atividade;
econômica, direta ou indireta, a título de comissão,
percentagem, gratificação ou presente de quem IX - perceber vantagem econômica para intermediar
tenha interesse, direto ou indireto, que possa ser a liberação ou aplicação de verba pública de
atingido ou amparado por ação ou omissão qualquer natureza;
decorrente das atribuições do agente público;
X - receber vantagem econômica de qualquer
II - perceber vantagem econômica, direta ou natureza, direta ou indiretamente, para omitir ato de
indireta, para facilitar a aquisição, permuta ou ofício, providência ou declaração a que esteja
locação de bem móvel ou imóvel, ou a contratação de obrigado;
serviços pelas entidades referidas no art. 1° por
XI - incorporar, por qualquer forma, ao seu
preço superior ao valor de mercado;
patrimônio bens, rendas, verbas ou valores
III - perceber vantagem econômica, direta ou integrantes do acervo patrimonial das entidades
indireta, para facilitar a alienação, permuta ou mencionadas no art. 1° desta lei;
locação de bem público ou o fornecimento de serviço
XII - usar, em proveito próprio, bens, rendas, verbas
por ente estatal por preço inferior ao valor de
ou valores integrantes do acervo patrimonial das
mercado;
entidades mencionadas no art. 1° desta lei.
IV - utilizar, em obra ou serviço particular, qualquer
Seção II
bem móvel, de propriedade ou à disposição de
Dos Atos de Improbidade Administrativa que
qualquer das entidades referidas no art. 1º desta Lei,
Causam Prejuízo ao Erário
bem como o trabalho de servidores, de empregados
ou de terceiros contratados por essas Art. 10. Constitui ato de improbidade administrativa
entidades; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) que causa lesão ao erário qualquer ação ou omissão
dolosa, que enseje, efetiva e comprovadamente,
V - receber vantagem econômica de qualquer
perda patrimonial, desvio, apropriação,
natureza, direta ou indireta, para tolerar a


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 59


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

malbaratamento ou dilapidação dos bens ou haveres XI - liberar verba pública sem a estrita observância
das entidades referidas no art. 1º desta Lei, e das normas pertinentes ou influir de qualquer forma
notadamente: (ATUALIZADO PELA LEI para a sua aplicação irregular;
14.230/21)
XII - permitir, facilitar ou concorrer para que
I - facilitar ou concorrer, por qualquer forma, para a terceiro se enriqueça ilicitamente;
indevida incorporação ao patrimônio particular, de
XIII - permitir que se utilize, em obra ou serviço
pessoa física ou jurídica, de bens, de rendas, de
particular, veículos, máquinas, equipamentos ou
verbas ou de valores integrantes do acervo
material de qualquer natureza, de propriedade ou à
patrimonial das entidades referidas no art. 1º desta
disposição de qualquer das entidades mencionadas
Lei; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
no art. 1° desta lei, bem como o trabalho de servidor
II - permitir ou concorrer para que pessoa física ou público, empregados ou terceiros contratados por
jurídica privada utilize bens, rendas, verbas ou essas entidades.
valores integrantes do acervo patrimonial das
XIV – celebrar contrato ou outro instrumento que
entidades mencionadas no art. 1º desta lei, sem a
tenha por objeto a prestação de serviços públicos
observância das formalidades legais ou
por meio da gestão associada sem observar as
regulamentares aplicáveis à espécie;
formalidades previstas na lei;
III - doar à pessoa física ou jurídica bem como ao
XV – celebrar contrato de rateio de consórcio público
ente despersonalizado, ainda que de fins educativos
sem suficiente e prévia dotação orçamentária, ou
ou assistências, bens, rendas, verbas ou valores do
sem observar as formalidades previstas na lei.
patrimônio de qualquer das entidades mencionadas
no art. 1º desta lei, sem observância das XVI - facilitar ou concorrer, por qualquer forma, para
formalidades legais e regulamentares aplicáveis à a incorporação, ao patrimônio particular de pessoa
espécie; física ou jurídica, de bens, rendas, verbas ou valores
públicos transferidos pela administração pública a
IV - permitir ou facilitar a alienação, permuta ou
entidades privadas mediante celebração de
locação de bem integrante do patrimônio de
parcerias, sem a observância das formalidades legais
qualquer das entidades referidas no art. 1º desta lei,
ou regulamentares aplicáveis à espécie;
ou ainda a prestação de serviço por parte delas, por
preço inferior ao de mercado; XVII - permitir ou concorrer para que pessoa física
ou jurídica privada utilize bens, rendas, verbas ou
V - permitir ou facilitar a aquisição, permuta ou
valores públicos transferidos pela administração
locação de bem ou serviço por preço superior ao de
pública a entidade privada mediante celebração de
mercado;
parcerias, sem a observância das formalidades legais
VI - realizar operação financeira sem observância ou regulamentares aplicáveis à espécie;
das normas legais e regulamentares ou aceitar
XVIII - celebrar parcerias da administração pública
garantia insuficiente ou inidônea;
com entidades privadas sem a observância das
VII - conceder benefício administrativo ou fiscal sem formalidades legais ou regulamentares aplicáveis à
a observância das formalidades legais ou espécie;
regulamentares aplicáveis à espécie;
XIX - agir para a configuração de ilícito na
VIII - frustrar a licitude de processo licitatório ou de celebração, na fiscalização e na análise das
processo seletivo para celebração de parcerias com prestações de contas de parcerias firmadas pela
entidades sem fins lucrativos, ou dispensá-los administração pública com entidades
indevidamente, acarretando perda patrimonial privadas; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
efetiva; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
XX - liberar recursos de parcerias firmadas pela
IX - ordenar ou permitir a realização de despesas não administração pública com entidades privadas sem
autorizadas em lei ou regulamento; a estrita observância das normas pertinentes ou
influir de qualquer forma para a sua aplicação
X - agir ilicitamente na arrecadação de tributo ou de
irregular.
renda, bem como no que diz respeito à conservação
do patrimônio público; (ATUALIZADO PELA LEI XXI - (revogado); (ATUALIZADO PELA LEI
14.230/21) 14.230/21)

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 60


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

XXII - conceder, aplicar ou manter benefício VI - deixar de prestar contas quando esteja obrigado
financeiro ou tributário contrário ao que dispõem a fazê-lo, desde que disponha das condições para
o caput e o § 1º do art. 8º-A da Lei Complementar nº isso, com vistas a ocultar
116, de 31 de julho de 2003. (ATUALIZADO PELA irregularidades; (ATUALIZADO PELA LEI
LEI 14.230/21) 14.230/21)
§ 1º Nos casos em que a inobservância de VII - revelar ou permitir que chegue ao
formalidades legais ou regulamentares não implicar conhecimento de terceiro, antes da respectiva
perda patrimonial efetiva, não ocorrerá imposição divulgação oficial, teor de medida política ou
de ressarcimento, vedado o enriquecimento sem econômica capaz de afetar o preço de mercadoria,
causa das entidades referidas no art. 1º desta bem ou serviço.
Lei. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
VIII - descumprir as normas relativas à celebração,
§ 2º A mera perda patrimonial decorrente da fiscalização e aprovação de contas de parcerias
atividade econômica não acarretará improbidade firmadas pela administração pública com entidades
administrativa, salvo se comprovado ato doloso privadas.
praticado com essa finalidade. (ATUALIZADO
XI - nomear cônjuge, companheiro ou parente em
PELA LEI 14.230/21)
linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro
Seção II-A grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de
servidor da mesma pessoa jurídica investido em
(Revogado pela Lei nº 14.230, de 2021)
cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o
Seção III exercício de cargo em comissão ou de confiança ou,
Dos Atos de Improbidade Administrativa que ainda, de função gratificada na administração
Atentam Contra os Princípios da Administração pública direta e indireta em qualquer dos Poderes da
Pública União, dos Estados, do Distrito Federal e dos
Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa Municípios, compreendido o ajuste mediante
que atenta contra os princípios da administração designações recíprocas; (ATUALIZADO PELA LEI
pública a ação ou omissão dolosa que viole os 14.230/21)
deveres de honestidade, de imparcialidade e de XII - praticar, no âmbito da administração pública e
legalidade, caracterizada por uma das seguintes com recursos do erário, ato de publicidade que
condutas: (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) contrarie o disposto no § 1º do art. 37 da
I - (revogado); (ATUALIZADO PELA LEI Constituição Federal, de forma a promover
14.230/21) inequívoco enaltecimento do agente público e
personalização de atos, de programas, de obras, de
II - (revogado); (ATUALIZADO PELA LEI serviços ou de campanhas dos órgãos
14.230/21) públicos. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
III - revelar fato ou circunstância de que tem ciência § 1º Nos termos da Convenção das Nações Unidas
em razão das atribuições e que deva permanecer em contra a Corrupção, promulgada pelo Decreto nº
segredo, propiciando beneficiamento por 5.687, de 31 de janeiro de 2006, somente haverá
informação privilegiada ou colocando em risco a improbidade administrativa, na aplicação deste
segurança da sociedade e do Estado; (ATUALIZADO artigo, quando for comprovado na conduta funcional
PELA LEI 14.230/21) do agente público o fim de obter proveito ou
IV - negar publicidade aos atos oficiais, exceto em benefício indevido para si ou para outra pessoa ou
razão de sua imprescindibilidade para a segurança entidade. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
da sociedade e do Estado ou de outras hipóteses § 2º Aplica-se o disposto no § 1º deste artigo a
instituídas em lei; (ATUALIZADO PELA LEI quaisquer atos de improbidade administrativa
14.230/21) tipificados nesta Lei e em leis especiais e a quaisquer
V - frustrar, em ofensa à imparcialidade, o caráter outros tipos especiais de improbidade
concorrencial de concurso público, de chamamento administrativa instituídos por lei. (ATUALIZADO
ou de procedimento licitatório, com vistas à PELA LEI 14.230/21)
obtenção de benefício próprio, direto ou indireto, ou
de terceiros; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 61


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 3º O enquadramento de conduta funcional na que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja
categoria de que trata este artigo pressupõe a sócio majoritário, pelo prazo não superior a 12
demonstração objetiva da prática de ilegalidade no (doze) anos; (ATUALIZADO PELA LEI
exercício da função pública, com a indicação das 14.230/21)
normas constitucionais, legais ou infralegais
III - na hipótese do art. 11 desta Lei, pagamento de
violadas. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
multa civil de até 24 (vinte e quatro) vezes o valor
§ 4º Os atos de improbidade de que trata este artigo da remuneração percebida pelo agente e proibição
exigem lesividade relevante ao bem jurídico de contratar com o poder público ou de receber
tutelado para serem passíveis de sancionamento e benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta
independem do reconhecimento da produção de ou indiretamente, ainda que por intermédio de
danos ao erário e de enriquecimento ilícito dos pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo
agentes públicos. (ATUALIZADO PELA LEI prazo não superior a 4 (quatro)
14.230/21) anos; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
§ 5º Não se configurará improbidade a mera § 1º A sanção de perda da função pública, nas
nomeação ou indicação política por parte dos hipóteses dos incisos I e II do caput deste artigo,
detentores de mandatos eletivos, sendo necessária a atinge apenas o vínculo de mesma qualidade e
aferição de dolo com finalidade ilícita por parte do natureza que o agente público ou político detinha
agente. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) com o poder público na época do cometimento da
infração, podendo o magistrado, na hipótese do
CAPÍTULO III
inciso I do caput deste artigo, e em caráter
Das Penas
excepcional, estendê-la aos demais vínculos,
Art. 12. Independentemente do ressarcimento consideradas as circunstâncias do caso e a gravidade
integral do dano patrimonial, se efetivo, e das da infração. (ATUALIZADO PELA LEI
sanções penais comuns e de responsabilidade, civis 14.230/21)
e administrativas previstas na legislação específica,
§ 2º A multa pode ser aumentada até o dobro, se o
está o responsável pelo ato de improbidade sujeito
juiz considerar que, em virtude da situação
às seguintes cominações, que podem ser aplicadas
econômica do réu, o valor calculado na forma dos
isolada ou cumulativamente, de acordo com a
incisos I, II e III do caput deste artigo é ineficaz para
gravidade do fato: (ATUALIZADO PELA LEI
reprovação e prevenção do ato de
14.230/21)
improbidade. (ATUALIZADO PELA LEI
I - na hipótese do art. 9º desta Lei, perda dos bens ou 14.230/21)
valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, perda
§ 3º Na responsabilização da pessoa jurídica,
da função pública, suspensão dos direitos políticos
deverão ser considerados os efeitos econômicos e
até 14 (catorze) anos, pagamento de multa civil
sociais das sanções, de modo a viabilizar a
equivalente ao valor do acréscimo patrimonial e
manutenção de suas atividades. (ATUALIZADO
proibição de contratar com o poder público ou de
PELA LEI 14.230/21)
receber benefícios ou incentivos fiscais ou
creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por § 4º Em caráter excepcional e por motivos
intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio relevantes devidamente justificados, a sanção de
majoritário, pelo prazo não superior a 14 proibição de contratação com o poder público pode
(catorze) anos; (ATUALIZADO PELA LEI extrapolar o ente público lesado pelo ato de
14.230/21) improbidade, observados os impactos econômicos e
sociais das sanções, de forma a preservar a função
II - na hipótese do art. 10 desta Lei, perda dos bens
social da pessoa jurídica, conforme disposto no § 3º
ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, se
deste artigo. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
concorrer esta circunstância, perda da função
pública, suspensão dos direitos políticos até 12 § 5º No caso de atos de menor ofensa aos bens
(doze) anos, pagamento de multa civil equivalente jurídicos tutelados por esta Lei, a sanção limitar-se-
ao valor do dano e proibição de contratar com o á à aplicação de multa, sem prejuízo do
poder público ou de receber benefícios ou incentivos ressarcimento do dano e da perda dos valores
fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda obtidos, quando for o caso, nos termos
do caputdeste artigo. (ATUALIZADO PELA LEI

14.230/21)

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 62


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 6º Se ocorrer lesão ao patrimônio público, a CAPÍTULO V


reparação do dano a que se refere esta Lei deverá Do Procedimento Administrativo e do Processo
deduzir o ressarcimento ocorrido nas instâncias Judicial
criminal, civil e administrativa que tiver por objeto
Art. 14. Qualquer pessoa poderá representar à
os mesmos fatos. (ATUALIZADO PELA LEI
autoridade administrativa competente para que seja
14.230/21)
instaurada investigação destinada a apurar a prática
§ 7º As sanções aplicadas a pessoas jurídicas com de ato de improbidade.
base nesta Lei e na Lei nº 12.846, de 1º de agosto de
§ 1º A representação, que será escrita ou reduzida a
2013, deverão observar o princípio constitucional
termo e assinada, conterá a qualificação do
do non bis in idem. (ATUALIZADO PELA LEI
representante, as informações sobre o fato e sua
14.230/21)
autoria e a indicação das provas de que tenha
§ 8º A sanção de proibição de contratação com o conhecimento.
poder público deverá constar do Cadastro Nacional
§ 2º A autoridade administrativa rejeitará a
de Empresas Inidôneas e Suspensas (CEIS) de que
representação, em despacho fundamentado, se esta
trata a Lei nº 12.846, de 1º de agosto de 2013,
não contiver as formalidades estabelecidas no § 1º
observadas as limitações territoriais contidas em
deste artigo. A rejeição não impede a representação
decisão judicial, conforme disposto no § 4º deste
ao Ministério Público, nos termos do art. 22 desta lei.
artigo. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
§ 3º Atendidos os requisitos da representação, a
§ 9º As sanções previstas neste artigo somente
autoridade determinará a imediata apuração dos
poderão ser executadas após o trânsito em julgado
fatos, observada a legislação que regula o processo
da sentença condenatória. (ATUALIZADO PELA LEI
administrativo disciplinar aplicável ao agente.
14.230/21)
(ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
§ 10. Para efeitos de contagem do prazo da sanção de
Art. 15. A comissão processante dará conhecimento
suspensão dos direitos políticos, computar-se-á
ao Ministério Público e ao Tribunal ou Conselho de
retroativamente o intervalo de tempo entre a
Contas da existência de procedimento
decisão colegiada e o trânsito em julgado da
administrativo para apurar a prática de ato de
sentença condenatória. (ATUALIZADO PELA LEI
improbidade.
14.230/21)
Parágrafo único. O Ministério Público ou Tribunal ou
CAPÍTULO IV
Conselho de Contas poderá, a requerimento,
Da Declaração de Bens
designar representante para acompanhar o
Art. 13. A posse e o exercício de agente público ficam procedimento administrativo.
condicionados à apresentação de declaração de
Art. 16. Na ação por improbidade administrativa
imposto de renda e proventos de qualquer natureza,
poderá ser formulado, em caráter antecedente ou
que tenha sido apresentada à Secretaria Especial da
incidente, pedido de indisponibilidade de bens dos
Receita Federal do Brasil, a fim de ser arquivada no
réus, a fim de garantir a integral recomposição do
serviço de pessoal competente. (ATUALIZADO
erário ou do acréscimo patrimonial resultante de
PELA LEI 14.230/21)
enriquecimento ilícito. (ATUALIZADO PELA LEI
§ 1º (Revogado). 14.230/21)
§ 2º A declaração de bens a que se refere § 1º-A O pedido de indisponibilidade de bens a que
o caput deste artigo será atualizada anualmente e se refere o caput deste artigo poderá ser formulado
na data em que o agente público deixar o exercício independentemente da representação de que
do mandato, do cargo, do emprego ou da função. trata o art. 7º desta Lei. (ATUALIZADO PELA LEI
(ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) 14.230/21)
§ 3º Será apenado com a pena de demissão, sem § 2º Quando for o caso, o pedido de
prejuízo de outras sanções cabíveis, o agente indisponibilidade de bens a que se refere
público que se recusar a prestar a declaração dos o caput deste artigo incluirá a investigação, o exame
bens a que se refere o caput deste artigo dentro do e o bloqueio de bens, contas bancárias e aplicações
prazo determinado ou que prestar declaração financeiras mantidas pelo indiciado no exterior, nos
falsa. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 63


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

termos da lei e dos tratados internacionais. § 10. A indisponibilidade recairá sobre bens que
(ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) assegurem exclusivamente o integral ressarcimento
do dano ao erário, sem incidir sobre os valores a
§ 3º O pedido de indisponibilidade de bens a que se
serem eventualmente aplicados a título de multa
refere o caput deste artigo apenas será deferido
civil ou sobre acréscimo patrimonial decorrente de
mediante a demonstração no caso concreto de
atividade lícita. (ATUALIZADO PELA LEI
perigo de dano irreparável ou de risco ao resultado
14.230/21)
útil do processo, desde que o juiz se convença da
probabilidade da ocorrência dos atos descritos na § 11. A ordem de indisponibilidade de bens deverá
petição inicial com fundamento nos respectivos priorizar veículos de via terrestre, bens imóveis,
elementos de instrução, após a oitiva do réu em 5 bens móveis em geral, semoventes, navios e
(cinco) dias. (ATUALIZADO PELA LEI aeronaves, ações e quotas de sociedades simples e
14.230/21) empresárias, pedras e metais preciosos e, apenas na
inexistência desses, o bloqueio de contas bancárias,
§ 4º A indisponibilidade de bens poderá ser
de forma a garantir a subsistência do acusado e a
decretada sem a oitiva prévia do réu, sempre que
manutenção da atividade empresária ao longo do
o contraditório prévio puder comprovadamente
processo. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
frustrar a efetividade da medida ou houver outras
circunstâncias que recomendem a proteção liminar, § 12. O juiz, ao apreciar o pedido de
não podendo a urgência ser indisponibilidade de bens do réu a que se refere
presumida. (ATUALIZADO PELA LEI o caput deste artigo, observará os efeitos práticos
14.230/21) da decisão, vedada a adoção de medida capaz de
acarretar prejuízo à prestação de serviços públicos.
§ 5º Se houver mais de um réu na ação, a somatória
(ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
dos valores declarados indisponíveis não poderá
superar o montante indicado na petição inicial como § 13. É vedada a decretação de indisponibilidade da
dano ao erário ou como enriquecimento quantia de até 40 (quarenta) salários mínimos
ilícito. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) depositados em caderneta de poupança, em outras
aplicações financeiras ou em conta-
§ 6º O valor da indisponibilidade considerará a
corrente. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
estimativa de dano indicada na petição inicial,
permitida a sua substituição por caução idônea, por § 14. É vedada a decretação de indisponibilidade do
fiança bancária ou por seguro-garantia judicial, a bem de família do réu, salvo se comprovado que o
requerimento do réu, bem como a sua readequação imóvel seja fruto de vantagem patrimonial indevida,
durante a instrução do processo. (ATUALIZADO conforme descrito no art. 9º desta
PELA LEI 14.230/21) Lei. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
§ 7º A indisponibilidade de bens de terceiro Art. 17. A ação para a aplicação das sanções de que
dependerá da demonstração da sua efetiva trata esta Lei será proposta pelo Ministério Público
concorrência para os atos ilícitos apurados ou, e seguirá o procedimento comum previsto na Lei nº
quando se tratar de pessoa jurídica, da instauração 13.105, de 16 de março de 2015 (Código de Processo
de incidente de desconsideração da personalidade Civil), salvo o disposto nesta Lei. (ATUALIZADO
jurídica, a ser processado na forma da lei processual. PELA LEI 14.230/21)
(ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
§ 4º-A A ação a que se refere o caput deste artigo
§ 8º Aplica-se à indisponibilidade de bens regida por deverá ser proposta perante o foro do local onde
esta Lei, no que for cabível, o regime da tutela ocorrer o dano ou da pessoa jurídica
provisória de urgência da Lei nº 13.105, de 16 de prejudicada. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
março de 2015 (Código de Processo
§ 5º A propositura da ação a que se refere
Civil). (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
o caput deste artigo prevenirá a competência do
§ 9º Da decisão que deferir ou indeferir a medida juízo para todas as ações posteriormente intentadas
relativa à indisponibilidade de bens caberá agravo que possuam a mesma causa de pedir ou o mesmo
de instrumento, nos termos da Lei nº 13.105, de 16 objeto. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
de março de 2015 (Código de Processo
§ 6º A petição inicial observará o seguinte:
Civil). (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
(ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 64


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

I - deverá individualizar a conduta do réu e apontar II - poderá desmembrar o litisconsórcio, com vistas
os elementos probatórios mínimos que demonstrem a otimizar a instrução processual. (ATUALIZADO
a ocorrência das hipóteses dos arts. 9º, 10 e 11 desta PELA LEI 14.230/21)
Lei e de sua autoria, salvo impossibilidade
§ 10-C. Após a réplica do Ministério Público, o juiz
devidamente fundamentada;(ATUALIZADO
proferirá decisão na qual indicará com precisão a
PELA LEI 14.230/21)
tipificação do ato de improbidade administrativa
II - será instruída com documentos ou justificação imputável ao réu, sendo-lhe vedado modificar o fato
que contenham indícios suficientes da veracidade principal e a capitulação legal apresentada pelo
dos fatos e do dolo imputado ou com razões autor. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
fundamentadas da impossibilidade de apresentação
§ 10-D. Para cada ato de improbidade
de qualquer dessas provas, observada a legislação
administrativa, deverá necessariamente ser
vigente, inclusive as disposições constantes dos arts.
indicado apenas um tipo dentre aqueles previstos
77 e 80 da Lei nº 13.105, de 16 de março de
nos arts. 9º, 10 e 11 desta Lei. (ATUALIZADO PELA
2015 (Código de Processo Civil). (ATUALIZADO
LEI 14.230/21)
PELA LEI 14.230/21)
§ 10-E. Proferida a decisão referida no § 10-C deste
§ 6º-A O Ministério Público poderá requerer as
artigo, as partes serão intimadas a especificar as
tutelas provisórias adequadas e necessárias, nos
provas que pretendem produzir. (ATUALIZADO
termos dos arts. 294 a 310 da Lei nº 13.105, de 16 de
PELA LEI 14.230/21)
março de 2015 (Código de Processo
Civil (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) § 10-F. Será nula a decisão de mérito total ou parcial
da ação de improbidade administrativa
§ 6º-B A petição inicial será rejeitada nos casos
que: (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
do art. 330 da Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015
(Código de Processo Civil), bem como quando não I - condenar o requerido por tipo diverso daquele
preenchidos os requisitos a que se referem os definido na petição inicial; (ATUALIZADO PELA LEI
incisos I e II do § 6º deste artigo, ou ainda quando 14.230/21)
manifestamente inexistente o ato de improbidade II - condenar o requerido sem a produção das provas
imputado. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) por ele tempestivamente
§ 7º Se a petição inicial estiver em devida forma, o especificadas. (ATUALIZADO PELA LEI
juiz mandará autuá-la e ordenará a citação dos 14.230/21)
requeridos para que a contestem no prazo comum § 11. Em qualquer momento do processo,
de 30 (trinta) dias, iniciado o prazo na forma do art. verificada a inexistência do ato de improbidade, o
231 da Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015 juiz julgará a demanda
(Código de Processo Civil). (ATUALIZADO PELA improcedente. (ATUALIZADO PELA LEI
LEI 14.230/21) 14.230/21)
§ 9º-A Da decisão que rejeitar questões preliminares § 14. Sem prejuízo da citação dos réus, a pessoa
suscitadas pelo réu em sua contestação caberá jurídica interessada será intimada para, caso queira,
agravo de instrumento. (ATUALIZADO PELA LEI intervir no processo. (ATUALIZADO PELA LEI
14.230/21) 14.230/21)
§ 10-A. Havendo a possibilidade de solução § 15. Se a imputação envolver a desconsideração de
consensual, poderão as partes requerer ao juiz a pessoa jurídica, serão observadas as regras
interrupção do prazo para a contestação, por prazo previstas nos arts. 133, 134, 135, 136 e 137 da Lei
não superior a 90 (noventa) dias. nº 13.105, de 16 de março de 2015 (Código de
§ 10-B. Oferecida a contestação e, se for o caso, Processo Civil). (ATUALIZADO PELA LEI
ouvido o autor, o juiz: (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
14.230/21) § 16. A qualquer momento, se o magistrado
I - procederá ao julgamento conforme o estado do identificar a existência de ilegalidades ou de
processo, observada a eventual inexistência irregularidades administrativas a serem sanadas
manifesta do ato de improbidade; (ATUALIZADO sem que estejam presentes todos os requisitos para
PELA LEI 14.230/21) a imposição das sanções aos agentes incluídos no

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 65


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

polo passivo da demanda, poderá, em decisão I - o integral ressarcimento do dano; (ATUALIZADO


motivada, converter a ação de improbidade PELA LEI 14.230/21)
administrativa em ação civil pública, regulada
II - a reversão à pessoa jurídica lesada da vantagem
pela Lei nº 7.347, de 24 de julho de
indevida obtida, ainda que oriunda de agentes
1985. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
privados. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
§ 17. Da decisão que converter a ação de
§ 1º A celebração do acordo a que se refere
improbidade em ação civil pública caberá agravo de
o caput deste artigo dependerá, cumulativamente:
instrumento. (ATUALIZADO PELA LEI
(ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
14.230/21)
I - da oitiva do ente federativo lesado, em momento
§ 18. Ao réu será assegurado o direito de ser
anterior ou posterior à propositura da
interrogado sobre os fatos de que trata a ação, e a sua
ação; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
recusa ou o seu silêncio não implicarão
confissão. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) II - de aprovação, no prazo de até 60 (sessenta)
dias, pelo órgão do Ministério Público competente
§ 19. Não se aplicam na ação de improbidade
para apreciar as promoções de arquivamento de
administrativa: (ATUALIZADO PELA LEI
inquéritos civis, se anterior ao ajuizamento da
14.230/21)
ação; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
I - a presunção de veracidade dos fatos alegados pelo
III - de homologação judicial, independentemente
autor em caso de revelia; (ATUALIZADO PELA LEI
de o acordo ocorrer antes ou depois do
14.230/21)
ajuizamento da ação de improbidade
II - a imposição de ônus da prova ao réu, na forma administrativa. (ATUALIZADO PELA LEI
dos §§ 1º e 2º do art. 373 da Lei nº 13.105, de 16 de 14.230/21)
março de 2015 (Código de Processo
§ 2º Em qualquer caso, a celebração do acordo a que
Civil); (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
se refere o caput deste artigo considerará a
III - o ajuizamento de mais de uma ação de personalidade do agente, a natureza, as
improbidade administrativa pelo mesmo fato, circunstâncias, a gravidade e a repercussão social do
competindo ao Conselho Nacional do Ministério ato de improbidade, bem como as vantagens, para o
Público dirimir conflitos de atribuições entre interesse público, da rápida solução do
membros de Ministérios Públicos caso. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
distintos; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
§ 3º Para fins de apuração do valor do dano a ser
IV - o reexame obrigatório da sentença de ressarcido, deverá ser realizada a oitiva do Tribunal
improcedência ou de extinção sem resolução de de Contas competente, que se manifestará, com
mérito. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) indicação dos parâmetros utilizados, no prazo de 90
(noventa) dias. (ATUALIZADO PELA LEI
§ 20. A assessoria jurídica que emitiu o parecer
14.230/21)
atestando a legalidade prévia dos atos
administrativos praticados pelo administrador § 4º O acordo a que se refere o caput deste artigo
público ficará obrigada a defendê-lo judicialmente, poderá ser celebrado no curso da investigação de
caso este venha a responder ação por improbidade apuração do ilícito, no curso da ação de improbidade
administrativa, até que a decisão transite em ou no momento da execução da sentença
julgado. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) condenatória. (ATUALIZADO PELA LEI
14.230/21)
§ 21. Das decisões interlocutórias caberá agravo de
instrumento, inclusive da decisão que rejeitar § 5º As negociações para a celebração do acordo a
questões preliminares suscitadas pelo réu em sua que se refere o caput deste artigo ocorrerão entre o
contestação. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) Ministério Público, de um lado, e, de outro, o
investigado ou demandado e o seu
Art. 17-B. O Ministério Público poderá, conforme as
defensor. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
circunstâncias do caso concreto, celebrar acordo
de não persecução civil, desde que dele advenham, § 6º O acordo a que se refere o caput deste artigo
ao menos, os seguintes resultados: (ATUALIZADO poderá contemplar a adoção de mecanismos e
PELA LEI 14.230/21) procedimentos internos de integridade, de auditoria

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 66


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

e de incentivo à denúncia de irregularidades e a f) a atuação do agente em minorar os prejuízos e as


aplicação efetiva de códigos de ética e de conduta no consequências advindas de sua conduta omissiva ou
âmbito da pessoa jurídica, se for o caso, bem como comissiva; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
de outras medidas em favor do interesse público e
g) os antecedentes do agente; (ATUALIZADO PELA
de boas práticas administrativas. (ATUALIZADO
LEI 14.230/21)
PELA LEI 14.230/21)
V - considerar na aplicação das sanções a dosimetria
§ 7º Em caso de descumprimento do acordo a que se
das sanções relativas ao mesmo fato já aplicadas ao
refere o caput deste artigo, o investigado ou o
agente; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
demandado ficará impedido de celebrar novo
acordo pelo prazo de 5 (cinco) anos, contado do VI - considerar, na fixação das penas relativamente
conhecimento pelo Ministério Público do efetivo ao terceiro, quando for o caso, a sua atuação
descumprimento. (ATUALIZADO PELA LEI específica, não admitida a sua responsabilização
14.230/21) por ações ou omissões para as quais não tiver
concorrido ou das quais não tiver obtido vantagens
Art. 17-C. A sentença proferida nos processos a que
patrimoniais indevidas; (ATUALIZADO PELA LEI
se refere esta Lei deverá, além de observar o
14.230/21)
disposto no art. 489 da Lei nº 13.105, de 16 de março
de 2015 (Código de Processo Civil): (ATUALIZADO VII - indicar, na apuração da ofensa a princípios,
PELA LEI 14.230/21) critérios objetivos que justifiquem a imposição da
sanção. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
I - indicar de modo preciso os fundamentos que
demonstram os elementos a que se referem os arts. § 1º A ilegalidade sem a presença de dolo que a
9º, 10 e 11 desta Lei, que não podem ser qualifique não configura ato de improbidade.
presumidos; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
II - considerar as consequências práticas da decisão, § 2º Na hipótese de litisconsórcio passivo, a
sempre que decidir com base em valores jurídicos condenação ocorrerá no limite da participação e dos
abstratos; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) benefícios diretos, vedada qualquer
solidariedade. (ATUALIZADO PELA LEI
III - considerar os obstáculos e as dificuldades reais
14.230/21)
do gestor e as exigências das políticas públicas a seu
cargo, sem prejuízo dos direitos dos § 3º Não haverá remessa necessária nas sentenças
administrados e das circunstâncias práticas que de que trata esta Lei. (ATUALIZADO PELA LEI
houverem imposto, limitado ou condicionado a 14.230/21)
ação do agente; (ATUALIZADO PELA LEI Art. 17-D. A ação por improbidade administrativa é
14.230/21) repressiva, de caráter sancionatório, destinada à
IV - considerar, para a aplicação das sanções, de aplicação de sanções de caráter pessoal previstas
forma isolada ou cumulativa: (ATUALIZADO PELA nesta Lei, e não constitui ação civil, vedado seu
LEI 14.230/21) ajuizamento para o controle de legalidade de
políticas públicas e para a proteção do patrimônio
a) os princípios da proporcionalidade e da
público e social, do meio ambiente e de outros
razoabilidade; (ATUALIZADO PELA LEI
interesses difusos, coletivos e individuais
14.230/21)
homogêneos. (ATUALIZADO PELA LEI
b) a natureza, a gravidade e o impacto da infração 14.230/21)
cometida; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
Parágrafo único. Ressalvado o disposto nesta Lei,
c) a extensão do dano causado; (ATUALIZADO o controle de legalidade de políticas públicas e a
PELA LEI 14.230/21) responsabilidade de agentes públicos, inclusive
d) o proveito patrimonial obtido pelo políticos, entes públicos e governamentais, por
agente; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) danos ao meio ambiente, ao consumidor, a bens e
direitos de valor artístico, estético, histórico,
e) as circunstâncias agravantes ou atenuantes;
turístico e paisagístico, a qualquer outro interesse
(ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
difuso ou coletivo, à ordem econômica, à ordem
urbanística, à honra e à dignidade de grupos raciais,

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 67


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

étnicos ou religiosos e ao patrimônio público e social II - no caso de prática de novos atos ilícitos pelo
submetem-se aos termos da Lei nº 7.347, de 24 de mesmo sujeito, o juiz somará as
julho de 1985. (ATUALIZADO PELA LEI sanções. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
14.230/21)
Parágrafo único. As sanções de suspensão de
Art. 18. A sentença que julgar procedente a ação direitos políticos e de proibição de contratar ou de
fundada nos arts. 9º e 10 desta Lei condenará ao receber incentivos fiscais ou creditícios do poder
ressarcimento dos danos e à perda ou à reversão dos público observarão o limite máximo de 20 (vinte)
anos. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
bens e valores ilicitamente adquiridos, conforme o
caso, em favor da pessoa jurídica prejudicada pelo CAPÍTULO VI
ilícito. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) Das Disposições Penais
§ 1º Se houver necessidade de liquidação do dano, a Art. 19. Constitui crime a representação por ato de
pessoa jurídica prejudicada procederá a essa improbidade contra agente público ou terceiro
determinação e ao ulterior procedimento para beneficiário, quando o autor da denúncia o sabe
cumprimento da sentença referente ao inocente.
ressarcimento do patrimônio público ou à perda ou
Pena: detenção de seis a dez meses e multa.
à reversão dos bens. (ATUALIZADO PELA LEI
14.230/21) Parágrafo único. Além da sanção penal, o
denunciante está sujeito a indenizar o denunciado
§ 2º Caso a pessoa jurídica prejudicada não adote as
pelos danos materiais, morais ou à imagem que
providências a que se refere o § 1º deste artigo no
houver provocado.
prazo de 6 (seis) meses, contado do trânsito em
julgado da sentença de procedência da ação, caberá Art. 20. A perda da função pública e a suspensão dos
ao Ministério Público proceder à respectiva direitos políticos só se efetivam com o trânsito em
liquidação do dano e ao cumprimento da sentença julgado da sentença condenatória.
referente ao ressarcimento do patrimônio público § 1º A autoridade judicial competente poderá
ou à perda ou à reversão dos bens, sem prejuízo de determinar o afastamento do agente público do
eventual responsabilização pela omissão exercício do cargo, do emprego ou da função, sem
verificada. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) prejuízo da remuneração, quando a medida for
§ 3º Para fins de apuração do valor do necessária à instrução processual ou para evitar a
ressarcimento, deverão ser descontados os serviços iminente prática de novos ilícitos. (ATUALIZADO
efetivamente prestados. (ATUALIZADO PELA LEI PELA LEI 14.230/21)
14.230/21) § 2º O afastamento previsto no § 1º deste artigo será
§ 4º O juiz poderá autorizar o parcelamento, em até de até 90 (noventa) dias, prorrogáveis uma única
48 (quarenta e oito) parcelas mensais corrigidas vez por igual prazo, mediante decisão
monetariamente, do débito resultante de motivada. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
condenação pela prática de improbidade Art. 21. A aplicação das sanções previstas nesta lei
administrativa se o réu demonstrar incapacidade independe:
financeira de saldá-lo de imediato. (ATUALIZADO
PELA LEI 14.230/21) I - da efetiva ocorrência de dano ao patrimônio
público, salvo quanto à pena de ressarcimento e
Art. 18-A. A requerimento do réu, na fase de às condutas previstas no art. 10 desta
cumprimento da sentença, o juiz unificará eventuais Lei; (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
sanções aplicadas com outras já impostas em outros
processos, tendo em vista a eventual continuidade II - da aprovação ou rejeição das contas pelo órgão
de ilícito ou a prática de diversas ilicitudes, de controle interno ou pelo Tribunal ou Conselho de
observado o seguinte: (ATUALIZADO PELA LEI Contas.
14.230/21) § 1º Os atos do órgão de controle interno ou externo
I - no caso de continuidade de ilícito, o juiz serão considerados pelo juiz quando tiverem
promoverá a maior sanção aplicada, aumentada de servido de fundamento para a conduta do agente
1/3 (um terço), ou a soma das penas, o que for público. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
mais benéfico ao réu; (ATUALIZADO PELA LEI
14.230/21)

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 68


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 2º As provas produzidas perante os órgãos de § 2º O inquérito civil para apuração do ato de


controle e as correspondentes decisões deverão ser improbidade será concluído no prazo de 365
consideradas na formação da convicção do juiz, sem (trezentos e sessenta e cinco) dias corridos,
prejuízo da análise acerca do dolo na conduta do prorrogável uma única vez por igual período,
agente. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) mediante ato fundamentado submetido à revisão da
instância competente do órgão ministerial,
§ 3º As sentenças civis e penais produzirão efeitos
conforme dispuser a respectiva lei
em relação à ação de improbidade quando
orgânica. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
concluírem pela inexistência da conduta ou pela
negativa da autoria. (ATUALIZADO PELA LEI § 3º Encerrado o prazo previsto no § 2º deste artigo,
14.230/21) a ação deverá ser proposta no prazo de 30 (trinta)
dias, se não for caso de arquivamento do inquérito
§ 4º A absolvição criminal em ação que discuta os
civil. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
mesmos fatos, confirmada por decisão colegiada,
impede o trâmite da ação da qual trata esta Lei, § 4º O prazo da prescrição referido no caput deste
havendo comunicação com todos os fundamentos de artigo interrompe-se: (ATUALIZADO PELA LEI
absolvição previstos no art. 386 do Decreto-Lei nº 14.230/21)
3.689, de 3 de outubro de 1941Código de Processo
I - pelo ajuizamento da ação de improbidade
Penal). (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
administrativa; (ATUALIZADO PELA LEI
§ 5º Sanções eventualmente aplicadas em outras 14.230/21)
esferas deverão ser compensadas com as sanções
II -pela publicação da sentença
aplicadas nos termos desta Lei. (ATUALIZADO
condenatória; (ATUALIZADO PELA LEI
PELA LEI 14.230/21)
14.230/21)
Art. 22. Para apurar qualquer ilícito previsto nesta
III - pela publicação de decisão ou acórdão de
Lei, o Ministério Público, de ofício, a requerimento
Tribunal de Justiça ou Tribunal Regional Federal que
de autoridade administrativa ou mediante
confirma sentença condenatória ou que reforma
representação formulada de acordo com o disposto
sentença de improcedência; (ATUALIZADO PELA
no art. 14 desta Lei, poderá instaurar inquérito civil
LEI 14.230/21)
ou procedimento investigativo assemelhado e
requisitar a instauração de inquérito policial. IV - pela publicação de decisão ou acórdão do
(ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) Superior Tribunal de Justiça que confirma acórdão
condenatório ou que reforma acórdão de
Parágrafo único. Na apuração dos ilícitos previstos
improcedência; (ATUALIZADO PELA LEI
nesta Lei, será garantido ao investigado a
14.230/21)
oportunidade de manifestação por escrito e de
juntada de documentos que comprovem suas V - pela publicação de decisão ou acórdão do
alegações e auxiliem na elucidação dos Supremo Tribunal Federal que confirma acórdão
fatos. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) condenatório ou que reforma acórdão de
improcedência. (ATUALIZADO PELA LEI
CAPÍTULO VII
14.230/21)
Da Prescrição
§ 5º Interrompida a prescrição, o prazo recomeça a
Art. 23. A ação para a aplicação das sanções previstas
correr do dia da interrupção, pela metade do prazo
nesta Lei prescreve em 8 (oito) anos, contados a
previsto no caput deste artigo. (ATUALIZADO
partir da ocorrência do fato ou, no caso de infrações
PELA LEI 14.230/21)
permanentes, do dia em que cessou a
permanência. (ATUALIZADO PELA LEI § 6º A suspensão e a interrupção da prescrição
14.230/21) produzem efeitos relativamente a todos os que
concorreram para a prática do ato de
§ 1º A instauração de inquérito civil ou de processo
improbidade. (ATUALIZADO PELA LEI
administrativo para apuração dos ilícitos referidos
14.230/21)
nesta Lei suspende o curso do prazo prescricional
por, no máximo, 180 (cento e oitenta) dias § 7º Nos atos de improbidade conexos que sejam
corridos, recomeçando a correr após a sua objeto do mesmo processo, a suspensão e a
conclusão ou, caso não concluído o processo, interrupção relativas a qualquer deles estendem-se
esgotado o prazo de suspensão. (ATUALIZADO aos demais. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
PELA LEI 14.230/21)
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 69


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

§ 8º O juiz ou o tribunal, depois de ouvido o III - concessão de serviço público precedida da


Ministério Público, deverá, de ofício ou a execução de obra pública: a construção, total ou
requerimento da parte interessada, reconhecer a parcial, conservação, reforma, ampliação ou
prescrição intercorrente da pretensão sancionadora melhoramento de quaisquer obras de interesse
e decretá-la de imediato, caso, entre os marcos público, delegados pelo poder concedente, mediante
interruptivos referidos no § 4º, transcorra o prazo licitação, na modalidade concorrência ou diálogo
previsto no § 5º deste artigo. (ATUALIZADO PELA competitivo, a pessoa jurídica ou consórcio de
LEI 14.230/21) empresas que demonstre capacidade para a sua
realização, por sua conta e risco, de forma que o
Art. 23-A. É dever do poder público oferecer
investimento da concessionária seja remunerado e
contínua capacitação aos agentes públicos e
amortizado mediante a exploração do serviço ou da
políticos que atuem com prevenção ou repressão de
obra por prazo determinado;
atos de improbidade administrativa. (ATUALIZADO
PELA LEI 14.230/21) IV - permissão de serviço público: a delegação, a
título precário, mediante licitação, da prestação de
Art. 23-B. Nas ações e nos acordos regidos por esta
serviços públicos, feita pelo poder concedente à
Lei, não haverá adiantamento de custas, de preparo,
pessoa física ou jurídica que demonstre
de emolumentos, de honorários periciais e de
capacidade para seu desempenho, por sua conta e
quaisquer outras despesas. (ATUALIZADO PELA
risco.
LEI 14.230/21)
Art. 3o As concessões e permissões sujeitar-se-ão à
§ 1º No caso de procedência da ação, as custas e as
fiscalização pelo poder concedente responsável pela
demais despesas processuais serão pagas ao
delegação, com a cooperação dos usuários.
final. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21)
Art. 4o A concessão de serviço público, precedida ou
§ 2º Haverá condenação em honorários
não da execução de obra pública, será formalizada
sucumbenciais em caso de improcedência da ação de
mediante contrato, que deverá observar os termos
improbidade se comprovada má-fé. (ATUALIZADO
desta Lei, das normas pertinentes e do edital de
PELA LEI 14.230/21)
licitação.
Art. 23-C. Atos que ensejem enriquecimento ilícito,
Art. 5o O poder concedente publicará, previamente
perda patrimonial, desvio, apropriação,
ao edital de licitação, ato justificando a conveniência
malbaratamento ou dilapidação de recursos
da outorga de concessão ou permissão,
públicos dos partidos políticos, ou de suas
caracterizando seu objeto, área e prazo.
fundações, serão responsabilizados nos termos
da Lei nº 9.096, de 19 de setembro de Art. 6o Toda concessão ou permissão pressupõe a
1995. (ATUALIZADO PELA LEI 14.230/21) prestação de serviço adequado ao pleno
atendimento dos usuários, conforme estabelecido
SERVIÇOS PÚBLICOS nesta Lei, nas normas pertinentes e no respectivo
Art. 2o Para os fins do disposto nesta Lei, considera- contrato.
se: § 1o Serviço adequado é o que satisfaz as condições
I - poder concedente: a União, o Estado, o Distrito de regularidade, continuidade, eficiência, segurança,
Federal ou o Município, em cuja competência se atualidade, generalidade, cortesia na sua prestação e
encontre o serviço público, precedido ou não da modicidade das tarifas.
execução de obra pública, objeto de concessão ou § 2o A atualidade compreende a modernidade das
permissão; técnicas, do equipamento e das instalações e a sua
II - concessão de serviço público: a delegação de sua conservação, bem como a melhoria e expansão do
prestação, feita pelo poder concedente, mediante serviço.
licitação, na modalidade concorrência ou diálogo
§ 3o Não se caracteriza como descontinuidade do
competitivo, a pessoa jurídica ou consórcio de
serviço a sua interrupção em situação de emergência
empresas que demonstre capacidade para seu
ou após prévio aviso, quando:
desempenho, por sua conta e risco e por prazo
determinado; I - motivada por razões de ordem técnica ou de
segurança das instalações; e,

II - por inadimplemento do usuário, considerado o


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 70


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

interesse da coletividade. § 3o O poder concedente recusará propostas


manifestamente inexequíveis ou financeiramente
§ 4º A interrupção do serviço na hipótese prevista
incompatíveis com os objetivos da
no inciso II do § 3º deste artigo não poderá iniciar-
licitação
se na sexta-feira, no sábado ou no domingo, nem
em feriado ou no dia anterior a feriado. § 4o Em igualdade de condições, será dada
preferência à proposta apresentada por empresa
Art. 11. No atendimento às peculiaridades de cada
brasileira.
serviço público, poderá o poder concedente prever,
em favor da concessionária, no edital de licitação, a Art. 18. O edital de licitação será elaborado pelo
possibilidade de outras fontes provenientes de poder concedente, observados, no que couber, os
receitas alternativas, complementares, acessórias critérios e as normas gerais da legislação própria
ou de projetos associados, com ou sem sobre licitações e contratos e conterá,
exclusividade, com vistas a favorecer a modicidade especialmente:
das tarifas, observado o disposto no art. 17 desta
I - o objeto, metas e prazo da concessão;
Lei.
II - a descrição das condições necessárias à
Parágrafo único. As fontes de receita previstas
prestação adequada do serviço;
neste artigo serão obrigatoriamente consideradas
para a aferição do inicial equilíbrio econômico- III - os prazos para recebimento das propostas,
financeiro do contrato. julgamento da licitação e assinatura do contrato;
Art. 15. No julgamento da licitação será considerado IV - prazo, local e horário em que serão fornecidos,
um dos seguintes critérios: aos interessados, os dados, estudos e projetos
necessários à elaboração dos orçamentos e
I - o menor valor da tarifa do serviço público a ser
apresentação das propostas;
prestado;
V - os critérios e a relação dos documentos exigidos
II - a maior oferta, nos casos de pagamento ao poder
para a aferição da capacidade técnica, da idoneidade
concedente pela outorga da concessão;
financeira e da regularidade jurídica e fiscal;
III - a combinação, dois a dois, dos critérios referidos
VI - as possíveis fontes de receitas alternativas,
nos incisos I, II e VII;
complementares ou acessórias, bem como as
IV - melhor proposta técnica, com preço fixado no provenientes de projetos associados;
edital;
VII - os direitos e obrigações do poder concedente e
V - melhor proposta em razão da combinação dos da concessionária em relação a alterações e
critérios de menor valor da tarifa do serviço público
expansões a serem realizadas no futuro, para
a ser prestado com o de melhor
garantir a continuidade da prestação do serviço;
técnica;
VIII - os critérios de reajuste e revisão da tarifa;
VI - melhor proposta em razão da combinação dos
critérios de maior oferta pela outorga da concessão IX - os critérios, indicadores, fórmulas e parâmetros
com o de melhor técnica; ou a serem utilizados no julgamento técnico e
econômico-financeiro da proposta;
VII - melhor oferta de pagamento pela outorga após
qualificação de propostas técnicas. X - a indicação dos bens reversíveis;
§ 1o A aplicação do critério previsto no inciso III só XI - as características dos bens reversíveis e as
será admitida quando previamente estabelecida no condições em que estes serão postos à disposição,
edital de licitação, inclusive com regras e fórmulas nos casos em que houver sido extinta a concessão
precisas para avaliação econômico- anterior;
financeira. XII - a expressa indicação do responsável pelo ônus
§ 2o Para fins de aplicação do disposto nos incisos das desapropriações necessárias à execução do
IV, V, VI e VII, o edital de licitação conterá serviço ou da obra pública, ou para a instituição de
parâmetros e exigências para formulação de servidão administrativa;
propostas técnicas.


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 71


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

XIII - as condições de liderança da empresa XIII - à obrigatoriedade, forma e periodicidade da


responsável, na hipótese em que for permitida a prestação de contas da concessionária ao poder
participação de empresas em consórcio; concedente;
XIV - nos casos de concessão, a minuta do respectivo XIV - à exigência da publicação de demonstrações
contrato, que conterá as cláusulas essenciais financeiras periódicas da concessionária; e
referidas no art. 23 desta Lei, quando aplicáveis;
XV - ao foro e ao modo amigável de solução das
XV - nos casos de concessão de serviços públicos divergências contratuais.
precedida da execução de obra pública, os dados
Parágrafo único. Os contratos relativos à concessão
relativos à obra, dentre os quais os elementos do
de serviço público precedido da execução de obra
projeto básico que permitam sua plena
pública deverão, adicionalmente:
caracterização, bem assim as garantias exigidas para
essa parte específica do contrato, adequadas a cada I - estipular os cronogramas físico-financeiros de
caso e limitadas ao valor da obra; execução das obras vinculadas à concessão; e
XVI - nos casos de permissão, os termos do contrato II - exigir garantia do fiel cumprimento, pela
de adesão a ser firmado. concessionária, das obrigações relativas às obras
vinculadas à concessão.
Art. 23. São cláusulas essenciais do contrato de
concessão as relativas: Art. 25. Incumbe à concessionária a execução do
serviço concedido, cabendo-lhe responder por todos
I - ao objeto, à área e ao prazo da concessão;
os prejuízos causados ao poder concedente, aos
II - ao modo, forma e condições de prestação do usuários ou a terceiros, sem que a fiscalização
serviço; exercida pelo órgão competente exclua ou atenue
essa responsabilidade.
III - aos critérios, indicadores, fórmulas e
parâmetros definidores da qualidade do serviço; § 1o Sem prejuízo da responsabilidade a que se
refere este artigo, a concessionária poderá contratar
IV - ao preço do serviço e aos critérios e
com terceiros o desenvolvimento de atividades
procedimentos para o reajuste e a revisão das
inerentes, acessórias ou complementares ao serviço
tarifas;
concedido, bem como a implementação de projetos
V - aos direitos, garantias e obrigações do poder associados.
concedente e da concessionária, inclusive os
§ 2o Os contratos celebrados entre a concessionária
relacionados às previsíveis necessidades de futura
e os terceiros a que se refere o parágrafo anterior
alteração e expansão do serviço e consequente
reger-se-ão pelo direito privado, não se
modernização, aperfeiçoamento e ampliação dos
estabelecendo qualquer relação jurídica entre
equipamentos e das instalações;
os terceiros e o poder concedente.
VI - aos direitos e deveres dos usuários para
§ 3o A execução das atividades contratadas com
obtenção e utilização do serviço;
terceiros pressupõe o cumprimento das normas
VII - à forma de fiscalização das instalações, dos regulamentares da modalidade do serviço
equipamentos, dos métodos e práticas de execução concedido.
do serviço, bem como a indicação dos órgãos
Art. 27. A transferência de concessão ou do controle
competentes para exercê-la;
societário da concessionária sem prévia anuência do
VIII - às penalidades contratuais e administrativas a poder concedente implicará a caducidade da
que se sujeita a concessionária e sua forma de concessão.
aplicação;
§ 1o Para fins de obtenção da anuência de que trata
IX - aos casos de extinção da concessão; o caput deste artigo, o pretendente
X - aos bens reversíveis; deverá:

XI - aos critérios para o cálculo e a forma de I - atender às exigências de capacidade técnica,


pagamento das indenizações devidas à idoneidade financeira e regularidade jurídica e fiscal
concessionária, quando for o caso; necessárias à assunção do serviço; e

XII - às condições para prorrogação do contrato;



Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 72


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

II - comprometer-se a cumprir todas as cláusulas do Parágrafo único. A intervenção far-se-á por decreto
contrato em vigor. do poder concedente, que conterá a designação do
interventor, o prazo da intervenção e os objetivos e
Art. 29. Incumbe ao poder concedente:
limites da medida.
I - regulamentar o serviço concedido e fiscalizar
Art. 35. Extingue-se a concessão por:
permanentemente a sua prestação;
I - advento do termo contratual;
II - aplicar as penalidades regulamentares e
contratuais; II - encampação;
III - intervir na prestação do serviço, nos casos e III - caducidade;
condições previstos em lei;
IV - rescisão;
IV - extinguir a concessão, nos casos previstos nesta
V - anulação; e
Lei e na forma prevista no contrato;
VI - falência ou extinção da empresa concessionária
V - homologar reajustes e proceder à revisão das
e falecimento ou incapacidade do titular, no caso de
tarifas na forma desta Lei, das normas pertinentes e
empresa individual.
do contrato;
§ 1o Extinta a concessão, retornam ao poder
VI - cumprir e fazer cumprir as disposições
concedente todos os bens reversíveis, direitos e
regulamentares do serviço e as cláusulas contratuais
privilégios transferidos ao concessionário conforme
da concessão;
previsto no edital e estabelecido no contrato.
VII - zelar pela boa qualidade do serviço, receber,
§ 2o Extinta a concessão, haverá a imediata assunção
apurar e solucionar queixas e reclamações dos
do serviço pelo poder concedente, procedendo-se
usuários, que serão cientificados, em até trinta dias,
aos levantamentos, avaliações e liquidações
das providências tomadas;
necessários.
VIII - declarar de utilidade pública os bens
§ 3o A assunção do serviço autoriza a ocupação das
necessários à execução do serviço ou obra pública,
instalações e a utilização, pelo poder concedente, de
promovendo as desapropriações, diretamente ou
todos os bens reversíveis.
mediante outorga de poderes à concessionária, caso
em que será desta a responsabilidade pelas § 4o Nos casos previstos nos incisos I e II deste
indenizações cabíveis; artigo, o poder concedente, antecipando-se à
extinção da concessão, procederá aos levantamentos
IX - declarar de necessidade ou utilidade pública,
e avaliações necessários à determinação dos
para fins de instituição de servidão administrativa,
montantes da indenização que será devida à
os bens necessários à execução de serviço ou obra
concessionária, na forma dos arts. 36 e 37 desta Lei.
pública, promovendo-a diretamente ou mediante
outorga de poderes à concessionária, caso em que Art. 37. Considera-se encampação a retomada do
será desta a responsabilidade pelas indenizações serviço pelo poder concedente durante o prazo da
cabíveis; concessão, por motivo de interesse público,
mediante lei autorizativa específica e após prévio
X - estimular o aumento da qualidade,
pagamento da indenização, na forma do artigo
produtividade, preservação do meio-ambiente e
anterior.
conservação;
Art. 38. A inexecução total ou parcial do contrato
XI - incentivar a competitividade; e
acarretará, a critério do poder concedente, a
XII - estimular a formação de associações de declaração de caducidade da concessão ou a
usuários para defesa de interesses relativos ao aplicação das sanções contratuais, respeitadas as
serviço. disposições deste artigo, do art. 27, e as normas
convencionadas entre as partes.
Art. 32. O poder concedente poderá intervir na
concessão, com o fim de assegurar a adequação na § 1o A caducidade da concessão poderá ser
prestação do serviço, bem como o fiel cumprimento declarada pelo poder concedente quando:
das normas contratuais, regulamentares e legais
I - o serviço estiver sendo prestado de forma
pertinentes.
inadequada ou deficiente, tendo por base as normas,


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 73


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

critérios, indicadores e parâmetros definidores da Art. 39. O contrato de concessão poderá ser
qualidade do serviço; rescindido por iniciativa da concessionária, no caso
de descumprimento das normas contratuais pelo
II - a concessionária descumprir cláusulas
poder concedente, mediante ação judicial
contratuais ou disposições legais ou regulamentares
especialmente intentada para esse fim.
concernentes à concessão;
Parágrafo único. Na hipótese prevista
III - a concessionária paralisar o serviço ou
no caput deste artigo, os serviços prestados pela
concorrer para tanto, ressalvadas as hipóteses
concessionária não poderão ser interrompidos ou
decorrentes de caso fortuito ou força maior;
paralisados, até a decisão judicial transitada em
IV - a concessionária perder as condições julgado.
econômicas, técnicas ou operacionais para manter a
adequada prestação do serviço concedido; PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA

V - a concessionária não cumprir as penalidades Art. 2º Parceria público-privada é o contrato


impostas por infrações, nos devidos prazos; administrativo de concessão, na modalidade
patrocinada ou administrativa.
VI - a concessionária não atender a intimação do
poder concedente no sentido de regularizar a § 1º Concessão patrocinada é a concessão de
prestação do serviço; e serviços públicos ou de obras públicas de que trata
a Lei nº 8.987, de 13 de fevereiro de 1995, quando
VII - a concessionária não atender a intimação do envolver, adicionalmente à tarifa cobrada dos
poder concedente para, em 180 (cento e oitenta) usuários contraprestação pecuniária do parceiro
dias, apresentar a documentação relativa a público ao parceiro privado.
regularidade fiscal, no curso da concessão, na forma
do art. 29 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de § 2º Concessão administrativa é o contrato de
1993. prestação de serviços de que a Administração
Pública seja a usuária direta ou indireta, ainda que
§ 2o A declaração da caducidade da concessão envolva execução de obra ou fornecimento e
deverá ser precedida da verificação da instalação de bens.
inadimplência da concessionária em processo
administrativo, assegurado o direito de ampla § 3º Não constitui parceria público-privada a
defesa. concessão comum, assim entendida a concessão de
serviços públicos ou de obras públicas de que trata
§ 3o Não será instaurado processo administrativo de a Lei nº 8.987, de 13 de fevereiro de
inadimplência antes de comunicados à 1995, quando não envolver contraprestação
concessionária, detalhadamente, os pecuniária do parceiro público ao parceiro privado.
descumprimentos contratuais referidos no § 1º
deste artigo, dando-lhe um prazo para corrigir as § 4º É vedada a celebração de contrato de parceria
falhas e transgressões apontadas e para o público-privada:
enquadramento, nos termos contratuais. I - cujo valor do contrato seja inferior a R$
§ 4o Instaurado o processo administrativo e 10.000.000,00 (dez milhões de reais);
comprovada a inadimplência, a caducidade será II – cujo período de prestação do serviço seja
declarada por decreto do poder concedente, inferior a 5 (cinco) anos; ou
independentemente de indenização prévia,
III – que tenha como objeto único o fornecimento de
calculada no decurso do processo.
mão-de-obra, o fornecimento e instalação de
§ 5o A indenização de que trata o parágrafo anterior, equipamentos ou a execução de obra pública.
será devida na forma do art. 36 desta Lei e do
Art. 5º As cláusulas dos contratos de parceria
contrato, descontado o valor das multas contratuais
público-privada atenderão ao disposto no art. 23 da
e dos danos causados pela concessionária.
Lei nº 8.987, de 13 de fevereiro de 1995, no que
§ 6o Declarada a caducidade, não resultará para o couber, devendo também prever:
poder concedente qualquer espécie de
I – o prazo de vigência do contrato, compatível com
responsabilidade em relação aos encargos, ônus,
a amortização dos investimentos realizados, não
obrigações ou compromissos com terceiros ou com
inferior a 5 (cinco), nem superior a 35 (trinta e
empregados da concessionária.
cinco) anos, incluindo eventual prorrogação;

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 74


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

II – as penalidades aplicáveis à Administração § 2º Os contratos poderão prever adicionalmente:


Pública e ao parceiro privado em caso de
I - os requisitos e condições em que o parceiro
inadimplemento contratual, fixadas sempre de
público autorizará a transferência do controle ou a
forma proporcional à gravidade da falta cometida, e
administração temporária da sociedade de
às obrigações assumidas;
propósito específico aos seus financiadores e
III – a repartição de riscos entre as partes, inclusive garantidores com quem não mantenha vínculo
os referentes a caso fortuito, força maior, fato do societário direto, com o objetivo de promover a sua
príncipe e álea econômica extraordinária; reestruturação financeira e assegurar a
continuidade da prestação dos serviços, não se
IV – as formas de remuneração e de atualização dos
aplicando para este efeito o previsto no inciso I do
valores contratuais;
parágrafo único do art. 27 da Lei nº 8.987, de 13 de
V – os mecanismos para a preservação da atualidade fevereiro de 1995 ;
da prestação dos serviços;
II – a possibilidade de emissão de empenho em nome
VI – os fatos que caracterizem a inadimplência dos financiadores do projeto em relação às
pecuniária do parceiro público, os modos e o prazo obrigações pecuniárias da Administração Pública;
de regularização e, quando houver, a forma de
III – a legitimidade dos financiadores do projeto
acionamento da garantia;
para receber indenizações por extinção antecipada
VII – os critérios objetivos de avaliação do do contrato, bem como pagamentos efetuados pelos
desempenho do parceiro privado; fundos e empresas estatais garantidores de
VIII – a prestação, pelo parceiro privado, de parcerias público-privadas.
garantias de execução suficientes e compatíveis com Art. 6º A contraprestação da Administração Pública
os ônus e riscos envolvidos, observados os limites nos contratos de parceria público-privada poderá
dos §§ 3º e 5º do art. 56 da Lei nº 8.666, de 21 de ser feita por:
junho de 1993, e, no que se refere às concessões
I – ordem bancária;
patrocinadas, o disposto no inciso XV do art. 18 da
Lei nº 8.987, de 13 de fevereiro de 1995 ; II – cessão de créditos não tributários;
IX – o compartilhamento com a Administração III – outorga de direitos em face da Administração
Pública de ganhos econômicos efetivos do parceiro Pública;
privado decorrentes da redução do risco de crédito
IV – outorga de direitos sobre bens públicos
dos financiamentos utilizados pelo parceiro privado;
dominicais;
X – a realização de vistoria dos bens reversíveis,
V – outros meios admitidos em lei.
podendo o parceiro público reter os pagamentos ao
parceiro privado, no valor necessário para reparar § 1º O contrato poderá prever o pagamento ao
as irregularidades eventualmente detectadas. parceiro privado de remuneração variável vinculada
ao seu desempenho, conforme metas e padrões de
XI - o cronograma e os marcos para o repasse ao
qualidade e disponibilidade definidos no contrato.
parceiro privado das parcelas do aporte de recursos,
na fase de investimentos do projeto e/ou após a § 2º O contrato poderá prever o aporte de recursos
disponibilização dos serviços, sempre que verificada em favor do parceiro privado para a realização de
a hipótese do § 2º do art. 6º desta Lei. obras e aquisição de bens reversíveis, nos termos
dos incisos X e XI do caput do art. 18 da Lei nº
§ 1º As cláusulas contratuais de atualização
8.987, de 13 de fevereiro de 1995, desde que
automática de valores baseadas em índices e
autorizado no edital de licitação, se contratos novos,
fórmulas matemáticas, quando houver, serão
ou em lei específica, se contratos celebrados até 8 de
aplicadas sem necessidade de homologação pela
agosto de 2012.
Administração Pública, exceto se esta publicar, na
imprensa oficial, onde houver, até o prazo de 15 Art. 10. A contratação de parceria público-privada
(quinze) dias após apresentação da fatura, razões será precedida de licitação na modalidade
fundamentadas nesta Lei ou no contrato para a concorrência ou diálogo competitivo, estando a
rejeição da atualização. abertura do processo licitatório condicionada a:


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 75


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

I – autorização da autoridade competente, § 3º As concessões patrocinadas em que mais de


fundamentada em estudo técnico que demonstre: 70% (setenta por cento) da remuneração do
parceiro privado for paga pela Administração
a) a conveniência e a oportunidade da contratação,
Pública dependerão de autorização legislativa
mediante identificação das razões que justifiquem a
específica.
opção pela forma de parceria público-privada;

b) que as despesas criadas ou aumentadas não
afetarão as metas de resultados fiscais previstas no
Anexo referido no § 1º do art. 4º da Lei

Complementar nº 101, de 4 de maio de
2000, devendo seus efeitos financeiros, nos
períodos seguintes, ser compensados pelo aumento
permanente de receita ou pela redução permanente
de despesa; e
c) quando for o caso, conforme as normas editadas
na forma do art. 25 desta Lei, a observância dos
limites e condições decorrentes da aplicação
dos arts. 29, 30 e 32 da Lei Complementar nº 101,
de 4 de maio de 2000, pelas obrigações contraídas
pela Administração Pública relativas ao objeto do
contrato;

II – elaboração de estimativa do impacto


orçamentário-financeiro nos exercícios em que deva
vigorar o contrato de parceria público-privada;

III – declaração do ordenador da despesa de que as
obrigações contraídas pela Administração Pública
no decorrer do contrato são compatíveis com a lei de
diretrizes orçamentárias e estão previstas na lei
orçamentária anual;

IV – estimativa do fluxo de recursos públicos


suficientes para o cumprimento, durante a vigência
do contrato e por exercício financeiro, das

obrigações contraídas pela Administração Pública;

V – seu objeto estar previsto no plano plurianual em
vigor no âmbito onde o contrato será celebrado;
VI – submissão da minuta de edital e de contrato à
consulta pública, mediante publicação na imprensa

oficial, em jornais de grande circulação e por meio
eletrônico, que deverá informar a justificativa para a
contratação, a identificação do objeto, o prazo de
duração do contrato, seu valor estimado, fixando-se
prazo mínimo de 30 (trinta) dias para
recebimento de sugestões, cujo termo dar-se-á pelo
menos 7 (sete) dias antes da data prevista para a
publicação do edital; e
VII – licença ambiental prévia ou expedição das
diretrizes para o licenciamento ambiental do
empreendimento, na forma do regulamento, sempre
que o objeto do contrato exigir.



Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 76


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

DIA 33 VI – o parcelamento.

Parágrafo único. O disposto neste artigo não


dispensa o cumprimento das obrigações
DIREITO TRIBUTÁRIO assessórios dependentes da obrigação principal cujo
CRÉDITO TRIBUTARIO crédito seja suspenso, ou dela consequentes.

Art. 144 CTN. O lançamento reporta-se à data da Art. 152 CTN. A moratória somente pode ser
ocorrência do fato gerador da obrigação e rege-se concedida:
pela lei então vigente, ainda que posteriormente I - em caráter geral:
modificada ou revogada.
a) pela pessoa jurídica de direito público
§ 1º Aplica-se ao lançamento a legislação que, competente para instituir o tributo a que se refira;
posteriormente à ocorrência do fato gerador da
obrigação, tenha instituído novos critérios de b) pela União, quanto a tributos de competência dos
apuração ou processos de fiscalização, ampliado os Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios,
poderes de investigação das autoridades quando simultaneamente concedida quanto aos
administrativas, ou outorgado ao crédito maiores tributos de competência federal e às obrigações de
garantias ou privilégios, exceto, neste último caso, direito privado;
para o efeito de atribuir responsabilidade II - em caráter individual, por despacho da
tributária a terceiros. autoridade administrativa, desde que autorizada
§ 2º O disposto neste artigo não se aplica aos por lei nas condições do inciso anterior.
impostos lançados por períodos certos de tempo, Parágrafo único. A lei concessiva de moratória
desde que a respectiva lei fixe expressamente a data pode circunscrever expressamente a sua
em que o fato gerador se considera ocorrido. aplicabilidade à determinada região do território da
Art. 147 CTN. O lançamento é efetuado com base na pessoa jurídica de direito público que a expedir, ou a
declaração do sujeito passivo ou de terceiro, quando determinada classe ou categoria de sujeitos
um ou outro, na forma da legislação tributária, passivos.
presta à autoridade administrativa informações Art. 154 CTN. Salvo disposição de lei em
sobre matéria de fato, indispensáveis à sua contrário, a moratória somente abrange os créditos
efetivação. definitivamente constituídos à data da lei ou do
§ 1º A retificação da declaração por iniciativa do despacho que a conceder, ou cujo lançamento já
próprio declarante, quando vise a reduzir ou a tenha sido iniciado àquela data por ato
excluir tributo, só é admissível mediante regularmente notificado ao sujeito passivo.
comprovação do erro em que se funde, e antes de Parágrafo único. A moratória não aproveita aos
notificado o lançamento. casos de dolo, fraude ou simulação do sujeito passivo
§ 2º Os erros contidos na declaração e apuráveis ou do terceiro em benefício daquele.
pelo seu exame serão retificados de ofício pela Art. 155-A CTN. O parcelamento será concedido na
autoridade administrativa a que competir a revisão forma e condição estabelecidas em lei específica.
daquela.
§ 1o Salvo disposição de lei em contrário, o
Art. 151 CTN. Suspendem a exigibilidade do crédito parcelamento do crédito tributário não exclui a
tributário: incidência de juros e multas.
I - moratória; § 2o Aplicam-se, subsidiariamente, ao
II - o depósito do seu montante integral; parcelamento as disposições desta Lei, relativas à
moratória.
III - as reclamações e os recursos, nos termos das leis
reguladoras do processo tributário administrativo; § 3o Lei específica disporá sobre as condições de
parcelamento dos créditos tributários do devedor
IV - a concessão de medida liminar em mandado de em recuperação judicial.
segurança.
§ 4o A inexistência da lei específica a que se refere o
V – a concessão de medida liminar ou de tutela § 3o deste artigo importa na aplicação das leis
antecipada, em outras espécies de ação judicial; gerais de parcelamento do ente da Federação ao

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 77


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

devedor em recuperação judicial, não podendo, relativos ao mesmo ou a diferentes tributos ou


neste caso, ser o prazo de parcelamento inferior ao provenientes de penalidade pecuniária ou juros de
concedido pela lei federal específica. mora, a autoridade administrativa competente para
receber o pagamento determinará a respectiva
Art. 156 CTN. Extinguem o crédito tributário:
imputação, obedecidas as seguintes regras, na
I - o pagamento; ordem em que enumeradas:
II - a compensação; I - em primeiro lugar, aos débitos por obrigação
III - a transação; própria, e em segundo lugar aos decorrentes de
responsabilidade tributária;
IV - remissão;
II - primeiramente, às contribuições de melhoria,
V - a prescrição e a decadência; depois às taxas e por fim aos impostos;
VI - a conversão de depósito em renda; III - na ordem crescente dos prazos de prescrição;
VII - o pagamento antecipado e a homologação do IV - na ordem decrescente dos montantes.
lançamento nos termos do disposto no artigo 150 e
seus §§ 1º e 4º; Art. 165 CTN. O sujeito passivo tem direito,
independentemente de prévio protesto, à
VIII - a consignação em pagamento, nos termos do restituição total ou parcial do tributo, seja qual for a
disposto no § 2º do artigo 164; modalidade do seu pagamento, ressalvado o
IX - a decisão administrativa irreformável, assim disposto no § 4º do artigo 162, nos seguintes
entendida a definitiva na órbita administrativa, que casos:
não mais possa ser objeto de ação anulatória; I - cobrança ou pagamento espontâneo de tributo
X - a decisão judicial passada em julgado. indevido ou maior que o devido em face da legislação
tributária aplicável, ou da natureza ou
XI – a dação em pagamento em bens imóveis, na circunstâncias materiais do fato gerador
forma e condições estabelecidas em lei. efetivamente ocorrido;
Parágrafo único. A lei disporá quanto aos efeitos da II - erro na edificação do sujeito passivo, na
extinção total ou parcial do crédito sobre a ulterior determinação da alíquota aplicável, no cálculo do
verificação da irregularidade da sua constituição, montante do débito ou na elaboração ou conferência
observado o disposto nos artigos 144 e 149. de qualquer documento relativo ao pagamento;
Art. 157 CTN. A imposição de penalidade não ilide III - reforma, anulação, revogação ou rescisão de
o pagamento integral do crédito tributário. decisão condenatória.
Art. 158 CTN. O pagamento de um crédito não Art. 166 CTN. A restituição de tributos que
importa em presunção de pagamento: comportem, por sua natureza, transferência do
I - quando parcial, das prestações em que se respectivo encargo financeiro somente será feita a
decomponha; quem prove haver assumido o referido encargo, ou,
no caso de tê-lo transferido a terceiro, estar por este
II - quando total, de outros créditos referentes ao expressamente autorizado a recebê-la.
mesmo ou a outros tributos.
Art. 168 CTN. O direito de pleitear a restituição
Art. 160 CTN. Quando a legislação tributária não extingue-se com o decurso do prazo de 5 (cinco)
fixar o tempo do pagamento, o vencimento do anos, contados:
crédito ocorre trinta dias depois da data em que se
considera o sujeito passivo notificado do I - nas hipótese dos incisos I e II do artigo 165, da
lançamento. data da extinção do crédito tributário;

Parágrafo único. A legislação tributária pode II - na hipótese do inciso III do artigo 165, da data
conceder desconto pela antecipação do pagamento, em que se tornar definitiva a decisão administrativa
nas condições que estabeleça. ou passar em julgado a decisão judicial que tenha
reformado, anulado, revogado ou rescindido a
Art. 163 CTN. Existindo simultaneamente dois ou decisão condenatória.
mais débitos vencidos do mesmo sujeito passivo
para com a mesma pessoa jurídica de direito público,

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 78


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Art. 169 CTN. Prescreve em dois anos a ação II - da data em que se tornar definitiva a decisão que
anulatória da decisão administrativa que denegar a houver anulado, por vício formal, o lançamento
restituição. anteriormente efetuado.
Parágrafo único. O prazo de prescrição é Parágrafo único. O direito a que se refere este
interrompido pelo início da ação judicial, artigo extingue-se definitivamente com o decurso do
recomeçando o seu curso, por metade, a partir da prazo nele previsto, contado da data em que tenha
data da intimação validamente feita ao sido iniciada a constituição do crédito tributário pela
representante judicial da Fazenda Pública notificação, ao sujeito passivo, de qualquer medida
interessada. preparatória indispensável ao lançamento.
Art. 170 CTN. A lei pode, nas condições e sob as Art. 174 CTN. A ação para a cobrança do crédito
garantias que estipular, ou cuja estipulação em cada tributário prescreve em cinco anos, contados da
caso atribuir à autoridade administrativa, autorizar data da sua constituição definitiva.
a compensação de créditos tributários com créditos
Parágrafo único. A prescrição se interrompe:
líquidos e certos, vencidos ou vincendos, do sujeito
passivo contra a Fazenda pública. I – pelo despacho do juiz que ordenar a citação em
execução fiscal;
Parágrafo único. Sendo vincendo o crédito do
sujeito passivo, a lei determinará, para os efeitos II - pelo protesto judicial;
deste artigo, a apuração do seu montante, não III - por qualquer ato judicial que constitua em mora
podendo, porém, cominar redução maior que a o devedor;
correspondente ao juro de 1% (um por cento) ao
mês pelo tempo a decorrer entre a data da IV - por qualquer ato inequívoco ainda que
compensação e a do vencimento. extrajudicial, que importe em reconhecimento do
débito pelo devedor.
Art. 170-A CTN. É vedada a compensação mediante
o aproveitamento de tributo, objeto de contestação Art. 175 CTN. Excluem o crédito tributário:
judicial pelo sujeito passivo, antes do trânsito em I - a isenção;
julgado da respectiva decisão judicial.
II - a anistia.
Art. 172 CTN. A lei pode autorizar a autoridade
administrativa a conceder, por despacho Parágrafo único. A exclusão do crédito tributário
fundamentado, remissão total ou parcial do crédito não dispensa o cumprimento das obrigações
tributário, atendendo: acessórias dependentes da obrigação principal cujo
crédito seja excluído, ou dela consequente.
I - à situação econômica do sujeito passivo;
Art. 177 CTN. Salvo disposição de lei em
II - ao erro ou ignorância excusáveis do sujeito contrário, a isenção não é extensiva:
passivo, quanto a matéria de fato;
I - às taxas e às contribuições de melhoria;
III - à diminuta importância do crédito tributário;
II - aos tributos instituídos posteriormente à sua
IV - a considerações de equidade, em relação com as concessão.
características pessoais ou materiais do caso;
Art. 178 CTN - A isenção, salvo se concedida por
V - a condições peculiares a determinada região do prazo certo e em função de determinadas
território da entidade tributante. condições, pode ser revogada ou modificada por lei,
Parágrafo único. O despacho referido neste artigo a qualquer tempo, observado o disposto no inciso III
não gera direito adquirido, aplicando-se, quando do art. 104.
cabível, o disposto no artigo 155. Art. 180 CTN. A anistia abrange exclusivamente as
Art. 173 CTN. O direito de a Fazenda Pública infrações cometidas anteriormente à vigência da lei
constituir o crédito tributário extingue-se após 5 que a concede, não se aplicando:
(cinco) anos, contados: I - aos atos qualificados em lei como crimes ou
I - do primeiro dia do exercício seguinte àquele em contravenções e aos que, mesmo sem essa
que o lançamento poderia ter sido efetuado; qualificação, sejam praticados com dolo, fraude ou
simulação pelo sujeito passivo ou por terceiro em
benefício daquele;
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 79


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

II - salvo disposição em contrário, às infrações SUMULA 555 STJ - Quando não houver declaração
resultantes de conluio entre duas ou mais pessoas do débito, o prazo decadencial quinquenal para o
naturais ou jurídicas. Fisco constituir o crédito tributário conta-se
exclusivamente na forma do art. 173, I, do CTN, nos
Art. 181 CTN. A anistia pode ser concedida:
casos em que a legislação atribui ao sujeito passivo o
I - em caráter geral; dever de antecipar o pagamento sem prévio exame
II - limitadamente: da autoridade administrativa.

a) às infrações da legislação relativa a determinado SUMULA 622 STJ - A notificação do auto de infração
tributo; faz cessar a contagem da decadência para a
constituição do crédito tributário; exaurida a
b) às infrações punidas com penalidades instância administrativa com o decurso do prazo
pecuniárias até determinado montante, conjugadas para a impugnação ou com a notificação de seu
ou não com penalidades de outra natureza; julgamento definitivo e esgotado o prazo concedido
c) a determinada região do território da entidade pela Administração para o pagamento voluntário,
tributante, em função de condições a ela peculiares; inicia-se o prazo prescricional para a cobrança
judicial.
d) sob condição do pagamento de tributo no prazo
fixado pela lei que a conceder, ou cuja fixação seja SUMULA 546 STF - Cabe a restituição do tributo
atribuída pela mesma lei à autoridade pago indevidamente, quando reconhecido por
administrativa. decisão, que o contribuinte de jure não recuperou do
contribuinte de facto o quantum respectivo.
Art. 182 CTN. A anistia, quando não concedida em
caráter geral, é efetivada, em cada caso, por SUMULA VINCULANTE 28 - É inconstitucional a
despacho da autoridade administrativa, em exigência de depósito prévio como requisito de
requerimento com a qual o interessado faça prova admissibilidade de ação judicial na qual se pretenda
do preenchimento das condições e do cumprimento discutir a exigibilidade de crédito tributário.
dos requisitos previstos em lei para sua concessão. SUMULA VINCULANTE 21 - É inconstitucional a
Parágrafo único. O despacho referido neste artigo exigência de depósito ou arrolamento prévios de
não gera direito adquirido, aplicando-se, quando dinheiro ou bens para admissibilidade de recurso
cabível, o disposto no artigo 155. administrativo.

SUMULA 162 STJ - Na repetição de indébito ÉTICA PROFISSIONAL


tributário, a correção monetária incide a partir do (utilizar legislação de ética esquematizada)
pagamento indevido.
PUBLICIDADE PROFISSIONAL
SUMULA 112 STJ- O depósito somente suspende a
exigibilidade do crédito tributário se for integral e *Atenção ao Provimento n 205/2021 que dispõe
em dinheiro. sobre a publicidade e informação da advocacia,
que entrou em vigor em agosto de 2021*
SUMULA 188 STJ - Os juros moratórios, na
repetição do indébito tributário, são devidos a partir *Grandes chances de ser cobrado na prova da
do trânsito em julgado da sentença. OAB!*
SUMULA 213 STJ - O mandado de segurança Art. 1o E€ permitido o marketing jurı́dico, desde que
constitui ação adequada para a declaração do direito exercido de forma compatível com os preceitos
à compensação tributária. é ticos e respeitadas as limitações impostas pelo
Estatuto da Advocacia, Regulamento Geral, Có digo
SUMULA 436 STJ - A entrega de declaração pelo
de E€ tica e Disciplina e por este Provimento.
contribuinte reconhecendo débito fiscal constitui o
crédito tributário, dispensada qualquer outra § 1o As informaçõ es veiculadas deverã o ser
providência por parte do fisco. objetivas e verdadeiras e sã o de exclusiva
responsabilidade das pessoas fı́sicas identificadas e,
SUMULA 460 STJ - É incabível o mandado de
quando envolver pessoa jurı́dica, dos só cios
segurança para convalidar a compensação tributária
administradores da sociedade de advocacia que
realizada pelo contribuinte.
responderã o pelos excessos perante a Ordem dos


Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 80


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Advogados do Brasil, sem excluir a participação de VIII - Captação de clientela: para fins deste
outros inscritos que para ela tenham concorrido. provimento, é a utilizaçã o de mecanismos de
marketing que, de forma ativa,
§ 2o Sempre que solicitado pelos ó rgã os
independentemente do resultado obtido, se
competentes para a fiscalizaçã o da Ordem dos
destinam a angariar clientes pela induçã o à
Advogados do Brasil, as pessoas indicadas no
contrataçã o dos serviços ou estı́mulo do litı́gio, sem
pará grafo anterior deverã o comprovar a veracidade
prejuízo do estabelecido no Código de Ética e
das informaçõ es veiculadas, sob pena de incidir na
Disciplina e regramentos próprios.
infração disciplinar prevista no art. 34, inciso
XVI, do Estatuto da Advocacia e da OAB, entre outras Art. 3o A publicidade profissional deve ter cará ter
eventualmente apuradas. meramente informativo e primar pela discrição e
sobriedade, nã o podendo configurar captaçã o de
Art. 2o Para fins deste provimento devem ser
clientela ou mercantilizaçã o da profissã o, sendo
observados os seguintes conceitos:
vedadas as seguintes condutas:
I - Marketing jurídico: Especializaçã o do marketing
I - referê ncia, direta ou indireta, a valores de
destinada aos profissionais da á rea jurı́dica,
honorá rios, forma de pagamento, gratuidade ou
consistente na utilizaçã o de estraté gias planejadas
descontos e reduçõ es de preços como forma de
para alcançar objetivos do exercı́cio da advocacia;
captaçã o de clientes;
II - Marketing de conteúdos jurídicos: estraté gia
II - divulgaçã o de informaçõ es que possam induzir a
de marketing que se utiliza da criaçã o e da
erro ou causar dano a clientes, a outros(as)
divulgaçã o de conteú dos jurı́dicos, disponibilizados
advogados(as) ou à sociedade;
por meio de ferramentas de comunicaçã o, voltada
para informar o pú blico e para a consolidaçã o III - anú ncio de especialidades para as quais nã o
profissional do(a) advogado(a) ou escritó rio de possua tı́tulo certificado ou notó ria especializaçã o,
advocacia; nos termos do pará grafo ú nico do art. 3o-A do
Estatuto da Advocacia;
III - Publicidade: meio pelo qual se tornam pú blicas
as informaçõ es a respeito de pessoas, ideias, IV - utilizaçã o de oraçõ es ou expressõ es persuasivas,
serviços ou produtos, utilizando os meios de de autoengrandecimento ou de comparaçã o;
comunicaçã o disponı́veis, desde que não vedados
V - distribuiçã o de brindes, cartõ es de visita,
pelo Código de Ética e Disciplina da Advocacia;
material impresso e digital, apresentaçõ es dos
IV - Publicidade profissional: meio utilizado para serviços ou afins de maneira indiscriminada em
tornar pú blica as informaçõ es atinentes ao exercı́cio locais pú blicos, presenciais ou virtuais, salvo em
profissional, bem como os dados do perfil da pessoa eventos de interesse jurídico.
fı́sica ou jurı́dica inscrita na Ordem dos Advogados
§ 1o Entende-se por publicidade profissional só bria,
do Brasil, utilizando os meios de comunicaçã o
discreta e informativa a divulgaçã o que, sem
disponı́veis, desde que não vedados pelo Código
ostentação, torna pú blico o perfil profissional e as
de Ética e Disciplina da Advocacia;
informaçõ es atinentes ao exercı́cio profissional,
V - Publicidade de conteúdos jurídicos: conforme estabelecido pelo § 1o, do art. 44, do
divulgaçã o destinada a levar ao conhecimento do Có digo de E€ tica e Disciplina, sem incitar
pú blico conteú dos jurı́dicos; diretamente ao litígio judicial, administrativo ou
à contratação de serviços, sendo vedada a
VI - Publicidade ativa: divulgaçã o capaz de atingir
promoção pessoal.
nú mero indeterminado de pessoas, mesmo que elas
nã o tenham buscado informaçõ es acerca do § 2o Os consultores e as sociedades de consultores
anunciante ou dos temas anunciados; em direito estrangeiro devidamente autorizadas
pela Ordem dos Advogados do Brasil, nos termos do
VII - Publicidade passiva: divulgaçã o capaz de
Provimento n. 91/2000, somente poderã o realizar
atingir somente pú blico certo que tenha buscado
o marketing jurı́dico com relação às suas
informaçõ es acerca do anunciante ou dos temas
atividades de consultoria em direito estrangeiro
anunciados, bem como por aqueles que concordem
correspondente ao paı́s ou Estado de origem do
previamente com o recebimento do anú ncio;
profissional interessado. Para esse fim, nas peças de
cará ter publicitá rio a sociedade acrescentará

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 81


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

obrigatoriamente ao nome ou razã o social que Art. 5o A publicidade profissional permite a


internacionalmente adote a expressã o “Consultores utilizaçã o de anú ncios, pagos ou nã o, nos meios de
em direito estrangeiro”. comunicaçã o não vedados pelo art. 40 do Có digo de
E€ tica e Disciplina.
Art. 4o No marketing de conteú dos jurı́dicos poderá
ser utilizada a publicidade ativa ou passiva, desde § 1o E€ vedado o pagamento, patrocı́nio ou
que não esteja incutida a mercantilizaçã o, a efetivaçã o de qualquer outra despesa para viabilizar
captaçã o de clientela ou o emprego excessivo de apariçã o em rankings, prê mios ou qualquer tipo de
recursos financeiros, sendo admitida a utilização recebimento de honrarias em eventos ou
de anúncios, pagos ou não, nos meios de publicaçõ es, em qualquer mı́dia, que vise destacar
comunicação, exceto nos meios vedados pelo art. ou eleger profissionais como detentores de
40 do Có digo de E€ tica e Disciplina e desde que destaque.
respeitados os limites impostos pelo inciso V do
§ 2o E€ permitida a utilizaçã o de logomarca e
mesmo artigo e pelo Anexo U€ nico deste provimento.
imagens, inclusive fotos dos(as) advogados(as) e
§ 1o Admite-se, na publicidade de conteú dos do escritório, assim como a identidade visual nos
jurı́dicos, a identificaçã o profissional com meios de comunicaçã o profissional, sendo vedada a
qualificaçã o e tı́tulos, desde que verdadeiros e utilização de logomarca e símbolos oficiais da
comprováveis quando solicitados pela Ordem Ordem dos Advogados do Brasil.
dos Advogados do Brasil, bem como com a
§ 3o E€ permitida a participaçã o do advogado ou da
indicação da sociedade da qual faz parte.
advogada em vı́deos ao vivo ou gravados, na internet
§ 2o Na divulgaçã o de imagem, vı́deo ou á udio ou nas redes sociais, assim como em debates e
contendo atuaçã o profissional, inclusive em palestras virtuais, desde que observadas as regras
audiê ncias e sustentaçõ es orais, em processos dos arts. 42 e 43 do CED, sendo vedada a utilização
judiciais ou administrativos, nã o alcançados por de casos concretos ou apresentação de
segredo de justiça, serã o respeitados o sigilo e a resultados.
dignidade profissional e vedada a referência ou
Art. 6o Fica vedada, na publicidade ativa, qualquer
menção a decisões judiciais e resultados de
informaçã o relativa à s dimensõ es, qualidades ou
qualquer natureza obtidos em procedimentos
estrutura fı́sica do escritó rio, assim como a mençã o
que patrocina ou participa de alguma forma,
à promessa de resultados ou a utilizaçã o de casos
ressalvada a hipótese de manifestação
concretos para oferta de atuaçã o profissional.
espontânea em caso coberto pela mídia.
Pará grafo ú nico. Fica vedada em qualquer
§ 3o Para os fins do previsto no inciso V do art. 40 do
publicidade a ostentação de bens relativos ao
Có digo de E€ tica e Disciplina, equiparam-se ao e-mail,
exercício ou não da profissão, como uso de
todos os dados de contato e meios de comunicaçã o
veı́culos, viagens, hospedagens e bens de consumo,
do escritó rio ou advogado(a), inclusive os endereços
bem como a mençã o à promessa de resultados ou a
dos sites, das redes sociais e os aplicativos de
utilizaçã o de casos concretos para oferta de atuaçã o
mensagens instantâ neas, podendo també m constar
profissional.
o logotipo, desde que em caráter informativo,
respeitados os critérios de sobriedade e Art. 7o Considerando que é indispensá vel a
discrição. preservaçã o do prestı́gio da advocacia, as normas
estabelecidas neste provimento també m se aplicam
§ 4o Quando se tratar de venda de bens e eventos
à divulgaçã o de conteú dos que, apesar de nã o se
(livros, cursos, seminá rios ou congressos), cujo
relacionarem com o exercı́cio da advocacia, possam
pú blico-alvo sejam advogados(as), estagiá rios(as)
atingir a reputação da classe à qual o
ou estudantes de direito, poderá ser utilizada a
profissional pertence.
publicidade ativa, observadas as limitaçõ es do caput
deste artigo. Art. 8o Não é permitido vincular os serviços
advocatı́cios com outras atividades ou divulgaçã o
§ 5o E€ vedada a publicidade a que se refere o caput
conjunta de tais atividades, salvo a de magistério,
mediante uso de meios ou ferramentas que influam
ainda que complementares ou afins.
de forma fraudulenta no seu impulsionamento ou
alcance. Pará grafo ú nico. Nã o caracteriza infraçã o é tico-
disciplinar o exercı́cio da advocacia em locais



Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 82


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

compartilhados (coworking), sendo vedada a Art. 11. Faz parte integrante do presente
divulgação da atividade de advocacia em provimento o Anexo U€ nico, que estabelece os
conjunto com qualquer outra atividade ou crité rios especı́ficos sobre a publicidade e
empresa que compartilhem o mesmo espaço, informaçã o da advocacia.
ressalvada a possibilidade de afixaçã o de placa
Art. 12. Fica revogado o Provimento n. 94, de 05 de
indicativa no espaço fı́sico em que se desenvolve a
setembro de 2000, bem como as demais disposiçõ es
advocacia e a veiculaçã o da informaçã o de que a
em contrá rio.
atividade profissional é desenvolvida em local de
coworking. Pará grafo ú nico. Este provimento não se aplica às
eleições do sistema OAB, que possui regras
Art. 9o. Fica criado o Comitê Regulador do
pró prias quanto à campanha e à publicidade.
Marketing Jurı́dico, de cará ter consultivo, vinculado
à Diretoria do Conselho Federal, que nomeará seus
membros, com mandato concomitante ao da gestã o,
e será composto por:

I – 05 (cinco) Conselheiros(as) Federais, um(a) de
cada regiã o do paı́s, indicados(as) pela Diretoria do
CFOAB;
II – 01 (um) representante do Colé gio de
Presidentes de Seccionais.

III – 01 (um) representante indicado pelo Colé gio
de Presidentes dos Tribunais de E€ tica e Disciplina;
IV – 01 (um) representante indicado pela
Coordenaçã o Nacional de Fiscalizaçã o da Atividade
Profissional da Advocacia; e

V – 01 (um) representante indicado pelo Colé gio
de Presidentes das Comissõ es da Jovem Advocacia.

§ 1o O Comitê Regulador do Marketing Jurı́dico se

reunirá periodicamente para acompanhar a
evoluçã o dos crité rios especı́ficos sobre marketing,
publicidade e informaçã o na advocacia constantes
do Anexo U€ nico deste provimento, podendo propor
ao Conselho Federal a alteraçã o, a supressã o ou a
inclusã o de novos crité rios e propostas de alteraçã o
do provimento.
§ 2o Com a finalidade de pacificar e unificar a
interpretaçã o dos temas pertinentes perante os
Tribunais de E€ tica e Disciplina e Comissõ es de
Fiscalizaçã o das Seccionais, o Comitê poderá propor
ao O€ rgã o Especial, com base nas disposiçõ es do
Có digo de E€ tica e Disciplina e pelas demais
disposiçõ es previstas neste provimento, sugestõ es
de interpretaçã o dos dispositivos sobre publicidade
e informaçã o.

Art. 10. As Seccionais poderã o conceder poderes
coercitivos à respectiva Comissã o de Fiscalizaçã o,

permitindo a expediçã o de notificaçõ es com a
finalidade de dar efetividade à s disposiçõ es deste
provimento.



Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 83


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

DIA 34 – REVISÃO autorização do juiz, aceitá-la em nome do


renunciante.

§ 1 o A habilitação dos credores se fará no prazo de
DIREITO CIVIL trinta dias seguintes ao conhecimento do fato.
DIREITO DA SUCESSÃO – SUCESSÃO EM § 2 o Pagas as dívidas do renunciante, prevalece a
GERAL renúncia quanto ao remanescente, que será
Art. 1.784 CC. Aberta a sucessão, a herança devolvido aos demais herdeiros.
transmite-se, desde logo, aos herdeiros legítimos e Art. 1.814 CC. São excluídos da sucessão os
testamentários. herdeiros ou legatários:
Art. 1.785 CC. A sucessão abre-se no lugar do último I - que houverem sido autores, co-autores ou
domicílio do falecido. partícipes de homicídio doloso, ou tentativa deste,
Art. 1.786 CC. A sucessão dá-se por lei ou por contra a pessoa de cuja sucessão se tratar, seu
disposição de última vontade. cônjuge, companheiro, ascendente ou descendente;

Art. 1.789 CC. Havendo herdeiros necessários, o II - que houverem acusado caluniosamente em juízo
testador só poderá dispor da metade da herança. o autor da herança ou incorrerem em crime contra a
sua honra, ou de seu cônjuge ou companheiro;
Art. 1.798 CC. Legitimam-se a suceder as pessoas
nascidas ou já concebidas no momento da abertura III - que, por violência ou meios fraudulentos,
da sucessão. inibirem ou obstarem o autor da herança de dispor
livremente de seus bens por ato de última vontade.
Art. 1.805 CC. A aceitação da herança, quando
expressa, faz-se por declaração escrita; quando Art. 1.815 CC. A exclusão do herdeiro ou legatário,
tácita, há de resultar tão-somente de atos próprios em qualquer desses casos de indignidade, será
da qualidade de herdeiro. declarada por sentença.

§ 1o Não exprimem aceitação de herança os atos § 1 o O direito de demandar a exclusão do herdeiro


oficiosos, como o funeral do finado, os meramente ou legatário extingue-se em quatro anos, contados
conservatórios, ou os de administração e guarda da abertura da sucessão.
provisória. § 2 o Na hipótese do inciso I do art. 1.814, o
§ 2 o Não importa igualmente aceitação a cessão Ministério Público tem legitimidade para demandar
gratuita, pura e simples, da herança, aos demais co- a exclusão do herdeiro ou legatário.
herdeiros. Art. 1.816 CC. São pessoais os efeitos da exclusão;
Art. 1.806 CC. A renúncia da herança deve constar os descendentes do herdeiro excluído sucedem,
expressamente de instrumento público ou termo como se ele morto fosse antes da abertura da
judicial. sucessão.

Art. 1.810 CC. Na sucessão legítima, a parte do Parágrafo único. O excluído da sucessão não terá
renunciante acresce à dos outros herdeiros da direito ao usufruto ou à administração dos bens que
mesma classe e, sendo ele o único desta, devolve-se a seus sucessores couberem na herança, nem à
aos da subsequente. sucessão eventual desses bens.

Art. 1.811 CC. Ninguém pode suceder, Art. 1.819 CC. Falecendo alguém sem deixar
representando herdeiro renunciante. Se, porém, ele testamento nem herdeiro legítimo notoriamente
for o único legítimo da sua classe, ou se todos os conhecido, os bens da herança, depois de
outros da mesma classe renunciarem a herança, arrecadados, ficarão sob a guarda e administração
poderão os filhos vir à sucessão, por direito próprio, de um curador, até a sua entrega ao sucessor
e por cabeça. devidamente habilitado ou à declaração de sua
vacância.
Art. 1.812 CC. São irrevogáveis os atos de aceitação
ou de renúncia da herança. Art. 1.822 CC. A declaração de vacância da herança
não prejudicará os herdeiros que legalmente se
Art. 1.813 CC. Quando o herdeiro prejudicar os seus habilitarem; mas, decorridos cinco anos da
credores, renunciando à herança, poderão eles, com abertura da sucessão, os bens arrecadados passarão

Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 84


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

ao domínio do Município ou do Distrito Federal, se Art. 1.838 CC. Em falta de descendentes e


localizados nas respectivas circunscrições, ascendentes, será deferida a sucessão por inteiro
incorporando-se ao domínio da União quando ao cônjuge sobrevivente.
situados em território federal.
Art. 1.839 CC. Se não houver cônjuge sobrevivente,
Parágrafo único. Não se habilitando até a nas condições estabelecidas no art. 1.830, serão
declaração de vacância, os colaterais ficarão chamados a suceder os colaterais até o quarto grau.
excluídos da sucessão.
Art. 1.840 CC. Na classe dos colaterais, os mais
Art. 1.823 CC. Quando todos os chamados a suceder próximos excluem os mais remotos, salvo o direito
renunciarem à herança, será esta desde logo de representação concedido aos filhos de
declarada vacante. irmãos.
DIREITO DA SUCESSÃO – SUCESSÃO Art. 1.841 CC. Concorrendo à herança do falecido
LEGITIMA irmãos bilaterais com irmãos unilaterais, cada um
destes herdará metade do que cada um daqueles
Art. 1.829 CC. A sucessão legítima defere-se na herdar.
ordem seguinte:
Art. 1.843 CC. Na falta de irmãos, herdarão os filhos
I - aos descendentes, em concorrência com o cônjuge destes e, não os havendo, os tios.
sobrevivente, salvo se casado este com o falecido
no regime da comunhão universal, ou no da § 1 o Se concorrerem à herança somente filhos de
separação obrigatória de bens (art. 1.640, irmãos falecidos, herdarão por cabeça.
parágrafo único); ou se, no regime da comunhão § 2o Se concorrem filhos de irmãos bilaterais com
parcial, o autor da herança não houver deixado filhos de irmãos unilaterais, cada um destes herdará
bens particulares; a metade do que herdar cada um daqueles.
II - aos ascendentes, em concorrência com o cônjuge; § 3 o Se todos forem filhos de irmãos bilaterais, ou
III - ao cônjuge sobrevivente; todos de irmãos unilaterais, herdarão por igual.
IV - aos colaterais. Art. 1.845 CC. São herdeiros necessários os
descendentes, os ascendentes e o cônjuge.
Art. 1.831 CC. Ao cônjuge sobrevivente, qualquer
que seja o regime de bens, será assegurado, sem Art. 1.846 CC. Pertence aos herdeiros necessários,
prejuízo da participação que lhe caiba na de pleno direito, a metade dos bens da herança,
herança, o direito real de habitação relativamente constituindo a legítima.
ao imóvel destinado à residência da família, desde Art. 1.848 CC. Salvo se houver justa causa,
que seja o único daquela natureza a inventariar. declarada no testamento, não pode o testador
Art. 1.835 CC. Na linha descendente, os filhos estabelecer cláusula de inalienabilidade,
sucedem por cabeça, e os outros descendentes, por impenhorabilidade, e de incomunicabilidade, sobre
cabeça ou por estirpe, conforme se achem ou não no os bens da legítima.
mesmo grau. § 1 o Não é permitido ao testador estabelecer a
Art. 1.836 CC. Na falta de descendentes, são conversão dos bens da legítima em outros de espécie
chamados à sucessão os ascendentes, em diversa.
concorrência com o cônjuge sobrevivente. § 2 o Mediante autorização judicial e havendo justa
§ 1 o Na classe dos ascendentes, o grau mais próximo causa, podem ser alienados os bens gravados,
exclui o mais remoto, sem distinção de linhas. convertendo-se o produto em outros bens, que
ficarão sub-rogados nos ônus dos primeiros.
§ 2 o Havendo igualdade em grau e diversidade em
linha, os ascendentes da linha paterna herdam a Art. 1.849 CC. O herdeiro necessário, a quem o
metade, cabendo a outra aos da linha materna. testador deixar a sua parte disponível, ou algum
legado, não perderá o direito à legítima.
Art. 1.837 CC. Concorrendo com ascendente em
primeiro grau, ao cônjuge tocará um terço da Art. 1.851 CC. Dá-se o direito de representação,
herança; caber-lhe-á a metade desta se houver um quando a lei chama certos parentes do falecido a
só ascendente, ou se maior for aquele grau. suceder em todos os direitos, em que ele sucederia,
se vivo fosse.
Licensed to Jaqueline Lopes Bastos - jaquelopp@outlook.com

Caderno legislativo - Método QLR OAB 85


Elaborado por Ana Clara Fernandes @viciodeumaestudante
Material de uso individual. Proibido o repasse!

Art. 1.852 CC. O direito de representação dá-se na


linha reta descendente, mas nunca na ascendente.
Art. 1.853 CC. Na linha transversal, somente se dá
o direito de representação em favor dos filhos de
irmãos do falecido, quando com irmãos deste
concorrerem.
Art. 1.854 CC. Os representantes só podem herdar,
como tais, o que herdaria o representado, se vivo
fosse.
Art. 1.856 CC. O renunciante à herança de uma
pessoa poderá representá-la na sucessão de outra.


DIA 35 - SIMULADO

Você também pode gostar