Você está na página 1de 15

OS CLÁSSICOS DA

SOCIOLOGIA
ÉMILE DURKHEIM (1858-1917)
CONCEITOS
► Antropologia: ciência do homem no sentido mais lato, que engloba
origens, evolução, desenvolvimentos físico, material e cultural,
fisiologia, psicologia, características raciais, costumes sociais, crenças
etc;
► Teoria: conjunto de regras ou leis sistematizadas, aplicadas a uma
área específica;
► Teoria da Evolução: proposta por Darwin, baseia-se na ancestralidade
comum e na seleção natural, que propõem que os organismos vivos
mais aptos sobrevivem;
► Lei: é a norma escrita emanada pelo poder competente;
► Moral: trata-se de um conjunto de valores, normas e noções sobre o
que é certo ou errado, proibido ou permitido dentro de uma
sociedade;
► Ética: é o comportamento individual e refletido de uma pessoa com
base em um código de conduta que tem aplicabilidade geral;
ÉMILE DURKHEIM
► Os estudos variados de Durkheim o levou a estabelecer modelos
biológicos e sociais conjuntos, como também a tecer um olhar
diferenciado para a Antropologia. O conjunto de fatores resultou na
formulação da Teoria dos Fatos Sociais, que afirmaria a primazia do
entendimento de fatos gerais que marcam as sociedades (como leis),
os quais seriam maiores e mais facilmente explicáveis que as questões
individuais psicológicas;
► O sociólogo deve buscar entender os fatos comuns da sociedade, os
fatos sociais, como “coisas” objetivas;
► O foco da Sociologia eram os princípios universais do comportamento
humano;
► A evolução das sociedades era entendida de modo linear, onde todas
as sociedades iriam passar pelas mesmas transformações
obrigatoriamente;
Método Funcionalista
► É uma adaptação do método experimental das ciências naturais à
analise da realidade social;
► É constituído pelas seguintes etapas:
► Observação do fenômeno;
► Formulação de hipóteses;
► Realização de experiências, com o objetivo de comprovar as
hipóteses;
► De modo a que se chegue a leis ou regularidades que permitam
elaborar generalizações e teorias explicativas sobre o fenômeno
observado;
► O funcionalismo defende que tudo aquilo que existe na sociedade tem
uma função, assim como os órgãos humanos;
FATO SOCIAL

► É um conjunto de normas e regras coletivas que orientam e condicionam


a ação individual, exercendo sobre o indivíduo uma coerção exterior; ou,
ainda, que é geral na extensão de uma sociedade dada, apresentando
uma existência própria, independente das manifestações individuais que
possam ter;
► Diz respeito às maneiras de agir dos indivíduos de um determinado grupo
e da humanidade em geral;
► Os fatos sociais moldam a maneira de agir das pessoas pela influência que
eles exercem sobre elas;
► Os fatos sociais são conjuntos de hábitos praticados pelas pessoas, por
meio de suas ações, que permitem a identificação de uma consciência
coletiva, a qual age por trás dos indivíduos, influenciando as suas ações
de alguma maneira;
FATO SOCIAL
► EXTERNO
► GERAL
► COERCITIVO
► NÃO PODE SER MODIFICADO PELA AÇÃO INDIVIDUAL

EXEMPLOS:
EDUCAÇÃO; LEIS; CASAMENTO; FORMATURA; VESTIR-SE, ESCOVAR OS
DENTES;
FATOS SOCIAIS NORMAIS

► São aqueles que decorrem do desenvolvimento da sociedade dentro


de uma norma comum, de um padrão comum da vida que visa o
aprimoramento dos indivíduos e a manutenção da coesão desses e da
vida em sociedade;
► Prezam por uma ordem institucional e da vida individual e mantém
em funcionamento os laços solidários que unem os indivíduos de um
grupo;
INSTITUIÇÕES SOCIAIS
► São uma forma de garantir a ordem da sociedade, sendo elos que
unem os cidadãos em torno de uma formação social. São responsáveis
por reforçar a consciência moral e ética;
► Família: é a primeira instituição a qual temos contato; ensina as
primeiras regras que devemos seguir e guia-nos nos primeiros passos
esperados pela sociedade; tem uma prática baseada na afetividade
que deve ensinar as regras que devemos levar para o convívio social;
► Igreja: apontam normas sociais e morais que devem ser seguidas pela
população de uma determinada cultura; sendo regras mais gerais é
considerada uma instituição de socialização secundária;
► Escola: é responsável por introjetar no indivíduo as normas sociais,
legais e de comportamento que ele deve levar para o resto da vida,
além de prepara-lo para o trabalho e o Estado;
INSTITUIÇÕES SOCIAIS

► Trabalho: é a instituição social para a qual todos os indivíduos são


preparados em uma sociedade capitalista. Consiste em um conjunto
de normas e regras que devem ser desempenhadas pelo indivíduo para
que haja o correto funcionamento da sociedade. É a maior e mais
importante etapa da convivência em sociedade, necessitando de tudo
o que foi aprendido anteriormente;
► Estado: mais complexa instituição social, pois ele necessita de todas
as outras etapas de socialização anteriores, já que tem normas e
regras que são regidas por um corpo de leis. Tendo como
característica em seu modo de agir uma maior impessoalidade e um
modo mais técnico do que as outras instituições;
SOLIDARIEDADE
► Durkheim define como solidariedade o fator que garante a coesão
social em um período específico. É o que faz os indivíduos sentirem-se
parte de um grupo social e podem ser classificadas em dois grupos:
► Solidariedade Mecânica: é fundamentada nas tradições, nos hábitos e
na moral; características muito presentes em sociedades
pré-capitalistas;
► Solidariedade Orgânica: é baseada na interdependência gerada pela
especialização do trabalho no modo de produção capitalista;
SOLIDARIEDADE
Solidariedade Mecânica Solidariedade Orgânica
Objetivo Coesão social Coesão social
Sociedades Simples Complexas
Modo de produção Pré-capitalista Capitalista
Divisão do trabalho Rudimentar ou Complexa, funções
inexistente. As pessoas especializadas, gerando
desenvolvem as mesmas uma interdependência
tarefas entre as distintas
tarefas e os indivíduos
Indivíduos Independentes e Diferentes entre si, mas
semelhantes entre si interdependentes
Fator de coesão social Força da tradição, das A divisão do trabalho
crenças e dos hábitos social e a
comuns interdependência entre
os diferentes sujeitos
FATOS SOCIAIS PATOLÓGICO

► São aqueles que se desenvolvem fora da norma, como uma doença; 


► São perigosos, e quando atingem uma dimensão maior, podem afetar
negativamente a sociedade; 
► Os fatos sociais patológicos podem ser, por exemplo, os crimes, o
homicídio e a violência como um todo. Quando uma sociedade vê-se
tomada pela criminalidade e pela violência, é possível dizer que há o
efeito de um fato social patológico, que foge da normalidade
esperada por uma sociedade;
ANOMIA SOCIAL

► Ausência ou redução da capacidade do tecido social de regular a


conduta dos indivíduos. Pode causar risco a coesão social e pode levar
a sociedade ao seu fim;
► Como nas sociedades modernas, pode haver mudanças relevantes no
modo de produção. Essas mudanças complexificam a sociedade,
estabelecendo uma nova divisão social do trabalho. Intensifica o
processo de urbanização e faz com que a moral e as tradições percam
sua força como fator de coesão social;
O SUICÍDIO

► O suicídio foi o tema de uma das principais obras de Durkheim que


leva o mesmo nome, nessa obra o sociólogo aprofunda a sua análise
nesse tema base de sua teoria;
► O suicídio pode ser considerado um fato social normal ou um fato
social patológico;
► Se ele for praticado em situação de anomia social, trata-se de um fato
patológico;
TIPOS DE SUICÍDIOS
► Suicídio Altruísta: quando o indivíduo abdica de sua própria vida em prol de
uma causa maior que ele, enxergando nela um motivo pelo qual se vale a
pena morrer. Nesse tipo de suicídio, o ego individual enxerga-se como algo
menor que a consciência coletiva, e o suicida pratica o suicídio por não
enxergar motivo para viver se não for pela satisfação daquela causa. Ex:
kamikazes;
► Suicídio Egoísta: é praticado por uma motivação egoísta, ou seja, não social.
O indivíduo enxerga a sua existência como algo que não compensa a vida no
meio social. O ego social é deixado de lado, e o indivíduo somente enxerga o
seu sofrimento e a vontade de cessá-lo. Esse tipo de suicídio é um fato social,
pois o sofrimento infringido sobre o suicida é causado pelo meio social;
► Suicídio Anômico: é aquele que acontece em situações de anomia social, ou
seja, de caos e desordem da sociedade, como crises econômicas, sociais e
morais. Quando uma crise  instala-se em uma sociedade, ela implanta o caos
e a desordem social. Estes fazem com que os papéis sociais entrem em
colapso. Pessoas que tinham poder econômico e social, de repente, podem
perder tudo, fazendo com que a sua relação consigo entre em colapso;

Você também pode gostar