Você está na página 1de 13

10/ 4.

ESFORÇO AXIAL

 Deformação axial de um elemento: caso geral.

- Qual o alongamento sofrido pelo elemento?

- Pelo DC.L. de um segmento:


N  x  P x  d
Tensão axial    e a deformação  
Ax  A x  dx

- Admitindo a Lei de Hooke:


P x  d P x  dx
  E    E  d 
Ax  dx A x  E

P x  dx
L
- O alongamento total:  d     Ax E
0

- Casos particulares de secção e esforço axial constantes:

P L

A E
11/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Análise de Caso
O conjunto é constituído por um tubo de alumínio
(Eal=70GPa) com uma área da secção transversal de
400mm2 e uma haste de aço (Eaço=200GPa) de 10mm de
diâmetro. Se for aplicada um força de 80kN à haste qual o
deslocamento sofrido pelo ponto C.

I – Esforços Internos

II – Alongamento / contração
N al  Lal  80 103 N  400mm
 AB    1,143mm
 
Aal  Eal 400 mm2  70 103 MPa

N aço  Laço  80 103 N  600mm


 BC    3,056mm
Aaço  Eaço 2
 10 
 
    mm2  200 103 MPa
2
III – Deslocamento de C

C   AB   BC  1,143  3,056  4,20mm


12/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Influência da variação de temperatura - Tensão térmica

- As alterações de temperatura podem provocar alterações dimensionais.


- O aumento da temperatura promove a expansão do corpo e vice-versa.
- A expansão ou contracção como uma relação linear:

 T    T  L

Com:
 T -Alongamento térmico [m]
  -Coeficiente linear de expansão térmica [1/ºC ou 1/K]
 T -Variação de temperatura [ºC ou K]
 L -Comprimento original [m]
Junta de dilatação
de uma estrada.
13/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Influência da variação de temperatura - Tensão térmica

- A tensão térmica surge nas situações de impedimento de


livre dilatação: Sistemas estaticamente indeterminados.

- Aplicação do Princípio da Sobreposição de Efeitos:

1. Efeito da temperatura  T    T  L
P L
2. Efeito do apoio P  
A E
3. Sobreposição dos efeitos
P L
0   T   P    T  L  
A E
 P  A  E    T
P
   E    T
A
14/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Sistemas isostáticos – compatibilização de alongamentos / deslocamentos


 Simplificação da Análise Geométrica
II – Alongamento +
I – Alongamento +
Rotação de ângulo pequeno
Rotação de ângulo grande
15/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Sistemas isostáticos – compatibilização de alongamentos / deslocamentos


 Análise de Caso

Os dois cabos AB e AC estão ligados pela argola A e


sobre esta é aplicada uma força P. Admitindo que P
provoca um deslocamento horizontal de 2mm, qual a
deformação imposta a cada cabo?

I – DCL
F1 y

F2
II – Equações de Equilíbrio

 P
 Fx  0  F1 
F 0   2  cos 30
 Fy  0  F1  F2
16/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Sistemas isostáticos – compatibilização de alongamentos / deslocamentos


 Análise de Caso

III – Compatibilização alongamento / deslocamento

AA1   AB AA2   AC
 AC   AB (cabos iguais)
A1
AA'  2mm
A'
A  AC   AB  AA'  cos 30 
A2
  AC   AB  2  cos 30  1,7321mm

 1,7321
   5,77 103 mm / mm
L0 300
17/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Sistemas isostáticos – compatibilização de alongamentos / deslocamentos


 Análise de Caso

O sistema representado na figura é constituído por um


membro rígido CBD e por um cabo flexível AB. Para
uma determinada força P aplicada em D o cabo AB
sofre uma deformação de 3,5x10-3mm/mm. Calcule o
correspondente deslocamento do ponto D.

I – DCL

x II – Equações de Equilíbrio
 4
 x
F  0  RCx  F1  P
F1 F  0   5
3
RCy  Fy  0  RCy  F1 
RCx
 5

M C  0   M C Oz  0  F1  2,5  P
18/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Sistemas isostáticos – compatibilização de alongamentos / deslocamentos


 Análise de Caso

III – Compatibilização alongamento / deslocamento

 AB
D'  AB   3,5 103
AB

BB1   AB  3,5 103  4002  3002  1,75mm


B1
B'
BB1 5 5
BB'    AB   1,75   2,1875mm
cos 4 4

DD' BB'
  DD'  2  2,1875  4,375mm
600 300
19/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Sistemas isostáticos – compatibilização de alongamentos / deslocamentos


 Análise de Caso

Compatibilização alongamento / deslocamento

A C

 1- Construção geométrica para obter B’;

y
B2
B1

B'
x
20/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Sistemas isostáticos – compatibilização de alongamentos / deslocamentos


 Análise de Caso

Compatibilização alongamento / deslocamento

A C
2- Projectar os deslocamentos x e y nas direcções

dos cabos AB e BC;

BB1   AB  y  cos   x  sin 


B

y 
B2
B1

B'1
B'
x
21/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Sistemas isostáticos – compatibilização de alongamentos / deslocamentos


 Análise de Caso

Compatibilização alongamento / deslocamento

A C
2- Projectar os deslocamentos x e y nas direcções

dos cabos AB e BC;

BB2   BC  y  cos  x  sin 
B

B'2 
y
B2
B1

B' 
x
22/ 4. ESFORÇO AXIAL

 Sistemas isostáticos – compatibilização de alongamentos / deslocamentos


 Análise de Caso

Compatibilização alongamento / deslocamento

A C


3- Resolver as duas equações em ordem a x e y .

BB1   AB  y  cos   x  sin 


B
BB2   BC  y  cos  x  sin 
y
B2
B1

B'
x

Você também pode gostar