Você está na página 1de 26

UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ- UNOPAR

CURSO SUPERIOR EM FORMAÇÃO PEDAGÓGIA EM


LICENCIATURA – HISTORIA

 
ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO II: ENSINO MÉDIO
E/OU PROFISSIONAL I

Guapimirim-RJ
2021
 
ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO II: ENSINO MÉDIO
E/OU PROFISSIONAL I

Relatório apresentado à Universidade Norte do


Paraná- UNOPAR, como requisito parcial para
o aproveitamento da disciplina de Estágio
Curricular Obrigatório Ida Formação
Pedagógica de Licenciatura em História.

Guapimirim-RJ
2021
SUMÁRIO

1 RELATO DAS LEITURAS OBRIGATÓRIAS 4


2 PLANEJAMENTO ANUAL 6
3 PROPOSTA DE ATIVIDADE PARA ABORDAGEM DOS TEMAS
CONTEMPORANEOS TRANSVERSAIS DA BNCC 8
4 O Processo de Gestão Escolar 10
5 CONHECER METODOLOGIAS ATIVAS COM O USO DA TECNOLOGIAS
DIGITAIS 12
6 ATUAÇÃO DA EQUIPE PEDAGOGICA NO ACOMPANHAMENTO DO
DESENVOLVIMENTO DA DISCIPLINA 14
7 PLANOS DE AULA 16
CONSIDERAÇÕES FINAIS 24
REFERÊNCIAS 25
3

INTRODUÇÃO

O estágio supervisionado nos últimos anos e no ensino médio é o primeiro


contato do aluno-professor com seu futuro na área. Segundo Pimenta e Lima (2004),
o estágio é o eixo central da formação de professores, pois por meio dele os
profissionais podem compreender os aspectos básicos que constituem a identidade
e o conhecimento cotidiano.
Este é um momento de formação, no qual o graduando pode vivenciar para
entender melhor a própria área, para que sua formação se torne mais significativa,
discuta, faça bom pensamento crítico, estabeleça sua identidade e O trabalho de
iniciação reexaminou o papel dos educadores, aprendendo e ensinando. Durante o
estágio, foram realizadas leituras e observações para que o relatório fosse
construído.
As conclusões aqui apresentadas incluem uma análise crítica e construtiva
da experiência de aprendizagem e do redesenho da conduta docente em sala de
aula do Ensino Fundamental II, trazendo todo o quadro histórico e informações
importantes sobre o desenvolvimento deste relatório. Com o objetivo de
compreender, através do desenvolvimento da investigação, a prática docente e a
sua importância no processo de ensino dos alunos. No entanto, o principal método
de pesquisa deste relatório é a bibliografia.
4

1 RELATO DAS LEITURAS OBRIGATÓRIAS

A tecnologia como aliada no ensino de história e a sua adesão nas escolas


de educação básica

A Internet é essencialmente gratuita e aberta, mas aqueles que não podem


pagar podem ter acesso limitado à Internet. Ele coleta uma grande quantidade de
informações e serviços todos os dias, melhorando a velocidade e a conveniência da
busca de informações. Jogos em tempo real, simuladores, mapas e visualizações
precisas podem criar hipóteses, testá-los e até mesmo prová-los ou refutá-los.
Graças a este cenário, os professores podem utilizar estratégias cada vez mais
complexas para proporcionar aos alunos coisas as mais próximas possíveis da
realidade, aumentando assim a eficácia da aprendizagem.
Ao mesmo tempo, os métodos de ensino anteriores limitavam-se aos livros
(os professores podiam ler, explicar e realizar atividades para testar os
conhecimentos adquiridos pelos alunos. Para navegar na Internet, você precisa de
um computador que esteja conectado à rede, por meio de um provedor, a
navegação leva os usuários a pesquisar páginas onde quase tudo que alguém
quiser saber pode ser encontrado. A articulação varia de acordo com a região e a
evolução tecnológica, no ensino de história o aluno tem um recurso que lhe permite
ir para o exterior.
Esta ferramenta não só torna o ambiente de aprendizagem dos jovens
mais interessante e envolvente, mas também permite que eles pesquisem,
encontrem novos métodos de aprendizagem e os envolvam mais nas atividades
em sala de aula. Daí a importância do uso da tecnologia como uma ferramenta
eficaz no processo de ensino, em que os alunos possam aprender de forma mais
ativa. No entanto, no ensino de história, esse recurso é indispensável, pois a
disciplina busca muita pesquisa global na Internet como campo de estudo.
Diante desta exposto, Banhara (2016) relata que a utilização do
computador aliado a suas ferramentas pode ser tomada como complemento
metodológico pode constituir-se em instrumentos facilitador na superação de
algumas barreiras do processo de ensino-aprendizagem. Portanto o uso da
tecnologia só tem a trazer benefícios para a aprendizagem dos alunos.
O acesso à tecnologia traz grandes benefícios ao processo de ensino
5

aprendizagem, onde todos que compõe o ambiente escolar são sujeitos


conectados ao desenvolvimento dos alunos. Por meio da tecnologia o professor
dispõe de métodos mais dinâmicos, favorecendo o processo ensino aprendizagem,
onde o aluno tem maior facilidade em desenvolver suas habilidades motoras e
cognitivas, assim como a sua assimilação de conceitos, a formação da autonomia
dos alunos, onde os mesmos conseguem despertar a sua criatividade.
Sendo assim por se tratar de uma profissão docente em construção,
convém proporcionar aos cidadãos uma base de conhecimentos para uma vida em
sociedade equilibrada, para que se discuta a questão da formação continuada de
professores. No entanto, a história do ensino por meio do uso da tecnologia é vista
como um recurso propício ao processo de ensino, para que os alunos tenham uma
melhor compreensão de acontecimentos passados, presentes e futuros. No
entanto, o professor deve saber colocar corretamente os recursos disponíveis na
rede educacional.
6

2 PLANEJAMENTO ANUAL

Qual a proposta do professor quanto aos conteudos a serem trabalhadoos


pela disciplina para a respectiva série do ensino médio.

A proposta é baseada no conceito de história, no qual não existem


verdades existentes e definidas, ou seja, em face das diferentes interpretações e /
ou interpretações de um mesmo fato, a geração de conhecimento histórico é
temporária. Em vista dos últimos desenvolvimentos em todos os aspectos da
pesquisa histórica, isso não significa relatividade teórica, mas a racionalidade de
certas explicações.
O currículo de história sugere um guia curricular nacional
envolvendo o ensino de história.O guia inclui processos históricos relacionados ao
comportamento humano e relações interpessoais como objeto de pesquisa histórica
e relações temporais como objeto de pesquisa histórica. O sujeito conhece essas
ações? As relações interpessoais produzidas por essas ações podem ser definidas
como estruturas histórico-sociais, ou seja, são ações, pensamentos ou inferências,
expressões, estabelecimentos e, portanto, conexões com a sociedade, cultura e
política mundiais.
Quais Os Objetivos Da Disciplina Nessa Fase De Ensino

Os objetivos são:
✔ Compreender os processos históricos e conflitos que
constituíram o mundo moderno: formação dos Estados Nacionais; Revolução
Industrial e capitalismo; trabalho, exploração e resistência; conflitos culturais e
organização social; e embate entre absolutismo e liberalismo. Por meio de aulas
expositivas, atividades de leitura, escrita, problematização e avaliações
diagnósticas, possibilitar que os alunos assimilem os conteúdos estruturais, básicos
e específicos da disciplina e desenvolva as competências necessárias para formar
um cidadão crítico e autônomo, detentor de uma consciência histórica
fundamentada e relacionada com sua vida cotidiana.

Quais as metodologias, os recursos e as formas de avaliação.


7

Haverá também cursos explicativos, dialógicos e de aprendizagem


em livros didáticos. Textos, imagens, mapas e trechos de filmes ou documentários
também serão usados para que os alunos percebam que a história pode ser
estudada por meio de diferentes documentos. Os documentos históricos usados em
sala de aula serão usados como fonte de hipóteses ou respostas a perguntas de
pesquisa. Ao lidar com determinado conteúdo, os alunos terão diferentes
interpretações dos fatos estudados. Várias atividades serão propostas, tais como
síntese, elaboração de mapas conceituais, organização de tabelas ou informações
em tabelas, análise de documentos históricos, ensaios e questões objetivas e
realização de pesquisas para capacitar os alunos a: perceber mudanças e persistir
e romper histórias. Continuidade, desenvolvimento De acordo com o conceito de
tempo histórico, organizar ideias e informações relacionadas ao conteúdo da
pesquisa e acumular conhecimento.
Todavia o processo avaliativo corre de foma trimestre o aluno será
avaliado por meio de:
- Atividades: valor 4,0. As atividades contemplam: Trabalhos
individuais e em grupos, seguindo as orientações dadas pela professora.
- Prova: valor 6,0. A prova é individual e sem consulta contendo
questões diversas (dissertativas,objetivas (múltipla escolha, análise de afirmativas,
verdadeiro ou falso), análise de imagens e mapas).
O diagnóstico fornecido pela ferramenta de avaliação irá restaurá-
lo. O conteúdo será restaurado quando necessário e reavaliado em sala de aula.
Os alunos terão a oportunidade de recuperar o conteúdo e os resultados de todas
as atividades, trabalhos e exames realizados em cada semestre. Quando
ocorrerem melhorias, as notas serão substituídas.
8

3 PROPOSTA DE ATIVIDADE PARA ABORDAGEM DOS TEMAS


CONTEMPORANEOS TRANSVERSAIS DA BNCC

PROPOSTA DE ATIVIDADE
TCT Multiculturalismo: diversidade cultural, educação para
valorização do multiculturalismo nas ma trizes históricas e
culturais brasileiras
Objetivo Compreender as diferenças étnicas e culturais presentes nos
mais diversos espaços e povos existentes nas sociedades
durante a história e perceber-se inserido em uma realidade
diversa e plural em que uma cultura não deverá se sobressair
acima de outra.

Entender o desenvolvimento histórico e os movimentos na


realidade que motivaram a ascensão e a opressão de diversas
culturas, refletindo sobre as ideologias responsáveis pelos
grandes massacres e segregações de cultura durante a história,
aplicando o conhecimento adquirido na resolução dos
problemas existentes na
contemporaneidade.

Atividade A atividade se dará em três etapas:


 Os alunos deverão, após se dividir em grupos, caminhar
Proposta
pela escola fazendo uma pesquisa de opinião com as
perguntas que preferirem, com o objetivo de descobrir os
repertórios culturais de pessoas presentes na escola,
como alunos de outras salas, professores, diretores,
secretários e outros entrevistados. Após esta ação
poderão tabular as informações.
 Após a tabulação das informações, os alunos poderão
fazer uma poesia, em língua portuguesa, sobre a união
de repertórios culturais que encontraram em sua própria
escola através das entrevistas da pesquisa. A poesia
deverá conter pelo menos três elementos históricos que
contribuíram para que estas pessoas tivessem esta
bagagem. Estes elementos devem estar discriminados
sobre em qual período ocorreram (idade média,
antiguidade, idade moderna, etc). Toda a pesquisa
poderá ser feita com os celulares dos próprios alunos
com os computadores da escola.
 A parte final da atividade ocorrerá em formato de
apresentação dos grupos de alunos, que fizeram suas
poesias e poderão apresentá-las, assim como apresentar
os resultados e percepções a respeitoda pesquisa de
opinião que fizeram.
9

Área de História
conhecimento
Habilidades (EM13CHS104) Analisar objetos e vestígios da cultura material
e imaterial de modo a identificar conhecimentos, alores,
(texto com o
crenças e práticas que caracterizam a identidade e a
código) diversidade cultural de diferentes sociedades inseridas no
tempo e no espaço.

Avaliação A avaliação se dará de forma processual, durante o decorrer


das atividades de aprendizagem, na qual os principais critérios
de avaliação serão a participação nas atividades, a interação
com os colegas de sala a respeito do conteúdo abordado e a
capacidade de manipulação das informações coletadas para se
transforme em conhecimento útil em seu contexto.

Recursos Computadores da escola e celulares dos alunos


10

4 O PROCESSO DE GESTÃO ESCOLAR

Como o regimento e o ppp se aplicam nas ações do cotidiano da escola?


O PPP se aplica sendo um documento detalhado, minucioso e que
envolve a todos os componentes de comunidade escolar. É o documento principal
que norteia todas as ações pedagógicas e administrativas. As ações previstas no
PPP se aplicarão a escola como referenciais e orientações sobre como cada
componente deve agir. Por isso, no cotidiano da escola deve sempre ser consultado.
O PPP tem força de lei dentro de uma escola e representa aos anseios de toda a
comunidade escolar e seguimentos que fazem parte dela.
O regimento, que pode ser construído a partir do PPP, se aplica no
cotidiano da escola prevendo todas as competências que cada seguimento, setor ou
pessoa possui em meio a escola. Para que cada funcionário possa também
consultar sobre tudo o que compete a ele realizar, elaborar e agir no cotidiano
escolar.
O diretor deve direcionar tanto a elaboração de um como de outro,
inserindo informações importantes sobre a escola nestes documentos e garantindo
seu cumprimento. E os dois documentos devem convergir para a aprendizagem dos
alunos.

Discorra sobre Três Aspectos Abordados Pelo Diretor Que Você Destaca
Como Importantes.
1º aspecto - Intervenção e ação em meio aos conflitos presentes na
escola: são iniciativas e procedimentos que devem partir da pessoa do diretor
escolar para que o trabalho escolar consiga ser ordenado e eficiente em todos os
seus setores e aspectos, auxiliando na resolução de dificuldades e conflitos,
visando que a escola funciona da melhor forma possível para o aprendizado ocorra
em seu interior, tornando o ambiente favorável para que os professores exerçam
um trabalho da melhor qualidade no ensino dos alunos.
2º aspecto – Conhecer e auxiliar sua equipe administrativa a
conhecer a escola através dos documentos como Projeto Político Pedagógico e o
Regimento Escolar, e se certificar que os documentos sejam dinâmicos e revisados
com constância, pois as pessoas envolvidas com a escola se alteram com o passar
dos anos e possuem novas demandas e anseios. Assim também se certificando
11

que todos os demais documentos da escola e dos alunos também permaneçam em


ordem na secretaria da escola, através de uma boa gestão de documentos e
gestão de processos alinhados com a equipe administrativa, para que continue
sendo um estabelecimento regular para o ensino por força de lei.
3º aspecto – A ação do diretor se encontra tanto no âmbito
pedagógico como no âmbito administrativo, preservando tanto o manejo adequado
dos recursos pertencentes e presentes na escola como o devido amparo ao
trabalho dos profissionais docentes que fazem parte da escola, para que estes dois
âmbitos estejam caminhando com sincronia, visando o melhor atendimento ao
aluno. E, geralmente, é necessário até que duas pessoas dividam esta função, com
uma delas ocupando a atribuição de diretor ou orientador pedagógico e a outra
ocupando a atribuição de diretor administrativo-financeiro.
Diante desta perspectiva destaca-se como Aspectos Abordados
Pelo Diretor os seguintes tópicos
✔ Formação e condições de trabalho dos profissionais da escola.
✔ Gestão escolar democrática que faz o acompanhamento da qualidade da
educação ofertada na escola
✔ A prática pedagógica do professor deve objetivar o desenvolvimento e a
autonomia.
12

5 CONHECER METODOLOGIAS ATIVAS COM O USO DA TECNOLOGIAS


DIGITAIS

Vivemos em uma era de mudanças tremendas, muitas das quais são


desencadeadas pelo surgimento da Internet. No Brasil, a Internet começou a se
expandir no início dos anos 1990, começando com governos e universidades, e
posteriormente permitindo a entrada de empresas comerciais e pessoas físicas, o
que causou grandes mudanças na sociedade e nas escolas. A Internet é
inerentemente gratuita e aberta, mas aqueles que não podem pagar têm acesso
limitado à Internet. Ela coleta uma grande quantidade de informações e serviços
todos os dias, aumentando assim a velocidade e a utilidade da pesquisa de
informações. Jogos, simuladores, mapas precisos e imagens em tempo real podem
fazer hipóteses, testá-las e até mesmo prová-las ou refutá-las.
Do ponto de vista dialético, o ensino tem dificuldade em trabalhar muito para
despertar o interesse dos alunos, principalmente dos primeiros alunos. A maioria
deles tem personalidades destacadas. Não aceitam as condições impostas pelo
professor, o que muitas vezes leva à escola dos alunos falha. alunos. Mesmo que a
tecnologia evolua, o professor não deve abandonar o livro didático, pois é sabido
que nem todos os alunos que participam da educação pública podem obter
tecnologia gratuitamente, o que dificulta o processo de ensino, mas é preciso haver
equilíbrio na utilização dos recursos didáticos. Livros e técnicas são usados como
métodos de ensino.
Por meio das novas tecnologias em especial no ensino hibrido é possível
haver maior interação entre professor e aluno, no entanto é necessário que a
metodologia do docente esteja de acordo com as novas metodologias de ensino.
Segundo Valente (1999, p. 41):

A implantação de novas ideias depende, fundamentalmente, das


ações do professor e dos alunos. Porém essas ações, para serem
efetivas, devem ser acompanhadas de uma maior autonomia para
tomar decisões, alterar o currículo, desenvolver propostas de
trabalho em equipe e usar novas tecnologias de informação [...].

Não podemos falar em tecnologia sem mencionar a importância da formação


continuada do professor, para que o mesmo se adeque as novas tecnologias do
processo de ensino aprendizagem.
13

O professor tem que ter consciência que o processo ensino-aprendizagem é


dinâmico e precisa de constantes reformulações, a fim de acompanhar as mudanças
e os avanços científicos e tecnológicos. Neste sentido, é preciso que o professor
seja constante pesquisador de sua prática e não somente transmissor de
conhecimento. Dessa forma, a busca pela formação continuada deve ser
concretizada pela investigação e reflexão na prática, por meio da socialização e
auto-desenvolvimento profissional.
Os educadores que se empenham em estabelecer sua própria identidade
devem realizar de forma clara e objetiva seus comportamentos, desenvolver seu
campo de trabalho e, em última instância, adquirir as aptidões e habilidades básicas
para realizar tarefas. Portanto, é necessário aumentar a sensibilidade do professor
para que ele invista em sua formação contínua, pois é muito importante estar
atualizado e, portanto, sentir-se mais preparado para enfrentar os desafios que
encontra na sala de aula todos os dias no trabalho.
Devido às necessidades da sociedade e à crescente demanda por
cidadania, os profissionais da educação enfrentam muitos desafios para investir
efetivamente em sua formação continuada, como o domínio das novas tecnologias.
14

6 ATUAÇÃO DA EQUIPE PEDAGOGICA NO ACOMPANHAMENTO DO


DESENVOLVIMENTO DA DISCIPLINA

1)a. Por que a BNCC não pode ser o único documento orientador do
planejamento docente?

Pelo fato de que as escolas apresentam suas próprias realidades e


necessidades, o que implica na necessidade de orientação de outras visões sob a
forma de desenvolvimento de documentos oficiais.
Diante disso, um outro documento que pode atuar como regulador destes
casos seria o Referencial Curricular Nacional para a Educação (RCN), além de
considerar a flexibilização curricular de acordo com cada escola. O planejamento
pedagógico é fundamental para que seja ofertado uma educação de qualidade,
respeitando todas as individualidades dos alunos.
A BNCC, sigla para Base Nacional Comum Curricular é um documento
obrigatório, é responsável por apresentar os objetivos que são esperados que os
alunos cumpram a partir do que é apresentado. Entretanto podemos destacar ainda
que a BNCC é que uma referência nacional obrigatória, ou seja, que as escolas
precisam adotar. A Base discute sobre o Ensino Médio a educação à distância, o
ensino técnico-profissional, definição das áreas de conhecimentos, dentre outros.

b.Quais outros documentos deverão ser considerados?

Na prática pedagógica além do documento BNCC, deve-se ter


presente a LDB como documento orientador, o Projeto Político Pedagógica
elaborada em cada unidade escolar de acirdo6 com as necessidades fundamentais
da região. O Plano educacional de ensino,também. Os documentos que deverão
ser considerados são oReferencial Curricular Nacional para a Educação (RCN),
além da própriaflexibilização do currículo da escolar que deve respeitar as
particularidades dos alunos.
15

2) Exemplifique de que maneira a equipe pedagógica poderá orientar o


professor tendo como referência a utilização do Projeto Político Pedagógico e
da Proposta Curricular.

OProjeto Político Pedagógico (PPP)é considerado como o elemento


de maior importância do sistema educacional, no sentido de atuar como uma base
para o desenvolvimento de práticas pedagógicas.
Diante disso, é função dos educadores compreender as minúcias
presentes no PPP, para que a Proposta Curricularseja direcionada, resultando em
uma aprendizagem mais significativaaos alunos, de uma forma geral.
Entretanto a equipe pedagógica pode orientar o professor
apresentando a realidade daquela escola, gráficos sobre os índices dos alunos,
como está os rendimentos, etc.

3) No que se refere às atribuições da equipe administrativa,descreva a


importância da relação da direção com a equipe pedagógica para a qualidade
dos processos educativos no contexto escola

O diálogo é importante em qualquer área e não seria diferente em


uma instituição escolar. A partir da boa relação entre a equipe pedagógica e a
direção, osprocessos educativosapresentariam qualidade, já que ambas as equipes
trabalhariam em um objetivo único que é aumentar a qualidade de ensino.
A direção e parte pedagógica de uma escola, para que apresentem
eficiência em seus trabalhos, requer um grande alinhamento entre as propostas,
norteadas pelo Projeto Político Pedagógico.

Diante disso, é fundamental que ambas as partes estejam em


conformidade, no sentido de gerar melhores experiências aos próprios alunos,
através de atividades pedagógicas mais significativas, levando a melhores
desempenhos.
16

7 PLANOS DE AULA

Plano de
Aula 1
Disciplina História
Série 1º ano do ensino médio
Identificaçã
o Turma A
Período Matutino
O conhecimento sobre a diversidade de formas de registro
Conteúdo
da história e de produção e acúmulo de conhecimento histórico.
Um diálogo sobre os instrumentos tecnológicos que atualmente
não são mais utilizados ou são menos utilizados do que em
décadas anteriores, compreendendo sua origem e como se
deram as percepções e iniciativas humanas com relação a
utilização destes instrumentos para a construção de registros
históricos, ao estabelecer e refletir sobre como se dá a produção
de registros históricos na contemporaneidade.

Objetivo Geral:

(EM13CHS106 da BNCC) Utilizar as linguagens


Objetivos cartográfica, gráfica e iconográfica e de diferentes gêneros
textuais e as tecnologias digitais de informação e comunicação
de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas
práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar,
acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos,
resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida
pessoal e coletiva.
Objetivos Específicos:
Reconhecer os instrumentos tecnológicos desenvolvidos
historicamente para produção de registros.
Esboçar uma compreensão organizada sobre o que são
elementos tecnológicos e sobre quais necessidades humanas
eles vêm atender.
Construir registros históricos junto dos colegas de sala de
17

aula, identificando seu próprio protagonismo na história.


Desafiar a si mesmo a exercer contato com ferramentas
não habituais de registro para a ampliação do repertório de usos
que um mesmo instrumento pode ter.

1) Será uma metodologia ativa de aula gamificada,


em que começaremos por delinear os tipos de
habilidades desejadas para que sejam

Metodologia desenvolvidas nos alunos durante a


participação em toda a aula com a metodologia
ativa, enfatizando as habilidades intelectuais e
cidadãs que são necessárias para o devido
aprendizado dos conteúdos definidos neste
planejamento e para sua aplicação na realidade
cotidiana do aluno em seu contexto. Este
delineamento segue a partir de uma breve
avaliação diagnóstica em forma de discussão
em pequenos grupos que serão divididos logo
no início da aula, onde o professor observará as
discussões dos grupos e identificará as mais
aparentes particularidades dos alunos e
também as ações necessárias para ajustar o
caminhar da aula para manter um adequado
processo de ensino-aprendizagem.
2) Apesar das minhas principais escolhas a
respeito do conteúdo se formarem a partir de
um conjunto de critérios nos quais recebem
influência de minhas percepções sobre as
necessidades da escola e as sobre
recomendações da BNCC, abrirei diálogo com
os estudantes para que decidamos que tipo
conhecimentos poderíamos buscar em meio ao
grande jogo que será organizado.
18

3) Trarei à sala de aula diversos instrumentos que


servirão como objetos de análise para os alunos,
para abordar o conteúdo escolhido: Telefones de
gancho, aparelhos de fax, impressoras, máquinas
de xérox, TV de tubo, DVD e aparelhos VHS, dos
quais alguns serão da própria escola e outros
serão objetos levados pelos próprios alunos para
que a aula ocorra. Estes objetos poderão ser
tocados, fotografados e perguntas sobre os
objetos poderão ser feitas.
4) Além disso, para que os alunos possam
compreender mais a sua realidade e seu contexto,
os alunos serão convidados a pesquisar em seus
próprios celulares elementos tecnológicos
presentes em outras escolas, mas que não
existem na sua própria escola, percebendo as
precariedades, mas também fazendo uma
listagem do que a escola tem. Serão divididos
grupos de trabalho (provavelmente os mesmos
grupos da discussão inicial) entre os alunos para
fazer estas pesquisas e encontrar fotos dos
objetos listados via celular.
5) O jogo é criado através de uma grande trajetória
na qual cada grupo deverá registrar uma foto de
cada objeto, registrar como legenda a época em
que eles foram inventados e produzidos e também
os acontecimentos históricos que puderam ser
registrados através de instrumentos como estes. E
em uma continuação do jogo, cada grupo poderá
escolher e explorar três dos objetos disponíveis
para produzirem e apresentarem um registro
histórico que expresso a identidade da sua turma
e do seu grupo de trabalho durante o jogo. Os
19

registros históricos dos grupos serão


transformados em fotos ou vídeos com seus
celulares, transformados em um vídeo único pelo
professor e exibido nos intervalos da escola para
outras turmas.
6) Ao final do jogo e da aula os grupos serão
separados e em uma grande e nova roda de
conversa os alunos poderão fazer suas
considerações finais sobre os conteúdos com os
quais tiveram contato e sobre o quanto podemos
usar diversos objetos tecnológicos novos ou mais
antigos para produzir registros históricos, inclusive
com seus próprios celulares e com os
instrumentos presentes na escola, por mais que
se tratem de tecnologia um tanto mais antiga.

1) Objetos tecnológicos diversos: telefone de gancho, TV


Recursos de tubo, aparelho de faz, aparelho de DVD, aparelho
VHS, xerocopiadora, impressora, revistas para
colagens.
2) Os próprios celulares dos alunos, cuja equipe pedagógica
já informou que eles usam rotineiramente em sala de
aula. Grupos serão formados exatamente para que alunos
que, porventura, não tenham aparelhos celulares possam
estudar juntamente com outros alunos que possuam. Os
alunos poderão conectar seus celulares a rede de internet
da escola.
3) Projetor de vídeos caseiro, mesas e cadeiras em formato
de exposição para os objetos em local aberto da escola,
de preferência no pátio.

A avaliação ocorrerá de forma progressiva através desde a roda de


Avaliação
conversa inicial até a roda de conversa da parte final do jogo.
Critérios: Os critérios serão: participação nas conversas,
assimilação dos conteúdos, criatividade, disposição aos
aprendizados, interação para apreensão do conteúdo.
20

PRADO JUNIOR, Caio. História Econômica do Brasil. Editora


Brasiliense. 26 ed, 1976.
Referências FREIRE, Américo. MOTTA, Marly da Silva. ROCHA, Dora.
História em curso: O Brasil e suas relações com o mundo
ocidental. Editora do Brasil, São Paulo. Fundação Getúlio Vargas,
Rio de Janeiro. 2004. Parte 2

PLANO DE AULA 2

Plano de
Aula 2
Disciplina História
Série 1º ano do ensino médio
Identificaçã
o Turma A
Período Matutino
As necessidades humanas detectadas e manifestas durante
Conteúdo
a história da humanidade e das diversas sociedades,
juntamente com as iniciativas tecnológicas para atendê-las, a
partir de suas capacidades produtivas e de suas concepções
culturais e de mundo. Assim como perceber como se deu o
desenvolvimento tecnológico durante a história aliado a
expansão do conhecimento acumulado pela humanidade, em
suas tentativas de exercer o domínio sobre a natureza e
superar as limitações postas a ela.
Objetivo Geral:

Objetivos (EM13CHS106 da BNCC) Utilizar as linguagens cartográfica,


gráfica e iconográfica e de diferentes gêneros textuais e as
tecnologias digitais de informação e comunicação de forma
crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais
(incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar
informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e
exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

Objetivos Específicos:

Identificar seu lugar enquanto sujeito histórico e imerso em um


mundo desenvolvido tecnologicamente durante inúmeros anos.
Traçar uma linha temporal que contenha as necessidades
detectadas pela humanidade durante a história do mundo e as
ações para saná-las através da tecnologia.
Construir uma discussão sobre quais as necessidades
tecnológicas existentes na escola e quais poderão ser sanadas
através dos aparelhos acessíveis.
Organizar novas formas conceber e de discutir sobre a tecnologia
e sobre as necessidades humanas, principalmente no contexto
nacional brasileiro.
21

1.Contextualização (exploração): A metodologia ativa será em formato de


sequência didática, que iniciará com uma discussão em sala de aula, contendo
as seguintes perguntas:
 Alguém já te deu uma definição sobre o que
Metodologia
é tecnologia? Qual?
 Para que as tecnologias servem no contexto
dos seres humanos?
 Você identifica elementos tecnológicos na
escola em que estuda?
 As tecnologias são algo recente ou o homem
sempre trabalhou com tecnologia?
2.Planejamento (introdução): Os alunos serão divididos em
grupos de trabalho que receberão cada grupo uma mensagem
instantânea em seu aplicativo de celular com quatro imagens
virtuais de objetos variados. Apenas um do grupo precisará ter
celulares. No caso de os alunos não estiverem com seus
celulares, haverá cópias impressas destas imagens. Estes
objetos serão invenções tecnológicas de diversas épocas
históricas. Os objetos serão desde uma roda a até um tablete,
mostrando que mesmo os objetos mais rudimentares podem ser
encarados como tecnologia. Os alunos poderão escolher como
apresentar, em sala de aula, aos demais componentes da sala
de aula o contexto em que estes objetos foram criados e as
necessidades que foram atendidas com a criação dos mesmos.
Toda a pesquisa e informações coletadas poderão ser retiradas
tanto de livros didáticos como de pesquisas com os próprios
celulares dos alunos. Após organizar todas as ações a serem
tomadas, a turma decidirá, juntamente com o professor, os
critérios de avaliação da aula.

3.Realização (estruturação): Será exibido aos alunos através de


uma TV, o vídeo: “O que é tecnologia?” do canal da plataforma
Youtube chamado Rags Fast, presente no link
“https://www.youtube.com/watch?v=hcMTsZ1tojo” e
22

posteriormente, antes de transmitir aos alunos o momento


para suas apresentações, dialogar sobre a necessidade de
revisar nossos conceitos sobre a tecnologia.

4.Mencionados nos cartões e também fala sobre as necessidades


atendidas por estes produtos humanos. Estas apresentações
podem ser elaboradas de forma livre e criativa por parte dos alunos.

5.Aplicação: Na conclusão da aula, toda a turma gravará


juntamente um podcast, através da captação de áudio dos
celulares, com a compilação de todas as percepções e
considerações que os alunos tiveram sobre as apresentações e
sobre toda a discussão da aula, buscando avaliar se a conceituação
inicial que os alunos tiveram sobre as tecnologias e também sobre
se as concepções obtidas deveriam ser mantidas ou se poderiam
ser alteradas em seus elementos após toda a discussão sobre a
trajetória histórica do desenvolvimento tecnológico. Ao final da
discussão poderemos dialogar sobre o quanto nossos celulares são
produtos de nossa época e surgiram para atender necessidades
específicas, inclusive em sala de aula para pesquisa e apoio.

1. Os próprios celulares dos alunos, cuja equipe pedagógica já


informou que eles usam rotineiramente em sala de aula. Grupos
Recursos serão formados exatamente para que alunos que, porventura,
não tenham aparelhos celulares possam estudar juntamente com
outros alunos que possuam. Os alunos poderão conectar seus
celulares a rede de internet da escola.

2. Cartões com imagens de diversos objetos tecnológicos


produzidos pelo homem, como por exemplo: o papel, a lança, a
máquina de escrever, o smartphone, o elevador e outros objetos.
Uma TV para exibição de vídeos.
Um DVD com entrada USB para exibição dos vídeos.

Avaliação A avaliação se dará de forma processual e contando com


os critérios decididos juntamente com os alunos no início da aula.

PRADO JUNIOR, Caio. História Econômica do Brasil. Editora


Brasiliense. 26 ed, 1976.
Referências FREIRE, Américo. MOTTA, Marly da Silva. ROCHA, Dora.
23

História em curso: o Brasil e suas relações com o mundo


ocidental. Editora do Brasil, São Paulo. Fundação Getúlio Vargas,
Rio de Janeiro. 2004. Parte 2
24

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Um dos propósitos do estágio é possibilitar ao graduando


conhecer e vivenciar na prática a experiência de ser professor, o que
não foi possível nesse momento em que estamos vivendo, no entanto, foi
imprescindível os conhecimentos teóricos já que o trabalho realizado foi
totalmente feito através das analises dos artigos propostos. Através dos
materiais fornecidos, pude observar a importância da utilização das
metodologias ativas, a importância de transformar a aulas em momentos
dinâmicos, como os TCT, são interessantes no cotidiano escolar e que
como professores, podemos mostrar muito ao aluno.
Através das leituras obrigatórias, pude compreender o quanto é
necessário que nós docentes nos reinventemos em relação ás nossas metodologias
e com relação aos instrumentos que utilizamos e que disponibilizamos para nossos
alunos na abordagem da disciplina da História, pois com os instrumentos
tecnológicos certos podemos potencializar a aprendizagem e ampliar o acesso a
bens e fontes históricas. Assim como pude ter contato com três planejamentos
anuais disponibilizados pela universidade para que eu pudesse analisar. Ao analisá-
las pude fazer algumas pontuações a respeito tanto sobre as metodologias
escolhidas, mas também de outros aspectos, respondendo assim as questões
levantadas pelo Manual de Estágio.

Sendo assim, o estágio teórico sobre o estudo da prática contribuiu


de forma significativa para nossa formação, independente da experiência
em sala ou não, mesmo porque ser professor é pensar e repensar sua
prática constantemente, tornando-se essa, uma experiência riquíssima,
construtiva, uma possibilidade para novos horizontes, onde sejam mais
sólidos, mais próximos e harmônicos na construção de uma educação de
qualidade, de igualdade e humanizados para todos.
25

REFERÊNCIAS

BRASIL Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica.


Parâmetros curriculares nacionais\; ensino médio: Linguagens, códigos e suas
tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, 2006.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. Brasília:


MEC/Secretaria de Educação Básica, 2018

FREIRE, Américo. MOTTA, Marly da Silva. ROCHA, Dora. História em curso: o Brasil
e suas relações com o mundo ocidental. Editora do Brasil, São Paulo. Fundação
Getúlio Vargas, Rio de Janeiro. 2004. Parte 2

PRADO JUNIOR, Caio. História Econômica do Brasil. Editora Brasiliense. 26 ed,


1976.

Você também pode gostar