Você está na página 1de 11

Exemplo de Projeto de um Amplificador Classe A

OBS: não é o mesmo projeto proposto no Trabalho 1 em 2011-1

Dado o circuito abaixo e seguindo as especificações e condições abaixo relacionadas, vamos


seguir um caminho lógico para a determinação dos valores dos componentes.

Circuito:

Especificações:

Especificação
RBB=R1//R2 > RL
VE_Q > 0.2*VCC
Vop > 0.3*VCC
10Hz < Finf < 100Hz

Condições:

VCC: Tensão DC de alimentação


VE_Q : Tensão DC no terminal de emissor
IC_Q : Corrente DC de coletor
AV : Ganho AC em 10kHz
RL : Carga
Considerações iniciais para o PROJETO:

Considerar hfe >> 1, onde hfe = Beta do TBJ

Sendo assim,

alpha = hfe/(hfe+1) = 1

Logo,

IE_Q = IC_Q/alpha = IC_Q


I1 >> IB_Q, { I1: corrente no resistor R1 }

Considerar as características abaixo do TBJ como ideais:

ro = infinito
Vt = 26mV { CONSTANTE }
VBE = 0,7V { CONSTANTE }

Considerar as características abaixo do PROJETO como ideais:

VE_Q.min = 0,2*VCC
Vop.min = 0,3*VCC
VCE_Q.min = 0,3*VCC
RBB.min = R1//R2 = RL

Obter o valor para RE.min ( = RE1 + RE2 ):

RE = RE1 + RE2 = VE_Q / IE_Q

Usando IC_Q = 1mA e VE_Q.min = 0,2*VCC {dados do projeto}

Logo,

RE.min = 0,2*VCC / 1mA

Obter a faixa de valores para RC:

RC máximo obtido da reta de carga DC :

VCE_Q = VCC – IC_Q * (RC + RE)

Logo,

RC.max = ( VCC – VCE_Q.min – IC_Q * RE.min ) / IC_Q

RC mínimo obtido da reta de carga AC :

Vop = IC_Q * ( RC // RL )
RC.min = 1 / ( IC_Q/Vop.min- 1/RL)

Escolher RC comercial que satisfaça:

RC.min < RC.comercial < RC.max

Neste ponto temos os valores de VE_Q, VCE_Q e Vop, deve-se reavaliar os valores obtidos
de forma a distribuir a “folga” existente de modo a satisfazer melhor as condições de VE_Q.min e
Vop.min. Após esta reavaliação, considerando o uso de componentes comerciais, está determinado
os valores de RE ( = RE1 + RE2 ) e RC.

Obter os valores para RE2 e RE1:

Da análise AC:

re = 26mV / 1mA = 26 Ohm

|Av| = ( RC // RL ) / ( re + RE2) { considerando alpha = 1 e ro = infinito }

Logo,

RE2 = ( RC // RL ) / |AV| - re

RE1 = RE – RE2

Note que o valor do ganho está diretamente relacionado com o valor de re e de RE2, o valor
de re que depende da temperatura e uma aproximação grosseira para RE2 podem alterar bastante o
valor do ganho. Após as devidas considerações está determinado os valores para RE1 e RE2.

Obtendo os valores para R1 e R2:

Da análise DC, malha de entrada, aproximadamente temos:

VB_Q = VE_Q + VBE { VE_Q = IC_Q * (RE1+RE2) e VBE = 0,7V }

Neste ponto é necessário satisfazer duas equações em DC:

R1 // R2 = R1*R2 / (R1+R2) > RL

VB_Q = VCC * R2 / (R1 + R2)

Escolhendo valores comerciais para R1 e R2 e observando que VB_Q é bastante sensível ao


valor de R2, após as devidas considerações está determinado os valores para R1 e R2.

Neste ponto, será necessário realizar uma simulação do circuito usando capacitores de
valores alto para verificar se as especificações e condições estão dentro do pedido e a nota prevista
é aceitável. Caso positivo, seguir na determinação dos valores dos capacitores, caso negativo,
refazer o projeto usando componentes de melhor qualidade com maior faixa de valores comerciais.
Obtendo os valores para Ci, Co e CE:

Com todos os valores de resistores definidos, deve-se neste momento calcular as resistências
equivalentes relacionadas com cada capacitor.

“ hfe.médio = beta médio do transistor “

Ri = R1//R2//[ (hfe.médio)*(re+RE2) ]
Rs = resistência da fonte, geralmente de 600 Ohm, mas como estamos usando o ganho Av e não o
Avs, usa-se Rs = 0

REQ_Ci = Rs + Ri = Ri { Rs = 0 }
REQ_Co = RC + RL
REQ_CE = RE1 // [ RE2 + re + ( Rs//R1//R2 ) / hfe.médio ] = RE1 // ( RE2 + re ) { Rs = 0 }

Escolher um dos três capacitores para o relacionar com a frequência de corte inferior
dominante e calcular os outros dois de modo que isto realmente ocorra. Normalmente costuma se
usar o que possui menor resistência equivalente, e este geralmente é o CE. Supondo que este seja o
caso, vamos calcular os valores para CE, Ci e Co de modo a satisfazer a especificação.

10Hz < Finf < 100Hz

CE.min = 1 / ( 2*PI*100*REQ_CE )
CE.max = 1 / ( 2*PI*10*REQ_CE )

CE.min < CE.comercial < CE.max

Ci.min = 1 / ( 2*PI*1*REQ_Ci )
Co.min = 1 / ( 2*PI*1*REQ_Co )

Ci.comercial > Ci.min


Co.comercial > Co.min

Realizar a simulação do circuito de modo a verificar a validade das escolhas dos valores
comerciais. Caso negativo, rever as contas. Caso positivo, está determinado os valores de Ci, Co e
CE.

Ao montar o circuito na bancada, de posse dos valores DC e AC, pode-se recalcular os


valores de RE2 e de R2 para melhor atender as condições de |Av| e IC_Q. Note que será necessário
obter este novos valores matematicamente usando teoria e não apenas alterando os valores de
modo arbitrário.

Primeiro se ajusta o valor do módulo do ganho Av, se for necessário.

Ajuste de |Av|:

erro = |Av|.medido / |Av|

Vamos considerar, re = 26mV / 1mA = 26 Ohm { valor constante }

Rac = RC//RL { considerando alpha = 1 e ro = infinito }


Re = ( re + RE2 )
|Av|.medido = Rac / Re = |Av| * erro

|AV| = Rac / ( Re * erro )


Re.ajustado = ( RE2.ajustado + re ) = Re * erro

RE2.ajustado = Re*erro - re

Depois de ajustar o módulo do ganho Av, se ajusta o valor de IC_Q, se for necessário.

Ajuste de IC_Q:

RE.ajustado = RE1 + RE2.ajustado

IC_Q = IE_Q = VE_Q / RE.ajustado

erro = IC_Q.medido / IC_Q

IC_Q = ( VE_Q / erro ) / RE.ajustado

RBB = R1//R2

VE_Q = Vth – IB_Q*RBB – VBE { Vth = VCC*R2/(R1+R2) }

Vamos considerar, IB_Q*RBB + VBE = 0,7 V (valor constante) e Vth = VB_Q { I1 >> IB_Q }

VE_Q.ajustado = VB_Q.ajustado – 0,7 = VE_Q / erro

VB_Q.ajustado = VE_Q / erro + 0,7

VB_Q.ajustado = VCC * R2.ajustado / ( R2.ajustado + R1)

fazendo k = VB_Q.ajustado / VCC

R2.ajustado = k * R1 / ( 1 – k )
EXEMPLO:

Vou exemplificar usando os seguintes dados, referente ao grupo 20:

VCC = 21,5V
RL = 21,5 kOhm
IC_Q = 1,0 mA
|Av| = 21 V/V

Neste projeto será usado as tabelas de valores comerciais para resistores e capacitores obtida
no site “http://www2.eletronica.org/hack-s-dicas/valores-comerciais-para-resistores-
capacitores-e-indutores/”.

Resistores Comerciais
1.0ohm 1.1ohm 1.2ohm 1.3ohm
1.5ohm 1.6ohm 1.8ohm 2.0ohm
2.2ohm 2.4ohm 2.7ohm 3.0ohm
3.3ohm 3.6ohm 3.9ohm 4.3ohm
4.7ohm 5.1ohm 5.6ohm 6.2ohm
6.8ohm 7.5ohm 8.2ohm 9.1ohm
Para obter os demais valores basta multiplicar por: 10, 102, 103, 104, 105, 106,

Capacitores Comerciais
1.0F 1.1F 1.2F 1.3F
1.5F 1.6F 1.8F 2.0F
2.2F 2.4F 2.7F 3.0F
3.3F 3.6F 3.9F 4.3F
4.7F 5.1F 5.6F 6.2F
6.8F 7.5F 8.2F 9.1F
Para obter os demais valores multiplique pelos seus submultiplos: mili, micro, nano e pico.

PASSO 1:

IE_Q = IC_Q = 1mA


alpha = 1
Vt = 26mV
re = 26mV/1mA = 26 Ohm
VBE = 0,7V

PASSO 2:

VE_Q.min = 4,3V
Vop.min = 6,5V
VCE_Q.min = 6,5V
RBB.min = 21,5kOhm
PASSO 3: { Obter RE.min }

RE.min = 4,3V / 1mA = 4,3kOhm

PASSO 4: { Obter faixa de valores para RC e escolher RC.comercial }

RC.max = 10,7kOhm
RC.min = 9,3kOhm

RC.comercial = 10kOhm

PASSO 5: { Usando RE.min = 4,3kOhm e RC.comercial = 10kOhm }

VE_Q = 4,3V “OK”


VCE_Q = 7,2V “OK”
Vop = 6,8V “OK”

PASSO 6: { Ajustando as folgas de VE_Q.min, VCE_Q.min e Vop.min }

Definindo RE e RC e calculando o novos VE_Q, VCE_Q e Vop.

RE = 4,7kOhm

RC = 10kOhm

VE_Q = 4,7V “OK”


VCE_Q = 6,8V “OK”
Vop = 6,8V “OK”

PASSO 7:

Definindo RE1 e RE2 e redefinindo RE, VE_Q e VCE_Q.

re = 26mV / 1mA = 26 Ohm

RE2 = 325,02 – 26 = 299,02 = 300 Ohm


RE1 = 4700 – 300 = 4400 = 4,3kOhm

RE1 = 4,3 kOhm


RE2 = 300 Ohm

RE = 4,6 kOhm

VE_Q = 4,6 V “OK”


VCE_Q = 6,9 V “OK”
PASSO 8:

Definindo R1 e R2.

VB_Q = 4,6 + 0,7 = 5,3V

R1//R2 > 21,5k = 22k

5,3 = 21,5 * R2 / (R1 + R2)

R1 = 89,245k = 91 kOhm
R2 = 29,772k = 30 kOhm

R1 = 91 kOhm
R2 = 30 kOhm

R1//R2 = 22,562 kOhm “OK”


VB_Q = 5,33V
VE_Q = 5,33 – 0,7 = 4,63V “OK”

PASSO 9:

Simulação feita no QUCS.

Análise DC:

Resposta em frequência:
Resposta temporal:

Observamos pelos resultados obtidos no simulador QUCS que os resultados estão bastante
próximos do esperado exceto a o fato do transistor estar entrando na saturação antes do corte, o que
é uma característica da não linearidade de hfe próximo destas regiões.

Vamos passar para os cálculos dos capacitores.

PASSO 10: { Obtendo os valores das resistências equivalentes “vista” pelos capacitores}

Ri = 13,334 kOhm

REQ_Ci = 13,334 kOhm


REQ_Co = 31,5 kOhm
REQ_CE = 303,03 Ohm

PASSO 11: { Calculando os valores dos capacitores usando C = 1/(2*pi*REQ*Freq)

CE.min = 5,2522 uF
CE.max = 52,533 uF

CE = (CE.min+CE.max)/2 = 28.893 uF = 30 uF { pode-se usar outros valores dentro da faixa }

CE = 30uF

Ci. min = 11,936 uF


Co.min = 5,05225 uF

Ci = Co = 12 uF
PASSO 12: { Na bancada deve-se usar os valores medidos dos resistores e os obtidos com os
instrumentos de medidas: osciloscópio e multímetro digital. Note, neste caso, a
necessidade de se usar resistores de precisão para R2 e RE2}

Ajustar RE2 de modo a obter melhor resultado para o ganho.

|Av| = ( RC//RL ) / (re + RE2)

erro = 20,6 / 21 = 980,95m

RE2.ajustado = (300 + 26) * 980,95m - 26

RE2.ajustado = 293,79 = 290 Ohm

Simulação com RE2 corrigido.

Não há necessidade de ajustar IC_Q.

Valores obtidos versus erro%:

|Av| = 21,2 V/V ( 21 V/V ) erro% = 1 %


IC_Q = 992uA ( 1mA ) erro% = 0,8 %

ERRO TOTAL = 1,8%


Conclusão:

No simulador QUCS o projeto encontrou os valores esperados, exceto quanto ao Vop devido
a não linearidade do ganho do TBJ quando próximo às regiões de corte e saturação. Nota-se que
apesar de se ter obtido o Vop desejado, ou seja, maior do que 30% de VCC, devido o transistor
saturar antes de cortar, a meta não foi obtida em 100%. Para amenizar este problema pode-se usar
um valor para RC mais próximo de RC.max e reduzir a margem para VEQ_min. Sendo assim, o
projeto apresentado é penalizado com 0,5 ponto recebendo a nota final de 9,5.

Segue abaixo o gráfico da resposta temporal em 10kHz momento antes de iniciar a


saturação, obtendo Vopp = 12,4V ao invés de 12,9V apresentado um erro de 3,9%.

O uso dos componentes comerciais além de terem valores em faixas limitadas também
possuem erro sobre o valor nominal. O projeto exige duas medidas dentro da faixa de erro total de
5%, IC_Q e |Av|, neste caso é necessário um procedimento de ajuste em bancada. Foi proposto um
método de ajuste dos resistores RE2 e R2 de modo a corrigir as imperfeições dos componentes reais
e manter o erro dentro do aceitável.

Os ajustes na corrente IC_Q e do módulo do ganho Av propostos só são válidos em


protótipos, montagem única para apresentação. Em uma linha de produção será necessário
considerar uma faixa aceitável dada na especificação e o uso de componentes de qualidade
suficiente para garantir o funcionamento do circuito nesta faixa.

A sequência sugerida neste roteiro é apenas para demonstrar que com o conhecimento obtido
em sala de aula e coerência nos cálculos é possível o aluno projetar sem ter que recorrer ao método
de tentativas e erros ou o uso de sistemas computacionais para solução de métodos probabilísticos.
A mente humana, apesar de bastante limitada, em conjunto com ferramentas adequadas e
metodologia correta é e sempre será o motor da evolução tecnológica.

(trabalho proposto em 2010-1)