Você está na página 1de 60

Física 1

FÍSICA 1
Aula 1

Cinemática
Prof. Cláudio Soares claudios@pitagoras.com.br
Prof. Francisco Silva franciscos@pitagoras.com.br
Prof. Ildeu França ildeuf@pitagoras.com.br
Prof. Kerley Oliveira kerleyp@pitagoras.com.br
Física 1

ASSUNTOS ABORDADOS
 Conceitos Preliminares
 Velocidade
 Aceleração
 MRU e MRUV
 Funções Horárias do Movimento
 Queda Livre
 Representação Gráfica dos Movimentos
 Exercícios
Física 1

MECÂNICA
A Mecânica é o ramo da Física que aborda os estudos
sobre a relação entre força e movimento durante a
ocorrência de um fenômeno. Ela está subdividida em:
Cinemática, Estática e Dinâmica.

Isack
Newton
Física 1

CINEMÁTICA
A Cinemática é o ramo da Mecânica que estuda o
movimento dos corpos sem se preocupar com a análise
de suas causas (Dinâmica). A Cinemática faz uma
descrição precisa destes movimentos, utilizando
linguagens matemáticas: as equações horárias, os
cálculos (diferencial e integral) e as representações
gráficas.

Galileu
Galilei
Física 1

Conceitos Preliminares

 Partícula ou Ponto Material


 Corpo Extenso
 Referencial
 Posição Escalar
 Repouso e Movimento
 Trajetória
 Distância e Deslocamento
Física 1

Partícula ou Ponto Material


Quando se faz uma análise ou cálculos
relacionados ao movimento de um objeto,
uma questão que nos vem à mente é “qual
parte do objeto está sendo considerada?”.

Partícula: É um corpo dotado de massa, com


tamanho desprezível, podendo ser
considerando como um ponto.
Física 1

Partícula ou Ponto Material


Em Mecânica, ponto material é uma abstração
feita para representar qualquer objeto que
em virtude do fenômeno tem dimensões
desprezíveis, ou seja, dimensões tais que
não afetam o estudo do fenômeno.

Serve para definir também um objeto que


tenha uma infinidade de pontos que se
comportem do mesmo modo: assim um ponto
material é nada mais do que a representação
de todos os pontos deste objeto.
Física 1

Partícula ou Ponto Material


Exemplos

Um veículo se deslocando em uma auto-estrada: as


dimensões do veículo são desprezíveis em relação à
estrada.

Um bloco se deslocando em um plano: todos os pontos do


bloco possuem a mesma trajetória, de forma que suas
dimensões não alteram sua condição de movimento.

Em determinadas situações, um automóvel pode ser


considerado ponto material em relação a um trem
ferroviário.
Física 1

Corpo Extenso ou Corpo Rígido


Em Mecânica Clássica, um corpo rígido é
definido como um conjunto finito, de N
partículas de massas mi e posições si
(i=1,N), tal que a distância entre duas
partículas i e j, |si-sj|, é constante no
tempo.

Em outras palavras, um corpo rígido é uma


"nuvem" de partículas cuja distância entre
elas não muda com o tempo.
Física 1

Corpo Extenso ou Corpo Rígido

As dimensões do Corpo Extenso não podem ser


desprezadas em relação ao sistema ou em
casos em que cada ponto do objeto possui uma
trajetória própria.

Exemplos:
- um trem passando em um túnel.
- objetos em movimento circular ou misto.
Física 1

Exemplo:

Ao estudarmos o movimento de uma composição


ferroviária de Belo Horizonte - MG à Vitória - ES,
ela se comportará como uma PARTÍCULA.

No estudo do movimento dessa composição ferroviária


atravessando uma ponte de 20m, ela se comportará
como um CORPO EXTENSO.
Física 1

Velocidade média de um trem passando por um túnel.

d ltúnel + ltrem
vm = vm =
t t
Física 1

Resumindo ...

Móvel: corpo em movimento.


Partícula: corpo com dimensão desprezível.
Corpo Extenso: corpo com dimensão não desprezível
para o estudo realizado.

Um mesmo corpo pode se comportar ora como


partícula ora como corpo extenso, depende do
estudo a ser considerado !!!
Física 1

Referencial
Em Física, sistema de coordenadas de referência
ou referencial é um sistema de coordenadas
utilizado para se medir e registrar as grandezas
físicas, como por exemplo posição, velocidade,
aceleração, campo gravitacional etc.

Cada observador deve a priori escolher um


referencial para que se possa realizar suas
medidas ou formular suas teorias.

Referencial é o ponto de observação de um fenômeno.


Física 1

Posição Escalar
É a indicação de localização de um corpo em relação a
um referencial, utilizando-se uma certa escala.

Origem da rodovia
estadual RS-040.
Neste caso, a escala
é quilométrica e as
posições são sempre
positivas.
Física 1

Repouso e Movimento
Para identificar se um corpo está em “repouso” ou em
“movimento”, é preciso definir um referencial, pois o
repouso ou movimento é definido em relação a este
ponto.

Repouso: condição na qual a posição do corpo em


relação a um referencial não se altera com o tempo.

Movimento: condição na qual a posição do corpo em


relação a um referencial se altera com o tempo.

Não há repouso nem movimento absoluto !!!


Física 1

Repouso e Movimento
Exemplo de movimento relativo:

Quem está em movimento nesta situação?


Física 1

Repouso e Movimento
Exemplo de movimento relativo:

Quem está em movimento nesta situação?


Física 1

Repouso e Movimento
Observação do movimento relativo
Física 1

Trajetória
É o desenho geométrico formado pelas sucessivas
posições ocupadas por um corpo em movimento.

Tipos: retilínea, circular, parabólica, elíptica,


hiperbólica etc.

A trajetória depende do referencial !!!


Física 1

Distância
A distância (d) percorrida por um corpo é definida como
o tamanho da trajetória descrita por este corpo.

A distância é uma grandeza escalar que depende da


trajetória descrita pelo corpo e de uma unidade de
medida de comprimento adequada (metros, milhas, pés,
jardas, etc).

d
Física 1

Deslocamento
O deslocamento de um corpo é definido como a
variação de posição de um móvel dentro de uma
trajetória determinada. O deslocamento representa a
porção da trajetória pela qual o móvel se deslocou;
pode ser expresso na forma escalar ou na forma
vetorial.


Os respectivos símbolos são ∆s e ∆s .

No espaço cartesiano, o vetor deslocamento une o


ponto de partida ao ponto de chegada.
Física 1

Deslocamento
Se um objeto parte da
posição s0 e vai até uma
posição st qualquer num

s0 ∆s st dado intervalo de tempo
(t), não importa sua
trajetória, seu deslo-
camento é dado por:

∆s = st − s0
Física 1

Resumindo ...

Distância: é realmente o quanto o corpo percorreu,


considerando os comprimentos das curvas.

Deslocamento: é a distância em linha reta entre a


origem e o destino.

O módulo do deslocamento será sempre menor ou


igual à distância percorrida !!
Física 1

Velocidade
É a grandeza física relacionada com a variação da
posição de um corpo ao longo do tempo. Se um corpo
está em movimento significa que ele possui
velocidade. Ela está relacionada com a rapidez do
movimento. A equação mais simples e conhecida que
representa a velocidade é:
∆s d
v= ou v=
∆t
Unidade no S.I.: m/s
t
Atenção: esta equação é válida somente para o movimento
uniforme, como veremos posteriormente.
Física 1

Carro A

Carro B

v A < vB
Física 1

Conversão de Unidade

÷ 3,6

Vkm/h Vm/s
x 3,6

Exemplos: 10 m/s = 10 x 3,6 = 36 km/h

108 km/h = 108 ÷ 3,6 = 30 m/s

1224 km/h = 1224 ÷ 3,6 = 340 m/s


Física 1

Velocidade Média
A velocidade média é dada pela relação:

∆s st − s0
v = vm = =
∆t t − t0

A velocidade média relaciona a distância


total percorrida e o tempo total gasto no
percurso, inclusive o tempo de repouso e
retorno.
Física 1

Velocidade Média
Posição em função do tempo

∆s xt − x0
vm = =
70

60
∆t t − t0
50
40m − 20m
40
vm =
x(m)

30 ∆x 4s − 2s
20m
vm = = 10 m
20
∆t
10
2s s
0
0 1 2 3 4 5 6 7
t(s)

Gráfico Posição em função do tempo para um objeto em MRU.


Física 1

Exercícios
1)Utilizando a definição de velocidade média, responda:

a)Um corredor corre 100m em aproximadamente 10s e outro


corredor corre uma maratona (42,19km) em 2h 10min. Se
o primeiro corredor pudesse manter esta velocidade,
quanto tempo ele gastaria para fazer o percurso da
maratona?
1h 10min 19s
b)Um piscar de olhos dura em média 100ms. Que distância
um Mig-25 voará durante um piscar de olhos?
± 110m
2)Uma pessoa está nadando contra a correnteza de um rio
com uma velocidade de 2,0m/s em relação a velocidade
das águas deste rio. Sabe-se que as águas do rio
possuem uma velocidade de 1,2 m/s em relação a margem.
Determine o valor da velocidade da pessoa em relação à
margem do rio.
0,8m/s
Física 1

Velocidade Instantânea
É o limite da velocidade média quando o tempo do
movimento é extremamente pequeno, ou seja, tende
a zero. É a velocidade em um certo instante.

d ∆s ds
v = lim ou v = lim ou v= = s
t →0 t t →0 ∆t dt

Ex.: a velocidade indicada no


velocímetro de um carro, ônibus.
Física 1

MRU

Movimento Retilíneo Uniforme

O valor da velocidade é constante, não varia.

ds
v= = cte
dt
Física 1

Exercício 1:
A B
Quanto tempo o
carro A gastará
para alcançar o VA=35m/s VB=15m/s
carro B?
Resposta: 50s

Exercício 2:
A B
Depois de quanto
tempo os carros
se cruzarão? VA=35m/s VB=15m/s

Resposta: 20s
Física 1

Aceleração
É a grandeza física relacionada com a variação da
velocidade instantânea de um corpo ao longo do tempo.
Quanto maior a aceleração mais rapidamente a
velocidade varia (aumenta ou diminui).

Em termos de equação, temos:

∆v dv d s 2
a = lim ou a= = 2 = v = x
t →0 ∆t
dt dt
Unidade no S.I.: m/s2
Física 1

MRUV
Movimento Retilíneo Uniformemente Variado

No movimento VARIADO existe a aceleração, que é a


grandeza responsável pela variação da VELOCIDADE.

Já o UNIFORMEMENTE se refere à variação uniforme da


velocidade, ou seja, a ACELERAÇÃO é constante.

dv
a= = cte
dt
Física 1

MRUV

Movimento Acelerado: é aquele onde o valor da


velocidade aumenta.

v → aumenta ou a.v > 0

Movimento Desacelerado: é aquele onde o valor da


velocidade diminui.

v → diminui ou a.v < 0


Física 1

MRU

MRUV
Acelerado

MRUV
Desacelerado
Física 1

Exercícios
a) Para decolar, um avião a jato necessita alcançar no
final da pista a velocidade de 360km/h. Supondo que
a aceleração seja constante e que a pista tenha
1,8km, qual a aceleração mínima necessária, a partir
do repouso?
2,78m/s2

b) Um trem de metrô acelera a partir do repouso a


1,2m/s2 em uma estação para percorrer a primeira
metade da distância até a estação seguinte e depois
desacelera a -1,2m/s2 na segunda metade da distância
de 1,1km entre as estações. Determine i) o tempo de
viagem entre as estações e ii) a velocidade máxima
do trem.
61s, 36m/s
Física 1

Exercícios
Ao ser lançado pela catapulta da plataforma de um porta-
aviões, um caça a jato atinge a velocidade de decolagem de
270km/h em uma distância aproximada de 90m. Calcule:
a) a aceleração média do caça, em m/s2.
b) o tempo necessário para o caça atingir essa velocidade.

31,3m/s2 – 2,4s
Física 1

Exercícios
No momento em que a luz de um semáforo fica verde, um
automóvel arranca com aceleração de 2,2m/s2. No mesmo
instante um caminhão, movendo-se à velocidade constante de
9,5m/s, alcança e ultrapassa o automóvel.
a) A que distância, além do ponto de partida, o automóvel
alcança o caminhão?
b) Qual será a velocidade do carro nesse instante?
c) Desenhe o gráfico da posição x tempo para cada veículo.

82m, 19m/s
Física 1

Funções Horárias do Movimento


Utilizando Cálculo Diferencial e Integral

Função horária é uma função matemática que relaciona a


posição, velocidade ou aceleração de uma partícula (ou
de um corpo) a um instante de tempo t qualquer.

Como vimos anteriormente, podemos associar a


velocidade instantânea e a aceleração instantânea de
uma partícula as suas equações diferenciais em termos
da posição da partícula em relação ao tempo.

Desta forma, se tivermos uma função horária x(t)


qualquer podemos obter uma segunda função que
relaciona a velocidade instantânea da partícula a um
instante de tempo t qualquer pela derivada da função
x(t) em relação ao tempo.
Física 1

Funções Horárias do Movimento


Utilizando Cálculo Diferencial e Integral

Da mesma forma se tivermos a função horária da


velocidade de uma partícula em função do tempo,
podemos determinar a função que relaciona a aceleração
da partícula com o tempo pela derivada da função
velocidade em relação ao tempo ou ainda pela derivada
segunda da função posição em relação ao tempo.

2
dx dv d x
v= a= = 2
dt dt dt
Física 1

Funções Horárias do Movimento


Utilizando Cálculo Diferencial e Integral

Por outro lado, se conhecermos a função horária da


velocidade de uma determinada partícula (ou de um
corpo extenso) podemos obter uma segunda função que
relaciona o deslocamento da partícula entre um
intervalo de tempo ∆t pela antiderivada da função v(t)
no intervalo de tempo considerado, ou seja, pela
integral definida da função v(t). O mesmo raciocínio
pode ser feito para determinar a v(t) partir da a(t).
Desta forma temos:
t t
d = ∫ v(t )dt v = ∫ a (t )dt
t0 t0
Física 1

Regras de Diferenciação
Física 1

Funções Horárias do MRUV


Considerando essas informações, as funções
horárias MRUV são:

1 2
d = vo .t + a.t v = vo + a.t
2
De forma auxiliar, temos também:

v = vo + 2ad
2 2 Equação de
Torricelli
Física 1

Exercícios
a) Um automóvel parte do repouso e atinge uma
velocidade de 72km/h em 5s. Calcule a distância
percorrida por este veículo até que ele atinja sua
velocidade final.
50m
b) Um automóvel está a 90km/h e ao ver um obstáculo o
motorista freia bruscamente, imprimindo uma
aceleração de -15m/s2. Calcule a distância que o
veículo percorre até parar completamente.
20,8m
c) Ao observar um equipamento de fiscalização
eletrônica de velocidade, um motorista se encontra
a 116km/h. Sabe-se que ele gasta 3,0s para chegar a
velocidade limite aceitável (80km/h). Calcule a
distância mínima que o motorista deveria começar a
frear para não ser multado.
81,7m
Física 1

Queda Livre
Uma particularidade do MRUV é a chamada queda livre,
variação de velocidade com o passar do tempo em função
da aceleração da gravidade. Neste caso podemos
considerar que a aceleração é a da gravidade (g).

v(t ) = v0 + gt

Onde v(t) é a velocidade em um tempo t qualquer, v0 é


a velocidade no instante inicial da observação.

gt 2
h(t ) = v0t +
2
Onde h(t) é a altura em um tempo t qualquer.
Física 1

Queda Livre
Física 1

Exercícios
a) Para medir a altura de um prédio, um estudante
resolveu deixar uma pedra cair do telhado deste.
Ele observou que o tempo de queda era de 3,0s.
Calcule a altura aproximada deste prédio,
desprezando a resistência do ar.
45m
b) Uma criança arremessa uma bola verticalmente para
cima e após 2,4s a bola volta à mão da criança.
Qual a altura atingida pela bola? Qual a velocidade
que a bola chega à mão criança?
7,2m - 12m/s
c) Um projétil é arremessado verticalmente para cima e
atinge a altura de 36m. Calcule a velocidade de
arremesso do projétil e o tempo total de vôo,
sabendo que ele faz na descida o movimento inverso
ao da subida.
26,8m/s - 5,37s
Física 1

GRÁFICOS
Física 1

Gráficos - MRU

t
Física 1

Gráficos - MRU

s v>0
Função
Crescente

v<0
Função
Decrescente
Física 1

Exemplo:

s A
B
vA >
? vB

vA >
? vC
t
< |vC|
|vA | ?
C
Física 1

Gráficos - MRUV

t
Física 1

Gráficos - MRUV

v a>0
Função
Crescente

a<0
Função
Decrescente
Física 1

Exemplo:

v A
B
aA >
? aB

aA >
? aC
t
< |aC|
|aA | ?
C
Física 1

Gráficos - MRUV
Equação do 2° grau d = vo .t + 1 a.t 2
2
a>0
s
a>0

a<0
t a<0
a<0
Física 1

LEMBRE-SE QUE
 Cinemática: estudo do movimento sem considerar a
sua causa.
 Partícula: dimensão desprezível.
 Referencial: ponto de observação de um fenômeno.
 Posição: localização de um corpo em relação a um
referencial.
 Repouso: a posição do corpo não varia com o tempo.
 Movimento: a posição do corpo varia com o tempo.
 Trajetória: desenho geométrico formado pelas
sucessivas posições ocupadas por um corpo em
movimento. Ela depende do referencial.
Física 1

LEMBRE-SE QUE
 Distância: é realmente o quanto o corpo percorreu,
considerando os comprimentos das curvas.
 Deslocamento: é a distância em linha reta entre a
origem e o destino.
 Velocidade: grandeza relacionada com a rapidez do
movimento do corpo.
 Aceleração: grandeza relacionada com a variação da
velocidade.
 MRU: o módulo da velocidade é constante.
 MRUV: a velocidade varia, mas na mesma proporção
com o tempo, ou seja, a aceleração é constante.
Física 1

Equações ÷ 3,6

Vkm/h Vm/s
Funções Horárias: x 3,6

2 t t
dx
v= a=
dv d x
= 2 d = ∫ v(t )dt v = ∫ a (t )dt
dt dt dt t0 t0

Equações do MRUV:

1 2
d = vo .t + a.t v = vo + a.t v = vo + 2ad
2 2
2