Você está na página 1de 4

CURSO

PREPARATÓRIO DE
CONHECIMENTOS
PEDAGÓGICOS

www.PROFDAVI.com.br
LEGISLAÇÕES E POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA.

A educação é um direito social de todos, assegurado pela em relação aos sistemas de ensino, aos deveres do Estado,
Constituição Federal e de competência comum da União, aos recursos públicos destinados à área e aos seus objetivos,
dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Junto com que de acordo com art. 205 são: o “pleno desenvolvimento
saúde e segurança pública, é um dos deveres mais impor- da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua
tantes de todas as esferas governamentais e, por isso, pos- qualificação para o trabalho”.
sui uma significativa legislação que visa garantir não só com
que os governos cumpram suas obrigações, mas também Entre as definições mais importantes dessa seção, estão os
com que a educação cumpra sua função social. princípios com base nos quais o ensino deve ser ministrado
(art. 206) e as responsabilidades que o Estado deve exercer
A Seção I do Capítulo III da Constituição de 1988, intitulada em vista de assegurar a efetivação do seu compromisso
“Da Educação”, define os pontos mais cruciais da educação com a educação (art. 208).

OS PRINCÍPIOS-BASE DO ENSINO CONFORME A sileiro tem sete responsabilidades para efetivar seu compro-
CONSTITUIÇÃO misso com a educação:
O artigo 206 da Constituição Federal estabelece nove princí-
pios nos quais o ensino deve ser baseado. São eles: I – educação básica obrigatória e gratuita dos 4 aos 17 anos
I – igualdade de condições para o acesso e permanência na de idade, assegurada inclusive sua oferta gratuita para to-
escola; dos os que a ela não tiveram acesso na idade própria;
II – liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o II – progressiva universalização do ensino médio gratuito;
pensamento, a arte e o saber; III – atendimento educacional especializado aos portadores
III – pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas, e de deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino;
coexistência de instituições públicas e privadas de ensino; IV – educação infantil, em creche e pré-escola, às crianças
IV – gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais; até 5 anos de idade;
V – valorização dos profissionais da educação escolar, ga- V – acesso aos níveis mais elevados do ensino, da pesquisa e
rantidos, na forma da lei, planos de carreira, com ingresso da criação artística, segundo a capacidade de cada um;
exclusivamente por concurso público de provas e títulos, VI – oferta de ensino noturno regular, adequado às condi-
aos das redes públicas; ções do educando;
VI – gestão democrática do ensino público, na forma da lei; VII – atendimento ao educando, em todas as etapas da edu-
VII – garantia de padrão de qualidade; cação básica, por meio de programas suplementares de ma-
VIII – piso salarial profissional nacional para os profissionais terial didático escolar, transporte, alimentação e assistência
da educação escolar pública, nos termos de lei federal. à saúde.
IX - garantia do direito à educação e à aprendizagem ao lon-
go da vida. Vale a pena destacar que “o acesso ao ensino obrigatório e
gratuito é direito público subjetivo” (§ 1°, inciso VII, art. 208
AS 7 RESPONSABILIDADES DO ESTADO COM A EDUCAÇÃO da CF), ou seja, é um direito intrínseco ao sujeito, que pode
Já o artigo 208 da Constituição estabelece que o Estado bra- reivindicá-lo caso não esteja sendo cumprido pelo Estado.
A Constituição ainda garante autonomia didática, científica, tos relacionados ao sistema educacional, como:
administrativa e de gestão financeira e patrimonial às univer-
sidades (Art. 207); permite a liberdade de ensino à iniciativa Organização da Educação Nacional: determina quais são as
privada – desde que ela cumpra as normas gerais da edu- responsabilidades e obrigações de cada esfera administra-
cação nacional e seja autorizada e avaliada como qualifica- tiva (União, Estado, Distrito Federal e Município), das ins-
da pelo Poder Público (Art. 209); e determina que o ensino tituições de ensino e dos professores e a composição dos
fundamental deverá ter conteúdos mínimos fixados, a fim de diferentes sistemas de ensino (federal, estadual – inclui o
assegurar uma formação básica comum e o respeito de valo- Distrito Federal – e municipal);
res culturais e artísticos de acordo com cada região (Art. 210).
Níveis e modalidades de educação e ensino: delibera sobre
Além da Constituição, o ensino no Brasil também é regula- as finalidades e o modo de organização dos níveis e moda-
mentado por outras leis, que vão abordar questões mais es- lidades da educação. Os níveis são divididos em educação
pecíficas e com maior profundidade do que a Carta Magna. básica (composta por educação infantil, ensino fundamen-
Entre as mais fundamentais, estão a Lei de Diretrizes e Bases tal e ensino médio – que pode ser profissionalizante ou não)
da Educação (LDB) e o Plano Nacional de Educação (PNE), e ensino superior. Já as modalidades incluem educação de
cujas diretrizes e objetivos deste último, por sua vez, estão jovens e adultos – conhecido popularmente como supletivo
dispostas no Art. 214 da Constituição. –, educação especial, educação profissional e tecnológica,
educação a distância e educação indígena;
LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIO-
NAL (LDB) Profissionais da educação: indica os títulos e experiências
A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) é necessárias aos profissionais da educação e estabelece as
a principal legislação educacional brasileira, considerada obrigações dos órgãos administrativos em vista da valori-
a Carta Magna da Educação. Ela organiza e regulamenta a zação deles.
estrutura e o funcionamento do sistema educacional – pú-
blico e privado – em todo o país com base nos princípios e Entre os avanços e novidades da atual LDB estão a imple-
direitos presentes na Constituição Federal. Sua legislação é mentação do conceito de educação básica, nível de ensino
de competência exclusiva da União (Art. 22 da Constituição que corresponde aos primeiros anos de educação escolar, e
Federal), ou seja, Estados, Distrito Federal e Municípios não a introdução, em 2013, da educação infantil como primeira
têm direito a legislar sobre o assunto. etapa desse nível, que também inclui o ensino fundamental
e o ensino médio. Como a educação básica é obrigatória, a
A primeira LDB foi criada em 1961, tendo sido reformulada educação infantil também passou a ser e, portanto, os pais
em 1971 e 1996. Apesar da versão de 1996 ainda estar em ficaram obrigados a matricular seus filhos na escola a partir
vigor (lei n° 9.394/1996), esta já sofreu diversas alterações ao dos 4 anos. A LDB também determinou que os currículo da
longo dos anos. educação infantil, fundamental e média tenham uma base
nacional comum, porém, respeitando as diversidades de
Assim como a Constituição, a LDB também define os princí- cada região, dividiu melhor as competências entre as esfe-
pios, fins, direitos e deveres referentes à educação nacional. ras governamentais, pôs fim à obrigatoriedade do vestibu-
Porém, além disso, ela estabelece e aprofunda outros pon- lar como única forma de ingresso à universidade, trouxe as
creches para o sistema educacional, estimulou novas moda- e colocado em tramitação no Congresso. Foi aprovado em
lidades como a educação a distância e determinou a elabo- 2014, após quase quatro anos de tramitação (lei n° 13.005,
ração de um novo Plano Nacional de Educação. de 25 de junho de 2014).

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (PNE) PNE e participação social


Como foi visto acima, o PNE é mencionado no artigo 214 Organizações e movimentos sociais, como a Campanha Na-
da Constituição, que estabelece a elaboração de um plano cional pelo Direito à Educação, tiveram participação ativa
nacional de educação para articular o sistema nacional de na elaboração do PNE 2014-2024. Contudo, para seu efeti-
educação e estabelecer diretrizes, estratégias e metas para vo cumprimento, é muito importante que a sociedade civil
a educação durante dez anos. Contudo, vale ressaltar que, continue acompanhando e monitorando o desenvolvimen-
antes mesmo de estar na Constituição de 88, o primeiro PNE to do plano mesmo após sua aprovação. Para isso, foi criada
foi organizado em 1962, seguindo diretrizes da LDB de 61. a plataforma online Observatório do PNE, que monitora e
analisa os indicadores referentes às metas e estratégias e
A LDB atual determina que o PNE deve ser organizado pela apresenta informações sobre programas e políticas públi-
União em colaboração com Estados, Distrito Federal e Mu- cas educacionais existentes. De acordo com o próprio site
nicípios e estipulou prazo de um ano – a partir da data de do Observatório, “a ideia é que a ferramenta possa apoiar
publicação da lei, 20/12/1996 – para elaboração e apre- gestores públicos, educadores e pesquisadores, mas espe-
sentação do plano ao Congresso Nacional. Sendo assim, o cialmente ser um instrumento à disposição da sociedade
segundo PNE foi aprovado em janeiro de 2001. Com o fim para que qualquer cidadão brasileiro possa acompanhar o
de sua vigência em 2010, um novo plano foi desenvolvido cumprimento das metas estabelecidas”.

E A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR (BNCC) em conformidade com o que preceitua o Plano Nacional
Com as recentes alterações na LDB, entrou em debate a de Educação (PNE).
formulação de um currículo com base nacional comum, A BNCC integra a política nacional da Educação Básica e
para determinar as condutas que trariam uniformidade à vai contribuir para o alinhamento de outras políticas e
educação. Após quatro anos de elaboração, foi finalizada ações, em âmbito federal, estadual e municipal, referen-
a BNCC, a Base Nacional Comum Curricular. tes à formação de professores, à avaliação, à elaboração
A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documen- de conteúdos educacionais e aos critérios para a oferta
to de caráter normativo que define o conjunto orgânico de infraestrutura adequada para o pleno desenvolvi-
e progressivo de aprendizagens essenciais que todos os mento da educação. A BNCC é Referência nacional para
alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modali- a formulação dos currículos dos sistemas e das redes es-
dades da Educação Básica, de modo a que tenham assegu- colares dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios
rados seus direitos de aprendizagem e desenvolvimento, e das propostas pedagógicas das instituições escolares.

Você também pode gostar