Você está na página 1de 9

INSTITUTO SUP`ERIOR DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DE MOÇAMBIQUE

ISCTEM

Licenciatura Em Direito
2º Ano
Direito Penal I
TEMA: CONFLITO DE DEVERES

Discente:
 Bruna Vanessa
 Edna Mambo
 Eunice Langa
 Eurídice Blaunde
 Mélanie Macuacua
 Silvina Luís
 Sharmila Mindu

Docente: Mestre Eduardo Calu e Mestre Délio Portugal

MAPUTO AOS 16 DE JUNHO DE 2021


Índice

Introdução..............................................................................................................................3

Causas de exclusão da ilicitude............................................................................................4

Conflito de deveres................................................................................................................4

Os pressupostos.....................................................................................................................5

Fundamento do conflito de deveres.....................................................................................5

Os critérios de prevalência...................................................................................................6

Conclusao...............................................................................................................................7

Bibliografia............................................................................................................................8
Introdução
Neste presente trabalho iremos abordar sobre a matéria da ilicitude, especificando o
conflito de deveres.
No âmbito da responsabilidade civil e criminal, o conflito de deveres aparece como uma
formas de delimitação negativa da ilicitude do facto.
O cumprimento de um dever, podendo excluir a ilicitude, constituí uma das causas de
justificação e como tala afastar a responsabilidade civil.

Objcetivos específicos
 Definir e explicar oque são conflitos de deveres, nomear seus seus pressupostos,
fundamentos e critérios de prevalência.

Objectvo geral
 Saber como as causas de exclusão da ilicitude, concretamente o conflito de deveres
se estabelece no nosso ordenamento (art 54 do Código Penal Moçambicano).
Causas de exclusão da ilicitude
O direito penal prevê causas que excluem a antijuridicidade do fato típico. São causas
excludentes da criminalidade, causas excludentes da antijuridicidade, causas de
justificação, causas excludentes da ilicitude ou descriminantes, como muitos doutrinadores
as denominam.

Assim, a própria norma exclui a licitude do fato considerado típico quando o agente agir
conforme aquelas excludentes. A tipicidade da conduta persiste, mas a conduta não será
punível em razão, justamente, da permissão legal dada ao agente para praticar o fato típico
sem que seja punido por assim agir.

O art. 51 do Código Penal dispõe sobre as causas de exclusão de ilicitude, vejamos:

a) O Estado de necessidade

b) A legítima defesa própria ou alheia

c) Conflito de deveres

d) Obediência de vida

e) Ação directa

f) Autorização legal no exercício de um direito

g) Poder de detenção

Conflito de deveres
O conflito de deveres aparece como uma forma de delimitação negativa da ilicitude do
facto. Colisão de deveres é uma causa de exclusão da responsabilidade penal,
maioritariamente entendida como uma causa de exclusão da ilicitude.

O cumprimento de um dever, podendo excluir a ilicitude, constitui uma das causas de


justificação.
Por vezes a pessoa é confrontada não só por um dever, mas também em simultâneo por
mais do que um dever que não comportam a realização total das respectivas condutas.

Para tal conflito tenha relevância jurídica para afastar a ilicitude , é necessário que a opção
pela prática do crime tenha sido determinada pela existência de outro meio menos gravoso,
por forma a evitar a lesão do bem jurídico ameaçado.

Os pressupostos
O conflito de deveres, tem sido desenvolvido apartir da questão do cumprimento de um
dever, no âmbito do dever de agir sendo perspectivado como uma das causas gerais da
exclusão da ilicitude.

O conflito de deveres pressupõe, necessariamente, não ter sido resultado voluntário da


actuação da própria pessoa, por um lado, e os deveres, isoladamente considerados, poderem
ser concretizados, por outro. A situação de conflitos têm pois de ser alheia á vontade da
pessoa e de ser efectivamente real.

O Direito, como uma manifestação ideal do que é considerado como justo, não pode
oferecer abrigo àquelas situações em que o conflito de deveres tenha sido, culposamente
provocado por quem está adstrito ao dever.

O conflito de deveres tem vindo a suscitar um interesse doutrinal mais profundo. É também
mais intenso, no âmbito do Direito Penal. Para Eduardo Correia (colisão de deveres), a
ideia de autonomia é tida, como causa da justificação do conflito de deveres.

Fundamento do conflito de deveres


O fundamento primeiro da causa de exclusão da ilicitude do conflito de deveres encontra-se
na impossibilidade de cumprimento, tempestiva ou simultâneo, de deveres de agir que se
mostram em conflito e na consequente necessidade de dar prevalência a um e sacrificar o
outro. O problema surge sempre quando, perante um sujeito, se apresente diversos deveres,
incompatíveis entre si, mas encontrando-se obrigado sujeito ao cumprimento de todos, e de
cada um deles.

Já dizia O prof Figueiredo Dias, existe um autêntico conflito de deveres quando colidem
deveres de ação distintos, dos quais só um pode ser cumprido. Ficam excluídos os casos em
que o conflito se dá entre dever de ação e dever de omissão. Nestas situações afirmar -se
existir uma colisão de interesses, um dever de ação que entra em contradição com o dever
(geral) de não ingerência em bens jurídicos alheios, passando a ser decidida segundo o
artigo 52 do CP a teoria do estado de necessidade justificante.

Nos casos em que entre os deveres em conflitos não se possa estabelecer uma hierarquia,
outra alternativa não resta senão a de eleger uns em detrimento de outros, reconhecendo-se
plena liberdade de escolha ao agente em causa, quando a ordem jurídica exige o
cumprimento de vários deveres incompatíveis, não dando ao respectivo destinatário critério
de escolha, tem de contentar-se com o cumprimento de qualquer deles.

Os critérios de prevalência
Depois das definições de conflitos de deveres e os seus pressupostos, importa determinar a
prevalência ou superioridade do dever que justifique o sacrifício do outro dever.

Para tal efeito tem sido mencionado o do valor ou importância relativa, segundo o qual o
cumprimento do dever mais forte justifica incumprimento do dever mais fraco, art 335, n2,
do Código Civil.

A importância dos deveres consegue obter-se pela aferição do valor do bem ou interesse
protegidos.

Essa teoria ou critério assenta na tutela do bem mais valioso ou a ponderação dos interesses
em causa. O o n° 1 do art 54 do Código Penal, que prevê a exclusão da ilicitude, sempre
que, em caso de conflito no cumprimento de deveres jurídicos, alguém satisfação o dever
de valor igual ou superior ao dever sacrificado.

Sendo os deveres desiguais ou de espécies diferentes, deve prevalecer aquele que se


considere superior. A desigualdade dos deveres deve começar por ser aferida em termos
abstratos, ou seja, os bens pessoais são superiores aos bens patrimoniais.

Se os deveres que entrarem em colisão forem de valor igual, poderá optar-se


indiferentemente, pelo cumprimento de qualquer um deles, ficando desse modo justificada
a falta quanto ao outro dever não cumprido.
Conclusão

Após a elaboração do trabalho podemos concluir que o conflito de deveres é um tema que
vem ganhando mais dimensão ao longo dos anos.

O dilema que todo cidadão alguma vez na vida tenha passado, de que atitude tomar, qual
opção escolher.

O conflito de deveres, como causa de exclusão da ilicitude e, mais abrangetimente, da


responsabilidade civil tem de corresponder a um efetivo de concurso real. Em suma podem
ainda concluir que diante de um conflito de deveres a ponderação e escolha do dever de
maior valor coincidem com as do art 335, n2, do Código Civil relativo á colisão de direitos.
Bibliografia
FERREIRA, Manuel Cavaleiro de,Lições de Direito Penal I, Editorial Verbo Lisboa, 1987.
MACIE, Albano, Direito Penal I- Parte Geral I, Maputo, 2021
GERALDES, Olindo, Conflitos de Deveres, Separata da Revista O Direito, 2009.
Lei n.24/2019 de 24 de Dezembro, Código Penal, Mocambique

Você também pode gostar