Você está na página 1de 13

INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS

CAMPUS OURO PRETO


LICENCIATURA EM GEOGRAFIA

A GEOGRAFIA HUMANÍSTICA CULTURAL:


Análise sobre espaço e cultura Zona da Mata mineira e Rio de Janeiro.

Trabalho final apresentado à


disciplina Geografia Regional, ministrada
pelo professor Dr. Ramon Coelho.
Discentes: Bruno Carvalho, Carlos Castilho,
Rafael de Araújo, e Ricardo Rodrigues.

OURO PRETO
30 de janeiro de 2020
Resumo

O objetivo desse trabalho tem por objetivo analisar, a combinação entre espaço e
cultura, apresentando-se assim uma pluralidade temática que inclui: a região cultural,
paisagem cultural e história cultural esses importantes conceitos da tradição da
geografia cultural. Vamos discutir o conceito de região cultural da Zona da mata
Mineira até o Rio de Janeiro que é uma cidade global e apontar uma investigação sobre
suas dinâmicas regionais no aspecto humano e cultural através da percepção e
subjetividade. A geografia cultural distingue, descreve e classifica os complexos típicos
de aspectos ambientais, incluindo aqueles feito pelo homem, que coincidem com cada
comunidade cultural, considerando-os como paisagem culturais e procurar origem da
história da cultura. Relataremos no presente artigo desde do hibridismo cultural de Juiz
de Fora até a mundialização cultural da cidade global do Rio de Janeiro.

Palavras Chave: Geografia Cultural, região, humanística, áreas culturais.


1.Introdução

O trabalho se delineia na abordagem humana e cultural. Essa abordagem se


caracteriza para temas ligados à paisagem, ao folclore, ao gênero, a etnia, a religião,
assim como diferentes manifestações artísticas como música, literatura e poesias. Para
analisar a cultura destaca-se a importância da percepção, das representações sociais do
significado e da subjetividade. Temos como fundamentação teórica para cultura o que
Roberto Lobato Correa define:

Quer seja considerada uma propriedade ou atributo inerente aos


seres humanos, ou meramente um artificio intelectual para se
generalizar convenientemente a respeito de atitudes e
comportamento humanos, “cultura” é uma chave para a
compreensão sistemática de diferença e semelhança entre os
homens. (CORRÊA, p.28 2003)

Em outras palavras, o conceito de cultura oferece um meio para classificar os


seres humanos em grupos bem definidos, de acordo com as características comuns e
verificáveis, e também classificar áreas de acordo com as características dos seres
humanos que as ocupam. A noção de cultura considera não os indivíduos isolados ou
quaisquer características pessoais que possam possuir, mas comunidades de pessoas
ocupando um espaço determinado, amplo e geralmente continuo, além das numerosas
características de crença e comportamento comuns aos membros de tais comunidades.
A Geografia Cultural está implícita em cinco temas – Cultura, área cultural,
paisagem cultural, história da cultura e ecologia cultural – constituem, juntos, o núcleo
da Geografia Cultural. O vigente trabalho tem enfoque nas diversas paisagem culturais
que percorremos no trabalho de campo da disciplina de Geografia Regional do Instituto
Federal de Minas Gerais – Campus Ouro Preto no período de 24/01/2020 a 26/01/2020
analisamos de forma criteriosa como a áreas culturais de Juiz de Fora se distingue e se
assemelha com áreas e paisagem culturais do Rio de Janeiro, levando em consideração
principalmente a percepção e subjetividade dos locais analisados.
Apesar de os simples fatos de localização não abrangerem, como às vezes é
suposto, a soma de conhecimentos geográficos, a determinação exta do sítio e da área
fundamenta todo estudo geográfico. Consequentemente o primeiro passo essencial na
geografia cultural é uma investigação sobre a distribuição passada e presente de
características da cultura, que constitui a base para o reconhecimento e delimitação de
áreas culturais. Estas podem ser definidas como territórios habitados, em qualquer
período determinado, por comunidades humanas caracterizados por culturas especificas.
A similaridade cultural entre Juiz de Fora e Rio de Janeiro, vai da influência
econômica, influência geográfica, cultural e política, pois há uma dependência da
homogeneidade cultural da cidade mineira para a metrópole global, mas a cidade
mineira também guarda sua subjetividade que está relatada na influência da mineiridade
presente, tanto pelas pessoas das cidades menores próximas que residem em Juiz de
Fora que levam consigo toda tradição mineira, mas também relataremos a mistura de
culturas identidades presentes no Rio de Janeiro uma cidade polo conhecida em todo
globo.
2. Abordagem geográfica humanística e cultural de Juiz de Fora – MG

O município mineiro de Juiz de Fora, com a proximamente 570.000 habitantes


um dos mais populosos do estado, localiza-se na zona da mata mineira à sudeste da
capital do estado, fundado em 1850 já foi cogitado para ser capital do estado, mas
perdendo para Belo Horizonte devido a critérios de localização e desenvolvimento
regional. Sua localização e desenvolvimento a transformou na core área da região
influenciando toda zona da mata mineiro e até oeste do território fluminense devido à
proximidade com a fronteira e a influência cultural. Considerada um meso Pólo
industrial transformou-se de modal têxtil para a modernização econômica voltada para
serviço e produtos duráveis e com o fortalecimento das cidades que compõe a zona da
mata, também evoluiu com produtos ligados a agropecuária com todo esse aparato é
considerado um polo logístico pois foi crida toda uma estrutura para esse fim, que
consistia em uma evolução econômica e investimentos diversificados, como novas
rodovias e pavimentações.
Juiz de Fora na percepção subjetiva tem diversas visões, paisagem culturais,
áreas culturais e também toda uma história cultural dependendo da visão que é aplicada,
na percepção cultural já no final do século XIX e início do XX, ele pela proximidade
geografia e a distância e pelo Rio de Janeiro ser a capital Federal, a cidade mineira se
influenciou nos aspectos arquitetônicos e culturais com o centro do RIO, nas suas
devidas proporções construíram um teatro no centro para enriquecer culturalmente a
região e com certeza já ser uma centralidade na época, o com certeza a cidade da zona
da mata concorria com Belo Horizonte para a ser a capital do Estado.
Juiz de Fora atualmente com toda sua importância como core área da Zona da
Mata mineira tem diversas áreas e paisagens culturais, as áreas culturais é um passo
essencial para entender a geografia cultural e com a definição de Roberto Lobato
Corrêa:

Apesar de os simples fatos de localização não abrangerem, como


as vezes é suposto, a soma de conhecimentos geográficos, a
determinação exata do sítio e da área de estudo geográfico.
Consequentemente, o primeiro passo essencial da Geografia
Cultural é uma investigação sobre a distribuição passada e
presente de características da cultura, que constitui a base para o
reconhecimento e delimitação de áreas culturais. Estas podem ser
definidas como territórios habitados, em qualquer período
determinado, por comunidades humanas caracterizadas por
características especificas. (CORRÊA, p.32 2003)

A cidade de Juiz de Fora hoje como uma cidade de porte médio já possui regiões
definidas, e como todo grande centro urbano, possui divisões de áreas socioeconômicas,
e também culturais, por exemplo por ser uma área de forte influência das forças
armadas (Exército e aeronáutica), a cultura militar está presente tanto em bairros,
condomínios destinados a militares, mas também a clubes e outros locais de acesso, esse
fato cultural está presente em Juiz de Fora e estende até Barbacena.

Figura 1: Colégio Militar Juiz de Fora Figura 2: Mapa Regiões Juiz de Fora

Em termos geográficos, uma área cultural pode constituir uma região. Forma
uma unidade definível no espaço, caracterizada pela relativa homogeneidade interna
com referência a certos critérios, por algum sistema de movimento interno coexistensivo
com ela, ou por interações entre elementos dentro de seus limites. A associação típica de
características geográficas concretas numa região ou em qualquer outra subdivisão
espacial da superfície terrestre pode ser descrita como “paisagem”. Juiz de fora é uma
cidade com várias paisagens culturais, pois a paisagem cultural refere-se ao conteúdo
geográfico de uma determinada área.

Figura 3: Universidade Federal de Juiz de Fora Figura 4: Região central de Juiz de Fora
O estudo da paisagem cultural serve, simultaneamente e
inseparavelmente, a diversos fins diferentes. Independente da sua
função de descrição sistemática, proporciona uma base para
classificação regional, possibilita um insight sobre o papel do
homem nas transformações geográficas e esclarece certos
aspectos da cultura e de comunidades culturais em si mesmas.
(CORRÊA, p.36 2006)

Juiz de Fora uma cidade com diversos espaços com distinções geográficas
culturais claras, o seu centro movimentado, com edifícios que remetem ao Rio de
Janeiro e galerias que lembram nossa capital mineira Belo Horizonte, é uma grande
mistura. O campus da UFJF me recorda o lindo mirante da Praça do Papa em BH, e
também uma região de encosta, a qual me sugere o começo da região serra fluminense
em direção ao mar, não podemos esquecer da mistura de sabores entre a zona rural
mineira e a goumertização e modernização, botecos com deliciosos “tira-gosto”
tipicamente mineiro, mas com seus atendentes com um sotaque mais carioca, assim
podemos definir a cidade de Juiz de Fora como uma Hibridização, uma divisa ou
mistura de culturas.

Figura 5: Comida servida em bar de Juiz de Fora


3. Abordagem geográfica humanística e cultural do Rio de Janeiro – RJ

Rio de Janeiro (frequentemente referida simplesmente como Rio) é


um município brasileiro, capital do estado homônimo, situado no Sudeste do país.
Maior destino turístico internacional no Brasil, da América Latina e de todo
o Hemisfério Sul, a capital fluminense é a cidade brasileira mais conhecida no exterior,
funcionando como um "espelho", ou "retrato" nacional, seja positiva ou negativamente.
É a segunda maior metrópole do Brasil (depois de São Paulo), a sexta maior
da América e a trigésima quinta do mundo. Sua população estimada pelo IBGE para 1.º
de julho de 2019 era de 6 718 903 habitantes. Tem o epíteto de Cidade Maravilhosa e
aquele que nela nasce é chamado de carioca. Parte da cidade foi designada Patrimônio
Cultural da Humanidade, com o nome "Rio de Janeiro: Paisagem Carioca entre a
Montanha e o Mar", classificada pela UNESCO em 1 de julho de 2012 e categorizada
como uma Paisagem Cultural. Em 18 de janeiro de 2019, a cidade foi eleita pela
UNESCO como a primeira Capital Mundial da Arquitetura. É um dos principais centros
econômicos, culturais e financeiros do país, sendo internacionalmente conhecida por
diversos ícones culturais e paisagísticos, como o Pão de Açúcar, o morro do
Corcovado com a estátua do Cristo Redentor,
as praias dos bairros de Copacabana, Ipanema e Barra da Tijuca, entre outras; os
estádios do Maracanã e Nilton Santos; o bairro boêmio da Lapa e seus arcos; o Theatro
Municipal do Rio de Janeiro; as florestas da Tijuca e da Pedra Branca; a Quinta da Boa
Vista; a Biblioteca Nacional; a ilha de Paquetá; o réveillon de Copacabana; o carnaval
carioca; a Bossa Nova e o samba.
Rio de Janeiro é a cidade que mais influência culturalmente o nosso país, e por
ser o retrato nacional brasileiro, também tem alta influência militar e violência urbana
exagerada consiste em ser uma grande pluralidade temática, pela história cultural, pela
pluralidade, é um pólo mundial que abriga pessoas de diversos lugares do mundo,
principalmente nossos “Hermanos” da América do Sul (principalmente argentinos e
chilenos), norte-americanos e também europeus. Contém uma mistura arquitetônica
misturada com ecologia e cultura sendo considerado uma cidade ecocultural, mas
também uma estratégia da ecologia cultural é direta: descobre, descreve e analisa
processos reais, como por exemplo o afloramento de favelas que se misturam com as
paisagens nos morros e também com a natureza; e também como uma determinada
população se multiplica e prospera num habitat inóspito.
A mistura cultural presente no Rio, a mistura entre profano, luxuoso, sexual,
pobreza, malandragem, música, favela, violência e militarismo. A cidade tem milhões
de facetas, todas construídas e tem a visão culturalmente e historicamente mais
explorada em nosso país pela nossa população e pelos estrangeiros.

Figura 6: Foto de nossa autoria (ECOCULTURAL) Figura 7 : Lapa centro cultural boemia do Rio

A dinâmica urbana aliada aos caprichos do capital, reforçados pela pressão


causada por eventos de grande impacto (Copa do Mundo e Olímpiadas), duas vertentes
analíticas sobre um mesmo espaço. Podemos ver como tais condições fazem ressurgir
espaços urbanos que perderam suas funções. Numa outra concepção, para que se
consiga tal remodelação se faz necessário excluir ou limitar o acesso de algumas
classes, etnias e grupos distintos, geralmente despossuídos a essas áreas revitalizadas,
um exemplo disso é a região portuária do Rio.

Figura 8: Integrantes do grupo no Museu do amanhã


4. Conclusão

A cultura nada mais é do que a transmissão de costumes, é uma herança por nós
desde a infância. É pela família que recebemos os primeiros traços culturais de nossos
antepassados, em seguida com o nosso crescimento também ampliamos nossas relações
com outros membros da sociedade, recebemos componentes culturais da sociedade a
qual pertencemos.
No mundo atual somos todos bombardeados de diversas informações, podendo
absorver várias culturas de forma global, conhecer suas raízes culturais é necessário
para não absorver somente o que a sociedade econômica nos impõe. A cultura no
mundo globalizado é transmitida por camadas, a ideologia cultural Homônima do
mundo e ocidental, estadunidense, que na influência aqui no Brasil captamos essa
ideologia e a misturamos com aspectos regionais, e também nos influenciamos pelas
regiões de capital concentrado de nosso país como Rio de Janeiro e São Paulo,
principalmente. O exemplo de Juiz de Fora é maravilho pois é uma região onde se pode
observar várias misturas de culturas e as camadas que a influenciam. A dinâmica que
compreende Juiz de Fora para uma análise na ótica Humanística cultural está enraizada
a uma aristocracia que não ocorreu, obrigando uma nova perspectiva de
desenvolvimento socioeconômico para a região após à transferência da capital mineira
para Belo Horizonte no início do século XX. Em meados do mesmo século veio o
segundo episódio que determina o pensamento em torno de uma nova função regional
para a cidade. Nesse instante a remodelação da cidade sua estruturação entorno de
parques industriais, mudanças de modal econômico, e adequação a modernização
(aeroportos), coloca o município como um grande player no cenário econômico do
Estado e da região. O hibridismo cultural causado por fatores anteriormente citado e
alinhados a uma ótica capital fez de Juiz de Fora uma área que responde as demandas de
sua core – Rio de Janeiro, e que regionalmente protagoniza tal função.
Influenciado pela aristocracia colonial, o Rio de Janeiro conta com uma vida
cultural opulente, já no período contemporâneo, republica concentram-se ali diversos
mecanismos institucionalizados e responsáveis por uma história cultural crescente e
global. O número de cinemas, teatros e casas de espetáculos, legado de um tempo áureo
aportou a sociedade carioca com estruturas importantes ao dinamismo cultural, aliado a
esses fatores o desenvolvimento do turismo fez com que o Rio facilmente destaca-se
como destino mundial. Essa condição cosmopolita trouxe uma carga cultural
responsável pela formação de uma sociedade global.
4. Referências Bibliográficas

CORRÊA, Roberto Lobato; ROSENDAHL, Zeny. Introdução a Geografia Cultural. Rio de Janeiro,
Ed. Bertrand Brasil, 2003.

CORRÊA, Roberto Lobato; ROSENDAHL, Zeny. Espaço e Cultural: Pluralidade Temática. Rio de
Janeiro, Ed. UERJ, 2008.

SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. Território e sociedade no início do século XXI. Rio de
Janeiro,3° Ed. Aplicada, 2001.

https://www.redealmeidense.com.br/ibge_rio_de_janeiro_rj-htm

https://tribunademinas.com.br/noticias/cidade/20-08-2019/ufjf-e-eleita-a-22a-melhor-
universidade-do-brasil-em-ranking-internacional.html

https://www.acessa.com/jfmapas/regioes.php

https://www.acessa.com/educacao/arquivo/noticias/2018/08/06-inscricoes-abertas-para-
ingresso-colegio-militar-ate-setembro/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_de_Janeiro

Você também pode gostar