Você está na página 1de 4

3.

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

3.1 TIPO E NATUREZA DA PESQUISA

O presente trabalho trata-se de uma pesquisa com base em coleta


de amostra da água armazenada em cisternas rurais e posterior análises da
mesma. Segundo Haguette (1997), a principal função da pesquisa é gerar uma
mudança estrutural funcional e melhorar a condições de vida dos envolvidos.
Para análise de dados será utilizada a Triangulação proposta por Thiollent
(1998) que permite a quantificação e qualificação dos dados em estudo, uma
vez que propõe relações comunicativas com grupos da região a fim de obter
uma melhor aceitação e obter maiores informações, desempenhando papeis
importante no desencadeamento de ações da situação investigada. Assim, a
união de tais teorias proporcionará resultados promissores.

3.2 CAMPO DE ATUAÇÃO

O município de Petrolina está localizado na região submédia do rio


São Francisco, no estado de Pernambuco. Localiza-se a 09º23’55’ de latitude
sul e a 40º 30’03’’ de longitude oeste, estando a uma altitude de 376 metros.
Tem uma área de 4.756,8Km² e uma população de 268.339 habitantes,
fazendo divisa com o estado da Bahia, pelo município de Juazeiro (cidade que
também será estudada), que juntas formam o maior aglomerado urbano do
semiárido (IBGE, 2008).
Está localizada a 370 km da capital pernambucana, Recife, Petrolina
possui a 6º maior economia do estado com um PIB que ultrapassa R$ 2,2
bilhões. A cidade vem obtendo um forte crescimento econômico e populacional,
também pode-se notar que ela tem o melhor índice de saneamento do
nordeste, com 95% de coleta de esgoto e 100% do que é coletado. Os limites
geográficos são: Ao sudeste com o município de Dormentes (PE), a leste com
Lagoa Grande (PE), ao sul com Juazeiro (BA), a oeste com Casa Nova (BA) e
noroeste com Afrânio (PE).
Sua economia é baseada na exportação de frutas e agricultura a
base de irrigação em decorrência do clima seco, tornando-se o segundo maior
centro vinícola do país. É a segunda maior cidade agropecuária do nordeste e
terceira do país.

Mapa 01: Localização de Juazeiro e Petrolina


Fonte: Google Maps.
O município de juazeiro está localizado no estado da Bahia e junto
om Petrolina forma o maior aglomerado urbano do semiárido. Também está
situado na região sub-média da bacia do rio São Francisco e existem na região
os rios Curaçá, Malhada da Areia, Salitre, Tourão, Mandacaru e Maniçoba.
O relevo podes ser caracterizado como pediplano sertanejo, várzeas
e terraços aluviais. Nessas terras, encontram-se alguns minerais, como o
amianto, cobre mármore, calcário, jaspe, salitre, calcita e manganês.
A vegetação que cobre o município é a caatinga arbórea aberta com
e sem palmeiras e caatinga arbórea densa sem palmeiras.
Tem o clima árido e semiárido, com alto risco de seca e o período
chuvoso ocorre entre os meses de novembro e março, ou seja, no verão, a
precipitação média anual está em 399 mm, podendo variar dos 1055 aos 98
mm e a temperatura é de 24,2 °C, mas pode atingir a máxima de 43,6 °C e a
mínima de 20,3 °C. Sua economia também é baseada na agricultura irrigada,
destacando-se na exportação de frutas tropicais.

3.3 PROCEDIMENTOS DE ANÁLISE DE DADOS

A análise será realizada no laboratório de Engenharia Agrícola e


Ambiental no período chuvoso e seco das localidades. Será usado um vidro de
300 ml para avaliar o oxigênio dissolvido, pois com tal material a amostra
estará completamente vedada; um fraco de 250 ml de PVC para coleta analisar
coliformes fecais, previamente autoclavado durante 15 minutos para garantir a
esterilidade e outros frascos para análises físico-químicas.
De tal maneira, serão avaliadas as impurezas por suas
características físicas como sólidos em suspensão, coloidais e dissolvidos; sua
classificação química ocorrerá também em sólidos orgânicos e inorgânicos;
também ocorrerá a classificação por tamanho, onde por convenção adotou-se
que partículas que são capazes de passar por um papel filtro são dissolvidas e
as que ficam retidas estavam em suspensão. Convencionou-se também que a
uma temperatura elevada, a fração orgânica é volatilizada, permanecendo
apenas a fração inorgânica ou mineral.
Os parâmetros químicos são divididos em: PH, ele resume-se no
potencial hidrogeniônico, dando uma indicação do perfil ácido ou básico da
água; alcalinidade que é a quantidade de íons que reagirão com os íons de
hidrogênio; a acidez sendo esta responsável pela reação as mudanças de pH
provocada pelas bases através da presença de gás carbônico livre; dureza
sendo obtida pela concentração de cátions em solução e estes quando
associados aos ânions formam precipitados podem ter efeitos laxativos e sabor
desagradável. O oxigênio dissolvido é muito importante para organismos
aeróbicos; estudos mostram que durante a estabilização da taxa de matéria
orgânica, as bactérias utilizam o oxigênio presente para manter o seu
funcionamento, causando redução no meio aquático e consequentemente em
níveis altos pode acarretar a morte de peixes e outros seres vivos, diante disso
o nível de oxigênio dissolvido é o principal fator para identificação de poluição
por despejos orgânicos.
A matéria orgânica também é outro fator de detecção de poluição
das águas, pois a estabilização das mesmas nos cursos de água requer
bastante consumo de oxigênio dissolvido pelos microrganismos, assim quanto
mais decomposição de algas, seres vivos ou desejo orgânico maior será o
desequilíbrio no meio. O índice de fósforo também é essencial, pois o mesmo é
responsável pelo fenômeno de eutrofização gerando nutrientes para bactérias.
Existem também os micropoluentes inorgânicos (destacam-se os metais, sendo
grande maioria tóxicos) e os orgânicos.
Os parâmetros biológicos resumem-se no tratamento realizado
através da transformação da matéria em ciclos biogeoquímicos por
microrganismos e também na possibilidade de transmissão de doenças por
organismos patogênicos.

Você também pode gostar